TODO CUIDADO É POUCO: MENINA DE 2 ANOS MORRE APÓS SER ATROPELADA, POR ACIDENTE, PELA MÃE


Como dizem os mais velhos, todo cuidado ainda é pouco! É preciso vigiar e estar atento todo o tempo. Orem pela família desta criança.

Uma menina de 2 anos morreu após ser atropelada acidentalmente pela mãe na tarde do último domingo (31), em Rio Branco, no Acre. O acidente aconteceu dentro da garagem da família, quando a mãe dava ré para ajeitar o veículo dentro da vaga.

Ana Beatriz Pismel de Paula passou atrás do carro quando a mãe fazia a manobra. “Ela estava dentro de casa [menina] brincando quando viu a mãe dela. Foi muito rápido. Eu não estava em casa, meu filho estava lá, viu tudo e está em choque. Ela não viu porque o carro é grande, é uma caminhonete alta. [Ana Beatriz] ainda gritou ‘mãe, mãe’ e correu por trás do carro”, contou emocionada, a tia da menina Maria José Pismel, 38 anos, ao G1.

Ana Beatriz ficou presa embaixo do carro, e só foi retirada pelo avô e pelo primo, que tiveram que levantar o veículo para retirá-la. “Foi uma cena terrível. O pai dela e minha outra irmã levaram para o hospital. Meu filho chegou gritando, chorando muito e achei que tinha sido minha mãe, que está internada na UTI. Eu tinha passado a tarde brincando com ela aqui em casa”, completou Maria José. Ela foi socorrida para o Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), mas não resistiu.

A mãe está em estado de choque e não quer mais voltar para casa. “Não quer voltar para cá. Disse que não quer mais entrar nessa casa. Nenhum parente quer entrar lá. Isso não vai sair da mente dela. Estamos orando para superar. Não é fácil”, lamentou.

O blog Café com Leite Notícias lamenta o episódio, alertando para que a cada dia os cuidados sejam redobrados, para assim evitar acidentes trágicos como este. A mesma coisa é com acidentes nas estradas. No caso deste acontecimento, o que resta cada leitor orar pela recuperação emocional da mãe desta criança, pois só mesmo Só mesmo Deus é quem pode dar consolo à essa família que terá que conviver sem a criança.