(77) 99152-6666

Caso Marielle Franco: motorista preso diz a investigadores que levava miliciano para encontros com vereador


Renatinho Problema é conduzido a uma cela: apontado pela polícia como braço direito de Orlando de Curicica, ele afirma que seu chefe esteve na casa e numa empresa de político Foto: Divulgação / Polícia Civil

Reportagem de Chico Otavio e Vera Araújo no Globo informa que a Delegacia de Homicídios da Capital tem um testemunho que contesta declarações de dois investigados pelo assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, ocorrido há dez meses no Estácio. Em um depoimento, Renato Nascimento dos Santos, o Renatinho Problema, disse que o miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica (de quem seria braço direito), e o vereador Marcello Siciliano (PHS) se encontraram em pelo menos quatro ocasiões. Orlando e Siciliano haviam dito à especializada que só se conheciam “de vista”.

De acordo com a publicação, o depoimento de Renatinho Problema foi inserido num dos 28 volumes do inquérito sobre a morte de Marielle e Anderson. Ele disse à polícia que trabalhou como motorista de Orlando e que tinha a rotina de levar o miliciano a uma empresa e ao apartamento de Siciliano, no Recreio. A empresa seria a Martinelli Imóveis, que de acordo com a Junta Comercial, funciona no mesmo endereço da La Mia Vita Empreendimento Imobiliários, de propriedade do vereador.

Para a polícia, Renatinho, preso no dia 18 de dezembro do ano passado, não era só o motorista de Orlando. Os dois respondem, juntos, a pelo menos quatro inquéritos sobre assassinatos. Antes de ser capturado por uma equipe da 82ª DP (Maricá), Renatinho tinha dois mandados de prisão preventiva por homicídio e associação criminosa, completa o Jornal O Globo.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Além da gafe do liquidificador, Onyx usa argumentos insustentáveis para defender armas


Trio que defende com unhas e dentes o armamento de brasileiros. “Pra que, por que”? questiona 70% dos brasileiros!!
No mesmo dia em que Jair Bolsonaro assinou o decreto que altera o Estatuto do Desarmamento para facilitar a posse de armas em todos os estados do País, Onyx Lorenzoni deu uma entrevista na GloboNews defendendo a medida. Para isso, despejou uma série de argumentos insustentáveis.
A entrevista e outras declarações de Onyx deixam claro que o governo Bolsonaro não se importa em manipular ou ignorar dados e estudos quando quer fazer valer seu ponto de vista.
O argumento mais fácil de ser desarmado é o de que o brasileiro quer a facilitação da posse de arma.
Segundo Onyx, em 2005, 64% da média nacional e 82% da população do Rio Grande do Sul votaram no referendo para “manter o direito à legítima defesa”.
Mas isso nunca esteve em xeque naquele referendo. A pergunta no referendo foi: “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?”
A maioria respondeu que não, e a comercialização foi mantida de acordo com as regras estipuladas pelo Estatuto do Desarmamento, que estava em vigor desde 2003.
O Datafolha publicou no mesmo dia do decreto de Bolsonaro os resultados da pesquisa mais recente sobre o assunto. E 61% dos entrevistadores responderam que não concordam com a “facilitação da posse de armas”, na contramão do que acredita o atual governo.
Outro dado lançado por Onyx foi o de que até 9 milhões de famílias brasileiras têm uma arma em situação irregular em casa. Segundo apuração da Agência Lupa, não existe estudo sobre isso. Em 2010, o Ministério da Justiça informou que 7,6 milhões de armas eram irregulares no Brasil. O número representava metade das armas no País. Mas não é possível dizer quantas famílias tinham a posse de pelo menos uma.
O Instituto Sou da Paz alertou também que o governo Bolsonaro usou dados de segurança pública apenas de 2016 para analisar quais estados seriam alcançados pelo decreto. O ano não foi escolhido à toa: naquele ano, todos os estados brasileiros atendiam ao critério de mais de 10 homicídios a cada 100 mil habitantes.
Outra ideia falsa propagada por Onyx é a de que mais armas erquivale a menos morte. Em 2013, quando o Estatuto do Desarmamento fez 10 anos, o Ipea divulgou um estudo que mostra o contrário: os locais que mais se livraram de armas são os que tem as maiores quedas nas taxas de homicídio.
Não suficiente, Onyx ainda disparou na GloboNews que a Declaração Universal dos Direitos Humanos garante a possibilidade de matar alguém para proteger uma vida. Confundiu, provavelmente, com o Código Penal brasileiro, que prevê que não há crime quando o homicídio se deu por auto-defesa. A Declaração da ONU não fala sobre isso.
LIQUIDIFICADOR
A cereja do bolo da argumentação capenga de Onyx foi a comparação entre uma arma de fogo e um liquidificador. Na visão do ministro, os dois artefatos expõem as crianças à risco – mas nem por isso alguém pensou em proibir liquidificador.
“A gente vê criança pequena botar o dedo dentro do liquidificador e ligar o liquidificador e perder o dedinho. Então, nós vamos proibir os liquidificadores? Não. É uma questão de educação, é uma questão de orientação.”
Segundo Onyx, para proteger as crianças, o governo Bolsonaro colocou no decreto a exigência de cofre ou local com tranca em casa, para armazenar a arma.
Mas é com pudor zero que Onyx admitiu aos jornalistas que a Polícia Federal não vai fiscalizar a existência do cofre nem exigir comprovação. O governo se dispôs a acreditar na boa fé do requerente. Basta declarar que tem o cofre em casa, mesmo que não tenha. Melhor parar de escrever. Fonte GGN.

