(77) 99152-6666

Filha do ator Gerson Brenner arrecada R$100 mil para ajudar o pai


Vica conta que o sonho do ator Gerson Brenner é ver o mar novamente. - Foto: arquivo pessoal

A filha do ator Gerson Brenner comemorou nesta quinta, 25, o sucesso da vaquinha que ela mesma fez para comprar um carro adaptado para o pai poder passear.

Vica é a filha mais nova de Gerson e fez isso para dar um pouco mais de conforto para o artista, que está há 22 anos em casa. “Ele está com as deficiências há mais de 20 anos, e a transferência na cadeira de rodas é estressante, difícil”, completou.

A vaquinha arrecadou quase R$ 100 mil em apenas 15 dias de campanha. Com o veículo, Vica pretende realizar um sonho do pai: levá-lo para ver o mar novamente.

Carreira interrompida

Gerson Brenner fez sucesso na televisão brasileira nos anos 90. O ator protagonizou diversas novelas e séries que marcaram época.

Mas em 1998, ele foi baleado na cabeça durante uma tentativa de assalto em São Paulo. Gerson passou meses em coma e ficou com diversas sequelas, como distúrbios na fala e na capacidade cognitiva.

Desde então, o ator vive em casa e depende de uma cadeira de rodas para se locomover. Apesar de ter melhorado consideravelmente após inúmeros tratamentos, as limitações ainda são grandes e a sua filha Vica pensou em aliviá-las um pouco.

Vaquinha

A jovem conta que está muito feliz com o resultado da arrecadação.

“Em pouco mais de 15 dias, conseguimos arrecadar R$ 100 mil. Faltam R$ 46 mil. Muita gente tem percebido que o carro é necessário mesmo. Ele é apaixonado por socializar, pela rua. Meu pai sempre foi uma pessoa muito ativa, comunicativa. E a chance de conseguir sair de casa vai fazer bem”, disse a jovem.

Ficamos felizes pelo sucesso da vaquinha e torcemos para que a Vica e o Gerson consigam arrecadar o valor necessário.

Para ajudar na arrecadação clique neste link!

Gerson Brenner enquanto atuava e nos dias atuais. - Foto: reprodução
Gerson Brenner enquanto atuava e nos dias atuais. – Foto: reproduçãoCom informação do Notícia Boa

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Nilo diz que Bolsonaro tenta ser um ‘ditador’: ‘Ele quer um golpe, mas não tem força’


Deputado avalia ameaça de presidente da Câmara e diz que Bolsonaro sabe que não terá condições políticas de enfrentar Lula

[Nilo diz que Bolsonaro tenta ser um 'ditador': 'Ele quer um golpe, mas não tem força']
Foto : Metropress

O deputado federal Marcelo Nilo (PSB-BA) comentou as recentes trocas ministeriais do governo de Jair Bolsonaro e creditou as mudanças à perda de apoio do chefe do Poder Executivo. Em entrevista a Mário Kertész hoje (30), durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, o parlamentar avaliou que o presidente se entregou ao Centrão para tentar não sofrer um impeachment.

“Esses últimos 15 dias, Bolsonaro só teve péssimas notícias. Primeiro os empresários fizeram um documento, junto com os grandes banqueiros do país, praticamente rompendo com o presidente. Todas as pesquisas ele desce a ladeira vertical. Praticamente só tem apoio dos evangélicos. Até os militares, que era uma força que ele tinha, também está perdendo. Além da ameaça do presidente da Câmara, Arthur Lira, com impeachment. Ele leu na cadeira de presidente da Câmara ameaçando o presidente. O que Bolsonaro fez? Se entregou completamente ao Centrão, que é, sem dúvida nenhuma, o grupo mais fisiológico do país”, disse o deputado.

Para Nilo, o maior exemplo disso é a ida de Flávia Arruda para a Secretaria de Governo. A deputada faz parte do Centrão, é aliada de Arthur Lira e casada com o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda, que foi preso quando era governador em um esquema de corrupção. “Ele demonstra, desde o início, que quer ser um ditador”, afirmou Nilo.

