Bahia: toque de recolher é prorrogado até o dia 10 de maio


Medida, que tem como objetivo conter a disseminação do novo coronavírus, foi publicada neste domingo (2)

 

O governo da Bahia decidiu prorrogar a restrição da locomoção noturna de pessoas das 21h às 5h, em toda a Bahia, até o dia 10 de maio. A medida, que tem como objetivo conter a disseminação do novo coronavírus, foi publicada neste domingo (2), na versão on-line do Diário Oficial do Estado (DOE).TI vier a se manter igual ou inferior a 75%, por cinco dias consecutivos, a restrição na locomoção será válida das 22h às 5h.

A realização de shows e festas, independentemente do número de participantes, também continua proibida até 10 de maio.

No período das 18h de 7 de maio até as 5h de 10 de maio, a venda de bebida alcoólica fica vedada em quaisquer estabelecimentos, inclusive por sistema de entrega em domicílio (delivery).

Aulas
As atividades letivas nas unidades de ensino públicas e particulares poderão ocorrer, na modalidade semipresencial e conforme disposições editadas pela Secretaria da Educação, somente nas regiões de saúde cuja taxa de ocupação de leitos de UTI de Covid-19 vier a se manter igual ou inferior a 75%, por cinco dias consecutivos.

Até o momento, nenhuma região de saúde da Bahia atingiu essa taxa de ocupação por cinco dias consecutivos.

Além disso, as atividades letivas devem ficar condicionadas à ocupação máxima de 50% da capacidade de cada sala de aula e ao atendimento dos protocolos sanitários estabelecidos.

Transporte

A circulação dos meios de transporte metropolitanos continua suspensa no período das 21h30 às 5h, até 10 de maio. A circulação dos ferry boats também segue suspensa das 21h30 às 5h, até 7 de maio, ficando vedado o funcionamento nos dias 8 e 9 de maio.

Até 10 de maio, as lanchinhas também não devem circular das 21h30 às 5h. Nos dias 8 e 9 de maio, a ocupação das embarcações deve ser limitada ao máximo de 50% da capacidade.

Municípios com toque de recolher das 20h às 5h:

Abaíra, Acajutiba, Adustina, Alagoinhas, Alcobaça, América Dourada, Anagé, Andaraí, Angical, Antas, Aporá, Araçás, Aracatu, Aramari, Baianópolis, Banzaê, Barra, Barra da Estiva, Barra do Choça, Barra do Mendes, Barreiras, Barro Alto, Belmonte, Belo Campo, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Lapa, Bom Jesus da Serra, Boninal, Bonito, Boquira, Botuporã, Brejolândia, Brotas de Macaúbas, Brumado, Buritirama, Caatiba, Caculé, Caém, Caetanos, Caetité, Cafarnaum, Caldeirão Grande, Canápolis, Canarana, Candiba, Cândido Sales, Capim Grosso, Caraíbas, Caravelas, Cardeal da Silva, Carinhanha, Catolândia, Catu, Caturama, Central, Cícero Dantas, Cipó, Cocos, Condeúba, Contendas do Sincorá, Cordeiros, Coribe, Coronel João Sá, Correntina, Cotegipe, Crisópolis, Cristópolis, Dom Basílio, Encruzilhada, Entre Rios, Érico Cardoso, Esplanada, Eunápolis, Fátima, Feira da Mata, Firmino Alves, Formosa do Rio Preto, Gentio do Ouro, Guajeru, Guanambi, Guaratinga , Heliópolis, Iaçu, Ibiassucê, Ibicoara, Ibicuí, Ibipeba, Ibipitanga, Ibiquera, Ibirapuã, Ibitiara, Ibititá, Ibotirama, Igaporã, Iguaí, Inhambupe, Ipupiara, Iraquara, Irecê, Itabela, Itaberaba, Itaetê, Itagimirim, Itaguaçu da Bahia, Itamaraju, Itambé, Itanagra, Itanhém, Itapebi, Itapetinga, Itapicuru, Itarantim, Itororó, Ituaçu, Iuiu, Jaborandi, Jacaraci, Jacobina, Jandaíra, João Dourado, Jucuruçu, Jussara, Jussiape, Lagoa Real, Lajedão, Lajedinho, Lapão, Lençóis, Licínio de Almeida, Livramento de Nossa Senhora, Luís Eduardo Magalhães, Macajuba, Macarani, Macaúbas, Maetinga, Maiquinique, Mairi, Malhada, Malhada de Pedras, Mansidão, Marcionílio Souza, Matina, Medeiros Neto, Miguel Calmon, Mirangaba, Mirante, Morpará, Morro do Chapéu, Mortugaba, Mucugê, Mucuri, Mulungu do Morro, Muquém do São Francisco, Nova Canaã, Nova Redenção, Nova Soure, Nova Viçosa, Novo Horizonte, Novo Triunfo, Olindina, Oliveira dos Brejinhos, Ouriçangas, Ourolândia, Palmas de Monte Alto, Palmeiras, Paramirim, Paratinga, Paripiranga, Pedrão, Piatã, Pindaí, Piripá, Piritiba, Planalto, Poções, Porto Seguro, Potiraguá, Prado, Presidente Dutra, Presidente Jânio Quadros, Quixabeira, Riachão das Neves, Riacho de Santana, Ribeira do Amparo, Ribeira do Pombal, Ribeirão do Largo, Rio de Contas, Rio do Antônio, Rio do Pires, Rio Real, Ruy Barbosa, Santa Cruz Cabrália, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia, Santana, São Desidério, São Félix do Coribe, São Gabriel, São José do Jacuípe, Sátiro Dias, Saúde, Seabra, Sebastião Laranjeiras, Serra do Ramalho, Serra Dourada, Serrolândia, Sítio do Mato, Sítio do Quinto, Souto Soares, Tabocas do Brejo Velho, Tanhaçu, Tanque Novo, Tapiramutá, Teixeira de Freitas, Tremedal, Uibaí, Umburanas, Urandi, Utinga, Várzea da Roça, Várzea do Poço, Várzea Nova, Vereda, Vitória da Conquista, Wagner, Wanderley e Xique-Xique. Do Ibahia

