The Guardian: Governo Bolsonaro é formado por “desqualificados, lunáticos ou perigosos”


Reportagem do jornal inglês foca principalmente nos perfis de Filipe Martins, Roberto Alvim, Sérgio Camargo e Dante Mantovani. “Eles parecem ter sido escolhidos pelo seu QI: isto é, seu quociente de imbecilidade, incapacidade, idiotice, incompetência ou impiedade”

Jair Bolsonaro e Filipe Martins (Reprodução/Twitter)

Uma longa reportagem do jornal britânico The Guardian, publicada nesta quinta-feira (2), traz uma elaborada lista de figuras do seu governo consideradas inaptas para o cargo que ocupam e inclusive perigosas. “Diga o que quiser sobre Bolsonaro, mas é preciso reconhecer seu raro talento em escolher as pessoas mais desqualificadas, lunáticas e/ou perigosas para os empregos”, comentou um dos entrevistados, o jornalista Mauro Ventura.

A matéria é assinada pelos jornalistas Tom Phillips e Dom Phillips, e se foca principalmente em quatro nomeados por Bolsonaro: Filipe Martins (consultor de política externa), Roberto Alvim, (secretário especial de cultura), Sérgio Camargo (Fundação Palmares) e Dante Mantovani (Funarte).

No caso de Roberto Alvim, um dos principais responsáveis pela política cultural do governo de Bolsonaro, o The Guardian afirma que “apesar de já ter recebido um prêmio por uma produção de “O Quarto”, antes de ser nomeado secretário de cultura, ele era mais conhecido por insultar a grande dama do teatro brasileiro, a atriz indicada ao Oscar Fernanda Montenegro, como `esquerdista sórdida´”. Também fala sobre como a conversão de Alvim à religião evangélica o transformou em um bolsonarista incondicional. “Em postagens recentes no Facebook, ele critica os oponentes de seu líder, chamando-os de `baratas ordinárias´, ataca o `bastardos do Greenpeace´ e acusa o mundo artístico `podre e demoníaco´ do Brasil por `repudiar Bolsonaro injustamente´”.

No caso de Sérgio Camargo, nomeado para a administração da Fundação Palmares, a reportagem lembra que seu cargo tem como missão promover a cultura negra no Brasil, para mostrar que tal tarefa é incompatível com “uma figura que afirma que o Dia da Consciência Negra deve ser descartado, e considera que muitas das celebridades e artistas negras mais conhecidas do país são `parasitas da raça negra´”. Também mostra como, em suas redes sociais, Camargo se descreve como um “negro de direita” que se opõe à “vitimização e ao politicamente correto”, e considera que “a escravidão era terrível, mas terminou sendo benéfica para os descendentes”.

Finalmente, no caso de Dante Mantovani, nomeado para presidir a Funarte (Fundação Nacional das Artes), a reportagem conta que “o novo encarregado das políticas de artes visuais, música e dança alega que a União Soviética se infiltrou na CIA para distribuir LSD em Woodstock”, e lembra de suas declarações dizendo que “o rock promove as drogas que ativam o sexo, e assim alimenta a indústria do aborto”, e que “John Lennon havia dito que fez um pacto com o diabo”.

A reportagem traz outra declaração do jornalista Mauro Ventura, questionando o grupo de nomeados: “eles parecem ter sido escolhidos pelo seu QI: isto é, seu quociente de imbecilidade, incapacidade, idiotice, incompetência ou impiedade”. Por sua parte, a especialista brasileira Monica de Bolle disse que a indicação desses nomes reflete a natureza “totalmente louca” do governo “fundamentalista” de Bolsonaro. “Eles não estão procurando pessoas que tenham conhecimento, mas pessoas que são leais”, comentou a analista internacional.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Americanos fogem do Iraque após atentado terrorista comandado por Trump contra general iraniano


Cidadãos estadunidenses que trabalham para petroleiras internacionais no Iraque estão deixando o país depois que Donald Trump ordenou o assassinato de um general iraniano que era admirado pela população iraquiana por ter sido o principal combatente contra o Estado Islâmico

(Foto: Reuters)

Sputinik – Dezenas de cidadãos dos EUA que trabalham para empresas petrolíferas estrangeiras na cidade iraquiana de Basra estão se preparando para deixar o país.

De acordo com informações recentes divulgadas pela Reuters, citando fontes de uma empresa petrolífera, a Embaixada dos EUA em Bagdá a todos os cidadãos estadunidenses que abandonem o país imediatamente, horas depois do assassinato do comandante iraniano Qasem Soleimani, um dos líderes da Guarda Revolucionária do Irã, em resultado do ataque aéreo realizado pelos EUA.

evacuação dos funcionáris não afetará as operações, produção ou exportação, segundo os representantes da petrolífera iraquiana.

General iraniano Qasem Soleimai, chefe da unidade Força Quds, foi morto na manhã da sexta-feira em um bombardeio do Aeroporto Internacional de Bagdá, no Iraque.

Pentágono confirmou sua responsabilidade pela morte de Soleimani e disse que um dos objetivos do ataque foi impedir os futuros planos de ataque iranianos.

Matéria na íntegra do 247.

 

 

 

A carta aberta dos juízes federais em defesa do juízo de garantias: “indispensável à concretização dos direitos humanos”


Justiça. Foto: Wikimedia Commons

Publicado originalmente no Consultor Jurídico (ConJur)

POR RAFA SANTOS

Cinquenta juízes e desembargadores federais assinaram uma carta aberta em apoio a criação do “juiz das garantias”.

O texto afirma que a nova normativa representa “um passo decisivo para a superação do processo penal inquisitivo, onde a figura do juiz se confunde com a do investigador/acusador, indo ao encontro do modelo acusatório consagrado na Constituição da República (artigos 129, I e 144)”.

 

Assinam a carta magistrados como os desembargadores federais Ney Bello (TRF-1), Roger Raupp Rios (TRF-4) e Celso Kipper (TRF-4).

