(77) 99152-6666

Mias Notícias Empregos Estágios Cursos


“Bolsonaro, você não é bem-vindo”: o protesto dos indianos na data cívica mais importante deles


O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, assistiu às comemorações da festa nacional da Índia, ao lado do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, neste domingo (26). Prakash

O Dia da República indiano é celebrado em 26 de janeiro e, neste ano, contou com a presença do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. Em visita oficial ao país, ele é o convidado de honra para as comemorações neste domingo (26), o que revoltou parte da população devido às suas declarações machistas e sua política sobre a Amazônia, que tiveram forte repercussão no país.

Muitos indianos estão insatisfeitos com a participação de Bolsonaro nas celebrações do Republic Day, a festa que celebra a independência do país. O presidente brasileiro chegou na sexta-feira (24) à Nova Délhi, assistiu à marcha militar ao lado de personalidades políticas e sua visita é alvo de protestos nas ruas e nas redes sociais.

Para parte da população, o perfil político e a personalidade de Bolsonaro não são bem vistos, especialmente devido a declarações misóginas, em um país onde o machismo e os estupros de mulheres revoltam a opinião pública. A política do presidente brasileiro na Amazônia também é criticada por ativistas ambientais indianos.

“Bolsonaro, vá embora”

A chegada do líder brasileiro foi marcada por manifestações. Na cidade de Mumbai, ativistas ambientais se reuniram e exibiram cartazes com dizeres: “destruidor da Amazônia não é nosso convidado”, “quem matou Marielle Franco?”, ou ainda “Bolsonaro, vá embora”.

A organização ambientalista The Clean Project, baseada na capital indiana, lançou uma campanha virtual, com as hashtags #BoycottBolsonaro e #AmazonForestDestroyer (destruidor da Floresta Amazônica). “Não sei porque nosso primeiro-ministro o convidou. Essa pessoa não é bem-vinda na Índia”, declarou a militante Pooja Damodia às agências de notícias.

Personalidades políticas progressistas também reclamam da visita de Bolsonaro. Membro do Partido Comunista indiano, o parlamentar Binoy Viswam escreveu ao primeiro-ministro Narendra Modi para anunciar que boicotaria a cerimônia da festa nacional, do qual era convidado. Segundo ele, o governo do presidente brasileiro é “contrário ao espírito da Constituição da Índia”, celebrada neste domingo.

Acordos bilaterais assinados

Junto ao primeiro-ministro indiano, Bolsonaro assinou uma série de acordos bilaterais no sábado (25), nas áreas de ciência, tecnologia e energia, com a promoção de biocombustíveis, além de segurança cibernética. Uma eventual parceria na indústria automotiva também foi cogitada. Segundo Bolsonaro, Modi mencionou a possibilidade de fabricar veículos flex em fábricas da Índia.

No total, os dois países assinaram outros 15 atos de cooperação e expressaram apoio mútuo ao ingresso no Conselho de Segurança da ONU. Ambos pleiteiam uma vaga de membro não permanente na organização para um mandato de dois anos, entre 2022 e 2023. “Acredito que seria bom para o Brasil e para o mundo Brasil e Índia estarem nesse grupo”, disse Bolsonaro.

O presidente brasileiro está acompanhado de ministros e empresários, inclusive do setor de armas, produto do qual a Índia é um dos maiores compradores mundiais. Na segunda-feira (27), Bolsonaro participará da abertura do seminário empresarial Brasil-Índia e visitará o monumento Taj Mahal. Fonte:DCM

 

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: texto que diz "CREDIBILIDADE DE MAIS DE 40 ANOS CIDADE DE MARACÁS AUTO ELÉTRICA JÓIA 9.8853-7991 Veja nossos serviços Serviço em motor de arranque Serviço em alternador Serviço de instalações em geral Rastreamento em sistema de injeção eletrônica Limpeza de bicos injetores Serviço de chaveiro e imobilizadores Reparo em centrais de injeção eletrônica"

A imagem pode conter: texto

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

 

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Prefeito admite ter omitido dados sobre o coronavírus na China


Prefeito de Wuhan, Zhou Xianwang, ofereceu o cargo para renúncia

[Prefeito admite ter omitido dados sobre o coronavírus na China]
Foto : Reprodução/ NBC News

Em entrevista à emissora de televisão estatal chinesa, o prefeito de Wuhan, Zhou Xianwang, admitiu que omitiu dados sobre o surto de coronavírus chinês e ofereceu o cargo para renúncia.

“Nossos nomes viverão na infâmia, mas enquanto for propício ao controle da doença e à vida e segurança das pessoas, o camarada Ma Guoqiang e eu assumiremos qualquer responsabilidade”, disse Zhou, de acordo com a Folha.