Idoso se forma em Direito aos 94 anos, após morte da esposa


Simão Sklar - Foto: Ronaldo Daros / RBS TV
Simão Sklar – Foto: Ronaldo Daros / RBS TV

Depois da morte da esposa, um idoso, que hoje tem 94 anos, decidiu voltar a estudar e agora acba de se formar em direito.

Simão Sklar, morador de Cachoeira do Sul, colou grau no último sábado, 12, em um auditório lotado no município da Região Central do Rio Grande do Sul.

Diante dos 31 colegas, ele recebeu das mãos do filho o tão sonhado diploma de conclusão do curso de direito.

“A emoção é muito grande. Na minha idade, já diminuiu um pouquinho, mas foi muito grande hoje”, disse ao G1 o recém-formado, que foi aplaudido de pé pela plateia.

Também formado em direito, o filho dele José Luiz Sklar vibrou com a conquista do pai.

“É uma emoção que não dá para descrever, na verdade, porque é um pouco até ‘antinatural’. Normalmente, são os pais que entregam aos filhos”, disse.

“Tenho esse privilégio de entregar para o pai, para um guri de 94 anos”, brincou José Luiz.

Superação

Ao longo da cerimônia, Simão recebeu homenagens de oradores e paraninfos, que o citaram como exemplo de garra e superação.

O curso escolhido por ele normalmente dura cinco anos, mas ele não teve pressa e fez em sete.

“Eu conto sempre que eu tinha 86 anos, eu estudei sete anos, então estou com 94. Mas eu não estou com 94, para mim, eu ganhei sete anos, eu estou com 79”, diverte-se o formando.

Agora, o mais novo bacharel em direito anunciou que vai prestar a prova para a Ordem dos Advogados do Brasil e que não vai parar por aí. Em breve, pretende iniciar uma pós-graduação.

Após o luto

Natural de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, e filho de imigrantes russos, Simão Sklar vive desde os cinco anos de idade em Cachoeira do Sul.

Ele foi casado por 67 anos, mas acabou perdendo a esposa, que tinha sido a primeira namorada.

Quando a esposa morreu, Simão tinha 86 anos. Vinte anos antes, o casal havia perdido um dos quatro filhos, de 38 anos, por conta de um câncer.

Ele conta que o luto durou longos meses…

“Não queria falar com ninguém. Eu era acostumado a fazer a barba todo dia, mas a barba cresceu. Os filhos e os netos vinham aqui: ‘vô, vem almoçar comigo?’. E eu dizia: ‘não, me deixa que eu estou bem’. Emagreci. Isso durou 90 dias”, lembra.