Leia a carta na íntegra:

A Lei n. 13.964/19 modificou o Código de Processo Penal para, dentre outros pontos, introduzir no sistema de justiça criminal brasileiro o “juiz das garantias”, cujas atribuições consistem em controlar a “legalidade da investigação criminal” e garantir os “direitos individuais cuja franquia tenha sido reservada à autorização prévia do Poder Judiciário” (art. 3º-B, CPP).

Sem entrar no mérito das demais modificações operadas na legislação penal e processual penal brasileira pela Lei n. 13.964/19, nós, juízas e juízes federais abaixo identificados, manifestamos nosso apoio à adoção, no Brasil, do instituto do “juiz de garantias”. Trata-se de figura indispensável à densificação da estrutura acusatória de processo penal (imparcialidade do juiz e separação das funções dos sujeitos processuais) e à concretização de direitos humanos.

Ao dispor sobre o “juiz de garantias”, a nova lei estabelece uma hipótese de divisão da competência funcional do juízo e de impedimento decorrente dessa divisão: a competência do “juiz das garantias” finda ao ser recebida a denúncia ou queixa (art. 3º-A, CPP), de modo que, se uma/um magistrada/o atuar na fase preliminar de investigação, não terá competência funcional para jurisdicionar no processo, porquanto objetivamente impedida/o de instruir e julgar as ações penais dela originada, sob pena de nulidade de suas decisões[1] (art. 3º-D, CPP).

Eventuais dificuldades logísticas decorrentes do afastamento do juiz das garantias/juiz da instrução e julgamento da sede do juízo onde tramita o inquérito/ação penal podem ser resolvidas com regras de distribuição dos feitos entre juízas/es com competência criminal a serem editadas pelos tribunais e com recursos tecnológicos do processo eletrônico, que tornam cada vez mais realizável a ideia de “núcleos regionais das garantias”[2] criados a partir de critérios prévios, impessoais e objetivos. Mesmo em uma vara única em que atuem dois juízes, por exemplo, basta determinar que, no processo em que um deles atue como juiz de garantias, o outro jurisdicione como juiz de processo e vice versa. Não há órgão novo. Não há nova instância. Há divisão funcional de competência.

Afigura-se a novidade como um passo decisivo para a superação do processo penal inquisitivo, onde a figura do juiz se confunde com a do investigador/acusador, indo ao encontro do modelo acusatório consagrado na Constituição da República (arts. 129, I e 144). Com o “juiz de garantias”, aprofundamos a estrutura acusatória do sistema de justiça criminal, impedindo a indevida e indesejável cumulação das funções de garantia e as de julgamento, pois a/o juiz/juíza que decide sobre (ausência de) culpa não participa da investigação criminal, não produz prova por iniciativa própria e tampouco fundamenta condenação com elementos de convicção obtidos sem contraditório judicial. Com o novo regramento, cabe à juíza/ao juiz de julgamento conhecer apenas os atos de prova produzidos em contraditório, e não mais os atos de investigação conduzidos pela/o juíza/juiz das garantias, que permanecem acautelados em juízo distinto, sempre com acesso às partes (art. 3º-B, §§ 3º e 4º, CPP). Na figura do “juiz das garantias”, cria-se “circunstância que objetivamente afastará o magistrado da fantasmagórica suspeita de acusador/investigador, tão rechaçada pelos instrumentos internacionais de direitos humanos”[3].

 

 

A imagem pode conter: texto

Além disso, a nova divisão funcional de competências atua no sentido da preservação da imparcialidade do juiz de julgamento, aprimoramento há tempos exigido não só por nossa Constituição da República desde 1988 como, também, pelas disposições normativas e jurisprudenciais do Sistema Interamericano de Direitos Humanos, razão pela qual grande parte dos países da América Latina já introduziram a figura do “juiz das garantias” em seus sistemas de justiça criminal.

A criação do “juiz de garantias” representa a qualificação da garantia do juiz imparcial tal como compreendida pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao interpretar o artigo 8.1 da Convenção Americana de Direitos Humanos, a exemplo dos casos Castillo Peruzzi, Durand e Ugarte, Cantoral Benavides, todos versus Peru, bem como no Caso Tibi versus Equador, nos quais a Corte concluiu ser imprescindível a “separação de funções entre o juiz da fase da investigação e o do processo, sob pena de violar-se a imparcialidade do julgador.”[4]

No caso Castillo Peruzzi versus Peru, a CorteIDH concluiu ter havido violação à garantia do juiz imparcial ao detectar “coincidência entre as funções de luta antiterrorista das Forças Armadas e o desempenho jurisdicional” por parte dos “tribunais militares, que seriam ao mesmo tempo parte e juiz nos processos. Para a CorteIDH, se o mesmo juiz que instrui a investigação exerce as funções de julgamento, a garantia do jurisdicionado a um juiz imparcial estará violada.” No caso Durand e Ugarte, a CorteIDH entendeu que “a justiça militar peruana tanto foi a encarregada pela investigação quanto pelo processamento dos militares envolvidos”, havendo, portanto, “grave violação à garantia processual do juiz imparcial.” Por fim, no caso Cantoral Benavides versus Peru, a CorteIDH manteve o entendimento firmado nos casos anteriores, concluindo que o acúmulo das funções de conduzir investigações e instruir/julgar processos penais aniquila a garantia de um juiz imparcial, o que se apresenta “totalmente dissonante com o sistema acusatório, para o qual a garantia da imparcialidade é alicerce.”[5]

Defendemos que a melhor justiça criminal será prestada por uma magistratura que recusa a renitência persecutória de Javert e também o arbitrário aprisionamento das diferenças pelo Alienista. Repudiamos o papel de juiz que se mostra “de braços dados com a acusação, em uma cruzada pelo clamor público e pelos valores morais e absorvendo todo o discurso moralista do senso comum”. Trata-se de um erro que se torna “maior ainda quando Deus invade o Estado laico e conclama a todos para a cruzada metafísica contra um inimigo etéreo.” A ideia de um juiz combatente “nos faz abandonar a construção moderna de um Poder Judiciário independente, imparcial e afirmativo dos direitos fundamentais.”[6]

Juramos cumprir e fazer cumprir a Constituição, garantindo as liberdades públicas e concretizando direitos mesmo que – ou especialmente quando – as maiorias de ocasião, sejam as das ruas ou as dos gabinetes, possam com seu ódio aniquilar as minorias políticas. Não seremos nós os Porteiros da Lei.

