CUT e centrais fecham acordo histórico com governo da Venezuela para salvar vidas no Brasil


Maduro com a ex-presidenta Dilma. Foto arquivo
Tanto as Centrais Sindicais quanto o Governo da Venezuela, na pessoa do Nicolas Maduro, são mal vistos pelos bolsonaristas e o próprio Bolsonaro, pelo fato de não ser fato interessante em sua pauta, salvar vidas. Estamos caminhando a passos largos para 220 mil mortos no brasil, sendo o segundo lugar no mundo em número de mortes, ainda que a Índia possua uma população seis vezes maior que o Brasil, com 1.300.000, a quantidade de mortes lá é de 152 mil.

Pois é: É nesse Brasil, especificamente falando, que a Venezuela, aquela que o Bolsonaro enviou centenas de militares para ajudar o Trump invadir, pois estava de olho nas riquezas de lá, que agora está salvando vidas no Brasil. Agora com a parceria com as Centrais Sindicais vai ficar ainda melhor. Será que agora os brasileiros, em parte, especialmente os amazonenses que votaram em peso no Bolsonaro, ainda vão continuar incentivando um ataque ao Maduro? Ainda vão continuar falando mal da Venezuela? Pensem antes de falar, pois é a Venezuela que está socorrendo o Amazonas e socorre o resto do território brasileiro se precisar. Fica uma pergunta? O leitor aí sabe por que na Venezuela sobra oxigênio? não? Resposta: Lá o cuidado para defender o povo do vírus foi grande. Lá morreram em torno de duas mil pessoas. Menos de um por cento do Brasil em quantidade de mortos. Olhando pela proporção foram menos de 10%, pois lá existem 28 milhões de habitantes. Até aqui Café com Leite Notícias. 

notice
Sérgio Nobre em reunião virtual com centrais e ministro das Relações Exteriores , Jorge Arreaza

Da CUT BRASIL

A CUT e o Fórum das Centrais Sindicais (CUT, Força, UGT, CTB, CSB, NCST), que, juntas, representam dois terços dos trabalhadores brasileiros, acabam de firmar um acordo histórico com o governo da Venezuela para ampliar o fornecimento de oxigênio hospitalar a Manaus. A capital do Amazonas enfrenta um dos mais dramáticos quadros da pandemia no Brasil, por falta desse insumo essencial aos pacientes internados com COVID-19.

“Esse acordo é uma conquista do movimento sindical, da classe trabalhadora. Mostra, mais uma vez, que sabemos agir frente a um governo federal incompetente e criminoso, para salvar vidas dos trabalhadores, mostra também a solidariedade entre os países latino-americanos, entre o Brasil e a Venezuela, diante de uma crise sanitária que assola nosso país. Faremos tudo o que estiver ao alcance da CUT e do Fórum das Centrais para impedir que trabalhadores morram por falta de oxigênio. Toda gratidão ao povo venezuelano e ao presidente Nicolás Maduro”, disse Sérgio Nobre. Foi do dirigente cutista a iniciativa de procurar o governo da Venezuela.

Pelo acordo de “colaboração e solidariedade de classe”, a Venezuela fornecerá 80 mil litros por semana de oxigênio hospitalar à capital do Amazonas. As Centrais mobilizarão o trabalho de logística (transporte e distribuição do produto).  “Estamos mostrando como se faz a diplomacia dos trabalhadores”, afirmam os presidentes das centrais.

Esse volume de oxigênio que será enviado a Manaus semanalmente, conforme o acordo entre o governo Venezuelano e o Fórum das Centrais, é equivalente à soma de três dias de  produção das fábricas  locais que fornecem o insumo à capital amazonense.

O primeiro comboio com oxigênio deve chegar ao Brasil na semana que vem. As Centrais Sindicais vão mobilizar todos os seus entes – estaduais, sindicatos, federações, confederações – e também a IndustriAll Brasil neste trabalho urgente para garantir o envio de caminhões à Venezuela para a retirada do oxigênio que será levado e distribuído em Manaus. “É uma troca baseada na cooperação e isso se chama solidariedade de classe”, afirmam os presidentes das Centrais.

Os dirigentes também já iniciaram nesta quarta-feira (20) o contato com os governos estadual e local para articular e encaminhar essa cooperação e também com a iniciativa privada, especialmente o setor de transporte e autopeças. O objetivo é conseguir peças e insumos para garantir a escala da produção da fábrica de oxigênio e de caminhões. A Venezuela enfrenta embargo dos Estados Unidos e falta de produtos e não é reconhecida pelo governo Bolsonaro.

“Lamento que o Brasil enfrente um boicote do seu próprio presidente da República. Nós sabemos bem o que é sofrer um boicote, mas aqui na Venezuela temos governo, temos um presidente que governa para o povo e pelo povo”, disse o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Jorge Arreaza.

