Em Maracás, Bahia, fenômeno nos céus faz madrugada diferente para moradores, por Walter Salles


tempestade-de-raios-a-noite | SPDA - PROTEGER

Café com Leie: A madrugada desse domingo 5 de Abril vai ficar na lembrança dos maracaenses, pela quantidade de raios por segundo, em madrugada não chuvosa, mas de muitas luzes no céu e muito calor.

O espetáculo, como muita gente descreveu, aconteceu logo nas primeiras horas da madrugada e durou mais de uma hora. Muita gente chegou a dizer que nunca viu nada igual, como o professor e diretor de um colégio da cidade, Carlos Gomes, que disse ter ficado assustado, mas ao mesmo tempo encantado com o fenômeno. “Desde quando eu nasci, não me lembro de ter visto nada assim. Foi realmente algo que chamou a atenção”, disse.

VÍDEO DE CARLOS GOMES, CEDIDO POR CARLOMAGNUM

Muita gente atribui o acontecimento à corrente de massas positivas com negativas, o que é muito raro de acontecer, mas quando acontece termina formando um fenômeno muito bonito, porém assustador.

A jovem Kely Lima disse que estava na varanda com familiares, inclusive o seu bebê, pois o calor estava como nunca aconteceu antes o que pode também ter contribuído para o fenômeno.

Papéis de Parede Noite, noite, trovões, raios, céu roxo, nuvens ...

Já para quem é leitor da bíblia e acredita nas palavras das Escrituras Sagradas, acreditam que são sinais nos céus e na terra, que de fato estão acontecendo. “Quando vires sinais nos céus e muita peste e fome na erra, não assusteis com o que veres, pois tudo isso será necessário que  aconteça, mas serão apenas  sinais de que a volta do filho do homem está perto”. O que se sabe é que muitas coisas estranhas estão realmente acontecendo e, de acordo à teologia, muias coisas ainda virão. De agora em diante com mais frequência.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Estudo de Harvard alerta para grave impacto da pandemia no Brasil


Especialistas de Harvard alertam Brasil que faltarão UTIs no país já neste mês de abril. Estudo foi solicitado pelo próprio Ministério da Saúde brasileiro para avaliar impactos no sistema público. A pesquisa apontou as medidas que precisam ser adotadas pelo governo Bolsonaro.

coronavírus brasil estudo harvard

Um estudo feito por especialistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, aponta que o Brasil terá falta de UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo), leitos e ventiladores mecânicos nas principais capitais já neste mês de abril por conta da epidemia de coronavírus.

A pesquisa foi elaborada a pedido do Ministério da Saúde brasileiro, informou o secretário de Vigilância Sanitária, Wanderson de Oliveira. O estudo sugere ainda que o governo federal tome o controle dos hospitais privados para minimizar os problemas de atendidos.

Durante entrevista coletiva hoje, Oliveira confirmou que a análise foi encomendada para analisar os impactos do coronavírus no sistema de saúde brasileiro e que foram considerados diversos cenários de propagação da pandemia pelo Brasil. Ele disse que não sabia que o estudo seria publicado.

Os autores concluem que o país terá problemas com os equipamentos mais críticos para tratamento da doença já neste mês. Eles detalham inclusive previsões de data para que isso ocorra nas cidades em diferentes cenários de propagação da doença.

Em todos elas, é estimado que nove capitais — São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Brasília, Fortaleza e Manaus — terão problemas com leitos, unidades intensivas e ventiladores mecânicos.

“Nossos cenários simulados mostram que os serviços de hospitais podem experimentar falta de leitos, unidades intensivas e ventiladores para as macrorregiões tão cedo quanto abril”, diz o texto, em que é ressaltado que o caso mais problemático será o das unidades de tratamento intensivo.

O estudo de Harvard também indica que a oferta de leitos e unidades intensivas pelo SUS é desigual entre as regiões. E ressalta que, para retardar a falta de equipamentos, tem de haver compartilhamento nas áreas públicas e privadas: “Uma alternativa para aliviar isso temporariamente é colocar todos os hospitais privados no controle do Estado, como adotado pela Espanha”.

Pela descrição do documento, a epidemia deve exacerbar as desigualdades “se os que confiam só no SUS forem atingidos mais fortemente”.

