Caminhoneiro que fez greve e pedia saída de Dilma se diz arrependido, “A gente era feliz e não sabia”


 

O fim do governo Dilma Rousseff foi marcado por greves de caminhoneiros pedindo sua saída. Rodovias foram bloqueadas, estradas fechadas e o pedido era um só: “fora, Dilma”.

O caminhoneiro Bruno Marques de Souza, de São Marcos – RS diz estar frustrado com o presidente Michel Temer (PMDB). “Ele se envolveu com corruptos e não anunciou nenhuma medida a favor dos trabalhadores”, desabafa.

Bruno, que participou de uma greve em novembro de 2015, conta que comemorou o Impeachment de Dilma com amigos, mas que muitos estão mudando de opinião. “A gente era feliz e não sabia, antes não faltava trabalho, agora as coisas estão difíceis”, conta.

A maior frustração de Bruno, no entanto, não é por conta da crise, e sim pelas atitudes do presidente. Temer apoia a reforma previdenciária que aumenta a idade mínima de aposentadoria para 65 anos.

“E essa reforma dele? Ele se aposentou aos 55 e quer que eu fique dirigindo até os 65 anos? Assim não dá”. Neste momento da entrevista, Bruno derrama algumas lágrimas e desabafa: “eu achei que o problema era o PT, mas agora tá muito pior”.

O caminhoneiro, de 33 anos, disse não ter esperanças de que as coisas melhorem. “Só vai piorar, esse presidente é pior que o Aécio. Eu votei na Dilma, não votei nele. Me arrependi, confiei nesse presidente e gostaria de voltar atrás. Não me meto mais com política”. disse. Plantão Brasil

Recomendado Para Você

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Diabetes: Já é possível medir glicose sem picar o dedo


Este é o aparelho. Só que o preço é um pouco elevado
Já chegou ao mercado português o sistema FreeStyle Libre que permite medir os níveis de glicose sem picadas diárias nos dedos, sem tiras de teste e sem sangue. O preço é, por agora, o único defeito do novo sistema.
O sistema FreeStyle Libre consiste num pequeno leitor digital portátil e num sensor em formato de disco de 35 milímetros que se cola à pele e é resistente à água. O sistema utiliza uma tecnologia avançada de sensor para ler dados de glicose que, de forma instantânea, transmite os dados para o leitor.
Já chegou ao mercado português o sistema FreeStyle Libre que permite medir os níveis de glicose sem picadas diárias nos dedos, sem tiras de teste e sem sangue. O preço é, por agora, o único defeito do novo sistema.
O sistema FreeStyle Libre consiste num pequeno leitor digital portátil e num sensor em formato de disco de 35 milímetros que se cola à pele e é resistente à água. O sistema utiliza uma tecnologia avançada de sensor para ler dados de glicose que, de forma instantânea, transmite os dados para o leitor.
Resultado de imagem para fotos de pessoas medindo glicose
Qual melhor opção, doer o dedo ou o bolso? Pense rápido, pois o novo  FreeStyle está chegando 

 

O FreeStyle Libre está indicado na medição dos níveis de glicose no líquido intersticial em pessoas a partir dos 4 anos com diabetes mellitus sendo que a utilização em crianças e jovens (entre os 4 e os 17 anos) terá de ser vigiada por um prestador de cuidados com idade igual ou superior a 18 anos.O sensor vai ser lançado na próxima semana pela farmacêutica Abbott e apresenta uma única desvantagem: o preço. O aparelho de leitura deverá rondar os 170 euros enquanto os sensores (que duram apenas 14 dias) rondam os 60 euros (representando uma despesa de 120 euros mês). Boas notícias

Chico Buarque proíbe TV Cultura de usar sua música no “Roda Viva”


Data da foto: 1977
Chico Buarque de Hollanda, cantor e compositor.

Chico Buarque no ano de um nove meia oito

Chico Buarque nega autorização para TV Cultura chapa branca e pró golpe. Roda Viva utiliza música do compositor como tema do programa. Chico Buarque ficou decepcionado com a presença do presidente Michel Temer na atração, no último dia 14, e então pediu para que seu advogado acertasse o rompimento.

 

