Juiz Sérgio Moro deseja e vai condenar novamente Lula. Alguém duvida disso? Por Afrânio Silva Jardim


Publicado originalmente na fanpage do autor no Facebook

POR AFRÂNIO SILVA JARDIM, professor de Direito Processual Penal da UERJ

Eles

 

Fiz indagação semelhante antes da publicação da primeira sentença condenatória do ex-presidente Lula (caso do apartamento do Triplex). Naquela época, todos já anteviam a fatídica condenação, criticada por inúmeros juristas, inclusive em importante livro com mais de cem trabalhos demonstrando os equívocos do juiz Sérgio Moro (Comentários a uma sentença anunciada. O caso Lula).

Agora, vem aí uma nova “sentença anunciada”, no caso do “sítio de Atibaia”. Basta assistir a um dos muitos vídeos, publicados na internet, das audiências onde estão sendo ouvidas as testemunhas arroladas pela defesa técnica do ex-presidente Lula para se perceber que o juiz Sérgio Moro já tem formada a sua convicção condenatória, embora prematuramente. Até uma pessoa menos atenta vai constatar a impaciência e até a intolerância do juiz que preside tais audiências.

Por que estará ocorrendo isso? Fácil explicar: quando juiz quer condenar um réu e já formou o seu convencimento, tudo o mais, em termos de produção de prova, para ele, é maçante, desnecessário, protelatório e mesmo impertinente. A irritação é maior ainda quando a prova produzida se mostra hábil a abalar a sua prematura convicção. Aí o desconforto é gritante, pois o magistrado quase nunca está disposto a reavaliar todo o seu convencimento, reavaliar a condenação que já traz em sua mente.

De qualquer forma, caberiam duas indagações: por que o juiz Sérgio Moro quer condenar o ex-presidente Lula? Por que o juiz Sérgio Moro formou prematuramente o seu convencimento sobre a condenação do ex-presidente Lula?

Aqui só posso responder à segunda pergunta. Não devo correr o risco de ser mal interpretado e passar a ideia de que estaria imputando ao magistrado um comportamento ilícito.

Na verdade, a primeira indagação está relacionada à alegada preliminar apresentada pela defesa do ex-presidente Lula sobre a suspeição processual do magistrado, em razão de inúmeros fatos e condutas deste juiz, amplamente noticiada pela imprensa (quase sempre a chamada imprensa alternativa, já que a grande imprensa esconde muito do que indevidamente acontece na chamada “Operação Lava Jato”, “blindada” pela imprensa punitivista e motivada por outros interesses escusos …).

Entretanto, fácil é responder ao segundo questionamento, mormente porque tal resposta está ligada à própria estrutura do nosso processo, que adota um sistema acusatório bastante mitigado, bastante comprometedor.

Embora a Constituição da República consagre expressamente princípios processuais próprios do chamado sistema acusatório, os quais objetivam preservar a indispensável imparcialidade dos juízes, o nosso atual Código de Processo Penal, com certa anuência dos tribunais, mantém regras jurídicas que colocam os magistrados participando de atividades persecutórias, a maioria deles atuando na fase pre-processual, na fase do inquérito policial.

Ademais, várias leis posteriores ao citado código também outorgam aos nossos juízes estas atividades anômalas, impróprias a um processo democrático, incompatíveis com o mencionado sistema acusatório. Damos como exemplos, dentre muitos outros, o poder de o juiz requisitar a instauração de um inquérito policial, requisitar diligências investigatórias à autoridade policial, determinar conduções coercitivas, deferir interceptações e gravações telefônicas e homologar acordos de cooperação premiada.

Ora, se o desempenho destas atividades persecutórias, previstas em leis, pode comprometer a indispensável imparcialidade dos juízes, o que dizer quando alguns magistrados se excedem nestas tarefas investigatórias, se irmanando à Polícia e ao Ministério Público??? O que dizer quando os juízes declaram que estão em verdadeiras “cruzadas” contra a prática de determinados crimes??? O que dizer quando magistrados declaram que desejam refundar uma nova ordem iluminista em uma sociedade???

No caso de que estamos tratando, por tudo isto, fica claro que o juiz Sérgio Moro já tem formada a sua convicção condenatória em face do ex-presidente Lula, pois assumiu “um lado” e coordena um micro sistema de combate à corrupção, criando estratégias e mecanismos para maior eficiência da sua postura punitivista.

Na verdade, ele passou a “assumir”, perante a opinião pública, não apenas uma “obrigação de meio”, mas também e, principalmente, uma “obrigação de resultado”. Nesta perspectiva, mais uma condenação do ex-presidente Lula será o seu “troféu” máximo e que lhe valerá mais algumas medalhas e homenagens no exterior, quase sempre patrocinadas pelo grande capital internacional. Ele assumiu uma “missão” e vai cumpri-la.

Em resumo: o juiz Sérgio Moro quer e vai condenar novamente o ex-presidente Lula. Todos nós sabemos disso.

Neste caso, a atividade processual é só um caminho que a lei exige para legitimar uma condenação já decidida, o processo é um mero detalhe e a atividade probatória da defesa é um incômodo e uma perda de tempo para este juiz que tem uma formação não muito democrática e se coloca como sendo um “magistrado acusador”.