Segundo o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Bolsonaro se sentiu ameaçado ao ver o retorno do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no cenário político. “Só se tem impeachment se o povo for para as ruas. É o primeiro fato, lembra de Collor e Dilma? O povo foi para as ruas, nós tivemos o impeachment. Temer muito desgastado, a voz dele falando em corrupção, não teve o impeachment porque o povo não foi para as ruas. Parlamentar só tem medo de uma coisa: o povo. Bolsonaro sabe que ele não terá condições políticas de enfrentar Lula. Imagine, Lula ficou preso um ano e meio e, quando sai, lidera as pesquisas no segundo turno para ganhar. Aliás, Bolsonaro perde para qualquer um no segundo turno”, declarou.

Nilo ainda alertou para o desejo de Bolsonaro de implementar um regime ditatorial. “Ele quer um golpe, mas não tem força. Golpe só existe quando o povo quer. Eu era menino, eu tinha 9 anos de idade quando houve o golpe de 64. Mas as informações que temos é que a população queria, uma grande parte. Os meios de comunicação, a Rede Globo, a Folha de S. Paulo e Estado de S.Paulo, esses grandes jornais da época queriam o golpe, tanto é que a população aprovou. Médici, o presidente mais truculento em termos de tortura, ia para o Maracanã com o radinho no ouvido ouvindo o jogo do Brasil, ele ficou popular”, avaliou o parlamentar.  Por Metro1.

Itabuna: Corpo de soldado é enterrado sob palmas de policiais e amigos


Itabuna: Corpo de soldado é enterrado sob palmas de policiais e amigos

Foto: Reprodução / Portal Gongogi

O corpo do soldado Wesley Soares Góes foi sepultado no final da tarde desta segunda-feira (29) em Itabuna, no Sul do estado. Era por volta das 17h quando policiais militares e amigos de Wesley Góes levavam o caixão com o corpo do soldado até uma urna funerária do cemitério Campo Santo. Nas imagens enviadas ao Bahia Notícias, é possível ver que várias pessoas compareceram ao cemitério para dar o adeus ao soldado.

 

Os presentes homenagearam o soldado com palmas. Wesley Góes morreu na noite do último domingo (28) no  Hospital Geral do Estado (HGE) (ver aqui) após ser baleado em uma ação policial. Antes, em uma espécie de surto psicológico, o soldado ameaçou atirar e depois disparou contra os colegas de farda que tentavam negociar a rendição do soldado. BN Notícias 

 

Grupo é preso suspeito de furtar barras de aço da Ferrovia Oeste-Leste em Jequié


Nove pessoas são presas furtando trilhos de ferrovia na região sudoeste do estado

Nove pessoas são presas furtando trilhos de ferrovia na região sudoeste do estado

 

Nove pessoas foram presas após furtarem fios de cobre da Ferrovia Oeste-Leste, no povoado de Santa Clara, no município de Jequié, sudoeste da Bahia, na tarde de sábado (27). As informações são da Polícia Militar.

De acordo com a PM, os suspeitos estavam em dois veículos, no canteiro de obras que fica na estrada do povoado. Ao verificar a carroceria do caminhão foram encontradas seis barras de aço de tamanhos variados, utilizadas para construção de linha férrea. Foram apreendidos barras de aço, um carro e um caminhão.

Ainda segundo a PM, todos foram conduzidos para delegacia, juntamente com o material apreendido. Os nove suspeitos foram autuados em flagrante por furto e estão à disposição da Justiça. O caso será investigado pela 1ª delegacia de Jequié.

Veja mais notícias do estado no G1 Bahia.

