Dentista morre depois de ser atropelada pelo próprio carro, em Curitiba


Acidente aconteceu no domingo (22), no bairro Batel; segundo a polícia, vítima deixou o carro engatado e foi atingida ao sair para abrir o portão.

Uma dentista de 33 anos morreu atropelada pelo próprio carro no domingo (22), em Curitiba, de acordo com a Polícia Militar (PM). O acidente aconteceu em uma clínica de estética e nutrição, na Avenida Vicente Machado, no Batel.

Nesta segunda-feira (23), a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) informou que abriu um inquérito para investigar a morte, contudo, a polícia trabalha com a hipótese de fatalidade.

Segundo a Polícia Civil, Kamilla Medeiros deixou o câmbio do carro, que é automático, engatado e ao sair do veículo para abrir o portão acabou sendo atropelada.

Kamilla Medeiros morreu na tarde de domingo (22), após ser atropelada pelo próprio carro, em Curitiba, segundo a Polícia Civil (Foto: Reprodução/Instagram)Kamilla Medeiros morreu na tarde de domingo (22), após ser atropelada pelo próprio carro, em Curitiba, segundo a Polícia Civil (Foto: Reprodução/Instagram)

Kamilla Medeiros morreu na tarde de domingo (22), após ser atropelada pelo próprio carro, em Curitiba, segundo a Polícia Civil (Foto: Reprodução/Instagram)

O Corpo de Bombeiros foi acionado e informou que encontrou a mulher já embaixo do carro. Ainda conforme a polícia, a causa da morte foi asfixia.

A polícia informou que familiares da vítima devem ser ouvidos.

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Festival Lula Livre terá 10 horas de duração e mais de 40 artistas


 

A Lapa sediará o maior evento político-cultural do ano no próximo sábado, 28 de julho: o Festival Lula Livre, que reunirá artistas, intelectuais e movimentos sociais em defesa da democracia e da liberdade de Lula.

Com início às 14h, a praça dos Arcos da Lapa será ocupada por manifestações artístico-culturais como oficinas de dança, literatura, grafite e fotojornalismo, apresentações teatrais, cortejo, DJs e a apresentação da Orquestra Voadora, que darão a senha para o início dos shows no palco central.

De acordo informação do DCM, o palco central, cujas apresentações começam às 17h, reunirá mais de 40 artistas da música brasileira em vários estilos: do axé de Manno Góes ao funk de MC Carol, do hip hop de Flavio Renegado ao samba de Noca da Portela, do rock da Gang 90 à MPB de Chico César, passando por bandas e nomes da nova geração como Francisco El Hombre, Filipe Catto e Ana Cañas e medalhões como Odair José, Jards Macalé e Beth Carvalho.

No encerramento, o épico reencontro de Chico Buarque e Gilberto Gil é a garantia de um ato-show que ficará na História da cidade maravilhosa.

A comissão organizadora, formada por artistas, ativistas da cultura e representantes das Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, reafirma que a liberdade do ex-presidente é a bandeira que unifica diferentes parcelas da sociedade e o Festival será o grande recado de que o Brasil quer Lula Livre.

A imprensa poderá fazer o credenciamento para o evento pelo e-mail [email protected] , enviando nome, RG e o veículo da cobertura.

Serviço:
Data: 28/07/2018
Horário: 14h
Local: Arcos da Lapa – Rio de Janeiro

Evento: https://www.facebook.com/events/407065453125199/

Artistas confirmados:
Abayomy Orquestra
Aíla
Alba Mariah
Ana Cañas
Beth Carvalho
Bruno Arias
Carlos Negreiros
Cecilia Todd
Chicas
Chico Buarque
Chico César
Claudinho Guimarães
Daniel Téo
Dani Nega e Craca
Dorina
Eduardo Sosa
Fátima Guedes
Flávio Renegado
Franscisco El Hombre
Filippe Catto
Gabriel Moura
Gang 90 & Absurdettes
Gilberto Gil
Gotam Cru
Heavy Baile
Imyra (Taiguara)
Jards Macalé
LanLan
Ligiana Costa
Lyza Milhomem
Manno Goes
Maria Rivero
MC Carol
Mombaça
Não Recomendados
Noca da Portela
Odair José
Realidade Negra Rap
Sérgio Ricardo
Sérgio Santos
Tomaz Miranda
Trio Espirito Santo/ Marcos Lucenna
TromPETISTAS

