Grupo de advogados zomba de contratação de estagiários negros: “vou chamar meu primo macaco”


O caso foi denunciado pelo dono do escritório e pela Comissão de Direitos Humanos da OAB na Delegacia de Crimes Raciais em Brasília

Um grupo de advogados de Brasília fez zombarias através do WhatsApp de um escritório que postou anúncio para contratação de estagiário afrodescendente. O caso foi denunciado pelo dono do escritório, o advogado Max Telesca e o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)/seção DF (OAB-DF), Beethoven Andrade, na Delegacia de Crimes Raciais (Decrin), nessa segunda-feira (10/5). As informações são da repórter Manoela Alcântara, no Metrópoles.

De acordo com Telesca, houve uma tratativa com a delegada Ângela Maria dos Santos, titular da especializada, para que não fosse registrado um boletim de ocorrência, mas sim feita uma representação para ser entregue a ela e ao Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

“Apesar de ter mais de 20 anos na área de advocacia, estamos falando agora de uma pauta inclusiva. Fizemos a ocorrência na Decrin e o próximo passo é uma representação dessa matéria junto ao MPDFT”, disse Telesca.

A denúncia também encaminhada pela seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF), no sábado (8), ao Tribunal de Ética e Disciplina para apuração do episódio.

O advogado Max Telesca comentou o caso ao Metrópoles: “Foram falas revoltantes. As pessoas ainda não entenderam o racismo e o racismo estrutural. A nossa ideia é fazer uma ação inclusiva e afirmativa. Jamais pensei que algo tão sério fosse tratado com um nível tão baixo. Perderam a noção, ou melhor, acho que nunca tiveram”, disse.

Com informações do Metrópoles.