Usando o Coronavírus, Guedes já fala em PIB de 1% e chantageia que tem que acelerar as reformas


E esse sinal de arminha, Paulo? estás tu nessa ainda?

Em reunião de emergência sobre o Coronavírus, em que irritou congressistas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, iniciou as chantagens usando a pandemia da doença, declarada nesta quarta-feira (11) pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para pressionar pela aprovação das reformas neoliberais do governo.

Após rever a projeção de 2020 para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2,4% para 2,1%, Paulo Guedes disse que o crescimento da economia brasileira pode ser ainda mais baixo do que no ano passado, usando o pânico causado pela doença para pressionar os parlamentares.

“Primeiros estudos nossos: se for uma coisa suave, 0.1 [ponto percentual] de perda de PIB. Se for uma coisa mais grave, pode chegar a 0.3, 0.4 até 0.5 [p.p de corte]. Se, ao contrário, a pandemia tomar conta do Brasil e nós não fizermos as nossas reformas, pode chegar até 1%”, afirmou, fazendo com que alguns parlamentares deixassem a reunião.

Segundo o ministro, se a população mantiver seus hábitos, o efeito do coronavírus sobre a economia será muito menor, apesar de as chances da contaminação serem maiores.

“Se nós continuarmos com as nossas formas de vida, a economia resiste um pouco mais —porque nós vamos continuar saindo, almoçando, indo a jogo de futebol—​ e a contaminação aumenta. Se nós, por outro lado, mudamos nosso comportamento, a contaminação desce, mas a economia afunda”, afirmou.

Acada reforma que acontece, a exemplo da reforma da Previdência, o Governo diz que é para o crescimento no Brasil, e que com a reforma o Brasil ia poder juntar um trilhão de Reais, mas até agora o que se experimentou foi o agravo da crise, com o dólar batendo nas portas dos 5 reais e a bolsa de valores despencando. Agora, mais uma vez está o Paulo Guedes falando em fazer reformas para o país crescer. A verdade é que enquanto existir reformas para prejudicar o trabalhador e pobres do Brasil, não serão reformas coerentes com crescimento. acaba de ser vetada agora uma medida provisória do Governo, que ia diretamente dar uma “martelada” no que mais precisa, que era o fim o auxílio aos deficientes e idosos com mais de 65 anos que, por motivos particulares, não contribuíram e vivem em dificuldade.

É preciso que existam sim as reformas necessárias, porém que ajude o trabalhador brasileiro, que é quem alavanca qualquer país. É preciso que 68 milhões de brasileiros que estão com os seus nomes no SPC, talvez por algo banal, comouma multa de um carro, multado num desses pardais que ficam camuflados nas estradas brasileiras, exatamente para não ser visto pelos motoristas, pois a finalidade é outra, não podendo mais ter o direito de um cartão de crédito e travando, de certa forma, a sua vida e o seu jeito de ganhar dinheiro. O nome disso é travar o país. Isso sim precisa ser visto, que é colocar no Orçamento da União, nada menos 68 milhões de brasileiros que estão perdendo as suas dignidades.

No meio do texto foi dito pelo Café com Leite que o Dólar estava batendo às portas dos 5 Reais, mas antes de terminar o texto já chega à nossa redação, a notícia que a moeda americana já ultrapassou os CINCO Reais. Qualquer medida adotada num momento desse pode correr risco, O que precisa agora é calma, responsabilidade e união.

Os dois últimos parágrafos Café com Leite. A fonte foi da Revista Fórum.