Até que ele decidiu mudar de vida.

“Um dia eu estava deitado e me deu um estalo: ‘estou tendo uma atitude covarde, eu não posso fazer isso, que exemplo que eu vou deixar pro meu pessoal?’”, conta Simão.

Foi quando ele decidiu voltar a estudar. Aposentado do Exército, ele se inspirou em um neto que cursava direito e decidiu prestar vestibular para o mesmo curso.

“Fiz a inscrição para o vestibular e fui para a prova. Fui o último a sair da sala, mas tive sorte, o tema da redação foi sobre a Cachoeira antiga”, recorda alegremente Simão.

Para surpresa de todos, ele passou em segundo lugar, em uma turma de 50 alunos.

“Foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida, eu renovei a minha vida”, concluiu Simão.

Com informações do G1

 

Sindicato Rural rompe parceria com Associação Jequieense de Hipismo e Equoterapia


eco

O Sindicato Rural de Jequié em comunicado enviado nesta segunda-feira (14) a Associação Jequieense de Hipismo e Equoterapia, determinou a retirada urgente dos animais utilizados, das dependências do Parque de Exposições Luiz Carlos Braga, e a entrega do imóvel construído pelas Voluntárias Sociais do Estado objeto da parceria firmada entre as duas entidades. O SRJ disse que a decisão é em virtude de problemas que vem ocorrendo no Parque de Exposições, inclusive desobediência do representante das diretrizes emanadas da diretoria do Sindicato Rural, as quais não acatadas pelo representante da Associação Jequieense de Hipismo e Equoterapia, causando transtorno e obstáculos para administração. Segundo o presidente da Associação que trata de pessoas portadoras de necessidades através do contato com o cavalo,  Pedro Gomes de Souza Neto, o litígio pode ter iniciado a partir de uma denúncia de maus tratos dos animais. O fato foi debatido no programa 93 Agora por representantes de entidades.

Equoterapia é um método terapêutico e educacional, que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem multidisciplinar e interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiências e/ou necessidades especiais.

A reportagem do Café com Leite Notícias recebeu um vídeo, o qual não foi possível publicar, devido à configurações, talvez, mas a moça que narrava o assunto, pedia socorro à sociedade para que esse trabalho que é de fundamental importância continue a acontecer no parque, pois é o local mais adequado para realizar tal atendimento. Também disse que o sindicato exigiu que fosse construída uma certa de arame e madeira que se adequasse, onde sem muita condição a associação conseguiu com a ajuda da sociedade, mas que agora o sindicato pede que seja encerrado aquela prática mesmo sabendo que é de muita importância.

É preciso que se chegue a um denominador, para que os trabalhos sejam continuados. Pessoas que estão acompanhando o caso fala em fazer um protesto em prol da Associação Jequieense de Hipismo e Equoterapia. Fonte Blog Marcos Cangussu, sendo os dois últimos parágrafos do Café com Leite Notícias.

 

Namorado de Fátima Bernardes publica foto com Rodrigo Maia e revolta famosos


UOL informa que Túlio Gadêlha, eleito deputado federal pelo PDT, revoltou boa parte de seus seguidores ao publicar uma foto com Rodrigo Maia, candidato a reeleição para presidente da Câmara dos Deputados. O café da manhã com o deputado do DEM desagradou eleitores do namorado de Fátima Bernardes, já que Maia também tem apoio do presidente Jair Bolsonaro.

Na postagem, Túlio defendeu o diálogo e disse que ainda não sabe quem apoiar para a Presidência da Câmara. Gregorio Duvivier questionou a ligação entre os dois políticos: “É sério isso? Já vai começar cagando na entrada?”.

O namorado de Fátima rebateu: “Você leu o que eu escrevi?”. O humorista foi direto: “Li e achei uma bosta. Você acha mesmo que Rodrigo Maia está interessado em ‘conter retrocessos’? Esperava mais”.

Outros artistas se mostraram decepcionados. “Porra, Túlio…”, lamentou Guta Stresser, que na eleição presidencial declarou voto em Haddad. “Eu tinha tanta esperança de você presidente”, comentou Carolinie Figueiredo.

