Trump se irrita e chama Democratas de traidores


 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou os democratas de serem “antiamericanos” e “traidores” por não o aplaudirem durante seu discurso do Estado da União na terça-feira (30). Neste pronunciamento, ele falou sobre os salários em ascensão e do desemprego historicamente baixo dos norte-americanos negros.

“Eles prefeririam ver Trump se sair mal do que nosso país se sair bem. É o que isso significa”, disse Trump durante um pronunciamento sobre reforma tributária em uma indústria manufatureira de Ohio, na segunda-feira. “É muito egoísta. Foi uma energia ruim”.

 

“Eles foram como a morte, e antiamericanos. Alguém disse ‘traidores’. Acho que sim. Por que não? Podemos chamar isso de traição, por que não? Quer dizer, eles certamente não pareceram amar nosso país muito”, disse.

A traição é um crime capital punível com a pena de morte nos EUA.

Os democratas deram uma recepção fria a Trump durante o discurso do Estado da União. Embora o desemprego em retração tenha começado a elevar os salários, os empresários estão divididos no que diz respeito a quanto crédito dar a Trump sobre a melhora da economia.

“A liberdade de não aplaudir ideias com as quais você discorda é chamada de Primeira Emenda”, disse o senador democrata Jeff Merkley, do Oregon, no Twitter.

Ao longo dos últimos quatro anos a economia dos EUA gerou 10 milhões de empregos, e a taxa geral de desemprego atingiu sua cifra mais baixa desde 2000. Mas o crescimento do emprego vem sendo lento, embora tenha mostrado sinais de aceleração recentemente.

Durante o discurso da terça-feira passada, o presidente louvou os cortes de impostos e a diminuição de regulamentações que promoveu como a razão de os norte-americanos finalmente estarem vendo salários melhores depois de “anos e anos” de estagnação. Correio.