Afranio Silva Jardim, professor de Direito Processual Penal da Uerj. Mestre e Livre-Docente de Direito Processual Penal pela Uerj.
Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Ação orquestrada tirou do STF chance de reparar uma injustiça. Por Joaquim de Carvalho


Lula, o STF e Fachin

 

Há uma semana, em artigo neste site, escrevi que Lula estava mais próximo da liberdade. Não era resultado de torcida, mas de uma análise e de informações de bastidores.

Na segunda turma do STF, a defesa de Lula tinha tudo para conseguir o efeito suspensivo da sentença condenatória da juiz Sergio Moro.

O resultado seria provavelmente 3 a 2, com votos de Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli a favor do efeito suspensivo, e de Édson Fachin e Celso de Mello contra.

Mas o resultado poderia até mudar se, no julgamento, a prisão de Lula fosse convertida para domiciliar pelo menos até que os recursos de Lula fossem votados no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal.

Nesse caso, o resultado poderia ser de 4 a 1. O único ministro que não se sensibiliza com nenhuma outra medida que não seja o encarceramento de Lula é Édson Fachin.

Mas, com o voto vencido de Fachin, tudo se encaminhava para um cenário menos hostil a Lula. Foi aí que Fachin decidiu pelo arquivamento do pedido da defesa de Lula, num movimento que revela uma ação orquestrada.

O TRF-4 vinha tocando em ritmo lento os dois recursos apresentados pela defesa de Lula e passou a agir com celeridade a partir da divulgação das notícias de que, sim, Lula poderia conseguir o efeito suspensivo.

Em abril, logo depois de publicado os acórdãos confirmando a condenação de Lula, depois da análise dos embargos de declaração, os advogados apresentaram os recursos à decisão, um para o STJ, chamado de recurso especial, e outro para o STF, o chamado recurso extraordinário.

A desembargadora Maria de Fátima Freitas Labarrère, vice-presidente do TRF-4, a quem coube decidir sobre os recursos, demorou 42 dias para encaminhar o pedido da defesa de Lula para o Ministério Público Federal se manifestar.

Na última terça-feira, dia 19, o MPF deu o seu parecer. Ao mesmo tempo, para evitar que qualquer decisão do TRF-4 pudesse prejudicar o julgamento do pedido de efeito suspensivo no STF, a defesa de Lula pediu uma audiência com a desembargadora.

A audiência foi, inicialmente, marcada para 29 de junho, três dias depois da data do julgamento pela Segunda Turma do STF. Mas, horas depois, o cartório mudou a data da audiência. O TRF-4 tinha pressa.

Os advogados teriam que despachar até o dia 22, ontem, e entregar o memorial, isto é, o resumo do caso, a última manifestação antes da decisão da desembargadora.E isso foi feito.

Três horas depois, a desembargadora tomou sua decisão e negou recurso extraordinário a Lula, o que, em princípio, tira do STF a discussão sobre a prisão do ex-presidente.

Normalmente, depois do memorial, o magistrado demora alguns dias para decidir. Mas, nesse caso, não. Havia pressa.

A rapidez não foi só dela. Minutos depois da decisão, o ministro Fachin decidiu arquivar o pedido de efeito suspensivo. É como se ele (ou um assessor) estivesse no computador, à espera do despacho aparecer na tela.

E como minutos separam uma decisão da outra, não é exagero imaginar que o texto que sepulta a chance de Lula ser absolvido já estivesse pronto.

A decisão de Fachin é ainda mais surpreendente porque o pedido de efeito suspensivo já consta da pauta da sessão da Segunda Turma marcada para terça-feira.

A defesa de Lula poderá recorrer disso tudo, mas o calendário torna a situação do ex-presidente dramática.

A prisão é dolorosa em qualquer circunstância e, sendo aparentemente injusta, cada dia trancado é um tempo a mais de sofrimento.

Não há como reparar dano desse tipo.

Terça-feira acontecerá a última sessão do STF antes do recesso do Judiciário, que só voltará a funcionar em agosto.

Isso significa que, em princípio, Lula permanecerá preso até lá, a menos que haja alguma decisão liminar durante o plantão Judiciário.

Hoje a Lava Jato, da qual Fachin se tornou expoente, se converteu em um tribunal de cartas marcadas. Delegados, procuradores, juízes, desembargadores e ministros trabalham com alvos definidos, têm estratégia, atuam em conjunto e buscam resultados previamente definidos.

É como uma orquestra, tudo em sintonia, sob aplauso dos grupos extremistas e apoio da velha imprensa, viciada em negócios.

Se os lavajateiros enxergam a possibilidade de êxito de seus adversários (Justiça no Brasil tem adversário, que desastre!), manobram para evitar o julgamento. Não querem perder nunca. É como um campeonato em que, se houver um adversário superior, em vez de treinar mais, reforçar a equipe, o time cancelasse a partida. A Lava Jato só joga com juiz e torcida a favor.

É uma vergonha e ameaça a convivência de todos num ambiente democrático, no que se chama de estado democrático de direito.

Lula é a mais notória vítima desse embrião de Gestapo, mas não se engane: essa máquina que se move por interesses obscuros atropelou Lula porque ele está no caminho, mas vai além dele. O alvo é o Brasil como nação soberana. Matéria na íntegra do DCM.