O secretário do Partido Comunista da China em Wuhan, Ma Guoqiang, também ofereceu o cargo. Xianwang também confirmou que ao menos cinco milhões de pessoas deixaram a cidade, que é o epicentro do surto, antes do isolamento. Isso pode ter colaborado com a disseminação do vírus pelo país.

Até hoje (27), 81 pessoas morreram e 2.744 foram infectadas com o coronavírus.Com  informações do Metro1.

 

Nenhuma descrição de foto disponível.

A imagem pode conter: comida

 

 

”Câncer mais agressivo”: Ana Maria Braga disse que doença no pulmão voltou ainda mais forte


A apresentadora global Ana Maria Braga, anunciou uma triste notícia na manhã desta segunda-feira (27), que o câncer de pulmão que foi diagnosticado com ela no ano passado e que ela pensou que estava curada, infelizmente foi descoberto que a doença voltou ainda mais agressiva e ela já começou a fazer o tratamento intensivo.

Disse Ana Maria: “Não sabia se conseguiria chegar aqui hoje. Há efeitos colaterais. 
Tem dias que você fica mais sensível. Farei alguns novos ciclos de imunoterapia e quimioterapia. Farei a próxima no dia 14 [de fevereiro]. Tenho muitá fé. Quero agradecer aos meus chefes por me permitirem estar aqui”

 

A imagem pode conter: texto que diz "Contabilidade D DAMACONT Eduardo Souza Damasceno Contador Telefone (73) 3533-2443- Maracás"

A imagem pode conter: comida e texto

 

A imagem pode conter: comida, texto que diz "EM MARACÁS, CENTER PÃES Cente & DOCES MANAAIM. Só aqui você encontra: bolos, tortas, salgados e frios com a Pães & Doces melhor qualidade da cidade. Não fique de fora dessa!!!. Um Manaaim ambiente agradável e aconchegante para você e sua família Delicia é comer aqui! Conheça o nosso restaurante. Av. Brasília, №1011 1, Maracás-Ba Fone: (73)3533-3639"

 

Com medo de derrotas, Bolsonaro atrasa Aliança e vai ficar de fora da eleição municipal


Sem a possibilidade de concorrer com candidatos do próprio partido, presidente também rejeita a ideia de apoiar políticos de outras legendas

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro já não apresenta tanta urgência em lançar a Aliança pelo Brasil a tempo de concorrer as eleições municipais deste ano. De acordo com a Folha de S. Paulo, aliados do presidente afirmam que o ex-capitão entendeu que o novo partido só deve ter a quantidade de assinaturas necessárias, 492 mil, por volta de julho. Com esse cenário, Bolsonaro ficará de fora das eleições municipais deste ano.

Sem a possibilidade de concorrer com candidatos da própria legenda, Bolsonaro tem afirmado que rejeita a ideia de apoiar políticos de outros partidos. O medo do presidente é que qualquer apoio a um candidato que não vingue nas eleições pode prejudicar seu governo, assim como em uma eventual tentativa de reeleição em 2022.

“As vezes você  elege um cara em uma capital aí, se o cara fizer besteira, você vai apanhar na campanha de 2022 todinha”, disse Bolsonaro em dezembro, quando recebeu jornalistas no Palácio do Alvorada.

Além disso, apoiar um candidato que não seja da Aliança colocaria Bolsonaro em colisão com demais siglas daquela disputa, o que prejudicaria ainda mais a imagem já fragilizada do presidente no Congresso.

Com informação da Revista Forum

PEDRO CARDOSO SOBRE A REAL VOCAÇÃO DE WEINTRAUB COMO MINISTRO: “DISSEMINAR A PARANOIA ANTI-ESQUERDA”


Pedro Cardoso e Abraham Weintraub. Foto: Reprodução/YouTube/Wikimedia Commons

Do Instagram do ator Pedro Cardoso, ex-Globo:

Bom dia.

Compartilho minha perplexidade: se perguntarmos aos quase 50 milhões de eleitores de Messias sobre as soluções para o Brasil, certamente muitos responderão: EDUCAÇÃO. E não só eles; educação é uma unanimidade. Eu me pergunto se esses eleitores estão satisfeitos com o comando de Vontraube.

A única atuação de Vontraube é disseminar a paranóia anti-esquerda, reafirmando as falsidades nas quais se sustenta: sexualização de crianças, ideologização das escolas etc. Agora, Paulo Pinochet vem sugerir em Davos que o desgoverno investirá fortunas em escolas privadas através de voucher educacionais – uma ideia liberal clássica que, em uma administração honesta, mereceria ser considerada; mas não é o caso da atual.

Apesar do evidente projeto nazifascista para a deseducação do povo, muitos entre os bolsonaristas talvez ainda creiam q a educação está sendo cuidada. E essa é a minha perplexidade. É muito difícil defender o óbvio. Percebo que nós, as pessoas honestas, não estamos chegando onde o nazifascismo está sendo cultivado.

A igreja de Macedo oferece assistência espiritual para policiais militares, ouvi dizer. Quer com isso, certamente, angariar soldados armados para seu projeto de poder. E nós insistimos em apenas acusar a polícia de ser violenta. E ela é. Mas, ao nos antagonizarmos com os policiais sem lhes oferecermos um mundo melhor, terminamos por perder a atenção deles. Falta-nos, na minha opinião, projetos objetivos para o Brasil. Nosso discurso de resistência e denuncia é fundamental mas não pode monopolizar a nossa ação.

Precisamos dizer qual é o Brasil q queremos. O nazifascismo messiânico tem dito com clareza a mentira dele – o que a faz parecer uma verdade; nós temos dito confusamente a nossa verdade – o que a faz parecer uma mentira.

Sugiro texto da colega rosimar_gon sobre a importância de ouvir quando se quer falar. Tratei do mesmo tema em algum momento e reitero a sua importância, como bem diz Rosimar.

A ignorância está no poder. Vence-la é um projeto educacional. Paulo Freire já nos ensinava a ouvir a quem falamos.

Fonte cultura & entretê

 

FLÁVIO DINO PODE SER CANDIDATO A PRESIDENTE EM 2022 APOIADO PELO PT, DIZ PRESIDENTA DA SIGLA


O PT está interessado e preocupado no momento, é com as eleições municipais que acontecem neste ano de 2020, para então fortalecer nem só o PT, mas sim toda esquerda, para que em 2022 esteja mais fortalecida, talvez com alianças com partidos do centro, para encarar a extrema direita com mais chances de vencer. Provavelmente, segundo a Gleice, com Flávio Dino na cabeça da chapa e, com grandes possibilidades de o Haddad ser seu vice, o que seria, segundo muita gente, uma chapa forte com tudo pra ser vitoriosa.  Resta saber qual seria, caso aconteça isto, a posição do Ciro Gomes. Será que ele vai aderir à ideia ou vai sair candidato, rachando assim a esquerda e favorecendo a vitória à extrema direita, como aconteceu no segundo turno de 2018? 

 Mas, a verdade mesmo, é que muita água vai rolar até 2022 e certamente o PT, sobretudo o Lula, vai querer candidatura própria no Partido dos Trabalhadores que está comemorando 40 anos de existência. Até aqui Café com Leite. 

Fernando Haddad, Flávio Dino e Gleisi Hoffmann
Fernando Haddad, Flávio Dino e Gleisi Hoffmann (Foto: Alessandro Dantas | Lula Marques | Reuters)

De acordo a matéria que foi publicada no site 247, a Esquerda começa a se movimentar em torno de um nome que traga a vitória em 2022. Depois das movimentações do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em favor da frente ampla incluindo setores do centro e até da direita, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse que seu partido poderá apoiar o comunista como cabeça de chapa na eleição presidencial de 2022.

Às vésperas de completar 40 anos de existência, que serão comemorados em fevereiro com um ato político e um festival no Rio e Janeiro, o Partido dos Trabalhadores pode fazer uma importante flexão em sua tática política e eleitoral;.

A deputada Gleisi Hoffmann, presidente da sigla, disse que o PT trabalha com a reedição da candidatura presidencial do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, mas vê o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), como uma alternativa.

Veja alguns cometários que foram publicados no 247.

Denize Lial

eu concordo que ele seja cabeça de chapa e o Haddad vice, aí sim, agora colocar “Huck Globo” na chapa, aí é apunhalar o país. E o Lula, claro será o primeiro-ministro (casa civil ou Chanceler com o brilhante Celso amorim no segundo posto das Relações Exteriores. Nossa! só de pensar nisso, já sinto que valeu nossas lágrimas. Aos 56 anos (até lá) se Deus permitir, estarei nas ruas como nunca, nem quando tinha 18 anos, em 1983, nas greves e manifestações em São Paulo.

Avatar
 

Eu também acho que essa composição tem grandes méritos. O Flávio Dino vem de destacando na política nacional, o Hadad já deu mostras do seu potencial e, ainda, contaria com o apoio político de Lula. Sem dúvidas é uma chapa muito forte.

Avatar
 

Eu tambem quero ver um governo progressista reerguer nosso país

Avatar

Vamos mostrar ao judiciário que não adianta continuar perseguindo o Lula, ganharemos a eleição em 2002 contra o judiciário. A esquerda voltará mais forte.

