Alerta: ritmo de contaminação está aumentando no Brasil


Estudo projeta 14,3 mil mortes por covid-19 no Brasil nesta semana

Cada grupo de 100 pessoas contaminadas com o coronavírus aqui no Brasil transmite a covid-19 para outras 107, em média, de acordo com dados do Imperial College de Londres divulgados ontem. Os números que indicam um ritmo de transmissão (Rt) de 1,07 mostram que o país vive um processo de aumento na incidência da doença. Na semana passada, o Rt do Brasil estava em 0,99.

Para chegar ao número, os pesquisadores usam dados atuais de casos confirmados e óbitos registrados e cruzam com informações de semanas anteriores. A taxa deve estar abaixo de 1 para que a pandemia seja considerada estabilizada ou em queda. Em documento, a universidade também estimou que o país tenha 14.300 mortes devido à covid-19 esta semana, podendo variar entre 12.400 e 16.500.

Pela margem de erro das estatísticas, essa taxa pode ser maior, de até 1,28, ou menor, de 1,02. Nesses cenários, cada grupo de 100 pessoas com o vírus infectariam outras 128 ou 102, respectivamente.

A taxa de transmissão é uma das principais referências para acompanhar a evolução epidêmica do Sars-CoV-2 no país. No entanto, especialistas costumam ponderar que é preciso acompanhá-la por um período prolongado de tempo para avaliar cenários e tendências, levando em conta o atraso nas notificações e o período de incubação do coronavírus, que chega a 14 dias.

Por ser uma média nacional, o índice também não indica que a doença esteja avançando ou retrocedendo da mesma forma nas diversas cidades, estados e regiões do Brasil. Além disso, a universidade britânica pondera que a precisão das projeções varia de acordo com a qualidade da vigilância e dos relatórios de cada país.

Segundo o levantamento do Imperial College, o mundo registrou, até segunda-feira, dia 14, mais de 175 milhões de casos de covid-19, e mais de 3,7 milhões de óbitos.

As maiores taxas de transmissão da doença na semana estimadas pela universidade britânica foram na República Dominicana (Rt 1,46), Afeganistão (Rt 1,45) e Camboja (Rt 1,31). Já as menores taxas de transmissão foram identificadas na Suécia (Rt 0,37), Hungria (Rt 0,39) e Suíça (Rt 0,45).

Na América do Sul, os maiores índices estimados foram no Paraguai (Rt 1,17) e na Argentina (Rt 1,09), seguidos pelo Brasil.

Mortes no Brasil
Ontem, o Brasil registrou 2.760 mortes por covid-19 em 24 horas, totalizando 491.164 óbitos desde o início da pandemia. É o maior número de óbitos registrados em um único dia desde 5 de maio – quando chegou a 2.791. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 1.980. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de 6% e indica tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes do vírus.

É o 28º dia seguido de estabilidade na comparação com duas semanas atrás. Isso significa que o ritmo atual das mortes por covid tem se assemelhado mais a um platô do que a uma queda ou a um aumento na curva – e isso em um patamar bastante elevado.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h de ontem. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.
Quatro estados aparecem com tendência de alta nas mortes: Paraná, Goiás, Amapá e Paraíba.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 17.543.853 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 88.992 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 72.193 novos diagnósticos por dia. Isso representa uma variação de 14% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de estabilidade também nos diagnósticos.

Essa também é a maior média móvel de casos registrada desde o dia 1º de abril – quando estava em 73.993. Assim como nos óbitos, os casos seguem em estabilidade num patamar elevado há um longo período. São 49 dias seguidos em que a curva de novos diagnósticos tem apontado ritmo estável, sem queda ou aumento considerável.

Vacinação
O Brasil aplicou mais de 80 milhões de vacinas, somando a primeira e a segunda dose dos imunizantes. De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa, divulgado às 20h desta terça-feira (15), foram 80.756.403 doses aplicadas no total desde o começo da vacinação, em janeiro.

A primeira dose foi aplicada em 56.913.618 de pessoas, o que corresponde a 26,88% da população. Já a segunda dose foi aplicada em 23.842.785 , o que dá 11,26% da população. De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 1.173.106 pessoas e a segunda dose em 100.097, com um total de 1.273.203 doses aplicadas neste intervalo.

O novo diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês (SP), o médico Fernando Ganem, diz que os conhecimentos sobre a Covid-19 disponíveis até o momento indicam que será necessária uma imunização anual contra a doença. “Ano que vem, vamos ter que começar a vacinar todo mundo de novo. Vai funcionar como funciona na gripe, mudam as variantes, tem fazer nova adaptação da vacina”, afirma.

Segundo o médico, o hospital vem registrando casos de reinfecção por covid entre pessoas já imunizadas, mas nenhum grave ou que tenha levado o paciente à morte. Por isso, recomenda o uso de máscaras como proteção contra o coronavírus e outros vírus respiratórios. Do Correio da Bahia

 

Pode ser uma imagem de texto que diz "Restaurante JG Em Maracás Deliciosa comida caseira Não perca a deliciosa feijoada aos sábados e domingos O bom desse estaurante é que a comida é uma delícia e o preço é pequeno! O JG fica na Rua Landufo espínola, 454 em frente à Previdência!"