Contato:

Gabriella Gualberto – 11 95022-2037
Ana Flavia Gussen – 11 95150-5554
Ana Flavia Marx – 11 99690-3298

Crianças pintam e rabiscam cavalo em atividade na Hípica de Brasília


ONG aponta maus-tratos; fiscalização nega e pede programa pedagógico para decidir se autua local. Escola diz que animal não se estressou.Cavalo rabiscado com tinta e canetinhas em atividade da Hípica de Brasília (Foto: Ana Paula Vasconcelos/Arquivo pessoal)

Cavalo rabiscado com tinta e canetinhas em atividade da Hípica de Brasília (Foto: Ana Paula Vasconcelos/Arquivo pessoal)

 

Crianças que participavam de uma colônia de férias na Sociedade Hípica de Brasília, na última semana, foram autorizadas pelos monitores a usar tintas e canetinhas para “rabiscar” um dos cavalos do espaço.

A atividade, considerada pedagógica pela hípica, é vista por ONGs de direitos dos animais como maus-tratos. A fiscalização apontou que o cavalo estava em boas condições e notificou os responsáveis a apresentarem o programa pedagógico – só depois disso o Ibama tomará uma decisão (leia mais no fim da reportagem).

Na imagem compartilhada pela advogada e ativista Ana Paula Vasconcelos, é possível ver que as tintas se espalharam pelo dorso, pelas patas e pelo focinho do animal.

“Eles tiveram a brilhante ideia de colocar o cavalo como tela de pintura, dizendo que seria atividade pedagógica. Disseram que era um cavalo resgatado, mas isso não justifica. A crueldade é a mesma”, diz Ana Paula.

“É um desserviço. A gente tenta, o tempo todo, construir uma ideia de respeito aos animais. De repente, as crianças são colocadas nesse tipo de atividade?”

Tinta não nociva

A pintura é atóxica e não faz mal ao cavalo nem à criança, segundo o responsável pelo marketing da Escola de Equitação da Hípica, Muriell Marques.

“Isso se usa muito lá fora, ainda está chegando no Brasil, que é a pintura atóxica. Depois, a gente leva o animal para ser lavado e a própria criança ajuda a lavar”, afirmou. “É visível que o animal está tranquilo, que não estava estressado.”

“É uma tinta indicada para brincadeiras com crianças. Se não faz mal para a criança, vai fazer mal para o animal?”

A brincadeira foi uma das atividades de equoterapia na colônia de férias da Hípica. De acordo com a escola, ela incentiva a interação da criança com o animal, e foca em jovens com medo ou que tenham necessidades especiais.

O que dizem os órgãos

Fiscais do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) foram à escola neste fim de semana.

“Segundo os fiscais, não foram configurados maus-tratos e o animal estava em boas condições”, informou o Ibram, em nota.

A Hípica foi notificada pelo Ibama, mas não autuada. O plano pedagógico que justificou a iniciativa será avaliado antes de o órgão tomar uma decisão.

Acordo pode encerrar greve dos professores de Salvador amanhã


De acordo com a diretora da APLB, Elza Melo, o encontro tem sido articulado por vereadores

[Acordo pode encerrar greve dos professores de Salvador amanhã]

Foto : Divulgação/APLB

A greve dos professores da rede municipal de Salvador entra na terceira semana, mas pode encerrar amanhã (24) quando líderes do movimento terão uma reunião com representantes da prefeitura para discutir um acordo, segundo a diretora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Bahia, Elza Melo.

