Eduardo Bolsonaro quer bomba atômica para “Brasil ser mais respeitado”


Eduardo Bolsonaro (PSL) defende que Brasil possua bombas nucleares. Para o filho do presidente, país seria levado mais a sério se tivesse poder bélico maior

eduardo bolsonaro bomba atômica

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) defendeu que o Brasil passe a produzir ou comprar armamentos nucleares para ser mais respeitado mundialmente. De acordo com o filho do presidente, o país seria levado “mais a sério” caso tivesse um “poder bélico maior.”

“É como Trump fala: um grande governo começa com grandes Forças Armadas. Se tivéssemos um efetivo maior, um poder bélico maior, talvez fossemos levados mais a sério pelo Maduro, ou temido quem sabe pela China ou pela Rússia”, declarou o deputado, durante uma palestra a alunos do curso superior de Defesa da Escola Superior de Guerra, realizada na Câmara.

Eduardo Bolsonaro é o atual presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. O Brasil assinou o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP) durante o governo Fernando Henrique Cardoso. “É um tema muito complicado, mas eu acredito que pode um dia voltar ao debate aqui, resgatando as falas de Enéas Carneiro [deputado falecido]”.

“Eu sou entusiasta dessa visão. Pouco me importa, vão falar que eu sou agressivo ou que eu quero tocar fogo no mundo. Mas de fato, por que o mundo inteiro respeita os Estados Unidos? É o único país que têm condições de abrir duas frentes militares, duas guerras em qualquer lugar do mundo”, acrescentou o parlamentar.

Não é a primeira vez que o filho do presidente Jair Bolsonaro fala em defesa da manutenção de armas nucleares. Em 2016, ele abordou o assunto em um vídeo nas redes sociais.

O ex-deputado Enéas Carneiro, morto em 2007, defendia que o Brasil desenvolvesse uma bomba atômica para que o país se impusesse diante da comunidade internacional.

Bomba nuclear

A bomba nuclear é um dispositivo explosivo que deriva sua força destrutiva das reações nucleares, tanto de fissão (conhecida como bomba atômica) ou de uma combinação de fissão e fusão (conhecida como bomba termonuclear). Ambas as reações liberam grandes quantidades de energia a partir de quantidades relativamente pequenas de matéria.

Uma arma termonuclear moderna, pesando pouco mais de 1,1 quilograma, pode produzir uma força explosiva equivalente à detonação de mais de 1,2 milhão de toneladas de TNT.

Mesmo um pequeno dispositivo nuclear não muito maior do que bombas tradicionais, pode devastar uma cidade inteira através da gigantesca explosão e por incêndios e radiação subsequentes. As armas nucleares são consideradas armas de destruição em massa e seu uso e controle têm sido um dos principais focos da política de relações internacionais desde a sua criação.

Apenas duas armas nucleares foram utilizadas durante uma guerra: quando os Estados Unidos bombardearam duas cidades japonesas no fim da Segunda Guerra Mundial. Em 6 de agosto de 1945, uma bomba de fissão de urânio cujo codinome era “Little Boy” foi detonada sobre a cidade japonesa de Hiroshima.

Três dias depois, em 9 de agosto, um tipo de bomba de fissão de plutônio, de codinome “Fat Man”, explodiu sobre a cidade de Nagasaki, no Japão. Estes dois ataques resultaram na morte de cerca de 200 mil pessoas — a maioria civis — por causa dos graves ferimentos decorrentes das explosões e da radiação.

Por que será que os Bolsonaros só falam em armas e guerras e nunca em paz? Seria as armas e as guerras que iriam resolver o problema do país? Será que se espelhar nas atitudes do Trump seria uma boa inspiração pra Brasil e brasileiros? Muita gente faz essas perguntas de forma bem assustadora. Fonte Pragmatismo.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Em Ilheus: Vereador e servidores da Câmara afastados e mais sete pessoas presas


Eles são acusados de envolvimento em esquema de fraudes em licitações e contratos e lavagem de dinheiro

Resultado de imagem para foto da camara de ilheus

Essa foto que teve a Força Tarefa do Ministério Público foi em outra ocasião

 

Sete pessoas presas, dez mandados de busca e apreensão cumpridos e um vereador e sete servidores da Câmara Municipal de Ilhéus afastados. Este é o saldo da Operação Xavier, que é realizada nesta quarta-feira (15), com o propósito de reprimir crimes contra a administração pública, fraudes em licitações e contratos e lavagem de dinheiro, praticados entre os anos de 2011 e 2018 no âmbito da Câmara de Vereadores de Ilhéus. Os mandados de prisão e busca e apreensão foram expedidos pela 1ª Vara Criminal de Ilhéus

Dentre os presos estão agentes públicos e empresários envolvidos em organizações criminosas instaladas na Câmara de Vereadores de Ilhéus, município do sul da Bahia, e responsáveis por operacionalizar múltiplos esquemas de corrupção ao longo de sucessivas gestões na Casa Legislativa. Foram apreendidos diversos documentos e objetos, como celulares e computadores. As pessoas foram ouvidas pelo Ministério Público e encaminhadas pela PRF à Delegacia Judiciária local.

A operação foi deflagrada pelo Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) e da 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A operação foi realizada com o efetivo operacional da PRF, que reforça o estado baiano na Operação Lábaro 2019, para potencializar o enfrentamento qualificado ao crime organizado, atuando nas divisas dos estados e nas regiões e corredores estratégicos, usando conhecimentos de inteligência policial e de análise criminal.

Além da PRF, a ação contou com o apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Investigação (CSI) e do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Proteção à Moralidade Administrativa (Caopam) e de promotores de Justiça da Bahia, que atuaram no cumprimento dos mandados.