 

 

Arma em casa representa mesmo risco para criança que um liquidificador, diz o ministra da Casa Civil


O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, comparou nesta terça-feira (15) o risco para uma criança de alguém manter uma arma de fogo em casa ao risco de a mesma criança se acidentar com um liquidificador. Segundo o ministro, evitar acidentes é uma questão de “educação” e “orientação”.

Nesta terça-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que facilita a posse de armas de fogo. A autorização de posse permite manter uma arma dentro de casa. Cumpridos os requisitos de “efetiva necessidade”, cidadãos das zonas rural e urbana em todo o país poderão ter até quatro armas cada um. Nas residências onde há crianças, adolescentes ou pessoas com deficiência mental, é preciso comprovar existência de cofre ou local seguro para armazenamento.

“A gente vê criança pequena botar o dedo dentro do liquidificador e ligar o liquidificador e perder o dedinho. Então, nós vamos proibir os liquidificadores? Não. É uma questão de educação, é uma questão de orientação. No caso da arma, é a mesma coisa. Então, a gente colocou isso [a exigência de cofre] para mais uma vez alertar e proteger as crianças e os adolescentes”, afirmou o ministro Onyx Lorenzoni.

Segundo Lorenzoni, é preciso “cuidado redobrado” com arma. “Eu criei quatro filhos com arma dentro de casa. Meus filhos nunca foram lá brincar com arma porque eu ensinei a todos eles o que ela significava”, declarou.

Mas comparar o risco de uma arma a um liquidificador, é no mínimo querer dizer que um fusca tem mais força que um caminhão. Por favor, seu ministro: respeite mais a inteligência do povo brasileiro. Fonte DCM. Último paragrafo Café com Leite Notícias.

Principal ativista pró-armas do país critica decreto de Bolsonaro: ‘não agradou ninguém’


Principal especialista em armas do país, o ativista Bene Barbosa detonou, em entrevista ao vivo realizada por Leda Nagle, o decreto “pró” armas assinado por Bolsonaro na manhã desta terça-feira (15).

“Não agradou ninguém. Ele foi considerado por aqueles que acreditam no fim do desarmamento como muito tímido. E quem milita pelo desarmamento achou um absurdo. O decreto traz algumas modificações, mas bastante tímidas. O presidente tratou única e exclusivamente da posse. Não pode circular com a arma. A expectativa era que também tratasse do porte”, afirmou Bene.

“Foi um balde de água fria”, disse ele, se referindo à ausência de regulamentação sobre porte de praticantes de tiro esportivo. Há uma semana ele vem se desentendendo com a família Bolsonaro nas redes sociais por conta do decreto.

Bene citou outras alterações esperadas e não realizadas pelo governo, incluindo a pacificação jurídica do porte dos atiradores profissionais e o fim do protecionismo à indústria nacional de armas, garantindo que as polícias possam comprar armas de fabricantes estrangeiros, por exemplo.

Mas a reação da sociedade brasileira já entrou em ação e, hoje mesmo, terça feira as ações da Taurus já começaram a cair, veja:

Ações da Taurus despencam após decreto de Bolsonaro

As ações da Taurus Armas despencaram nesta terça-feira (15) depois que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou o decreto que facilita a comercialização e posse de armas de fogo no país.

Os investidores estão se livrando dos papéis da empresa em reação à perspectiva de maior concorrência no setor.

Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a abertura de mercado para a produção de armas no Brasil está em estudo pelo governo.

Ao final do dia, os papéis preferenciais caíam 16%, a R$ 6,98. As ações ordinárias, de menor liquidez, tombavam 15%, a R$ 7,58. Fonte DCM e Esmael.

Alckmin faz aulas de inglês e terá salário de R$ 40 mil como professor na Uninove. Por José Cássio


De acordo à matéria circulada no DCM, à noite, duas vezes por semana, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, surpreende os vizinhos ao circular sozinho pelo Caxingui, bairro onde mora em São Paulo.

Com uma pilha de apostilas debaixo do braço, segue até a unidade Wise Up da avenida Jorge João Saad, no Morumbi, ao lado de casa, escola que escolheu para afiar o inglês.

