(77) 99152-6666

Mias Notícias Empregos Estágios Cursos


Marido pede “mil desculpas” por feminicídio e depois apaga vídeo


Influenciadora digital é assassinada pelo marido com quem era casada há 10 anos.  Familiares da vítima lamentam e afirmam que ela estava recém-formada e em um ótimo momento profissional

Thayane Nunes da Silva feminicídio
Thayane Nunes da Silva

 

 

A arquiteta e influenciadora digital Thayane Nunes da Silva, de 28 anos, é mais uma vítima de feminicídio no Brasil. Ela foi assassinada pelo próprio marido, Gilton Santos Pinto. O crime ocorreu nesta quinta-feira (2) em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Após o feminicídio, Gilton publicou um vídeo nas redes sociais em que pede “mil desculpas pelo que aconteceu”. O conteúdo passou apenas alguns minutos no ar e foi removido.

“Gente, eu estou aqui pedindo mil desculpas pelo que aconteceu hoje, para depois não me julgarem, julgarem os meus familiares. Porque a vida, é, ninguém sabe o que se passa com um casal”, afirma Gilton no vídeo.

Thayane foi asfixiada dentro de casa. Moradores do prédio contam que ouviram gritos no apartamento. O homem fugiu do local depois de cometer o crime. Um prima da vítima contou para a Polícia Militar que estava no momento e viu o homem fugir.

A jovem havia se formado em Arquitetura no ano passado e estava em um excelente momento profissional, disseram amigos e parentes. “Meu Deus, inacreditável. Vá com Deus, Thay. Que os anjos te recebam. Será eterna na memória de todos”, publicou uma amiga.

Thayane tinha mais de 40 mil seguidores no Instagram e mostrava para eles uma rotina de casal apaixonado com o marido. Ela também exibia viagens e outra paixão: os exercícios físicos. Gilton postava frases de amor e sempre aparecia com a mulher.

Fuga

Enquanto fugia da polícia na Rodovia Rio-Santos, Gilton perdeu o controle do carro e provocou um acidente. Ele foi capturado e está internado no Hospital Geral da Japuíba sob custódia.

No acidente provocado por Gilton, sete pessoas ficaram feridas — duas crianças e cinco adultos.

O corpo de Thayane foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Testemunhas já foram ouvidas pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), que investiga o crime. Com informações do PragmatismoPolitico

Gilton Santos Pinto

 

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

A imagem pode conter: 1 pessoa

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Comitê científico recomenda lockdown em Salvador e mais três cidades do interior


Prefeito ACM Neto diz não concordar com orientação: ‘esforço feito para evitar’


O comitê científico do Consórcio Nordeste recomendou que seja adotado o lockdown em Salvador e mais três cidades do interior baiano: Feira de Santana, Itabuna e Teixeira de Freitas. A orientação foi divulgada no 9º boletim divulgado pelo grupo, montado para auxiliar os gestores da região na tomada de decisões sobre as ações de enfrentamento à crise decorrente do novo coronavírus.

Segundo o cientista Miguel Nicolelis, um dos coordenadores do grupo, a recomendação tem base nos estudos científicos realizados pelo comitê. “Usamos como base a grande sobrecarga do sistema de saúde, ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), e aumento no número de casos nos últimos dias”, explicou.

No caso de Salvador, o boletim apontou que a cidade continua a apresentar um crescimento significativo de casos nos últimos 14 dias (56%), mesmo com as medidas de bloqueio seletivo de bairros da cidade. “Nós estudamos Salvador por mais de um mês e observamos a ampliação do número de casos e óbitos na cidade, além de uma ocupação dos leitos de UTI em cerca de 80%, em todos o estado”, disse Nicolelis.

Para o cientista, a capital baiana vive um momento de aceleração no número de casos, que pode aumentar nos próximos dias. Atualmente, segundo o estudo, as infectados em Salvador duplicam a cada 16 dias, assim como já acontece em cidades que foram mais afetadas pela pandemia, como Fortaleza. “Portanto, vemos que Salvador já empatou com Fortaleza e superou outras cidades do Nordeste, como Recife e São Luís, que teve desaceleração dos casos nos últimos dias”, explicou Nicolelis, que definiu que a cidade vive “um momento crítico”.

Essa é a primeira vez que o comitê científico do Consórcio Nordeste recomenda o lockdown para a cidade de Salvador. O prefeito ACM Neto disse que não concorda com a orientação. “Essa recomendação não tem qualquer tipo de impacto ou força indicativa para a prefeitura. Eu não tenho buscado suporte desse consórcio, e sim de técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Fiocruz, Universidade Federal da Bahia (Ufba) e trocamos experiência com outras prefeituras”, disse.

Neto destacou também que as decisões tomadas pela prefeitura possuem caráter técnico. “São decisões científicas. O esforço feito pela prefeitura foi justamente para evitar o lockdown. Nós fomos bastante criteriosos na hora de definir o que poderia fechar e o que poderia ficar aberto. Eu não considero que essa recomendação deva gerar preocupação na cidade”, explicou.