Grupo foi preso suspeito de furtar barras de aço da Ferrovia Oeste-Leste em Jequié, no sudoeste da Bahia — Foto: Reprodução/TV Sudoeste

Grupo foi preso suspeito de furtar barras de aço da Ferrovia Oeste-Leste em Jequié, no sudoeste da Bahia — Foto: Reprodução/TV Sudoeste

Procurador sugeriu que réus da Lava Jato fossem pressionados até contratar advogado especializado em delação premiada


Uma pessoa identificada como Robalinho, provavelmente José Robalinho Cavalcanti, ex-presidente da Associação Nacional de Procuradores da República (ANPR), sugeriu que a extinta “lava jato” prendesse réus defendidos por advogados que não queriam assinar acordo de delação premiada.

O diálogo entre Robalinho e membros do Ministério Público Federal no Paraná foi enviado nesta segunda-feira (29/3) ao Supremo Tribunal Federal pela defesa do ex-presidente Lula. Defendem o petista os advogados Cristiano Zanin, Valeska Martins, Maria de Lourdes Lopes e Eliakin Tatsuo.

Os advogados que não concordavam com a colaboração premiada eram tachados de “agressivos”. É o que mostra uma mensagem de 28 de junho de 2015. Nela, Robalinho sugere a prisão de Emílio Odebrecht ou de seus familiares para que o executivo contratasse uma defesa que topasse delatar.

“Se tiver um jeito de prender o velho Emilio ou algum familiar próximo de Marcelo odebrecht ele demite a advogada de combate na hora. Prioridade zero. A cada estocada dela um novo passo na investigação”, disse. À época, a advogada Dora Cavalcanti era responsável por defender Marcelo Odebrecht.

Depois, Robalinho comenta o fechamento de bancos na Grécia como medida de controle de capital. Na ocasião, o país europeu preparava um plebiscito para saber se a população concordava com uma proposta de socorro financeiro feita por credores internacionais. Ele compara a situação à dos réus da “lava jato”.

“Uma semana de caos e muito medo podem virar o plebiscito de domingo que vem dar uma lição em todos os esquerdistas e desmoralizar de vez o governo grego. E assim salvar o euro a médio prazo. Mais ou menos o que temos de fazer com cliente que contrata advogado agressivo e que não quer acordo. Mostrar o custo. Rs”, afirma o procurador.

Conforme mostrou a ConJur em junho de 2015, mesma época do diálogo, Dora Cavalcanti foi impedida pela delegada Renata da Silva Rodrigues, da Polícia Federal em Curitiba, de acompanhar Marcelo Odebrecht em um depoimento no âmbito da “lava jato”.

Além de impedir o acompanhamento, a delegada quis constituir outro advogado que estava no local. O depoimento do empresário acabou tendo que ser adiado. Marcelo falaria sobre um bilhete manuscrito que foi entregue à defesa dele em 22 de junho, com a mensagem “destruie e-mails sondas”.

“Difícil saber qual absurdo é maior: intimar uma advogada a falar sobre fatos ínsitos ao exercício de sua profissão, fazê-lo em inquérito instaurado a partir da violação de prerrogativa profissional ou comunicá-la de surpresa, na hora do depoimento. Ou ainda impedi-la de acompanhar a oitiva de seu próprio cliente”, comentou a advogada na época.

Robalinho

Conforme apurou a ConJur, o diálogo ocorreu no grupo Terra dos Brutos. Robalinho disse não se lembrar dessa lista de transmissão em específico. “Eu participava de dezenas de grupos. Os colegas me colocavam e eu ficava. Não saía dos grupos. O que sei é que nem eu, nem ninguém consegue confirmar esses diálogos.”

“Já disse para outros jornalistas que me lembrava remotamente de alguns diálogos, desse eu não me lembro, nem do contexto. Realmente, dessa vez eu não me recordo de nada disso aí.”

O procurador também disse que nunca fez parte da “lava jato”, tendo atuado em processos contra Lula em 2010 e 2011, antes da operação existir em Curitiba e ter ramificações em outros estados, mantendo sempre “contato respeitoso com os respectivos advogados” do ex-presidente.