O músico Chico Buarque de Hollanda desautorizou a TV Cultura de usar a música “Roda Viva” como inspiração para o tema do programa homônimo. A iniciativa foi motivada pela presença do presidente Michel Temer na atração, no último dia 14. Segundo O Estado de S. Paulo, Chico aguardava o fim da cessão de direitos, mas descobriu que não havia um contrato e que o acordo era verbal, formalizado há anos com o produtor Fernando Faro, morto em abril. O cantor, então, pediu para que seu advogado acertasse o rompimento.
A emissora informou na última quarta-feira (23/11) que fará alterações na abertura do programa de entrevistas. “A TV Cultura, em comemoração aos 30 anos do Roda Viva, recentemente, reformulou todo o pacote gráfico e vinhetas do programa. Agora, dentre as ações já previstas de atualização da atração, passa a ter nova trilha sonora a partir desta segunda-feira, 28”.
Após a acão do advogado do cantor, escritor e compositor Chico Buarque de Holanda, nesta semana, foi criada uma petição online para que a TV Cultura retirasse a música. A iniciativa ganhou apoio de nomes como Marcelo Rubens Paiva, Laura Capriglione, Efraim Neto, Laerte, Gregório Duvivier, Zélia Duncan e Paulo Betti, além do próprio Chico.
 Só pra lembrar, a canção foi lançada em 1967, composta para a peça “Roda Viva”, também de Chico Buarque. O espetáculo, atacado pelo Comando de Caça aos Comunistas (CCC) em julho de 1968, em São Paulo, não tinha relação com a política, mas narrava a trajetória de um cantor massificado pelo esquema da televisão. A peça foi censurada em seguida.

 

Zeca Braga fala de responsabilidade sobre Planaltino e sua gente


 

Resultado de imagem para foto de zeca braga

Zeca Braga assegura que fará o máximo para acontecer uma administração voltada para grandes melhorias

em todos os setores, em especial Saúde e Educação

 

O prefeito eleito em 2 de outubro na cidade de Planaltino, Zeca Braga, já se prepara para mais uma etapa de responsabilidade, uma vez que a sua administração de 2008 a 2012 foi classificada pelos planaltinenses como uma das melhores de todos os tempos. Em um rápido bate papo com a reportagem do blog e jornal Café com Leite, Braga disse que por esse fato e, principalmente por sempre achar que um prefeito que ama a sua terra, entendendo que ele foi “credenciado” para administrar em favor do povo, a obrigação de qualquer gestor é procurar fazer o melhor possível, sempre elegendo setores mais prioritários, onde ele enxerga que em planaltino Saúde e Educação precisam uma atenção especial. Desde já o prefeito eleito começa articular para montar um secretariado, onde ele assegura que tem que ser pessoas antenadas e sintonizadas com essa nova proposta e esse novo propósito, que é de cada um contribuir para que aconteça uma administração que não venha frustrar o povo. Zeca foi eleito numa disputa acirrada, com uma diferença pequena de votos, mas para ele não importa o tamanho da diferença, mas sim a vitória e a responsabilidade de administrar não só para os seus eleitores, mas para toda população planaltinense.

Muito bem, Zeca. Siga em frente e que não falte inspiração para que você realmente faça uma administração para ficar na história. Naturalmente que não é fácil administrar municípios pobres do nordeste brasileiro, mas se os gestores elegerem cuidar do povo como a principal prioridade, com uma atenção dentro das possibilidades, certamente realizará uma administração que ficará na história sim.

Fenômeno La Niña está desequilibrado e a chuva não cai


Resultado de imagem para fotos de ceu nublado

A chuva até parece que vai descer, mas quando desce é em pequena quantidade

Enquanto os meteorologistas dizem que vai cair muita chuva na Bahia, ou até mesmo que está caindo águas dos céus, os baianos olham para o céu, vê muitas nuvens, mas, no entanto, nada de chuva cair. Isso vem acontecendo em muitas regiões do nordeste brasileiro. Acontece que o fenômeno La Niña , que é responsável pela distribuição das chuvas na terra nordestina, está todo desequilibrado, muitas vezes retendo as chuvas nos céus, enquanto a terra fica carente do líquido, ou, em outros casos, cai em grande quantidade e em poucos minutos causa um arraso. O que se sabe é que em muitas cidades que possuía grandes mananciais, hoje estão sendo abastecidas, ou por rios que estão com os dias contados para ficarem secos, caso a crise de chuva permaneça por mais anos, ou, em muitas outras, água do subsolo, com uma quantidade grande de poços artesianos perfurados, que também têm seus dias contados, caso não caia águas dos céus para amenizar o pânico.

Os meteorologistas têm afirmado que o ano de 2017 vai ser bom de chuva para todo o nordeste, o que já vem deixando o homem do campo muito feliz e espera que desta vez a meteorologia acerte.

 

Walter Salles: Boas notícias sempre. Compartilhe


Exibindo 20161029_102851.jpg

O blog jornalcaecomleite.com.br está sempre procurando levar até o leitor, notícias e artigos que melhorem a cada dia as nossas mentes e corações, pois aqui tem uma diversidade de assuntos a serem tratados, menos violência e sangue. Isso mesmo, caro leitor e leitora! Se vocês procuram esse tipo de informação, se é que pode ser chamado de informação, não vai ser no Café com Leite que vai ser encontrada. Claro que há um respeito sobre todas as linhas de informações, pois sabemos que há sempre leitor pra cada tipo de matéria. Mas acreditamos que ao amanhecer o dia quando se acessa a internet em busca de algumas notícias, naturalmente as boas e agradáveis notícias vão nos fazer bem. Seja ela de cunho noticioso mesmo, como um artigo falando de um ponto de vista. A violência tem sim que ser combatida, mas isso é um dever do Estado, através de policiais e, nunca ninguém pensa nisso, mas, principalmente, através de políticas sociais, pois em muitos casos, o que há é um desequilíbrio familiar, onde não cabe a truculência policial, mas, como foi dito, cuidado e atenção.