Para completar, o prefeito de Salvador salientou a importância das medidas de restrição atuais para evitar que seja determinado algo mais severo no futuro. “Se nós fizermos uma abertura inadequada e inoportuna, pode ser que haja uma explosão no número de casos e, depois, não tenhamos outra alternativa, a não ser decretar o lockdown. Essa medida jamais foi descartada, mas nunca foi considerada como prioridade da prefeitura”, concluiu.

Interior  
No caso das três cidades do interior baiano, Feira de Santana, Teixeira de Freitas e Itabuna, a recomendação do lockdown tem como base critérios semelhantes aos adotados na análise da capital, com o acréscimo do fluxo rodoviário intenso. “É o que acontece em Feira de Santana e Teixeira de Freitas. São dois casos típicos de cidades que ficam no centro de rodovias movimentadas, o que pode aumentar a quantidade de casos no local”, disse Miguel Nicolelis.

Por esta razão, o comitê recomenda no boletim que a BR-324, que liga Salvador a Feira de Santana, passe a ser considerada como alvo principal para instalação de barreiras sanitárias e possível bloqueio intermitente de tráfego de carros particulares e ônibus intermunicipais. Como isso, seria mantido apenas o tráfego de transporte de carga essencial e de pacientes.

Para o grupo, essa decisão vai reduzir a transmissão de casos de Salvador para o interior do estado. No entanto, com a interiorização da pandemia, os cientistas estão observando que um novo fenômeno pode acontecer, o chamado “efeito bumerangue”. “Nós observamos que a covid-19, de modo geral, começou no litoral e capitais do Nordeste. Depois, foi para o interior. Agora, os casos do interior voltam para as capitais, através do sistema de saúde”, explicou Nicolelis.

Acontece que o aumento de casos no interior dos estados resulta num fluxo de pacientes em estado grave transferidos para as capitais dos estados, uma vez que estas são as que dispõem de maior infraestrutura hospitalar adequada. Com isso, uma verdadeira avalanche de casos graves, advindos do interior, podem sobrecargar os sistemas hospitalares das capitais, ameaçando-os com um colapso em um intervalo de tempo muito curto, segundo o estudo.

O CORREIO procurou as três cidades do interior citadas pelo estudo, mas nenhuma delas quis se pronunciar. Em Itabuna, município definido pelo comitê como “risco de surto da covid-19”, o prefeito Fernando Gomes anunciou a abertura do comércio na próxima quinta-feira (9). “Abre dia 9, morra quem morrer”, disse o gestor, na ocasião do anuncio.

A declaração repercutiu nacionalmente e o prefeito, depois de dizer que foi mal interpretado, pediu desculpas à população pela declaração feita. “O que nós, cientistas, fazemos, é divulgar informações e, assim, mostramos como o prefeito está errado. Temos convicção de que o prefeito de Itabuna está errando em sua decisão e isso vai causar danos para a cidade”, alertou o também coordenador do comitê científico do Consórcio Nordeste, Sérgio Rezende, que foi ministro de Ciência e Tecnologia no segundo mandato do governo Lula.

Em Itabuna, há ocupação de 100% dos leitos de UTI para tratamento de covid-19.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

 

A imagem pode conter: comida e texto

Vídeo: Bia Doria e Val Marchiori chocam internet ao afirmar que pessoas gostam de morar nas ruas


“Não é correto chegar na pessoa que está na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua”, disse a primeira-dama de São Paulo

 

A primeira-dama do estado de São Paulo, Bia Doria, chocou a internet, na manhã desta sexta-feira (3), ao afirmar que mendigo escolheu ficar na rua por “capricho”: “Não é correto chegar na pessoa que está na rua e dar marmita, porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua”.

Bia Doria, que é presidente do Fundo Social de São Paulo, disse ainda que “a rua hoje é um atrativo, as pessoas gostam de ficar na rua”. Ela apareceu em um vídeo ao lado da socialite Val Marchiori, que corroborou com as afirmações da primeira-dama.

“Elas não querem sair da rua porque no abrigo têm horário pra entrar, têm responsabilidades, limpeza e eles não querem, né?”, afirmou Marchiori.

“Ela quer receber. Ela quer a comida, quer a roupa, quer uma ajuda e não quer ter responsabilidade e isso está muito errado, porque se a gente quer viver num país onde todos têm suas responsabilidades”, afirmou a primeira-dama, interrompida por Marchiori: “é, nós temos, é nossas contas. Todo mundo tem suas responsabilidades”.

Veja o vídeo abaixo:

 

Fonte Revista Fórum.

00:00/00:40revistaforum

Em reunião secreta com delator da Odebrecht, Serra chorou e pediu para ser poupado


Denunciado pela Operação Lava Jato, o senador José Serra (PSDB-SP) marcou em 2016 um encontro com integrantes da Odebrecht e pediu para ser poupado das delações. Até chorou, mas não teve jeito

José Serra
José Serra (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

De acordo as matérias que circulam nos sites do Brasil, dentre eles o 247, que é fonte desta matéria, Alvo de uma denúncia da Operação Lava Jato, o senador José Serra (PSDB-SP) marcou em 2016 um encontro com um dos delatores da Odebrecht, que prometia entregar aos investigadores fatos ilegais envolvendo o ex-governador e sua filha, Verônica. A reunião secreta aconteceu na casa de um funcionário do parlamentar, em uma comunidade, em São Paulo.