Vinnie Paul, baterista do Pantera, morre aos 54 anos


Para quem é amante do rock pesado, deve sentir muito com essa perda

Ele fundou a banda de heavy metal no início dos anos 80, junto com seu irmão Dimebag Darrell e vocalista Terry Glaze. Causa da morte não foi divulgada.

Vinnie Paul, baterista e um dos fundadores da banda de metal Pantera (Foto: Reprodução/Twitter/Pantera)

 Pantera foi uma das bandas mais importantes do heavy metal nos anos 90. A banda começou seguindo o estilo glam metal nos anos 80, mas tornou seu som mais pesado e agressivo e gravou dois discos celebrados do chamado groove metal: “Cowboys from hell” (1990) e “Vulgar display of power” (1992).

Morte 14 anos após a do irmão

Paul, que também foi baterista do Hellyeah, fundou o Pantera no início dos anos 1980 ao lado de seu irmão “Dimebag” Darrell Abbott, guitarrista, e Terry Glaze, vocalista. Em 1986, Terry foi substituído por Phil Anselmo.

O Pantera recebeu quatro nomeações ao Grammy. A banda foi encerrada em 2003, com rumores de briga entre os irmãos Vinnie e Dimebag e o vocalista Phil Anselmo, que quase morreu por uma overdose de heroína em 1996.

Vinnie e Dimebag formaram o Damageplan, que durou apenas dois anos, até 2004. Foi o ano em que Dimebag morreu durante um show do Damageplan em Ohio, após um ex-integrante da Marinha americana invadir o palco e atirar contra ele.

No entanto, os irmãos minimizaram qualquer ressenimento em uma entrevista à rede CNN em 2004. “Tivemos 13 anos de muito, muito sucesso. Basicante, o vocalista queria seguir adiante, fazer outras coisas e realmente perdeu o seu foco”, disse Paul na época.

Músicos lamentaram a morte de Vinnie Paul nas redes sociais:

“Notícia trágica sobre Vinnie Paul hoje. Ele era uma das pessoas mais calorosas que eu conheci. Um amigo bom, divertido e verdadeiro. Nós vamos sentir sua falta mais do que você poderia saber. Descanse em paz, camarada”.

“Acabei de acordar na Bélgica com a notícia que meu amigo Vinnie Paul faleceu. Outro herói do metal levado tão cedo. Diga oi ao Daryl por mim. Descanse em paz, meu querido amigo”, Dave Mustaine postou no Twitter.

“Muito triste de saber da morte de Vinnie Paul. Adorei quando o Pantera fez alguns shows com a gente e no últimos anos o Vinnie estava sempre à frente e no centro de todos os shows do Kiss. Descanse em paz e condolências á sua família”, postou Paul Stanley, do Kiss. Fonte G1.

Juninho Pernambucano e a cumplicidade da imprensa na mania do jogador brasileiro de simular faltas


As inúmeras quedas de Neymar

 

Juninho Pernambucano, o melhor comentarista de futebol dos últimos 20 anos, publicou no Twitter uma pequena tese sociológica sobre a mania do jogador brasileiro de simular faltas e se atirar no chão:

Não esqueçam de lembrar uma coisa: Onde aprendemos a simular? Como é nossa arbitragem contra pequenos com simulação? Penal. Todos nós aprendemos q devíamos ser malandros, estamos apenas desaprendendo. Quantos títulos com simulação no nosso fute? A nova geração não simulará.

Uma época eu queria ser ponta pra jogar igual ao Renato Gaúcho. Aí lembro de uma matéria elogiando o jeito dele cavar as faltas. Aquilo me passou q era legal, q eu deveria ser malandro e cair tb. Só pra mostrar q tudo isso aprendemos e é difícil se livrar. Só aprendi em Lyon.

Quantas e quantas vezes não escutamos: por que não caiu, porra? Deveria ter caído, caralho. No outro dia, mesma coisa nos jornais. Agora: a imprensa não tem a mínima culpa? Só os jogadores? Pelo amor de Deus. Quanta arrogância e desrespeito ao brasileiro. 

Gente, o mundo do futebol inteiro conhece e teme as nossas simulações, até alguns aprenderam. Tá no nosso DNA. É o jeitinho brasileiro, porra, vcs querem o que, senhores perfeitos? Mas precisamos de coragem pra falar sobre isso e todos assumirem. Todos nós já nascemos hipócritas.

E antes que tenha covardia, nunca deixei de ser fã do jogador Renato Gaúcho por causa da matéria. Jogou demais e tem meu respeito. fonte dcm.

 

Lula é lider em Datafolha sobre quem é o melhor candidato para a economia


 

Quem diz isso é a Folha de São Paulo.

Foto: Ricardo Stuckert

 

O Datafolha foi às ruas perguntar aos brasileiros qual é o melhor candidato a presidente para resgatar o crescimento da economia e Lula acabou como o favorito, com o apoio de 30% dos entrevistados. O petista tem o dobro da pontuação de Jair Bolsonaro, apontado por 15%.