Durante dois anos, as investigações contaram com a colaboração da Coordenação de Computação Forense do Departamento de Perícia Técnica do Estado da Bahia, da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, da Receita Federal em Itabuna e Ilhéus, do Banco do Brasil, do Tribunal de Contas dos Municípios, da Central de Apoio Técnico do MP, da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), da JUCEB e de outros órgãos.

Na verdade, a Câmara de Ilhéus vive se envolvendo em algo que a polícia sempre é chamada. Em Agosto do ano passado uma uma Força Tarefa do Ministério Púbçico esteve visitando a Casa de Leis daquele município para busca e apreensão de documentos que sinalizavam irregularidades e lavagem de dinheiro. Veja trechoa

reportagem  do Diário Bahia na época.

“Uma verdadeira força-tarefa do Ministério Público, com suporte da Polícia Militar, passou horas na Câmara de Ilhéus na manhã de hoje, para busca e apreensão de documentos e material de expediente da gestão passada. Na operação, batizada como “Prelúdio”, são investigadas fraudes em licitações e contratos. Promotores apuram denúncia de superfaturamento entre 2015 e 2016, quando o presidente da Casa era o vereador Tarcísio Paixão (PP), que foi reeleito.

Para se ter uma ideia, uma máquina de xerox foi alugada no período investigado por R$ 6 mil ao mês. Na atual gestão, um equipamento semelhante foi comprado pelo mesmo valor

O Café com Leite Notícias gostaria de não encontrar fatos dessa natureza para publicar, mas, infelizmente, quando se navegam pelos sites do Brasil, o que mais se vê é falatório sobre corrupção. Fontes Correio e Diário Bahia.

Governo federal cancela evento da ONU em Salvador: ‘Fazer reunião para a turma comer acarajé?


Secretário de Cidade Sustentável da capital baiana, André Fraga lamentou a decisão

[Governo federal cancela evento da ONU em Salvador: ‘Fazer reunião para a turma comer acarajé?]
Foto : Marcos Corrêa/PR

Por Alexandre Galvão

O governo federal decidiu cancelar um evento da Organização das Nações Unidas (ONU) que ocorreria em Salvador entre os dias 19 e 23 de agosto.

O encontro, organizado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), é um dos eventos preparatórios da Conferência do Clima (COP25), que será realizada em dezembro em Santiago. Inicialmente, o Brasil foi eleito país-sede para a convenção, mas no final do ano passado, a pedido do presidente eleito Jair Bolsonaro, o governo federal desistiu de receber a cúpula, alegando que precisaria gastar até R$ 500 milhões em sua realização.

Secretário de Cidade Sustentável da capital baiana, André Fraga lamentou a decisão. “É muito ruim. Estávamos dialogando, planejando. É um evento que teria mais de 3 mil pessoas, principalmente na nossa baixa estação. Então seria importante para a economia. Daria visibilidade às iniciativas da cidade e vamos perder isso”, afirmou, em contato com o Metro1.

Fraga disse ainda que nunca esteve com o novo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “Não estivemos [juntos], mas também eu não procurei. Estamos no começo do governo, todo mundo se organizando, vamos entender as prioridades primeiro. A única vez que cheguei a buscar contato foi com foco no evento, e me ligaram de lá dizendo que não iria ter”, contou Fraga.

Em entrevista ao O Globo, Salles disse que o evento tem “pauta distinta” da defendida pelo governo Bolsonaro. “Nós não aceitamos receber porque é uma ação na esteira da COP25. Nõa faz sentido receber um evento da conferência do Clima se não vamos sediá-la”, disse.

Em entrevista ao G1, Salles foi ainda mais longe e disse que, manter o evento, seria uma “oportunidade” apenas para a turma “fazer turismo em Salvador” e “comer acarajé”.

“Vou manter um encontro que vai preparar um outro, que não vai acontecer mais no Brasil, por quê? Não faz o menor sentido, vai para o Chile! Vou fazer uma reunião para a turma ter oportunidade de fazer turismo em Salvador? Comer acarajé?”, afirmou.

Ginecologista é suspeito de assediar pelo menos 24 mulheres em Conquista


Abusos, que ocorriam durante consultas, foram relatados nas redes sociais e denunciados à OAB

[Ginecologista é suspeito de assediar pelo menos 24 mulheres em Conquista]
Foto :

Por Juliana Rodrigues

Um médico especializado em ginecologia e obstetrícia da cidade de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, é suspeito de assediar pelo menos 24 mulheres durante consultas nas redes pública e privada. Os abusos foram relatados primeiramente por meio de um perfil na rede social Instagram, criado por uma das vítimas na sexta (10). Ontem (13), as mulheres procuraram a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para registrar as denúncias.

Em nota enviada ao Correio, a OAB diz que as 24 mulheres “solicitaram uma audiência com a diretoria da Ordem e com as Comissões da Mulher Advogada e dos Direitos da Mulher e, nessa ocasião, reivindicaram apoio e providências, a fim de que sejam adotados procedimentos de investigação acerca de notícias já veiculadas nas redes sociais”. Devido às publicações nas redes sociais, o caso também já é investigado pela Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam).

Os relatos publicados no perfil @diganaovca apontam que o médico Orcione Júnior teria tentado fazer com que as pacientes tocassem seu pênis, além de acariciar os seios e as partes íntimas delas.

A defesa do médico afirma que entrou com um pedido de liminar para retirar o perfil do ar. Para o advogado Paulo de Tarso, trata-se de um “linchamento virtual”.