De acordo com informações da coluna de Bela Megali, o tucano chorou, desesperou-se e pediu para ser poupado. Mas foi delatado nas investigações.

A denúncia da Lava Jato apontou que, entre 2006 e 2007, o tucano usou seu cargo para receber da Odebrecht pagamentos indevidos em troca de benefícios nas obras do Rodoanel Sul.

 

Novo ministro da Educação, Feder defendeu fim do MEC e privatização total do ensino


Renato Feder, que antes do MEC comandava a Secretaria de Educação do Paraná, já defendeu a extinção da pasta e a privatização de todo o ensino público, a começar pelas universidades

Renato Feder e Jair Bolsonaro
Renato Feder e Jair Bolsonaro (Foto: Geraldo Bubniak/ANPr | Isac Nóbrega/PR)

Novo ministro da Educação, Renato Feder, 41, já defendeu a extinção da pasta e a privatização de todo o ensino público, a começar pelas universidades. A proposta, que incluía a concessão de vouchers para as famílias matricularem os filhos em escolas privadas, está no livro Carregando o Elefante – como transformar o Brasil no país mais rico do mundo, de 2007. A reportagem é do jornal Folha de S.Paulo.

A publicação é um compilado de críticas e sugestões para as diversas áreas da administração pública brasileira, idealizadas por Feder e seu antigo colega de trabalho, Alexandre Ostrowiecki. Quando assumiu a secretaria de educação do Paraná, porém, ele afirmou que mudou de ideia sobre opiniões apresentadas no livro, incluindo a de privatização do ensino.

Segundo a reportagem, para os autores, deveriam ser mantidos apenas oito ministérios e as funções das pastas da saúde e educação deveriam ser transferidas para agências reguladoras. “Muitos ministros acabam não conseguindo nem falar com o presidente e assumem papel decorativo”, afirmam.

Eles sugerem a privatização de todo o ensino, com a implantação do sistema de vouchers, em que famílias receberiam uma espécie de cupom com o qual matriculam os filhos em uma escolar particular, informa a reportagem.

Vale lembrar que esse é o quarto ministro da Educação no Governo Bolsonaro. Com informação do 274

 

PT vai ingressar com 3 ações contra procuradores da Lava Jato


Bandeira do PT; Procuradores da força-tarefa da Lava Jato reunidos, com Roberson Pozzobon e Deltan Dallagnol à frente (Foto: Lula Marques | Reprodução/Facebook)
O PT vai ingressar com três pedidos de investigação contra os procuradores que integram a força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. Segundo reportagem do blog da jornalista Mônica Bergamo, o partido afirma que os procuradores agiram “de modo absolutamente ilegal, desrespeitando a autoridade central do Ministério da Justiça, para promover uma persecução penal direcionada e criminosa”.As ações tratam da cooperação ilegal envolvendo a troca de informações com agentes norte-americanos do FBI, além da denúncia de compras de equipamentos para a realização de captação ilegal de ligações telefônicas.

A reportagem destaca que estão previstas uma notícia-crime encaminhada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de “prevaricação, abuso de autoridade e condescendência criminosa”, além de uma ação civil pública e uma representação pedindo que seja aberto um processo ético e disciplinar junto ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Com informação do 247

Bahia: Jovem internado com coronavírus manda áudio antes de morrer: “Vão desligar os aparelhos”


ar
Antes de ter o óbito confirmado pelo do Hospital de Campanha montado no Wet’n Wild, localizado na Avenida Luís Viana (Paralela), na manhã da última terça-feira (30), o jovem Leandro Santos Azevedo, de 19 anos, vítima do novo coronavírus, enviou um áudio para a namorada.

O rapaz teria dito a namorada Talita Fernandes, através de áudio enviado pelo aplicativo WhatsApp, que ouviu profissionais de saúde falando que iam lhe intubar e, em seguida, desligar os aparelhos.
De acordo com o site AratuOn, Marcos Azevedo informou que o sobrinho deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizado na capital baiana, no domingo (28) e, no dia seguinte, foi transferido para Wet’n Wild. Na terça-feira (30), familiares foram informados da morte do jovem.
No entanto, com o áudio enviado pelo rapaz, Marcos achou a situação estranha, uma vez que a causa da morte foi diagnosticada como Covid-19, pneumonia e insuficiência respiratória. “Pelo áudio que ele mandou pra toda família, dizendo que iam intubar ele e que iam desligar o aparelho, a gente está achando a situação muito estranha, tratando-se de um jovem de 19 anos”, ressaltou Marcos.
Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) declarou que não houve negligência no atendimento a Leandro e que, apesar de toda estrutura assistencial, a piora clínica do paciente “evoluiu rápido”.
“A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que de acordo com o apurado junto à empresa Associação Saúde em Movimento (ASM), gestora do Hospital de Campanha do Wet’n Wild, não houve erro/negligência médica no atendimento ao paciente Leandro Santos Azevedo. Ainda segundo a ASM, devido a complicações do estado clínico do paciente, a equipe médica optou pela intubação do mesmo, uma vez que o tratamento com uso do respirador mecânico não estava surtindo efeito. Infelizmente, a piora clínica evoluiu rápido, apesar da utilização de toda estrutura assistencial disponível no leito de UTI da unidade. Ainda assim, uma equipe técnica da SMS responsável pela fiscalização das metas qualitativas dos atendimentos ofertados à população pelas empesas terceirizadas fará apuração dos fatos”, esclareceu.