Me lembrei agora de um episódio no mínimo inusitado, que ocorreu com um fotógrafo que trabalhava pra um jornal do interior da Bahia, quando se depara com um cidadão no terceiro andar de um prédio, dizendo que ia se jogar, que não fazia mais sentido viver se a sua amada tinha lhe abandonado. Todos ficaram ali olhando pra cima, com um sol de 40 graus e o fotógrafo foi perdendo a paciência, estava ansioso pra fazer a foto da bagaceira no chão, gritou alto pro cara, “Porra véi, se tu vai se jogar se joga de uma vez, porque aqui ninguém é palhaço não”. Toda turma caiu na gargalhada. Mas a moral da história é que o cara perdeu o gosto por se jogar e preferiu viver mais um pouco. Mas veja que o fotógrafo estava mais preocupado em fazer uma foto boa e uma matéria “espetacular”, do que subir e tentar convencer o cara de não cometer tal besteira com a sua vida.

A coisa está assim. As barbaridades acontecem e vão sendo noticiadas. Só que barbaridades sendo publicadas certamente são barbaridades ventiladas ou semeadas, ou seja: mais barbaridades virão.

Bom o que peço ao leitor deste blog, é que deixe um comentário a respeito do que leu como também, se gostou, compartilhe com os amigos e grupos. Se não gostou do que leu comente também, faça crítica e compartilhe do mesmo jeito, pra mostrar a matéria sem graça que foi publicada no blog. Um abraço.

Deputado Jean Wyllys pode ser punido por ter cuspido na cara de Bolsonaro


Jean Wyllys feriu decoro ao cuspir em Bolsonaro, diz ex-corregedor

Foto: Agência Brasil

Nesta quinta-feira (17), o ex-corregedor da Câmara dos Deputados Carlos Manato (SD-ES), uma das testemunhas no processo contra o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) no Conselho de Ética, disse que Jean feriu o decoro parlamentar ao cuspir no colega Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e defendeu a suspensão de seu mandato por até seis meses.

Manato, que foi arrolado pelo relator do caso, o deputado Ricardo Izar (PP-SP), afirmou que, à época em que recebeu a representação contra Wyllys, a corregedoria estudou “a fundo” e chegou a um período de suspensão para o parlamentar. “O critério de 1 a 6 meses vai ficar para o Conselho. Se dependesse de nós, daríamos suspensão por um tempo. Achamos que tem que ter um afastamento temporário. Chegamos a um número, mas não vou falar qual seria este número para não induzir”, explicou.

De acordo com o ex-corregedor, Jean Wyllys cometeu “falta gravíssima”, mas, para ele, a perda do mandato seria “muito grave” e advertência escrita, “muito simples”. A representação está nas mãos do Conselho de Ética, que pode “monocraticamente decidir que a suspensão de mandato seria incoerente da nossa parte”.

(“O que é preciso ser avaliado, e o Brasil inteiro clama por isso, são as “cuspidas” que o povo recebe dos nobres políticos eleitos, que depois, com os seus diplomas em mãos, “nem só cospem como dão pernadas e bananas para o povo”. Claro que tem que ter punição para casos assim, mas em se tratando de política brasileira, se fosse punir culpados por qualquer tipo de crime, poucos ficavam nos cargos”. Esse parágrafo foi de Walter Salles, Café com Leite)

Tom ponderado

José Carlos Araújo (PR-BA), presidente do colegiado, adotou um tom ponderado ao falar sobre o ocorrido. “No meu tempo, fosse qual fosse a gravidade do fato, pediam perda do mandato. Isso me incomodava. Tudo tem que ter uma gradação”, afirmou.

O episódio envolvendo Jean Wyllys e Bolsonaro ocorreu em 17 de abril deste ano, no Plenário da Câmara dos Deputados, durante a votação da admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, Bolsonaro votou favorável ao impedimento e dedicou o seu voto à memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, militar que comandou o Destacamento de Operações Internas (DOI-Codi) de São Paulo, durante parte da ditadura militar (1970 a 1974).

Ustra foi o primeiro militar a ser reconhecido, pela Justiça, como torturador durante a ditadura. A homenagem foi considerada ofensiva por Wyllys, que reagiu com o cuspe e disse ter sido alvo de outras agressões por Bolsonaro.

O deputado Glauber Braga (Psol-RJ) foi chamado pela defesa de Jean Wyllys e respondeu a algumas perguntas de integrantes do Conselho de Ética por menos de 30 minutos. Ele afirmou que as provocações feitas por Bolsonaro ao colega não se resumem aos fatos daquele dia. “É uma relação de provocação permanente por parte do deputado Jair Bolsonaro, uma estratégia permanente de confronto”, disse.