STJ julga pedido de liberdade de Temer nesta terça; saiba o que pode ser decidido


Por Luiz Felipe Barbiéri e Mariana Oliveira, G1 e TV Globo — Brasília

O ex-presidente Michel Temer — Foto: Eraldo Peres/AP

O ex-presidente Michel Temer — Foto: Eraldo Peres/AP

A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) analisará nesta terça-feira (14) o pedido de liberdade do ex-presidente Michel Temer.

O julgamento do habeas corpus está previsto para começar às 14h. Também será analisado o pedido de liberdade do coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho, o coronel Lima.

Temer chega ao Comando de Policiamento de Choque da PM de SP

Temer chega ao Comando de Policiamento de Choque da PM de SP

Entenda o que deve ser discutido nesta terça-feira:

O que o STJ vai decidir?

Caberá à Sexta Turma do STJ decidir se concede ou não uma decisão liminar (provisória) para soltar Temer e o coronel Lima.

Independentemente do resultado desta terça-feira, os dois habeas corpus terão de ser discutidos pela Sexta Turma em outra oportunidade, de forma definitiva.

Quais são as investigações?

Temer é suspeito de liderar uma organização criminosa que, segundo o Ministério Público, teria negociado propina nas obras da usina nuclear de Angra 3, operada pela Eletronuclear. O ex-presidente é acusado de ter cometido os crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

A Operação Descontaminação teve como base a delação premiada de José Antunes Sobrinho, dono da empresa Engevix.

O empresário disse à PF que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel Lima, do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento de Temer.

Segundo o MPF, propinas ao grupo de Temer somaram R$ 1,8 bilhãoe incluem diversos crimes cometidos em órgãos públicos e empresas estatais.

O que dizem as defesas sobre as acusações?

A defesa de Temer afirma que o ex-presidente nunca praticou nenhum dos crimes narrados e que as acusações insistem em versões fantasiosas, como a de que Temer teria ingerência nos negócios realizados por empresa que nunca lhe pertenceu.

“Michel Temer não recebeu nenhum tipo de vantagem indevida, seja originária de contratação da Eletronuclear, seja originária de qualquer outra operação envolvendo órgãos públicos. Por isso, nunca poderia ter praticado lavagem de dinheiro ilícito, que nunca lhe foi destinado”, sustentam os advogados.

Cristiano Benzota, advogado de coronel Lima, classifica a ordem de prisão como “desnecessária e desarrazoada”.

“Chama a atenção o fato de a própria Procuradoria Geral da República ter opinado pela desnecessidade da prisão preventiva e requerido apenas a instauração de inquéritos. Não há nenhum fato novo ou prova nova após a apresentação do relatório final, pelo dr. Cleyber, do Inquérito do Decreto dos Portos. Não houve alteração de status dos investigados; não houve obstrução da justiça e coação de testemunhas; os investigados têm endereços certos e mais uma vez foram encontrados nos respectivos endereços”, afirma.

Por que Temer e Lima estão presos?

O ex-presidente foi preso pela primeira vez em 21 de março deste ano. O Ministério Público argumentou que o consórcio responsável pela construção da Usina de Angra 3 pagou propina ao grupo político de Temer.

Na ocasião, foram presos Temer, o coronel Lima, o ex-ministro Moreira Franco, entre outros. Os advogados, então, entraram com pedido de liberdade no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

O desembargador Antonio Ivan Athié analisou o caso e mandou soltar os presos. No entanto, como se tratava de uma decisão provisória, o caso ainda teria de ser discutido por um colegiado de desembargadores.

Foi o que aconteceu na semana passada. Por dois votos a um, a 1ª Turma Especializada do TRF-2 determinou a volta de Temer para a prisão, alegando que a medida era necessária para a garantia da ordem pública. O coronel Lima também voltou a ser preso. A liberdade de Moreira Franco foi mantida.

Diante da decisão, as defesas de Temer e do coronel Lima apresentaram novo pedido de liberdade, desta vez ao STJ. É este o pedido que será julgado nesta terça-feira.

O que dizem os pedidos de liberdade?

No habeas corpus apresentado ao STJ, a defesa de Temer afirma que a prisão é “insustentável”. Os advogados criticam o decreto de prisão por ter usado fatos investigados em outras praças da Justiça. Dizem, ainda, que a prisão se baseou em “afirmações genéricas”.

“Assim, diante do exposto, é possível afirmar que o D. Juízo de 1ª Instância é incompetente, o que faz da ordem de prisão exagerada, chancelada pelo ato coator, violadora da Constituição Federal”, diz a peça.

A defesa diz que a prisão preventiva não é justificada e que o Ministério Público não indicou ato ilícito do ex-presidente, limitando-se a aproximar Temer de Moreira Franco e coronel Lima para imputar irregularidades ao emedebista com base na amizade de ambos.

“Sua liberdade não coloca em risco a instrução criminal, nem a aplicação da lei penal. Teve sua prisão preventiva decretada, sem que se indicasse nenhum elemento concreto a justificá-la”, dizem os advogados. “Michel Temer, sobretudo, é um pai de família honrado, que não merece, aos 78 anos de vida, ver-se submetido ao cárcere”, concluiu.

A defesa do coronel Lima afirma que a manutenção da prisão é ilegal e destaca que o acusado tem 76 anos e tem estado de saúde delicado. Ele tem diabete crônica, já sofreu dois acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e câncer no rim, conforme a defesa.

Os advogados argumentam ainda que não há nenhum indício concreto de que ele vá prejudicar as investigações e nenhum sinal de risco de fuga, já que Lima entregou, inclusive, o passaporte ao Supremo Tribunal Federal durante a investigação do caso dos portos – ele foi acusado de receber dinheiro em nome de Temer após decreto para favorecer empresas do setor portuário.

A defesa quer que, caso o STJ não decida pela soltura, converta a prisão em medidas cautelares, como monitoramento eletrônico e recolhimento.