De acordo com a representante da APLB, o encontro tem sido articulado por vereadores. Ela contestou, ainda, a informação da administração municipal de que o protesto tem tido baixa adesão da categoria.

“Isso é conversa. Eles não vão dizer diferente. A gente contesta isso. Prova é que temos um número enorme aqui de companheiros na Praça Cayru protestando”, afirmou, em entrevista ao Metro1.

Os docentes pedem à prefeitura aumento salarial de 12,5%, reajuste do auxílio-alimentação, mudança no nível dos docentes e eleição para gestor escolar, que deveria ter ocorrido desde o final do ano passado.

Deputado estadual e dois pilotos morrem em acidente de avião


Deputado estadual e dois pilotos morrem em acidente de avião[Deputado estadual e dois pilotos morrem em acidente de avião]

Foto : Canal 4 TV WEB

Deputado estadual PSDB, Bernardo Ribas Carli morreu em um acidente aéreo no município de Paula Freitas, no sul do Paraná, por volta das 11h30 de hoje (22). Dois pilotos também morreram na queda, de acordo com informações da assessoria de comunicação do parlamentar ao portal G1.

O político saiu de Guarapuava no começo da manhã para um compromisso, que não conseguiu chegar, em União da Vitória, no sul paranaense.

 

Amor entre idosos: se conhecem em asilo, se apaixonam e se casam


Cezita e Francisco - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Cezita e Francisco – Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Eles chegaram aos 67 anos solteiros e não imaginavam que o amor só viria na terceira idade, dentro do asilo, onde se conheceram há três anos.

Os aposentados Cezita Alves Rocha e Francisco Alves Silveira, vivem no Abrigo Evangélico Jesus É O Senhor, em Anápolis, a 55 km de Goiânia.

Eles sempre pensaram em encontrar alguém para compartilhar as alegrias e tristezas da vida. E agora conseguiram se casar.

“Deus permitiu a gente viver uma vida boa e ser feliz para o resto da vida”, disse Francisco ao G1.

Cezita conta que está há nove anos no abrigo, mas há três Francisco chegou e olhou para ela de forma diferente.

Ela lembra que foi amor à primeira vista. Depois disso, começou o namoro.

“Ele que se apaixonou por mim. Depois eu fui perguntar se ele queria namorar comigo”, recordou.

Francisco disse que ficou encantado pelos olhos claros da esposa e por isso decidiu se aproximar.

“Eu falei, olha vou pensar um pouco. Passaram uns dias, e ela me procurou de novo. Então eu falei: se você quiser namorar então vamos namorar e vamos casar”, afirmou, decidido.

O casamento

Seis meses depois, no dia 9 de julho de 2016, a cerimônia de casamento foi realizada no próprio asilo.

Hoje, com 69 anos de idade, casal não se desgruda.

Cezita diz que o marido é  a “Maior benção que eu ganhei”.

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Com informações do G1

Fábio Penna sobre Maracás: “Acredito no potencial desta terra e deste povo”


Fábio Penna com Zé Cocá e Zito de Cachoeirinha

 

Café com Leite Notícias: O empresário maracaense Fábio Pena disse ao  Café com Leite Notícia,  que a cidade de Maracás é uma das melhores para se morar e apresentou algumas razões para afirmar o que disse. Para ele, a localização e o clima de Maracás são de dá inveja à muitas regiões do país, que o que está precisando em Maracás é que se abram algumas janelas que se encontram fechadas para que os horizontes sejam vistos, ou seja: aparecer um administrador que enxergue o que Maracás precisa de fato para acontecer o seu crescimento.
Para quem não sabe, Fábio Pena é fundador da empresa CONSLOC, uma empresa de construção e locação na cidade de Maracás. Quando questionado sobre ter investido em Maracás, com empreendimentos de tal magnitude numa cidade ainda considerada pequena, Penna respondeu que quem ama Maracás de verdade tem que pensar numa Maracás desenvolvida e grande e que ele acredita na força da terra e do povo. Disse que é preciso projetos mais ousados para que essa terra seja uma referência e possa cuidar bem de todos os maracaenses, com geração de empregos. Penna disse ainda, que além da sua empresa de construção e locação, outros investimentos também são em Maracás, pois ele é maracaense, nunca pensou em sair da cidade, mas sim, contribuir para uma cidade mais promissora.