Maioria dos estudantes prefere que Enem aconteça em maio de 2021


Segundo o Inep, quase 20% dos inscritos no exame participaram da enquete sobre a nova data

[Maioria dos estudantes prefere que Enem aconteça em maio de 2021]
Foto : Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

O secretário-executivo do Ministério da Educação (MEC), Antonio Paulo Vogel, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, divulgaram hoje (1º) o resultado da enquete para definir as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e os próximos passos para a realização do exame.

De acordo com Lopes, 50% dos participantes disseram preferir que a prova aconteça em maio de 2021, mas a realização do exame ainda deverá ser discutida com entidades que representam o ensino médio e o ensino superior.

O presidente do Inep pontuou, ainda, que a aplicação em maio dificulta a entrada no ensino superior no primeiro semestre do ano que vem. Segundo Lopes, a data definitiva pode não ser em maio, caso as entidades cheguem a este consenso. “A expectativa é que em duas a três semanas a gente defina a data do Enem após o processo de construção coletiva”, disse, segundo o G1.

Entre os 5,8 milhões de candidatos confirmados para o Enem, 1.113.350 participaram da enquete, o que representa 19,3% dos inscritos confirmados.

A imagem pode conter: comida, texto que diz "Panificadora & lanchonete o nome já diz tudo. Aqui está o sabor gostoso do pão, do bolo, do salgado e muito mais. Só Sabores Só Sabores Estamos instalados no Centro de Planaltino, em frente ao Bradesco"

 

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

  • A imagem pode conter: sapatos e texto

Arlindo Cruz volta a falar após 3 anos do AVC e filho comemora


Foto: reprodução Instagram
Foto: reprodução Instagram

Arlindo Cruz, que teve um Acidente Vascular Cerebral em 2017, teve mais um avanço incrível no tratamento.

Após mais de 3 anos do AVC, o sambista agora voltou a falar. A informação foi compartilhada pelo filho dele, o cantor Arlindinho, pelas redes sociais.

Arlindinho revelou que pai tem dito poucas palavras e frases curtas, mas deixou claro que isso representa um avanço no quadro de saúde do sambista, que tinha perdido totalmente a capacidade de falar.

“Ele falou. De 8 a 12 palavras, está começando a querer formar frases. Deve estar naquela cabeça ali já uns 30 sambas para sair. Assim que ele conseguir falar tudo, se Deus permitir, tenho certeza que vão [vir] mais uns sambas da melhor qualidade”, disse.

Arlindinho ainda afirmou que voltará a atualizar seu perfil com mais informações sobre o pai.

“Peço que a galera fique atenta, porque vamos postar coisas novas do meu pai, que todo mundo vai ficar feliz. Quem acompanha, quem torce, vai ficar muito feliz. Ele nunca esteve tão bem”, comemorou.

Em maio, o sambista já tinha apresentado uma grande melhora, quando retirou o aparelho de traqueostomia que usava para respirar e que foi doado pela família.

Arlindo Cruz também já se alimenta sem equipamentos.

Com informações do Metrópoles

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

A imagem pode conter: texto que diz "MESSIAS AUTO CENTER Alinhamento, balanceamento, injeção electrônica e cambagem Aqui o seu carro fica como você quer, pois o nosso lema é deixar o cliente satisfeito Avenida Basília nº2290, fones: ones:(73)98867-5085/99197-8590 Maracás-Ba"

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

A imagem pode conter: texto que diz "Panificadora Massa Fina Aqui também é lanchonete o produto é de qualidade!! Pamunébora Venha comprar seu pão certeza que estará levando um ótimo produto para sua casa. Aqui também você faz seu lanche, onde pode escolher dentre a nossa variedade a de salgados e sanduiches. Entre e fique a vontade!!! Estamos em Planaltino, ao lado da Feira Livre, aguardando você."

Maracás necessita de reforma no trânsito em toda a cidade. Por Walter Salles


SEMEC: SALVE, SALVE MARACÁS TERRA DAS FLORES!

Por walter Salles:  Maracás já conta com uma grande quantidade de carros durante horário de expediente, principalmente nos horários de funcionamento dos bancos.

A cidade conta com três agências bancárias, sendo duas agências próximo à área livre, o chamado espaço do forró, e a outra no começo da AV. João Pessoa , também próximo à Praça Rui Barbosa no Centro da cidade.

Estacionamento em fila? 

Em frente ao Bradesco, quem chega mais cedo ainda encontra uma vaga para estacionar na localidade, mas quem chega mais tarde tem que procurar vaga um pouco mais distante. Na verdade, a situação ainda não é mais precária porque os motoristas desobedecem o modelo da placa, que manda estacionar em fila, (foto) que caberia um terço dos carros. Só que ironicamente falando, a desobediência dos motoristas estacionando em ângulo, ajudou a caber mais carros.