 

reprodução
Min.das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, em reunião virtual com Centrais 

 

RESPOSTA RÁPIDA

O governo Maduro respondeu rapidamente ao chamado do Fórum das Centrais feito na semana passada. Foram duas reuniões seguidas: a primeira, política, realizada na noite desta terça-feira (19), com o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza e a segunda, técnica, na manhã desta quarta, com o vice-ministro Carlos Ron e Pedro Maldonado, presidente da Corporacion Venezoelana de Guayana, que produz o oxigênio. A Venezuela já doou e entregou, com sua frota, mais de 130 mil metros cúbicos de oxigênio ao Brasil, apesar de o governo Maduro não ser reconhecido pelo governo de Jair Bolsonaro (ex-PSL) , que apoia o boicote dos Estados Unidos imposto pelo país.

“Sabemos da dificuldade pela qual o Brasil está passando e sabemos da importância da solidariedade entre trabalhadores. Nosso presidente Nicolás Maduro vem da luta sindical, por isso quis dar uma resposta imediata ao chamado das centrais brasileiras”, afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Carlos Ron.

Os dirigentes sindicais brasileiros agradeceram e destacaram a importância desse acordo, que salvará vidas ante “um governo brasileiro genocida, incompetente, negacionista e omisso”. “Toda gratidão ao povo e ao governo venezuelano”, disseram.

Na reunião com o ministro venezuelano, os dirigentes sindicais brasileiros detalharam a situação da crise sanitária no Brasil.  O chanceler disse que a Venezuela empenhará toda ajuda possível “aos irmãos brasileiros e latino-americanos porque vocês [brasileiros] estão sofrendo um boicote do seu próprio governo”.  “Nós, aqui, sofremos boicote dos Estados Unidos, vocês aí, do presidente, mas nós temos um governo para o povo, pelo povo”.

O vice-presidente da CUT nacional, Vagner Freitas, e o secretário de Relações Internacionais, Antonio Lisboa, além de participar das duas reuniões, compõem o grupo formado para conduzir os termos de colaboração estabelecidos no acordo.

“Nosso total agradecimento à solirdadriedade do povo venezuelano, do presidente Maduro. A Venezuela está dando uma lição de solidariedade ao Brasil e ao mundo. Ações como essa deixam claro que um outro mundo é possível, principalmente com solidariedade de classe”, disse Vagner Freitas.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Sábado (23) é dia de luta pela vacina e pelo Fora Bolsonaro. Veja locais dos atos


Movimentos organizam carreatas e manifestações a favor da vacinação contra a covid-19 e para pedir Fora Bolsonaro”. Para as entidades e a CUT , presidente é responsável pelas mortes e explosão da doença.

notice

 

Da Cut

As Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo com apoio da Central Única dos Trabalhadores estão organizando carreatas , atos simbólicos e ações nas redes sociais, no próximo sábado (23) em defesa da vacinação de toda a população brasileira contra a covid-19 e do impeachment do presidente da República ,Jair Bolsonaro (ex-PSL). Confira os locais e horários dos atos abaixo.

Para as frentes, levantar essas bandeiras é fundamental diante do atual cenário e diz que ‘desde o ano passado, têm denunciado Jair Bolsonaro como  um empecilho para o país sair da crise sanitária, política e econômica’.

“Mesmo com mais de 210 mil mortos, Bolsonaro segue negando a gravidade da pandemia e se colocado até contra a vacina, agindo para tirar recursos do SUS, atuando para não aprovar a Coronavac. Em meio a crise da falta de oxigênio de Manaus, não fez absolutamente nada”, afirmam.

As Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo ainda ressaltam que o  fechamento da Ford simboliza o descaso com as trabalhadoras e trabalhadores.

“Como se não bastasse a alta do nível de desemprego, o presidente extinguiu os Programas de Proteção ao Emprego e o auxílio emergencial, única fonte de renda para milhares de trabalhadoras e trabalhadores”.

Outra crítica dos movimentos em relação a Bolsonaro e seu governo, foi a promoção das provas do Enem mais esvaziadas da história. Metade dos estudantes não compareceu ao exame. Seja por medida de precaução, por não ter tido a oportunidade de estudar durante a pandemia ou mesmo por estarem doentes.

“Ele quer tirar até a capacidade de um jovem sonhar com o ingresso na universidade e melhorar de vida”, acreditam as Frentes.

O Brasil é maior que o Bolsonaro. Os brasileiros são melhores que o Bolsonaro. E nossa esperança vem das ações de solidariedade de Manaus, das iniciativas que ocorrem desde o início da pandemia. Vem também da nossa luta por igualdade racial e justiça social.

#VacinaJá – Mais recursos para o SUS:

#VoltaAuxílioEmergencial

#ForaBolsonaro

Cidades em que haverá carreatas pelo #ForaBolsonaro

As carreatas e manifestações estão marcadas tanto para sábado (23) Até agora estão confirmadas atividades nas capitais: Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO); João Pessoa (PB), Palmas (TO), Rio de Janeiro (RJ); São Paulo (SP); Campo Grande (MS) e Rio Branco (AC).