Escolado no contato com o povo, Geraldo entra no Bar do Português, tradicional reduto de são-paulinhos na região, cumprimenta garçons e fregueses e segue em frente, caminhando.

Uma hora e meia depois, volta na mesma toada.

Não por acaso Geraldo tem circulado sozinho pela cidade.

Pessoas do seu círculo íntimo juram de pés juntos que ele renunciou às mordomias a que teria direito como ex-governador – aposentadoria especial, segurança, motorista particular, entre outras.

Esses mesmos amigos falam que a Uninove estourou o teto salarial para receber o novo professor de “gestão pública” da instituição: o salário de Geraldo na universidade será de R$ 40 mil.

*****

A assessoria de comunicação do PSDB mandou o seguinte comunicado ao DCM:

O ex-governador de São Paulo e presidente do PSDB Nacional, Geraldo Alckmin, afirma que esta informação (do salário na Uninove) não é procedente.

PT vai ao STF contra decreto de Bolsonaro que facilita posse de armas


Um governo que se diz democrático, qualquer medida seja ela para vender alguma instituição ou outros, como é o caso do armamento da sociedade, como foi assinado o decreto pelo presidente Jair Bolsonaro, teria que ter um plebiscito, ou seja, a votação da sociedade, para a maioria vencer. Neste caso de dar direito à posse de arma para o brasileiro, ainda mais a coisa se torna séria pois é a vida de muita gente em jogo. Agora, numa medita totalmente ditatorial, as coisas acontecem sem o consentimento da sociedade. Outra coisa que é preciso saber, é quem está por trás desses interesses, o que pode ser um fato. Café com Leite Notícias.

O líder do PT na Câmara, o deputado federal Paulo Pimenta (RS), afirmou nesta terça-feira (15) que o partido entrará com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o decreto de Jair Bolsonaro (PSL) que facilita a comercialização e posse de armas pelos cidadãos.

O parlamentar também explicou que apresentará uma proposta de Decreto Legislativo para “sustar os efeitos” da medida do governo.

“O PT é frontalmente contrário a esse decreto. Vamos ao Judiciário para entrar com uma Adin. Também vamos propor um Decreto Legislativo porque acreditamos que a medida extrapola os limites da competência do Executivo, estipulados pela lei. O decreto das armas invade a competência do Poder Legislativo”, aponta Pimenta.

O líder do PT também esmiuçou os trechos do decreto de Bolsonaro ao longo da coletiva, e explicou que com a autorização de portar armas no ambiente de trabalho, a violência aumentará.

“Tem um artigo do decreto que autoriza a compra e posse de armas em estabelecimento comercial. O cidadão poderá ter arma no local de trabalho, desde que ele seja o proprietário. O taxista e o motorista de Uber tem nos carros os seus locais de trabalho. Então, imagina vocês que tem filho jovem, que sai para se divertir. Como você vai se sentir em saber que ele pode pegar um Uber e o motorista vai estar armado?”, critica o deputado.

Pimenta também explicou que é preciso esperar o fim do recesso parlamentar para propor o Decreto Legislativo e ainda revelou que deputados da base do governo podem apoiar a medida.

“Acredito que podemos ter apoio de parlamentares da base do governo, porque eles mesmos estavam perplexos com o decreto. Imaginavam que seria o caso de liberar a posse dentro de casa e de uma única arma, como se falava na campanha eleitoral. Esse decreto é um escárnio, pois liberou que cada pessoa possa ter quatro armas e de grosso calibre como fuzis de repetição”, destaca o deputado.

Para o líder do PT, a volta da circulação de armas pela sociedade pode favorecer o acesso de criminosos às armas de fogo, e com isso elevar os índices de homicídios.

“O PT quer alertar a sociedade brasileira que esse decreto mergulhará o país em caos e violência, em uma espécie de faroeste, onde quem tem dinheiro poderá adquirir grandes quantidades de armas e munição. As pessoas de menor poder aquisitivo serão as vítimas”, disse.