Na verdade, o que deveria acontecer, inclusive muitas são as opiniões favoráveis, era acabar com o espaço que fica ali 360 dias do ano aguardando a chegada do forró para quatro ou cinco dias de festa e depois ele, o espaço branco, fica lá ocupando o local de um amplo estacionamento e até alguns quiosques padronizados com lanches para o povo que circula no local. O nome disso é visão de crescimento. Também, já passou da hora de o tão conhecido Beco do Moreira passar a ser mão única.

Um pequeno toque pode fazer a cidade mais bonita e mais gostosa pra dirigir e pra viver dentro dela.

O acesso ao Bairro Morumbi, horto Florestal e adjacências, pode ser via nascente do Rio Jiquiriçá, claro que com a via asfaltada. iluminada e muito bonita.

Outras mudanças precisam ser feitas na cidade. Só não vale usar essa minha ideia para falar em palanques para prometer, se é que vai ter palanque este ano, e depois nada acontecer.

Maracás precisa e merece ser mais bonita, até porque , aqui mora um povo merecedor. Resta apenas aparecer um gestor com uma visão mais aberta.

Não cabe mais para Maracás, por exemplo, soltar fogos porque calçou uma rua. Não adianta mudar apenas o gestor e continuar o mesmo ritmo. Maracás precisa ser polo industrial, ser polo educacional, ter oficinas de cultura, precisa ser mãe de muitas outras na área de Saúde e muitas outras coisas interessantes que fazem crescer a cidade e sua gente. Até porque Maracás é dotada de um povo também dotado de criatividade e inteligência. Aqui é a terra de artistas, muitas vezes enrustidos e sem chance de mostrar o seu talento. Um abraço.

Ministro da Justiça nega a Lula acesso a dados da cooperação entre Lava Jato e EUA


O ministro da Justiça, André Mendonça, negou à defesa do ex-presidente Lula acesso a documentos de uma colaboração internacional informal feita entre procuradores de Curitiba e autoridades dos Estados Unidos. A decisão foi proferida na última sexta-feira (26/6).

A defesa de Lula, feita pelo advogado Cristiano Zanin, solicitou a cópia integral de todos os registros relativos ao intercâmbio de informações, contatos, provas e procedimentos entre Brasil e EUA no que diz respeito às investigações relativas à Petrobras na “lava jato”.

Mendonça acolheu parecer da Advocacia-Geral da União afirmando que o DRCI possui “funções institucionais relacionadas apenas ao acompanhamento das peças necessárias à instrução do pedido de cooperação internacional, não tendo acesso à integralidade das informações constantes nos processos”.

A AGU também disse que o fornecimento das informações poderia comprometer medidas judiciais eventualmente em andamento, tais como apreensão de passaportes, prisões, e operações de buscas e apreensão.

A primeira solicitação foi feita em 16 de março, com base na Lei de Acesso à Informação. A providência foi adotada em uma frente de investigação defensiva, autorizada pelo Provimento 188/18 do Conselho Nacional da OAB, que permite que a defesa possa requerer documentos diretamente de órgãos públicos e privados, sem passar pelo Judiciário.

Departamento de Justiça dos EUA

Na petição, a defesa de Lula cita declarações feitas por Kenneth Blanco, ex-vice-procurador geral adjunto do Departamento de Justiça Norte-Americano (DoJ), e por Trevor McFadden, ex-secretário geral de justiça adjunto interino do DoJ.

Em uma de suas falas, Blanco admitiu a existência de uma rede de colaboração entre Brasil e EUA para “construir casos” e aplicar punições aos acusados, especialmente nos processos em trâmite na “lava jato”.

O membro do DoJ também fez referência ao processo do tríplex do Guarujá, em que Lula foi condenado por supostamente receber um imóvel como propina da OAS. Em troca, o ex-presidente facilitaria contratos com a Petrobras.

“Com supedâneo na Súmula Vinculante 14, o ex-presidente Lula tem legítimo interesse e direito de ter acesso a todos os registros relativos ao intercâmbio de informações, contatos, encontros, provas, procedimentos e investigações entre as autoridades locais e norte-americanas sobre os desmandos havidos na Petrobras, ora investigados no âmbito da operação ‘lava jato'”, afirma a defesa de Lula.

O advogado do petista também diz que a cooperação em moldes informais é incompatível com o Decreto 3.810/01, que incorporou ao ordenamento jurídico o acordo de assistência judiciária em matéria penal.

De acordo com a previsão, o alcance da assistência mútua abarca fases preventivas, investigativas e persecutórias, incluindo o depoimento ou declaração de pessoas, o fornecimento de documentos, registros e bens, além da entrega de documentos. As fases, diz a defesa, não foram respeitadas no caso Lula.

“O aludido acordo é categórico no sentido de que cada parte deve designar uma autoridade central para ‘enviar e receber solicitações’, sendo que para a ‘República Federativa do Brasil, a autoridade central será o Ministério da Justiça’ e no caso dos EUA, ‘a autoridade central será o procurador-geral ou pessoa por ele designada’, devendo tais autoridades comunicar-se entre si ‘diretamente para as finalidades estipuladas neste tratado'”, afirma a solicitação assinada por Zanin.