Apesar dos problemas apontados, o estudo conclui que o Brasil tem uma posição única para enfrentar a covid-19 por ter um sistema único de saúde e poder aprender com erros e sucessos de outros países. Mas ressalta que, para isso, entre outros fatores, o combate à epidemia “requer uma mensagem unida das lideranças do país em vários níveis: federal, estadual e municipal”.

Escassez de respiradores mecânicos

Segundo o Ministério da Saúde, 33% dos municípios brasileiros têm, no máximo, dez respiradores mecânicos nos hospitais públicos e privados. O equipamento é essencial para garantir a sobrevivência de pacientes com quadros severos da Covid-19.

Atualmente, há 65.411 ventiladores mecânicos no país, sendo que 46.663 estão no Sistema Único de Saúde (SUS). Do total, 3.639 encontram-se em manutenção ou ainda não foram instalados. Não é viável prever, com exatidão, de quantos aparelhos o Brasil necessitará nas próximas semanas — dependerá do número de contaminações. Mas é possível dizer que a distribuição dos respiradores é desigual.

Não há cidades sem nenhum equipamento. Mas, em 861 municípios, existe apenas um ventilador mecânico disponível. A maior parte dos respiradores está nas capitais: elas concentram 47% do total de aparelhos. São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte e Recife — as cinco capitais com maior quantidade absoluta — possuem 26% dos respiradores do Brasil.

Fonte Pragmatismo

 

Governo de SP projeta 220 mil casos de coronavírus e pede R$ 500 mi de ajuda ao Banco Mundial


Doria restringe comércio e decreta quarentena em SP

O governo de São Paulo projeta cerca de 220 mil casos do novo coronavírus e está preparando empréstimo de US$ 100 milhões (mais de 500 milhões de reais) ao Banco Mundial para combater a doença, segundo informações divulgadas pelo jornal Terra.

O dinheiro será utilizado para a instalação de pelo menos 500 novos leitos de UTI, comprar testes de diagnóstico da Covid-19 e desenvolver tecnologia de telemedicina e de aplicativos para dispositivo móveis.

De acordo com a Secretaria de Saúde estadual, ao menos R$ 1,2 bilhões extras serão necessários para enfrentar o surto do vírus em São Paulo. Por isso, o coordenador de Serviços da Saúde de São Paulo, Ricardo Tardelli, afirma ser “muito significativo” o financiamento do Banco Mundial.

lém disso, o valor pode ser usado também para ressarcir gastos já feitos para conter e remediar a gripe. O prazo previsto para extinção do empréstimo é de 35 anos. A contrapartida para o governo é de US$ 25 milhões, ou seja, no total, o projeto é de cerca de US$ 125 milhões (mais de R$ 625 milhões).

O Estado de São Paulo é o epicentro do pandemia de coronavírus no Brasil, com mais de 4.500 casos e 260 mortos. A região também registra cerca de 48% das hospitalizações por Síndrome Aguda Respiratória Grave (SARG) do País.

De acordo com o governo, 40 mil pacientes necessitarão usar leitos durante a pandemia, e outros 11 mil necessitarão de UTI. São Paulo tem 15 mil leitos de UTI públicos e privados, sendo 7,2 mil leitos dedicados ao SUS.

Fone 247.

 

General Heleno agride Flávio Dino, apontado como um dos melhores governadores do Brasil


Não dá para medir a dimensão da falta de responsabilidade, muito menos o tamanho do mal que se espalhou por todo país, com a atitude do presidente ter chamado o vírus de uma gripezinha e convidado a população para trabalhar. Daí pra cá, só se viu seguidores do presidente querendo sair de casa e criticando a quarentena. O que se sabe, é que se as pessoas que já morreram pelo vírus, esivessem em casa e se cuidando, certamene não atingiria nem 20% dos óbios.

É preciso sim, que todos fiquem em casa e cobrem dos governos as condições para que a permanência nos seus lares acanteça.

Averdade é que o Presidente da República tem se comporado como o principal personagem que tem o papel de atrapalhar o bom anadameno do país. Isso é fato, quando ele vê o mundo sob uma pandemia, enquanto ele chama os brasileiros para o “corredor da morte”. Portanto, o texo a seguie depois da foto, é muito coerene sim. Até aqui, Café com Leite.  

Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Augusto Heleno, atacou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), chamando-o de “alienado e sonso”, e acabou sendo respondido pelo governador maranhense. O ataque do general foi feito em postagem no Twitter, onde responde postagem de Dino que credita Bolsonaro pelas mortes do coronavírus no Brasil. ‘safra’. Ouros grandes nomes abém são do nordese

Vale ressalar que o Flávio Dino é na auaidade, considerado um dos melhores governadores desa ‘safra’. Outros grandes nomes tabém são do nordeste, a exemplo do Baiano Rui Costa.

 

Enquanto Bolsonaro sabota quarentena, Mandetta aparece em live de artistas para pedir: “fiquem em casa


A fala de Mandetta começa a 3 horas e 1 minuto do vídeo.

Dez horas depois da live, o vídeo já tinha mais de 35 milhões de visualizações.

Em uma queda de braço com Jair Bolsonaro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), usou a live da dupla sertaneja Jorge e Mateus, transmitida pelo Youtube na noite deste sábado (4), para mandar um recado à população e reforçar sua posição pelo isolamento social, principal motivo da cisão com o presidente.

“Os shows são feitos de casa. E que as pessoas possam ter esse contato, porque o show não pode parar, mas a aglutinação tem que parar. A gente tem que proteger um ao outro e proteger o sistema de saúde, para que depois a gente possa se abraçar”, diz Mandetta, que ganhou status de superministro com a alta popularidade – que supera de Bolsonaro – nas pesquisas de opinião.

Mateus, que em entrevista a Pedro Bial em 2018 disse ter se arrependido por ter sido “quase linchado” ao publicar uma “foto de um candidato que não queria que fosse representante máximo da nação”, reforçou a necessidade de se manter o isolamento social devido à pandemia do coronavírus. “Estamos fazendo isso para que vocês fiquem em casa, mas fiquem com música, fiquem felizes”, completou.

“Artistas populares, que estão fazendo lives de todo o Brasil, você, Xand, eu sei que depois vão ter Jorge e Mateus, tem vários artistas Brasil a fora que estão fazendo. É importante que a música chegue, mas importante que a gente não aglutine, que a gente não coloque várias pessoas no mesmo lugar”, afirmou Mandetta durante a transmissão.

Com informação da Revisa Forum

Ruim e péssimo de Bolsonaro vai a 42% e Mandetta se torna superministro, segundo pesquisa XP


Popularidade de Bolsonaro despenca e vai ao menor nível, enquanto atuação de Mandetta é aprovada por 68% dos entrevistados, ficando atrás apenas dos profissionais de saúde, avaliados como ótimos ou bons por 87%

Jair Bolsonaro e Luiz Henrique Mandetta (Foto: Carolina Antunes/PR)

Pesquisa XP Ipespe realizada nos dias 30 e 31 de março e divulgada nesta sexta-feira (3) revela que a popularida de Jair Bolsonaro despencou e chega ao menor porcentual diante da estratégia defendida pelo presidente para combate ao Coronavírus.

Segundo levantamento, 42% consideram o governo Bolsonaro ruim ou péssimo – 1 ponto porcentual a mais do que em setembro de 2019, o último pico. Outros 27% classificam o governo como regular e 28% como ótimo e bom – o menos porcentual desde o início do governo.

Pela primeira vez, a expectativa de um fim de mandato ruim ou péssimo – 37% – supera a de ótimo ou bom – 34%. Outros 20% acham que será regular e 9% não sabem ou não quiseram responder.

Já o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, surge como superministro com sua defesa na política de isolamento social para achatar a curva de propragação da Covid-19, que tem sido atacada por Bolsonaro.

A pesquisa mostra que 80% dos 1 mil pesquisados acreditam que o isolamento social é melhor forma de se prevenir e tentar evitar o aumenta da contaminação pelo coronavírus, frente a apenas 12% que acreditam que a medida é exagerada – posição defendida pelo presidente.

A atuação de Mandetta é aprovada por 68% dos entrevistados, ficando atrás apenas dos profissionais de saúde, que são avaliados como ótimos ou bons por 87% dos pesquisados.