Pode ser uma imagem de texto que diz "MERCADO RPM Sua satisfação em 10 Lugar! 73 3533 -2850 VISA AUGUSTO ELOY, 11, MARACAIZINHO MARACÁS BA MasterCard"

Pode ser uma imagem de carro e texto que diz "Coopertai COO 0262 VIAGENS PARA A BAHIA COOPERTAI POÇÕES, GANDU, IPIAÚ, TEOLÂNDIA, IBICUÍ, IGUAÍ, JEQUIÉ, JAGUAQUARA NOVA ITARANA PLANALTINO MARACÁS LAGEDO DO TABOCAL ITIRUÇU TANCREDO NEVES VENCESLAU ITAMARATI IBIRAPITANGA UBATA JITAUNA NOVA CANAÃ PLANALTO 0262 ANTT 00.0336 ACRRBA 2992-CS SCAN ΜΕ f WWW.COOPERTAI.COM.BR 11 9.8627-5310 73 9.9107-7820 SAC 900 0205"

Pode ser uma imagem de texto que diz "Contabilidade D DAMACONT Eduardo Souza Damasceno Contador Telefone (73) 3533-2443- Maracás"

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Após comprar sapato, servidor negro é acusado de roubo e agredido em shopping


O servidor público federal Paulo Arifa, de 38 anos, registrou um boletim de ocorrência por injúria, calúnia e lesão corporal após ter sido acusado de roubo por funcionários de um shopping em Cuiabá

Paulo Arifa
Paulo Arifa (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

247 – O servidor público federal Paulo Arifa, de 38 anos, registrou um boletim de ocorrência por injúria, calúnia e lesão corporal após ter sido acusado de roubo por funcionários da Studio Z, uma loja de calçados localizada no Shopping Pantanal, em Cuiabá. A reportagem é do portal UOL.

Paulo, servidor da Secretaria de Patrimônio da União, foi ao shopping na semana passada comprar um sapato e roupas para uma reunião extraordinária, da qual foi informado poucos instantes antes de seu início.

“Estava de chinelo, camiseta e bermuda, porque Cuiabá costuma fazer calor, iria em casa para colocar uma roupa adequada mas, neste momento, me ligaram. Então decidi passar no shopping que fica em frente ao meu trabalho para comprar um sapato e uma calça”, lembra.

Quando chegou no Shopping Pantanal, o servidor foi até a loja da Studio Z, onde comprou um sapato no valor de R$ 79,99. Paulo conta que fez o pagamento em dinheiro e recebeu R$ 20 de troco.

Assim que pagou pelo produto, ele já calçou o sapato e foi em direção a uma loja de roupas, onde comprou uma calça. Paulo também já se vestiu com as roupas novas e saía do provador quando foi abordado por um segurança.

“Escutei a vendedora [da Studio Z] falando ‘ele pegou o sapato’, ainda questionei sobre o que ela estava falando e ela repetiu que eu havia roubado o calçado. Nesse momento o segurança me abordou e pediu a nota fiscal”, conta.

Segundo a reportagem, Paulo lembra que ficou muito nervoso e não conseguiu encontrar o comprovante de pagamento de forma rápida. Ele tentou explicar que pagou pelo sapato em dinheiro e chegou a mostrar os R$ 20 que havia recebido de troco na loja.

“A vendedora continuou me acusando, falando que tinha pegado o troco na loja de roupas, que ela tinha visto. Mas eu tinha feito o pagamento no débito e não em dinheiro. Uma situação humilhante. Neste momento já tinha um grupo de cinco a oito seguranças me cercando”, diz.

O servidor tentou sair da situação, explicando que tinha uma reunião importante, mas ouviu dos seguranças que a Polícia Militar seria acionada e ele precisaria ser encaminhado para a Central de Flagrantes. Paulo conta que a justificativa não adiantou para acalmar os seguranças e continuou cercado por eles, relatando que chegou a ser empurrado.

“Nessa confusão toda, eles me empurraram e eu acabei pisando em falso. Tentei sair dali a todo momento, um deles [dos seguranças] tentou pegar meu celular, que era, na verdade, a única ‘arma’ que tinha para me defender: filmar a situação e as agressões”, conta.

 

Pode ser uma imagem de 2 pessoas, fruta e texto que diz "SUPERMERCADO COMPRE BEM Aqui é mais barato SÃO MIGUEL SUPERMERCADO Aqui é mais barato Aqui prevalece a economia. A dona de casa já descobriu isto. Venha você também comprovar! SEF Praça da Feira, Fone (73) 3533 2427 e AV Dr. João Pessoa, n° 55, Maracás. Fone 3533 2095"

Pode ser uma imagem de fruta e texto que diz "MB HORTIFRUTTI 73 98817 1489 99117 Frutas, verduras e raízes como batata, aipim, inhame e outros você encontra aqui no MB HORTIFRUTI. São alimentos fresquinhos, de boa qualidade e preços que agradam o cliente Estamos instalados na Rua Landulfo Spínola 18, ao lado do Comando da Polícia Militar, em Maracás. Telefone (73) 99117 9651"

Jacobina registra quarto tremor de terra em nove dias


Evento de magnitude preliminar 1.7 mR foi sentido pelos moradores do município

Jacobina registra quarto tremor de terra em nove dias

Foto: Divulgação

A cidade de Jacobina, no norte da Bahia, registrou um novo tremor de terra nesta terça-feira (15). Segundo o Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o evento sismológico ocorreu às 15h09, no horário local, e teve magnitude preliminar 1.7 mR. Moradores da região escutaram e sentiram o tremor.