Assinam o documento:
Ana Inés Algorta Latorre, Juíza Federal, SJRS/ TRF4
Antônio Lúcio Túlio de Oliveira Barbosa, Juiz Federal, SJBA/TRF1
Antônio José de Carvalho Araújo, Juiz Federal, SJAL/TRF5
Augustino Lima Chaves, SJCE/TRF5
Célia Regina Ody Bernardes, Juíza Federal, SSJ Teixeira de Freitas/TRF1
Celso Kipper, Desembargador Federal/TRF4
Claudia Maria Dadico, Juíza Federal, SJSC/TRF4
Cláudio Henrique Fonseca de Pina, Juiz Federal, SJPA/TRF1
David Wilson de Abreu Pardo, Juiz Federal, SJDF/TRF1
Diego Carmo de Sousa, Juiz Federal, SJBA/TRF1
Edevaldo Medeiros, Juiz Federal, SJSP/TRF3.
Edvaldo Mendes da Silva, Juiz Federal, SJSC/TRF4
Eduardo Pereira da Silva, Juiz Federal, SJGO/TRF1
Fábio Fiorenza, Juiz Federal, SJMT/TRF1
Felipe Mota Pimentel de Oliveira, Juiz Federal, SJPE/TRF5
Filipe Aquino Pessôa de Oliveira, Juiz Federal, SSJ Guanambi/TRF1
Flávio Antônio da Cruz, Juiz Federal, SJPR/TRF4
Francisco Donizete Gomes, Juiz Federal, SJRS/TRF4
Gabriela Azevedo Campos Sales, Juíza Federal, SJSP/TRF3
Gilton Batista Brito, Juiz Federal, JFSE/TRF5
Grace Anny de Souza Monteiro, Juíza Federal, SJRO/TRF1
Isaura Cristina de Oliveira Leite, Juíza Federal, SJDF/TRF1
Jacques de Queiroz Ferreira, Juiz Federal, SJMG/TRF1
Jorge Maurique, Desembargador Federal/TRF4
José Carlos Garcia, Juiz Federal, SJRJ/TRF2
José Henrique Guaracy Rabelo, Juiz Federal Emérito, SJMG/TRF1
Lincoln Pinheiro Costa, Juiz Federal, SJBA/TRF1
Luciana Bauer, Juíza Federal, SJPR/TRF4
Luís Praxedes Vieira da Silva, Juiz Federal, SJCE/TRF5
Luiz Fernando Wowk Penteado, Desembargador Federal/TRF4
Marcelo Eduardo Rossitto Bassetto, Juiz Federal, SSJ São Sebastião do Paraíso/TRF1
Marcello Enes Figueira, Juiz Federal, SJRJ/TRF2
Marcelo Elias Vieira, Juiz Federal, SJRO/TRF1
Marcos Antonio Garapa de Carvalho, Juiz Federal, SJSE/TRF5
Marcus Vinícius Reis Bastos, Juiz Federal, SJDF/TRF1
Ney Bello, Desembargador Federal/TRF1
Paulo Roberto Parca de Pinho, Juiz Federal, SJPE/TRF5
Pedro Pimenta Bossi, Juiz Federal, SJPR/TRF4
Polyana Falcão Brito, Juíza Federal, SJPE/TRF5
Ricardo José Brito Bastos Aguiar de Arruda, Juiz Federal, SJCE/TRF5
Ricardo César Mandarino Barretto, Juiz Federal Emérito, SJPE/TRF5
Rodrigo Gaspar de Mello, Juiz Federal, SJRJ/TRF2
Rogério Favreto, Desembargador Federal/TRF4
Roger Raupp Rios, Desembargador Federal/TRF4
Rosmar Antonni Rodrigues Cavalcanti de Alencar, Juiz Federal, SJAL/TRF5
Simone Schreiber, Desembargadora Federal/TRF2
Thalynni Maria de Lavor Passos, Juíza Federal, SJPE/TRF1
Vanessa Curti Perenha Gasques, Juíza Federal, SJMT/TRF1
Victor Curado Silva Pereira, Juiz Federal, SSJ de Balsas/TRF1
Victor Roberto Correa de Souza, Juiz Federal, SJRJ/TRF2.

Texto adquirido no DCM.

EUA mata general iraniano, em ataque, no aeroporto de Bagdá


 

O chefe militar iraniano Qasem Soleimani, morto em um atentado dos EUA no aeroporto de Bagdá, no Iraque, em foto de outubro de 2019 - KHAMENEI.IR / AFP

O chefe militar iraniano Qasem Soleimani, morto em um atentado dos EUA no aeroporto de Bagdá, no Iraque. Foto de outubro de 2019

De acordo a UOL, o  ataque coordenado pelos EUA contra um aeroporto em Bagdá, no Iraque, matou Qasem Soleimani, o chefe da Força Revolucionária da Guarda Quds do Irã, considerado um dos homens mais importantes do país. Além dele, ao menos outras sete pessoas morreram. O pentágono confirmou que o ataque aconteceu “sob ordens do presidente” Donald Trump. “Os militares dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal dos EUA no exterior, matando Qasem Soleimani”, afirmou em nota.

“Este ataque teve como objetivo impedir futuros planos de ataque iranianos. Os Estados Unidos continuarão a tomar todas as medidas necessárias para proteger nosso povo e nossos interesses, onde quer que estejam ao redor do mundo”, concluiu. Por meio de sua conta no Twitter, o presidente dos EUA, Donald Trump, publicou uma imagem com a bandeira do país.

O ataque aéreo também teria vitimado Abu Mahdi al-Muhandis, comandante de milícia do Iraque, apoiada pelo Irã. A milícia da qual ele fazia parte também atribuiu a morte aos EUA. Naim Qassem, segundo na linha de comando do Hezbollah no Líbano, também seria uma das vítimas.