ANPR

As declarações de Robalinho são o ponto central da nova peça enviada pela defesa de Lula ao Supremo. No documento, os advogados do ex-presidente aproveitaram para juntar uma carta divulgada pela ConJur neste domingo (28/3) em que quatro ex-presidentes da ANPR defendem o fim da “lava jato”.

Na carta endereçada ao presidente atual da ANPR, Fábio George Cruz da Nóbrega, os ex-dirigentes da entidade expressam sua indignação com a emissão de notas públicas que menosprezam os direitos constitucionais dos acusados.

Os ex-presidentes sustentem que a revelação dos diálogos entre procuradores do consórcio de Curitiba e o ex-juiz Sergio Moro sugerem “relacionamento informal (…) incompatível com a missão constitucional do MP, realizado fora dos balizamentos da lei processual penal, com desprezo às garantias fundamentais dos acusados e em desrespeito às normas que regem a cooperação internacional”.

Assinam o documento Alvaro Augusto Ribeiro Costa, Wagner Gonçalves, Ela Wiecko de Castilho e Antônio Carlos Bigonha.

Com informação do 247

Ameaçadas de despejo, mãe e filha erguem casa com mais de 4 mil garrafas tiradas do lixo


Ameaçadas de despejo, mãe e filha construíram casa com garrafas de vidro em Pernambuco

Ameaçadas de despejo, mãe e filha construíram casa com garrafas de vidro em Pernambuco

Edna e Maria Gabrielly se mudaram de Curitiba para Pernambuco atrás do sonho de morar perto da praia, de recomeçar. No entanto, um ano após a mudança, mãe e filha se viram em uma situação difícil: ainda sem emprego e com as economias acabando, foram ameaçadas de despejo da casa que alugavam.

“Tem muita dificuldade no meio do caminho. Só que quando a dificuldade está na sua frente, você tem que achar uma saída para ela. São barreiras que você tem que ir derrubando. E a gente fez isso, né?”, diz Edna.

O que ela e a filha fizeram foi reagir com muita resiliência, encontrando uma forma bem original para resolver o problema: ergueram sozinhas uma casa sustentável, construída com nada menos do que 4.298 garrafas de vidro recolhidas do lixo.

Nem Edna nem Maria Gabrielly tinham qualquer experiência como pedreiras e pesquisaram muito para conseguir colocar o projeto que tinham de pé, em meio à pandemia.

“Terminar a nossa casa é mostrar que nós duas, duas mulheres negras, fortes, construíram a primeira casa de garrafas de vidro do estado de Pernambuco. Catadas no lixo do mangue, em cima de um erro de muita pessoas. O primeiro processo disso tudo é não ter medo de colocar a mão na massa mesmo, e não sentir vergonha. De se sentir também forte o suficiente, capaz o suficiente para fazer isso”, afirma Maria Gabrielly.

A história de Edna, aliás, é de muita resiliência. Filha de pais analfabetos, ela começou a trabalhar em casa de família aos 12 anos, parou de estudar, criou sozinha dois filhos. Aos 35, decidiu voltar aos estudos e se formou em gestão pública.

A filha conseguiu bolsa em uma faculdade de moda no Recife e gasta seis horas por dia para ir e voltar da capital. Conheça mais sobre essa dupla na reportagem completa acima.

Mãe e filha dentro da casa de garrafas que as duas construíram — Foto: Globo Repórter

Mãe e filha dentro da casa de garrafas que as duas construíram — Foto: Globo Repórter

 

Lava Jato “ajudou a eleger o Bozo” e é preciso se desvincular dele, escreveu procuradora a Dallagnol


A perseguição contra Deltan Dallagnol e a Lava Jato continua

Os procuradores da Operação Lava Jato discutiram, em março de 2019, uma forma de se desvincular de Jair Bolsonaro para que os jornalistas voltassem a dar credibilidade à operação. A informação é da jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna no jornal Folha de S.Paulo.