Neste item, Bolsonaro tem a pior avaliação: 44% acham ruim ou péssima a atuação do presidente, outros 21% regular e 29% ótima e boa. Os governadores, alvo das críticas do presidente tem avaliação ótimo ou bom de 59% dos entrevistados e regular de 25% – apenas 14% acreditam que os mandatários estaduais são ruins ou péssimos.

Fonte Revista Forum. Leia a pesquisa na íntegra

EUA registram recorde de 1.169 mortes em 24 horas sob política de Trump para o coronavírus


No mundo, o número de contaminados pelo coronavírus passou de 1 milhão, com 53.211 mortes, segundo o Instituto Johns Hopkins

A política de combate ao coronavírus de Donald Trump nos Estados Unidos, que é copiada por Jair Bolsonaro no Brasil, resultou na morte de 1.169 estadunidenses em 24 horas – entre as 20h30 de quarta-feira (21h30 de Brasília) e o mesmo horário desta quinta.

A contagem supera mortes já registradas no mesmo intervalo de tempo na Itália, Espanha e China. O recorde diário anterior pertencia anteriormente à Itália, onde 969 pessoas morreram em 27 de março.

Com os números, os Estados Unidos chegaram ao total de 5.926 mortos com 245.573 casos da doença.

No mundo, o número de contaminados pelo coronavírus passou de 1 milhão, com 53.211 mortes, segundo o Instituto Johns Hopkins.

Até esta quinta-feira (2), a Itália era o pais com mais mortes – 13.915 na última contagem – e o segundo com mais casos, contando 115.242 contaminados.

A Espanha já divulgou a atualização dos números nesta sexta-feira (3) com o número de casos subindo de 112.065 para 117.710, ultrapassando a itália. O ministério da saúde espanhol também informou que, pelo segundo dia, o país ultrapassou a barreira de 900 mortos em 24 horas.

Com informação da Revista Forum.

 

“Está todo mundo contra Bolsonaro”: Reconhece Villas Bôas


O general da reserva Eduardo Villas Bôas, que manifestoiu-se na segunda a Bolsonaro, reconhece: “Eu acho que o problema para ele é que está todo mundo contra ele”.

O general da reserva Eduardo Villas Bôas, que divulgou no twitter uma nota contundente de apoio à política de Jair Bolsonaro contra a quarentena, na úiltima segunda-feira (30), reconheceu em entrevista nesta quinta-feira que “está todo mundo contra ele”.

Ex-comandante do Exército, gravemente adoentado, o general foi decisivo no golpe de Estado de 2015-16 e na proibição da candidatuda do ex-presidente Lula às eleições de 2018, viabilizando a eleição de Bolsonaro.

“Eu acho que o problema para ele é que está todo mundo contra ele. A mídia, principalmente. Nacional e internacional”, disse à jornalista Tânia Monteiro do jornal O Estado de S.Paulo.

“Particularmente me preocupo com os panelaços. Pode significar perda de apoio. Isso psicologicamente é negativo”, complementou.

Questionado se há tutela branca em cima de Bolsonaro, o general foi taxativo: “Ninguém tutela o presidente”.

De acordo com o militar, “está muito cedo para falar de reeleição”. “Mas panelaços podem demonstrar uma perda de apoio, embora estejam concentrados nos grandes centros”.

Com informação do 247.

 

Vendas de cartão de crédito e débito despencam 50% com a crise do coronavírus


De acordo a matéria publicada no 247, o Brasil começou a fechar as portas na segunda-feira (16), quando começou o isolamento social em várias partes do País. Na semana seguinte, o faturamento com as vendas de cartão de crédito e débito diminuía cerca de 50% no comparativo com a média diária do primeiro bimestre do ano. A queda foi de quase 90% no comércio de roupas, calçados e acessórios. Nos restaurantes, quase 70%. Entre o dia 13 e o dia 27 de março, o consumo de energia baixou 18%. Os dados foram publicados na coluna de Vinícius Torres Freire, no jornal Folha de S.Paulo. O Brasil tem 8 mil casos da Covid-19, com 329 mortes.

“Será necessário ter medidas novas e frequentes da asfixia econômica, porque será preciso: 1) saber da eficácia das medidas de auxílio (caso sejam de fato implementadas); 2) socorrer setores que, infelizmente talvez se descubra, estejam sendo especialmente arruinados, mais do que se esperava”, destaca o colunista.