Na ocasião da conversa com o Fábio Pena, estavam ao seu lado o pré-candidato a deputado estadual Zé Cocá e o vereador Zito de Cachoeirinha. Cocá aproveitou e deu uma canja na conversa, onde exaltou o Fábio Penna dizendo que Maracás realmente tem tudo para ser uma cidade referência na região, precisando com urgência de alguém que seja uma linha de frente para que Maracás tenha essa alavancada, se referindo ao Fábio. Disse que ambos têm conversado muito a respeito de desenvolvimento na região e chegam à conclusão de que muitas coisa boas vão vir pela frente. Cocá disse que se considera um filho de Maracás, uma vez que a sua cidade, Lafaiete Coutinho, já foi distrito de Maracás. É um pré candidato a deputado estadual e disse que a sua intenção é melhorar as regiões as quais ele vai representar, onde Maracás, por ser a cidade mãe do Vale Jiquiriçá, certamente terá um grande representante na assembleia legislativa da Bahia. o lafaietense alongou um pouco mais a sua fala e disse que independente de qualquer coisa, ele é um admirador de Fábio Penna, pois o empresário teria condições de montar a sua empresa com a mesma estrutura em cidades como Salvador ou Feira, mas preferiu investir em Maracás, para gerar empregos aqui, numa prova do seu amor por sua terra e pelo povo. “Não é atoa que hoje o seu nome na cidade de Maracás, politicamente falando, é visto como uma grande liderança”, exaltou.

Zito de Cachoeirinha disse que Maracás com essas duas figuras com pensamentos voltados para o seu desenvolvimento, a cidade e toda população só tem a ganhar.

Lembrou que Zé Cocá ficou conhecido na Bahia toda de forma muito positiva, exclusivamente pelo seu trabalho, que começou sendo secretário da prefeitura de Lafaiete, depois prefeito por dois mandatos, foi presidente da Convale e agora se afastando para candidatar-se a deputado estadual, de um dos cargos de confiança do Governo Rui Costa, que é presidente dos consócios da Bahia.

Sobre o Fábio Penna Zito lembrou que é de longe que o empresário Fábio vem contribuindo pelo crescimento de Maracás. Lembrou que foi secretário nas administrações do saudoso Fernando Carvalho e não parou mais de demonstrar o seu amor pelo município e sua gente. “Maracás precisa de figuras assim”, finalizou Zito.

Exclusivo: Bancário visitou o triplex atribuído a Lula e tirou fotos que comprovam a farsa. Por Joaquim de Carvalho


Manuel Meneses

 

De acordo a matéria que chegou do site DCM, o bancário aposentado Manuel Meneses, de Vitória da Conquista, Bahia, fez o que a velha imprensa deveria ter feito: visitou o triplex que Sergio Moro atribui a Lula antes que ele fosse vendido e fez registros em fotos e vídeos. A conclusão dele e de qualquer pessoa honesta que veja as fotos é: o triplex não teve nenhuma reforma digna desse nome.

 

Manuel Meneses não é filiado a partido político, mas sempre aparece em causas de interesse público na sua região. Também é um homem antenado com as questões de seu tempo. Acaba de voltar de uma viagem à África, onde conheceu pessoas e monumentos que ajudam a contar a história de Nélson Mandela.

Não é rico, mas aplica seu dinheiro com expedições de interesse histórico. Foi o que viu no caso do triplex e apresentou-se ao leiloeiro como um interessado na compra do imóvel. Fez o depósito de R$ 1.000,00 (reembolsado) e marcou uma visita, às vésperas do encerramento do pregão ordenado pelo juiz Sergio Moro.

Pegou um avião em sua cidade, desceu no aeroporto de Guarulhos. Foi de ônibus até o Guarujá e, na rodoviária, pegou um táxi até o triplex. Para não ter despesa com hotel, marcou a passagem de volta para o mesmo dia. Ao chegar ao triplex, teve que esperar algumas horas porque, apesar do agendamento, não havia ninguém para recebê-lo e abrir a porta do apartamento.

“Eu soube que ninguém tinha visitado o triplex, não havia nenhum interessado. O funcionário do leiloeiro abriu a porta e me deixou sozinho no apartamento. Eu tive tempo para olhar à vontade e vi que não era nada daquilo que a imprensa escrevia, sem mostrar, apenas dizia o que os procuradores falavam. Uma farsa”, afirma.

Para começar, o elevador. “Quando se falava em elevador privativo, imaginava que fosse algo que levasse da garagem ao apartamento, mas não. É um elevador que leva de um piso a outro no tal triplex, como esses elevadores para cadeirante. Uma coisa mixuruca, que não custa muito”, disse.

“Vi ainda que o piso que teria sido trocado não é porcelanato de primeira linha, é um piso de segunda linha. Não é o pior, mas também não é o de primeira linha. Fiquei pensando: um ex-presidente pode morar num lugar mais bem arrumado”, destacou. Se a reforma era propina, pensou Manuel, Lula teria que ser o corrupto mais sem-vergonha do planeta.

”Deixaria roubar a Petrobras em troca de algo assim? Não faz sentido”, disse.

Viu ainda no apartamento um fogão velho, uma geladeira, um escritório improvisado, beliches, uma piscina com tamanho de uma banheira — “duas braçadas e você chega de uma ponta a outra”.

Também ficou escandalizado com os armários embutidos. “Tudo madeira compensada, MDF, algo assim, uma porcaria, um “Minha Casa, Minha Vida”, com todo respeito por quem mora no “Minha Casa, Minha Vida”, mas Lula, por ser um líder mundial, poderia ter algo melhor, ainda mais em se tratando, como diz o juiz Moro, propina em troca de contratos milionários da Petrobras. Não faz sentido”, disse ele, com ênfase na expressão “Não faz sentido”.

Para não ter dúvida de que seus olhos não o estavam enganando, soube que havia outro apartamento à venda no condomínio e pediu para ver. “Aquilo sim era reforma. O apartamento estava um brinco, muito superior ao que o juiz Moro atribuiu ao ex-presidente da república”.

Também viu que o prédio construído pela OAS é simples, com uma academia de ginástica modesta e uma piscina coletiva pequena, que não oferece nenhuma privacidade. Com a popularidade que tem, Lula jamais poderia frequentar um lugar assim.

Manuel voltou para Vitória da Conquista convicto da farsa e de que não haveria lance para o leilão. “Aquilo não vale 2,2 milhão de reais”, pensou.

Ficou surpreso quando uma pessoa o arrematou e achou estranho. Quando soube que o imóvel tinha sido comprado por um sócio do primo de Geraldo Alckmin, candidato a presidente pelo PSDB, viu a luz amarela acender.

 

O comprador, citado em escândalos de corrupção em Brasília e dono de uma offshore que aparece no caso de lavagem internacional de dinheiro Panamá Papers, é Fernando Costa Gontijo, proprietário do Jornal de Brasília.

“Quem comprou pode fazer uma reforma de verdade e fazer desaparecer os vestígios da farsa. Por que alguém compraria o imóvel por um valor superior ao que vale? Não faz sentido, a menos que haja outros interesses”, disse.

 

Pelo sim, pelo não, ficou ainda mas satisfeito por ter feito o registro fotográfico do triplex atribuído ao Lula.

“O mundo precisa saber que tudo o que foi noticiado pela imprensa é farsa, processo do triplex é farsa. Realizei o trabalho de jornalismo investigativo que o o grupo, que eu chamo GEIVEF – Globo, Época, IstoÉ, Veja, Estadão e Folha — não fez”.

Veja algumas fotos:

                      

Agora veja três fotos de um apartamento reformado, no mesmo prédio, sem nenhuma relação com Lula. Não é nada luxuoso, mais muito mais apresentável, evidência de que houve de fato reforma:

  

As fotos de áreas comuns do condomínio: o elevador pequeno e simples, piscina devassável, vagas na garagem pequenas e apertadas e uma academia bem simples: Lula, por ter sido presidente da república, poderia ter algo melhor:

 

 

Em evento de seu instituto, Neymar fala sobre ter virado meme na Copa: “Foi um exagero o que fizeram”


Segundo publicação da Placar, depois da decepção de uma eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo e de ver suas quedas virarem piada ao redor do globo, Neymar quebrou o silêncio. “Foi um exagero o que fizeram”, disse o atacante, na noite desta quinta-feira, sobre o Neymar Challenge – brincadeira que consiste em se jogar no chão ao ouvir o nome do atleta – e outros memes. O camisa 10 da seleção, porém, não demonstrou mágoa e disse tentar “levar as coisas com leveza”. “Não ligo para pressão, e a gente acaba brincando com tudo isso.”

Neymar deu as declarações durante participação em um leilão beneficente de seu instituto. O evento foi realizado no Hotel Unique, em São Paulo, e contou com a presença da namorada do jogador, a atriz Bruna Marquezine, entre outros famosos.

O pai do atleta também estava por lá e minimizou as piadas com o filho na internet. “As crianças imitam o que é engraçado. Uma hora você ganha, outra perde.” Para Neymar pai, o atacante “sabe levar isso numa boa”.

O jogador transpareceu um pouco mais de irritação ao ser questionado se sua imagem saía “desvalorizada” do Mundial da Rússia. “Desvalorização não tem. Eu saí da Copa e continuam falando no meu nome. Não me esquecem nunca. Então como é que vai desvalorizar?”, disparou. Neymar ainda comentou sobre as especulações de uma possível transferência para o Real Madrid. ”Isso aí é o que vocês estão inventando. Vocês tem que parar de ficar inventando essas coisas com o meu nome”, desconversou.

Presente no leilão, o milionário catariano Nasser Al-Khelaifi, presidente do Paris Saint-Germain (PSG), afirmou que não acredita em uma guerra de egos no vestiário do clube francês com a mudança de status de Kylian Mbappé, que retorna da Copa com o título e consagrado como uma das grandes estrelas do futebol mundial. ”Eles têm um ótimo relacionamento e gostam um do outro”, disse. Nasser afirmou que os dois se dão bem e que o brasileiro felicitou o jovem francês pela conquista na Rússia. ”É claro que ele [Neymar] queria ter ganho, mas está feliz pelo companheiro. O mesmo aconteceria com Mbappé, caso Neymar tivesse ganho”, acrescentou. Para o catariano, a boa relação dos dois atacantes será fundamental para que o clube lute por títulos na próxima temporada. Por fim, comentou sobre uma provável ida de seu camisa 10 para a Espanha. ”Eu rio. Estou ficando cansado disso e, como você sabe, Neymar é jogador do PSG e continuará sendo jogador do PSG”, finalizou. DCM.