“Muitas pessoas serão assaltadas para que os criminosos consigam mais armas. Isso é uma irresponsabilidade e é para atender o lobby das indústrias de armas, que estão com as ações explodindo. E se daqui 60 dias chegarmos à conclusão de que isso foi um erro, como faremos para recolher as armas que estarão disseminadas pelo país”, critica Pimenta.

Com informações da Agência PT

Bolsonaro importa para o Brasil o pior dos EUA: armas de fogo para todos.


Na campanha, muita gente pensou que a fala do então candidato de dar   à sociedade direito a ter posse de arma, fosse uma jogada de campanha, mas realmente, ao que tudo indica, logo o Brasil vai estar armado e espalhando perigo em todo território nacional. Café com Leite Notícias.

O decreto assinado hoje pelo presidente flexibiliza critérios para a compra de armas e permite que uma pessoa possa adquirir até quatro armas de fogo. O Chefe da Casa Civil, Onyx Lonrenzoni, recebeu financiamento eleitoral da Taurus, a maior fabricante brasileira de armas.

Na contramão dos estudos sobre violência realizados em todo o mundo, Bolsonaro assinou nesta terça-feira (15) decreto que facilita o porte de armas de fogo no Brasil. Segundo o “Atlas da Violência 2018”, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e IPEA, em 2016, o Brasil alcançou a marca histórica de 62.517 homicídios.

De 2006 para 2016, a taxa de homicídio por arma de fogo cresceu 15,4% no país. A maioria das vítimas são jovens pobres e negros.

Fazendo referência ao ex-presidente Lula, Bolsonaro disse que governos anteriores negaram o direito à população da posse de armas.

“O governo à época buscou negar o direito. O povo decidiu por comprar armas e munições e não podemos negar o direito”, disse. Bolsonaro se referia ao referendo do desarmamento, feito durante o primeiro governo Lula, em 2005. À época, 63% da população votou a favor do comércio de armas. Bolsonaro, então deputado, era coordenador regional da Frente Parlamentar pelo Direito da Legítima Defesa.

“Para lhes garantir esse legítimo direito a defesa, eu, como presidente, usarei essa arma (em referência à caneta)”, disse o capitão da reserva no momento da assinatura.

Em 2014, a fabricante de armas Taurus foi uma das financiadoras da campanha a deputado do atual ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Nesta manhã, da empresa chegaram a disparar mais de 10%, mas reduziram a alta ao longo do dia. Essa variação é natural no mercado financeiro sempre que há um anúncio desse tipo. A mesma Taurus já havia financiado a campanha pró-armamento do referendo de 2005.

A mudança mais importante do decreto é o estabelecimento de critérios para justificar a necessidade de ter uma arma. Segundo críticos da legislação anterior, a avaliação da chamada “efetiva necessidade” era feita pela Polícia Federal de forma subjetiva. A concessão da posse dependia de quem avaliava cada pedido.

Com o novo decreto, somente morar em área rural ou em regiões violentas já será considerada uma justificativa plausível para a liberação do porte de arma de fogo. Fonte Nocaute.

 

MENINO DE 10 ANOS VICIADO EM MIOJO E REFRIGERANTE ATINGE 190 QUILOS


Ayra é um garoto de 10 anos que atingiu nessa idade, incríveis 190 quilos, o menino é viciado em macarrão instantâneo e refrigerante.

Ayra chega a comer cinco pacotes de macarrão instantâneo e a beber vários litros de refrigerante por dia.

A mãe de Ayra, Rokayah de 36 anos, e o pai Ade Somantri de 45 anos, disse que o apetite do filho era insaciável.

Ele se alimentava de cinco refeições por dia de arroz, macarrão e carne, mas ainda se queixava de muita fome.

Os médicos ficaram espantados com o caso de Ayra e até tentaram colocar o menino em uma dieta saudável, mas não adiantou nada.

Seu peso não caiu e então eles decidiram fazer uma cirurgia para reduzir o tamanho do estômago dele.

Ayra perdeu apenas 9 quilos em quatro meses antes da cirurgia, logo depois perdeu 16 quilos nas duas semanas seguintes.

O peso do menino era muito para o seu corpo e idade e ele tinha grande dificuldade para se levantar ou andar dentro de casa. O garoto teve até que deixar de ir à escola, pois era quase impossível para ele.