Marina Silva apareceu na pesquisa com 8% da preferência quando o assunto é economia. Geraldo Alckmin e Ciro Gomes empatam com 7%. Os demais postulantes testados (Henrique Meirelles, Alvaro Dias, Fernando Haddad, Fernando Collor, Rodrigo Maia e Flávio Rocha) estão abaixo dos 3%.

Folha fez questão de destacar que Lula tem desempenho melhor no eleitorado mais pobre e menos escolarizado. Bolsonaro, por outro lado, tem seu melhor desempenho entre quem tem grau superior e renda acima de 10 salários mínimos.

Embora o jornal insista em frisar que Lula está “inelegível” por causa da Lei da Ficha Limpa, que barra condenados em segunda instância, o Datafolha aferiu que cresceu o número de brasileiros que acham que o petista será candidato.

“(…) a maioria da população acredita que o ex-presidente não será candidato, mas o número registrou queda na última pesquisa. Passou de 62% em abril para 55% no início de junho.
Já os que avaliam que ele participará da disputa passaram de 34% para 40%.”

Quando a pergunta é se Lula deveria ser impedido de concorrer por causa da condenação na Lava Jato, o eleitorado entrevistado está dividido: para 48%, o ex-presidente deveria ser impedido, enquanto 49% a favor da candidatura. ggn.

Imprensa britânica critica Neymar: ‘Mimado, resmungão, dramático e trapaceiro’


No início da transmissão da partida feita pela iTV, que compartilha as exibições dos jogos com a BBC no Reino Unido, o narrador encerrou o primeiro tempo do jogo, quando nem Brasil nem Costa Rica tinham conseguido alterar o placar, ressaltando que até então o que se viu em campo foi um “início de Copa frustrante para Neymar e Brasil”. Quando Philippe Coutinho fez o primeiro gol e, finalmente, a seleção brasileira conseguiu abrir o placar, o mesmo locutor comemorou: “Esse é o Brasil!”.

No final do jogo, que terminou com vitória brasileira por 2 a 0 e eliminou o país da América Central da competição, outra dúvida surgiu quando o atacante do Paris Saint-Germain se ajoelhou no campo e começou a chorar: “Seriam lágrimas de crocodilo ou de alívio?”. Após alguns segundos, continuou: “Apenas Neymar saberá…”. Na reportagem da BBC na internet, a rede britânica até deu uma trégua ao camisa 10. “O talismã do Brasil chorou após o apito final – a vitória foi um alívio tanto para ele quanto para sua nação.”

O site do jornal The Guardian, no entanto, não poupou o desempenho do time e do principal atacante da seleção brasileira. A reportagem começa dizendo que a vitória “veio tarde” e foi “quase feia” em São Petersburgo, com os gols sendo marcados apenas nos acréscimos. “Foi um dia agitado para o jogador mais caro do mundo, fonte de atritos constantes, que resmungou, gemeu e se jogava no chão constantemente, podendo ter sido expulso por uma combinação de desentendimentos e trapaça”, trouxe a publicação. “Neymar chorou dramaticamente no gramado ao apito final, com os ombros tremendo e as mãos protegendo seu rosto do mundo”, acrescentou. Fonte dcm.

Brasil….foi por pouco!!!!! Por Walter Salles


Resultado de imagem para foto da seleção brasileira jogando com a costa Rica

Neymar faz o seu no último segundo dos acréscimos e dá uma recuperada na sua moral

 

Café com Leite Notícias: Aos 90 minutos de jogo, o brasil já sentindo o gostinho de apenas um único pontinho, viu a bola balançar a rede e a galera sair pro abraço. O juiz, mesmo depois de olhar lá no tira dúvida assegurou que não foi pênalti encima do Neymar e mandou seguir o jogo. Na verdade, o Brasil já era pra está com seis pontos, caso não fosse o outro juiz roubar um pênalti e se recusar olhar o tira dúvida,  o que garantia ao Brasil a classificação. Outro fator que ficou bem claro foi o comportamento estranho da turma da Costa Rica. Estavam fazendo cera, como se tivesse ganhando de goleada, enquanto precisava de pontos. Coisas do futebol,

Agora, com mais um ponto, o Brasil está classificado pra segunda fase. O que não pode é perder para não ter que arrumar as malas cedo. Quem está muito triste são os argentinos, que não  tiveram outra alternativa a não ser torcer contra o Brasil, mas não deu certo.

O Neymar, que já estava muito criticado pela torcida, deu uma recuperada no seu nome com o segundo gol contra o Costa, que foi dele no último segundo de jogo já nos acréscimos.

Um fator que está bem claro, é o desânimo do torcedor brasileiro, por vários fatores. Um deles, baseado em rápida pesquisa do Café com Leite, é insatisfação com a corrupção no país, que tem sido abertamente no últimos anos, bem como os resultados da copa de 2014, que não deixa de ter surtido um aroma de falcatrua, principalmente com aquele 7×1 contra o Brasil.