A pandemia também pode provocar uma perda de até 4,4% no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro em 2020, de acordo com um estudo do Centro de Macroeconomia Aplicada da FGV (Fundação Getulio Vargas). Na projeção mais otimista, o estudo prevê que a economia do país fique estagnada, com crescimento próximo a 0%.

O ocupante do Planalto tem defendido que as pessoas retornem ao trabalho, sob o argumento de que o isolamento social prejudique a economia, que já estava patinando, com crescimento de apenas 1,1% em 2019. Bolsonaro, no entanto, contraria recomendações da Organização Mundial da Saúde (oMS), que pede o confinamento para diminuir a disseminação do coronavírus.

Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira (2) no Diário Oficial da União (DOU) o projeto que garante auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais e de R$ 1.200 para mães responsáveis pelo sustento da família. A medida deve custar cerca de R$ 44 bilhões aos cofres públicos, segundo membros da equipe econômica do governo.

Professora do vídeo que pede “exército na rua” é empresária e militante bolsonarista


A empresária se chama Fátima Montenegro e gravou um vídeo, republicado por Jair Bolsonaro, em que pede um golpe militar para que o comércio seja reaberto, contrariando as recomendações da Organização Mundial de Saúde.

É o que tem dito sempre o Café com Leie: Qualquer pessoa que tenha o mínimo de inteligência, descobre que um falaório como o daquela senhora, que pedia a ditadura e comércio aberto, era algo preparado. Aé quando vamos assisir aquela aglomeração de gene correndo o risco de contaminação e ainda sair por aí espalhando o vírus?

A personagem que aparece num vídeo republicado ontem por Jair Bolsonaro, em que pede exército na rua, é uma empresária de Brasília, chamada Fátima Montenegro, que é também militante bolsonarista. No vídeo, ao lado da filha, ela se exalta e pede um golpe para que o comércio seja reaberto – o que contraria recomendações das autoridades sanitárias. Sua identidade foi revela pelo internauta Luiz Carlos Limeira Neto, no facebook. Confira abaixo vídeo e também o post de Luiz Carlos:

 

Professora do vídeo que pede “exército na rua” é empresária e militante bolsonarista

A empresária se chama Fátima Montenegro e gravou um vídeo, republicado por Jair Bolsonaro, em que pede um golpe militar para que o comércio seja reaberto, contrariando as recomendações da Organização…

Com informação do 247.

Bolsonaro ataca os governadores mais uma vez e diz que Doria está fazendo “terrorismo”


Jair Bolsonaro

Em conversa com apoiadores nesta sexta-feira (3), nos portões do Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro voltou a atacar os governadores. Essa “é questão dos governadores”, retrucou a um empresário bolsonarista de camisa amarela,  acrescentando que “não pode fechar dessa maneira”. Bolsonaro afirmou ainda que as medidas adotadas pelo governador de São Paulo, João Doria no combate à pandemia do coronavírus, configuram crime de “terrorismo”.  Bolsonaro não falou com os jornalistas, só com seus apoiadores;

Bolsonaro mais uma vez comparou o novo coronavírus à chuva, dizendo que “esse vírus vai molhar 70% de vocês, isso ninguém contesta (…) Desses 70% uma pequena parte que são idosos e quem tem problema de saúde vai ter problema sério. Vai passar por isso também”.

Ao grupo bolsonarista ele assegurou que “a opinião pública está vindo para o nosso lado”.

O encontro, realizado no portão do Palácio do Alvorada, com sermões e aclamações e orações, tornou-se um culto neopentecostal. A conversa com os apoiadores foi toda pontuada por expressões de cunho evangélico, louvação a Deus e a Bolsonaro.

Com informação do 247

Veja o vídeo e tire as suas conclusões.