Ações da Taurus operam em alta à espera da flexibilização da posse de armas por Bolsonaro


De acordo o Portal do Bitcoin, após um ano de 2018 com bastante volatilidade para os papéis da Taurus, 2019 começou em alta para as ações da empresa com a esperada flexibilização da posse de armas pelo governo do presidente Jair Bolsonaro.

As ações preferenciais da Taurus já valorizaram 102% apenas neste ano. Já as ordinárias tiveram uma alta de 82%.

Nos últimos doze meses, o valorização já está na casa dos 300% e mais de 800% nas ações ordinárias.

Em comunicado enviado ao mercado no último domingo (13), a Forjas Taurus anunciou a mudança em sua razão social para Taurus Armas S.A. Em comunicado enviado à CVM, a empresa informou que a expressão “Forjas” se trata de uma atividade que não exerce mais.

A intenção era manter o nome apenas como “Taurus”, mas a Junta Comercial do Rio Grande do Sul exigiu uma complementação e, assim, a empresa se tornou Taurus Armas.

Nesta terça o presidente Bolsonaro vai assinar o decreto para posse de armas

Resultado de imagem para foto de armas

Uma matéria do G1, diz que a assessoria da Casa Civil da Presidência informou que o decreto que facilita posse de armas será assinado nesta terça-feira (16) por Bolsonaro em cerimônia no Palácio do Planalto.

A Casa Civil não divulgou o conteúdo do decreto, que será publicado no Diário Oficial da União após a assinatura.

Pesquisa do Datafolha divulgada em 31 de dezembro, revela que 61% consideram que a posse de armas de fogo deve ser proibida por representar ameaça à vida de outras pessoas.

.x.x.x.x.x

No mesmo dia, ONG lança campanha pela paz, contra as armas. Leia aqui.

O que se sabe é que as ações da Taurus, fabricante de armas no Brasil,  dispararam, só na expectativa do novo presidente assinar documentos dando direito posse de armas por brasileiros.

As campanhas que vêm ocorrendo junto as ONGs, bem como pesquisa de opinião pública, de não à posse de armas, visa o perigo crescer o número de assassinatos no país. Isso, de certa forma, passa a ser uma lógica, pois se a arma que mais mata é a arma de fogo, principalmente com um povo com os nervos saltando pelos poros, vai ser realmente um perigo espalhado neste país, como prevê as ONGs.  Fonte Portal do Bitcoin e G1.

Cientista ganhador do Nobel perde títulos após comentários racistas


O pesquisador, com outros dois cientistas, ganhou o Nobel de medicina de 1962 pela descoberta da estrutura de dupla hélice de DNA

[Cientista ganhador do Nobel perde títulos após comentários racistas]
Foto : Odd Andersen/AFP

Por Kamille Martinho

O cientista americano James Watson ganhou o prêmio Nobel de 1962, mas perdeu seus títulos depois de fazer comentários racistas.

O pesquisador, que ganhou o Nobel de medicina de 1962 com os cientistas Maurice Wilkins e Francis Crick pela descoberta da estrutura de dupla hélice de DNA, repetiu opiniões sobre a genética influenciar nas notas que brancos e negros têm em testes de inteligência e de coeficiente intelectual, no documentário de televisão que foi ao ar no dia 2 de janeiro.

Watson já tinha emitido opiniões similares em 2007, quando afirmou que os africanos eram menos inteligentes que os europeus, mas se desculpou depois. Como consequência, o cientista perdeu seu posto de reitor do laboratório, e foi destituído de suas funções administrativas, mas, por ter pedido desculpas na época, reteve seus títulos honorários de reitor emérito, de professor emérito e de membro honorário.

Entretanto, depois das declarações dadas ao documentário televisivo “American Masters: Decoding Watson” (“Mestres americanos: decodificando Watson”, em tradução livre), exibido recentemente, o laboratório de Nova York retirou todos os títulos de Watson.

“As declarações de Watson são reprováveis e carecem de respaldo científico”, disse o laboratório em nota. “As novas declarações anulam as desculpas que o cientista já havia pedido”, conclui.