Confira os locais e horários de manifestações e passeatas. 

Sábado (23/01/2021)

Teresina (PI) – 8h

Concentração: Centro Administrativo. Os organizadores do ato reforçam a obrigatoriedade do uso de máscaras

REPRODUÇÃOReprodução

Ataques suicidas deixam 32 mortos e 110 feridos em Bagdá


Último atentado a bomba na capital iraquiana havia sido em janeiro de 2018 no mesmo local. Ataques na cidade diminuíram desde a derrota do Estado Islâmico no Iraque em 2017.

Forças de segurança no local de ataque a bomba em mercado de roupas usadas em Bagdá, capital do Iraque — Foto: Hadi Mizban/AP

Forças de segurança no local de ataque a bomba em mercado de roupas usadas em Bagdá, capital do Iraque — Foto: Hadi Mizban/AP

Do G1

Dois ataques suicidas deixaram 32 mortos e 110 feridos na praça Tayaran, uma movimentada área comercial no centro de Bagdá, capital do Iraque, nesta quinta-feira (21).

Ninguém assumiu imediatamente a responsabilidade pelos ataques, mas militares iraquianos acusam o grupo terrorista Estado Islâmico (veja mais abaixo).

O número de vítimas foi divulgado pelo ministro da Saúde iraquiano, Hassan Mohammed al-Tamimi, que também afirmou que alguns feridos estão em estado grave.

Um primeiro homem acionou seu cinto de explosivos no meio de vendedores e compradores em um mercado de roupas usadas na Praça, segundo o Ministério do Interior iraquiano.

Enquanto uma multidão se formava para tentar ajudar as vítimas, um segundo homem-bomba detonou seus explosivos, acrescentou o ministério.

VÍDEO: Policiamento é reforçado em Bagdá após atentados suicidas

Forças de segurança no local de ataque a bomba em mercado de roupas usadas em Bagdá, capital do Iraque — Foto: Hadi Mizban/AP

Dois ataques suicidas deixaram 32 mortos e 110 feridos na praça Tayaran, uma movimentada área comercial no centro de Bagdá, capital do Iraque, nesta quinta-feira (21).

Ninguém assumiu imediatamente a responsabilidade pelos ataques, mas militares iraquianos acusam o grupo terrorista Estado Islâmico (veja mais abaixo).

O número de vítimas foi divulgado pelo ministro da Saúde iraquiano, Hassan Mohammed al-Tamimi, que também afirmou que alguns feridos estão em estado grave.

Um primeiro homem acionou seu cinto de explosivos no meio de vendedores e compradores em um mercado de roupas usadas na Praça, segundo o Ministério do Interior iraquiano.

Governo Biden avisa: Bolsonaro fez Brasil sair das prioridades e ficar em último lugar na fila


Jen Psaki, Joe Biden e Jair Bolsonaro

Dentre as principais notícias que vêm circulando no mundo, uma é que o porta-voz do governo Biden, Jen Psaki, afirmou em sua primeira entrevista que Bolsonaro condenou o Brasil ao último lugar na fila das relações dos EUA: não há data para conversa de Biden com Bolsonaro. O governo brasileiro sofre retaliações dos EUA, China e Índia pelas bravatas e provocações de Bolsonaro.

De acordo a matéria cirlada no 247, em sua primeira entrevista coletiva como porta-voz do governo de Joe Biden, a secretária de imprensa Jen Psaki indicou nesta quarta-feira (20) que Jair Bolsonaro fará o Brasil pagar um alto preço por suas bravatas. O Brasil não será uma prioridade para os Estados Unidos nesse início de mandato do democrata e vai para o fim da fila.

Em reposta a uma pergunta da jornalista Raquel Krähenbühl da Globo News, sobre uma eventual conversa de Biden com Bolsonaro, Psaki afirmou: “Não há data para conversas com o Brasil”.De acordo com informações de O Globo, Biden tem planos de ligar para vários líderes mundiais nos próximos dias, mas o brasileiro não será uma prioridade.

As ações e provocações de Bolsonaro na arena internacional como aliado subserviente de Donald Trump cobra um preço alto ao Brasil: o país sofre retaliações dos EUA, China e Índia e sequer consegue importar insumos para produção de vacina.

Alguma coisa tem que ser feita. O povo brasileiro não pode pagar com a sua própria vida, por irresponsabilidade de um presidente que além de mostrar que não tem capacidade de administrar o Brasil ainda atrapalha e muito. Não à toa que cresce a passos largos o pedido de impeachment.

