(77) 99152-6666

Programa de rádio divulga ONGs que ajudam necessitados: covid


Luciano, Idovan e Panta - Foto: divulgação
Luciano, Idovan e Panta – Foto: divulgação

O rádio sempre se reinventa e um novo programa foi criado para divulgar o trabalho de entidades, institutos e ONGs que cuidam de pessoas com necessidades especiais, crianças, idosos e pessoas em situação de rua, mais vulneráveis nessa pandemia.

O programa Solo Fértil estreou este mês nRádio Federal Web do Distrito Federal com a missão nobre de dar visibilidade às entidades assistenciais e fazer com que o público entre em contato com elas.

“Sabemos que essas instituições já passavam por graves crises financeiras. Com a chegada da pandemia a situação se agravou”, lembrou o jornalista Luciano Lima, um dos apresentadores.

Todo sábado o programa divulga uma entidade diferente e pede ajuda dos ouvintes.

“Arrecadar dinheiro é apenas uma das ferramentas. Nós queremos que as pessoas conheçam as entidades e possam ajudar de alguma forma”, disse Idovan Araújo, diretor da Rádio Federal.

“Durante o programa Solo Fértil nós pedimos ajuda, mas o principal objetivo é divulgar as entidades e tocar o coração das pessoas”, ressalta Luciano Lima.

O programa é transmitido ao vivo pelo Youtube com um QR CODE da PIC PAY na tela, para as pessoas ajudarem as entidades.

As entidades

Desde a estreia, no último dia 6, o programa já divulgou três entidades:

  • Instituto Doando Vidas, que fica na Cidade Estrutural
  • Creche Santo Anibal, localizada no Guará 2 e
  • Projeto Identidade Solidária, que ajuda creches na Estrutural e em diversas outras cidades do Distrito Federal.

Música

Além da solidariedade e de dar voz às entidades, o Solo Fértil também leva ao estúdio músicos de diversas tendências para tocar ao vivo e entreter os ouvintes.

No programa deste sábado, 20, o som é por conta do Angelotti Trio, um grupo brasiliense refinadíssimo de jazz, blues e pop rock.

O projeto Solo Fértil é uma parceria da Solo Produções e da Rádio Federal Web e vai ao ar todo sábado, das 11h às 13h.

A apresentação é dos comunicadores Luciano Lima, Idovan Araújo e César Panta.

A transmissão é feita ao vivo pelos canais do YouTube da Solo Music e da Rádio Federal Web.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Vacina tríplice viral pode ajudar no combate à Covid: estudo


Foto: Ministério da Saúde

A vacina tríplice viral usada contra sarampo, caxumba e rubéola pode atenuar sintomas graves da Covid-19, descobriram cientistas de diversas instituições internacionais, entre elas  Universidade Estadual da Louisiana e a Universidade de Medicina de New Orleans, nos EUA.

Segundo os pesquisadores há evidências de que a chamada MMR, disponível no mundo inteiro, protege contra outras infecções, além daquelas pelas quais foram desenvolvidas.

A descoberta foi publicada num artigo do periódico mBio, jornal da Sociedade Americana de Microbiologia.

“Um estudo clínico com a tríplice viral em populações de alto risco pode fornecer uma medida preventiva e a recompensa de salvar vidas durante a pandemia” disse, em nota, Paul Fidel Jr, pesquisador da Universidade Estadual da Louisiana.

“Enquanto estamos realizando os ensaios clínicos, acho que ninguém será prejudicado por tomar uma vacina que proteja contra sarampo, caxumba e rubéola e com potencial adicional de ajudar contra o Sars-CoV-2”.

No artigo, os especialistas afirmam que vacinas produzidas com microrganismos vivos atenuados, induzem um efeito chamado “imunidade inata treinada”, que ativa os glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do nosso organismo, para funcionarem de maneira mais ampla contra infecções.

Militares

Alguns relatos recentes dão suporte à hipótese dos pesquisadores: sintomas leves foram observados em 955 militares da Marinha dos EUA que testaram positivo para Covid-19 e, segundo os estudiosos, isso pode ter acontecido porque a vacina MMR é obrigatória para os recrutas, ao entrarem na Marinha norte-americana.