  • Jones 

    Que EXCELENTE noticia para começar uma segunda feira! Seria uma chapa avassaladora. Teria meu voto e de muito Cirista. Eu não escondo de ninguém aqui que gosto do Ciro. Dino na cabeça de chapa e Haddad vice. Nota 10! Teria meu voto com certeza.

  • Finalmente uma decisão sensata. É preciso urgentemente começar a articular a candidatura de Flávio Dino. Ele tem formação sólida. É de esquerda. Tem formação ideológica. Tem formação sólida em direito. É um homem do povo. Sou petista e apoio Flávio Dino. A gente sabe que o Lula não poderá ser candidato em 2022.

  • Avatar

    Lula não abre mão do PT lançar candidato a prefeito nas capitais, vai entregar a cabeça de chapa? Conta outra.
    O PC do B sempre ameaça sair com candidatura própria para garantir a vice.
    Não tem estofo nem partido para cabeça de chapa.
    E picolé de chuchu por picolé de chuchu prefiro o Hadad.

Rapaz faz aniversário diferente e convidados doam sangue de presente


Kaisson doando sangue - Foto: Reprodução Rede Amazônica

Um rapaz do Acre teve uma ideia incrível para comemorar seus 22 anos de vida. Kaisson Moreira fez a festa de aniversário neste sábado, 25, no Homocentro de Rio Branco, o Hemoacre.

O presente pedido aos convidados foi a doação de sangue [para desconhecidos], ou de roupas para um bazar, no caso de quem não podem doar.

O aniversário ‘solidário’, com direito a bolo personalizado, teve a participação de pelo menos 30 pessoas, que se dividiram entre a doação de sangue e entrega de roupas.

“Nesse ano, decidi fazer uma coisa diferente, queria algo solidário, só não sabia o quê. Mas que não fosse algo material para mim. Minha amiga me deu a ideia de fazer aqui no Hemoacre, juntar os amigos e a família e vir para cá e fazer essa doação de sangue e de roupas para quem não pode doar”, contou ao
G1.

Os convidados gostaram da novidade.

“Todo mundo gostou porque é algo que nunca ninguém fez, acho que foi a primeira vez e todos gostaram bastante”, contou.

O jovem disse que já tinha doado sangue algumas vezes, e que agora vai se tornar um doador ativo.

A recepcionista Lais Brysa, de 20 anos, namorada de Kaisson Moreira, disse que foi emocionante quando ele contou sobre a ideia.

“A gente já sabe que ele tem um coração imenso. Ajudar pessoas que nem conhecemos é gratificante e emocionante, poder pensar que o nosso sangue pode salvar bastante vidas. A gente dá o primeiro passo para dar a ideia a outras pessoas”, disse.

Bolsas

Só no período da manhã foram coletadas 30 bolsas de sangue, sendo que cada uma delas pode salvar até quatro pessoas adultas e 10 crianças, informou a gerente geral do Hemoacre, Josiane Amorin.

“É um dia mais do que feliz. É inédito. Como gerente, tenho um ano aqui, mas, como funcionária são 14 anos e nunca aconteceu, acredito que nem em toda história, nos 30 anos de Hemoacre, uma ação como essa. A gente aproveitou para pedir que as pessoas tomem como exemplo esse ato de invés de comemorar em casa, trazer a festa para cá”, disse.

Hemoacre lotado - Foto: Kaisson Moreira/Arquivo Pessoal

Hemoacre lotado – Foto: Kaisson Moreira/Arquivo Pessoal

Com informações do G1

Milícias já se espalham por 23 Estados e Distrito Federal


Rio das Pedras, berço das milícias

 

A interferência de milícias no sistema político do Rio de Janeiro e o risco de expansão da atuação de grupos paramilitares para o resto do País causam preocupação entre autoridades públicas e estudiosos do assunto. O tema deve estar presente nas eleições municipais de 2020, especialmente na disputa pela capital fluminense, onde as milícias atuam desde os anos 1980.

Hoje, há registros de grupos milicianos no Distrito Federal e em 23 Estados, entre eles Pará, Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, segundo levantamento feito pelo Estado em inquéritos, informações de serviços de inteligência policial, dados do governo e notícias publicadas pela imprensa.

Nesses locais, porém, o perfil das facções é, predominantemente, de grupos de extermínio e de segurança privada forçada. Na maioria dos casos, essas milícias são consideradas em estágio embrionário, se comparadas ao modelo carioca, já consolidado.

Nos últimos três meses, o Estado consultou dados oficiais e estudos sobre as milícias e suas relações com a política. A reportagem entrevistou autoridades, investigadores e pesquisadores sobre as causas deste problema nacional e a repercussão que ele pode causar nas disputas eleitorais deste ano. É possível concluir que se trata de um fenômeno ainda sem dimensão oficial no Brasil, nem política integrada de prevenção e enfrentamento. Com informações do DCM.

(…)

A imagem pode conter: Papito Subirana, sorrindo, comida

Nenhuma descrição de foto disponível.

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba e texto

 

A imagem pode conter: sapatos e texto

 

Mais de 100 cidades estão em situação de emergência devido às chuvas em Minas Gerais


Segundo a Defesa Civil do estado, até o momento foram confirmadas 44 mortes

[Mais de 100 cidades estão em situação de emergência devido às chuvas em Minas Gerais]
Foto : Alisson Pereira/Reprodução/TV Globo

A Defesa Civil de Minas Gerais informou na manhã de hoje (27) que subiu para 101 o número de cidades em situação de emergência devido às chuvas. Segundo informações do G1, o decreto será publicado em uma edição extra do Diário Oficial do Governo de Minas Gerais, nesta manhã. A medida vale por 180 dias e possibilita ações mais rápidas para a recuperação dos estragos e auxílio à população. Todos os órgãos estaduais estão autorizados a atuar nos trabalhos, sob coordenação da Defesa Civil.

Até o momento, foram confirmadas 44 mortes no estado, registradas entre sexta (24) e domingo (26). O maior número de vítimas está na capital, Belo Horizonte, onde 13 pessoas morreram. Entre as vítimas estão crianças e bebês. Dezenove pessoas continuam desaparecidas. A maior parte das ocorrências está relacionada a risco geológico, como deslizamentos e soterramentos. Fonte:Metro1

 

Avião com passageiros cai em área controlada pelo Talibã no Afeganistão


Foto ilustração

De acordo informação obtida do site DCM nesta manhã de segunda feira, um avião da companhia estatal afegã Ariana Airlines caiu na província de Ghazni, no leste do Afeganistão, reportou o canal 1TV, com base em informações das autoridades locais.

Por enquanto não há informações sobre o número de vítimas ou sobre a causa do acidente. De acordo com o representante do governo local, o avião caiu no distrito de Deh Yak, na parte oriental da província de Ghazni, que estaria sob o controle do Talibã.

Algumas fontes questionaram a informação inicial de que o avião seria civil, sugerindo que a aeronave poderia pertencer ao Exército afegão. “O avião do Exército Nacional do Afeganistão (ANA, na sigla em inglês) caiu no distrito de Deh Yak da província de Ghazni nesta tarde e não tenho informações sobre vítimas”, disse uma fonte à Sputnik.

Arif Noori, porta-voz do governador da província, disse à Sputnik que o avião que se acidentou era civil, pertencente à Ariana Airlines, e voava da cidade de Herat a Cabul, acrescentando que havia 83 passageiros a bordo.

São Paulo passa a liderar na preferência do turista no carnaval


Do Globo:

A cidade de São Paulo passou o Rio como destino mais procurado por turistas no carnaval. A reviravolta no reinado da folia aparece num levantamento feito pela Decolar, que considera apenas as vendas de produtos de turismo com 80 dias de antecedência, por meio da própria plataforma.

Com base nesses parâmetros, este é o segundo ano consecutivo com a capital fluminense na vice-liderança. Em 2019, foi Salvador que ficou à frente da festa carioca.

A plataforma avalia que a terra da garoa e o Rio ocupam o topo do ranking porque concentram os desfiles das maiores escolas de sambas e dos principais blocos. Já Salvador, com seus tradicionais trios elétricos, caiu este ano para a terceira posição.

— As pessoas têm procurado São Paulo porque, além de vários blocos, há boas opções de gastronomia e compras. O resultado é muito positivo. Há 20 anos, não tínhamos nem 5% de ocupação hoteleira no carnaval — comemorou Bruno Omori, presidente executivo da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis São Paulo (ABIH-SP), prevendo 60% dos quartos ocupados nos dias de folia deste ano.

Fonte DCM.

Taurus voltará da Índia com um contrato milionário na bagagem


Esse foi um dos 15 acordos ‘importantes” que o Presidente Bolsonaro anunciou na India para imprensa brasileira. Armas para matar gente e fazer o ódio aumentar nos corações.

Bolsonaro, em 2017: garoto-propaganda da Taurus

Da coluna de Lauro Jardim no Globo:

A joint venture entre a Taurus e a Jindal para erguer uma fábrica de armas na Índia, dará à empresa brasileira 49% do negócio — o restante fica com a gigante indiana do aço. A fábrica vai produzir e vender pistolas, fuzis e revólveres para o mercado interno local.

 

Caos no Enem: Judiciário impede divulgação do Sisu


Quando o ministro da Educação Abraham Weintraub chegou para uma entrevista, com toda sua arrogância, dizendo que foi o melhor Enem de todos os tempos, mal sabia que o que vinha pra ele era muita crítica, pela negação que foi esse último Enem, a ponto de da justiça proibir o governo de divulgar resultados que seria na terça feira 20 de Janairo.

Para a presidente do TRF-3, os entendimentos da Justiça Federal de São Paulo “nada mais fizeram do que proteger o direito individual dos candidatos do Enem a obterem, da administração pública, um posicionamento seguro e transparente a respeito da prova que fizeram”, o que demonstra a incompetência de Abraham Weintraub.

(Brasília - DF, 25/04/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante Reunião com Abraham Weintraub, Ministro de Estado da Educação e equipe. Foto: Marcos Corrêa/PR
(Brasília – DF, 25/04/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante Reunião com Abraham Weintraub, Ministro de Estado da Educação e equipe. Foto: Marcos Corrêa/PR (Foto: PR | ABr | USP Imagens) 

“A presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), desembargadora Therezinha Cazerta, rejeitou na noite deste domingo (26) pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para derrubar a decisão que suspende a divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) assim que as inscrições forem encerradas – às 23h59 deste domingo, segundo reportagem da TV Globo”, aponta o jornal Valor.

Com a decisão do TRF-3, segue em vigor a liminar (decisão provisória) concedida pela Justiça Federal de São Paulo – que impede que os resultados sejam divulgados na terça-feira (28), data estimada pelo governo. Para a presidente do TRF-3, os entendimentos da Justiça Federal de São Paulo “nada mais fizeram do que proteger o direito individual dos candidatos do Enem a obterem, da administração pública, um posicionamento seguro e transparente a respeito da prova que fizeram”, o que demonstra a incompetência de Abraham Weintraub. A pergunta que fica é: “e agora, presidente, o ministro vai ser demitido? Não acha que já passou da hora? Fonte desta matéria 247.

 

CHINA: Já passam de 50 o nº de mortes por coronavírus no país


Coronavírus: oficial com máscara protetora verifica temperatura de passageiro em um pedágio entre Xianning e Wuhan, na China, em meio às restrições de circulação de pessoas, que tenta frear a expansão da doença — Foto: Martin Pollard/Reuters.

Coronavírus: oficial com máscara protetora verifica temperatura de passageiro em um pedágio entre Xianning e Wuhan, na China, em meio às restrições de circulação de pessoas, que tenta frear a expansão da doença — Foto: Martin Pollard/Reuters.

O número de mortes causadas pelo coronavírus na China chegaram a 56 neste sábado (25), segundo o governo local, incluindo a primeira vítima fatal em Xangai. De acordo com a agência Reuters, 1.975 pessoas já tiveram diagnósticos da doença confirmados no país e 49 estão curadas.

Também neste sábado o Canadá registrou seu primeiro caso, segundo autoridades locais. Um homem está em isolamento em um hospital de Toronto, infectado após ter viajado para Wuhan, na China, de onde retornou em 22 de janeiro. Após apresentar febre e sintomas de deficiência respiratória, ele foi submetido a testes e teve o diagnóstico confirmado neste sábado (25).

Segundo um comunicado do Sunnybrook Health Sciences Centre, a análise foi confirmada também pelo Laboratório de Saúde Pública de Ontario. Ainda de acordo com o hospital, o paciente está estável e uma equipe foi designada para o seu tratamento.

Ainda no sábado, os governos da Malásia e da Austrália registraram cinco casos de coronavírus. Quatro pacientes foram diagnosticados com a doença respiratória no país do sudeste asiático, enquanto o caso australiano se tornou o primeiro na Oceania.

Com a confirmação do caso canadense, passam a ser 12 os países em 4 continentes afetados pela infecção que surgiu na China e já matou 56 pessoas desde o início do ano.

Na sexta-feira (24), os Estados Unidos confirmaram o 2º caso da doença no país, e a França registrou 3, os primeiros na Europa. Também há casos no Nepal, na Tailândia, Vietnã, Arábia Saudita, Coreia do Sul e Japão (veja mapa abaixo).

Funcionário remove lixo hospitalar de centro médico de Wuhan, epicentro da epidemia de coronavírus, na China — Foto: AP Photo/Dake KangFuncionário remove lixo hospitalar de centro médico de Wuhan, epicentro da epidemia de coronavírus, na China — Foto: AP Photo/Dake Kang

Funcionário remove lixo hospitalar de centro médico de Wuhan, epicentro da epidemia de coronavírus, na China — Foto: AP Photo/Dake Kang

56 mortes na China

Na China, onde o surto começou e o único país a registrar mortes, o número de vítimas fatais subiu para 56 no sábado.

A província de Hubei tinha 13 cidades com restrições de circulação até sexta-feira, o que afeta cerca de 40 milhões de pessoas.

Na manhã de domingo (26, horário local), foi anunciado que a cidade de Tianjin também irá interromper a circulação de todos os ônibus intermunicipais para tentar conter a disseminação do vírus.

As restrições incluem fechamento de estações de trens, rodoviárias, transportes urbanos e de circulação de carros por algumas estradas. As autoridades ainda não informaram quando essas medidas serão retiradas.

Novos hospitais

Escavadeiras trabalham em área de hospital em Wuhan, na China — Foto: STR/AFPEscavadeiras trabalham em área de hospital em Wuhan, na China — Foto: STR/AFP

Escavadeiras trabalham em área de hospital em Wuhan, na China — Foto: STR/AFP

A China está em uma corrida científica e estrutural para conter o avanço de novos casos de coronavírus. Além de desenvolver pesquisas para identificar detalhes da cepa do vírus e de impor restrições de circulação e fechamento de pontos turísticos, o país está construindo dois hospitais para tratar exclusivamente dos infectados.

Os empreendimentos seguem o modelo de Pequim para tratamento de doenças respiratórias agudas, conhecidas como SARS. O primeiro hospital terá 1 mil leitos, uma área de 25 mil m² e deverá ser inaugurado em 3 de fevereiro. O segundo, anunciado neste sábado, deve ter 1,3 mil leitos e será entregue em 15 dias.

Matéria na íntegra do Site G1.

Rede de comunicação bolsonarista tem novo filhote, que é o Brasileirinhos, que chegou ameaçando jornalistas. Por Pedro Zambarda


Canal Brasileirinhos defendendo empastelamento da imprensa. Foto: Reprodução/YouTube

O guru do governo Bolsonaro, Olavo de Carvalho, anunciou no dia 6 de dezembro seu novo jornal conservador, a que deu o nome “Brasil Sem Medo”. O repórter Renan Atunes de Oliveira revelou no mesmo dia, aqui no DCM, que os sócios da nova publicação incluem um secretário do MEC, um especialista em homeschooling (ensino em casa, como era antes da Revolução Francesa) e um empresário de cursos online.

Há um parceiro menos explícito desse novo jornal, que é apoiado por Filipe G. Martins, assessor do presidente e discípulo de Olavo. É o criador de um canal do YouTube Brasileirinhos, Elton Mesquita, conforme o DCM contou no último dia 19.

Elton Mesquita, o @manwblueguitar no Twitter, é ligado a André Barcelos Monteiro, de acordo com pessoas que conhecem essa teia de relações. André é casado com Joyce Barbosa Campos Daibert Moreira, dona da empresa responsável pela loja Vista Contra, com mensagens de extrema direita como “Deus Vult”, de Pedro Henrique Monteiro Padilha, o Tonho Drinks nas redes sociais.

As informações foram obtidas de um dossiê enviado por fontes que pediram anonimato.

Em setembro de 2019, o Brasileirinhos postou o seguinte em sua aba comunidade no YouTube:

“Olá, amiguinhos! Eu sou o Pastelinho, o mais novo companheirinho dos Brasileirinhos! Eles me pediram pra avisar que o episódio novo está quase prontinho! Ah, e um recadinho do seu amiguinho: Tem que empastelar bem empasteladinho, OK?”.

O mesmo canal fez outro post, para reforçar a primeira mensagem e fazer uma propaganda:

“Oi, amiguinhos, aqui é o Pastelinho de novo. Estou passando pra avisar que o Brasil vai precisar de jornalistas de verdade depois que os mongolões que estão na grande mídia forem deportados. Você acha que tem o necessário para ser um dos novos jornalistas? Pra isso, você vai precisar de uma boa formação! O jornalista *Cristian Derosa* do site Estudos Nacionais lançou um *Curso Online de Jornalismo*, com foco prático e com viés informativo. Ideal para produtores de conteúdo em blogs, sites independentes, ativistas e jornalistas, que compreendem a profunda necessidade de uma renovação do jornalismo brasileiro. O curso começa dia 25.09, no site Estudos Nacionais. Inscrições já abertas pelo link: https://www.estudosnacionais.com/assinar/curso-jornalismo/.

Para quem não está familiarizado, o termo “empastelamento” é uma forma de censurar os jornais e os jornalistas, além de destruir a sua comunicação. O conceito foi difundido por Alberto Dines, o falecido dono do Observatório da Imprensa, e pelo biógrafo de Getúlio Vargas, Lira Neto, que descreveu a invasão de jornais na ditadura do Estado Novo.

Esse mesmo conceito foi defendido pelos youtubers adorados por Filipe Martins, discípulo de Olavo.

O curso recomendado pelos Brasileirinhos é de um site chamado Estudos Nacionais. O site tem sete colunistas e conteúdos que tentam defender a extrema direita e, para isso, desmoralizam a imprensa.

Entre os colunistas, Cristian Derosa se descreve como “mestre de jornalismo” na UFSC e aluno do Seminário de Filosofia de Olavo de Carvalho. Marlon Derosa também é de Santa Catarina, descreve-se como “pesquisador independente na área de bioética, saúde pública, direitos humanos e geopolítica” e milita contra o aborto. O site também se declara contra a tal da “cristofobia”.

No mesmo período em que o canal Brasileirinhos recomendou esse curso, eles também começaram a divulgar um livro chamado “Não Tenhais Medo”, de Elton Mesquita. Livro que chegou no mesmo mês do jornal “Brasil Sem Medo”.

Coincidência?

A “guerra cultural” como álibi para ataques à imprensa

Em agosto do ano passado, quando ficou claro que o governo Bolsonaro promoveria um desmonte da cultura e em entidades como a Ancine, a Agência Pública postou uma reportagem sobre o “cinema olavista”. A publicação expõe que Olavo ganhou espaço em produções audiovisuais através de diretores como Josias Saraiva Monteiro Neto, conhecido como Josias Teófilo, que criou a Lavra Filmes, de Mauro Ventura Alves, sócio da Ivin Films, e da produtora gaúcha Brasil Paralelo, de Leandro Ruschel, economista que foi aluno do guru e irmão do produtor Bruno Ruschel.

Os filmes envolvendo o nome de Olavo de Carvalho incluem desde “Jardim das Aflições”, baseado em um livro do guru, “1964: O Brasil Entre Armas e Livros”, que faz revisionismo Da ditadura militar, até “Nem Tudo Se Desfaz”, que tenta conectar o bolsonarismo com os protestos de 2013.

O trabalho dessas empresas existe antes de Bolsonaro chegar ao poder. Além delas, o bolsonarista e também aluno de Olavo, Allan dos Santos, espalhou fake news logo em março de 2019 para atacar a jornalista Constança Rezende, autora do furo sobre as transações atípicas de Flávio Bolsonaro detectadas pelo Coaf no jornal O Estado de S.Paulo.

Na mentira difundida por Allan, ele repercute um texto distorcido de um francês chamado Jawad Rhalib em um blog opinativo afirmando que ela “atacou Flávio apenas para atingir o presidente e arruinar seu mandato”. No audio que aparece no material, Constança diz apenas que o caso afeta e pode abalar o governo.

Todos esses ataques se encaixam no conceito de “guerra cultural” difundido entre os comunicadores bolsonaristas, que chamam a imprensa comercial de “extrema imprensa”. Eles atacam a mídia pelas críticas e pelas denúncias envolvendo o governo Bolsonaro.

No entanto, parece que os bolsonaristas consideram que, para atacar a imprensa, Terça Livre com Allan dos Santos e obras audiovisuais de Olavo de Carvalho não são suficientes. O próprio Olavo, em 2002, chegou a ter um site chamado Mídia Sem Máscara e um podcast chamado True Outspeak.

Com Brasileirinhos, a comunicação relacionada ao guru do bolsonarismo muda de teor no segundo ano de governo Bolsonaro. Sobe o tom.

No dia 21 de dezembro, os Brasileirinhos inauguraram sua participação no jornal Brasil Sem Medo de Olavo de Carvalho com um podcast. O conteúdo é pago e fechado para assinantes, mas traz a seguinte descrição: “O famoso Agente Nogueira teve acesso aos áudios trocados entre Gatão e o Palhaço no Telegram e decidiu compilar toda a conversa em seus arquivos. The Nogueira Files, o novo podcast do Brasil Sem Medo, revela com exclusividade os diálogos privados dos Brasileirinhos”.

O conteúdo “humorístico” ataca o vazamento de informações, como ocorreu no caso da Vaza Jato, divulgando conversas entre Deltan Dallagnol e Sérgio Moro.

É o mesmo tipo de “brincadeira” de um canal de YouTube que defendeu o “empastelamento” da imprensa.

Censura? Coincidência? Parece que não.

É a guerra cultural defendida por Olavo de Carvalho em andamento.

Isso ocorreu na década de 30 do século passado e resultou na ascensão do nazismo.

Com informação do DCM.