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Professora ‘mora’ no aeroporto após suspensão de salário e impasse com aposentadoria


Professora 'mora' no aeroporto após suspensão de salário e impasse com aposentadoria

Oceya trabalhava no Colégio Thales de Azevedo | Foto: Rafael Martins/Uol

Uma professora de português da rede estadual da Educação da Bahia chamada Oceya de Souza, de 55 anos, “mora” no aeroporto de Salvador desde janeiro deste ano. Ela passa os dias e noites no terminal desde que não conseguiu mais pagar aluguel. A educadora se afastou do trabalho devido a um problema de saúde. A educadora deixa o aeroporto de Salvador apenas para buscar doações.

 

Oceya dava aulas no Colégio Thales de Azevedo, no bairro Costa Azul, e foi diagnosticada com fibromialgia, doença que causa dor e fraqueza muscular generalizada. As informações são de reportagem do portal Uol Tab.

 

À reportagem, a professora relatou que teve a solicitação de aposentadoria negada pela Secretaria de Educação do Estado da Bahia. Ela fala ainda em perseguição por parte dos funcionários da escola e da SEC.

 

A situação dela segue indefinida e a impede de conseguir empréstimos e ter acesso a benefícios sociais, segundo o relato. Oceya diz já ter procurado a Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública para resolver o problema.

 

Contatada pela reportagem do Uol, a SEC informou que Oceya de Souza é servidora desde 2000, mas depois de tirar sucessivas licenças médicas e afastamentos por licença-prêmio, ela teria se ausentado do trabalho. Inicialmente, segundo a SEC, a professora havia ficado quatro meses fora da folha de pagamento, entre outubro de 2009 e fevereiro de 2010. No mês seguinte o salário foi reestabelecido, mesmo com a professora sem exercer atividades, como resultado de um processo judicial.

 

A SEC também informou que em 2013 Oceya pediu exoneração, mas a soliticação não foi atendida porque a Secretaria da Educação considerava uma situação de abandono de cargo. O salário foi suspenso em 2018, “porque a servidora não realizou o recadastramento obrigatório”.

 

A reportagem também traz a informação de que a SEC apontou que Oceya teria faltado à perícia médica em duas ocasiões e a avaliação faz parte do processo de aposentadoria.

 

Oceya, por sua vez, afirmou ao Uol que não faltou, e que houve confusão no preenchimento da documentação.