Quem julgará os habeas corpus?

A Sexta Turma do STJ é composta por cinco ministros:

  • Nefi Cordeiro – presidente;
  • Antônio Saldanha – relator;
  • Sebastião Reis Júnior;
  • Rogério Schietti;
  • Laurita Vaz.

Nesta segunda-feira (13), no entanto, o ministro Sebastião Reis Júnior se declarou impedido e não participará do julgamento. O ministro informou já ter atado em escritório que prestou serviços para a Eletronuclear.

O que acontece se houver empate?

Como somente quatro ministros julgarão os pedidos, pode haver empate. Se houver, será aplicado o princípio do “in dubio pro reo”. Ou seja, o acusado será favorecido.

Cabe recurso da decisão?

Não cabe recurso. Isso porque a decisão a ser tomada nesta terça-feira será colegiada, ou seja, decidida em grupo.

A discussão, contudo, ainda voltará à Sexta Turma, mas de maneira definitiva, para análise de mérito.

 

Vencedor do prêmio de R$ 289 milhões da Mega-Sena busca prêmio


Aposta de R$ 3,50 foi feita pelo internet banking de uso exclusivo dos correntistas da Caixa

[Vencedor do prêmio de R$ 289 milhões da Mega-Sena busca prêmio]
Foto : Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Por Juliana Almirante

O vencedor do prêmio de R$ 289 milhões da Mega-Sena já se apresentou em uma das agências para receber o prêmio, de acordo com a Caixa Econômica Federal.

A aposta de R$ 3,50 foi feita pelo internet banking de uso exclusivo dos correntistas da Caixa.

Por questões de segurança do cliente e de sigilo bancário, o banco informou que não serão mais divulgadas informações sobre o ganhador.

Foi o terceiro maior prêmio pago da história. No total, foram 126,3 milhões de apostas, com arrecadação de R$ 442,5 milhões.

O próximo concurso (2.151) está acumulado em R$ 3 milhões.


 

Após declaração machista, Luciano Huck pede desculpas


Luciano Huck se pronuncia pela primeira vez sobre declaração machista direcionada a uma seguidora. Apresentador reconheceu o erro e pediu desculpas; mas nem todo mundo digeriu

Luciano Huck declarações machistas
Luciano Huck (reprodução/Tv Foco)

Luciano Huck divulgou nesta sexta-feira (10) uma nota com um pedido de desculpas após uma declaração sua considerada machista repercutir nas redes sociais.

Em uma transmissão ao vivo pelo Instagram na última semana, o apresentador referiu-se a uma seguidora da seguinte maneira: “Muito sensível você, mulher. Deve estar solteira e abandonada, pelo visto.”

Em nota, Luciano Huck pediu desculpas públicas pelas palavras usadas e fez uma tentativa de autocrítica sobre seu comportamento nos últimos anos. Confira:

Semana passada cometi um erro. Respondi a um comentário crítico formulado por uma seguidora numa rede social de maneira absolutamente equivocada.

Depois de tanto tempo lidando com o diálogo nesses ambientes, sei o quanto os ânimos se acirram e a polarização se aguça. De forma especial nos últimos anos.

Mas isso não justifica minha atitude. Não me coloco na posição de vítima. Ao contrário, definitivamente eu não devia ter reagido daquela maneira.

Acredito que todas as pessoas são livres para dizer o que pensam, independentemente de eu concordar ou não. E, sendo uma figura pública, aprendi faz tempo a conviver com a evidente condição de não ser uma unanimidade. Coisa que, aliás, ninguém é.

Quem me conhece, assiste ou segue sabe que sou uma pessoa que persegue o consenso e o diálogo construtivo e que respostas ofensivas não são parte do meu dia a dia, entre outras razões porque sei que não constroem nada nem nos levam a lugar nenhum. E foi tudo o que não observei neste episódio.

Mas mesmo assim creio que venho evoluindo bastante nestas ultimas décadas. E sigo em constante aprendizado, dia após dia.

Tenho certeza também de que estou criando filhos que evoluirão em relação à maneira de compreender e de lidar com a diversidade, as diferenças e os preconceitos. E, por isso, acredito que serão pessoas melhores do que as da minha geração, nestes e em vários outros aspectos.

Por mais que minha intenção não tenha sido essa, reconheço que fui bastante infeliz na escolha das palavras e que meu comentário despertou a percepção da minha fala como carregada de preconceitos, contra os quais inclusive luto ativamente no meu dia a dia profissional e pessoal.

Refleti e acho que cabe, sim, um pedido de desculpas à pessoa que fez a crítica e a todas as mulheres e homens que possam ter se sentido ofendidos pelas minhas palavras.

Acredito que estamos todos nós num processo de revisão e quebra de preconceitos e ‘dogmas’ e em pleno aprendizado coletivo  de uma nova maneira de lidar com o mundo. Me considero um aprendiz esforçado nessa batalha, mas passível de erros como todo mundo.

Falo sobre qualquer assunto, procuro me posicionar com clareza e não tenho medo de dar opinião. Me coloco sempre aberto ao diálogo e vou me policiar para evitar reações intempestivas e equivocadas como a que tive e pela qual novamente peço desculpas.

Mas acho também que temos todos que defender diariamente a qualificação do debate, sempre em torno de ideias e de posições e evitando as agressões gratuitas e destrutivas, digitais ou não, que não contribuem em nada para reconectar a sociedade na caminhada por um país mais justo, fraterno e eficiente no futuro.

Luciano Huck

Repercussão

Nas redes sociais, a manifestação de Huck repercutiu. Alguns internautas elogiaram a atitude do apresentador, enquanto outros mantiveram um tom crítico. “A boca sempre fala do que esta cheio o coração, mas pedir perdão com sinceridade é um ato de humildade”, escreveu uma usuária.