Na verdade, desde a copa na França, onde o Ronaldo apareceu com uma convulsão, alegando que teve uma vertigem à noite, que desmoronou todo o time, onde disseram os jogadores estarem tensos, que a torcida brasileira começou perder o encanto. Pois é, com tudo isso, o brasileiro que parava as cidades, por grande que fosse, como já aconteceu em São paulo em dia de jogo, em que não se via carros nas avenidas e nem gente nas ruas, hoje tudo estava normal nas ruas. Naquele tempo, se o jogo fosse à tarde, o comércio só funcionava até ao meio dia. Hoje, na cidade de Maracás, Bahia, por exemplo, parecia que nem existia jogo do Brasil. Nem antes, nem durante e nem depois. Se fosse em tempos de outrora, certamente ia  ter carreata, muitos fogos e buzinação de carros. Princialmente por ser em época de São João aqui no nordeste. Algo precisa ser feito para resgatar a alegria e a credibilidade do torcedor brasileiro.

Adriano Meira: Um visionário empreendedor em Maracás


Fundador da ABM Internet; um dos responsáveis pelo lançamento do Condomínio Belo Horizonte e mais: há seis anos vem investindo na produção de leite em alta escala. Este é Adriano Borges Meira, que com o seu empreendedorismo de resultados positivos vem mostrando que tem como gerar empregos e aquecer o comércio da cidade de Maracás.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sapatos e área interna

Sede da ABM, parte da equipe que trabalha na empresa e a central  de distribuição de cabos para toda a cidade de Maracás

 

ABM: Falar em informática no sentido de cursos e internet de alta potência, se lembra logo a ABM, que atende nem só a sede da cidade de Maracás, mas também zona rural, além das cidades de Lajedo do Tabocal e Itiruçu.

A boa notícia para o consumidor de internet: A ABM, pensando na tranquilidade dos seus clientes, já que a era digital se intensificou e a internet é mais um grande meio de comunicação, ultrapassando até outros meios,  Maracás e as demais cidades que ela fornece serviços, acaba de ganhar ampliação nas suas redes com fibra ótica. O que é isto? É o aumento do potencial da internet que chega na sua residência ou seu comércio, com muito mais força e segurança. Na verdade, cada ponto ganhou mais um ponto, porém sem ter aumento de custo para o consumidor, ou seja: a que era de 1 MB e custava 40 reais, passou a ser 2 MB com o mesmo valor; a que estava com 2 MB passou para 3 e custa os mesmos 60 reais; a de 3 passou para 4 e custa 80 reais e por fim, a que era de 4 MB passou para 5 e custa o mesmo, que é 100 reais.

A imagem pode conter: texto

 

A ABM atualmente conta com uma equipe treinada e qualificada para atender, dentro das possibilidades, as exigências dos usuários, reafirmando que está sempre com a linha do telefone (73) 3533-2150 aberta para atender aos usuários que por ventura tenham alguma reclamação a fazer. Afinal, cada matriz possui muitos cabos para distribuir para os bairros, o que não está isento de acontecer pequenos transtornos, como um fio que se parte ou desloca, mas que o socorro chega sempre o mais rápido possível.

 

O Sitio Belo Horizonte se destaca pela criação

de vacas leiteiras da mais pura raça Girolando

 

 

Adriano Meira informou que assim que o saudoso pai, o popular Dide Meira lhes deixou, ele chamou o seu irmão Ancelmo para juntos terem uma ideia de como tocar as terras lhes deixadas como herança pelo saudoso pai, o que logo aflorou nas suas cabeças e hoje o que era sonho se tornou realidade.

Muita gente que mora em Maracás, muitas vezes não passa pela sua cabeça que bem do lado da sede do município existe uma grande criação de vacas leiteiras da mais pura raça, a  Gilolando, onde uma dessas matrizes, foi a ganhadora do prêmio durante Expo Agropecuária de Maracás, com nada menos que 57,8 quilos de leite em um único dia.

Na verdade, notícias assim não traz orgulho apenas para os proprietários Adriano Meira e Ancelmo, mas para todo maracaense, por saber que seu município oferece potencial em muitos segmentos, faltando apenas mais empresários com visões futuristas para saberem explorar da forma certa, como vem fazendo a dupla Meira nas suas propriedades.

 

A reportagem do Café com Leite esteve visitando o local e constatou de perto todo processo com os animais, onde foi mostrado o cuidado dos pequeninos, que logo depois do nascimento vão para um local que é uma espécie de berçário, onde são alimentados com leite, sempre na quantia certa, para não ocorrer o risco de diarreia, mas depois de alguns meses, na idade correta,  mudam de local e passam a consumir outro alimento e não mais o leite; foi mostrada as novilhas em preparo para receber o sêmen, depois foi a vez das vacas que estão no último mês de gestação, tudo com cuidados baseados em estudos, e por fim, as vacas de raça pura, com os seus ubres lindos e cheios de leite para entrar para ordenha. tudo isso no seu cuidado adequado em cada situação.

Lembrando que a produção semanal gira em média de seis mil quilos, que são fornecidos à empresa Leite Sol da cidade de Jequié.

Ainda no mesmo sítio, foi visitado pela reportagem, lindos plantios de legumes, como tomate, pimentão, maracujá e outros em grande escala.

quando questionado sobre a quantidade de empregos diretos, gerados no processo de captação de leite e plantações, Meira disse que ali trabalham mais de vinte pessoas. Sobre a convivência com os funcionários, respondeu que o segredo é formar líder. Elogiou a galera e disse que não tem preocupação, pois há uma satisfação entre todos, o que faz a produção ser maior, pois o respeito entre patrão e trabalhadores é de forma recíproca,  mas salientou que a galera do plantio faz parte do lucro no final da colheita.