 

Bolsonaro posta vídeo em que apoiadora pede para ele “por Exército na rua” e ataca governadores e imprensa


O Presidente Jair Bolsonaro postou um vídeo em seu perfil no Facebook na manhã desta quinta em que uma mulher pede, na porta do Alvorada, que ele coloque o Exército nas ruas e ataca com violência os governadores e a imprensa “Pode ter certeza que a senhora fala por milhões de pessoas”, respondeu Bolsonaro

Um dia após apagar (veja aqui) um vídeo com fake news sobre desabastecimento na Ceasa de Belo Horizonte, Jair Bolsonaro postou novo vídeo em suas redes sociais nesta quinta-feira (2) onde uma mulher, que se identifica como professora, pede aos gritos, na porta do Palácio da Alvorada, que ele coloque o Exército para abrir à força o comércio e ataca com violência os governadores e a imprensa. “Você pode ter certeza que a senhora fala por milhões de pessoas”, disse Bolsonaro em resposta.

“É difícil para o senhor porque só tem gente para derrubar. Mas, o senhor tem o povo e eu faço parte dele. Eu tô aqui pedindo: põe o Exército na rua, presidente, abra esse comércio. Sou professora e não estou podendo dar aula”,  diz a mulher na saída do Palácio da Alvorada. “Você pode ter certeza que a senhora fala por milhões de pessoas”, respondeu Bolsonaro.

A divulgação do vídeo vem na esteira das críticas feitas por Bolsonaro à imposição da quarenta como forma de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Bolsonaro defende o fim do isolamento e o retorno mediato ao trabalho, indo na direção contrária de protocolos internacionais da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do próprio Ministério da Saúde.

Veja o vídeo.

– Professora em comovente depoimento para o Presidente da República.- PEÇO COMPARTILHAR.. Link no youtube: https://youtu.be/6uPeY71fcnU

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Thursday, April 2, 2020

VÍDEO: Silas Malafaia chama quarentena de farsa e diz que ‘tem um jogo por debaixo’


O pastor Silas Malandragem deve estar sentindo falta de seus cultos lucrativos.

Em vídeo, Malafaia afirma que é uma ‘quarentena de araque’ que está acontecendo e apresenta vídeos que mostram o pleno funcionamento das comunidades carentes do Rio em plena epidemia.

‘Bolsonaro está certo no que tá falando’, previsivelmente completa.

Vídeo cedido pelo DCM.

 

O que o povo viu foi as ruas desertas e alguns comércios abertos. O Malafaia com essa conversa de ódio não vai concencer ninguém. Coitado do Malafaia. Melhor ele parar com esse ódio e jogo de interesse e se converter de verdade. Aposto que ele está em casa. Esse parágrafo é de Walter Salles. Fiquem em casa!!

 

Empresas seguem demitindo seus funcionários em Santo Antônio de Jesus.


Após o fechamento do estado e da cidade, diversos leitores relatam demissões do comércio e indústrias de Santo Antônio de Jesus Bahia.

Além dos trabalhadores informais que seguem sentindo na pele os efeitos do fechamento do estado.

A população tem que saber que os responsáveis por tantas demissões na Bahia são o Governador Ruy Costa do PT, ACM Neto presidente Nacional do DEM, partido de Rodrigo Maia presidente da Câmara Federal de Deputados é nosso prefeito Rogério Andrade do PSD.

Bolsonaro estima 42 milhões de desempregados no Brasil após o fechamento total dos estados pelos governantes e caos social, com o aumento da miséria e da violência.

” Temos que preserva a vida é o emprego ”

Ruy Costa do PT governador da Bahia

ACM Neto presidente Nacional do Democratas

Rogerio Andrade PSD prefeito da cidade de Santo Antônio de Jesus – Bahia.

DNIT libera mais 15 km de pista duplicada na BR-101, entre Esplanada e Entre Rios


Outros 15 km devem ser entregues em junho; a previsão é de que a obra completa seja concluída em outubro

[DNIT libera mais 15 km de pista duplicada na BR-101, entre Esplanada e Entre Rios]
Foto : Divulgação

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) liberou nesta semana mais 15 quilômetros de pista duplicada na BR-101, entre os municípios baianos de Esplanada e Entre Rios. O objetivo é garantir mais segurança e conforto aos veículos que trafegam diariamente pela rodovia.

Com a adição, já são 42 km duplicados. O DNIT trabalha ainda na duplicação de mais 15 km e a previsão é de que esse novo trecho seja liberado em junho. A conclusão da obra completa está planejada para outubro.