 

 

 

Feira: Agressor ameaça ex-companheira com mensagens enviadas de dentro do presídio


Feira: Agressor ameaça ex-companheira com mensagens enviadas de dentro do presídio

Foto: Reprodução / TV Bahia

Um homem que está preso desde 2014 após agredir e torturar a ex-companheira na cidade de Feira de Santana, no Portal do Sertão, está ameaçando a mulher através de mensagens enviadas por meio de uma rede social. De dentro do Conjunto Penal de Feira, o agressor Deleon Vitória de Santana faz tortura psicológica com a a ex-companheira. “Tive um sonho maravilhoso, sonhei que eu dava tanto tiro na sua cabeça que ela rachou no meio”, diz uma das mensagens.

Conforme divulgou o Portal G1, as torturas começaram há cerca de oito anos, quando a mulher foi mantida em cárcere privado, torturada, teve os dentes quebrados com alicate, cabelos cortados com faca e ficou cega de um olho após Deleon furá-lo com um garfo.

A vítima segue com medo. “No dia que ele sair, ele vai dá um tiro em mim, na minha família, na minha mãe. [O ex-companheiro disse] Que ele odeia a minha família. Eu morro de medo. Estou aqui com medo”, disse ao site.

De acordo com a delegada Clécia Vasconcelos, será solicitada à justiça uma medida protetiva que impeça o agressor de telefonar para a ex-companheira. “Muitas vezes ele está recolhido no presídio e essas ameaças continuam. Sejam através de telefonemas ou mandando recado pelas visitas. Isso demonstra que a proteção à essa mulher vai além dessas forças que estão se unindo. A rede de proteção à mulher tem que ser ampliada”, disse.

De acordo com a direção direção do Conjunto Penal de Feira de Santana a denúncia é grave e  os fatos serão apurados para que o autor seja responsabilizado. BN Notícias

 

 

 

 

Jovem morto sonhava em ser youtuber e conseguir comprar uma casa nova para a mãe


Selfie da vitória: enfermeiras comemoram UTIs vazias e viralizam


A enfermeira Hattie à esquerda -Foto: Twitter

Duas jovens enfermeiras da Unidade de Terapia Intensiva – UTI – compartilharam uma ‘selfie da vitória’ comemorando a redução das internações pela Covid nesta segunda onda da doença e estão fazendo sucesso nas redes sociais.

A foto foi divulgada no Twitter pela enfermeira do Sistema de Saúde do Reino Unido, Hattie Nicholls. Na foto, ela aparece com uma colega, na UTI do Manchester Royal Infirmary, em Manchester.

As duas jovens posam com o cenário ao fundo da ala de Covid totalmente vazia. A foto viralizou e recebeu diversas mensagens de esperança e comemoração.

Mesmo com as máscaras é possível ver nos olhos delas a expressão de alegria das profissionais da linha de frente, numa espécie de comemoração silenciosa, mas necessária, já que foi um marco após um duro período de trabalho.

Panorama

Foi a primeira vez, em meses, que a UTI local ficou vazia de verdade. O hospital faz parte do Manchester University NHS Foundation Trust, um dos fundos mais afetados da Grã-Bretanha no auge da segunda onda.

Em todos os quatro hospitais, incluindo o Royal Infirmary, havia 54 pacientes na UTI no final de janeiro.

Os números mais recentes mostram que a quantidade caiu para 18 em 6 de abril, embora se acredite que tenha diminuído ainda mais nas últimas três semanas.

Manchester também foi uma das mais infectadas no outono passado, quando o vírus começou a ressurgir no noroeste do país.

Por Andréa Fassina, da redação do Só Notícia Boa – Com informações do Daily Mail

Lula chega em Brasília tentando convencer oposição a se unir por Auxílio Emergencial de R$ 600


Se a Esquerda conseguir fazer com que o Governo pague os 600 Reais, é preciso que o Brasil inteiro saiba que foi uma luta da oposição. Se depender do governo, o povo, depois de tantas altas na cesta básica, terá que se virar com 150 reais.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa nesta segunda seu périplo por Brasília com um roteiro de visitas a embaixadas e líderes políticos. Mas, ao contrário do que parece, as articulações de Lula não começam com a visita à capital federal.

O ex-presidente está há semanas em conversas por telefone e por vídeo com interlocutores de vários partidos. Nelas, tem expressado a vontade de trabalhar pela frente ampla, prometendo dar força a alianças regionais do PT com aliados à esquerda e ao centro, e delineado uma agenda econômica para se contrapor ao governo de Jair Bolsonaro.

