Moro aceita convite e será ministro do governo Bolsonaro, veja o que disse


Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Publica na próxima gestão. Apos reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na pratica, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes.

Curitiba, 01 de novembro de 2018.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Mourão disse que já vinha mantendo contato com Moro durante campanha


Resultado de imagem para foto de moro com mourão

Responsável pela Lava Jato em Curitiba, o juiz federal Sergio Moro recebeu uma sondagem para compor um ministério de Jair Bolsonaro (PSL) ainda durante a campanha presidencial. A informação foi confirmada pelo vice-presidente eleito, General Mourão, ao jornal Folha de S. Paulo. A primeira abordagem teria ocorrido há algumas semanas. “Isso já faz tempo, durante a campanha foi feito um contato”, afirmou o militar.

O responsável por contatar o juiz foi o futuro ministro da Economia, o economista Paulo Guedes. Moro chegou hoje (1º) pela manhã no Rio de  Janeiro e foi se encontrar com Bolsonaro para tratar de um eventual cargo no ministério. A iniciativa é criar um superministério que integre a pasta da Justiça com a Segurança Pública, Transparência e Controladoria-Geral da União e o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras). fonte Correio.

 

“Agora que eles não precisam mais da gente, vão nos matar para comerem”. Conversa entre jumentos


Resultado de imagem para fotos de jumentos mortos em beira de estrada

Depois da modernização, que até para transportar a mandioca da roça para a casa de fazer a farinha, hoje é sobre caminhonetas, o jumento, que é um dos animais mais fortes do planeta, capaz de fazer viagem longas, ficou sem prestígio para seus donos, que, para não perder com isso, resolveu vender o animal pro abate. Isso, porque os donos de frigoríficos, sem consciência e sem amor ao menos à história do jeguinho, em nome de dinheiro termina matando o animal e o transformando em dinheiro.

O pior de tudo é que muita gente não comeria carne de jumento por nada, mas, talvez sem saber, terminou comendo em algum restaurante da estrada. Uma reportagem da Rede Globo, uma certa feita, provavelmente uma matéria paga pelos donos de frigoríficos, muito bem paga aliás, dizia, em entrevistas de consumidores em restaurante, bem na hora da degustação, de que a carne era mais saborosa e mais macia, que a de gado. Já que existem muitas formas de praticar grandes crimes, essa reportagem, pra variar, da Globo, foi um grande crime. Aliás, grandes coletivos crimes. A seguir veja a reportagem que saiu no site CorreioAté aqui Café com Leite Notícias. 

 

Maus-tratos levam Adab a proibir Itapetinga de confinar jumentos para abate

Depois de mais um caso de maus-tratos a jumentos, registrados nesta segunda-feira (29), a cidade de Itapetinga, no Sudoeste da Bahia, não poderá mais confinar animais deste tipo em propriedade alguma do município, por determinação da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab).

O diretor de Defesa Animal da Adab, Rui Leal, disse nesta quarta-feira (31) que a partir de agora os animais, que são oriundos de outras cidades da Bahia e de outros estados nordestinos, deverão ser levados diretamente para serem abatidos do Frigorífico Sudoeste, e precisam ter ainda a guia de trânsito animal (GTA).

“Vamos intensificar a fiscalização para que casos desse tipo não voltem a ocorrer”, disse ele, em referência aos nove jumentos encontrados mortos na segunda, numa estrada de chão em Itororó, cidade vizinha a Itapetinga. Os animais seriam levados para o abate no Frigorífico Sudoeste, mas morreram na viagem.

Os bichos estavam sendo confinados numa fazenda situada a 1 km de Itororó, mas no território de Itapetinga. O caso foi registrado pela Polícia Civil, que, após denúncias de populares, interceptou o caminhão dirigido por Fabian Cléber Silva Bahia, 44 anos, logo após ele deixar os animais mortos numa estrada de Itororó, a cidade da “carne do sol”.

O motorista, segundo a polícia, disse que saiu de Pernambuco e recolhia os animais em várias propriedades pelo caminho, e que tinha 4 dias de viagem. Além dos jumentos mortos, o caminhão estava com mais 53 bichos, todos sem comida ou água. O motorista será indiciado por maus-tratos aos animais, informou a polícia.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, na propriedade onde os jumentos estavam sendo deixados, do fazendeiro João Batista, havia 335 animais, sob os cuidados do chinês Xu Zhijini, 24, responsável por selecionar os que seriam abatidos. Um adolescente de 17 anos que dirigia um caminhão até o frigorífico foi apreendido na fazenda.