Grande plantação de palmas para garantir o futuro do rebanho

A imagem pode conter: 1 pessoa, nuvem, céu, atividades ao ar livre e natureza

Com brilho nos olhos Adriano mostra a sua grande plantação de palmas, que está em fase de crescimento.

 

Ainda, para completar e finalizar a nossa reportagem, é preciso lembrar que tudo isso acontece em um sítio porte pequeno, porém muito bem aproveitado e sem degradar a natureza. Dentre o que foi observado, um fator chamou a atenção, que é a forma de como é distribuída a ração, cada um animal ali com o seu “prato”, sem invadir o do colega, bem como a forma em que é aproveitado e preparado os estrumes das vacas e outros, para então, através de trator, ser espalhado na vegetação, fortalecendo assim cada vez mais o solo. Na fazenda vizinha ao sítio, que é do mesmo proprietário, uma grande plantação de palmas, ainda em crescimento, que é uma preparação para atender o crescimento do rebanho, que termina sendo algo natural e uma consequência de um trabalho bem feito.

Parabéns à toda equipe, tanto da ABM, que vem mostrando serviço no fornecimento de internet, como também à galera da produção de Leite, bem como a turma da lavoura.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e texto

 

Ex-secretário de Alckmin é preso; PF aponta ‘responsabilidade criminal’


 

A Polícia Federal vê “responsabilidade criminal” do ex-diretor da Dersa Laurence Casagrande em supostas fraudes nas obras do Trecho Norte do Rodoanel. Relatório de 113 páginas, subscrito pelo delegado João Luiz Moraes Rosa, da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros da PF em São Paulo, aponta suposto envolvimento do ex-secretário de Logística e Transportes do governo Alckmin em desvios e sobrepreços de até R$ 131 milhões no empreendimento. Há “fortes suspeitas” de que houve sobrepreço em contratos aditivos nas obras, que podem ter resultado num prejuízo ao erário de R$ 600 milhões, segundo estimativas do Tribunal de Contas da União (TCU).

O ex-secretário foi preso nesta quinta-feira, 21, no âmbito da Operação Pedra no Caminho, braço da Lava Jato em São Paulo. A investigação mira desvios em contratos do Rodoanel Trecho Norte, cujas obras foram iniciadas em 2013, quando Lourenço era presidente da Dersa.

Atualmente, Lourenço é o presidente Companhia Energética de São Paulo. Ele foi secretário de Secretaria de Logística e Transportes entre maio do ano passado e abril deste ano e chegou a presidir a Dersa entre janeiro de 2011 e maio de 2017. Também passou pela Fundação Casa e a Secretaria de Segurança Pública. Fonte Jornal do Brasil.

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: texto

 

Decreto de Trump sobre crianças separadas só se aplica a casos novos


 

Resultado de imagem para foto de crianças na fronteira com EUA

Jornalistas e fotógrafos têm sofrido e chorado na realização de matérias na fronteira com os EUA

 

A ordem executiva assinada na quarta-feira (20), pelo presidente norte-americano Donald Trump, para impedir a separação familiar em caso de imigração ilegal para os Estados Unidos não muda a situação de cerca de 2,3 mil crianças já separadas dos pais detidos na fronteira por entrada ilegal no país. A medida só servirá para novos casos.

Além disso, o decreto não especifica como será possível cumprir o prazo de 20 dias de retenção das crianças, conforme orientação da Suprema Corte de 1997. A decisão de Trump foi tomada depois de aliados políticos questionarem a separação.

A advogada brasileira especializada em imigração nos Estados Unidos Luciane Tavares confirmou à Agência Brasil que a ordem não trata de nenhuma família que já tenha sido separada. Crianças que estiverem sob custódia do departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS, sigla em inglês) terão de ser localizadas pelos pais ou responsáveis.

“Basicamente, o que foi alterado foi a aplicação da política de tolerância zero de agora em diante”, explicou a advogada que mora na Flórida e atua em vários estados norte-americanos.

Ela ressalta que os casos de crianças e adolescentes sob custódia ainda requerem atenção, porque nada mudou para aqueles que se encontram em tal situação.

O processo atual para retirada de crianças de abrigos consiste em encontrar amigos, parentes ou voluntários para mantê-las, ainda assim, sob custódia do HHS. Mesmo dessa forma, os abrigos lotados e as dezenas de casos de crianças que ficaram ou estão há meses nestes centros de atenção mostram falhas dos EUA na condução dos casos.

Como a ordem executiva não trata de crianças já separadas dos pais, entre elas as 49 brasileiras, a situação delas ainda está indefinida.

Unidade familiar

O texto assinado por Trump declara que é política da administração “manter a unidade familiar”.

Os adultos que cruzarem a fronteira ilegalmente continuam a ser processados pela Justiça, mas a ordem define que a família deverá ser mantida unida, “em local apropriado e consistente com a lei e os recursos disponíveis”.

A exceção serão casos em que os pais tenham antecedentes criminais. Mas o texto não detalha quais tipos crime seriam considerados.