A Guarda Quds é uma força de elite do exército iraniano e teria sido responsável pela invasão da Embaixada dos EUA, em Bagdá, no início desta semana. O Irã nega participação na invasão. Analistas internacionais afirmam que a morte de Soleimani é maior do que a de Osama Bin Laden. Ele havia entrado na lista de 50 pessoas que moldaram a década feita pelo jornal Financial Times.

Foto mostra veículo destruído perto de onde o comboio do general iraniano Qasem Soleimani foi alvo de ataque de drone dos EUA quando deixava o aeroporto de Bagdá, no Iraque - AFP/HO/IRAQI MILITARY

Foto mostra veículo destruído perto de onde o comboio do general iraniano Qasem Soleimani foi alvo de ataque de drone dos EUA quando deixava o aeroporto de Bagdá, no Iraque.

Quem era Soleimani

O general Soleimani, 62 anos, liderava a força Al-Quds dos Guardiões da Revolução, encarregada das operações no exterior. Era visto como um herói no Irã e exercia um papel-chave nas negociações políticas para formar um governo no Iraque.

Soleimani, um dos principais personagens do combate às forças jihadistas na região, tinha uma atuação fundamental no reforço da influência diplomática de Teerã no Oriente Médio, especialmente no Iraque e na Síria.

Após se manter discreto durante décadas, Soleimani começou a aparecer nas manchetes dos jornais depois do início da guerra na Síria, em 2011, onde o Irã apoia o regime do presidente Bashar al Assad.

EUA emitem nota

O Departamento de Defesa dos EUA emitiu um comunicado oficial e afirmou que “sob ordens do presidente, os militares dos EUA tomaram medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal dos EUA no exterior, matando Qasem Soleimani, chefe da Guarda Revolucionária Islâmica Corps-Quds Force, uma organização terrorista estrangeira designada pelos EUA”.

Segundo a nota, “Soleimani estava desenvolvendo planos para atacar diplomatas americanos e membros do serviço no Iraque e em toda a região”. O ataque, segundo os EUA, teve como objetivo “impedir futuros planos de ataque iranianos”. Poucas horas depois da morte de Soleimani a embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, que na terça-feira foi alvo de um ataque por uma multidão pró-Irã, recomendou a seus cidadãos que deixem o Iraque “imediatamente”.

A representação diplomática pediu aos americanos no Iraque que deixem o país “de avião enquanto é possível”, já que o bombardeio aconteceu no aeroporto de Bagdá, ou “sigam para outros países por via terrestre”.

Reações ao ataque e alta dos preços do petróleo

O ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif, qualificou o ataque de “escalada extremamente perigosa e imprudente” deflagrada por Washington. Mohsen Rezai, um antigo chefe dos Guardiões da Revolução, declarou que “Soleimani se uniu a nossos irmãos mártires e nossa vingança sobre a América será terrível”. “Uma reunião extraordinária do Conselho Supremo de Segurança Nacional foi convocada para as próximas horas para discutir o ataque…”, anunciou o porta-voz Keyvan Koshravi, citado pela agência estatal Isna..

Após a divulgação da notícia da morte do general, os preços do petróleo subiram mais de 4% nos mercados asiáticos nesta sexta-feira.

Essa briga entre EUA e Irã, na verdade nunca se sabe qual a fonte verdadeira, pois manipulações e jogo de interesse sempre estão por trás de assuntos americanos, (A Venezuela que o diga). Quanto ao noticiário da mídia, não se deve confiar quando há no governo um manipulador. ( O Brasil que o diga). quando o Iraque foi invadido, a desculpa era que lá havia armas químicas, a real verdade é que o país ficou em ruinas, até hoje há grandes sequelas com milhares de famílias na miséria, quando na verddade, nem um “traque” daqueles que crianças brincam no São João, foi encontrado. Agora petróleo encontraram de montão. Se liga, Brasil.

Fonte UOL, último parágrafo Café com Leite.

‘Trajédia em Minas Gerais: tromba d’agua mata família inteira morre


Por Fernanda Rodrigues, Régis Melo, Gabriela Prado, Paola Paes e Ana Gabriela Nunes — Guapé, MG

 

Três pessoas morrem em cachoeira no paredão de Guapé

Três pessoas morrem em cachoeira no paredão de Guapé

G1- O namorado de Daphine Carvalho de Magalhães Couto viu quando a jovem de 17 anos foi arrastada junto com os pais pela cabeça d’água – aumento repentino no volume de água – que atingiu um complexo de cachoeiras em Guapé, no Sul de Minas Gerais, na quarta-feira (1º).

Os corpos de Daphine, de 17 anos, e dos pais da jovem, Émerson Magalhães Couto, de 45 anos, e Áurea Carvalho Magalhães, de 39, foram encontrados entre a tarde e a noite de quarta.

Diego Eugênio de Castro Isidoro, de 20 anos, estava com os três em uma das cachoeiras que fazem parte do Parque Ecológico do Paredão, um tradicional destino turístico do Sul de Minas Gerais.

De repente, conta ele, uma mulher que não era da família gritou e avisou os visitantes sobre o aumento repentino do volume de água no complexo (veja o vídeo ao final da reportagem).

“Eu estava na terceira cachoeira. A moça saiu gritando que estava vindo água. Nós fomos descer, fui pegar meu celular. Eles [a família] foram descendo no lado, para a trilha que vai para o bar. A água veio, ele [Emerson] escorregou, a mulher dele foi tentar pegar, minha namorada estava junto. Ela escorregou, a água veio e levou os três juntos”.