Mas segundo a polícia, quem ficava responsável por tudo mesmo era um homem de prenome Alexandro, que recebia os caminhões com jumentos e pagava os fretes, cujos valores não foram revelados. Alexandro, o chinês e o adolescente foram ouvidos na delegacia de Itororó na segunda e liberados. Eles não foram incriminados. A polícia acredita que Alexandro seja um “laranja”.

Já os animais, segundo a Adab, foram soltos na fazenda logos após inspeção do órgão estadual. A fazenda possui registro para confinamento de animais e possui estrutura de alimentação, contudo os jumentos estavam presos num curral quando os fiscais chegaram na fazenda e foram soltos para que se alimentassem.

A Adab, contudo, informou que eles serão levados para o abate nos próximos dias porque aparentam boa saúde e não oferecem risco de transmissão de doenças.

“Além disso, o frigorífico tem sistema de inspeção federal, que avalia a qualidade da carne que foi abatida, então não isso não será um problema”, disse Rui Leal.

Abate legal
Em Itapetinga, o Frigorífico Sudoeste presta serviço de abate para a empresa chinesa Cuifeng Lee desde agosto. Estima-se que mais de 4 mil animais tenham sido abatidos desde então – o frigorífico estava fechado há um ano e foi reaberto apenas para abater jumentos, e, segundo a Adab, atua dentro da legalidade.

No início de setembro deste ano, a empresa chinesa foi multada em mais de R$ 30 mil por maus-tratos a cerca de 750 animais que estavam sendo amontoados na fazenda Barra da Nega, em Itapetinga. Centenas de animais morreram de fome e sede no local, muitos deles filhotes e fêmeas em trabalho de parto.

A Cuifeng Lee exporta a carne e o couro para o Vietnã. Segundo dados Ministério da Agricultura, que agrupa numa só categoria carnes de “cavalo, asinino e muar”, a Bahia exportou este ano para o Vietnã 1,28 mil toneladas de carne e couro desses animais, a US$ 2,5 milhões. Para Hong Kong, a exportação é de 24.420 quilos, por US$ 36.814.

Mas o problema dos maus-tratos a jumentos na Bahia não tem se restringido somente a Itapetinga e Itororó, segundo a Adab. No estado, há outros dois frigoríficos que realizam abates de jumentos, um em Amargosa e outro em Simões Filho, os quais exportam carne e couro, respectivamente, para China e Hong Kong.

Segundo Rui Leal, são abatidos na Bahia por dia de 200 a 300 animais, nos três frigoríficos. O problema maior é com o transporte irregular dos animais, realizado sem a GTA, o que pode conferir risco a outros animais, caso o jumento esteja com alguma zoonose contagiosa.

“Os jumentos são transportados por 400 a 500 quilômetros. Eles rodam mais à noite. Os animais ficam nos caminhões sem água ou comida, mas estamos de olho nisso, com mais fiscalizações”, explica Leal, que diz já ter comido uns “tira-gostos” de carne de jumento. “O consumo é só uma questão cultural”.

Na Ásia, sobretudo na China, o apelo maior é para o couro do jumento, com o qual se faz uma gelatina usada pela indústria de cosméticos para fazer um produto que rejuvenesce e a pele e outro que, na crença dos chineses, seria um afrodisíaco, muito consumido sobretudo por mulheres.

De acordo com a Adab, a Bahia possui um plantel de 96 mil jumentos, declarados pelos produtores rurais. Mas estima-se que eles podem chegar até 200 mil. No Nordeste, a estimativa é que haja cerca de 800 mil jumentos.

Mãe viraliza nas redes sociais ao amamentar em foto de colação de grau no RN


Isis dos Santos viralizou nas redes sociais na última segunda-feira (29) por um simples ato. A jovem, que mora em Natal, postou no seu perfil no Facebook uma foto da sua colação de grau. O detalhe é que ela estava amamentando sua filha.

A cena despertou o interesse dos usuários da rede social. Até a manhã desta quarta-feira (31), a publicação já contava com mais de 45 mil compartilhamentos e 58 mil reações de “curtir”, “amei” e “uau”.

Entre os comentários, os usuários elogiaram a foto e a atitude de Isis. “Que linda!”, “Belíssimas”, “Arrasou” foram algumas das reações.

Após a repercussão positiva da foto, ela fez outra publicação em agradecimento. “Eu tô recebendo um monte de mensagens maravilhosas de apoio e incentivo! Eu e minha família agradecemos muito tantas palavras legais”, escreveu.

Isis dos Santos se formou em técnica em Estética.

Por: Nova Cruz Oficial

Professor brasileiro cego e cadeirante inspira alunos


Prof Osvaldo e alunos - Foto: Prefeitura de Rio Claro/Divulgação

Prof Osvaldo e alunos – Foto: Prefeitura de Rio Claro/Divulgação

A história superação, a garra e determinação desse professor cego e cadeirante é uma lição de vida que contagia alunos e colegas de profissão.