As conversas foram entregues nesta segunda (29) ao STF (Supremo Tribunal Federal) pela defesa de Lula, que foi autorizada a ter acesso ao material da Operação Spoofing, que investiga o hackeamento dos diálogos.

“Delta, sobre a reaproximação com os jornalistas, minha opinião é de que precisamos nos desvincular do Bozo [Jair Bolsonaro], só assim os jornalistas vão novamente ver a credibilidade e apoiar a LJ “, diz a procuradora Jerusa Viecili a Deltan Dallagnol no dia 28 de março de 2019. A grafia foi mantida na forma original das mensagens.

Jerusa segue: “Temos que entender que a FT [Força Tarefa] ajudou a eleger Bozo, e que, se ele atropelar a democracia, a LJ será lembrada como apoiadora. Eu, pessoalmente, me preocupo muito com isso (vc sabe). Veja que, no passado, em pelo menos duas oportunidades, poderíamos ter nos desvinculado um pouco do Bozo nas redes sociais: 1. caso Flavio (se fosse qualquer outro politico envolvido, nossa cobrança por apuração teria sido muito mais forte); 2. caso da lei de acesso à informação que o bozo, por decreto, ampliou rol de legitimados para decretar sigilo e depois a Câmara derrubou o decreto. A TI fez nota técnica e tudo e nossa reação foi bem fraca (meros retweets). (ao lado do caso Flavio, o próprio caso de Onix Lorenzoni) agora, com a “comemoração da ditadura” (embora não tenha vinculação direta com o combate à corrupção), Estamos em silêncio nas redes sociais. Não prezamos a democracia? Concordamos, como os defensores de bozo, que ditadura foram os 13 anos de governo PT? a LJ teria se desenvolvido numa ditadura? sei que há uma preocupação com a perda de apoio dos bolsominions, mas eles diminuem a cada dia. o governo perde força, pelos atropelos, recuos e trapalhadas, a cada dia. Converse com as pessoas: poucos ainda admitem que votaram no bozo (nao sei como Amoedo não foi eleito no 1º turno pq ultimamente, só me falam que votaram nele). Enfim, acho que defender a democracia, nesse momento, seria um bom início de reaproximação com a grande imprensa. Com relação a defender a Democracia, também seria importante um discurso de defesa das instituições. Atacamos muito o STF e seus ministros, mas sabemos que a democracia só existe com respeito às instituições, e o STF precisa ser preservado, como órgão máximo do Poder Judiciário brasileiro. • 15:08:34 Jerusa pense com carinho “.

Deltan Dallagnol responde: “Concordo Je. Acho nota esquisita. E se fizermos artigos de opinião? Acho que não da pra bater, mas da pra firmar posição numa abordagem mais ampla”.

Fonte desta matéria 247.

Bia Kicis apaga tuite incitando motim de PMs na Bahia por morte de soldado que surtou


Presidenta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara, Bia Kicis (PSL) apagou o tuite que publicou durante a madrugada incitando um motim de PMs contra o governador da Bahia, Rui Costa, após o soldado Wesley Soares Góes ser neutralizado por atirar contra o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), no início da noite deste domingo (28), depois de 3h30 de negociação.

“Nesta madrugada fui informada, de q o PM morto, em surto, havia atirado p/ o alto e foi baleado por colegas. As redes se comoveram e eu tb. Hoje cedo removi o post p/ aguardarmos as investigações. Inclusive diante do reconhecimento da fundamental hierarquia militar (SIC)”, escreveu a deputada bolsonarista às 9h59.

 

Em sua primeira publicação, Bia classificou o soldado como “herói” que “disse não às ordens ilegais do governador Rui Costa da Bahia”. “Agora a PM da Bahia parou. Chega de cumprir ordem ilegal”, escreveu no tuite apagado.

Essa não é a primeira vez que a deputada apaga publicações por fake news ou discursos de ódio na rede. Em 26 de outubro de 2019, Bia apagou um vídeo que relacionava o ex-presidente Lula às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, as Farc. “Postei pq recebi de uma fonte muito respeitável e acreditei que fosse real”, escreveu à época.