Isso representa um novo posicionamento, diferente da postura até então defendida que culpava os pais por terem colocado os filhos na situação de separação, ao cruzarem a fronteira e cometerem um crime. O governo alegava até então que tinha “as mãos amarradas” e que era forçado a separar crianças e adolescente de seus pais.

A imagem pode conter: comida e texto

Tempo máximo

Luciane Tavares lembra que a decisão pode entrar em conflito com uma orientação da Suprema Corte sobre o prazo máximo de retenção das crianças – que não deve ser superior a 20 dias.

“Para manter as famílias detidas somente por 20 dias, por causa das crianças, o procedimento judicial deveria ser acelerado, e essas famílias deveriam ter prioridade. Temos que observar como o governo cumprirá este prazo, uma vez que vemos atrasos agora em virtude até mesmo do aumento de prisões”, diz. “Como já existe um problema de superlotação dos abrigos e um número excessivo de presos, é pouco provável que, na prática, esses casos sejam decididos em menos de 20 dias. Isso gerará um momento jurídico tenso por aqui”, destaca a advogada.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Desgaste

Para a advogada, o decreto de Trump tem como objetivo diminuir o desgaste com a repercussão global que o assunto da separação de famílias provocou nos últimos dias.

Ela ressalta que ainda é cedo para analisar, de forma segura, como o governo implementará o novo modelo de detenção familiar nem como fará para cumprir os prazos requeridos. “Vamos ter as respostas somente nos próximos dias.”

Luciane Tavares disse ainda que, após a decisão de Trump, várias famílias já começaram a buscar informações sobre pessoas que vieram ilegalmente para os Estados Unidos.

Caso Flores

Em 1985, duas organizações de defesa de direitos humanos entraram com uma ação coletiva em nome de crianças imigrantes que haviam sido detidas pelo antigo Serviço de Imigração e Naturalização (INS). A ação questionava os procedimentos de detenção, tratamento e a liberação de crianças.

Depois de muitos anos de litígio, incluindo um apelo à Suprema Corte dos Estados Unidos, foi feito um acordo em 1997. O chamado Acordo Flores impôs várias obrigações às autoridades de imigração. Entre elas libertar as crianças da detenção de imigração sem atrasos desnecessários. Por ondem de preferência, liberá-las para pais, outros parentes, adultos ou programas certificados para custódia.

Se locais adequados não estiverem disponíveis, o governo é obrigado a dar às crianças uma solução “menos restritiva” adequada à dade e às necessidades especiais.

O governo deve implementar normas relativas aos cuidados e tratamento de crianças em detenção de imigração.

A imprensa americana lembrou que uma das razões pela orientação de “prender e soltar”, usada durante a gestão de Barack Obama, foi justamente evitar confrontos com esse acordo. Durante o governo Obama, o país teve um recorde de deportações, mas muitos casos eram de famílias presas na fronteira que eram devolvidas ao México, em alguns casos. Fonte dcm.

Clique aqui e conheça mais as delícias da Manaaim 

DCM & GGN se unem para mostrar a indústria lucrativa da Lava Jato


Os fundadores dos blogs GGN e DCM, jornalistas renomados, Luiz Nassif e Joaquim de Carvalho, respectivamente, se uniram para mostrar o que a velha mídia, as grandes TVs e jornais não mostram para a população brasileira, que, em boa parte, já está tonta de tanto receber matérias fabricadas, principalmente para condenar inocentes e inocentar quem deveria ser condenado, pois muitas coisas giram em torno de interesses partidários. Assista um vídeo que a dupla preparou para que você possa vê o que a TV aberta não mostra. Café com Leite Notícias.

Bahia: Cratera surgida na Ilha de Itaparica continua crescendo, dizem especialistas


capa23

O buraco fica no meio de uma mata nativa na localidade de Matarandiba e está a cerca de um quilômetro do local onde vivem os moradores, que se dizem preocupados com a situação | FOTO: Divulgação/G1BA |

A cratera que se abriu recentemente próximo a uma vila do município de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, continua crescendo e assustando ainda mais os moradores. Foram cerca de três metros de comprimento a mais em apenas uma semana. O buraco fica no meio de uma mata nativa na localidade de Matarandiba e está a cerca de um quilômetro do local onde vivem os moradores, que se dizem preocupados com a situação.

A erosão se formou numa área de propriedade da multinacional americana Dow Química, que utiliza a região para extração de salmora, uma mistura de água e sal usada na fabricação de produtos químicos. O produto retirado em seis poços a uma profundidade de 1,2 mil metros.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A empresa diz que está investigando se a cratera tem relação com o trabalho de perfuração que desenvolve no local e está monitorando a área com micro-sensores, drones e software de alta precisão. A erosão foi descoberta pela própria empresa há 20 dias, durante um trabalho de rotina. O Ministério Público (MP) informou na última segunda (18) que está acompanhando a situação e aguardando relatório da Defesa Civil municipal e estadual.

A Dow disse que, semanalmente, estão sendo realizadas medições da erosão. A mais recente medição, realizada em 8 de junho, mostrou que as medidas da cratera são 71,7 metros de comprimento por 29,70 de largura e profundidade é 45,40. Houve, portanto, um crescimento de 2,7 metros no comprimento do buraco, enquanto a largura permanece praticamente inalterada. A profundidade diminuiu um pouco, segundo a Dow, devido aos materiais que caem das laterais.