Aos 13 anos, Osvaldo Fernando Moreira – hoje com 29 anos – teve doença rara degenerativa que tirou a visão e parte dos movimentos das pernas dele. Mas ele não desistiu. Além de dar aulas, Osvaldo lava, cozinha e limpa a casa dele.

Formado em pedagogia, ele inspira alunos do 5º ano do ensino fundamental de uma escola de Rio Claro, no interior de São Paulo.

Moreira é concursado na Escola Municipal Jovelina Morateli, no bairro Mãe Preta, onde sente-se realizado pela profissão que diz ter se apaixonado logo nos primeiros meses da graduação.

“Eu não falo que não consigo, que é impossível fazer algo. Para mim, essa palavra não funciona, não. Eu persisto nas coisas e até fico admirado pelo que faço”, disse ao G1.

História

Moreira nasceu saudável, mas na adolescência foi diagnosticado com a síndrome de Devic, uma doença autoimune que acomete o sistema nervoso central. Em uma semana, perdeu a visão e parte dos movimentos das pernas.

O tratamento começou em 2001 no Centro de Habilitação Princesa Victoria (CHI) onde se aproximou de pessoas com dificuldades semelhantes.

Lá aprendeu a se comunicar em braile e logo passou a dar aulas para crianças com deficiência visual e múltiplas deficiências. Seis anos depois, prestou concurso e, em 2008, passou a trabalhar na unidade.

“Eu ensinava braile, informática adaptada para cegos, adaptava material e orientava professores da rede ensino. Sentia a necessidade cursar pedagogia para oferecer mais qualidade aos alunos”, contou.

Ao concluir a graduação, Moreira prestou outro concurso para professor da rede municipal de ensino e, em maio deste ano, teve que se desligar do CHI.

A recepção

O professor lembra que teve receio em relação ao primeiro dia de aula, porque não sabia o que iria encontrar. Ele não conhecia a escola, os professores, não sabia se o prédio era adaptado e não tinha noção de como seria recebido pelos pais e alunos. A experiência, entretanto, o surpreendeu.

“As crianças são curiosas, perguntaram por que tinha ficado doente, como uma pessoa cega enxerga, como eu fazia em casa. Contei a minha história e elas ficaram surpresas por eu conseguir fazer tantas coisas. Com isso, foi quebrando aquele gelo. No primeiro dia de aula saí muito feliz pela receptividade dos alunos e da escola”, disse.

Segundo Moreira, a Secretaria Municipal de Educação fez algumas melhorias no prédio da escola, como rampas e adaptações no banheiro. As portas largas e sala ampla facilitam a circulação entre os alunos. “Eles vêm, pegam minha cadeira e levam até o lugar deles. Leem a pergunta, a resposta e dou as orientações”, contou.

A professora Ana Cristina de Souza Cruz auxilia o trabalho. “Quando tem explicação na lousa, eu falo e ela escreve. Ela é como se fosse meus olhos e braços. Discutimos e planejamos o conteúdo aplicado, as crianças têm sorte por terem dois professores”, disse ele.

 

Independência

Há 4 anos o professor comprou um apartamento e desde então vive sozinho.

Ele aprendeu a fazer feijão, carne de forno, torta, bolo e outras receitas que pega na internet. E diz que também limpa a casa e lava roupas.

“Sempre fui ligado à família, porém sempre fez parte da minha personalidade ser mais independente. Apesar disso, nunca estou sozinho, meus pais, irmãos e amigos estão sempre em casa”, contou.

Superação

Religioso, o professor disse acreditar que Deus tem um propósito para tudo.

“Talvez se eu não ficasse doente, não iria conseguir mostrar para as pessoas que há possibilidade e que não é preciso só reclamar dos problemas. Com a minha história, acabo transformando a vida de algumas pessoas”, disse.

Para ele, superação é uma capacidade do ser humano, basta querer fazer e se esforçar.

“Aceito a minha condição de ter duas deficiências, mas eu não me conformo porque senão não vou conseguir viver em paz, ser feliz. A ciência está avançada, a gente não sabe o dia de amanhã. Do mesmo jeito que fiquei doente posso recuperar. Eu acho que lamentar e reclamar de um problema não vai fazer com que consiga resolvê-lo, As pessoas têm que tem ter mais ação e força de vontade para seguir frente”, concluiu.