Diego Eugênio sobreviveu a cabeça d'água em cachoeira em MG — Foto: Reprodução/EPTVDiego Eugênio sobreviveu a cabeça d'água em cachoeira em MG — Foto: Reprodução/EPTV

Diego Eugênio sobreviveu a cabeça d’água em cachoeira em MG — Foto: Reprodução/EPTV

Emerson, Daphine e Áurea, em foto tirada pouco antes de serem arrastados pela cabeça d'água, na quarta-feira — Foto: Arquivo pessoalEmerson, Daphine e Áurea, em foto tirada pouco antes de serem arrastados pela cabeça d'água, na quarta-feira — Foto: Arquivo pessoal

Emerson, Daphine e Áurea, em foto tirada pouco antes de serem arrastados pela cabeça d’água, na quarta-feira — Foto: Arquivo pessoal

Diego acredita que havia mais de 30 pessoas no local quando a cabeça d’água atingiu a cachoeira. Os bombeiros não têm um número oficial.

Para escapar da água, segundo o jovem, os banhistas precisaram subir em pedras. “Conseguiram ficar do lado lá. E depois a água baixou e nós conseguimos passar por umas pedras lá no alto, por umas cordas, conseguimos atravessar e descemos. Ficamos [ilhados] lá em cima. Para baixo nós não conseguimos descer por causa da água”.

O Parque Ecológico do Paredão foi fechado para visitantes nesta quinta-feira (2). O complexo é formado em uma fenda entre serras e abriga três cachoeiras grandes, além de paredões de pedra e mata nativa. O parque fica a 15 quilômetros da cidade.

A família era de Campos Gerais, também no Sul de Minas. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Alfenas (MG) e liberados para a cidade natal, onde são velados. O enterro está previsto para as 17h.

Clima no local

Em vídeos compartilhados nas redes sociais antes da ocorrência de cabeça d’água, é possível ver que havia sol na região com algumas nuvens minutos antes do acidente. Em um deles, aparecem a família que morreu e o jovem Diego, que estendia a mão para a namorada. Émerson, pai de Daphine, está de costas.

Família é vista em cachoeira pouco antes da cabeça d'água em MG — Foto: Claudia SantosFamília é vista em cachoeira pouco antes da cabeça d'água em MG — Foto: Claudia Santos

Família é vista em cachoeira pouco antes da cabeça d’água em MG — Foto: Claudia Santos

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), foi registrada chuva com cargas atmosféricas de grande volume na região entre as cidades de Guapé, Carmo do Rio Claro e Ilicínea entre 13h20 e 15h. No entanto, não é possível apontar com precisão o volume de chuva, já que não há uma estação meteorológica próxima.

Buscas

O Corpo de Bombeiros localizou os corpos de Áurea, Dafne e Emerson a partir do helicóptero da corporação, em um local de difícil acesso, e fez o resgate na quarta.

Os bombeiros descartaram a possibilidade de mais desaparecidos no local.

Visitantes registraram cabeça d'água em cachoeira de Guapé (MG) — Foto: Reprodução/EPTVVisitantes registraram cabeça d'água em cachoeira de Guapé (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

Visitantes registraram cabeça d’água em cachoeira de Guapé (MG) — Foto: Reprodução/EPTV

O que é cabeça d’água

A cabeça d’água é um fenômeno que se caracteriza pelo aumento rápido e repentino do nível de um rio, lago ou cachoeira devido a chuvas em trechos anteriores ou mais altos do percurso.

A cabeça d’água é diferente de uma tromba d’água, que se assemelha a um tornado, mas tem menor intensidade e ocorre sobre superfícies líquidas, como mar ou rio.

Vídeo mostra cabeça d'água que atingiu cachoeira em Guapé

A água chegou com muita força e pegou a galera de surpresa

 

TEMER DIZ QUE VOTOU EM BOLSONARO E O ELOGIA POR DAR CONTINUIDADE A SEU GOVERNO


Se você chamava o Temer de Vanpirão, achando que o seu candidato era a mudança, saiba que eles se davam muito bem, inclusive ele, o que fugiu dos debates, recebeu o voto do famoso vanpiro, por achar ali uma semelhança política administrativa.
Temer e Bolsonaro

O jornalista Pedro Venceslau entrevistou Michel Temer no Estado de S.Paulo.

(…)

O que o sr. acha desse discurso de nova política?

Isso é uma palavra nova, nada mais que isso. O Bolsonaro vai muito ao Congresso Nacional. Foi mais que eu. Ao modo dele, ele faz uma articulação política.

O sr. votou no Bolsonaro?

Acabei votando nele (no segundo turno) por uma razão. Eu recebia muitas críticas indevidas da outra candidatura (Fernando Haddad). Votei em quem não falou mal do meu governo.

 

Como o sr. avalia o primeiro ano do governo Jair Bolsonaro?

O governo vai indo bem porque está dando sequência ao que fiz. Peguei uma estrada esburacada. O PIB estava negativo 4%. Um ano e sete meses depois o PIB estava positivo 1.1%, além da queda da inflação e da recuperação das estatais. Entreguei uma estrada asfaltada. O governo Bolsonaro, diferente do que é comum em outros governos que invalidam anterior, deu sequência. Bolsonaro está dando sequência ao que eu fiz.

O estilo de Bolsonaro não prejudica a imagem do Brasil?

Cada um tem o seu estilo. Ele tem o estilo do confronto, que é oposto ao meu, de conciliação. Fui falar em Oxford, Madrid e Salamanca e pude avaliar uma certa preocupação com isso. Mas a preocupação central é com a segurança jurídica. As pessoas querem ter certeza que se investirem aqui não terão surpresas. O presidente Bolsonaro diz uma determinada coisa, mas sua ação é diversa. Quando ele me visitou logo após a eleição, me ped

MARACÁS: DA PADARIA PAPITO’S SAIU O CUPOM PREMIADO DO CARRO NOVO


 

O vencedor foi Raimundo Lago morador do Bairro Jiquiriçá em Maracás

Padaria pé quente

Através de uma forte parceria entre os principais comerciantes de Maracás, uma grande quantidade de prêmios valiosos foi adquirida e colocada de forma revezada em frente de cada loja, que era de segmentos variados, entre motos e um carro, o que deu uma guinada na movimentação de Maracás durante alguns meses antes do fim do ano.

Papito e esposa Erlandia se disseram felizes pela sua loja ser contemplada

O sorteio do carro zero aconteceu na praça, de forma muito transparente através da locução do amigo empresário e ex-vereador Armandinho de São Paulo, onde com muita euforia todos comemoraram quando saiu o nome do sortudo Raimundo Lago, morador do Bairro Jiquiriçá, em Maracás. Ali acontecia uma espécie de dois sorteios, um o ganhador do carro novo e o outro foi a loja que sorteou o ganhador, que nesse caso foi a Padaria Papito’s.

Em conversa com Papito, proprietário da padaria, que diga-se de passagem, uma bela panificadora e lanchonete que chegou para acrescentar em Maracás, ele disse ter ficado muito feliz da sua loja ter sido contemplada no sentido de o cupom premiado ter sido de lá. “Para nós é motivo de muita alegria, a nossa loja ser a premiada no meio de tantos outros comércios”, Disse Papito, acrescentando que foi uma campanha muito positiva e que todos os comerciantes que participaram dessa parceria de fim de ano, estão de parabéns.

Esse é o Raimundo sortudo ganhador do carro

Além do carro novo houve também sorteios de quatro motos novas que aconteceram dias antes ao grande sorteio do carro, onde das lojas seguintes saíram os cupons premiados: Farmácia Santa Cruz, Loja Completa, Supermercado WS e uma empresa nova de fornecimento de Internet.

 

Valeu a pena fazer campanha também no Café com Leite. Aí está o carro no meio da propaganda atraindo clientes  

 

 

Moro volta a criticar ‘juiz de garantias’ e posta foto ao lado de estátua de Churchil: “Nunca nos renderemos”


Numa clara tentativa de demonstrar independência frente a Jair Bolsonaro, o ministro da Justiça e ex-juiz Sergio Moro voltou a criticar a sanção da criação da figura do “juiz das garantias”, prevista do pacote anticrime.

Resultado de imagem para FOTO DE mORO COM BOLSONARO

O Ministro Sergio Moro que sinalizou que ia se entregar, resolveu reagir e enfrentar o chefe

 

No dia 25, Moro falou sobre o assunto de modo a sinalizar que havia aceitado a derrota. Mas nesta sexta (27), o ministro usou a sua conta no Twitter para criticar a medida sancionada por Bolsonaro.

“Leio na lei de criação do juiz de garantias que, nas comarcas com um juiz apenas (40 por cento do total), será feito um ‘rodízio de magistrados’ para resolver a necessidade de outro juiz. Pir e enfrentar o chefeara mim é um mistério o que esse ‘rodízio’ significa. Tenho dúvidas se alguém sabe a resposta”, escreveu Moro em sua conta no Twitter.

Antes, o ministro postou uma foto ao pé de uma estátua de Churchill. A estátua fica nos arredores da prefeitura de Toronto, no Canadá. “Tempo de renovar energias com exemplos do passado e de sempre”, disse Moro. E acrescentou: “Um complemento para os admiradores (eu incluso). ‘Nunca nos renderemos'”.

Até agora, um mesmo juiz tocava todo o processo e dava a sentença, mas a nova lei estebelaceu uma divisão de tarefas, ou seja, haverá dois magistrados no mesmo caso, buscando assegurar a imparcialidade.

O juiz das garantias foi inserida no projeto de lei durante debate na Câmara e foi chamada de remédio anti-Moro, por conta da parcialidade verificada nos processos da Lava Jato em Curitiba.

Em sua live semanal, Bolsonaro rebateu às críticas e a campanha que o chamou de “traidor”, por não vetar a medida. “O que me surpreende é um batalhão de internautas constitucionalistas, juristas para debater o assunto. E falam que eu traí, que não votam mais […] 90% não sabem o que é juiz de garantia e ficam criticando”, afirmou Bolsonaro.

 

Sergio Moro

@SF_Moro

Leio na lei de criação do juiz de garantias que,nas comarcas com um juiz apenas (40 por cento do total),será feito um “rodízio de magistrados” para resolver a necessidade de outro juiz. Para mim é um mistério o que esse “rodízio” significa.Tenho dúvidas se alguém sabe a resposta.

Carro explode durante abastecimento em posto de gasolina, veja vídeo


Um carro explodiu, por volta das 21h de quarta-feira (25/12/2019), enquanto seu proprietário o abastecia em um posto de combustível na cidade de Assu, no interior do Rio Grande do Norte. De acordo com informações do site O Dia, a Polícia Militar foi acionada uma hora após a explosão.

Um vídeo das câmeras de segurança do local mostram o momento em que o motorista abre a mala do veículo e ajusta a posição de um botijão de gás de cozinha que estava à frente do cilindro do combustível. Em seguida, o homem fecha o porta-malas e, pouco tempo depois, o carro entrou em combustão. Metrópoles.

Veja o vídeo

 

Desmonte da Saúde: Bolsonaro veta projeto que obrigava SUS a garantir sangue e remédios aos pacientes


Essa é só mais uma medida que prejudicará diretamente a população mais necessitada, como muitas, o que tem feito crescer a mortalidade infantil, moradores de ruas e, resumindo, mais pobreza no país.

De Rafael Moraes Moura no Estado de S.Paulo

O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar integralmente um projeto de lei aprovado pelo Congressoivo que vem crescendo a mortalidade dos mais pobr que garantia a todos os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) a oferta de sangue, hemoderivados, medicamentos e demais recursos necessários para o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças.

A proposta original do autor do projeto, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB-GO), era garantir o tratamento de pacientes portadores de coagulopatias congênitas (hemofilias), mas o texto sofreu alterações durante a tramitação no Senado, e a redação aprovada acabou estendendo a garantia para todos os pacientes do SUS.

Segundo a assessoria de imprensa da Presidência da República, Bolsonaro decidiu barrar o projeto após analisar manifestações de “ordem técnica e jurídica”. O texto traria alterações em lei que regulamenta a coleta, processamento e distribuição do sangue e derivados.

Primeiro avião elétrico é testado com sucesso no Canadá


Foto: divulgação

Foto: divulgação

A primeiro avião comercial totalmente elétrico do mundo fez história ao pousar após um vôo de teste bem-sucedido, em Vancouver, Canadá.

O vôo inaugural de 15 minutos foi realizado pela Harbor Air, a maior companhia aérea de hidroaviões da América do Norte, e pela magniX, a empresa que impulsionou a revolução da aviação elétrica.

O ePlane, um DHC-2 de Havilland Beaver, decolou do terminal da Harbor Air Seaplanes em Richmond com seis passageiros, movido por um sistema de propulsão magni500 de 750 cavalos de potência (560 kW).
Após publicidade continue lendo a matéria.

Nova era

O CEO e fundador da Harbor Air, Greg McDougall, que pilotou o avião para seu voo histórico, disse que a jornada significa o início da terceira era na aviação: a era da eletricidade.

“Hoje fizemos história”, disse Greg McDougall, CEO e fundador da Harbor Air Seaplanes.

“Estou incrivelmente orgulhoso do papel de liderança da Harbor Air na redefinição da segurança e inovação na indústria de aviação e hidroaviões.

O Canadá tem desempenhado um papel icônico na história da aviação, e fazer parte desse incrível marco mundial é algo de que todos podemos nos orgulhar. ”

Parceria inovadora

No início deste ano, a Harbor Air anunciou sua parceria com a magniX e a intenção da empresa é construir a primeira frota de hidroaviões comerciais totalmente elétrica do mundo.

O magni500, que foi apresentado no Paris Air Show em junho de 2019, é um sistema de propulsão elétrica de alta densidade de potência que fornece uma maneira limpa e eficiente de alimentar aviões.

História

“Em dezembro de 1903, os Irmãos Wright lançaram uma nova era de transporte – a era da aviação – com o primeiro voo de uma aeronave motorizada.

Hoje, 116 anos depois, com o primeiro voo de uma aeronave comercial totalmente elétrica, lançamos a era elétrica da aviação ”, disse Roei Ganzarski, CEO da magniX.

“O setor de transporte e, especificamente, o segmento de aviação que, em sua maior parte, está estagnado desde o final da década de 1930, está propenso a uma ruptura maciça.

Futuro elétrico

Agora, estamos provando que o transporte aéreo comercial elétrico, de baixo custo e ambientalmente amigável, pode ser uma realidade em um futuro muito próximo. ”

O próximo passo da MagniX e a Harbour Air é a certificação e aprovação do sistema de propulsão e a modernização das aeronaves.

Após a conclusão da certificação, o restante da frota pode ser ampliado com a tecnologia de propulsão totalmente elétrica da magniX.

Fonte Só Notícias Boas.

.

Maestro João Carlos Martins ganha luvas biônicas de Natal e volta a tocar


Foto: reprodução Facebook

Foto: reprodução Facebook

O maestro e pianista brasileiro João Carlos Martins postou um vídeo no Facebook tocando piano com um par de luvas biônicas, que ganhou de presente neste Natal.

É mais um caso de superação na vida do músico. Em fevereiro ele passou pela 24ª cirurgia, nos nervos do braço esquerdo, para interromper dores crônicas e os médicos disseram que o maestro não poderia mais tocar piano, porque a mobilidade ficaria reduzida.

Só que o presente que João Carlos Martins recebeu neste Natal fez o maestro tocar novamente e está comovendo as redes sociais.

O vídeo, postado neste dia 24, já teve mais de 60 mil visualizações, mais de mil comentários e 10 mil  curtidas.

O presente

João Carlos Martins recebeu as luvas biônicas de Ubiratan Bizarro Costa, um designer industrial automotivo e professor de desenho de São Paulo.

“Órteses que projetei para o maestro João Carlos Martins. A arte de João não pode parar”, escreveu Ubiratan no Instagram, ao lado da foto do presente (veja abaixo)

“Um pequeno presente de Natal do maestro e também estudante de piano, com as “mãos biônicas” do Bira de Sumaré. É só um primeiro passo. Vamos caminhando!!!!”, escreveu João Carlos Martins.

Superação

João Carlos Martins é conhecido pela história de superação, após vários acidentes e problemas que teve com suas mãos – direita e esquerda – ao longo da carreira de sucesso. O maestro teve que parar de tocar por diversas vezes.

A saga começou após um acidente numa partida de futebol, em 1965, durante um treino da Portuguesa, realizado no Central Park, em Nova Iorque.

Ele foi convidado para integrar o time, mas teve uma queda, que perfurou seu braço direito na altura do cotovelo, atingindo o nervo ulnar, provocando atrofia em três dedos, o que o obrigou a parar de tocar por um ano e fez com que ele tocasse com dificuldades até os 30 anos.

De volta ao Brasil, o músico acabou envolvido com o boxe por 7 anos, empresariando Eder Jofre, bicampeão mundial de boxe.

Após puplicidades continua a matéria.

O maestro voltou aos palcos, com muita dificuldade, e depois de longos períodos de fisioterapia, recebeu criticas positivas, e foi aclamado pelo público.

Mas acabou desenvolvendo distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho, conhecido como Dort, o que o fez sair do palco mais de uma vez.

Ele fez várias adaptações para continuar tocando, de 1979 a 1985, gravou dez primeiras gravações da obra de Bach, mesmo com todas as sequelas.

Porém voltou a sentir o membro superior direito. João Carlos fez trabalhos de reprogramação cerebral para movimentar a mão direita e a fala após um assalto em 1995, na cidade de Sófia, na Bulgária.

Em 2001, ele gravou o álbum Só para Mão Esquerda, escrito por Maurice Ravel para Paul Wittgenstein que perdeu o membro direito na Primeira Guerra Mundial.

A intenção era de gravar 8 álbuns apenas para a mão esquerda. Mas com o passar dos anos desenvolveu no membro superior saudável, o esquerdo, uma doença chamada contratura de Dupuytren, provocada pela própria contratura, o espessamento da fáscia palmar.

Fora submetido de novo a um procedimento cirúrgico, que não impediu que perdesse os movimento da mão esquerda, inviabilizando tocar piano.