Com informação da Fórum

Internado com Covid-19, Agnaldo Timóteo é intubado; estado do cantor é grave


Internado com Covid-19, Agnaldo Timóteo é intubado; estado do cantor é grave

Foto: Divulgação

Hospitalizado com a Covid-19, o cantor Agnaldo Timóteo, de 84 anos, precisou ser intubado às 7h deste sábado (27) para “ser tratado de forma mais segura”. A informação foi divulgada pela família do artista.

“Por se tratar de uma doença traiçoeira, altos e baixos, a idade e com o intuito de tentar preservar a evolução positiva clínica e laboratorial até o momento e tentar melhorar a lenta recuperação dos pulmões, Timóteo necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, a partir de hoje às 7 horas manhã, para ser tratado de forma mais segura”, diz o texto. Do Bahia Notícias

 

 

Na UTI, bolsonaristas se arrependem de ter tomado “kit do nosso presidente”, com cloroquina


Médico ouvido pelo jornalista Rodrigo Ratier diz que é cada dia mais comum pessoas que estão na UTI confessarem que estão arrependidas de terem tomado cloroquina e ivermectina, “receitadas” por Bolsonaro, quando testaram positivo para a Covid-19.

Reportagem de Rodrigo Ratier, no blog Ecoa, no portal Uol nesta segunda-feira (29), revela que médicos afirmam que é cada dia mais comum ouvir de pessoas que estão nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) por causa do coronavírus que se arrependeram de terem tomado o chamado “kit Covid”, composto de cloroquina, ivermectina e azitromicina recomendado por Jair Bolsonaro que não tem comprovação científica contra a doença.

“Muitos pacientes falam que não usavam máscara, que tomaram ivermectina ou o ‘kit covid’”, diz um profissional de saúde ouvido pelo jornalista que pediu anonimato. “Vejo relação direta entre as falas do presidente minimizando a pandemia e esse tipo de caso”, completa.

Em um dos casos relatados uma cuidadora de idosos de um asilo em São Paulo teria rejeitado a vacina após testar positivo para a Covid-19 disse ao médico que recorreu ao “kit do nosso presidente”.

“Ela estava no cateter de oxigênio sofrendo para caramba. Superculpada, superarrependida. Achou que as coisas iam funcionar, que não era uma doença perigosa. Chorou durante toda a nossa conversa”, contou.

 

 

Lula defende frente ampla entre a esquerda e o centro


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em reunião com parlamentares que não se pode falar em frente ampla só com siglas de esquerda e que vai trabalhar para atrair partidos de centro para aliança em 2022

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Em reunião com as bancadas do PT do Senado e da Câmara na semana passada, o ex-presidente Lula defendeu a frente ampla entre a esquerda e o centro. Segundo ele, não se pode falar em frente ampla só com siglas de esquerda.

Lula anunciou que vai trabalhar para atrair partidos de centro para aliança em 2022.

Para ser verdadeiramente ampla, segundo o ex-presidente, é preciso incluir os partidos de centro na aliança com o PT, PCdoB, PSOL e PSB.

Lula disse aos aliados que vai trabalhar para conquistar siglas que hoje buscam uma terceira via ou estão mais ligadas a Jair Bolsonaro, como o PSD, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

PM que apresentou surto psicótico na Barra morreu no HGE; soldado foi baleado após atirar em negociadores


PM que apresentou surto psicótico na Barra morreu no HGE; soldado foi baleado após atirar em negociadores
Crédito da Foto: divulgação/SSP-BA

Morreu no hospital Geral do Estado, o soldado da Polícia Militar que, após apresentar um surto psicótico, realizou disparos de fuzil, neste domingo (28/3), no Farol da Barra, em Salvador. Wesley Soares Góes foi baleado, depois de disparar contra equipes de negociação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE).