Prof Osvaldo - Foto: Prefeitura de Rio Claro/Divulgação

Prof Osvaldo – Foto: Prefeitura de Rio Claro/Divulgação

Com informações do G1

Jequié: Criança morre eletrocutada após segurar em ferro que sustentava toldo de igreja, na Bahia


O caso aconteceu em Jequié, na noite de ontem[Criança morre eletrocutada após segurar em ferro que sustentava toldo de igreja, na Bahia]

Foto : Reprodução / Google Street View

Por Lara Ferreira

Uma criança de sete anos morreu eletrocutada após segurar em um ferro que sustentava o toldo de uma igreja batista, na noite de ontem (31), em Jequié, no sudoeste baiano.

O toldo ficava na frente da igreja e, de acordo com o G1, a Polícia Civil informou que o local passava por obras.

O caso aconteceu na Rua Chile, por volta das 19h. Vanessa Alves Pereira da Silva estava a caminho de uma padaria, quando sofreu a descarga elétrica.

Ainda de acordo com a polícia, a garota chegou a ser socorrida por uma equipe do Samu, mas morreu dentro da ambulância. O pastor da igreja e o pedreiro da obra foram ouvidos na delegacia da cidade e, em seguida, liberados. O caso é investigado.

Ser muito gordo ou muito magro ‘pode custar 4 anos de vida’, aponta estudo


Por BBC

Ser muito gordo ou muito magro 'pode custar 4 anos de vida', aponta estudo

Estar acima ou abaixo do peso pode reduzir em quatro anos a expectativa de vida, segundo um estudo publicado na revista científica The Lancet Diabetes e Endocrinology.

A pesquisa, uma das mais abrangentes do tipo, envolveu quase 2 milhões de pessoas que estavam registradas no sistema de saúde do Reino Unido.

Os pesquisadores descobriram que, a partir dos 40 anos, quem está dentro da faixa de Índice de Massa Corporal (IMC) saudável apresenta menor risco de morte.

As pessoas que estão nas extremidades superiores ou inferiores da escala do IMC, por sua vez, tinham chances maiores de viverem menos.

O IMC é calculado divindo o peso pela altura ao quadrado.

Para adultos, o IMC “saudável” varia entre 18,5 e 25.

A maioria dos médicos diz que é esse é o melhor método para descobrir se alguém é obeso, uma vez que é preciso e simples de medir.

‘Nível ideal’

O estudo mostrou que a expectativa de vida de homens e mulheres obesos era 4,2 anos e 3,5 anos mais curta, respectivamente, do que de quem estava dentro da faixa de peso saudável do IMC.

Para quem estava abaixo peso, a diferença registrada foi de 4,3 anos (homens) e 4,5 anos (mulheres) anos.

O IMC foi associado a praticamente todos os tipos de causa de morte por doença – incluindo câncer, problemas cardiovasculares e doenças respiratórias.

Pessoas com IMC distante do 'ideal', tanto para baixo quanto para cima, têm maior risco de morte, segundo estudo — Foto: Thought Catalog/UnsplashPessoas com IMC distante do 'ideal', tanto para baixo quanto para cima, têm maior risco de morte, segundo estudo — Foto: Thought Catalog/Unsplash

Pessoas com IMC distante do ‘ideal’, tanto para baixo quanto para cima, têm maior risco de morte, segundo estudo — Foto: Thought Catalog/Unsplash

No entanto, nem todos que estavam na categoria saudável apresentaram um risco menor de desenvolver doenças, de acordo com o autor do artigo, Krishnan Bhaskaran.

“Para a maioria das causas de morte, descobrimos que havia um nível ‘ideal’ de IMC, com o risco de morte aumentando tanto abaixo quanto acima desse nível”, disse à BBC.

“Quanto maior a diferença de peso, maior a associação que observamos com o risco de mortalidade.”

“Assim, uma diferença de cerca de 3 kg faria uma diferença relativamente pequena (mas real). Identificamos esses pequenos efeitos porque este era um estudo muito grande”, acrescenta.

Alguns especialistas questionam se o IMC é uma forma precisa para analisar a saúde de uma pessoa.

Mas Katarina Kos, professora de Diabetes e Obesidade da Universidade de Exeter, no Reino Unido, acredita que sim.

“Para a maioria das pessoas, o IMC é uma boa medida.”.

Kos acrescenta que o estudo não contém dados supreendentes, mas lembra que quem tem excesso de peso e consegue reduzir seu IMC pode colher benefícios para a saúde.

“Dados de remissão de diabetes mostram como dietas de baixa caloria e perda de peso podem melhorar o diabetes, por exemplo”, destaca.

Ela discorda, contudo, das conclusões da pesquisa que apontam ainda que um IMC mais alto em pessoas mais velhas não seria tão perigoso, porque um pouco de peso extra seria um fator de “proteção” para elas.

Kos realizou um estudo sobre o tema contemplando pessoas entre 60 e 69 anos no ano passado – e seu artigo sobre o chamado paradoxo da obesidade (pessoas obesas que estariam protegidas contra as complicações decorrentes do excesso de peso) não dão suporte à teoria presente no estudo.

Bolsonaro quer doar dinheiro que sobrou da campanha para hospital em Juiz de Fora, mas lei não permite


Segundo informações do Estadão, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), disse no seu Twitter, nesta terça-feira, 30, que pretende doar os restos de campanha para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde foi socorrido e operado após ter levado uma facada em um ato de campanha. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e especialistas ouvidos pelo Estado, a lei não permite que o candidato doe o que não gastou durante a campanha.

Ele também disse que gastou cerca de R$ 1,5 milhão na campanha, mas o site do TSE mostra ao menos R$ 2,4 milhões de despesas. “Pretendo doar o restante para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde nasci novamente. Acredito que aqueles que em mim confiaram estarão de acordo”, disse o novo presidente.

Questionado, oTSE disse que isso não seria possível, de acordo com o artigo 53 da Resolução nº 23.553, aprovada em dezembro passado. “A legislação eleitoral não permite a doação, uma vez que as sobras de campanha devem retornar ao partido”, disse, em nota.

Para a advogada eleitoral Maria Silvia Salata, “doar diretamente da conta de campanha, como ele dá a entender, não dá para fazer isso”, nem que os recursos sejam doações de pessoa física ou financiamento coletivo.

PM bolsonarista preso após balear 4 em Salvador quando embriagado alega que tiros foram acidentais


 

O soldado da Polícia Militar Manoel Landulfo Sampaio, 36 anos, preso após balear quatro pessoas na Barra, na noite de domingo (28), durante as comemorações pela eleição de Jair Bolsonaro (PSL), alega que os disparos foram acidentais. A Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares (Aspra-BA) está assessorando o policial e informou que os tiros aconteceram durante uma briga. Ele vai passar por audiência de custódia às 14h desta segunda-feira (29).

Segundo o diretor de esportes da Aspra, Lázaro Alexandre, o policial contou que não teve a intenção de atirar. “Ele disse que tentaram pegar a arma dele durante a briga e, na confusão, ela disparou”, afirmou. (…)

O policial foi preso por uma equipe da Companhia de Patrulhamento Tático Móvel (Patamo) do Batalhão de Choque da PM e levado para a Central de Flagrantes depois de uma confusão na Rua do Gavazza, na Barra.

Segundo as vítimas, durante a briga, ele sacou a arma e fez alguns disparos, atingindo quatro pessoas. Ele responde por tentativa de homicídio. (…)

Uma ambulante que trabalhava no local, e Daniel Duarte Weber, 25, chegaram ao HGE depois de serem socorridos por uma viatura da 11ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Barra), por volta das 23h30. (…)

De acordo com informações registradas no boletim de ocorrência do Posto da Polícia Civil do HGE, a ambulante contou aos civis que um desconhecido, aparentemente bêbado, gritou, se identificando como PM, depois de começar uma briga. Ainda segundo ela, o soldado sacou uma arma da cintura e começou a atirar, acertando a perna direita dela.

Já Daniel, outra vítima, relatou que estava na companhia de um amigo, o mesmo que teria começado a discutir com Manoel, quando decidiu intervir na discussão dos dois e acalmar os ânimos de ambos. Ele foi baleado no tórax. Com informações do DCM.

Festa da vitória de Bolsonaro em Salvador 

Vírus da gripe deixa paciente sujeito a desenvolver pneumonia, aponta estudo


Campanhas de vacinação ajudam a evitar a propagação da gripe (Arquivo/Marcello Casal jr/Agência Brasil)

Uma pessoa infectada com vírus da gripe está mais propensa a desenvolver uma pneumonia – infecção pela bactéria pneumococo – do que aquela que não contraiu a gripe.

A  conclusão é de estudo realizado pelo Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) da Universidade de São Paulo – USP -, financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Faculdade de Medicina Tropical de Liverpool (Reino Unido).

A bactéria pneumococo pode ser encontrada no nariz de uma pessoa, mas não necessariamente provoca a doença no paciente.

Conforme explicam pesquisadores, para haver pneumonia a bactéria precisa estar no pulmão.

“O corpo naturalmente mata ou evita que o pneumococo – que está colonizado no nariz – vá para o pulmão e cause pneumonia. Pessoas que estão com sistemas imunológicos normais geralmente não têm pneumonia, apesar de ter essa colonização [da bactéria], ou seja, apesar de expostas ao pneumococo”, disse Helder Nakaya, pesquisador e professor da Faculdade de Ciências de Farmacêuticas da USP.

No entanto, por algum motivo, principalmente em pacientes mais vulneráveis, a bactéria sai do nariz e é transportada para o pulmão.

Vírus da gripe

O estudo mostrou que, por causa do vírus da gripe, houve um grande aumento das bactérias do nariz dos voluntários que participaram do estudo.

Os mecanismos imunológicos para combater a colonização de pneumococos já tinham sido estudados em camundongos, mas eram ainda pouco conhecidos em humanos.

“Conseguimos mostrar que, quando o vírus da gripe infecta a região nasal, a colonização [de pneumococo] aumenta e a chance de isso virar uma pneumonia também aumenta. Conseguimos mostrar que a gripe realmente torna você mais suscetível a pegar pneumonia”, disse Nakaya.

Segundo ele, a infecção pelo vírus da gripe causa uma supressão do sistema imune, a bactéria da pneumonia se instala em maior número e a chance de ela ir para o pulmão é maior.

O professor ressalta a importância da pesquisa para que se possa pensar em estratégias de tratamento e prevenção da pneumonia.

Devido a essa relação, Nakaya alerta também para os efeitos da vacina contra a gripe se estenderem na prevenção da pneumonia. “Se você evita ter a gripe, você evitar ter pneumonia também. A vacina da gripe é importante justamente para não deixar o vírus da gripe se estabelecer e causar enfraquecimento da imunidade e permitir que o pneumococo colonize”, finalizou.

Da Agência Brasil

 

Avião que caiu na Indonésia já tinha tido problema técnico


Por G1

Soldados carregam destroços de avião que caiu na Indonésia, nesta terça-feira (30) — Foto: Antara Foto/Ibnu Chazar via REUTERS Soldados carregam destroços de avião que caiu na Indonésia, nesta terça-feira (30) — Foto: Antara Foto/Ibnu Chazar via REUTERS

Soldados carregam destroços de avião que caiu na Indonésia, nesta terça-feira (30) — Foto: Antara Foto/Ibnu Chazar via REUTERS

O avião que caiu na Indonésia na segunda-feira (29) já tinha apresentado problemas técnicos em um voo anterior. O Boeing 737 MAX 8 da Lion Air, que transportava 189 pessoas, perdeu o contato com a torre de comando 13 minutos após decolar do aeroporto de Jacarta e caiu no mar ao norte da ilha de Java. Dez corpos foram retirados da água, mas as equipes de resgate não acreditam que haja sobreviventes.

O vice-chefe do Comitê Nacional de Segurança de Transporte Da Indonésia, Haryo Satmiko, afirmou nesta terça-feira (30) que a aeronave apresentou problemas técnicos durante um voo de Denpasar, na ilha de Bali, para Jacarta na noite do domingo (28).

O avião estava em operação somente há dois meses. O piloto e copiloto tinham, juntos, mais de 11 mil horas de voo.

A causa da tragédia ainda é investigada. O comitê tem uma gravação da conversa entre o piloto do voo JT610 antes do acidente e a torre de controle em Jacarta.

Buscas

A imprensa local fala que 10 corpos foram retirados da água e encaminhados para identificação. As autoridades recolheram material para ser usado em exames de DNA de 132 familiares de pessoas que estavam a bordo da aeronave para facilitar esse processo.

Cerca de 40 sacos com destroços – incluindo sapatos, carteiras e roupas – foram recolhidos. Yusuf Latif, uma das autoridades que comandam as buscas, afrimou que a localização de sobreviventes seria um “milagre”, de acordo com a BBC.

A busca pelas caixas-pretas da aeronave, que serão fundamentais para a investigação, ainda não foram localizadas. Várias embarcações e helicópteros estão mobilizadas para procurá-las.

Presidente da Indonésia, Joko Widodo, visita nesta terça-feira (30) centro de operações que comandam buscas após queda de avião — Foto: Adek Berry / AFPPresidente da Indonésia, Joko Widodo, visita nesta terça-feira (30) centro de operações que comandam buscas após queda de avião — Foto: Adek Berry / AFP

Presidente da Indonésia, Joko Widodo, visita nesta terça-feira (30) centro de operações que comandam buscas após queda de avião — Foto: Adek Berry / AFP

Destroços do avião, incluindo assentos e restos mortais, foram localizados a cerca de 8 km a leste da península de Tanjung Karawang, lugar onde a aeronave desapareceu dos radares, de acordo com Deutsche Welle. O especialista em aviação Gerry Soejatman, ouvido pela agência, explica que eles indicam que “a aeronave teria impactado na água com grande velocidade”.

Avião novo

O avião da companhia é um Boeing 737 Max 8, um modelo relativamente recente. De acordo com o site FlightRadar24, a aeronave foi entregue à Lion Air em agosto deste ano. O piloto e copiloto tinham, juntos, mais de 11 mil horas de voo.

O voo, de prefixo JT-610, faria a rota Jacarta – Pangkal Pinang, que duraria pouco mais de uma hora. Segundo o funcionário da companhia aérea Nur Andi, citado pela BBC, ele decolou às 6h20 e o último contato aconteceu às 6h33 (13 minutos depois).

A última posição da aeronave foi registrada a 15 km ao norte da costa da Indonésia, de acordo com uma referência do Google Maps e também coordenadas relatadas pelo Flightradar24.

Os dados preliminares de rastreamento de vôo do Flightradar24 mostram que a aeronave subiu para cerca de 5.000 pés (1.524 m), chegou a perder altitude, mas a recuperou, antes de finalmente cair no mar.

O acidente é o primeiro que envolve o Boeing 737 MAX, uma versão atualizada e mais eficiente da aeronave. Os primeiros jatos Boeing 737 MAX entraram em serviço em 2017. A subsidiária malaia da Lion Air, Malindo Air, recebeu a primeira entrega global.

Aviação indonésia

A Indonésia é um dos mercados de aviação que mais cresce no mundo, mas tem falhas em relação à segurança no setor. Se não houver sobreviventes, esse será o segundo pior desastre aéreo do país desde 1997, quando um avião da Garuda Indonesia caiu na cidade de Medan, matando 214 pessoas.

Em 2013, um avião similar da Lion Air, a maior companhia aérea de baixo custo do país, sofreu um incidente ao cair durante a aproximação final no aeroporto internacional Ngurah Rai, na ilha de Bali. Todas as 108 pessoas a bordo sobreviveram.

Em dezembro de 2014, um avião da filial indonésia da companhia AirAsia caiu com 162 pessoas a bordo enquanto realizava o trajeto Surabaia-Singapura.

No Paraná, disparo em comemoração a Bolsonaro mata menino de 8 anos


Da RBA

Um menino de 8 anos foi morto na noite deste domingo (28) em Ponta Grossa, interior do Paraná, após ser atingido por um tiro dado por um homem que comemorava a vitória do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Ao bombeiro que atendeu a ocorrência, os pais da vítima afirmaram que um amigo da família manuseava a arma quando teria ocorrido dois disparos acidentais, um deles atingindo a criança.

Outras testemunhas também afirmaram que o homem comemorava o resultado do segundo turno das eleições 2018 com disparos para cima. Os pais colocaram o menino no carro e saíram em busca de atendimento e, no caminho, foram socorridos por uma ambulância, mas ele não resistiu e morreu no local.

O autor dos disparos, que não teve a identidade revelada, foi preso em flagrante pela Polícia Militar, que também apreendeu a arma. A situação em que teriam sido efetuados os disparos não foram confirmadas pelos policiais.

Bahia

Em Salvador, capital da Bahia, a estudante Janaína Barata, de 19 anos, foi agredida por policiais militares, quando tentava apartar uma discussão entre militantes petistas e defensores do presidente eleito, no bairro Rio Vermelho. Ela buscava controlar a repressão da polícia que, com gás de pimenta, tentava dissipar uma aglomeração criada após uma discussão entre dois homens. “Eu falei: ‘calma, ele não fez nada’. Aí, me deram uma cassetada na cara, eu caí”, relatou.[Policiais acusados de agredir militante do PT no Rio Vermelho permanecem em serviço]

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa (PT), disse que o caso será levado à Corregedoria da Polícia Militar. “Condeno os atos de violência que ocorreram na noite de hoje no Rio Vermelho. Assim que tomei conhecimento dos fatos, determinei ampla e rigorosa apuração da ação policial pela Secretaria de Segurança Pública”, afirmou o governador pelo Twitter.

Ainda antes do resultado final da apuração, um grupo de apoiadores de Bolsonaro saiu em carreata para comemorar a iminente vitória do seu candidato e trocaram provocações com militantes do PT que acompanhavam a apuração em frente ao Largo de Santana.

 

 

 

Mãe ‘fantasia’ filho de escravo para festa de Halloween em escola de Natal: ‘vamos abrasileirar esse negócio’


Por G1 RN


'Fantasia' de escravo de menino de 9 anos causou repercussão na internet — Foto: Reprodução'Fantasia' de escravo de menino de 9 anos causou repercussão na internet — Foto: Reprodução

‘Fantasia’ de escravo de menino de 9 anos causou repercussão na internet — Foto: Reprodução

Uma mãe fantasiou o próprio filho de 9 anos como escravo para a festa de Halloween de uma escola de classe média alta em Natal, nesta segunda-feira (29). Ela mesma publicou fotos do garoto nas redes sociais, durante a tarde, e as imagens causaram grande repercussão na internet. A maior parte dos comentários é de críticas à fantasia, que foi considerada racista. A publicação foi apagada do perfil dela.

Além de pintar o garoto, a mulher maquiou ele com “marcas” de chicotadas e o cobriu com roupas brancas e correntes. “Quando seu filho absorve o personagem! Vamos abrasileirar esse negócio! #Escravo”, escreveu ela no Instagram.

Mãe fantasiou menino de 9 anos para festa de Halloween em escola de Natal — Foto: Reprodução Mãe fantasiou menino de 9 anos para festa de Halloween em escola de Natal — Foto: Reprodução

Mãe fantasiou menino de 9 anos para festa de Halloween em escola de Natal — Foto: Reprodução

G1 tentou falar com a mulher por telefone, mas as ligações não foram atendidas. Ela também não respondeu mensagens enviadas. Em sua conta no Twitter, ela escreveu a seguinte mensagem: “Ñ leiam livros d História do Brasil. Eles dizem q existiu escravidão d negros no país, mas isso é mentira. Ñ discuta com essa afirmação, pois vc estará sendo racista, A PIOR PESSOA, um lixo Só ñ entendi ainda se o problema foi a fantasia ou o ’17’ na foto”.

O colégio onde aconteceu a festa de Halloween emitiu uma nota e afirmou que a instituição não compactua com expressões de racismo ou preconceito.

“Lamentavelmente, a escolha do traje para a participação do Halloween, feita pela família do aluno, tocou numa ferida histórica do nosso país. Amargamos as sequelas desse triste período até os dias de hoje. Não incentivamos nem compactuamos com qualquer tipo de expressão de racismo ou preconceito, tendo os princípios da inclusão e convivência com a diversidade como norte da nossa prática pedagógica”, diz a nota.

Após a repercussão, a mãe postou um pedido de desculpas nas redes sociais. “Queria somente pedir desculpas pelo fato! Jamais foi minha intenção ofender alguém, estou extremamente arrependida por tudo que aconteceu e me sentindo MUITO mal com os xingamentos e as ameaças horríveis que estão me mandando. Desculpa a todos, do fundo do meu coração! #paz”.

Repercussão

O caso ganhou grande repercussão nas redes sociais. Até mesmo artistas como o cantor Marcelo D2 comentou: “Quando vc pensa q já viu de tudo na vida (sic)”.

Marcelo D2

@Marcelodedois

Quando vc pensa q já viu de tudo na vida

Rosa de Nagasaki@anacronices

INACREDITÁVEL

View image on Twitter

Antes da repercussão negativa, seguidores da mãe nas redes sociais elogiaram a “criatividade” da fantasia. “Perfeito”, disse uma amiga. “Você não existe! Muita criatividade”, disse outra. A postagem recebeu dezenas de curtidas.

Porém, outros usuários passaram a criticar as imagens. Apesar da postagem ter sido apagada, após a repercussão, prints da publicação passaram a circular na internet e vários usuários de redes sociais passaram a criticar a mulher, em outras postagens de suas redes sociais.

“Usando o sofrimento do meu povo como tema de fantasia”, comentou um usuário. “Moça, eu acredito que a senhora não tenha dimensão do q está fazendo.Mas isso não é uma brincadeira, é um desrespeito enorme com a história e com aqueles que morreram e deixam um legado de dor aos seus descendentes que batalham todo dia para fechar essas feridas (sic)”, disse outra internauta.

Acredite se quiser: TSE autoriza investigação contra Fernando Haddad por shows de Roger Waters


Roger Waters durante show no estádio do Maracanã – Mauro Pimentel / AFP

Reportagem de Isadora Peron e Luísa Martins no Valor Econômico informa que O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Jorge Mussi, autorizou a abertura da ação apresentada pela campanha de Jair Bolsonaro (PSL) contra o candidato Fernando Haddad (PT) por causa da turnê realizada no Brasil pelo ex-baixista do Pink Floyd, Roger Waters.

De acordo com a publicação, em seu despacho, ele deu cinco dias para as partes se manifestarem. Além de Haddad e a vice, Manuela D’Ávila, os sócios da produtora T4F, responsável pelas apresentações do artista no Brasil, também são citados. Assim como procedeu com as demais “Ações de Investigação Judicial Eleitoral” (Aije) apresentadas durante a campanha, Mussi não faz, neste momento, uma análise do mérito do pedido.

Em seus shows, Roger Waters apresentou em um telão o nome de Bolsonaro como um dos representantes do neofascismo que estaria emergindo no mundo e exibiu o slogan #elenão. Diante das vaias quando se apresentou pela primeira vez no país, colocou sobre o nome do presidenciável a mensagem “ponto de vista de censurado”, completa o Valor.