Sigilo

Em 27 de março, Fabrizio Garbi, diretor-adjunto do DRCI, negou o pedido de acesso aos documentos relativos à cooperação internacional. Na ocasião, Garbi argumentou que não seria possível avaliar a necessidade de sigilo do material. Dessa forma, o compartilhamento poderia atrapalhar investigações em andamento.

A defesa de Lula recorreu e o caso caiu na mesa de Vladimir Passos, então secretário nacional de Justiça do ex-ministro Sergio Moro. Ele negou sob o mesmo princípio: poderia haver a necessidade de sigilo com relação aos documentos.

À ConJur, Zanin disse que “todo ato do poder público deve ser passível de revisão, assim, não se pode cogitar de segredo ou sigilo absoluto decretado por órgão público que deveria ter intervenção direta no assunto”.

“Já a afirmação de que o DRCI não possui informações sobre a cooperação internacional acaba por confirmar que as tratativas entre Brasil e EUA se deram de forma ilegal”, afirma.

“Ao reconhecer que não dispõe das informações sobre a cooperação, o Ministério da Justiça está confirmando que a cooperação das autoridades norte-americanas com a “lava jato” foi informal, direta com a força-tarefa, e, portanto, ilegal, uma vez que não obedece o que consta no Tratado firmado entre o Brasil e os Estados Unidos em matéria de cooperação penal.”

Fonte desta matéria Brasil 247.

 

Agência Pública anuncia ‘bomba’ mostrando elo entre a PF com FBI na Lava Jato


Entenda os fatos citados por Moro e Dallagnol em diálogos vazados ...

Deve ter gente preocupada com a “bomba”

 

O portal de notícias Agência Pública anunciou nas redes sociais que vai soltar uma “bomba”, com vazamentos que mostram proximidade entre o FBI (Federal Bureau of Investigation) e a Polícia Federal na investigação da Operação Lava Jato.

A matéria será publicada nesta quarta-feira (1º) de manhã, segundo informou a Agência Pública no Twitter.

@agenciapublica
Coloca o relógio para despertar bem cedo porque amanhã tem bomba da Agência Pública em parceria com o @TheInterceptBr: diálogos vazados mostram proximidade entre Polícia Federal e FBI na investigação da Lava-Jato. Receba por e-mail antes: agen.pub/AssineAgora #VazaJato

Imagem

Com informação do DCM

Estudo mostra que falas de Bolsonaro contra isolamento mataram mais seus eleitores


BOLSONARO TOSSE APÓS DISCURSAR EM ATO EM BRASÍLIA (FOTO: SERGIO LIMA / AFP)

O discurso negacionista do presidente Jair Bolsonaro na epidemia do coronavírus pode ter contribuído para matar principalmente seus eleitores.

Em praticamente todas as ocasiões em que o presidente minimizou a pandemia, a taxa de isolamento social no Brasil diminuiu — e mais pessoas morreram, proporcionalmente, nos municípios que mais votaram em Bolsonaro em 2018.

A conclusão é do estudo “Ideologia, isolamento e morte: uma análise dos efeitos do bolsonarismo na pandemia de Covid-19”, de quatro pesquisadores da Universidade Federal do ABC (UFABC), da Fundação Getúlio Vargas e da Universidade de São Paulo.

O trabalho sustenta que a votação do presidente no primeiro turno, por município, tem correlação negativa com a taxa de isolamento; e correlação positiva com mortes por Covid-19.

Em resumo, onde Bolsonaro teve mais votos, o isolamento tem sido menor — e o número de óbitos, maior. “É como se, com seu discurso, Bolsonaro tivesse levado seus eleitores ao abatedouro”, diz um dos autores do trabalho, Ivan Filipe Fernandes, doutor em Ciência Política pela USP e professor da UFABC. (…)

Com informação do DCM.

Coronavírus: O confinamento é ‘o maior experimento psicológico da história’, diz especialista em trauma



O confinamento é 'o maior experimento psicológico da história', diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

O confinamento é ‘o maior experimento psicológico da história’, diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

Estima-se que pelo menos 2,6 bilhões de pessoas foram colocadas sob alguma forma de quarentena em março. Isso representa um terço da população mundial.

Em meados de junho, a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, já havia contaminado mais de 9 milhões de pessoas e matado pelo menos 470 mil.

Alguns países da Europa e Ásia começaram a relaxar suas medidas de contenção, mas na América Latina muitos continuam com severas restrições.

Esses longos meses de confinamento podem levar a consequências psicológicas em grande parte da população.

Segundo Elke Van Hoof, professora de psicologia da saúde na Universidade de Vrije, em Bruxelas, e especialista em estresse e trauma, estamos diante do “maior experimento psicológico da história”.

A falta de atenção das autoridades à assistência psicológica durante a pandemia fará o mundo pagar o preço, diz ela.

A seguir, veja trechos da entrevista de Elke Van Hoof à BBC Mundo, feita por telefone.