Além disso, dados epidemiológicos sugerem uma correlação entre pessoas em localizações geográficas que rotineiramente recebem essa vacina e baixas taxas de mortalidade pela doença.

Crianças

Também é preciso considerar que o novo coronavírus não teve um grande impacto nas crianças, e os pesquisadores levantam a hipótese de que uma das razões pode ser a proteção contra infecções induzida pela vacina tríplice, cuja primeira dose é aplicada a partir dos 12 meses de vida.

Os autores ponderam que os estudos ainda precisam ser concluídos, mas recomendam que todos os adultos, especialmente profissionais de saúde e pessoas em casas de repouso, recebam a vacina.

“Se os adultos receberam a tríplice quando criança, eles provavelmente ainda têm algum nível de anticorpos contra sarampo, caxumba e rubéola, mas provavelmente não as células supressoras derivadas da medula óssea”, disse o Dr. Fidel.

“Um reforço aumentaria a resposta para essas doenças e melhoraria a imunidade contra outras infecções”, concluiu.

Com informação do Notícia Boa

Ciro e suas caras: ontem, dizia que Brizola era “supra-sumo do atraso”, hoje o fundador do PDT virou “estadista”


Na verdade, o que tem atrapalhado o Ciro Gomes de crescer na política e chegar mais perto da disputa, com chances de alcançar um cargo maior, como a presidência da república, é a sua própria fala. A sua língua termina o condenando, pois tudo fica gravado nem só na memória do povo, como nos arquivos da mídia, para na hora certa soltar. Nas eleições de 2018 ele, que dizia ser amigo de Lula, foi o principal cabo eleitoral do Bolsonaro, quando esculhambava o PT e o Lula junto. à medida que a sua língua em brasa falava coisas terríveis contra o Lula e o PT, ele não crescia, mas ajudava o Bolsonaro a subir nas pesquisas.

Ciro Gomes participou ontem de uma live em tributo a Leonel Brizola, juntamente com o presidente do PDT, Carlos Lupi, e a neta do ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro Juliana Brizola, que é deputada estadual.

A live foi realizada a propósito da passagem dos 16 anos da morte de Brizola, cujo legado Ciro Gomes diz honrar. Naturalmente, ele não falou — nem ninguém lhe cobrou — sobre o que pensava do Velho Caudilho quando este estava vivo. Brizola gostava de ser chamado assim.

Em 1994, governador do Ceará e cabo eleitoral de Fernando Henrique Cardoso, Ciro detonou o líder trabalhista, que era candidato a presidente.

“Brizola é o supra-sumo do atraso”, disse. “Brizola é populista e, pior, com discurso de esquerda”.

Está certo que o que Ciro Gomes diz não se escreve.

Ontem, aquele que se apresenta (ou é apresentado) como o Brizola dos tempos atuais, disse coisas como:

“Vamos juntos homenagear a memória e o exemplo do herói nacional Leonel de Moura Brizola, que nos deixou há 16 anos.”

Em 1994, Brizola era o “supre-sumo do atraso”. Ontem:

“Brizola era um verdadeiro líder, um grande estadista, que tinha amor pelo povo brasileiro. Tudo o que eu não vejo no atual presidente, principalmente o amor pelo povo.”

O populista de 1994 virou ontem, em palavras ditas pela mesma boca:

“Brizola entendia o quanto é importante a pesquisa, o conhecimento, a cultura e as tradições do nosso povo.”

Quer mais?

“A melhor maneira de homenageá-lo é seguindo seu exemplo, é continuar lutando pelo Brasil, é continuar acreditando nessa pátria, continuar acreditando na educação como único instrumento de transformação e libertação de um povo.”

“Brizola sempre nos ensinou a ter muita coragem para resistir. A história do trabalhismo é a história da resistência.”

A incoerência não é surpreendente na trajetória de quem já foi do partido da ditadura, defendeu a anistia sem investigar a tortura, foi tucano, defendeu a entrada do PSDB no governo Collor, foi aliado de Paulinho da Força, serviu ao governo do PT e hoje ataca Lula.

O presidente do PDT, certamente, sabe que ele não é confiável. Mas o tolera, porque acredita que os 12% que teve nas últimas eleições podem se repetir em 2022 e, assim, ajudar a eleger uma bancada de deputados razoável.