Xuxa é elogiada por postar foto sem maquiagem e de cabelo branco


Xuxa postou uma foto na praia nesta quarta (9) e, na legenda do registro, chamou a atenção para a cor da água, que aparecia no clique cristalina.

Mas o que mais surpreendeu os internautas foi o fato de a apresentadora estar sem maquiagem e com cabelos brancos à mostra. Por isso, ganhou uma enxurrada de comentários positivos pela atitude de aparecer nas redes sociais sem cerimônias com a aparência.

“A arte de envelhecer bem”, comentou um fã. “Maravilhosa como sempre”, escreveu outro internauta. “Linda e natural”, disse outro. “A vida é generosa com você”, declarou mais um fã.

Cientistas criaram retina artificial que pode restaurar a visão


Cientistas desenvolveram um implante de retina que pode restaurar a visão perdida em ratos, e estão planejando fazer esse procedimento em seres humanos ainda este ano.

 

O implante, que converte a luz em um sinal elétrico que estimula os neurônios da retina, pode dar esperança a milhões de pessoas que tiveram degeneração da retina e outros problemas que levam à cegueira.

A retina está localizada na parte posterior do olho e é composta por milhões desses fotorreceptores sensíveis à luz. Mas mutações em qualquer um dos 240 genes identificados podem levar à degeneração da retina, onde essas células fotorreceptoras morrem, mesmo quando os neurônios da retina em torno deles não são afetados.

Uma vez que os nervos retinais permanecem intactos e funcionais, pesquisas anteriores têm estudado o tratamento da retinite pigmentosa com dispositivos oculares biônicos que estimulam os neurônios com luzes. Agora, uma equipe liderada pelo Instituto Italiano de Tecnologia desenvolveu uma nova abordagem, com uma prótese implantada no olho que serve como substituta da retina danificada.

O implante é feito de uma fina camada de polímero condutor, colocado sobre um substrato à base de seda e coberto com um polímero semicondutor. O polímero semicondutor atua como um material fotovoltaico, absorvendo fótons quando a luz entra na lente do olho. Quando isso acontece, a eletricidade estimula os neurônios da retina, preenchendo a lacuna deixada pelos fotorreceptores naturais mais danificados do olho.

Para testar o dispositivo, os pesquisadores implantaram a retina artificial nos olhos de ratos de laboratório que tinham desenvolvido alguma doença do tipo. Após os ratos passarem por cicatrização completa 30 dias depois, os pesquisadores testaram como eles estavam sensíveis à luz através do reflexo pupilar, em comparação com ratos saudáveis ​​e ratos não

tratados.

 

Na baixa intensidade de luz, os ratos tratados não eram muito mais sensíveis do que os ratos não tratados.Mas, à medida que a luz aumentava, a resposta pupilar de ratos tratados era em grande parte indistinguível de animais saudáveis.

Os ratos passaram por testes aos 6 e 10 meses após a cirurgia, mostrando que o implante ainda era eficaz. Usando a tomografia por emissão de pósitrons (PET) para monitorar a atividade cerebral dos ratos durante os testes de sensibilidade à luz, os pesquisadores viram um aumento na atividade do córtex visual primário, que processa a informação visual.

Com base nos resultados, a equipe conclui que o implante ativa diretamente “circuitos neuronais residuais na retina degenerada“, mas será necessária mais pesquisa para explicar exatamente como a estimulação funciona em um nível biológico. “O princípio detalhado de funcionamento da prótese permanece incerto“, explicam os pesquisadores no artigo.Embora não haja garantias de que os resultados vistos em ratos se traduzirão em seres humanos, a equipe espera que isso aconteça.

Esperamos replicar em seres humanos os excelentes resultados obtidos em animais“, disse uma das pesquisadoras, Grazia Pertile, do Sagrado Coração Don Calabria, em Negrar, Itália. “Nós planejamos realizar os primeiros ensaios humanos no segundo semestre deste ano e reunir resultados preliminares durante 2018. Este implante poderia ser um ponto de mudança no tratamento de doenças retinianas extremamente debilitantes“, finalizou Pertile.

Fonte: Science Alert ]