Fonte desta matéria 247

 

“Lockdown é urgente em todo Brasil”, diz Miguel Nicolelis


Considerado um dos cientistas mais importantes do mundo, atualmente na coordenação do comitê científico do Consórcio Nordeste, Miguel Nicolelis afirma que “a pandemia está fora de controle e ela não vai ser controlada só com a vacinação, nem se ela fosse ideal”. Para ele, “o lockdown nacional é urgente”. Assista na TV 247

Miguel Nicolelis
Miguel Nicolelis (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reuters)

247 – Coordenador do comitê científico do Consórcio do Nordeste e um dos maiores cientistas e pesquisadores do mundo, o brasileiro Miguel Nicolelis afirmou à TV 247 nesyta quarta-feira (20) que “o lockdown nacional é urgente” no Brasil.

De acordo com Nicolelis, que também é médico de formação, apesar do ânimo da população com o início da vacinação contra a Covid-19, mesmo se ela estivesse ocorrendo a pleno vapor as medidas restritivas seriam necessárias, dada a demora para que o imunizante realmente faça diferença nas curvas de transmissão do coronavírus. O cientista falou a Mauro Lopes e Elenira Vilela no programa Giro das 11.

O cientista cobrou que governantes assumam sua responsabilidade e deixem de encarar o lockdown como tabu. Ele também pontuou que é necessário dar suporte financeiro às famílias que serão privadas do trabalho. “Evidentemente que a notícia da vacina foi muito boa, todos nós estávamos esperando, mas o Brasil precisa de muito mais do que vacinas neste instante para evitar múltiplas Manaus por todo o país. Aliás, elas já estão acontecendo em pequenos municípios da região Norte. A pandemia está fora de controle e ela não vai ser controlada só com a vacinação, nem se ela fosse ideal”, alertou.

Com informação do 247

MÉDICA É RESPONSÁVEL POR APLICATIVO QUE PRESCREVE TRATAMENTO PRECOCE


Capitã da cloroquina foi a responsável por aplicativo que prescreve o tratamento precoce, fato que pode ter matado muita gente, pois além de ser um remédio inútil para essa doença, ainda atrapalha no tratamento.

 

Mayra Pinheiro, a capitã da cloroquina

Na linha de frente do time de Eduardo Pazuello, a médica Mayra Pinheiro é o principal nome do Ministério da Saúde por trás das incessantes recomendações de remédios sem eficácia contra a Covid-19, como hidroxicloroquina e cloroquina.

Partiram dela a força-tarefa de Manaus para incentivar o uso dos medicamentos, o ofício que afirma ser inadmissível a não utilização dessas drogas e também o TrateCov, página na internet que orienta a administração de cloroquina e antibióticos até para dor de barriga de bebê.

Secretária de gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, ela foi nomeada em janeiro de 2019, quando Luiz Henrique Mandetta era o ministro.

Ele diz que ela foi uma escolha ideológica do governo, que teve apoio durante as eleições dessa ala politicamente mais radical, à direita, da medicina brasileira.

Se faltar vacina no Brasil, a conta será debitada em Bolsonaro, avaliam aliados do presidente


A equipe do presidente Jair Bolsonaro diz que acendeu o sinal de alerta dentro do Palácio do Planalto no que pode se transformar a nova crise relacionada ao coronavírus no país, depois da tragédia em Manaus. Pode faltar vacina no Brasil para dar continuidade ao Programa Nacional de Imunização.

Neste caso, interlocutores e assessores do presidente avaliam que a responsabilidade pela falta de vacina no país pode acabar sendo debitada na conta de Bolsonaro. Afinal, conflitos criados pelo atual governo com a China podem acabar atrasando ainda mais a exportação de princípios ativos daquele país para o Brasil, impedindo que Butantan e Fiocruz produzam vacinas aqui em fevereiro.

A Fiocruz, inclusive, já divulgou que seu planejamento mudou e não terá mais condições de produzir vacinas em fevereiro, como previsto inicialmente, por causa do atraso na importação dos princípios ativos para fabricação do imunizante nos seus laboratórios. Os produtos estão parados na China desde dezembro e a avaliação é que questões diplomáticas, mais do que burocráticas, estão travando a vinda dos insumos.

Rodrigo Maia se reúne com embaixador da China para tratar da exportação de insumos para vacinas

Rodrigo Maia se reúne com embaixador da China para tratar da exportação de insumos para vacinas

No caso do Butantan, o instituto tem uma expectativa de que os insumos sejam liberados já na semana que vem com base nas negociações feitas pelo governo de São Paulo com a China. Neste caso, a produção poderia ter continuidade no mês que vem. A avaliação no governo paulista é que o Butantan tem a vantagem de ser ligado a São Paulo, que tem uma boa relação com os chineses, ao contrário do que acontece com o governo brasileiro.

Ou seja, destacam interlocutores de Bolsonaro: além de perder a foto da primeira vacinação para o governador João Doria, agora o presidente da República pode ficar na dependência exatamente da CoronaVac, que ele tanto criticou, para que a vacinação no Brasil não seja interrompida e pelo menos continue de forma gradual.