Elke Van Hoof, professora de psicologia da saúde na Universidade de Vrije, em Bruxelas, e especialista em estresse e trauma — Foto: Inge Wachtelaer/BBC

Elke Van Hoof, professora de psicologia da saúde na Universidade de Vrije, em Bruxelas, e especialista em estresse e trauma — Foto: Inge Wachtelaer/BBC

BBC Mundo – O que a pandemia pode nos ensinar sobre como as pessoas respondem à adversidade?

Elke Van Hoof – Primeiro, que somos resilientes, ou seja, a maioria de nós conseguiu se reinventar e recriar nossas vidas da melhor maneira possível durante a quarentena.

Temos forças para nos tornar a melhor versão de nós mesmos, independentemente da situação difícil em que nos encontramos. Então, há uma mensagem de esperança.

Segundo, temos as habilidades e o treinamento para melhorar ainda mais, porque podemos treinar as pessoas para terem resiliência.

Poderíamos estar mais bem preparados se tivéssemos abordado a importância da saúde mental antes da covid-19.

Infelizmente, não vi a saúde mental recebendo a atenção adequada nos meses em que estivemos na pandemia. E acho que é certamente algo necessário, porque existe a possibilidade de que isso aconteça novamente.

Pode haver muitos obstáculos para a saúde mental daqueles que enfrentaram a doença em unidades de terapia intensiva ou têm um membro da família doente.

Aí vemos que existe um alto nível de estresse tóxico que devemos abordar e que precisamos monitorar. Também prevemos que haverá uma resposta tardia nessa população, de três a seis meses após o final da pandemia.

Portanto, ainda não temos uma boa imagem do escopo do que estamos enfrentando. Esse período de pandemia e a longevidade das possíveis consequências é algo para o qual não estamos bem preparados. É realmente um grande desafio.

BBC Mundo – Por que diz que a quarentena é o maior experimento psicológico da história?

Van Hoof – Porque não sabemos como as pessoas vão responder. O surto de Ebola foi local, em menor escala e apenas em alguns países.

Agora, temos empresas que tiveram que fechar e um terço do mundo está confinado. Portanto, não temos um modelo, não sabemos o que vai acontecer. E isso para mim é a definição de um experimento.

BBC Mundo – Quais podem ser as consequências psicológicas?

O confinamento é 'o maior experimento psicológico da história', diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

O confinamento é ‘o maior experimento psicológico da história’, diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

Van Hoof – A quarentena tem algumas possíveis consequências mentais.A primeira pode ser a pessoa ter a sensação de estar sobrecarregada, não ser capaz de lidar (com obrigações), ter problemas para dormir, ficar mais irritada…

Se você tem uma estrutura familiar, não está sozinho. Mas se você não tiver, tudo se torna bastante solitário. Muitas pessoas estão em quarentena há mais de dois meses, apenas com o contato social de ir ao supermercado ou conectar-se online em uma reunião ou encontro social. Então, os sentimentos de solidão aumentaram muito.

Ao mesmo tempo, quando somos atingidos por uma pandemia de tal magnitude, também tendemos a ser mais solidários e a ter um maior sentimento de coesão social, porque todos sentimos o mesmo. Existem más consequências, mas também existem algumas que dão esperança.

Mas com pessoas vulneráveis ​​é outra coisa. Existe um alto risco de que suas condições tenham progredido ou de que terão de enfrentar desafios adicionais. Falo de abuso de substâncias, vítimas de abuso físico ou de abuso de poder. Veremos quais são as consequências em alguns meses.

Os números variam em todo o mundo, mas existe o risco de a violência aumentar em casa. Esse não é um sinal bom, pois indica que a quarentena tem um efeito severo nas pessoas. Existem muitas incertezas e é por isso que acho que o que está acontecendo deve ser monitorado de perto para que possamos nos adaptar o mais rápido possível.

Precisamos garantir que exista um sistema de atendimento psicológico bem coordenado, que permita às pessoas resolver seus problemas por conta própria, mas para que também possam procurar ajuda para pessoas ou familiares que estão com problemas.

BBC Mundo – É possível que pessoas desenvolvam distúrbios com estresse pós-traumático, como observamos em guerras?

Van Hoof – Sim. Se olharmos para as pesquisas que existem hoje, vemos que o nível de estresse está alto. No entanto, acreditamos que apenas uma pequena porcentagem desse nível de aumento se transformará de fato em transtorno de estresse pós-traumático, aproximadamente de 5 a 10%.

E existem certos grupos de risco que podemos identificar. Os mais óbvios são as pessoas que trabalham na área da saúde porque estão na linha de frente.

O confinamento é 'o maior experimento psicológico da história', diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

O confinamento é ‘o maior experimento psicológico da história’, diz especialista em trauma — Foto: Getty Images/BBC

Há também aqueles com membros da família que foram afetados ou que morreram devido à covid-19. E também mulheres com crianças pequenas, jovens e adultos jovens, porque não suportam o confinamento. Portanto, há vários grupos de alto risco que podem ser identificados. Mas os números ainda não estão claros e só saberemos com certeza em um ano, eu acho.

BBC Mundo – Que sintomas devem causar alerta?

Van Hoof – Uma pessoa pode desenvolver qualquer sintoma. Entre eles: sentir-se mais ansioso, sentir pressão no peito, falta de ar, não dormir bem, ficar mais irritado, ficar muito emotivo…

Temos que enfatizar que essas são respostas normais a uma situação excepcional e é um sinal de que o corpo e o cérebro estão tentando se adaptar à nova realidade. Mas quando ficar alerta? Quando a pessoa não consegue mais funcionar normalmente em sua rotina. É aí que é bom procurar ajuda, e pode ser autoajuda ou apoio profissional.

Em muitos países, há sites nos quais uma pessoa que não está se sentindo bem pode obter ajuda. Uma boa ferramenta para saber quando você está em uma zona vermelha (alerta) é o que chamo de “pontuação APGAR (pela sigla em inglês)”, que normalmente é usada para monitorar crianças pequenas e que agora adaptamos como uma ferramenta para saber quando alguém precisa fazer alguma coisa sobre seu emocional.

APGAR significa “aparência, desempenho, crescimento, emoções e relacionamentos”.

A aparência se refere a que você não pareça estar bem porque não está dormindo ou se cuidando durante esse período, enquanto o desempenho pode ser baixo ou alto e funciona tanto no trabalho quanto em casa.

Crescimento é a capacidade e vontade de adquirir novas informações. Se você geralmente entende as coisas razoavelmente rápido e de repente se vê dizendo: “eu não estou entendendo o que estão tentando me dizer” e pede para as pessoas repetirem as coisas três vezes e ainda assim você não entende pode ser sinal de que seu cérebro não está tendo a capacidade ou a vontade de assimilar novas informações.

As emoções dizem respeito a como você as controla, se fica mais emotivo, mas também se mostra uma resposta mais agressiva. E os relacionamentos estão ligados a uma mudança dramática na maneira como você se relaciona com outras pessoas. Pode ser que você fique mais solitário ou procure outras pessoas porque tem medo de ficar sozinho.

A regra geral é que, se pelo menos dois desses cinco denominadores pararem de funcionar abruptamente, você deve procurar ajuda, pois pode estar sofrendo de estresse tóxico.

'Quando ficar alerta? Quando a pessoa não consegue mais funcionar normalmente em sua rotina', diz a psicóloga. — Foto: Koen Bauters/BBC

‘Quando ficar alerta? Quando a pessoa não consegue mais funcionar normalmente em sua rotina’, diz a psicóloga. — Foto: Koen Bauters/BBC

BBC Mundo – Por que diz que é necessário prestarmos atenção aos tratamentos psicológicos, do contrário, sofreremos consequências?

Van Hoof – Se não prestarmos atenção suficiente e dermos uma resposta tardia ao estresse tóxico, as pessoas ficarão mal e não conseguiremos fazer a economia funcionar novamente. As empresas fecharam e, para recuperar a economia e prosperar novamente como sociedade, precisamos que as pessoas se sintam bem, sem estresse ou esgotamento. Portanto, se não prestarmos atenção suficiente à saúde mental, não haverá resiliência. Se não respondermos rapidamente a possíveis problemas que as pessoas possam sofrer, teremos uma bomba-relógio. Essas pessoas são as mesmas de que precisamos para dirigir nossa sociedade após o confinamento.

BBC Mundo – No início da pandemia, você fez uma pesquisa para descobrir os efeitos do confinamento na saúde mental dos participantes. Que resultados observou até aqui?

Van Hoof – Cerca de 50 mil pessoas de todo o mundo participaram da pesquisa online. Os resultados mostram que tivemos uma queda geral na resiliência de nossa população de 10%. E registramos um aumento nos níveis de estresse tóxico na população geral de mais de 10%. Cerca de 30%, ou 1 em cada 3 pessoas, se sentem muito estressados. E isso é muito.

BBC Mundo – É tarde demais para agir?

Van Hoof – Nunca é tarde demais, mesmo que um país não esteja fazendo nada no momento. Você sempre ganha quando se encaminha para melhores cuidados de saúde mental para a população em geral. Temos muitas ferramentas, como assistentes sociais, psicólogos e autoajuda. Se você tentar os métodos de autoajuda três vezes e eles não funcionarem, é bom procurar ajuda profissional. Pergunte ao seu clínico geral e ele poderá encaminhá-lo para o melhor atendimento psicossocial possível. Não duvide. Fonte:G1

 

ABSURDO: Assista ao momento em que repórter da CNN é assaltada durante transmissão “ao vivo” em SP


ABSURDO: Assista ao momento em que repórter da CNN é assaltada durante transmissão "ao vivo" em SP
Crédito da Foto: reprodução / vídeo

A repórter da CNN Brasil, Bruna Macedo, foi assaltada no início da manhã deste sábado (27/6), enquanto fazia uma aparição ao vivo em um dos noticiários da emissora, o CNN Sábado.

O bandido faz a abordagem à jornalista, durante uma cobertura sobre a chuva na cidade de São Paulo. Em outro momento da transmissão, o âncora do programa informou que na ação do criminoso, ela perdeu os dois celulares que portava, sob ameaça de uma faca.

Veja vídeo: