Preços altos de pedágios afugentam viajantes da BR 135: Por Walter Salles


A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

Quase todo o percurso da estrada de 300 Km, o movimento foi esse em plena segunda feira

 

Café com Leite Notícias: A BR 135 que liga a cidade de Montes Claros, no Norte de Minas, à BR 040, que liga BH à Brasília, está com cinco pedágios recém-instalados, onde o valor para automóvel é de R$ 7,20, bem mais caro que os de outras rodovias, como a Fernão Dias que é de R$ 2,20. A concessionária que ganhou a licitação foi a Eco 135. 

Vale lembrar que essa estrada que tem uma extensão de 300 km, foi toda reformada nos governos Lula e Dilma, que ficou entre as de melhor qualidade no país, que durante esses dois governos foram muitas reconstruídas e construídas no âmbito nacional.

A imagem pode conter: céu, árvore, planta, nuvem, atividades ao ar livre e natureza

Os cinco pedágios foram construídos num espaço curto de tempo

 

Só que para a tristeza dos viajantes, principalmente os caminhoneiros, por terem acesso mais constante, bem como por se tratar de máquinas pesadas, faz desembolsar mais dinheiro em cada parada nos pedágios, vai ficando quase que inviável transitar por essa estrada. Com isso, o que se percebe é que muitos caminhoneiros que sempre utilizaram esse trecho, terminaram fugindo para outros caminhos. O que os mesmos alegam, numa rápida conversa na estrada com a nossa reportagem, é que eles vivem regrando até os 12 ou 15 reais do almoço, preferindo “fritar seu pedacinho de carne” no próprio caminhão, e agora aparece esses pedágios quebrando com tudo”. Foi o que disse um motorista se mostrando muito revoltado, tanto com a alta do combustível como os novos pedágios. Mas os prejuízos vão além dos bolsos diretamente do viajante. Com a diminuição do movimento nas estradas, causadas por pedágios e alta dos combustíveis, os donos de restaurantes e pousadas já começam a reclamar da falta de clientes.

Aí na foto dá pra vê como está a estrada, que com a chegada dos pedágios, a alta do diesel e mais a crise pela falta do consumidor, termina atingindo também os produtores de cada segmento, pois sem o consumidor final fazendo parte do quadro da sociedade atuante, quebra a indústria, o transporte e a crise se instala, como de fato já está instalada.

Outro fator que tem intrigado o viajante são as lombadas eletrônicas mal instaladas, as chamadas pegadinhas, que na verdade, não estão ali para evitar acidentes, mas sim para gerar multa,  o que se chama de indústria da multa. Que sejam instaladas as lombadas, quanto mais melhor para evitar acidentes e preservar a vida dos pedestres, porém que sejam visíveis com pisca pisca para serem realmente vistas.

No ponto de vista de grandes economistas e cientistas da economia, o caminho para que o Brasil cresça é com consumo, o que já foi comprovado. Mas com arrecadação de multas ou qualquer coisa que empobreça o brasileiro, também empobrece o país, que é o que está acontecendo.