O ponto central do discurso do ex-presidente é o de que não é hora de fazer controle de gastos públicos no meio de uma pandemia e que, assim como os EUA, o Brasil deve emitir moeda para bancar despesas extras. Lula acha que a principal bandeira da oposição deve ser defender o aumento do valor do auxílio emergencial, de um patamar médio atual de R$ 250, com duração de quatro meses, para R$ 600 até o fim da pandemia.

“Na visão do Lula, ter uma renda emergencial neste momento não vai afetar as finanças brasileiras. É possível e razoável fazer isso”, diz a presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

A informação é do DCM

Lewandowski nega pedido para tirar Renan Calheiros da CPI do Genocídio


Renan foi escolhido como relator da comissão que investiga as ações e omissões do governo de Jair Bolsonaro no combate à pandemia do coronavírus.

Ministro do Supremo Ricardo Lewandowski

De acordo a matéria da Revista Fórum, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (29) um pedido feito por senadores bolsonaristas, através de um mandado de segurança, para excluir o senador Renan Calheiros (MDB-AL) da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, que vem sendo chamada de CPI do Genocídio.

Instalada nesta terça-feira (27), a Comissão é presidida por Omar Aziz (PSD-AM) e Calheiros foi escolhido como o relator. Os senadores governistas Eduardo Girão (Podemos-CE), Jorginho Mello (PL-SC) e Marcos Rogério (DEM-RO), porém, acionaram o STF para que o senador alagoano fosse impedido de integrar a CPI, sob o argumento de que ele é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), e que isso geraria um conflito de interesses, já que a comissão vai investigar também os repasses do governo federal aos estados para o combate à pandemia.

O objetivo central dos bolsonaristas, porém, é na verdade livrar o governo Bolsonaro de investigações sobre omissões na crise sanitária, visto que Calheiros é um contumaz crítico do presidente e de sua atuação na pandemia.

Ao negar o pedido para excluir o senador da comissão, Lewandowski argumentou que essa é uma questão interna do Senado e que,  não vislumbra “a existência de fundamento relevante, ao menos neste juízo preliminar, suficiente para determinar a suspensão cautelar do ato combatido

 

 

 

“Não há sedativos e pacientes intubados são amarrados”: deputado relata caos do Brasil no Parlamento Europeu


O deputado federal Alencar Braga (PT-SP) divulgou um vídeo em seu twitter no qual o deputado italiano Fabio Castaldo expôs no Parlamento Europeu o caos que a Covid-19 causou no Brasil.

No Brasil não há sedativos e os pacientes intubados são amarrados”, disse o parlamentar, cobrando de seus pares uma maior colaboração da Europa com a região.

Veja o vídeo:

com informação do DCM

Mainardi é escrachado nas redes após mandar Kakay tomar no c*


O mal-humorado e descontrolado Diogo Mainardi e Kakay no Manhattan Connection. Foto: Reprodução/TV Cultura

Após mandar o advogado Kakay “tomar no cu” durante o programa Manhattan Connection dessa quarta-feira (28), Diogo Mainardi está sendo detonado nas redes sociais.

Mainardi se dedicou a hostilizar o convidado desde o começo, dizendo que tinha vontade de vomitar quando falava com ele. Ao final da “entrevista”, após ser surrado por Kakay, ele partiu para a ignorância e ainda citou o guru do bolsonarismo, Olavo de Carvalho, para proferir o xingamento, encoberto por um sinal de bip.

Nas redes, ele está sendo chamado de “medíocre” , “covarde” e “pseudo jornalista”.

Confira a repercussão:

Senador da CPI da Covid, Otto Alencar, vem sendo ameaçado e atacado por bolsonaristas


De acordo a matéria publicada no DCM, o senador Otto Alencar (PSD-BA), que abriu os trabalhos da CPI da Covid na última terça-feira 27, relatou a CartaCapital que foi alvo de ameaças por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o parlamentar, nas últimas semanas, ele chegou a receber cerca de 500 mensagens em seu celular e nas redes sociais com conteúdo intimidatório e ameaçador.

Otto é membro titular da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga as ações e omissões do governo federal durante a pandemia.

“No meu telefone, nesses últimos 15 dias, você não pode imaginar a quantidade de mensagens de agressão, com palavras de baixo calão, tentando me intimidar”, disse o senador

“Palavras rasteiras e grosseiras, em um sistema montado pelos seguidores do bolsonarismo. Eles fazem de tudo. Eu devo ter recebido umas 500 mensagens com o mesmo teor para desestabilizar”, acusa Otto, que prossegue: “É uma linguagem bem miliciana. Alguns dos termos eu nem conhecia”.