A ação de Wesley, que era lotado na 72ª Companhia Independente (CIPM/Itacaré), começou no início da tarde do domingo, quando o policial, apresentando “descontrole emocional”, deu diversos tiros para cima, em frente ao Farol da Barra, assustando pessoas que estavam no local.

Procurada pelo Aratu On, a PM informou que agentes da 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Barra) acompanharam o policial fardado desde a ladeira da Barra até o Farol. Após horas de negociação, já à noite, ele airou contra os policiais que atuavam na negociação, e ele acabou baleado.

Pelo 3º dia seguido, Brasil atinge recorde da média móvel de mortes por Covid-19: 2.598


Segundo boletim do consórcio de veículos de imprensa divulgado ontem (28), o país registrou 1.605 mortes pela doença em 24 horas

[Pelo 3º dia seguido, Brasil atinge recorde da média móvel de mortes por Covid-19: 2.598]
Foto : Alex Ribeiro

Pelo 3º dia seguido, o Brasil atingiu um novo recorde da média móvel de mortes por coronavírus: 2.598. Segundo boletim do consórcio de veículos de imprensa divulgado ontem (28), o país registrou 1.605 mortes pela Covid-19 em 24 horas, totalizando 312.299 óbitos desde o início da pandemia.

Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +40%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença. Já são 67 dias com a média acima da marca de 1 mil e 12 dias acima de 2 mil.

Em relação aos casos, o levantamento do consórcio indica que, em 24 horas, 43.402 pessoas foram diagnosticadas com o vírus. Desde o início da pandemia, o Brasil registrou 12.532.634 infecções confirmadas da doença.

Estão com alta nas mortes 20 estados e o Distrito Federal: CE, MS, SP, TO, RS, RN, MG, PE, AL, ES, PR, RJ, SC, SE, MT, RO, AP, BA, PI, MA.

 

 

Prefeito de Araraquara sofre ameaça pelas redes sociais após endurecer medidas para frear Covid


Cidade do interior de São Paulo foi a primeira do estado a restringir a circulação de pessoas

[Prefeito de Araraquara sofre ameaça pelas redes sociais após endurecer medidas para frear Covid]
Foto : Reprodução / EPTV

O prefeito de Araraquara, no interior de São Paulo, Edinho Silva (PT), registrou um boletim de ocorrência ontem (28) após ser ameaçado em uma rede social. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a Polícia Civil instaurou inquérito para apurar os fatos e realiza diligências em busca de elementos para identificar o autor das ameaças.

As publicações foram feitas depois que o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) derrubou uma liminar que permitia a abertura do comércio no sábado.

Em uma das postagens, um homem perguntou: “Alguém sabe onde o prefeito Edinho mora?”. A frase foi acompanhada de figuras de fogo, caixões, facas e caveira. Outra pessoa comentou: “Duvido, você não tem coragem”. O homem que perguntou o endereço respondeu: “Aqui tem coragem, mas queria só um round com ele primeiro. Depois ia esfaquear de baixo pra cima”.

Após registrar o boletim de ocorrência, o prefeito afirmou que as ameaças não o intimidam e que não farão com que a prefeitura recue nas politicas públicas em defesa da vida no combate à pandemia.

Araraquara foi a primeira cidade do estado de São Paulo a restringir a circulação de pessoas, a não ser para ir trabalhar ou buscar atendimento médico. Por Metro1

Infectado com a covid-19, Malafaia grava vídeo e defende “tratamento precoce”


Pastor Silas Malafaia

O empresário da fé Silas Malafaia, que está infectado com o vírus da covid-19, gravou vídeo neste sábado em que defendeu “tratamento preventivo” contra a doença – o que, segundo médicos responsáveis, não existe. Segundo ele, os verdadeiros negacionistas são aqueles que negam “a verdade ao povo”. Neste sábado, 3,4 mil brasileiros morreram e o Brasil superou 310 mil mortes. Confira o tweet de Malafaia: