Lobão fala ao The Guardian sobre “bad trip” de Bolsonaro: “Estamos no colo de uma direita troglodita e retrógrada”


Matéria do jornal britânico mostra que, em seus primeiros seis meses, o governo de Bolsonaro vem decepcionando até os eleitores da direita. Entre diferentes relatos, Lobão afirma que “essa direita grotesca e caricaturada automaticamente abrirá caminho para o retorno da esquerda”

Aperte os cintos e se prepare para mergulhar numa reportagem publicada nesta quarta-feira (3) pelo diário britânico The Guardian, que faz uma profunda viagem ao coração ferido daquela que se considera uma “direita civilizada brasileira”, e que se sente frustrada com os primeiros seis meses de governo de Jair Bolsonaro, que agora é considerado “a direita que a esquerda gosta” por aqueles que outrora o apoiavam.

Na matéria `A bad trip´: Jair Bolsonaro’s first six months leave even the right dismayed, o jornal traz entrevistas com muitos que votaram, apoiaram ou colaboraram de alguma forma com a vitória de Bolsonaro e o retorno da direita ao poder, e que agora se sentem decepcionados com o resultado.

Entre eles, se destaca Lobão, que foi um dos mais entusiasmados defensores da candidatura, e agora reclama que seu governo representa uma “direita grotesca e caricaturada automaticamente abrirá caminho para o retorno da esquerda”.Veja também:  Conselho do MP blinda Dallagnol e arquiva apuração sobre diálogos comprometedores com Moro

“Caímos no colo de uma direita absolutamente troglodita e retrógrada (…) eu realmente não posso ficar ao lado de um bando de fanáticos, canalhas, oportunistas e terraplanistas”, reclama o roqueiro na matéria.

A matéria também traz declarações de outras figuras da direita, como o deputado estadual paulista e membro do MBL (Movimento Brasil Livre) Arthur do Val, quem diz que o problema do governo está no setor que segue a linha de Olavo de Carvalho, e “sua obsessão em travar batalhas ideológicas irrelevantes em vez de promover reformas fundamentais”.

Até mesmo a jornalista escolhida para comentar a situação “de forma isenta” foi Eliane Cantanhêde, conhecida por ser uma das grandes promotoras do antipetismo, e que agora diz “sua popularidade está caindo porque as pessoas se sentem confusas com as coisas que ele está fazendo e dizendo”.

“O Brasil é uma espaçonave maluca. Então tudo pode acontecer, e nós estamos dentro disso”, concluiu Lobão, no parágrafo final da matéria do The Guardian, e desta também.

Revista Fórum.

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Fundação Liberdade de Imprensa dos EUA pede suspensão imediata de investigações contra Greenwald


Em nota, a Freedom of the Press Foundation pede que o “governo brasileiro suspenda imediatamente suas táticas de intimidação e se concentre em investigar aqueles que o merecem: os que são mostrados nas matérias do The Intercept Brasil”

Moro e Glenn Greenewald (Montagem/ Agência Câmara)

O site da FPF (Freedom of the Press Foundation, ou “Fundação Liberdade de Imprensa”, com sede em San Francisco, nos Estados Unidos) publicou uma nota, ainda na noite desta terça-feira (2), exortando o governo brasileiro a suspender imediatamente as investigações contra o jornalista Glenn Greenwald e o site The Intercept Brasil.

Na nota, a FPF conta que Greenwald e o The Intercept Brasil vêm publicando uma série de matérias que expuseram o conluio ente o ministro da Justiça e então juiz da Lava Jato Sérgio Moro, e afirma que isso “levou a muitas ameaças específicas contra membros do The Intercept Brasil, contra Greenwald e sua família (…) que foram denunciadas por várias organizações internacionais de liberdade de imprensa, incluindo o Comitê para a Proteção de Jornalistas e Repórteres Sem Fronteiras”.

Em seguida, a nota diz que “a Polícia Federal brasileira solicitou formalmente uma investigação sobre as finanças de Greenwald, de acordo com uma revista de direita no Brasil que é frequentemente citada e usada como porta-voz por Moro e os mesmos promotores que estão sendo investigados pela The Intercept Brasil”.

Veja também:  Vaza Jato: “Estamos trabalhando o mais rápido possível para sair hoje à noite”, diz Glenn

O texto também lembra que “o mais perturbador deste caso é que a Polícia Federal (o equivalente brasileiro do FBI) está sob o comando de Moro, a pessoa sobre quem Greenwald e The Intercept Brasil estão reportando. Acredita-se que a investigação seja um pretexto que possa levar o governo brasileiro a julgar Greenwald e seus colegas jornalistas por suas publicações”.

Diante desse cenário, a nota acrescenta uma declaração do diretor executivo da FPF, Trevor Timm: “investigar criminalmente o jornalista Glenn Greenwald por revelar a corrupção dentro do governo de Bolsonaro é uma violação chocante dos seus direitos como repórter (…) não é apenas um ataque ultrajante à liberdade de imprensa, mas um abuso grosseiro de poder. Os jornalistas não devem se preocupar com assédio, ameaças de morte ou enfrentar investigações do governo por relatar a verdade sobre pessoas poderosas”.

Finalmente, ele diz que “a Freedom of the Press Foundation pede que o governo brasileiro suspenda imediatamente suas táticas de intimidação e se concentre em investigar aqueles que o merecem: os que são mostrados nas matérias do The Intercept Brasil”.

Com informações da Fórum.

Vídeo: idoso recebe esposa com flores e chocolates em aeroporto


Foto: reprodução
Foto: reprodução

Um cena linda e romântica: um idoso espera pela esposa com flores no aeroporto e prova que o ser humano nunca é velho demais para se apaixonar!

A cena foi gravada pela YouTuber Valerie Jane, enquanto aguardava seu vôo no Van Nuys FlyAway To Lax de LosAngeles, Califórnia, EUA.

Bernard Mills, de 80 anos, estava na sala de espera segurando um buquê de flores e uma caixa de chocolates.

Foi então que Valerie começou a registrar com seu celular, já na expectativa de um encontro.

“Como eu estava esperando para entrar no ônibus eu notei o senhor com rosas e chocolates na mão esperando por sua esposa chegar no aeroporto”, escreveu Valerie.

“Isso mostra  o verdadeiro amor. Meu coração derreteu e me mostrou que esse tipo de amor existe ”.

Bernard aguardava Carolyn, que voltava de uma viagem a Delaware para participar de um casamento.

História

Ao contrário do que se pensava, eles não eram casados há muito tempo e só se uniram após a morte de seus respectivos cônjuges, com os quais foram casados por 50 anos, respectivamente.

Em 2007, o casal se conheceu por meio de um site de namoro, o ‘eHarmony ‘ e eles tiveram uma segunda oportunidade.

Bernard e Carolyn estão casados há 5 anos.

Quando Carolyn finalmente apareceu, ela não perdeu tempo e correu para os braços do amado..

Todos que assistiram ao vídeo concordam que é lindo ver duas pessoas que se amam tanto.

Assista:

Com informações do Inspire More

Acusada de promover imagem associada ao racismo em tênis, Nike cancela veiculação de comercial


Os novos sneakers da Nike: a bandeira inclusa neles é considerada racista nos EUA || Créditos: Reprodução
Do Glamurama.

Adicionem a Nike à cada vez mais extensa lista de marcas de moda que andaram criando caso nos últimos tempos com produtos que acabaram sendo considerados ofensivas por muitos. No caso da gigante americana, o pepino do momento é um novo tênis que contém em seu layout uma versão antiga da bandeira dos Estados Unidos, conhecida como Betsy Ross, e que atualmente só usada por grupos supremacistas brancos como o Ku Klux Klan e o Partido Nazista Americano.

PUBLICIDADE

Um comercial para promover o sneaker até iria ao ar nessa quinta-feira nos EUA, quando é celebrado o Dia da Independência no país, mas acabou tendo a veiculação abortada depois que ONGs antirracismo e atletas como o jogador de futebol americano, garoto-propaganda da Nike e ativista social Colin Kaepernick vieram a público clamar por isso.

No campo político, a reação mais forte até agora veio de Doug Ducey, governador do Arizona, que é a favor da veiculação do filminho e no Twitter ameaçou cancelar uma série de incentivos fiscais multi-milionários que seu estado daria para a líder mundial em artigos esportivos a fim de que estra construa uma fábrica em uma cidade de lá.

 

Dentista se gaba por ser viciado em matar onças: “minha diversão é essa”


Dentista que já teria matado mais de mil onças é denunciado pelo MPF. Interceptação telefônica mostra que o homem sentia prazer em executar os animais. Médico também integra quadrilha. A onça pintada é o maior felino das Américas e está ameaçada de extinção

dentista onça
Temístocles Barbosa Freire, o Téo (camisa branca)

 

Tem gente viciada em cigarro, bebida ou droga mais pesada. Tem gente viciada em jogos. Em nenhum desses casos, no entanto, o vício atinge diretamente outra vida.

Não é o caso do vício do dentista Temístocles Barbosa Freire, o Téo. O prazer incontrolável dele é matar animais silvestres, especialmente a onça pintada.

Segundo registra o jornalista Altino Machado em seu perfil no Facebook, com base nas informações da denúncia do Ministério Público Federal, Téo teria matado desde 1987 mais de mil animais desta espécie.

Temístocles é acusado de fazer parte de uma quadrilha que agia na Fazenda Cacau, no interior do Acre.

Diálogos interceptados pela Polícia Federal, com autorização da Justiça, revelam que Téo agia exclusivamente por prazer.

TÉO: (…) É igual à caçada. Eu vou porque eu sou viciado (incompreensível) cem reais de diesel.

MÁRCIO: Mas gasta. Eu sei, meu amigo.

TEO: (…) eu gastava uns duzentos e cinquenta, trezentos reais de diesel(incompreensível). Fui quarta, fui hoje, vou amanhã de novo.

MÁRCIO: É.

TEO: E assim vai. (incompreensível). É minha diversão. Não bebo, não fumo. Minha diversão é essa.

MÁRCIO: Pois é.

Segundo a Polícia Federal, Téo fazia incursões pelas matas atrás dos animais silvestres. Não para comer ou para se defender.

Além de Temístocles, também viraram réus na ação penal Gilson Dória de Lucena Júnior (médico), Sinézio Adriano de Oliveira Júnior (servidor do Poder Judiciário), Gilvan Souza Nunes (agricultor), Gisleno José Oliveira de Araújo Sá (agente penitenciário), Manoel Alves de Oliveira (eletricista) e Sebastião Júnior de Oliveira Costa.

Durante a investigação, os policiais encontraram fotos e vídeos dos caçadores em ação, além do grampo telefônico com o registro das conversas.

Uma foto divulgada pela Polícia mostra Temístocles manipulando uma onça morta ou anestesiada. Outras imagens são do bando com animais mortos. Em uma delas, um homem puxa a orelha da onça caída. Outra exibe duas onças penduradas pelo pescoço.

Há ainda uma onça morta carregada por um caçador.

O modus operandi adotado pelo bando, segundo a denúncia, consistia na utilização do toque de uma cuíca para atrair a onça-pintada. O grupo também usava carniça para atrair os animais, e cães para acuá-los.

Em apenas três meses de monitoramento policial, foram registrados onze episódios de caçadas, e apenas neste período foram mortos cerca de oito onças pintadas, treze capivaras, dez catetos e dois veados mateiros.

A onça pintada (Panthera onca) é o maior felino das Américas e está ameaçada de extinção.

A caçada sempre traz à tona pensamos filosóficos sobre a natureza humana.

O filósofo inglês Thomas Hobbes, defensor das monarquias absolutistas, dizia que o homem é essencialmente mau e precisa ser controlado para não dar vazão a seus instintos mais perversos. É dele a frase “O homem é o lobo do homem”.

Já o filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau acreditava no oposto: o homem é essencialmente bom, mas acaba corrompido pela sociedade.

O dentista Téo nasceu mau ou se tornou mau no decorrer da vida? A rigor, o prazer da caçada desafia o conceito que temos de humanidade.

Há um ditado popular que assinala: “Sejamos humanos, deixemos os animais em paz”.

O cineasta John Huston colocou a vontade de matar um elefante na África acima da sua responsabilidade com um filme que dirigindo.

Seus assistentes quiseram saber por que agia assim, e ele respondeu: “Matar um elefante não um crime. É mais do que isso: é um pecado”.

John Huston matava pelo prazer de pecar.

O dentista pode ter esse prazer, mas no Brasil há lei que protege os animais silvestres.

Se houver justiça, ele e seu bando terão contas a pagar.

 

Governo Bolsonaro: Desmatamento da Amazônia cresce 60% em junho, comparado ao ano passado


Em comparação com junho de 2018, houve um aumento de 60% no desmatamento da região amazônica, segundo dados do INPE. Os números são questionados pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que defende a contratação de empresas estrangeiras para essas medições

Mineração é a principal causa de devastação da floresta no Brasil (Foto: Arquivo/WWF)

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que, sob o governo Jair Bolsonaro, o desmatamento na Amazônia cresceu cerca de 60% no mês de junho de 2019 em comparação com 2018, com cerca de 762,3 km² de floresta derrubada, e atingiu a pior marca desde 2016.

Segundo Johanns Eller, do O Globo, o desmatamento em junho de 2018 havia sido de 488,4 km² e subiu para 762,3 km² segundo análises de imagens de satélite feita pelo Inpe. Em 2019, a região afetada chega a 2.273,6 km², equivalente a cidade de São Paulo.

Os números são questionados pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que defende a contratação de empresas estrangeiras para essas medições. O instituto, que realiza o levantamento desde 2005, defende sua precisão.

O crescimento no desmatamento já vinha sendo alertado por especialistas e gerando preocupações no Brasil e no exterior. No Acordo de Paris, assinado em 2015, o Brasil se compromete a zerar o desmatamento ilegal até 2030. Em estudo realizado por pesquisadores do meio ambiente, foi apontado que 68% das áreas protegidas na Amazônia estão ameaçadas.

Veja também:  Eduardo Bolsonaro levantou suspeitas sobre o PT ter usado aviões do governo para transportar drogas

Em entrevista ao O Globo, Carlos Rittri, do Observatório do Clima, lamentou os números e criticou o governo. “A variação tem uma digital para trás, que é a do governo Jair Bolsonaro. O discurso na campanha se reflete na redução no combate ao desmatamento. O número de operações foi 70% maior de janeiro a abril. Não é uma variação, digamos, esperada de um início de governo. Se no discurso você estimula e diz que vai tirar o governo das costas de quem quer produzir, estamos, na verdade, tirando o governo das costas de quem está cometendo crimes ambientais”, disse.

Com informações da Fórum.

Acidente nas estradas cai consideravelmente, mas com novas medidas o risco pode voltar


 

Resultado de imagem para fotos de acidentes em estradas

Por Walter Salles: Quem viaja pelas estradas brasileiras deve ter percebido que já não se vê com tanta frequência àqueles acidentes desagradáveis que entristecem qualquer viajante. Os fatores que fizeram diminuir, foram os radares eletrônicos, a obrigação de caminhoneiros fazerem exames ante-droga e outras medidas que, ao passar do tempo o motorista começou a se conscientizar de que é muito agradável viajar e não ver tantos acidentes. “Hoje já é possível a gente fazer uma viagem da Bahia para São Paulo e não se deparar com um único acidente, como aconteceu comigo recentemente, nem na ida nem na volta vi ao menos um carro virado”. comentou um viajante ao Café com Leite Notícia.

Resultado de imagem para fotos de acidente na serra do mutum

Serra do Mutum, na Bahia, acontecia acidentes com mais frequência e mais graves, antes de ser sinalizada como está

 

O quadro pode mudar: Recentemente, fazendo uma crítica à quantidade de lombadas eletrônicas instaladas nas estradas brasileiras, o presidente Jair Bolsonaro disse que iria desinstalar, “pois isso é um roubo para o motorista brasileiro”, disse o presidente, que teve o aval do presidente da câmara, Rodrigo Maia. Também o presidente anunciou que não mais seria preciso o caminhoneiro realizar enxames para saber se havia ingerido algum tipo de droga.

Na verdade, o que precisa é colocar luminoso em todas as lombadas eletrônicas, pois assim só será multado quem quiser, porque de longe o motorista avista as luzes piscando ejá se prepara para obedecer a velocidade naquele local.

O que se sabe, é que com a revogação destas duas medidas corre o risco do aumento de acidentes na estradas. E pior, é que ninguém sabe quem fará parte dessas possíveis vítimas futuras. Portanto, é preciso que todos os brasileiros sejam contras a revogação de algo que vem dando certo.

é preciso saber que sinalização nunca é demais. É preciso lembrar, por exemplo, que numa serra no município de Maracás, na Bahia, próximo ao povoado Pé de Serra, era rara a semana que não acontecia um acidente, sempre com vítimas fatais e sempre com caminhoneiros, A causa era falta de sinalização. O café com Leite impresso e digital fez uma reportagem cobrando a tal sinalização e também incentivando as viúvas das vítimas a entrarem na justiça contra o governo, exigindo indenizações, pois a serra inteira não tinha uma única placa. Foi então que foi feita uma revisão em todo percurso e colocado sinalização de placas indicando os perigos e o número de acidentes naquela serra caiu em mais de 90%.

É preciso que a imprensa brasileira cobre do governo federal a permanência das lombadas eletrônicas e se for preciso, ampliar, porém com sinaleiras piscando. Afinal ela tem que existir pra evitar acidentes e não para gerar multa. Bem como a permanência da obrigação do exame sobre caminhoneiros. Assim existirá paz nas estradas.

Brasileiro vende biscoitos para pagar viagem e fatura título mundial


Cursando o 1° ano do ensino médio, ele vê sua rotina ser dividida entre a venda de biscoito, treinos na academia e os estudos

Foto: Reprodução

O que você faria para realizar o seu sonho? Com exceção do futebol e algumas outras modalidades olímpicas, a busca por patrocínio no Brasil é um trabalho árduo – principalmente para quem está começando. Foi o caso de Gabriel Bona, de 16 anos, que precisou adotar métodos alternativos para disputar o Mundial de Jiu-Jitsu, realizado na Califórnia, em maio deste ano. A solução foi vender biscoito nas ruas para conseguir viajar. Resultado: foi campeão juvenil na categoria peso pesado.

– A ideia de vender biscoitos surgiu após eu perceber que não poderia viajar para as competições internacionais sem dinheiro. Não tinha outra opção, meus pais não tem condições de bancar. Eles também não permitiram que eu parasse de estudar para trabalhar. Então, foi o jeito – conta ao EXTRA.

Gabriel mora no bairro do Camorim, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Filho de pais separados, tem a guarda compartilhada entre a mãe Karina e o pai Waldemar. Ainda cursando o 1° ano do ensino médio, acorda todo dia às 6h e vê a sua rotina ser dividida entre a venda de biscoito, treinos na academia e os estudos. A dificuldade para conciliar todas as tarefas é citada pelo adolescente.

 

– É difícil conciliar, descanso muito pouco, não tenho tempo para me divertir com os meus amigos, mas sei que são sacrifícios necessários pra realização de um objetivo. Meus pais me apoiam, mas ficam chateados pois eu tenho pouquíssimo tempo com eles. Fico fora de casa o dia inteiro e eles trabalham muito, às vezes nem nos encontramos durante o dia – revela Gabriel.

O Jiu-Jitsu entrou na vida de Gabriel aos oito anos. Incentivado por Rogério Poggio, líder da Infight, no Rio de Janeiro, amigo pessoal da família e faixa preta na modalidade, virou bolsista na academia. Gabriel compra os seus biscoitos no bairro da Taquara, também na Zona Oeste, por cerca de R$ 15,00 e os revende por R$ 30,00. Ao todo, perde 14 horas na semana indo às ruas em busca de dinheiro. Para viajar à Califórnia pela disputa do Mundial, teve que arrecadar cerca de R$ 6 mil. Ele conta como foi o planejamento para obter recursos.

– Fiz cálculos de quanto eu teria que arrecadar nas vendas para poder viajar, incluindo os gastos com passagem, alimentação e estadia. Meus pais me ajudam muito com esse controle – conta.

Atualmente, o adolescente soma os títulos de campeão mundial, bicampeão sul-americano e campeão brasileiro da categoria. O próximo passo são os torneios em Nova Iorque, em setembro, onde lutará pelo Pan-Americano Nogi. Até lá, Gabriel segue buscando patrocínios e já imagina um gasto de R$ 10 mil. Caso ninguém apareça, a alternativa será vender biscoitos novamente.

Gabriel nasceu nos Estados Unidos. Lá, seus pais viajaram para tentar ganhar a vida. O pai, Waldemar, arriscou-se como assistente de pedreiro e comerciante. A mãe, Karina, seguiu a vida de faxineira. O filho do casal nasceu com pouco peso e sofreu uma parada respiratória com poucas dias após o nascimento. Na época, os médicos afirmaram que a criança teria dificuldade no desenvolvimento.

Para se alimentar, era preciso usar uma seringa. Junto à sua família, Gabriel voltou para o Brasil com cinco anos de idade e foi incentivado pelo padrinho, Sérgio Picuruta, faixa preta de jiu-jitsu, a praticar a modalidade. Atualmente, é acompanhado pela nutricionista Paula Snajder, que o auxilia sem custos. Como dizem seus pais, Gabriel lutou para viver e hoje vive pra lutar.

Haddad chama Olavo de “lixo humano”: “você e seu mito estão a milhas do meu calcanhar!”


Fernando Haddad reagiu duramente a um tuíte de Olavo de Carvalho, que postou reportagem antiga do jornal O Globo na qual o ex-presidenciável teria virado réu por corrupção; Haddad na verdade foi inocentado no processo, em maio; “Esta já foi arquivada, lixo humano! Você e seu mito estão a milhas do meu calcanhar!”, disse ele no Twitter

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad reagiu duramente a um tuíte do astrólogo e guru do bolsonarismo Olavo de Carvalho. Nesta terça-feira (2), Olavo postou reportagem antiga do jornal O Globo que registrava o fato de Haddad ser réu numa ação. O processo foi arquivado em fevereiro de 2019 e Haddad inocentado.

“Esta já foi arquivada, lixo humano! Você e seu mito estão a milhas do meu calcanhar!”, escreveu Haddad no Twitter.

 

De acordo com denúncia do Ministério Público (MP-SP), o empreiteiro Ricardo Pessoa, delator da Operação Lava Jato, teria pago com valores de caixa 2, dívidas de campanha do ex-prefeito com gráficas em troca de futuros benefícios para sua empresa, a UTC Engenharia.

A ação havia sido aberta em 19 de novembrode 2018  pelo juiz Leonardo Valente Barreiros, da 5ª Vara Criminal da Capital, que acolheu parcialmente denúncia da Promotoria. O magistrado rejeitou parte da acusação que imputava ao ex-prefeito o crime de quadrilha.

O desembargador Vico Mañas rejeitou a ação, pelo fato de a denúncia não esclarecer qual a vantagem pretendida pelo empreiteiro, porque os interesses da UTC foram contrariados pela gestão municipal. A prefeitura cancelou um contrato já assinado com a empresa para a construção de um túnel na Avenida Roberto Marinho.

O representante do Ministério Público junto ao Tribunal, Mauricio Ribeiro Lopes, concordou com a tese da defesa, destacando que a acusação falhou na descrição do crime e que não foram trazidos elementos que justificassem a ação penal.

Os advogados do ex-prefeito de São Paulo, Pierpaolo Cruz Bottini e Leandro Racca, destacaram que “o Tribunal reconheceu as falhas da acusação e a inexistência de benefícios indevidos para a UTC na gestão Fernando Haddad”. “O próprio Ministério Público concordou com a inviabilidade do processo penal contra o ex-prefeito. A decisão põe um ponto final a uma injustiça que durava meses”.

Na verdade, o que ficou mesmo foi o que a oposição de Haddad queria: prejudicá-lo na campanha contra o Bolsonaro. Porque o processo foi arquivado e Haddad inocentado em maio deste ano. 247.

Delação fabricada de Léo Pinheiro foi o único argumento usado para condenar Lula


“A sentença proferida pelo ex-juiz Sérgio Moro para condenar o ex-presidente Lula não deixa dúvida de que se amparou unicamente no depoimento prestado por Leo Pinheiro”, denuncia Cristiano Zanin, advogado de defesa de Lula; tema deve estar no centro dos questionamentos a Moro na Câmara nesta terça

“A sentença proferida pelo ex-juiz Sérgio Moro para condenar o ex-presidente Lula não deixa dúvida de que se amparou unicamente no depoimento prestado por Leo Pinheiro, ao contrário do que afirmam hoje, em nota, os procuradores da Lava Jato de Curitiba” . A denúncia é de Cristiano Zanin, advogado de defesa de Lula, que, através de uma nota, rebateu os argumentos utilizados pela força tarefa da Lava Jato.

A questão deverá estar no centro dos questionamentos ao ministro Sérgio Moro, que é esperado nesta terça-feira (02), a partir das 14h, para ser ouvido na Câmara dos Deputados pelas comissões de Constituição e Justiça; de Trabalho; de Direitos Humanos; e de Fiscalização Financeira e Controle. A pauta é o escândalo da Vaza Jato e toda sucessão de ilegalidades que foram cometidas na operação, especialmente no processo contra Lula.

Trata-se de material que por si só não deveria ter qualquer valor probatório, uma vez que Léo Pinheiro prestou esse depoimento na condição de corréu, ou seja: sem o compromisso de dizer a verdade – podendo mentir sem nenhuma consequência jurídica de acordo com a lei brasileira. E não resta nos autos nenhum outro elemento para sustentar a injusta condenação.

Não bastasse, as revelações feitas hoje pelo jornal Folha de S. Paulo confirmam o que sempre dissemos: Leo Pinheiro foi pressionado para mudar a posição que já havia sustentado no processo e fabricar uma versão incriminatória contra Lula para obter redução substancial de sua pena, o que efetivamente veio a ocorrer.

Em seu depoimento, Leo Pinheiro criou a versão de que João Vaccari teria pedido o triplex em nome de Lula. Levamos ao TRF4 carta de próprio punho de Vaccari negando essa afirmação, mas o Tribunal se recusou a analisar o documento. A versão de Pinheiro também é incompatível com o depoimento prestado por 73 testemunhas — que responderam perguntas da acusação e da defesa sob o compromisso da verdade e deixaram claro que Lula jamais solicitou ou recebeu a posse ou a propriedade do triplex.

A versão é, ainda, incompatível com a prova que fizemos no processo de que 100% dos direitos econômicos e financeiros do apartamento já haviam sido transferidos pela OAS em favor de um fundo gerido pela Caixa Econômica Federal — de forma que Lula jamais poderia receber a escritura do imóvel sem pagar o valor correspondente àquele banco. Ademais, Moro negou à defesa a realização de todas as perícias requeridas, apenas porque o resultado delas seria favorável ao ex-presidente, seja para afastar qualquer vínculo com a Petrobras, seja para comprovar que ele não solicitou ou recebeu, direta ou indiretamente, qualquer valor proveniente da petrolífera ou de qualquer empresa ou empresário.

Esperamos que os Tribunais Superiores levem em consideração todos esses fatos e a inequívoca suspeição do ex-juiz Sergio Moro, reforçada pelas recentes revelações da imprensa, para reconhecer a nulidade de todo o processo e da condenação imposta a Lula, de forma a restabelecer sua liberdade plena. A condenação de Lula, tal como imposta, afronta o Estado de Direito.

Cristiano Zanin Martins. Informações do 247

Chapada: Médica cubana vende churrasquinho nas ruas de Jacobina depois de ser dispensada do ‘Mais Médico’


Doutora May está buscando oportunidade para fazer o Revalida – exame nacional de revalidação do diploma de médicos | FOTO: Montagem do JC |

 

Após o governo de Cuba cancelar o programa ‘Mais Médicos’, no início do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a médica Maydelkis Ferrer Guzman decidiu ficar no Brasil e fixar residência em Jacobina, município da Chapada Norte. Lá, ela passou a vender churrasquinho nas ruas da cidade chapadeira e ganhou a atenção da mídia. Guzman chegou na Bahia através do programa federal e prestou serviços no posto do bairro Caixa D’água, a cerca de dois anos.

“Me casei aqui e decidi ficar. E como não posso mais atuar na área médica, tive que procurar outro meio de renda, mesmo que provisoriamente”, disse a profissional de medicina ao site Bahia Acontece. May, como gosta de ser chamada, disse que gosta de sua nova atividade. Para ela, é uma oportunidade de ter contato com outras pessoas, fazer novos amigos, mas explica que o trabalho é provisório.

“Estou buscando oportunidade de fazer o Revalida [Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos] e voltar a atuar como médica no Brasil, já que o novo programa não contratou os médicos cubanos que ficaram no Brasil, apenas profissionais brasileiros e estrangeiros de outros países, mas não de Cuba”, contou.

A médica disse ainda que, assim como ela, mais três médicas cubanas decidiram ficar na região de Jacobina e procuram novas oportunidades no país que adotaram. May vende espetinhos de quinta a domingo, ao lado do Clube do Leader, na cidade de Jacobina. Com informações do Bahia Acontece.

Em junho, Amazônia perdeu em desmatamento o equivalente a duas vezes a área de Belo Horizonte


Números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que acumulado do primeiro semestre de 2019 também supera índices do ano passado
Zona desmatada da Floresta Amazônica para o plantio de soja, em Mato Grosso, em foto de outubro de 2015 Foto: PAULO WHITAKER / Agência O Globo
Zona desmatada da Floresta Amazônica para o plantio de soja, em Mato Grosso, em foto de outubro de 2015 Foto: PAULO WHITAKER / Agência O Globo

RIO — O desmatamento naAmazônia aumentou, em junho, quase 60% em relação ao mesmo mês em 2018. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a florestaperdeu, no mês passado, 762,3 km² de mata nativa, o equivalente a duas vezes a área de Belo Horizonte.

No mesmo período, em junho de 2018, o desmatamento havia sido de 488,4 km². No acumulado de 2019, o Brasil viu uma redução de aproximadamente 1,5 vez o território da cidade de São Paulo: 2.273,6 km². Este é o pior registro desde 2016.

Na comparação mês a mês com relação a 2018, os dados estavam estáveis até abril. De abril a maio, o desmatamento deu um salto, de 247,2 km² a 735,8 km² de floresta destruída.

Prefeito e Primeira Dama sobrevivem à explosão de fogueira em Osasco: “Poderia ter sido fatal”


Foto: Reprodução | Prefeitura de Osaco

‘Poderia ter sido fatal”, disse neste domingo (30) o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), que sobreviveu, juntamente com a mulher, a primeira-dama, Aline Lins, à explosão de uma fogueira durante festa junina, na última sexta-feira (28), na Grande São Paulo. “Foi uma fração de segundos, uma forte explosão”, disse Rogério numa declaração filmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Osasco a pedido do G1.

O casal está internado em estado estável no Hospital Municipal Antônio Giglio, em Osasco. O prefeito e a primeira-dama tiveram queimaduras graves de 1º e 2º graus em 14% do rosto e braços. O prefeito afirmou ainda no caminho para a festa junina as filhas pediram para acender com ele a fogueira. Rogério falou que perdeu os sentidos com a explosão e só acordou na ambulância. Quando recobrou a consciência, contou ter se lembrado da família.

Conheça o que os adventistas fazem pelos refugiados na Europa


Igreja Adventista tem data anual para sensibilizar comunidades sobre a necessidade de abraçar quem precisou deixar tudo para trás.

Por Márcio Basso, Adventist News Network14 de junho de 2019

Igreja Adventista mantém diversos projetos de apoio a refugiados ao redor do mundo (Foto: Shutterstock)

No dia 20 de junho é celebrado o Dia Mundial do Refugiado. A Organização das Nações Unidas usa a data para apoiar pessoas nesta situação e conscientizar a população sobre a responsabilidade para eles. Atualmente, existem 68 milhões de refugiados ou deslocados em todo o planeta. A cada minuto, 20 pessoas são forçadas a abandonar tudo para escapar de guerras, perseguição, terror e morte.

 

Para atender a este enorme contingente, e num esforço conjunto com o Escritório do Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Refugiados (ACNUR) e governos locais, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, em nível global, realiza no dia 15 de junho o Sábado Mundial do Refugiado.

Para tratar do assunto de forma abrangente, a Igreja Adventista do Sétimo Dia na Europa e a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) prepararam um programa especial de duas horas. A atração é apresentada por Victor Hulbert e Corrado Cozzi, diretores de comunicação da denominação no Velho Continente.

Este episódio da agência mundial de notícias da Igreja mostra um resumo do vídeo gravado nos estúdios do Stimme der Hoffnung, a Voz da Esperança da Alemanha. A produção, que tem a hospitalidade como tema, conta o que os adventistas estão fazendo por refugiados na Europa.

Conheça histórias como as de Karnik Doukmetzian e Nikolaus Satelmajer, dois ex-refugiados que trabalham para a Igreja Adventista do Sétimo Dia em nível mundial.

Veja os detalhes:

 

Cidade de Guadalajara, no México, é atingida por tempestade de granizo; veja fotos


Tempestade de granizo atinge a cidade de Guadalajara no México

Tempestade de granizo atinge a cidade de Guadalajara no México

A cidade de Guadalajara, no oeste do México, foi atingida neste domingo (30) por uma tempestade de granizo que deixou carros soterrados e danificou casas. O fenômeno ocorreu em pleno verão, quando as temperaturas na cidade superam os 30ºC.

Enrique Alfaro Ramirez, governador do estado de Jalisco, do qual a cidade é a capital, afirmou no Twitter que nunca havia visto cenas daquele tipo. “Granizo a mais de um metro de altura, e ainda nos perguntamos se a mudança climática existe”, escreveu, em uma rede social.

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Ainda segundo o governador, o exército mexicano e outras autoridades trabalham para fazer a limpeza e remoção do granizo das ruas. Ele também afirmou que, até a tarde de domingo, não havia registro de pessoas feridas ou mortas.

fotos da tempestade:

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters

Cidade de Guadalajara, no México, foi atingida por uma tempestade de granizo, em pleno verão, neste domingo (30). — Foto: Fernando Carranza/Reuters