Braga reconheceu a tensão na relação entre os dois deputados e afirmou que Jean não planejou a reação. “A tese da premeditação não é verdadeira. O que aconteceu de fato foi uma reação. Ele [Wyllys] teria comentado comigo quando foi fazer o uso da palavra porque estávamos próximos. Na saída já não acompanhei de perto. Ele veio me falar depois que tinha cuspido em reação às agressões do deputado Jair Bolsonaro”, contou.

O que se sabe, é que a política no Brasil está descredibilizada, não por alguém cuspir em outro alguém, literalmente falando, mas por outros modelos de cuspidas. Metro1

Globo tem jornalista agredido por manifestantes do Rio de Janeiro


 

 

 

Resultado de imagem para foto de caco barcellos

Caco Barcellos foi acudido por colegas

 

Enquanto cobria um ato dos servidores públicos do estado, que acontecia próximo à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, o jornalista da emissora Globo Caco Barcellos e toda sua equipe foram agredidos e expulsos pelos próprios manifestantes. O jornalista foi atingindo por um cone de trânsito, na altura da Avenida Erasmo Braga.

Um vídeo foi gravado por um dos servidores, quando Caco saía do ato, seguido por vários manifestantes. Na gravação, além de gritos de ordem contra a rede Globo e contra o próprio jornalista, é possível ver os servidores tentando agarrar Caco, que foi segurado pela sua equipe, e jogando diversos objetos neles. Em todo o tempo da reprodução o jornalista aparece com a mão na cabeça, onde foi atingido.

Bom, nada contra o Caco Barcellos, mas os manifestantes que reivindicavam o que achavam de direito, sabe que a Rede Globo é uma emissora considerada pela classe trabalhadora, de mercenária, pois sempre está contra os manifestantes, seja lá de que categoria for, a Globo está sempre defendendo a elite do Brasil. É a emissora que mais foi repudiada e expulsa dos lugares que chegam para cobrir coisas assim, pois a finalidade é jogar o povo contra os manifestantes e nunca algo em prol da categoria. O Barcellos, que é um grande jornalista, diga-se de passagem, terminou sendo agredido  por ser representante da Globo naquele momento.

“Injustiça”: diz Antônia Fontenelle sobre herança de Marcos Paulo


Desde a morte do diretor e ator Marcos Paulo, em 2012, sua ex-mulher, a atriz e apresentadora Antônia Fontenelle, luta na Justiça para ter direito à herança dele. Em entrevista ao “Ego” nesta semana, Antônia declarou: “Já tem quatro anos, as coisas estão protelando, os bens se deteriorando, a ignorância permanecendo”.

A viúva ainda disse que a forma como o processo de inventário vem sendo levado é uma injustiça e que vai brigar por seus direitos civis. “As pessoas acham que têm o direito de me esculachar. Não têm! E com ele a sacanagem é maior”, afirmou.

As três filhas do ator, Vanessa, do relacionamento de Marcos Paulo com Tina Serina; Mariana, filha também da atriz Renata Sorrah; e Giulia, da união com a atriz Flávia Alessandra, continuam em uma briga judicial com a apresentadora por causa da divisão do patrimônio do pai.

Apesar das especulaões, Antônia Fontenelle nega que esteja gastando herança de Marcos Paulo com novo casamento. “Não vou dizer o que eu vou fazer com o dinheiro porque vão falar que eu estou apelando. Mas desde o primeiro dia eu sabia o que ia fazer e permaneço com essa ideia. Eu ainda vou surpreender muita gente”, disse ela.

Os advogados de Antônia apresentaram no processo uma carta de próprio punho feita por Marcos Paulo em 2011 em que ele garantia o direito da companheira a 60% do saldo de suas contas bancárias e investimentos.

Para a Justiça, a carta não é válida, uma vez que desrespeita o artigo 1.876, parágrafo primeiro do Código Civil, segundo o qual, apesar de testamentos particulares poderem ser escritos de próprio punho, “são requisitos essenciais à sua validade que seja lido e assinado por quem o escreveu, na presença de pelo menos três testemunhas, que o devem subscrever”. A carta feita por Marcos Paulo tem apenas a assinatura dele. Fonte Metro1

Polícia começa desencadear muitas ramificações na operação que prendeu o Cabral


Propina pagou cachorro quente da festa do filho de Cabral e vestidos para ex-primeira-dama

