Postos de combustíveis terão multa de 9,4 milhões se não baixarem 46 centavos no preço do diesel


Mas os caminhoneiros já cogitam parar na segunda por falta de cumprimento do Governo ao que ficou prometido

Resultado de imagem para foto de uma bomba de posto de oleo diesel
O Café com Leite conversou com uma caminhoneiro na cidade de Maracás, o senhor Antônio, onde ele disse que a categoria não está satisfeita com o que foi oferecido para eles, e que o governo não está cumprindo nem com o que prometeu.”Eu trabalho em empresa, não posso dizer nada, é a empresa que vai decidir. Mas os caminhoneiros autônomos já estão de prontidão. Perguntado sobre o principal motivo desta segunda paralisação, ele disse que foi a não publicação dos acordos no diário oficial. “Mas agora, hoje cedo fiquei sabendo que já foi publicado a questão do desconto dos 46 centavos, de modos que vamos ver se o plano de parar na segunda vai continuar. Agora eles querem uma greve geral”, informou o caminhoneiro Antônio.
Outra coisa que aconteceu, é que muitos postos ao saberem da baixa de 46 centavos por litro, aumentaram os seus preços para o desconto ser menor. É preciso que os motoristas fiquem atentos e marquem bem esses postos. Teve também alguns postos que aproveitaram que estava faltando o combustível durante a paralisação e começaram a cobrar mais caro o produto, só que só aceitava em espécie, nem cartão débito queria, para não ficar prova. Que sejam marcados também. Nesse País, não é só o presidente com a sua coja que não valem nada não, muita gente espalhada pelo Brasil também, não presta e são corruptos.

Multa de mais de nove milhões para os postos

que não baixarem o preço do diesel na bomba

BRASÍLIA — Segundo o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou nesta quinta-feira uma série de punições aos postos de combustíveis que não repassarem ao consumidor o desconto de R$ 0,46 no preço do litro do diesel, conforme acordado pelo governo com os caminhoneiros para acabar com a greve da categoria. De acordo com o ministro, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, estabeleceu sanções por meio de uma portaria, que será divulgada nesta sexta-feira, no caso de haver denúncias de que os postos não estão repassando ao consumidor o desconto da compra do diesel, que ficará mais barata. São elas: multa de até R$ 9,4 milhões, suspensão temporária das atividades, cassação da licença do estabelecimento e até a interdição do estabelecimento comercial.
Até a sexta feira ainda está o preço antigo nas bombas. O que se espera, é que no sábado os postos amanheçam com os novos preços. É 46 centavos a menos ou multa de 9,4 milhões e ainda estabelecimento fechado.