“Já notaram que tudo o que a pessoa faz de errado é culpa da polarização? Quando não do PT? Desculpem, mas é nessas horas que se conhece o verdadeiro caráter da pessoa”, comentou outro internauta.

“Acusar uma mulher de ‘ser solteira’ é um expediente antigo, usado por pessoas que pararam em 1950 e são cheias de preconceitos. O problema em ser solteira seria ‘não ter um homem’, ou seja, não ser brindada com uma coisa maravilhosa como… eles! Quando Luciano completa com ter sido abandonada, a coisa piora. A autoestima do homem hétero, ainda mais dos mimados, é uma coisa impressionante. Eles acham que uma maneira de nos ofender é dizer que fomos abandonadas por um deles. Incrível”, observou a jornalista e escritora Nina Lemos.

99 brasileiros morreram por gripe em 2019, aponta novo boletim do ministério


Por G1

Vacinação contra a gripe acontece até o dia 31 de maio — Foto: Daniel Castellano/SMCS

Vacinação contra a gripe acontece até o dia 31 de maio — Foto: Daniel Castellano/SMCS

Até o último dia 27 de abril, 99 brasileiros morreram devido à Síndrome Respiratória Aguda Grave por influenza, a gripe, em todo o país. Ao todo, 535 pessoas precisaram ser hospitalizadas. As informações são do novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (9).

Entre as mortes da doença, 90% (88 pessoas) apresentavam fatores de risco, como idosos, portadores de doenças crônicas, crianças, gestantes, indígenas e puérperas. Todos esses grupos têm direito à vacina contra a gripe e fazem parte do público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação, que ocorre nas unidades de saúde até dia 31 de maio.

O vírus A (H1N1) é o mais recorrente e também é o que mais mata: foi responsável por 254 casos e por 89 vítimas. Além dele, foram identificados 54 casos de influenza A (H3N2), 38 de influenza A não subtipado, e 62 de influenza B. Os outros 127 registros não tiveram subtipo identificado.

Campanha Nacional

A vacina contra a gripe de 2019 está disponível para 59,5 milhões de brasileiros. A escolha do público-alvo é determinada de acordo com recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O último balanço da cobertura vacinal contra a doença, divulgado em 7 de maio, apontou que 45,3% haviam se vacinado. As puérperas são o grupo com maior adesão: 64,3% receberam a dose. Apenas 10,9% dos profissionais das forças de segurança e salvamento estão protegidos, menor índice entre os incluídos no público-alvo.

 

Rui assina memorando com empresa chinesa para investimento de R$ 7 bilhões na Bahia


De acordo com o governo, iniciativa deve gerar mais de 30 mil empregos diretos

[Rui assina memorando com empresa chinesa para investimento de R$ 7 bilhões na Bahia]
Foto : Divulgação / GOVBA

Por Juliana Rodrigues

O governador Rui Costa assinou, hoje (13), em Pequim, um memorando de entendimento entre o governo da Bahia e a empresa chinesa Easteel, que pretende  investir U$ 7 bilhões para implantação de um projeto de desenvolvimento integrado. A iniciativa deve gerar mais de 30 mil empregos diretos, segundo o governo.

A proposta da Easteel prevê a construção de um parque industrial composto por siderúrgica, usina de energia e diversas unidades fabris, a exemplo de uma fábrica de cimento capaz de produzir anualmente 5 milhões de toneladas. O projeto ainda inclui a revitalização do Porto de Aratu e a construção de uma cidade inteligente nas proximidades do parque industrial, para trabalhadores da empresa e seus familiares.

Participaram do ato de assinatura em Pequim cerca de 100 pessoas, entre representantes de grupos empresariais chineses e membros do governo chinês. “Vamos trabalhar de forma firme, dedicada e determinada para que esse projeto marque a história da economia baiana e das relações do Brasil com a China”, disse o governador.

Amanhã (14), a comitiva baiana  – formada pelos secretários da Casa Civil, Bruno Dauster; de Desenvolvimento Urbano, Sérgio Brito; e pelo senador Jaques Wagner – participa de dois encontros com empresas interessadas no projeto da Ferrovia de Integração Oeste Leste e na ponte Salvador-Itaparica. Os compromissos no país asiático seguem até a próxima quarta, na cidade de Shenzen.

 

Safatle: Quem aplaude torturadores só pode esperar que o país vire o paraíso do extermínio


Vladimir Safatle durante a conversa no IHU Foto: Cristina Guerini / IHU

Quem aplaude torturadores só pode esperar que o país vire o paraíso do extermínio, diz Vladimir Safatle em sua coluna na Folha. Leia alguns trechos:

É bom lembrar disso agora. Pois quem um dia acreditou que o exercício do poder iria moderar este governo, injetar alguma forma de “racionalidade administrativa”, deve ter tido a última decepção quando, nesta semana, viu o embate entre o núcleo militar e os ideólogos da revolução conservadora. Este governo tem lado e nada vai mudá-lo.

O que o Brasil está a testemunhar é apenas o primeiro capítulo de um programa que tem duas frentes principais. A primeira vem do céu. O mesmo céu para o qual os evangelo-fascistas levantam as mãos em oração responde com balas vindas de helicópteros contra populações pobres.

A função disso é simples: é a lógica Sérgio Fleury no poder. Está tudo pronto para um país emergir de grupos de milicianos, de esquadrões da morte, com o beneplácito da vista grossa do governo. Quem aplaude torturadores só pode mesmo esperar que o país vire o paraíso do extermínio de pobres, pretos, índios e ativistas.

Carlos Bolsonaro empregou laranja de militar que trabalhou de babá para ex-mulher de Jair


Carlos e Flávio Bolsonaro

Folha conta que Carlos Bolsonaro “manteve empregada por 18 anos em seu gabinete na Câmara Municipal do Rio de Janeiro uma mulher que já foi laranja de um militar em empresas de telecomunicação e também atuou como uma espécie de faz-tudo da família Bolsonaro — inclusive em afazeres domésticos”.

Enquanto remunerada pelo gabinete de Carlos, Cileide Barbosa Mendes, 43, apareceu como responsável pela abertura de três empresas nas quais utilizou como endereço o escritório do hoje presidente Jair Bolsonaro. Na prática, porém, ela era apenas laranja de um tenente-coronel do Exército —ex-marido da segunda mulher de Bolsonaro— que não podia mantê-las registradas no nome dele.

Após ter sido babá de um filho de Ana Cristina Valle (que foi companheira de Bolsonaro e é mãe também de Renan, filho dele), Cileide foi nomeada em janeiro de 2001 no gabinete de Carlos, que era vereador recém-eleito.

Novato na política, Carlos tinha 18 anos na época. No início deste ano, ele fez uma limpeza em seu gabinete, assim que o pai assumiu o Palácio do Planalto. Nos meses de janeiro e fevereiro, o vereador exonerou nove funcionários. Cileide foi um deles, demitida após 18 anos — recentemente com remuneração de R$ 7.483.

Hoje instrumentadora cirúrgica, Cileide mora na casa que, até o ano passado, abrigou o escritório político de Jair Bolsonaro. (…)

A relação de Cileide com a família é antiga. Nos anos 1990, ela cuidava dos afazeres domésticos na casa de Ana Cristina e do ex-marido dela, o militar Ivan Ferreira Mendes. Uma das funções era cuidar do filho do casal.

Quando os dois se separaram e Ana Cristina passou a viver com Bolsonaro, em 1998, Cileide foi orientada a morar com Ivan, atuando como babá. Ivan diz que ele e Ana Cristina ajudavam Cileide financeiramente.

“Não tinha nem vínculo empregatício nem carteira assinada. A relação era bem de amizade, quase família.”

Anos depois, quando o tenente-coronel se casou pela segunda vez, Cileide voltou a trabalhar diretamente para Ana Cristina, à época casada com Bolsonaro. Segundo relato de Ivan, foi aí que Cileide passou a morar na casa de Bento Ribeiro. Nesse período, conta ele, Cileide se aproximou de Bolsonaro a ponto de ter optado por ficar com ele quando Ana Cristina se separou do então deputado. (…). Fonte:DCM

 

Alemanha vai investir quase 1 trilhão de reais em educação


Foto: Go Berlin

Foto: Go Berlin

O governo alemão mostra que educação é fundamental para melhorar a nação e anuncia investimentos de 160 bilhões de euros – 700 bilhões de reais – para universidades e centros de pesquisa da Alemanha.

O valor representa cerca de 2 bilhões de euros a mais por ano em comparação com 2019. A verba investida entre 2021 e 2030 será usada para melhorar o ensino superior e unidades de pesquisas

“Com isso, vamos garantir a prosperidade de nosso país no longo prazo”, disse a ministra alemã da Educação, Anja Karliczek.

Segundo informações da rádio Deutsche Welle, 41,5 bilhões de euros serão usados para a melhoria do ensino superior — em especial por meio de contratos de trabalho por prazo indeterminado para professores —, enquanto 120 bilhões serão usados em unidades de pesquisa.

A boa nova começa já no ano que vem. O governo e cada estado do país vão investir 1,9 bilhões de euros em faculdades e outras escolas de ensino superior já em 2020.

Na contramão

Enquanto isso, no Brasil, o Ministério da Educação anunciou o congelamento de 30% no orçamento de 2019 para todas as universidades e institutos federais.

Estudantes de diversas universidades públicas se reuniram na última quarta-feira (8) na Avenida Paulista, em São Paulo, para protestar contra o corte de verba na educação.

Com informações da Galile

Temer se entrega à PF em São Paulo após nova ordem de prisão


Por G1 SP — São Paulo

Temer deixa sua casa em direção à Superintendência da PF em São Paulo — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Temer deixa sua casa em direção à Superintendência da PF em São Paulo — Foto: Amanda Perobelli/Reuters

O ex-presidente Michel Temer (MDB), de 78 anos, se entregou à Polícia Federal (PF) em São Paulo na tarde desta quinta-feira (9) para cumprir prisão após revogação do habeas corpus que o mantinha livre. Ele deixou sua casa, na Zona Oeste da capital, e seguiu escoltado até a Superintendência da PF.

Temer é acusado de chefiar uma organização criminosa que teria negociado R$ 1,8 bilhão em propina nas obras da usina nuclear de Angra 3, operada pela Eletronuclear. O ex-presidente foi denunciado pelo Ministério Público pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Também se entregou à PF na tarde desta quinta João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, amigo do ex-presidente e sócio da empresa Argeplan.

Temer disse que iria se apresentar “voluntariamente”, ao contrário do que ocorreu em 21 de março, quando foi abordado na rua e preso por policiais federais em um desdobramento da operação Lava Jato no Rio.

A defesa do ex-presidente pediu nesta quinta-feira (9) liberdade ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). No documento, o advogado Eduardo Carnelós afirma que não há motivos para manter Temer preso porque os fatos apurados ocorreram há muito tempo. “Não há espaço, data venia, para a manutenção do paciente no cárcere a título cautelar, passado tanto tempo entre os fatos apurados e o presente momento”, disse.

“Salta aos olhos a circunstância de que fatos ter-se-iam dado na Argeplan, empresa que não é gerida por Michel Temer, da qual o Paciente não é sócio, diretor, nem funcionário. Se assim é, como tomar tais circunstâncias contra Michel Temer, sem operar odiosa responsabilização por fato de terceiro?”, diz a defesa no pedido de habeas corpus.

O comboio com o ex-presidente saiu de sua casa às 14h40 e chegou menos de 20 minutos depois à sede da PF, na Lapa, também na Zona Oeste de São Paulo. Sua defesa quer que ele fique detido na Superintendência na capital paulista, e não na do Rio, onde permaneceu preso em março.

A Justiça irá definir para onde Temer irá. A PF alega não ter condições de abrigá-lo: por ser ex-presidente, Temer tem direito a uma sala de estado maior, o que não há no prédio da Lapa.

Decisão do TRF-2

Na noite de quarta-feira (8), a 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiu, por 2 votos a 1, pela revogação do habeas corpus e o retorno à prisão de Temer e de João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, amigo do ex-presidente. Eles estavam soltos desde o dia 25 de março após decisão liminar do desembargador Ivan Athié.

Por maioria, a Turma Especializada do TRF-2 entendeu que as prisões preventivas de Michel Temer e do coronel Lima eram necessárias. Athiê, que é relator do processo, foi quem se mostrou favorável à manutenção do habeas corpus de todos os acusados. “Todos os fatos imputados são contextualizados até o ano de 2015, não tendo sido reportados fatos novos que ensejaria necessidade de medida extrema de encarceramento do paciente”, disse.

Michel Temer após decisão do TRF-2

Michel Temer após decisão do TRF-2

Na sequência, o desembargador Abel Gomes acompanhou o relator para manutenção do habeas corpus para a maioria dos acusados, entre eles Moreira Franco, ex-governador do Rio. O magistrado, porém, foi favorável à prisão no caso de Temer e do coronel Lima.

“Tudo aqui, desde o início, tem rabo de jacaré, pele de jacaré e boca de jacaré –não pode ser um coelho branco”, disse, referindo-se ao ex-presidente e Lima. “O que se trata é de reiterada violação, lesão, abalo, dúvida, estímulo, mau exemplo”, acrescentou.

O voto de desempate veio do desembargador Paulo Espírito Santo, que defendeu a retomada da prisão de Temer e Lima. “Eu não tenho a menor dúvida que ele foi a base comportamental a partir de um determinado tempo para toda essa corrupção praticada, alegada corrupção, porque ele não é réu ainda, o ex-presidente. Ele merece respeito, gente bacana, bom, professor de direito constitucional. Eu tinha admiração por ele, continuo tendo, mas estou negando o habeas corpus. Mas, infelizmente como o voto vai desempatar, eu já votei no sentido de retomar a prisão dele. E esse coronel Lima a mesma coisa”, disse.

Promotores do Ministério Público Federal afirmaram que o grupo chefiado por Temer chegou a manter atividades de contrainteligência sobre investigações feitas pela Polícia Federal. No inquérito, o MPF mencionou a possibilidade de destruição de provas e argumentou que a prisão domiciliar seria insuficiente para impedir crimes.

‘Surpresa desagradável’

Pouco após o anúncio da revogação do habeas corpus, o ex-presidente deu entrevista a jornalistas na porta de sua casa e disse que considera a decisão “inteiramente equivocada sob o foco jurídico”. “Eu sempre sustentei que nessas questões todas não há prova. Para mim, foi uma surpresa desagradável”, afirmou.

A acusação da Lava Jato fala em corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Temer foi o segundo presidente do Brasil a ser preso após investigações na esfera penal. O primeiro a ser preso foi o ex-presidente Lula.

O advogado de Temer e Coronel Lima, Eduardo Pizarro Carnelós, disse considerar a decisão injusta. “Respeitamos a decisão do tribunal, mas só podemos considerá-la injusta. Uma injustiça contra o ex-presidente. A prisão foi feita sem nenhum fundamento, apenas para dar um exemplo. Vamos ao Superior Tribunal de Justiça para recorrer”, disse Canelós.

Para a procuradora Mônica de Ré, a decisão “representa a Justiça diante de todas as provas apresentadas pelo Ministério Público”. “Restabelecemos a verdade dos fatos com relação ao presidente Temer e ao coronel Lima. Com os dois presos, esse processo andará mais rápido.”

Operação Descontaminação

Os oito réus foram presos na Operação Descontaminação no dia 21 de março, pela Justiça Federal do Rio. Naquele dia, Temer foi abordado na rua, perto de sua casa, em Alto de Pinheiros, bairro nobre da Zona Oeste de São Paulo. Ele foi retirado de seu carro e transferido para o Rio.

Na ocasião, a defesa de Temer disse que nada foi provado contra ele, e que a prisão constituiu um “atentado ao Estado democrático de Direito”.

O ex-presidente ficou preso em uma sala da Corregedoria, no terceiro andar do prédio da superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro. É uma das poucas salas no edifício com banheiro privativo. O local tem frigobar, ar-condicionado e cerca de 20 m².

Após 38 anos, mãe reencontra filho que foi roubado bebê no hospital


Foto: Carlos Vieira/CB/D.A Pres

Foto: Carlos Vieira/CB/D.A Pres

Uma mãe que não via o filho há 38 finalmente o reencontrou, depois que ele foi levado recém-nascido da porta do Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal.

Sueli Gomes Rochedo, hoje com 56, realizou o sonho de uma vida ao ver o filho Ricardo Santos Araújo, que mora em João Pessoa.

E isso só aconteceu porque Sueli resolveu comunicar à polícia sua história, mesmo passados anos do ocorrido.

Após investigações, ela conseguiu encontrá-lo.