“Toda a política diplomática atrelada a Donald Trump, com ataques constantes à China, está cobrando seu preço agora. Se faltar vacina no Brasil por causa disso, levantamentos já mostram que a população vai responsabilizar o presidente da República por isso”, disse ao blog um interlocutor de Bolsonaro.

O Palácio do Planalto definiu como prioridade tentar destravar a vinda dos princípios ativos para a Fiocruz e Butantan, que estão parados na China, e busca contornar as tensões diplomáticas criadas pelo próprio governo brasileiro com o país asiático.

Avião com vacinas contra a Covid-19 entrou em rota de colisão com Boeing da Gol no Paraná


A logística para distribuição da vacina contra o coronavírus por pouco não terminou em nova tragédia na manhã desta terça-feira (19). Um avião monomotor do governo do Paraná levando vacinas fez uma curva errada e entrou em rota de colisão com um Boeing 737-800 da GOL.

A informação consta em um áudio da frequência de Controle Aéreo, que foi divulgado pelo site Aeroin, especializado no setor (ouça aqui).

O monomotor, um Cessna 208, decolou do Aeroporto Bacacheri, em Curitiba, e ao fazer a curva errada entrou em rota de colisão com o Boeing, que havia decolado do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, rumo ao Aeroporto Internacional Afonso Pena em São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital paranaense.

No áudio, a controladora de voo faz o alerta pedindo para os pilotos do Boeing abandonarem a aproximação com o aeroporto paranaense.

Com informação da Revista Fórum

“Nós voltaremos de um jeito ou de outro”, ameaça Trump em seu último discurso como presidente dos EUA


Trump em seu último discurso como presidente. Foto: Reprodução

Em seu último discurso como presidente nesta quarta (20), Trump afirmou que “reconstruiu” o país e se gabou pela forma como lidou com a pandemia do “vírus chinês”.

O derrotado deixou os Estados Unidos com 24.311.264 infectados e 401.823 mortos.

Ele resumiu suas ações nos quatro anos de governo e disse que teve “honra e privilégio ter sido presidente”.

“Sempre lutarei por vocês. Estarei observando e ouvindo o futuro deste país”, prometeu.

Trump deixou um “até breve” aos seus eleitores, deixando claro que não desistiu da política:

“Nós voltaremos de um jeito ou de outro”.

Com informação do DCM.

APLICATIVO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PRESCREVE CLOROQUINA CONTRA CORONAVÍRUS


Mesmo após Pazuello negar, aplicativo do Ministério da Saúde recomenda cloroquina. Esse é um itens de tanta morte no país. Quem se amar deve rejeitar o Cloroquina quando o médico receitar. Cientificamente está comprovado que além de não ajudar em nada, atrapalha a recuperação do paciente.

Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello Foto: SERGIO LIMA / AFP

Nesta semana, Pazuello mentiu que nunca indicou cloroquina para tratar pacientes com covid-19.

Ele também inventou que o Ministério da Saúde orienta “atendimento precoce” e não “tratamento precoce”.

No entanto, na última quinta (14), a pasta lançou o aplicativo TrateCov para auxiliar no diagnóstico de covid-19 e auxiliar pacientes.

O aplicativo oficial, no entanto, tem prescrito cloroquina, ivermectina, azitromicina e outras drogas sem comprovação científica contra o vírus.

Após preencher um formulário, que questiona desde os sintomas até onde se esteve nos últimos dias e se esteve em aglomerações, o programa tem indicado os remédios para diversos casos, não somente quem tem suspeita de covid-19.

Vários testes foram feitos na plataforma e a prescrição tem sido feita até para pacientes com cefaleia e dor nas costas.

Internautas têm criado pacientes fictícios para rodar testes no aplicativo e o resultado é sempre o mesmo: o tal “tratamento precoce”.

Confira abaixo

Paulo Boggio
Fiz nova simulação: somente cefaleia e dor nas costas. Resultado: cloroquina e vermifugo. É uma desmoralização monumental da saúde brasileira. Não é possível esse gov e esse ministério continuarem ainda de pé.

Image

Leandro Demori

Criei um paciente fictício no sistema oficial do

do Pazuello. O paciente tinha tosse seca e fadiga, o que pode ser qualquer coisa. O sistema oficial receitou: Difostato de Cloroquina 500mg, Ivermectina 6mg, Azitromicina 500mg, Doxiciclina 100mg e Sulfato de zinco.

Fonte DCM

Ele não vai ao mercado há 9 meses e ensina a fazer horta em casa


Alessandro na horta que fez no quintal - Foto: SWNS
Alessandro na horta que fez no quintal – Foto: SWNS

Dá sim pra produzir alimentos no quintal de casa, fazer uma horta urbana. O italiano Alessandro Vitale é prova disso. Ele não vai ao mercado há 9 meses e está ensinando as pessoas a fazerem o mesmo. (vídeo abaixo)

Inspirado no avô, Alessandro transformou um pequeno espaço nos fundos de casa em horta e parou de comprar verduras e legumes no mercado.