A empresa diz que trata-se de um fenômeno geológico conhecido como “vazio subterrâneo”. Afirma que o aumento da cratera é esperado até a completa estabilização do terreno, uma vez que, sob o ponto de vista técnico, a tendência é que as bordas da erosão fiquem do mesmo tamanho que o fundo dela, e hoje a parte inferior possui perímetro maior do que o das bordas superiores. Por isso, a empresa diz que é importante que as pessoas não acessem o local, que foi interditado.

Foi isolada uma área de 30 metros de distância da borda da erosão. A Dow diz que uma barreira física maior está sendo construída com o suporte da Defesa Civil e Inema. Além disso, placas indicativas de perigo foram instaladas e um segurança foi posicionado para advertir as pessoas para não ultrapassarem a barreira.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Monitoramento
A multinacional disse que está monitorando a área, para compor um laudo técnico-científico, com micro-sensores e drones e fazendo análise de dados geológicos que serão modelados em um software de alta precisão para avaliar o estresse do subsolo e entender a origem da erosão.

A Dow destacou que possui operações na Bahia desde a década de 60 e que não houve nenhum registro de danos ao meio ambiente devido à sua operação. Afirma que a cratera está há mais de 200 metros de um poço que está fora de operação desde 1985 e que, portanto, há mais de 30 anos nenhuma atividade foi realizada no local.A imagem pode conter: comida e texto

Hipóteses
O geofísico, geólogo e professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Marcos Botelho diz que ainda é cedo para cravar o que provocou o surgimento da cratera, mas diz que, em sua opinião, há duas hipóteses. A primeira delas é que um fluxo de água subterrâneo fez com que, ao longo dos anos, os sedimentos da superfície fossem arrastados, o que fez surgir uma cratera. Outra hipótese é que uma falha natural já existente no local pode ter sido acentuada em decorrência da exploração da Dow no espaço.

“Isso não aconteceu de uma hora para outra, não foi de uma vez. A cratera se formou aos poucos e ninguém percebeu. É possível que tenha sido em decorrência de uma falha, de origem ainda desconhecida. Essa falha é como se fosse uma rachadura na parede, uma infiltração. Fluidos passam por essa fraturas entre as camadas de rochas como o arenito, que é a rocha da ilha, e aí podem surgir cavernas como essa”, destaca.

A previsão é que os resultados dos estudos para descobrir as causas da erosão saiam em até quatro meses. A Dow destacou que a comunidade e órgãos competentes têm sido periodicamente informados sobre a erosão e sobre as providências da empresa. A pedido da comunidade, uma linha direta de acesso, via WhatsApp, foi providenciada para que a comunidade possa contatar diretamente a empresa. Jornal da Chapada com as informações de G1BA.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Ivete e Daniela condenam vídeo de brasileiros que constrangem mulher: ‘Papelão machista’, ‘abuso moral’


[ Ivete e Daniela condenam vídeo de brasileiros que constrangem mulher: 'Papelão machista', 'abuso moral']

Ivete Sangalo classificou como “papelão machista” o comportamento de um grupo de brasileiros que finge cantar um hino de torcida enquanto incentiva uma russa a repetir a frase “b*ceta rosa”.

O vídeo foi compartilhado pelos próprios e foi repudiado por várias personalidades e internautas em geral. Daniela Mercury também criticou a atitude dos turistas brasileiros, a quem chama de “machistas” e “misóginos”.

Um dos homens que aparecem no vídeo é o advogado e ex-secretário de turismo da cidade pernambucana de Ipojuca, Diego Jatobá.

“Nesse vídeo, desde o momento que recebi, vejo uma infinidade de equívocos. Lamentável que muitos de um mesmo grupo participam desse papelão machista. Falta de lisura, de educação, de hombridade. Sinto tanta vergonha por vcs garotos”, escreveu Ivete no Instagram.

Já Daniela preferiu compartilhar o vídeo sem áudio. “É um abuso moral. Tirei o áudio por vergonha de vocês! Um desrespeito total à mulher que vocês colocaram nessa situação covarde de humilhação e à todas as mulheres. Machistas e misóginos. Parece que ainda vivem na idade média. É nojento, patético e asqueroso!”, escreveu.

Realmente a situação da galera que certamente pensou que ia arrasar, terminou o tiro saindo pela culatra e acertando cada um em forma de bofetada. Isso porque a cara deles estão estampadas em todo o Brasil, pelas redes sociais, de forma repudiante. Lamentável.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: 2 pessoas, texto

A imagem pode conter: texto

Segunda Turma do STF confirma para a próxima terça-feira julgamento de pedido de liberdade de Lula


Resultado de imagem para foto de lula

O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, confirmou para a próxima terça-feira (26) o julgamento de um pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Trata-se de um pedido de efeito suspensivo da execução da pena, que pode deixar o ex-presidente aguardar em liberdade enquanto os recursos são julgados nas instâncias superiores. A defesa também quer que seja suspensa a inelegibilidade gerada com a condenação na segunda instância da Justiça.

Na semana passada, o relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin, indicou o caso para julgamento no dia 26, mas a confirmação da data ainda dependia de Lewandowski.

DCM.A imagem pode conter: texto