“Já estou me sentindo a mãe do ano. O maior presente que o universo pôde me dar, que Deus pôde me restituir é o meu filho de volta na minha vida”, disse Sueli, em entrevista ao Uol.

Finalmente, eles vão passar o dia das mães juntos.

Após o reencontro na Paraíba, Sueli e Ricado chegaram aos Aeroporto de Brasília, na capital federal, no último final de semana.

Rapto e angústia

Sueli contou que morava em um abrigo desde os 9 anos e deu à luz aos 16.

Só que na porta do hospital, ela deixou o filho com uma funcionária do abrigo em que morava para fazer uma ligação telefônica

Ao voltar, seu filho havia desaparecido.

“Demorei a levar o caso à polícia porque achei que ele estava morto, não tinha documento nenhum na época. Então tinha medo de achar que eles não acreditariam em mim”, relatou.

Somente em 2013, após tentativas frustradas de encontrar o filho, ela decidiu comunicar o ocorrido à Polícia Civil do Distrito Federal.

Segundo o delegado Murilo de Oliveira, os policiais da 14ª DP, iniciaram as investigações naquele ano e trabalhavam com pelo menos 15 hipóteses.

A dona do abrigo, principal suspeita de ter levado o bebê, morreu em 2012, antes que a mãe registrasse ocorrência.

Investigações policiais chegaram ao médico que fez o parto de Sueli e descobriram que o bebê havia sido entregue ao porteiro do edifício onde vivia o médico.

E a família que recebeu o bebê, descobriu a polícia por meio do Instagram, havia se mudado para a Paraíba.

Em contato com cartórios do estado, os policiais descobriram que o porteiro e a mulher tinham dois filhos. Um deles era Luiz Miguel, de 38 anos, que era chamado de Ricardo pelo casal.

A confirmação dos laços sanguíneos de Sueli com Luiz Miguel, que vive na Paraíba, veio após um exame de DNA.

De acordo com a polícia, Ricardo (Luiz Miguel) e a irmã sabiam que eram adotados, mas não quem eram as mães biológicas. Como na época o registro indevido de criança não era considerado crime, o caso foi arquivado, e o porteiro não vai responder criminalmente.

Matando a saudade

Após quase 4 décadas, mãe e filho foram à praia, almoçaram juntos e puderam se conhecer.

Sueli classificou o encontro como “uma vitória” e disse que agora irão construir um vínculo entre mãe e filho.

Ricardo, a quem a mãe chama de Luiz Miguel, conheceu a mãe biológica seis meses depois de a mãe adotiva ter morrido.

“Tive duas mães. Perdi minha mãe adotiva e agora Deus me deu de volta a minha mãe biológica”, disse.

“Ela já fez comida para mim, cafuné. Estamos juntos, lado a lado e para sempre. É um momento único, indescritível”, relatou.

Com informações da Uol

 

Anvisa manda recolher cerca de 200 lotes de medicamentos para pressão alta


Por G1

 


380 pacientes do SUS recebem o remédio, no Ceará — Foto: Divulgação

380 pacientes do SUS recebem o remédio, no Ceará — Foto: Divulgação

Pouco dias depois do Dia Nacional de Combate à Hipertensão, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) resolveu recolher aproximadamente 200 lotes de medicamentos para hipertensão arterial. Segundo a agência, os medicamentos recolhidos são os remédios que possuem os princípios ativos do tipo “sartanas”, como a losartana, valsartana, candersartana, olmesartana e irbesartana (clique aqui para baixar PDF com a lista).

Eles foram recolhidos por suspeita de conter “impurezas” que podem causa câncer em casos de exposição de longo prazo.

Em 2018, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) identificou a impureza N-nitrosodimetilamina no princípio ativo valsartana, produzido pela empresa chinesa Zhejiang Hauahai Pharmaceuticals. Com essa primeira identificação, a EMA começou uma análise mais detalhada das “sartanas” de vários laboratórios. Ao todo, já foram 14 suspensões de três insumos – losartana, valsartana e irbesartana – de dez fabricantes internacionais.

No Brasil, até agora foram avaliadas 29 empresas e 111 medicamentos vendidos no ano passado. De acordo com a Ronaldo Gomes, gerente geral da área de Inspeção e Fiscalização Sanitária (GGFIS) da Anvisa, esta é uma medida para garantir a segurança e a saúde da população.

“É importante notar que essa é uma ação conjunta, que envolve esforços da Anvisa e de todos os fabricantes dos medicamentos, que estão ajudando a detectar quais são os lotes afetados pelo problema e voluntariamente recolhendo os produtos do mercado”, informa Gomes.

Além do recolhimento desses primeiros lotes e da fiscalização das empresas fabricantes dos medicamentos, a Anvisa também anunciou a suspensão da fabricação, importação, distribuição, comercialização e o uso dos insumos com suspeita de contaminação.

Os riscos

Em nota, a Anvisa informou que, mesmo em casos de uso contínuo, autoridades europeias calcularam que o risco de câncer associado ao uso do medicamento é baixo. Veja como agir se encontrar um lote listado:

  • Continuar tomando seu medicamento, a menos que tenham sido aconselhados a parar pelo seu médico;
  • Não interrompa o tratamento e converse um médico ou farmacêutico;
  • Somente troque de medicamento quando já tiver o novo em mãos. A interrupção do tratamento da hipertensão pode produzir malefícios instantâneos, como derrame, ataques cardíacos e insuficiência renal.

Desabastecimento

Existem várias alternativas de medicamentos para pressão arterial disponíveis da mesma classe terapêutica e com os mesmos princípios ativos e concentração dos remédios recolhidos. Segundo a Anvisa, por esse motivo, não há risco de ocorrer falta de medicamentos ou desabastecimento.