Agora, ele está compartilhando dicas e receitas para quem quiser fazer o mesmo.

O italiano vive em Londres há 6 anos. Ele tem 29 anos, é tatuador e sempre gostou de plantar.

Quando não tinha quintal, ele mantinha uma pimenteira e hortelã em vasos na janela do apartamento.

Como

Mas no ano passado, quando chegou a pandemia ele transformou parte da área de 8 x 5 metros do quintal em uma horta caseira.

Com garrafas de água descartadas, Alessandro criou um jardim vertical para plantar ervas e temperos, instalou canteiros e construiu uma pequena estufa.

Na primeira colheita ele conseguiu 30 tipos diferentes de vegetais, incluindo cenouras, alho, brócolis, repolho, couve-flor, erva-doce e alho-poro.

O tatuador colheu 35kg de tomates e 10kg de pimentas, paixão antiga de Alessandro.

Horta orgânica

A horta caseira é 100% orgânica e ele usa um pesticida natural bem comum: folhas de urtiga, que colhe em um parque próximo.

Para fazer fertilizantes Alessandro usa babosa, também colhida no parque.

Alessandro conta que aprendeu quando era criança, com o avô, que também era apaixonado por jardinagem e por pimentas.

“Me lembro ir com meu avô cuidar da horta. Meu avô importava sementes de várias partes do mundo para plantar pimentas e quando era época de colheita, os olhos se enchiam de lágrimas com o cheiro forte”, lembra.

Ele ensinou os segredos das plantas e a avó italiana ensinou as receitas das comidas que o tatuador faz com as plantas que colhe em casa.

Ele conta que reserva algumas horas do dia para cuidar da horta e cozinhar e isso virou um hobby.

Alessandro também tem um canal no YouTube, o SpicyMoustache. Lá ele ensina e estimula as pessoas a criarem suas hortas domésticas, mesmo que não tenham um quintal em casa. (veja abaixo)

Alessandro com o avô - Foto: SWNS
Alessandro com o avô – Foto: SWNS
Alessandro com as plantas - Foto: SWNS
Alessandro com as plantas – Foto: SWNS
A alegria de Alessandro - Foto: SWNS
A alegria de Alessandro – Foto: SWNS

Mulher de Paulinho, do Roupa Nova, entra com ação contra filhos do músico por herança por Folhapress


Mulher de Paulinho, do Roupa Nova, entra com ação contra filhos do músico por herança

Foto: Reprodução / Facebook

 Mulher de Paulinho, vocalista do Roupa Nova que morreu em dezembro de 2020, a psicóloga e advogada Elaine Soares Bastos, 52, entrou na Justiça contra os filhos do cantor por causa da herança dele.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Elaine move ação contra Twigg de Souza Santos e Pedro Paulo Castor dos Santos, filhos do músico, para solicitar o reconhecimento de união estável com Paulinho e, por consequência, fazer parte da herança. Ela afirma não ter sido incluída no inventário.

O filho do Paulinho, Pedro Paulo, entrou com processo na 7ª Vara de Sucessões e Órfãos do TJRJ, no dia 16 de dezembro de 2020, para dar entrada no inventário dos bens do artista. No processo ele habilitou também a irmã, Twigg Souza Santos.

No dia 11 de janeiro de 2021, Elaine ajuizou petição, no mesmo processo, solicitando sua habilitação no inventário. Procurada, a psicóloga não respondeu às solicitações nem atendeu aos telefonemas. Porém, à revista Quem, disse que os filhos querem que ela vire “mendiga”.

“O Paulinho me chamava de ‘namorada’. Sou dependente dele no IRPF desde 2006 e já dei entrada no INSS para ter direito à pensão. O que estou fazendo é uma regulamentação de união estável, mas os filhos dele estão dificultando porque querem que eu vá para a rua, virar mendiga”, disse.

FILHOS DIZEM QUE NÃO EXCLUÍRAM ELAINE

Por meio de seus advogados, os filhos de Paulinho, Twigg e Pedro Paulo, afirmam que Elaine nunca foi excluída do inventário porque, ainda que fosse o caso, o momento processual adequado não apresenta hipótese de cabimento da exclusão.

“Reitero que não há possibilidade nem momento processual adequado para que um dos herdeiros seja excluído, até porque foi aberto o processo de inventário, mas nem as primeiras declarações foram apresentadas. Isso significa dizer que nem os bens deixados pelo falecido foram apresentados nem mesmo se possui testamento e/ou outros herdeiros”, diz a nota.

Os advogados afirmam que Pedro Paulo e Twigg estabeleceram contato com Elaine com o intuito de se reunirem e tratarem das formalidades e burocracias decorrentes da morte de Paulinho, mas que Elaine teria recusado a reunião e alegado que não estava bem no momento para tratar deste assunto.

“Os filhos de Paulinho agiram com extrema cautela ao distribuir o inventário no prazo adequado e nunca excluíram Elaine de absolutamente nenhuma possibilidade. Não há qualquer confusão no inventário, haja vista que nem relacionados ainda foram os bens”, finaliza a nota.

A imagem pode conter: comida, texto que diz "Restaurante JG Em Maracás Deliciosa comida caseira Não perca a deliciosa feijoada aos sábados e domingos O bom desse estaurante é que a comida é uma delícia e o preço é pequeno! O JG fica na Rua Landufo espínola, 454 em frente à Previdência!"
A imagem pode conter: texto que diz "Salão de Beleza do Automóvel Aqui O seu carro sai transformado Trabalhamos com lavagem completa, lavagem simples, higienização e muito mais. Não se preocupe com preços. LAVA RÁPIDO SALÃO DO AUTOMOVEL 73.99848.2963 2963 <AP NYS-6102 AV. Brasília, em frente a Rodoviária em Maracás. Fone (73) 99848 2963"
Nenhuma descrição de foto disponível.

Médico que seria primeiro vacinado contra Covid-19 em Mutuípe morre nesta quarta


Médico que seria primeiro vacinado contra Covid-19 em Mutuípe morre nesta quarta

Foto: Reprodução/ Mídia Bahia

O médico Divaldo Brandão morreu, na manhã desta quarta-feira (20), aos 95 anos. Ele seria o primeiro vacinado contra Covid-19 no município de Mutuípe, em evento realizado também nesta manhã.

De acordo com a publicação, Brandão foi levado para trabalhar em Mutuípe pelos ex-prefeitos Julival Rebouças e Clélia Rebouças durante o surto de febre tifóide na região. O médico atendia as áreas de clínica médica geral e ginecologia.

Na década de 90, ele chegou a disputar a prefeitura da cidade, mas perdeu a eleição. Além disso, Brandão fez história na área social, como sócio-fundador da Associação Cultural e sócio-fundador do Sindicato Rural de Mutuípe, sendo o primeiro presidente da entidade. BN Noticías

 

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e carro, texto que diz "LV AUTO PEÇAS Novos usados KIAD Didio Passos Cabelcireito Fone 99100 9100 9752 (71) CORTE MASCULIN EMININO 99850 098 Aqui você encontra peças nacionais e importadas Venha fazer negócio com a gente! Estamos instalados ao lado Fone (73) do posto Dende, em Maracás. 98897 4304 30 anos de experiência explica a preferência do cliente. Didio está instalado ao lado do posto Dendê, em Maracás"

A imagem pode conter: pizza e comida, texto que diz "Em Maracás: PIZZARIA & AMBURGUERIA MELHOR SABOR! ©(73) 99139 6232 aguarde alguns minutos PIZZARIA& MELHOR SABOR! 99139 988334 4581 JM Relojoaria Celulares Venha para onde está sabor! Estamos aguardando AV. Senador uiz Viana Filho, ao lado Mercado Maracás. Vedas de celulares de várias marcas modelos, bem como acessórios, óculos relógios. Rua Jequié frente Comercial Braga. Fone (73) 99939 7101, 98811 4539 &999103 2561."

Filha desabafa após pai morrer sem oxigênio no AM: “ele foi assassinado”


falta oxigênio Manaus Pará

“Assassinato! Morreu porque deixaram faltar oxigênio no hospital. Na falta de oxigênio, aplicaram sedativo no meu pai”. Homem estava em plena recuperação da Covid-19, tomando banho e se alimentando sozinho, mas sistema de saúde colapsou e sem oxigênio seu caso piorou

 

A imagem pode conter: comida, texto que diz "MB HORTIFRUTTI 7398817 991179 Frutas, verduras e raízes como batata, aipim, inhame e outros você encontra aqui no MB HORTIFRUTI. COMANDOPECAS 23 2715 São alimentos fresquinhos, de boa qualidade e preços que agradam o cliente Estamos instalados Rua Landulfo Spínola lado do Comando da Polícia Militar, em Maracás. Telefone (73) 99117 9651 COMANDO PEÇAS Tudo para o seu carro Levamos a peça aonde seu carro estiver. Disk Peças. (73) 3533 2715 Temos uma grande variedade de itens e marcas com preços bons. Praça da Feira Maracás Bahia"

 

“Assassinato. Ele foi assassinado! Morreu porque deixaram faltar oxigênio no hospital. Na falta de oxigênio, aplicaram sedativo no meu pai. Ele aparentava calma por causa do sedativo.”

O desabafo acima é da servidora pública Sabriane Guedes, de 36 anos. Ela viu o pai, Francisco Pereira da Silva, 67, morrer no hospital de campanha de Manacapuru (AM) por falta de oxigênio.

Antes do colapso no Amazonas, Francisco já havia apresentado melhoras significativas, teve alta da UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) e vinha tomando banho e se alimentando sozinho. Porém, sem oxigênio, seu caso piorou e ele não resistiu.

Francisco piorou após o primeiro momento de falta de oxigênio na quinta-feira. No dia seguinte ele faleceu após não resistir ao segundo colapso do sistema.

“Havia uns 40 pacientes e escolheram uns dez [para receber o pouco oxigênio que restava no hospital]. Os mais jovens que tinham um quadro melhor para enfrentar a doença”, afirmou Sabriane.

A crise do desabastecimento de oxigênio no Amazonas se espalhou pelo interior do estado, e já na região metropolitana de Manaus deixa rastro de mortes, colapso e correria atrás de cilindros que garantam a cada momento o insumo para que os pacientes em leitos de hospitais tenham chance de sobreviver à covid-19.

O caos atingiu a todos e sucumbiu também a rede particular. A rede hospitalar do Amazonas precisa hoje de duas vezes e meio mais oxigênio do que a empresa fornecedora do estado é capaz de entregar.

Os 130 mil metros cúbicos de oxigênio enviados pela Venezuela já estão em solo amazonense, mas com o ritmo avançado de novas infecções graves é possível que o estoque dure poucos dias. Pragmatismo Politico

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, comida e texto

 

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto que diz "SUPERMERCADO COMPRE BEM Aqui é mais barato Aqui prevalece SÃO SUPERMERCADO MIGUEL Aqui mais barato economia dona casa já descobriu isto. Venha você também comprovar! IMPÉRIO SALGADOS sagado da IMPÉRIO SALGADOS QUALQUER SALGADO APENAS 1,00 (73)9.8898 70170 PraçadaFeira,Fone(73)3 35332427 AV r.João Pessoa, 1°55, Maracás. Fone 35332095 Trabalhamos também com encomendas para festas Em Maracás, Rua Barão do Rio Branco próximo Bradesco Nosso telefone para contato N (73) 98898-7017"

Índia deu uma ʽsolene bananaʼ para o Brasil em relação a vacinas, diz MK; ouça


MK também celebrou a posse de Joe Biden, marcada para hoje: “Pelo menos nós teremos agora na presidência dos Estados Unidos um ser humano”

[Índia deu uma ʽsolene bananaʼ para o Brasil em relação a vacinas, diz MK; ouça]
Foto : Matheus Simoni / Metropress

 

Em comentário na Rádio Metrópole, na manhã de hoje (20), Mário Kertész criticou medidas do governo de Jair Bolsonaro que dificultam a obtenção de insumos e vacinas contra a Covid-19 junto à Índia e à China.

“Aquela alegria de ontem, das vacinas, durou pouco. Eu vi toda a trapalhada que o governo Bolsonaro fez com a Índia e a China. Engraçado, o Brasil faz parte do Brics, junto com Rússia, Índia, China e África do Sul, cujos presidentes se reúnem periodicamente. Mas o Brasil foi contra um pleito da Índia para derrubar as patentes das vacinas e poder produzir em todos os países a um custo mais baixo. O Brasil ridicularizou a doença o tempo todo, dizendo que era vírus comunista, criado pela China… Aí a China pisou no freio. A China é a grande produtora dos insumos farmacêuticos base para a formação de todas essas vacinas. A Índia… Agora explique, como é que o governo prepara um avião, diz que vai buscar 2 milhões de doses, não tinha nada certo. A Índia recua, diz que não, que vai começar a vacinação deles e atender outros países. Butão, Bangladesh, Seychelles. Deu uma solene banana pro Brasil”, analisou.

MK também falou sobre a posse de Joe Biden como 46º presidente dos Estados Unidos, marcada para hoje à tarde, e celebrou o fato de que o país terá um “ser humano” no comando. “Acontece o seguinte: depois de quatro anos de Donald Trump, estamos vendo um presidente americano que sorri, que chora, fica indignado, é duro quando necessário. Ontem ele [Biden] foi a uma solenidade em homenagem ao filho dele que morreu. E ele chorou! Algum de vocês já viu Donald Trump sorrir ou chorar? Isso pra mim é uma coisa que tem valor. Não quero dizer com isso que ele vai ser um grande presidente, nada disso. Mas eu quero dizer que pelo menos nós teremos agora na presidência dos Estados Unidos um ser humano. Antes, parecia que a gente tinha um robô alaranjado. Trump é tão grosseiro, mas tão grosseiro, que não vai comparecer à transmissão do cargo, não enviou um avião presidencial pra pegar o presidente eleito, como é de praxe! É a primeira vez em 150 anos que um presidente não passa a presidência para outro”, disse.Por Metro1  

Ouça o comentário completo: