16 Dias de Ativismo: CNM lança campanha contra assédio de mulheres no ambiente de trabalho


Engajada na campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) propõem neste ano um debate sobre o assédio moral e sexual contra mulheres no ambiente de trabalho. Coordenada pelo Movimento de Mulheres Municipalistas – núcleo da entidade que trabalha as questões relativas a gênero – a campanha convoca todas as prefeituras a aderir a essa mobilização e debater o tema em seus Municípios, principalmente dentro dos órgãos públicos. Denominada “SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS! #ChegaDeAssedioNoTrabalho”, a campanha fornece às prefeituras e a qualquer outro organismo interessado, materiais gráficos prontos e ideias de atividades para serem realizadas no período de 25 de novembro (Dia Internacional pela Não Violência contra Mulheres) a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A partir da mobilização em torno dessa temática, a CNM pretende contribuir para a redução da violência de gênero com foco no ambiente laboral, uma vez que esse é um problema presente em praticamente todas as organizações, resultando em grandes transtornos emocionais e profissionais para as mulheres trabalhadoras. “Nosso principal objetivo é incentivar os prefeitos e as prefeitas a lutarem também pelo fim do assédio sexual e moral contra mulheres nos órgãos públicos de sua responsabilidade”, destaca o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

Além da campanha externa, a CNM realizará também atividades internas para estimular os seus colaboradores e colaboradoras a aderirem a essa bandeira de luta pelo fim do assédio sexual e moral de mulheres no trabalho.

“Engaje-se conosco! De 25 de novembro a 11 de dezembro, vista laranja e mobilize o seu município neste debate. Somos todos responsáveis pelo fim do assédio no ambiente de trabalho e da violência contra a mulher!”, convoca Tânia Ziulkoski, uma das fundadoras do Movimento de Mulheres Municipalistas.

Mobilização internacional

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização mundial, praticada desde 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma grande campanha para denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. As mobilizações se iniciam em 25 de novembro, data declarada como Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher durante o Encontro Feminista da América Latina e Caribe, realizado na cidade de Bogotá em 1981. A escolha dessa data foi em homenagem a “Las Mariposas”, codinome utilizado pelas irmãs Mirabal, heroínas da República Dominicana brutalmente assassinadas em 25 de novembro de 1960.