RIO — o ex-governador do Rio Sérgio Cabral recebeu mesada de R$ 350 mil da Andrade Gutierrez por pelo menos um ano, de acordo com a força-tarefa da Lava-Jato no Rio. Da Carioca Engenharia, o montante pago foi de R$ 200 mil mensais, no primeiro mandato, e de R$ 500 mil, no segundo. O ‘oxigênio’, como era chamada a propina cobrada das empreiteiras no esquema liderado pelo ex-governador, não foi usado apenas para bancar viagens internacionais, idas a restaurantes sofisticados, compras de joias e uso de lancha e helicóptero. As investigações apontam que também foram pagos com o dinheiro em espécie de propina seis vestidos de festa para a ex-primeira dama Adriana Ancelmo, blindagem de veículos, móveis de escritório, parcela de compra de carro e até o cachorro quente da festa do filho de Cabral. O MPF apurou que foram gastos ao menos R$ 950 mil em operações de lavagem de dinheiro desse tipo

propina em apenas três obras – reforma do Maracanã, construção do Arco Metropolitano e PAC das Favelas – chegou a R$ 224 milhões.

Na verdade o que a população brasileira deseja é que cada um que mereça ser punido que seja dentro da lei e merecimento. Com a Saúde do jeito que se encontra no país, a população saber que um ex-governador foi responsável por um desvio de 224 milhões de Reais é algo revoltante.

 


tcm0-conseljd

Os Desafios da Gestão Municipal em Tempo de Crise foi o tema da primeira da palestra do Encontro de Orientação do TCM com prefeitos Eleitos e Reeleitos ministrada pelo presidente do TCE/PE e da ATRICON, Conselheiro Valdecir Pascoal nesta quarta-feira, dia 16 de novembro no Fiesta Bahia Hotel, em Salvador. O conselheiro iniciou sua palestra fazendo uma profissão de fé na democracia. Depois, fez uma abordagem sobre a crise financeira internacional e os seus reflexos em nosso país, materializados no corte de investimentos e na redução do Fundo de Participação dos Estados e Municípios em decorrência de desoneração do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e da Cide (Contribuição sobre a intervenção no domínio econômico).

Para enfrentar essa queda de receita, agravada pela concentração de recursos nas mãos da União, disse ele, os novos prefeitos deveriam inspirar-se na lição deixada por Cícero, em Roma, no ano 55 antes de Cristo: “O Orçamento Nacional deve ser equilibrado. As dividas públicas devem ser reduzidas, a arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos a governos devem ser reduzidos, se a nação não quiser ir à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por conta pública”.

DEVER DE CASA – Para fazer o “dever de casa” a fim de enfrentar a crise, recomendou o conselheiro, os novos prefeitos deverão repactuar contratos, priorizar gastos, instituir e efetivar a cobrança de impostos próprios (como o ISS e o IPTU), implantar um Sistema de Controle Interno, capacitar servidores e consolidar a “cultura da transparência”. Os vereadores também têm um papel importante neste processo, disse ele, porque lhes cabe fiscalizar e julgar as contas do chefe do Poder Executivo e também aperfeiçoar as leis orçamentárias.

Quanto ao Tribunal de Contas, acrescentou, está reservado para eles o papel de orientar os gestores públicos por meio de seminários, capacitações e cursos, atuar preventivamente por meio de alertas, medidas cautelares e termos de ajuste de gestão e exigir o cumprimento das Leis de Responsabilidade Fiscal e de Acesso à Informação. “Claro que o Tribunal deve ser sensível a esse contexto de crise, mas essa sensibilidade dependerá muito da atitude dos novos gestores em fazerem o ‘dever de casa’”, disse o conselheiro. E ao cidadão que é a fonte do poder cabe a responsabilidade de manter-se informado sobre os assuntos de seu município, participando dos conselhos municipais e das audiências públicas para elaboração das leis orçamentárias, a fim de melhor fiscalizarem os gestores públicos. ( Fonte-UPB)

Até aqui tivemos a fonte da UPB (União dos Prefeitos da Bahia,) mas não adianta a redução de gastos daqui  e dali, se não cortar o mal  pela raiz. Nós do blog Café com Leite temos falado sempre que é preciso que seja criada uma política que faça a classe pobre deixar de ser tão pobre para começar a consumir, pois assim começa circular dinheiro em cada município, além de gerar mais impostos para que cresça os recursos vindos do Governo Federal, através do FPM para os municípios. isso já aconteceu e pode continuar, talvez através de geração de empregos entre associações e cooperativas, com o aval dos governos municipal, estadual e federal, bem como a iniciativa privada. Outra fonte grande que poderia acontecer, era transferir um pouco do apoio que vem sendo derramado à Agroindústria, para a agricultura familiar, porém com orientação técnica, para uma agricultura moderna e mais lucrativa, como o mamão, o melão, coco, goiaba, abobora, batata e muitas outras lavouras. Essa  é a saída para mais renda e um país independente.

Ato em SP marca lançamento de manifesto em defesa de Lula. Assista, ao vivo NO FINAL DO TEXTO


 

justo

 

O ato pretende marcar o início de uma mobilização, com manifestações contra as perseguições a Lula e em defesa da democracia.

Leia o texto do Manifesto:

Em defesa da democracia, do estado de direito e do ex-presidente Lula

         O estado de direito democrático, consagrado na Constituição de 1988, é a mais importante conquista histórica da sociedade brasileira. Na democracia, o Brasil conheceu um período de estabilidade institucional e de avanços econômicos e sociais, tornando-se um país melhor e menos desigual, mas essa grande conquista coletiva encontra-se ameaçada por sucessivos ataques aos direitos e garantias, sob pretexto de combater a corrupção.

    A sociedade brasileira exige sim que a corrupção seja permanentemente combatida e severamente punida, respeitados o processo legal, o direito de defesa e a presunção de inocência, pois só assim o combate será eficaz e a punição, pedagógica. Por isso, na última década, o Brasil criou instrumentos de transparência pública e aprovou leis mais eficientes contra a corrupção, provendo os agentes do estado dos meios legais e materiais para cumprirem sua missão constitucional.

 

Sup-Irmaos-Vaz

 

    Hoje, no entanto, o que vemos é a manipulação arbitrária da lei e o desrespeito às garantias por parte de quem deveria defendê-las. Tornaram-se perigosamente banais as prisões por mera suspeita; as conduções coercitivas sem base legal; os vazamentos criminosos de dados e a exposição da intimidade dos investigados; a invasão desregrada das comunicações pessoais, inclusive com os advogados; o cerceamento da defesa em procedimentos ocultos; as denúncias e sentenças calcadas em acusações negociadas com réus, e não na produção lícita de provas.

    A perversão do processo legal não permite distinguir culpados de inocentes, mas é avassaladora para destruir reputações e tem sido utilizada com indisfarçáveis objetivos político-eleitorais. A caçada judicial e midiática ao ex-presidente Lula é a face mais visível desse processo de criminalização da política, que não conhece limites éticos nem legais e opera de forma seletiva, visando essencialmente o campo político que Lula representa.

         Nos últimos 40 anos, Lula teve sua vida pessoal permanentemente escrutinada, sem que lhe apontassem nenhum ato ilegal. Presidiu por oito anos uma das maiores economias do mundo, que cresceu quatro vezes em seu governo, e nada acrescentou a seu patrimônio pessoal. Tornou o Brasil respeitado no mundo; conviveu com presidentes poderosos e líderes globais, conheceu reis e rainhas, e continua morando no mesmo apartamento de classe média em que morava 20 anos atrás.

     Como qualquer cidadão, Lula pode e deve ser investigado, desde que haja razões plausíveis, no devido processo legal. Mas não pode ser submetido, junto com sua família, ao vale-tudo acusatório que há dois anos é alardeado dentro e fora dos autos. Acusam-no de ocultar imóveis, que não são dele, apenas por ouvir dizer. Criminalizam sua atividade de palestrante internacional, ignorando que Lula é uma personalidade conhecida e respeitada ao redor do mundo. A leviandade dessas denúncias ofende a consciência jurídica e desrespeita a inteligência do público.

      A caçada implacável e injusta ocorre em meio a crescente processo de cerceamento da cidadania e das liberdades políticas, que abre caminho para a reversão dos direitos sociais. Líderes de movimentos sociais são perseguidos e até presos, manifestações de rua e ocupações de escolas são reprimidas com violência, jornalistas independentes são condenados por delito de opinião. Ao mesmo tempo, o sistema judiciário recua ao passado, restringindo o recurso ao habeas corpus e relativizando a presunção de inocência, garantias inalienáveis no estado de direito.

    Esse conjunto de ameaças e retrocessos exige uma resposta firme por parte de todos os democratas, acima de posições partidárias. Quando um cidadão é injustiçado – seja ele um ex-presidente ou um trabalhador braçal – cada um de nós é vítima da injustiça, pois somos todos iguais perante a lei. Hoje no Brasil, defender o direito de Lula à presunção da inocência, à ampla defesa e a um juízo imparcial é defender a democracia e o estado de direito.  É defender a liberdade, os direitos e a cidadania de todos os brasileiros.

Assista ao vivo o ato.

 

 

ELEITO PRESIDENTE DOS EUA, TRUMP É O MAIOR LÍDER DO MUNDO


Resultado de imagem para FOTO DE TRUMP

 

O Eleito à Presidência da República dos Estados Unidos da América, na madrugada desta terça feira 08 de novembro,  empresário e milionário Donald Trump disse que vai ser presidente de todos e que quer boas relações com os demais países. Na verdade, pelo fato das palavras usadas em palanques durante a campanha, muita gente, de todo o mundo, acredita num Trump radical e ditador, que vai proteger os EUA, ao seu modo, mas que vai prejudicar muitos países do mundo, inclusive o Brasil. O presidente da Rússia, Vladimir Putim disse que
“A Rússia está pronta e quer restaurar as relações de pleno direito com os EUA”, afirmou Putin, segundo a CNN. Ele enviou em um telegrama a Trump no qual expressou a “esperança de que [seja realizado] um trabalho mútuo para tirar as relações entre Rússia e Estados Unidos de sua situação crítica” e “disse estar certo de que será iniciado um diálogo construtivo entre Moscou e Washington”. Claro que as palavras de felicitações estão existindo entre outros líderes para Trump, mas todos sabem que “a bomba continua ligada, com grandes possibilidades de ser colocada mais pólvora, para que as explosões sejam mais fortes e mais abrangentes.  O presidente chinês Xi Jinping disse estar “ansioso” para trabalhar com Donald Trump “sem confrontação”, em um telegrama de felicitação por sua vitória eleitoral nos Estados Unidos. “Concedo uma grande importância às relações chino-americanas e estou ansioso para trabalhar com você, sem conflito e sem confrontação”, com “base nos princípios de respeito mútuo e de cooperação”, afirmou.

Ele ressaltou ainda que espera que o novo presidente americano “lide com as divergências [entre os dois países] de forma construtiva”, segundo declarações citadas em estilo indireto pela televisão estatal CCTV e reproduzidas pela France Presse.

Na verdade, a China está de olho na liderança mundial, sendo uma ameaça para muitos países, principalmente os da América Latina, que são países de menor força de lutas, mas bastante preciso de ajuda de outros países que venham explorar as riquezas que existem na América do Sul, inclusive a água, que é o grande produto do futuro.

Theresa May,  primeira-ministra britânica:  Em mensagem, a premiê felicitou Trump pela vitória após a “árdua campanha”.    “A Grã-Bretanha e os Estados Unidos têm uma relação duradoura e especial com base nos valores da liberdade e da democracia. Nós somos, e continuaremos a ser, parceiros fortes e próximos em matéria de comércio, segurança e defesa. Estou ansiosa para trabalhar com o presidente eleito, Donald Trump, com base em laços para garantir a segurança e a prosperidade de nossos países nos anos vindouros.

Os discursos dos países ricos são sempre voltados para as defesas dos seus próprios territórios, o que não passa segurança para os países que temem invasões em busca das riquezas que existem. Outros países se manifestaram, sempre felicitando o Trump pela sua vitória e, não poderia ser diferente, desejar uma boa relação entre Estados Unidos e os demais países.

Brasil – De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer vai ligar para Trump para parabenizá-lo ainda nesta quarta. Em entrevista à rádio Itatiaia, Temer disse que “a eleição de Trump não muda nada na relação entre Brasil e Estados Unidos. Segundo ele, a relação entre os dois países é “institucional”, de “estado para estado”. “Não [muda nada na relação], tenho dito com muita frequência que a relação do Brasil com os Estados Unidos, assim como com os demais países, é uma relação institucional. Ou seja, de estado para estado […] Tenho certeza que lá as coisas irão muito bem, a nossa relação é institucional. Estou contando cumprimentar o presidente pela eleição e não muda nada na relação Brasil e Estados Unidos”, afirmou o presidente à rádio.

A pergunta que fica é: Como o presidente brasileiro sabe que não muda nada, quando tudo pode ser mudado, de acordo às exigências da nova Casa Branca. Na verdade não se pode esperar com firmeza, algo de um governo de um país como os Estados Unidos, cujo presidente nunca teve experiência política ou militar.  Isso desde 1940, o que poderá surpreender a muita gente, [países e continentes], sobre o que esse novo playboyzão vai querer aprontar com o mundo. Muita gente acha que vai ser um fabricante de guerras e invasões à outros territórios, mas pode ser um cidadão com pitadas grandes de solidariedade, que poderá encabeçar grandes campanhas mundiais para ajudar os países pobres. Utopia? O mundo paga pra ver o que vem pela frente.

Maracás: Moradores de bairros pobres clamam por atenção


20161026_092958

“Ha mais de uma década foi colocado o  meio fio, mas o calçamento nada”, desabafam os moradores

Os bairros pobres da cidade de Maracás não têm tido a atenção por parte do poder público municipal há mais de duas décadas, como é o caso do famoso Irmã Dulce, que já adquiriu um adjetivo que é (O Bairro). Parte dos moradores desta localidade têm enfrentado muitas dificuldades, pois, em muitas casas, nem banheiro existe, onde ainda prevalece aquela constrangedora fossa aberta, onde a porta é uma “cortina de plástico”. Pelo fato da existência de alguns transgressores no bairro, ficou certo preconceito no ar, mas na verdade mesmo, existem ali muita gente boa e honesta, mas que passam muita fome e outras necessidades.

No último mês que antecedeu as eleições, a prefeitura passou um pouco de asfalto nas ruas, o que não tem coerência com moradores que na sua maioria, “não tem se quer uma moto pra andar, imagina carro. O que a gente quer aqui é que nos ajude no que for possível como banheiro pra dentro de casa e ajudar na reforma, pois a gente vê a hora da casa cair”, comentou uma senhora que transparecia uma profunda tristeza.

Lembrando que o asfaltamento foi de qualidade ruim e que nas primeiras chuvas as ruas vão ficar cheias de buracos. Na verdade, o novo gestor precisa olhar pra aquele povo com mais carinho, pois além de saber votar e ter votado com amor e esperança que dias melhores virão, é um povo que sofre as dores de faltar quase tudo, assim como sofre també as dores do preconceito. Aqui vai uma sugestão: Caso o novo gestor não consiga um convênio junto aos governos estadual e federal, a prefeitura deve convocar a iniciativa privada para, através de mutirão com os próprios moradores, que muitos são pedreiros ou sabem atuar em outras profissões ligadas à construção, levantar uma bandeira, que seria o objetivo de reconstruir o bairro. Essa parceria pode ser  com madeireiras, material de construção em geral e também lojas de móveis etc.Afinal, ser solidário não é uma virtude, mas sim ser apenas normal, pois Deus criou o homem pra ser bom.

A mesma coisa acontece com o começo da rua que dá na conhecida Rua do Barranco. Trata-se da ladeira logo que começa no fim da Castro Alves. Onde os moradores têm procurado a nossa redação, para que os administradores se lembrem de calçar a rua, pois em dia de chuva é um transtorno. Só pra lembrar, segundo os moradores, na segunda administração do então prefeito Fernando Carvalho (hoje falecido), foi colocado ali os meios fios, o que fez todo mundo ficar feliz, mas até hoje nada de calçamento. “cansados de esperar por calçamento e nunca ninguém ter lembrado da gente, agora todo mundo votou no 12, para vê se o novo prefeito lembra da gente”, disseram alguns moradores da rua, acrescentando que em dia de chuva fica difícil até pra descer a ladeira.


Muita gente não tem a menor idéia do que é a PEC 241 (PEC do Teto), nem de suas consequências” afirma CNBB

cnbb-se-posiciona-contra-a-pec-241

por Cláudio da Costa Oliveira, economista aposentado da Petrobras 

 

Na última quinta-feira (27/10) a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se posicionou em relação à PEC que limita os gastos públicos. Segundo os bispos brasileiros:

 “ A PEC 241 é injusta e seletiva. Ela elege para pagar a conta do descontrole de gastos, os trabalhadores e os pobres, ou seja, aqueles que mais precisam do Estado para que seus direitos constitucionais sejam garantidos. Além disso beneficia os detentores do capital financeiro, quando não coloca teto para pagamento de juros, não taxa grandes fortunas e não propõe auditar a dívida pública.”

A dura advertência da CNBB, que evidentemente não foi divulgada pela grande mídia golpista, mostra a que ponto chegamos sendo administrados por pessoas que não são brasileiros. Mostra, mais uma vez, que estamos sendo administrados por colonizadores, que estão aí só para explorar o Brasil e seu povo.

Além do que é levantado pela CNBB, antes de se falar em conter gastos em saúde e educação, muitos outros aspectos relevantes deveriam ser observados e sofrer alterações como por exemplo:

  1. A alíquota máxima do IR para pessoas físicas no Brasil de 27,5% é uma das menores do mundo. Muitos estrangeiros que tem visto permanente no Brasil optam por pagar IR aqui, pois nos seus países de origem as alíquotas atingem 40/50%. Perguntem ao Ministro da Fazenda Henrique Meireles, que tem cidadania americana, onde ele prefere pagar seu imposto de renda?
  2. Dividendos auferidos por proprietários de empresas no Brasil estão isentos de impostos, isto só acontece por aqui.
  3. As empresas brasileiras podem lançar como despesa os “juros sobre capital próprio” pagos aos acionistas, o que é mais um artifício “jabuticaba” (só existe no Brasil).

A CNBB também esclarece:

“É possível reverter o caminho de aprovação desta PEC, que precisa ser debatida de forma ampla e democrática. A mobilização popular e a sociedade civil organizada são fundamentais para superação da crise econômica e política. Pesa, neste momento, sobre o Senado Federal, a responsabilidade de dialogar amplamente com a sociedade a respeito das consequências da PEC 241”.

É claro que em qualquer país sério do mundo, um assunto desta relevância, seria amplamente discutido com toda a sociedade, com muitas audiências públicas e grande divulgação. Mas não acredito que isto venha a ocorrer por aqui, pois nossos “colonizadores” querem queimar etapas e impor todo o ônus ao povo trabalhador brasileiro, sem muita discussão. O Senado que temos hoje está unido ao governo Temer com um principal objetivo que é “estancar a sangria” da “Lava Jato”, sendo que o STF está sob controle, como disse o senador Jucá.

Mas por outro lado vemos com muita alegria e satisfação este movimento “ocupa tudo”, que surgiu de forma espontânea entre estudantes secundaristas e universitários, contestando os desmandos do governo.

Felizmente podemos dizer que ainda há esperança para o futuro do Brasil.

O Cafezinho