O risco para o PDT é que, em 2022, ele pode virar uma Marina Silva e, assim, levar para a sua cova política o partido que Brizola construiu sob suor e lágrimas.

Fatos são fatos. Com informação do DCM.

Flávio Bolsonaro substitui Wassef por ex-advogado de Sérgio Cabral


O senador Flávio Bolsonaro contratou na noite deste domingo (21) o advogado Rodrigo Roca em substituição ao criminalista Frederick Wassef. Amigo do presidente Jair Bolsonaro, Wassef é dono do escritório onde Fabrício Queiroz foi preso na manhã de quinta-feira (18) na cidade de Atibaia (SP).

Segundo a Polícia, Queiroz estava hospedado por Wassef havia mais de um ano. O criminalista nega que tenha abrigado Queiroz ou que tenha tido contato com ele, mas não explica como o ex-assessor de Flávio chegou até o imóvel.

Já Roca foi advogado de Sérgio Cabral até 2018, quando o ex-governador decidiu fazer delação, contrariando sua estratégia de defesa à época. Cabral segue preso no Rio de Janeiro.

(…)  Com informação do DCM

VÍDEO: Ato em Brasília inaugura a milícia gospel: ruge como leão, mas é um gatinho sem dente. Joaquim de Carvalho comenta


Foi um retumbante fracasso.

Um militante do gabinete do ódio ainda tentou ontem convocar apoiadores com um apelo bíblico.

“Certamente o dia 21 de junho será um divisor de águas. Ainda dá tempo de vir para Brasília. Domingo, os três leões estarão nas ruas da capital federal. Que soem as trombetas. O dia do Senhor está próximo, muito próximo”, escreveu o jornalista Oswaldo Eustáquio.

Algumas horas depois do início da manifestação, já era possível ter certeza: A milícia gospel que desgraçou a Bolívia não terá chance no Brasil.

Como se viu em Brasília, “esses leões” não passam de hienas desdentadas.

E olha que o ato teve adesão de extremistas de vários estados, muitos evangélicos, que viajaram cantando hinos. Em Brasília, não encontraram o senhor deles.

Bolsonaro viajou logo cedo para o Rio de Janeiro, para participar do velório de um soldado que se enroscou com o paraquedas, num exercício trágico ontem.

Não é comum presidente participar do funeral de um soldado.

Foi, aparentemente, a desculpa que arrumou para deixar o gado mugindo sozinho em Brasília.

Com informação do DCM

 

‘Breve nosso padrinho’, diz noiva de Lula ao parabenizar Chico Buarque pelo aniversário


 

Crédito: Reprodução Twitter

Ex-presidente Lula e sua noiva Janja (Crédito: Reprodução Twitter)

Ex-presidente Lula e sua noiva Janja (Crédito: Reprodução Twitter)

Em publicação no seu Twitter, Rosângela da Silva, noiva do ex-presidente Lula, contou que o cantor Chico Buarque será o padrinho de seu casamento.

A publicação da socióloga, mais conhecida como Janja, foi para felicitar o cantor pelos seus 76 anos.

“Hoje é dia desse gênio. Muito em breve nosso padrinho”, publicou Janja.

Apesar de adiantar um dos padrinhos da cerimônia, ela não revelou quando será o casório.

A noiva de Lula se tornou oficialmente durante a saída do ex-presidente da prisão na sede da Polícia Federal, na capital paranaense.

Morta em fevereiro de 2017, dona Marisa foi a última companheira do ex-presidente. Juntos desde 1970, Marisa foi vítima de um AVC hemorrágico.

Com informação da revista Istoé

Weintraub pode ser a deportado dos EUA


O ex-ministro Abraham Weintraub pode ser deportado dos EUA caso tenha usado a prerrogativa de funcionário do governo para entrar em solo norte-americano. A fuga de Weintraub foi destaque em todos os jornais do Brasil, surpreendendo até apoiadores.

Abraham WeintraubAbraham Weintraub (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A deportação pode ser o destino final de Weintraub. O ex-ministro pode ter usado a prerrogativa de funcionário de governo para entrar nos EUA. Se for confirmado o atalho diplomático, Weintraub terá de fazer as malas de volta.

A reportagem da revista Istoé (leia aqui)  destaca que “o governo dos Estados Unidos fechou as fronteiras do país para brasileiros por causa da Covid-19. A ressalva para entrada é permitida apenas para funcionários do governo com passaporte diplomático.”

A matéria ainda lembra: “caso Abraham tenha usado desta premissa para conseguir a permissão, uma norma pode fazer com que o ex-ministro seja deportado. Aqueles que “contornarem a aplicação dessa proclamação através de fraude, deturpação intencional de um fato material ou entrada ilegal serão prioridades na remoção pelo Departamento de Segurança Interna”, descreve a norma.”

Com informação do 247.

 

Em razão dos “crimes” deputada europeia defende fim de Acordo Comercial entre União Europeia e Mercosul


Em sessão do Parlamento, Marisa Matias (GUE/NGL) defendeu o fim do tratado entre União Europeia e Mercosul em razão dos “crimes” cometidos pelo governo Jair Bolsonaro

A deputada europeia Marisa Matias defendeu o fim do acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul em razão dos “crimes” cometidos pelo governo Jair Bolsonaro. Em sessão do Parlamento Europeu que discutiu políticas ambientais nesta sexta-feira (19), a deputada eleita por Portugal afirmou que permanecer no acordo é ser “cúmplice de um massacre”.

“O comportamento de Bolsonaro é criminoso e, por isso mesmo, não podemos confiar o acordo comercial a quem ataca o ambiente e as comunidades indígenas. Se não nos retiramos do acordo UE-Mercosul seremos cúmplices deste massacre”, defendeu Marisa, do partido Bloco de Esquerda, que no Parlamento Europeu integra o Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde (GUE/NGL).

“Eu quero apelar à Comissão Europeia: ouçam as vozes do povo brasileiro, as vozes dos que defende o coração da Amazônia, os povos indígenas, ouçam as nossas vozes, e acabem com o acordo. Temos que estar ao lado dos povos e não das multinacionais”, continuou Marisa.

O acordo foi aprovado no Parlamento Europeu em 2019, mas ainda precisa ser ratificado pelos parlamentos e pelos chefes de Estado de cada um dos 27 países membros da União Europeia. A política ambiental de Bolsonaro já levou à rejeição do tratado pelo Parlamento da Holanda, em junho deste ano, e parlamentares na Alemanha e na França manifestaram preocupações semelhantes às de Marisa Matias.

“O que estamos a assistir na Amazônia é, infelizmente, uma tragédia anunciada. É um ataque ao meio ambiente e um ataque às comunidades indígenas, que estão a ser dizimadas, primeiro, pela ocupação das suas terras, e, agora, pelo abandono no contexto da pandemia”, disse Marisa.

“No Brasil temos um presidente, Jair Bolsonaro, que é promotor de atividades e de ações absolutamente criminosas. Estamos a falar de um país onde o seu presidente está contra o seu povo e os povos indígenas, está contra a proteção da Amazônia”, completou a deputada europeia.

Marisa também criticou a Comissão Europeia, o poder executivo do bloco, por não garantir que o Brasil adote medidas protetivas.

“Vamos ser honestos e honestas. Este acordo está em negociação há imenso tempo e não se vê pressão absolutamente nenhuma. Aliás, o comportamento das autoridades brasileiras é exatamente o contrário, quanto mais se avança no acordo, mais destrói a Amazônia, mais ataca as comunidades indígenas”, afirmou.

Com informação da Fórum.

 

Abraham Weintraub diz que pensa em deixar o Brasil “o quanto antes” para evitar prisão


weintraub fugir brasil

Renato Costa / FramePhoto / Agência O Globo

 

Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação, afirmou em entrevista à ‘CNN Brasil’ que pretende deixar o Brasil “o quanto antes” para evitar “morte e prisão”.

“A prioridade total é que eu saia do Brasil o quanto antes”, afirmou Weintraub. “Agora é evitar que me prendam, cadeião e me matem”, acrescentou.

Na última quarta-feira (17), por 9 votos a 1, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter Weintraub na mira do inquérito que apura fake news disparadas contra integrantes da corte e seus familiares.

Weintraub é investigado por ter dito, na reunião ministerial de 22 de abril que, por ele, “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”. Além disso, ele é alvo de inquérito por racismo contra chineses.

Senador faz apelo ao STF

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) pediu ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, que proíba Weintraub de deixar o Brasil.

Weintraub foi indicado por Jair Bolsonaro para assumir um cargo no Banco Mundial, em Washington, nos Estados Unidos e, em seu Twitter, anunciou que fará a mudança nos próximos diasO salário é de R$ 111 mil por mês.

Fabiano Contarato defende que por ser investigado no inquérito das fake news Weintraub não pode sair do país.

“Ao comemorar a iminente mudança ao exterior, o senhor Abraham Weintruab, aparentemente se esqueceu de mencionar que ostenta a condição de investigado perante o Supremo Tribunal Federal, por potencial cometimento do crime de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e ao Estado de Direito”, argumentou o senador no pedido encaminhado ao STF.

O senador pede ainda que o STF determine a apreensão do passaporte do ex-ministro.

“Ante o exposto, diante da imprescindibilidade da continuidade das investigações sem interrupções, ao menos até que se conclua o presente inquérito, e diante da reiteração da conduta delitiva pelo investigado, requer a deferimento da imposição de medida coercitiva de proibição de saída do país, bem como decretação de busca e apreensão dos documentos de viagem”.

Com informação do Pragmatismo.

Miliciano Capitão Adriano transferiu mais de R$ 400 mil para Queiroz, diz MP-RJ


 

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) estima que Adriano Magalhães da Nóbrega, o Capitão Adriano, que era o chefe da milícia Escritório do Crime, transferiu mais de R$ 400 mil para as contas bancárias do policial militar aposentado Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ),que foi preso ontem.

O Capitão Adriano foi morto em uma operação policial na Bahia em fevereiro deste ano. Pelo menos R$ 69,5 mil foram depositados nas contas bancárias de Queiroz por restaurantes administrados pelo miliciano e seus familiares.

Em novembro passado, Queiroz pediu que a mãe de Adriano permanecesse escondida no interior de Minas Gerais, após uma decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) garantir o andamento das investigações sobre o esquema de rachadinha de salários do gabinete de Flávio Bolsonaro, quando este era deputado estadual no Rio de Janeiro.

As informações sobre as transferências constam nos documentos judiciais que embasaram o decreto de prisão preventiva de Queiroz, detido ontem em um sítio de Atibaia, interior de São Paulo. A propriedade pertence ao advogado do senador, Frederico Wassef.

Fonte DCM

Militares já falam em intervir no governo Bolsonaro com “ministério de notáveis”, solução que não salvou Collor…..


/O fracasso do governo Bolsonaro e o acelerado desgaste de sua imagem com a sucessão de conflitos com os demais poderes e escândalos envolvendo sua pessoa e seu clã estão levando os militares a discutir sobre a formação de um “ministério de notáveis”. A mesma tentativa foi feita em 1992 para salvar o governo Fernando Collor, mas não foi suficiente para impedir sua queda.

Os generais que ocupam os postos mais importantes do Palácio do Planalto especulamsobre nomes que poderiam ser guindados ao primeiro escalão do governo com apoio político no Congresso Nacional, num plano com gosto de caserna.

Os militares sabem, no entanto que o principal obstáculo à realização de tais planos é Jair Bolsonaro, que sequer foi consultado sobre a ideia.

A expectativa dos generais palacianos é abrir uma nova janela de oportunidade para dar um “reset” no governo, de acordo com o jornalista Igor Gielow da Folha de S.Paulo.

O problema se complica ainda mais porque os militares se mostram dispostos a defender Jair Bolsonaro em seus embates com o Judiciário, mas não estão dispostos a manter tal apoio caso sejam comprovados elos ainda mais constrangedores entre o clã de Bolsonaro e o ex-assessor, investigado por sua relação com milícias e irregularidades.

Fo

nte 247

 

Bolsonaro perde força e as coisas não saem mais como ele gostaria: Por Walter Salles


Falando apenas das coisas mais recentes, a Sara Winter, que ficou tudo claro que apesar do comportamento de bandida que ela tem, é ou era, protegida por Bolsonaro e ministros, como a Ministra dos Direitos Humanos, Damares, que a abraçou e disse que ia vê o que poderia fazer por ela. Mas, apesar de sentir confortada pela ministra e pelo próprio chefe maior, no fundo a Sara temia acontecer o pior para ela, como de fato aconteceu, que foi a sua prisão. Mas antes de ser presa, Sara Winter viu o seu acampamento, que comportava 300 pessoas, ser desmantelado pela polícia.

Agora foi a vez da prisão de Queiroz, que estava escondido num apartamento do advogado do Senador Flávio Bolsonaro.

Essas prisões, mesmo com a direção da Polícia Federal ter sido trocada por Bolsonaro, prova que o poder do presidente da República já não é mais o mesmo.
Tudo é meio parecido com uma corda quando se estica demais e ela começa a enfraquecer, recebe um reforço aqui, outro ali, mas chega uma hora que “remendo” nenhum resolve o problema.

Agora, o Brasil está na expectativa de saber o que vai aparecer quando começar a desenrolar o novelo que por muito tempo parece que encobriu muitas mentiras e verdades, já que sempre que há uma mentira há também uma verdade.

Saída de  Abraham Weintraub:  Ao contrário do que aconteceu com o ex-ministro Mandeta, que o Brasil queria que ele ficasse, o presidente disse que não e o tirou. Já agora com o já ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, percebe-se claramente que o presidente não queria demitir o seu amigo ministro, mas, talvez, por falta de força, teve que dispensá-lo.

Na verdade, o presidente se assegura nos Militares, que ocupam várias pastas importantes no Governo, mas, entretanto, se esquece que os homens de fardas têm um nome a zelar e, de acordo ao que venha acontecer após a prisão de Fabrício Queiroz, tudo fica muito incerto sobre a permanência dos militares no governo.

É preciso, na verdade, que os brasileiros, em parte,  parem de alimentar o ódio que veio lá do gabinete que deu a origem ao nome ÓDIO, e olhem pros seus irmãos com amor e ternura. Pois, não bastasse a pandemia que vem como um arrastão e que já aproxima de 50 mil pessoas mortas, sem ninguém saber quem é a próxima vítima, ainda vêm mais duas crises prometendo devastar muita coisa, que são a crise econômica e política.

É preciso muita calma, procurar se aproximar mais de Deus, menos crítica e brigas com o próximo, mais  amor no coração, para que os brasileiros, sobretudo a classe trabalhadora e mais precisa, consiga enxergar uma luz indicando esperança de dias melhores para todos. Se continuar nesse ritmo de guerra entre pessoas que ficam no último andar, contando de cima para baixo, recebendo migalhas e brigando por quem está na cobertura, o futuro fica mais obscuro. Vou parar por aqui, um abraço às leitoras e leitores.

Fortes chuvas e ventos de até 60 Km/h são esperados em Salvador até o final da semana, alerta Marinha


Fortes chuvas e ventos de até 60 Km/h são esperados em Salvador até o final da semana, alerta Marinha
Crédito da Foto: leitor/Aratu On

Em alerta divulgado nesta terça-feira (16/6), a Marinha anunciou que até a próxima quinta-feira (18/6) uma frente fria poderá causar fortes chuvas e ventos de até 60 Km/h em Salvador.  As ondas em alto-mar poderão variar entre três a  quatro metros e meio, segundo comunicado. Com isso, a Marinha recomenda que os praticantes de esportes náuticos em geral e proprietários de embarcações de pesca não naveguem.

A Capitania dos Portos da Bahia (CPBA) afirmou que há uma passagem de frente fria pelo sudeste do Brasil, e a intensificação no sistema de alta pressão poderá provocar os ventos com intensidade na faixa litorânea da Bahia, ao sul de Caravelas. A situação também ocorre nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

A Codesal integra a categoria de serviços fundamentais do município. Os soteropolitanos podem fazer denúncias ou solicitar apoio do órgão em caso de deslizamento pelo número 156.Fonte:Aratuon

 

Caixa começa a liberar crédito emergencial de R$ 3 bilhões para micro e pequenas empresas


Primeira fase será voltada a micro e pequenas empresas do Simples Nacional. Depois, bancos abrem prazos para empresas fora do Simples e, por fim, microempreendedores individuais.

Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (16) o início da liberação do crédito emergencial para as micro e pequenas empresas do país, no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O dinheiro é voltado a reduzir os impactos da pandemia do cononavírus na economia.

De acordo com o presidente da instituição, Pedro Guimarães, a previsão inicial é de liberar R$ 3 bilhões nessa linha de crédito. O governo federal dará garantia sobre 85% do valor a ser contratado em cada banco participante.

“Esse é o volume da Caixa, sujeito a discussões. Podemos ampliar esse limite a partir da tomada pelas empresas. Se houver demanda muito forte, esses R$ 3 bilhões podem ser ampliados”, acrescentou ele.

Segundo Guimarães, as micro e pequenas empresas contempladas no Pronampe – aquelas com faturamento de até R$ 4,8 milhões no ano passado – poderão buscar a contratação do crédito pelo site da Caixa Econômica Federal.

De acordo com a Caixa, a contratação será feita em fases:

  1. a partir desta terça-feira (16), poderão contratar o empréstimo as micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional;
  2. a partir do dia 23 de junho, serão iniciados os empréstimos para micro e pequenas empresas que não estão inscritas no Simples Nacional;
  3. a partir do dia 30 de junho, começam a ser contratadas as operações para os microempreendedores individuais.

Segundo Pedro Guimarães, 117 mil empresas já fizeram cadastro na instituição financeira para análise do crédito. “Estamos analisando outros caminhos que façam com que esse programa possa ser acelerado ainda mais”, acrescentou.

No crédito do Pronampe, a taxa de juros cobrada é a Selic (atualmente em 3% ao ano), mais 1,25% ao ano. As operações de crédito contam com carência de oito meses, após os quais começarão a pagar os valores em até 28 meses.

Para buscar o crédito na Caixa e nos outros bancos, as micro e pequenas empresas devem receber um comunicado da Receita Federal, confirmando que são elegíveis à linha emergencial do Pronampe. As notificações começaram a ser enviadas na semana passada.

Os comunicados, no âmbito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), serão encaminhados por meio de postagem no Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN), para as optantes do Simples Nacional, e na caixa postal localizada no Portal e-Cac, para as não optantes.

“A partir do recebimento [do comunicado], as microempresas e empresas de pequeno porte poderão entrar em contato com as instituições financeiras e buscar a contratação do crédito”, disse o secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto na semana passada.

A linha de crédito corresponderá a no máximo 30% da receita bruta anual, calculada com base no exercício de 2019. No caso das empresas que tenham menos de um ano de atividade, a linha de crédito concedida corresponderá ao maior valor apurado, desde o início das suas atividades, entre: 50% do seu capital social, ou 30% da média de seu faturamento mensal.

Segundo a Receita Federal, as empresas contratantes devem se obrigar contratualmente a manter ao menos o número de empregados existentes na data da publicação da Lei nº 13.999/2020 (19 de maio de 2020), até 60 dias após o recebimento da última parcela do empréstimo.

Pelas regras, na concessão de crédito do Pronampe deverá ser exigida “apenas a garantia pessoal” do proponente em montante igual ao empréstimo contratado, acrescido dos encargos, salvo nos casos de empresas constituídas e em funcionamento há menos de um ano, cuja garantia pessoal poderá alcançar até 150% do valor contratado, mais acréscimos.

Aneel prorroga até 31 de julho proibição de corte de energia elétrica


A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) prorrogou até o fim de julho a proibição do corte de energia elétrica dos consumidores inadimplentes residenciais urbanos e rurais. A proibição do corte de energia por 90 dias foi aprovada pela agência no fim de março, com validade também para os serviços considerados essenciais no enfrentamento da pandemia do novo . Com a  desta segunda-feira (15), a medida, que perderia validade na próxima semana, ficará em vigor até o dia 31 de julho.

Ao justificar a prorrogação, a diretora da Aneel Elisa Bastos Silva, relatora do processo, argumentou que, na maior parte dos estados, continuam as ações de  e de restrição à circulação e aglomeração de pessoas para evitar a propagação da covid-19, doença causada pelo novo .

Segundo a relatora, os efeitos da pandemia no setor elétrico levaram a um  da inadimplência dos consumidores e à redução do mercado das distribuidoras, em virtude da diminuição na atividade econômica e da necessidade de manutenção do serviço. Elisa disse, entretanto, que a norma aprovada pela agência prevê que, se após o prazo determinado a dívida persistir, a energia será cortada. As distribuidoras deverão avisar os consumidores com antecedência. Com informações do Jequiéurgente