Na última semana, o município registrou três eventos: entre quarta-feira (9) e quinta-feira (10), foram dois tremores de magnitude preliminar 1.6 mR. Na segunda-feira (7), outro evento também foi registrado no município baiano, de magnitude preliminar 1.8 mR.

O Laboratório Sismológico da UFRN informa que segue monitorando e divulgando toda atividade sísmica que ocorra no estado da Bahia, bem como alertando as Defesas Civis local e estadual.Do Metro1

Baiano autor de chacina no Distrito Federal sacrificou vítima em ritual satânico


Baiano autor de chacina no Distrito Federal sacrificou vítima em ritual satânico

Foto: Reprodução

Investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal apuram circunstâncias macabras que envolvem o assassinato de Cloenice Marques de Andrade, de 43 anos, no Distrito Federal. Lázaro Barbosa de Sousa, 32, também é o responsável por matar o marido e dois filhos da mulher, que teria sido morta em um ritual satânico.

 

Segundo informações do Metrópoles, a vítima teve mechas de cabelo cortadas e uma orelha arrancada às margens do córrego próximo ao Incra 9, Ceilândia, local do crime.

 

As equipes de busca também encontraram perto de um riacho, objetos que supostamente foram utilizados na cerimônia. Lázaro distribuiu os mesmos itens em dois acampamentos montados por ele durante a fuga, que já dura dias.

Foto: Reprodução

 

Policiais também fizeram buscas no imóvel em que a mãe de Lázaro morava e encontraram altares e tigelas de barro com dinheiro e cachaça. No local, também havia desenhos de pentagramas e uma cruz invertida.

 

De acordo com a Polícia Militar de Goiás, o homem afirma estar possuído por um espírito e que “vai levar o tanto de gente que puder”. Há indícios de que Lázaro pratica os rituais desde a adolescência.

 

Na úlima segunda-feira (14), o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, classificou o homem como “psicopata”.

 

“Ele, além de ser psicopata, é da região. É o que nós chamamos de ‘mateiro’, acostumado a se emburacar no mato. Ele deve ter outra motivação psicótica. Está muito focado em seguir na trajetória criminosa. Mas vamos chegar até ele”, disse Miranda.

Jequié: Menina de 11 anos morre após ser baleada por adolescente enquanto faziam ‘roleta-russa’


Menina de 11 anos morre após ser baleada por adolescente enquanto faziam 'roleta-russa'

Foto: Reprodução/ Jequié Urgente

Uma menina de 11 anos foi morta, na tarde desta segunda-feira (14), após ser baleada por um adolescente com um tiro na cabeça, em Jequié. Eles e outros dois adolescentes “brincavam” de roleta-russa, um tipo de jogo que consiste em girar uma arma de fogo enquanto a dispara.

 

A informação foi divulgada à imprensa pelo delegado Moabe Macedo Lima, que compartilhou as informações da Delegacia Territorial de Jequié. O texto aponta que o autor do disparo portava um revólver e colocou munição na arma de fogo. Ele girou e efetuou disparos com a arma em direção aos amigos por duas vezes, sem que ocorresse um disparo, até que na terceira vez um tiro atingiu o rosto da vítima, identificada como Taila Jesus de Souza.

 

A menina foi a óbito no local. Já o suspeito e um dos amigos envolvidos no caso foram capturados pela Polícia Militar. De acordo com o delegado, os dois são suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas.

 

Junto com eles, a PM prendeu também um homem, apontado como o possível responsável por ter escondido o revólver após o ato infracional. Os três foram apresentados no plantão da Delegacia Territorial. O Setor de Investigação e o Departamento de Polícia Técnica estiveram no local do crime para fazer as diligências. Do BN

 

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto que diz "IAR DOCUMENTOS Seus documentos em boas mãos Documentação de Casas e Terrenos Urbanos e Rurais, Ambiental CCIR e outros é aqui. Procure IRISVALDO ALVES DA ROSA, Praça Rui Barbosa, 107, 1° andar ao lado do Bradesco, em Maracás. (73) 99156 1640 & 98855 8072"

Nenhuma descrição de foto disponível.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Sete cidades da Bahia já confirmaram protestos contra Bolsonaro no próximo sábado


Em Salvador, atos pelo impeachment do presidente e a favor de mais vacinas terá concentração no Campo Grande, a partir das 14h
Sete cidades da Bahia já confirmaram protestos contra Bolsonaro no próximo sábado

Foto: PT Nacional

Partidos de oposição, movimentos sociais e centrais sindicais farão, no próximo sábado (19), mais uma mobilização nacional para pedir, dentre outras pautas, o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia.

Segundo os organizadores, o objetivo é que os atos sejam maiores que os protestos do dia 29 de maio e tenham ampla adesão nas grandes cidades do país, dentre as quais as principais capitais. Na Bahia, além de Salvador, municípios como Feira de Santana, Paulo Afonso, Jequié e Jacobina já confirmaram participação nos atos (veja lista das cidades). Na capital baiana está prevista uma passeada, a partir das 14h, com saída do Largo do Campo Grande até Farol da Barra.

Sob o mote “Fora, Bolsonaro”, os protestos também se posicionarão contra os cortes na educação, a reforma administrativa e as privatizações.

Representantes dos movimentos envolvidos orientam, no entanto, que quem for às ruas use máscara, álcool em gel e mantenha o distanciamento social durante as manifestações.

“Sabemos dos riscos da pandemia. Riscos a que se submete a maioria do povo todos os dias na batalha pela sobrevivência. Riscos que só são superados pela presença nefasta de Bolsonaro à frente do governo. Por isso podemos e devemos participar, tomando todos os cuidados para evitar contaminação. Aqueles que não tiverem condições de ir às ruas, devem se manifestar de onde estiverem, nas redes, nas janelas, nos portões”, diz um texto do Partido dos Trabalhadores dirigidos à militância. Do Metro1

Abaixo, as cidades baianas com atos já confirmados:

BA – Salvador – Largo do Campo Grande até Farol da Barra | 14h
BA – Jacobina – Praça do Garimpeiro | 8h30
BA – Jequié – Praça Ruy Barbosa | 9h
BA – Feira de Santana – (horário e local não informados)
BA – Paulo Afonso – Carreata | 9h (local não informado)
BA – São Luís do Curu – saída de ônibus rumo à Fortaleza (horário e local não informados)
BA – Serrinha –  Carreata | 14h (local não informado)

 

Obstrução de calçadas públicas pode gerar multa para proprietários


As denúncias desse tipo de situação, podem ser feitas através da Central Fala Feira 156.
Obstrução de calçadas públicas pode gerar multa para proprietários
Foto: Reprodução/GCN

É comum ver as calçadas da Feira de Santana com algum tipo de obstrução, seja de mesas e cadeiras de bares e restaurantes, churrasqueiras ou até mesmo, mercadorias, placas, entulhos e materiais de construção.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedur), informou que os proprietários de estabelecimentos que obstruem o espaço da calçada podem ser punidos com leis previstas na legislação municipal.

Foto:  Ney Silva/Acorda Cidade

“Tudo aquilo que venha obstruir a passagem dos pedestres naquela área da calçada é proibido. Eu mesmo tenho uma preocupação enorme com idosos, deficientes físicos que utilizam cadeiras de roda e estes proprietários serão punidos com todas as leis previstas na legislação municipal”, destacou.

As denúncias desse tipo de situação, podem ser  feitas  através da Central Fala Feira 156.

“Todas estas denúncias podem ser feitas pelo 156. Inclusive é até um despeito das pessoas falarem que essa central não funciona, mas funciona sim. O problema é que a prefeitura muitas vezes não tem uma estrutura para dar conta em tempo hábil e na hora que as pessoas querem. Às vezes, a pessoa faz a denúncia pela manhã e já quer a fiscalização à tarde, mas é preciso ter uma programação dos fiscais, mas a depender da gravidade do caso, são situações de reclamações que os fiscais da prefeitura atendem no mesmo dia”, salientou o secretário em entrevista ao Acorda Cidade.

Sérgio Carneiro explicou que os proprietários de estabelecimentos, antes mesmo de construir, é necessário apresentar o projeto, para que o alvará de construção seja autorizado.

“Existem dois sistemas aqui em nossa secretaria, em que as pessoas inicialmente nos apresentam o projeto para a construção e depois a licença para funcionamento. Existe uma fiscalização para que seja feita no local, verificando se todas as informações contidas no projeto estão de acordo com o que foi construído, a exemplo de número de vagas no estacionamento, questão de ventilação e às vezes, ocorre as pessoas construírem em desacordo com o que está descrito, então a Sedur, precisa intervir para que aquele espaço não seja ocupado de forma irregular”, disse ao Acorda Cidade.

Com informações do repórter Ney Silva do Acorda Cidade

 

Com queda da demanda para costura de roupas juninas, baiana relata foco na agricultura familiar: ‘Força para quem vive da roça’


Com queda da demanda para costura de roupas juninas, baiana Analice da Paixão relata foco na agricultura familiar — Foto: Arquivo Pessoal

Com queda da demanda para costura de roupas juninas, baiana Analice da Paixão relata foco na agricultura familiar — Foto: Arquivo Pessoal

“Sentava na máquina às 6h da manhã e só saía meia noite”, relembra a empreendedora Analice da Paixão, de 46 anos, sobre o trabalho de costura no último São João, em 2019. Da sua casa, na zona rural de Serrinha, a 190 quilômetros de Salvador, ela produzia roupas juninas para quadrilhas e quem mais batesse à sua porta.

“Em 2005 comecei a ser requisitada para coisas de São João. Fizemos uma festa de São João aqui em Mandacaru [zona rural de Serrinha], e um foi falando para o outro, foi o boca a boca, até que um monte de gente foi me conhecendo”, relembra.

Em 2019, último ano dos festejos juninos antes da pandemia, a demanda ainda era grande, mas ela gostava, já que rendia uma renda extra no ano.

“Eu fiz roupas de quatro quadrilhas, eram entre 10 e 12 roupas por grupo. Tinha também as festinhas de escola e mais um monte de gente que vinha aqui. O povo deixava os panos aqui e eu ia cortar, costurar, deixava limpa e dobrada [as roupas]. Até domingo eu trabalhava. Era muito movimento”, conta.

Vestido junino costurado por Analice da Paixão — Foto: Arquivo Pessoal

Vestido junino costurado por Analice da Paixão — Foto: Arquivo Pessoal

Há dois anos sem festa por causa da pandemia, Analice só senta em frente à máquina de costura para produzir máscaras, roupas do dia a dia e fazer reparos. Costureira há mais de 10 anos, a paixão aprendida com a mãe deu espaço a outra coisa que ela também herdou: o amor pela plantação.

Com a redução dos trabalhos de costura, foi esse amor que fez com que Analice não encontrasse problemas financeiros para sobreviver.

“Graças a Deus não sofremos impacto nesse sentido [econômico]”, ressaltou.

Ela já atuava na agricultura familiar, mas há dois anos focou na plantação de frutas, verduras e legumes, por meio de uma horta em casa, que cuida junto com o marido.

“A agricultura familiar traz vida para o agricultor. A gente que vive na zona rural não tem oportunidade. É uma força e tanto para nós que vivemos da roça”, destaca.

Horta que Analice possui no fundo da casa onde mora com o marido, na zona rural de Serrinha — Foto: Arquivo Pessoal

Horta que Analice possui no fundo da casa onde mora com o marido, na zona rural de Serrinha — Foto: Arquivo Pessoal

Além de fazer parte da Cooperativa de Produtores da Agricultura Familiar (Coopaf), ela também é atendida pelos Centros Públicos de Economia Solidária, conhecidos como Cesols, espaços multifuncionais públicos, de caráter comunitário, que articulam oportunidades de geração, fortalecimento e promoção do trabalho coletivo, baseado na economia solidária.

“Cesols tem esse papel e organizar e valorizar o produtor. É um papel muito importante e que traz conhecimento para os agricultores. Quando compartilhamos nosso produto, tudo isso faz parte da economia solidária. A economia solidária é uma troca. Quando eu não tenho um produto que minha colega tem, a gente faz a troca, e quando ela não tem, eu passo o meu. Então, tudo isso faz parte”, opina.

Mulheres empreendedoras

Marineide Arcanjo mostrando o licor de tamarindo que tem boa saída ao longo do ano, mas que tem vendas expandidas no período junino — Foto: Divulgação

Marineide Arcanjo mostrando o licor de tamarindo que tem boa saída ao longo do ano, mas que tem vendas expandidas no período junino — Foto: Divulgação

O período de São João também era de aumento das vendas dos produtos fornecidos pelos integrantes da Associação Comunitária Agropastoril de Curral Novo e Jacaré, em Juazeiro, no norte da Bahia. Entre os diversos produtos oferecidos pela associação, está o licor, sucesso no período junino.

Com 35 anos de fundada, a associação nunca havia passado por uma crise como a causada pela pandemia da Covid-19. Para não reviver o cenário do ano passado, a solução encontrada foi a venda pela internet.

“Vendemos somente para a Bahia, e no São João tinha muita saída. Mas com a crise, essas vendas pararam e a gente foi para a internet. Foi o que salvou a gente. Temos vendido bastante, até para Salvador, e acredito que nosso faturamento já é 50% maior do que no ano passado”, conta Marineide Arcanjo, que faz parte da associação.

Ainda segundo Marineide, os produtos que mais têm saída são o doce de umbu e o licor tamarindo. A comercialização também é feita com intermédio da Cesols, mas eles conseguem fazer entregas diretas para as cidades baianas de Juazeiro e Jaguarari, além da vizinha pernambucana, Petrolina.

“A economia solidária aumentou e está sempre ajudando a gente a escoar nossos produtos. É toda uma cadeia, porque a gente compra frutas [para os produtos] na comunidade com produtores da agricultura familiar”, explica.

Balinhas de jenipapo produzidas pela Associação das Mulheres Empreendedoras de Buerarema, no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

Balinhas de jenipapo produzidas pela Associação das Mulheres Empreendedoras de Buerarema, no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

Quem também gera renda com uma iguaria muito apreciada no período de festejos juninos é a Associação das Mulheres Empreendedoras de Buerarema (Ameb). As integrantes produzem balinhas de genipapo no município de Buerarema, no sul da Bahia.

Mesmo sem São João existe a expectativa de maior procura das balinhas para este ano. Elas também produzem licores variados e esperam aumento de vendas neste período junino.

“A nossa demanda, há dois anos, é direcionada para a loja da Cesols, mas a gente quer expandir e ter essa demanda no período junino, caso seja possível”, explica Maria das Graças Silva Santos, presidente da Ameb.

Conhecida como Gal Macuco, ela conta ainda que a associação não possui uma sede, e todas as 12 mulheres associadas produzem as balinhas em casa. Ela acredita que a expansão dos negócios pode vir com a economia solidária.

“Por isso contamos muito com as ações de estímulo à Economia Solidária, especialmente as feiras, porque abrem oportunidades, permitem que nossos produtos sejam conhecidos. Hoje, nossos produtos são conhecidos em outras regiões”, conta.

Ameb também produz nibs de cacau entre outros produtos orgânicos — Foto: Arquivo Pessoal

Ameb também produz nibs de cacau entre outros produtos orgânicos — Foto: Arquivo Pessoal

Além desse doce, as mulheres da Ameb produzem geleia de mel de cacau, farinha de Buerarema, balas de cupuaçu, mel de cacau, torrão de cacau no pilão, nibs de cacau e barrinhas de chocolate com semente do cupuaçu, entre outros produtos orgânicos.

De acordo com Davidson Magalhães, secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), a economia solidária é essencialmente feminina e, na Bahia, as mulheres representam 80% do segmento.

Festival de Economia Solidária

Tanto Gal, quanto Marineide e Analice farão parte do Festival de Economia Solidária São João da Minha Terra, promovido pelo Governo da Bahia, por meio da Setre. O evento começou no domingo (13) e segue até 30 de junho, de forma virtual por causa da pandemia.

A comercialização de produtos de cooperativas e associações da agricultura familiar é um dos focos principais do festival, que é realizado pela Associação Beneficente Josué de Castro, e será exibido ao vivo nas redes sociais Economia Solidária Bahia.

Além da comercialização de produtos, o Festival de Economia Solidária terá música, cultura, gastronomia e formações gratuitas em lives realizadas nas redes sociais. O evento reúne 15 Territórios de identidade da Bahia, atendidos pelas 13 unidades de Centros Públicos de Economia Solidária (Cesols).

Licor produzido pela Ameb em Buerarema, no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal

Licor produzido pela Ameb em Buerarema, no sul da Bahia — Foto: Arquivo Pessoal 

Do G1 Bahia.

Chapada: Natural de Barra do Mendes, ‘serial killer do DF’ é caçado pela polícia há seis dias; “É um psicopata”, diz secretário


O baiano é suspeito de cometer um quádruplo latrocínio em Ceilândia, e um quinto em Goiás. No último sábado, ainda baleou três pessoas.

Os primeiros crimes do assassino Lázaro Barbosa Souza, 33 anos, aconteceu quando ele tinha 19 anos, no povoado onde morava, no município de Barra do Mendes, Chapada Diamantina. Barbosa é o matador baiano, que vem sendo caçado há seis dias pela polícia do Distrito Federal. Ele fez suas primeiras vítimas em 2007, quando perseguia uma garota por quem havia se apaixonado.

Dois trabalhadores rurais tentaram ajudar a moça e acabaram mortos. Nas redes sociais, o baiano está sendo chamado de ‘serial killer do DF’. Os dados foram extraídos de texto do Correio 24h, que revelou que o homem é da região chapadeira.

O baiano é suspeito de cometer um quádruplo latrocínio em Ceilândia, e um quinto em Goiás. No último sábado, ainda baleou três pessoas. Uma força-tarefa entre as polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal foi montada para prender Lázaro. Segundo o Metrópoles, o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, comentou que equipes de inteligência dos dois estados, DF e Goiás, estão na região para tentar capturá-lo.

“Ele, além de ser psicopata, é da região. É o que nós chamamos de ‘mateiro’, acostumado a se emburacar no mato. Ele deve ter outra motivação psicótica. Está muito focado em seguir na trajetória criminosa. Mas vamos chegar até ele”, disse Miranda.

Ainda de acordo com o secretário, há informações que Lázaro possa estar na região de Água Lindas ou que ele tenha retornado ao Distrito Federal. Durante o fim de semana, a Polícia Militar encontrou o foragido, mas ele fugiu para o mato após confronto com os policiais.

As forças policiais ocuparam 17 fazendas, mobilizando 200 pessoas para as buscas. No sábado, o corpo de uma das vítimas de Lázaro foi encontrado e ele se dirigiu para a região do Entorno do DF.

Ele é acusado de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. O criminoso também sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas.

O corpo dela foi encontrado no sábado em um matagal. O cadáver estava sem roupa e com diversos cortes nas nádegas, em uma zona de mata próxima à BR-070. A redação é uma junção dos textos do Correio 24h, do Bahia Notícias e do Metrópoles.

Derrota de Netanyahu em Israel acende sinal amarelo no bolsonarismo


AFP / Jack GUEZ Jair Bolsonaro e o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu

A derrota de Benjamin Netanyahu em Israel acendeu o sinal de alerta no Bolsonarismo.

Candidatos apoiados pelo mandatário em geral não se dão bem nas disputas: foi assim com Maurício Macri — derrotado por Alberto Fernández na Argentina, e com Donald Trump, que deixou a Casa Branca pela porta dos fundos ao ser derrotado por Joe Biden.

E não é só: no Peru, a aliada Kiko Fujimori foi derrotada por Pedro Castillo.

“Perdemos o Peru”, ironizou Bolsonaro, conhecido como um dos piores cabo-eleitorais do planeta.

A caminho, como se pode ver, vem o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio, o Lula, cujo crescimento em relação a pesquisas de opinião pública vem se tornando cada vez mais notório, uma vez que sua inocência foi trazida pela justiça brasileira, sobre o que lhe foi acusado.  Percebe-se o quão contra o povo este governo se  dispõe a trabalhar, sobretudo contra os mais pobres, estes já não são mais os mesmo, estão antenados e sentindo na pele as consequências do abandono do governo sobre a classe.

Recentemente houve uma “motociata” organizada pelo presidente Bolsonaro, cujo o efeito certamente será o contrário do pretendido. Claro, em meio a uma pandemia com quase meio milhão de mortes, ao invés de se mostrar preocupado e sensibilizado com a situação, o presidente se demonstra indiferente e produz ações contrárias ao que se espera de um governante, provocando  aglomerações e incentivando o não uso da máscara, até os inertes incondicionais começam a colocar algumas condições para continuar apoiando o que hoje muitos ainda o chamam de “mito”.

Algumas manobras muito provavelmente serão criadas para que não haja a possibilidade de Lula ser eleito, visto que, o plano do governo atual é eleger um candidato que seja entreguista e negacionista em relação aos interesses do povo. O ciclo de 2018 está a se reiniciar  e certamente há a vontade de mantê-lo. O povo sinaliza não mais aceitá-lo, pois a maioria está se voltando para levar de volta ao Planalto o ex-presdente Lula. E se a força está com o povo, plano algum vai funcionar, a exemplo do que já vem acontecendo na América Latina.