(…)

Confinados, participantes do BBB 21 choram de emoção ao saber que população começou a ser vacinada


Na reta final do programa, os participantes do Big Brother Brasil 21, da Globo, só ficaram sabendo nesta quarta-feira (28) que o Brasil está encampando a vacinação contra a Covid-19. O reality show estreou em 25 de janeiro, 8 dias após a enfermeira Mônica Calazans ter se tornado a primeira pessoa a tomar a dose do imunizante no Brasil. Como os participantes já estavam confinados e sem contato com notícias antes da estreia do programa, eles não sabiam que a vacinação havia começado.

sim” e uma mensagem que foi lida pela “líder” da semana, Juliette Freire. “Olá, brothers e sisters. A vacinação contra a Covid-19 já iniciou há alguns meses em todo o mundo. Aqui no Brasil o plano de imunização segue uma ordem de prioridade, e hoje vocês estão recebendo a camisa da campanha “Vacina Sim” que tem como objetivo reforçar a importância da vacinação contra o coronavírus”, dizia a mensagem, que foi lida aos prantos pela participante.

A notícia comoveu todos os outros brothers, que comemoraram e choraram. Assista.

A cena desta quinta-feira contrasta com a registrada na edição anterior do programa, no ano passado. Em março de 2020, os participantes choraram de tristeza ao serem informados pelo apresentador Tiago Leifert de que a Organização Mundial da Saúde (OMS) havia classificado a crise do coronavírus como uma pandemia global.

A informação foi da Revista Fórum

Oposição protocola pedido de CPI para investigar atuação de Ricardo Salles contra o Meio Ambiente


Deputados federais de oposição ao governo protocolaram nesta quarta-feira (28), na Câmara, pedido de criação de uma CPI para investigar o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

O pedido é subscrito por parlamentares do PT, PSB, PV, Rede, PSOL e PCdoB e ocorre após as acusações do delegado da Polícia Federal Alexandre Saraiva de que Salles agiu em favor de madeireiros e o possível desmonte da fiscalização sobre desmatamento.

Também estão na mira da CPI os incêndios florestais no Pantanal e o uso de avião da Força Aérea Brasileira pelo ministro para transporte de garimpeiros.

Nessa terça-feira (27), a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Procuradoria-Geral da República (PGR) opine sobre a abertura do inquérito para investigar a atuação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Em seu despacho, a ministra Cármen Lúcia ressaltou que as acusações são de “gravidade incontestável” e que não há espaço para ato arbitrário da PGR, que deverá justificar de forma fundamentada a decisão de começar a apuração ou, ao contrário, abortá-la.

A informação é do 247

Corregedoria da PGR apura irregularidades da Lava Jato com autoridades de outros países


De Aguirre Talento no Globo.

Moro, Dallagnol e o que a história nos ensina sobre heróis

O tempo foi passando e as coisas se ajustando

A corregedora-geral do Ministério Público Federal, Elizeta de Paiva Ramos, determinou a abertura de uma sindicância para apurar se houve irregularidades nas tratativas mantidas pela força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba com autoridades de outros países para a troca de informações e negociações de acordos.

A corregedora apontou que existe “razoável dúvida” sobre os procedimentos devido a informações divergentes apresentadas pelos procuradores e pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que acusa a força-tarefa de ter realizado de forma irregular troca de informações com autoridades dos Estados Unidos e da Suíça durante as tratativas do acordo de leniência da empreiteira Odebrecht.

“Um urgente aprofundamento da questão ora se impõe, em especial para se averiguar o estrito cumprimento das regras gerais relativas a tratativas e negociações internacionais, se acaso ocorridas, por parte dos membros integrantes da força-tarefa Lava-Jato”, escreveu a corregedora em seu despacho, do último dia 15 de abril. Foi designada a procuradora regional Raquel Branquinho para cuidar da sindicância –ela coordenou investigações da Lava-Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR) durante a gestão de Raquel Dodge.

Os procuradores da força-tarefa argumentaram à Corregedoria que o acordo de leniência da Odebrecht foi feito apenas com as autoridades brasileiras e que outros países fizeram novos acordos com a empreiteira. Tanto a força-tarefa como a Secretaria de Cooperação Internacional da PGR afirmaram ainda que é comum contatos informais entre os investigadores brasileiros e autoridades de outros países para auxiliar investigações, mas que o uso de documentos em processos judiciais só é feito após a realização do procedimento formal. Eles também disseram que não houve pedidos de cooperação envolvendo o acordo de leniência da Odebrecht.