E ele não desistiu. O maestro continuou na carreira, foi homenageado pela Vai-Vai, escola de Samba de São Paulo vencedora com o enredo ” A música venceu”, regendo a bateria em plena Avenida.

Em 2012 João se submeteu a uma cirurgia para a implantar de dois eletrodos do cérebro, com um estimulador eletrônico no peito, para recuperar os movimentos da mão esquerda, já que estava com a distonia bem avançada, atingindo todo o braço e não abria a mão há 10 anos

Em 2017, o maestro executou o Hino Nacional brasileira durante a abertura dos Jogos Paralímpicos de 2016.

Em agosto de 2017, foi lançado o filme “João, o Maestro”, dirigido por Mauro Lima com os atores Davi Campolongo, na infância, Rodrigo Pandolfo, na juventude, e Alexandre Nero, na idade adulta.

O maestro com o designer e estudante de piano Ubiratan Bizarro Foto: Facebook

O maestro com o designer Ubiratan Bizarro – Foto: Facebook

Órteses criadas por Bira Fotos: Facebook

Órteses criadas por Bira – Fotos: Facebook

foto_protese1

O presente - Foto: reprodução / Instagram

O presente – Foto: reprodução / Instagram

Abaixo o vídeo de João Carlos Martins tocando com as luvas:

Com informação do Só Notícia Boa

Lula é indiciado por supostas doações irregulares da Odebrecht ao Instituto Lula


A Polícia Federal afirma que há “robustos indícios” de que o presidente foi beneficiado por doações da Odebrecht ao Instituto Lula

Foto: Ricardo Stuckert

Após o Ministério Público acusar o ex-presidente Lula de suposto beneficiamento em um terreno em São Bernardo do Campo que teria sido destinado pela Odebrecht para a construção do Instituto Lula, o instituto agora é alvo da Polícia Federal por supostas doações irregulares. Em inquérito concluído na segunda-feira (23), Lula, o ex-ministro Antonio Palocci e mais duas pessoas são indiciadas.

“As evidências mostraram que os recursos transferidos pela Odebrecht sob a rubrica de ‘doações’ foram abatidos de uma espécie de conta-corrente informal de propinas mantida junto à construtora, da mesma forma ocorrida com aqueles destinados à aquisição do imóvel para o Instituto Lula”, diz o inquérito que aponta que Lula teria recebido R$ 4 milhões da empreiteira por meio do instituto.

Sem citar exatamente as acusações, o órgão afirma que há “robustos indícios” que apontam “a origem ilícita dos recursos e, via de consequência, da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva, considerando o pagamento de vantagem indevida a agente público em razão do cargo por ele anteriormente ocupado”.

Além de Lula e Palocci, Paulo Okamoto, presidente do instituto, e  o empreiteiro Marcelo Odebrecht foram indiciados por corrupção e lavagem de dinheiro. O inquérito será encaminhado ao Ministério Público.

Em nota, o advogado Cristiano Zanin, que faz a defesa de Lula, afirmou que “o indiciamento não faz nenhum sentido”. “As doações ao Instituto Lula foram formais, com origem identificada e sem qualquer contrapartida. À época das doações Lula não era agente público e o beneficiário foi o Instituto Lula”, afirma.

“Este é mais um capítulo do lawfare promovido pela ‘lava jato’ de Curitiba contra o ex-presidente Lula. É o uso estratégico do Direito para fins de deslegitimar, prejudicar ou aniquilar um inimigo. A delação do ex-ministro é mentirosa e foi construída para servir de instrumento para a prática de lawfare contra o ex-presidente Lula”, completou o advogado.

Com informações da Revista Forum.

Que neste Natal esqueçamos as mágoas e no lugar plantemos o amor como Jesus ensinou. Por Walter Salles


Que neste Natal possamos esquecer todas as mágoas que por ventura apossaram dos nossos corações frágios, e no lugar deixemos o amor invadir nem só os mesmos corações, mas também as nossas almas. Basta que foquemos no menino Jesus, que nasceu longe de um lar, cresceu e nos ensinou a praticar o amor e a bondade, mas que ainda jovem, por pregar o amor, a igualdade e a salvação, aos 33 anos foi, torturado, crucificado e morto. Também, mostrou Jesus para nós, que Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida e que só chega ao Pai, ou seja, à Salvação, quem por esse Caminho trilhar. 

Pois é, faça este Natal ser diferente de todos os outros. Reflita no amor de Jesus por nós e na sua vontade de vê a humanidade salva.

Uma mensagem de Walter Salles fundador da Agência de Notícias Café Com Leite Impresso e digital.

Disse Nelson Portela: Essa é a chapa de 2020 para prefeitura de Maracás


Por Walter Salles: Numa conversa rápida pelo WhatsApp, o ex-prefeito Nelson Portela, que governou Maracás por dois mandatos, o Café com Leite questionou sobre quem seria candidato na sua equipe de apoio e que foi formada ainda pelo saudoso Fernando Carvalho, que aliás, foi quem lançou o Nelson como o seu substituto há 15 anos, ele respondeu que ia me mandar uma foto da chapa e que ele acredita ser uma chama forte por ter ambos já mostrado quando governaram a cidade que têm amor pela terra e pelo povo. Vale lembrar que o Paulo dos Anjos, que também faz parte do grupo formado por FC, deixou a sua marca positiva como prefeito durante quatro anos e que já tinha mais oitos anos como vice de Nelson.

Logo em seguida chegou uma mensagem com essa foto, só que Nelson não informou como seria formada a chapa, ou seja: qual dos dois seria cabeça de chapa na campanha.

O que se sabe é que, di acordo aos comentários na cidade, se essa dupla sair unida, dificilmente perderá a política. Essa fala está na boca do povo, que na verdade, a questão de quem será o cabeça de chapa se divide meio de igual para igual.

Bom, quanto quem vai ser vice ou cabeça, vai depender do acordo de ambos, mas o que se sabe é que essa dupla na mesma chapa, sem dúvida torna uma chapa difícil de ser derrotada.

 

A imagem pode conter: texto