Fonte DCM

Motorista atropela dezenas de pessoas em bar de Feira de Santana; veja vídeo


Motorista atropela dezenas de pessoas em bar de Feira de Santana; veja vídeo

Foto: Reprodução/ Acorda Cidade

Dezenas de pessoas foram atropeladas por um carro, em um bar, no município de Feira de Santana, na noite do último sábado (12). O acidente aconteceu no “Simbora Bar”, situado na Rua São Domingos.

 

Imagens captadas por uma câmera de segurança mostram grupos de pessoas sentadas nas cadeiras ou em pé, conversando, quando de repente um carro, de ré, avança e atropela os clientes na área externa. O veículo era pilotado por uma mulher, que, segundo o portal Acorda Cidade, fugiu do local.

 

Em entrevista ao site, o dono do estabelecimento, Antônio Aragão Sobrinho Júnior, relatou que algumas pessoas tiveram cortes no corpo por conta das garrafas de vidro e duas foram levadas para um hospital pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Todas as pessoas caíram, algumas se machucaram e eu acho que o que salvou as pessoas foi o passeio. Porque quando o carro foi subir acabou travando um pouco a subida e algumas pessoas conseguiram sair da frente. Mas mesmo assim foram muitas pessoas. As que foram para o hospital fiquei sabendo que estão bem”, disse Sobrinho Júnior.

Foto: Ed Santos/ Acorda Cidade

 

Os maiores danos foram à estrutura do estabelecimento, com mesas, cadeiras e até parte da estrutura destruída. De acordo com ele, o prejuízo foi “imenso”. “Várias pessoas saíram assustadas e foram embora sem pagar as contas, a estrutura ficou toda danificada. Perdi uma televisão e amanhã vou à delegacia registrar a ocorrência. Consegui o telefone da mulher com uma pessoa conhecida, liguei para ela e ela disse que essa semana vai me ligar e se apresentar à delegacia para a gente resolver”, acrescentou, ao falar das providências que deve adotar nesta segunda-feira (14). BN Notícias 

Trader brasileiro é sequestrado após fugir com R$ 2 milhões em bitcoin


O objetivo era mantê-lo preso até que devolvesse o dinheiro.

Dois empresários acusados de sequestrar e manter em cativeiro um trader brasileiro foram presos na última terça-feira (08) pela Polícia Civil de Santa Catarina.

Em entrevista ao Portal do Bitcoin, do UOL, o delegado responsável pelo caso, Ícaro Malveira, disse que os empresários organizaram o sequestro após o homem ter sumido com R$ 2 milhões em criptomoedas, este valor pertencia a um dos sequestradores e deveria ter sido usado em apostas esportivas.

“No início os empresários foram injetando R$ 20 mil, R$ 40 mil, R$ 400 mil e estavam tendo retorno, a vítima até conseguiu duplicar esses valores em apostas. Então eles se empolgaram e um deles fez um empréstimo de bitcoins e repassou para a vítima realizar as apostas”, disse o titular.

De acordo com o delegado, o sequestro aconteceu no dia 29 de maio. Na manhã do dia 31, após denúncia de familiares, agentes da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú foram até o apartamento da vítima. No local, encontraram o rapaz feito de refém e um homem contratado pela dupla de empresários que se encarregou do cativeiro.

O objetivo era mantê-lo preso até que devolvesse o dinheiro. Durante o período, foi torturado e ameaçado de morte, além de ter sido obrigado a escrever uma carta de despedida, simulando um possível suicídio.

A polícia identificou os mandantes e encaminhou mandados de busca e apreensão nos seus endereços residenciais, eles permaneceram foragidos até terça, quando se apresentaram na delegacia entregando uma pistola e aparelhos celulares.

 

Pescador sobrevive após ser engolido e cuspido por baleia jubarte


Foto: reprodução
Foto: reprodução

Não, não é história de pescador e sim contada por ele, após um milagre. Michael Packard é um homem de sorte: foi engolido por uma baleia e conseguiu sobreviver.

Packard, de 56 anos, disse à WBZ-TV que estava a cerca de 15 metros de profundidade nas águas de Provincetown, EUA, quando “de repente senti um enorme solavanco e tudo ficou escuro”.

Ele recebeu alta do Hospital de Cape Cod na tarde de sexta-feira,11, com alguns ferimentos, mas nenhum osso quebrado.

40 segundos

Ele pensou que tinha sido atacado por um tubarão, mas percebeu que não sentia nenhuma dentada e não sentia dor. Rapidamente, ele se deu conta de que havia sido engolido por uma baleia.

“Eu estava completamente dentro; estava completamente escuro. Pensei comigo mesmo: ‘Não há como eu sair daqui. Estou morto […] Eu podia sentir que estava me movendo, e podia sentir a baleia me apertando com os músculos de sua boca”, disse Packard ao Cape Cod Times.

A passagem pela boca do mamífero teria durado uns 40 segundos, tempo mais do que suficiente para passar um filme na cabeça do pescador. No meio do pânico, ele começou a lembrar da mulher, dos filhos…

“Tudo que eu conseguia pensar era nos meus meninos – eles têm 12 e 15 anos”.

A salvação

Então a baleia voltou à superfície, balançou a cabeça e cuspiu o pescador.

“Fui cuspido para o ar, caí na água e consegui flutuar. Nem acredito. Estou aqui para contar”, afirmou.

“Eu vi a luz e ela começou a jogar a cabeça de um lado para o outro, e a próxima coisa que eu percebi era que estava do lado de fora (na água)”, disse Packard.

Ele foi resgatado por seu companheiro de tripulação no barco de superfície.

Mesmo depois do sufoco o pescador garante que vai voltar a mergulhar assim que estiver completamente curado.

Cientistas

À cadeia de televisão CBS, Joe Francis, capitão do barco onde Packard trabalha, contou:

“Vi o Mike sair da água a voar, com os pés à frente, até cair novamente na água. Saltei do barco para o trazer para o convés e quando ele se acalmou, me disse: ‘Joe, eu estava na boca de uma baleia. Não posso acreditar! Eu estava na boca de uma baleia, Joe!’”.

Jooke Robbins, biólogo e diretor de Estudos de Baleias Jubarte no Centro de Estudos Costeiros de Provincetown, acredita que este encontro incomum teria sido acidental.

“Normalmente, não vemos baleias jubarte fazerem este tipo de coisa”, comentou à CNN. “Penso que foi uma surpresa para todos os envolvidos”, o que inclui o pescador, mas também o cetáceo, acrescentou.

Cientistas marinhos citados pelo The Guardian dizem que as baleias geralmente não estão interessadas em incomodar os humanos, mas é aconselhável ficar longe.

“Elas fazem aquilo que chamamos de engolir a seco e podem abrir a boca de uma forma incrível”, disse Peter Corkeron, cientista do Aquário da Nova Inglaterra, à WBZ-TV.

“As baleias são grandes e fortes, e se acontecer algo de errado quando alguém estiver por perto podem ser muito perigosas”, completou.

Já Jooke Robbins, diretora das investigações científicas que envolvem as baleias jubarte no Centro de Estudos Costeiros de Provincetown, citada pela agência France Press, admite nunca ter ouvido uma história assim, mas afirma:

“Eu conheço as pessoas envolvidas. Tenho todos os motivos para acreditar no que dizem”. E explicou:

“Quando estas baleias procuram comida, elas se lançam com a boca aberta, engolem peixes e água muito rapidamente e depois usam a água como um filtro. A boca é bastante grande”, mas a garganta é estreita e não há hipótese de engolir algo tão grande [cooum homem]”.

Com informações do Sunnyskyz e Expresso

 

Preço do gás de cozinha fica 5,9% mais caro a partir desta segunda-feira e botijão pode chegar a R$ 100 na casa do consumidor


Preço do gás de cozinha fica 5,9% mais caro a partir desta segunda-feira e botijão pode chegar a R$ 100 na casa do consumidor

A partir desta segunda-feira (14/6) o preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), popularmente conhecido como gás de cozinha sofrerá um reajuste de 5,9% nas distribuidoras, passando para R% 3,40 por quilograma. O aumento do preço médio de R$ 0,19 por kg será sentido no bolso dos brasileiros.

As distribuidoras e revendedores de gás de cozinha são livres para definir se e como repassarão o aumento a seus clientes. O reajuste para as distribuidoras, de acordo com a Petrobrás, segue o equilíbrio com o mercado internacional e acompanha as variações do valor dos produtos e da taxa de câmbio. Com isso, o impacto final desse novo reajuste pode chegar a R$ 6, o preço do botijão atingir os R$ 100.

Esse é o quinto aumento a mais que a inflação em um ano e  o décimo quarto aumento dentro do período de menos de três anos.  Nos últimos 12 meses, o gás de cozinha teve alta de 17,25%. O indicador de inflação do Instituto Brasileiro de Economia, foi de 3,5% nesse período.

“O alinhamento dos preços ao mercado internacional é fundamental para garantir que o mercado brasileiro siga sendo suprido sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras”, disse a Petrobrás. Do Aratuon

Menino de 10 anos, da janela de casa, viu mãe ser morta em operação policial


Moradores acusam polícia de chegar disparando no bairro. Viviane Soares, 36 anos, e Maria Célia, 69, morrem no Curuzu

Menino de 10 anos, da janela de casa, viu mãe ser morta em operação policial

Foto: Reprodução

O menino Tauã Marcos, de apenas 10 anos, presenciou a morte da mãe na rua dos Pinhais, no Curuzu. Ele estava na janela de casa no momento que uma viatura policial, em perseguição a criminosos, chegou disparando no bairro. Um dos tiros acertou a cabeça Maria Célia, de 69 anos, conhecida por Morena. O outro disparo atingiu a costela de Viviane Soares, 36, sua mãe.

“Ele ficou gritando: ‘acertaram minha mãe! acertaram minha mãe!’. O choque foi enorme para ele. Tauã ficou agitado, não tem conseguido dormir desde então. Ele está em completo choque”, diz Natália Miranda, irmã de consideração de Viviane.

Ela conta que, profundamente abalado e em choque, Tauã não compareceu ao enterro da mãe, ocorrido no último sábado (5), no cemitério Quinta dos Lázaros. A família de Viviane já havia sido vítima de uma operação policial desastrada antes. Em novembro do ano passado, o menino Railan Santos da Silva morreu em uma manhã de domingo, após ação da Polícia Militar, enquanto acompanhava uma partida de futebol. Ele foi atingido no peito e não resistiu. Railan era sobrinho de Viviane. Por Metro1