A sindicância foi aberta após um ofício do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski questionando a Procuradoria-Geral da República (PGR) a respeito do assunto, dentro de uma ação movida pela defesa do ex-presidente Lula.

 

CPI da Covid quer convocar ao menos 24 integrantes e ex-integrantes do governo Bolsonaro


De O Globo.

Após a instalação da CPI da Covid no Senado, os integrantes do colegiado já haviam registrado, até o fim da noite de terça-feira, 173 requerimentos que ainda precisam ser apreciados pelo grupo. Além de documentos sobre processos administrativos, aquisição de vacinas e contratações, os senadores já sugeriram convocar para prestarem depoimentos pelo menos 24 nomes, que estão ou passaram pelo governo Bolsonaro durante a pandemia. Ministros ou ex-titulares de Saúde, Economia e Relações Exteriores estão na lista.

Em maioria na composição do grupo que vai tocar as investigações, a oposição é responsável pela grande maioria dos requerimentos, que não se limitam aos protagonistas na condução da crise sanitária. Entre eles, o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os ex-comandantes da pasta Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello, já foram citados em pedidos registrados pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Humberto Costa (PT-PE) e Eduardo Girão (Podemos-CE), que é alinhado ao presidente Jair Bolsonaro.

Vice-presidente da CPI, Randolfe também enviou um requerimento para convocar como testemunha o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten, que afirmou em entrevista à revista Veja que o Brasil não comprou antes vacinas da Pfizer por “incompetência” e “ineficiência”.

Autor do requerimento que deu início à CPI, o senador também solicitou a presença de Carlos da Costa, Secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, órgão ligado ao Ministério da Economia. O objetivo é questioná-lo sobre as tratativas para compra de vacinas que ocorreram no âmbito da pasta comandada por Paulo Guedes.

Um dos principais alvos da CPI da Covid, Eduardo Pazuello pode ter inúmeros auxiliares convocados, entre eles um aliado próximo: Marcos Erald Arnoud, conhecido como Markinhos Show, ex-marqueteiro do general. O objetivo é entender como foram desenhadas as propagandas oficiais do governo federal e as orientações sobre medidas preventivas direcionadas à população. Este é um nó garantido no caminho do Planalto na comissão, citado na planilha produzida pela Casa Civil com as 23 “acusações” esperadas e alvo de reclamações pela oposição, especialistas e até autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Homem forte da gestão Pazuello, Airton Antônio Soligo, conhecido como Airton Cascavel, assessor especial do Ministério da Saúde, poderá ser convocado ao lado de Antonio Elcio Franco e da médica cearense Mayra Pinheiro, ex-ocupantes de cargos de primeiro escalão no Ministério da Saúde. Eles poderão ser questionados sobre a política de distribuição de meios para proteção individual, como máscaras e álcool em gel.

Secretários da administração de Eduardo Pazuello, Luiz Otávio Franco e Hélio Angotti Netto foram indicados para falar sobre a crise que levou à falta de oxigênio para pacientes com Covid em Manaus. Ainda sobre a crise no Amazonas, o senador Otto Alencar (PSD-BA) pediu o comparecimento do ex-coordenador-geral de Logística de Insumos Estratégicos do MS, Alex Lial Marinho, para explicar a demora na resposta aos problemas no estado.

A fonte foi o Diário do Centro do Mundo

Vereadores de uma cidade do Paraná aprovam projeto que prioriza vacinação para evangélicos


De David Musso na BandNews FM Curitiba.

Os vereadores de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, aprovaram por unanimidade, em segundo turno, nesta terça-feira (27), um projeto de lei que coloca líderes religiosos no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19.

O texto segue agora para a sanção do prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania).

Ainda apurado pelo DCM, para usufruir da prioridade, o líder religioso precisa comprovar ser credenciado por sua representação religiosa; junto do comprovante de endereço da instituição que representa. Cumpridas essas exigências pelo interessado, pastores, padres e demais líderes religiosos devem ser colocados à frente da população, na fila da vacinação contra o coronavírus.

O autor do projeto é Eduardo Castilhos (PL), que também é líder religioso. O vereador é pastor evangélico.

(…)