Lojas Americanas vão indenizar mulher que foi obrigada a limpar xixi no chão de unidade


O segurança da loja obrigou a mulher a limpar a urina do neto, de apenas 5 anos, e ainda deu um tapa no braço dela quando ela tentou filmar a ação[Lojas Americanas vão indenizar mulher que foi obrigada a limpar xixi no chão de unidade]

Foto : Divulgação

Por Laila Lovatto

A rede Lojas Americanas foi condenada a indenizar uma cliente em R$ 3 mil após obrigá-la a limpar o xixi do neto do chão do estabelecimento no bairro de Santa Maria, em Brasília. A decisão foi divulgada na quarta-feira (18) pela Justiça do Distrito Federal.

De acordo com o texto da decisão, a criança de 5 anos não conseguiu controlar o xixi e molhou o chão da unidade. A avó chegou a pedir um pano para um dos funcionários, mas foi avisada de que não precisaria se preocupar. Contudo, após pagar as compras, ela foi abordada pelo segurança do estabelecimento, que exigiu que o chão fosse limpo.

O funcionário entregou rodo e pano para uma segunda mulher, que acompanhava a criança e a avó. A idosa tentou filmar a situação, mas levou do mesmo segurança um tapa no braço – ela entrou na Justiça com pedido de indenização de R$ 7 mil por danos morais.

Na sentença, a juíza destacou que “o funcionário apresentou um comportamento agressivo e desarrazoado, levando em conta que o infortúnio se deu por ação involuntária de uma criança de cinco anos, ainda sem condições fisiológicas de conter suas necessidades”. A empresa ainda pode recorrer da decisão.

No bico do corvo, Abril entrega comando para consultoria americana. Por Miguel Enriquez


Publicado por

Gianca e “Titi” Civita

O anúncio de que os irmãos Giancarlo, presidente-executivo, e Victor Civita Neto, presidente do conselho de administração, decidiram afastar-se do comando da Abril, é mais um capítulo da lenta agonia daquele que já foi o maior grupo editorial da América Latina.

Mais do que a saída dos herdeiros do falecido Roberto Civita, notoriamente inapetentes para o exercício de funções executivas, sobretudo quando se trata de salvar o que resta do império fundado por seu avô, Victor Civita, a surpresa fica por conta da entrega da direção dos negócios à filial brasileira da consultoria americana Alvarez & Marsal.

Em lugar da dupla, assume o consultor Marcos Haaland.

Dona de um faturamento que ultrapassa a cifra anual de US$ 1 bilhão, a consultoria ganhou fama por sua especialização em processos de reestruturação de empresas que estão no chamado “bico do corvo”, jargão que no mercado identifica as companhias com a saúde financeira seriamente abaladas, a meio passo de um processo de recuperação judicial ou da falência pura e simples. Como se sabe, a Abril deve na praça mais de R$ 1 bilhão em compromissos que devem ser honrados até 2022, acumulou prejuízos de R$ 768,1 milhões nos últimos três anos e registrou um patrimônio negativo de R$ 715,9 milhões, no balanço de 2017.

Foi justamente nesse departamento de UTI corporativa que a Alvarez & Marsal se notabilizou. Não consta de seu currículo a contratação para elaborar estratégia de crescimento ou de exploração de novas oportunidades de negócios para seus clientes. A consultoria, que ganhou fama ao assumir a liquidação da massa falida do banco Lehman Brothers, um dos símbolos da crise financeira de 2008, tem um vasto portfólio de empresas que ficaram pelo caminho.

Nomes como a companhia de aviação comercial Varig, a Parmalat, a rede varejista Leader e a OSX, a empresa de construção naval de Eike Batista também recorreram aos seus préstimos, sem resultados positivos, falindo ou recorrendo à recuperação judicial.

Mal comparando, consultorias como a Alvarez & Marsal se assemelham ao sacerdote chamado a conceder à extrema unção a um moribundo.

Às vezes, miraculosamente, o enfermo pode até recobrar a saúde. Mas como se sabe, milagres não costumam ocorrer com muita frequência.

 

Lula pede que aliados intensifiquem conversas com PCdoB, PROS, PSB e PCO para eleição


 

 

De acordo à publicação no DCM, o Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, e Márcio Macedo, vice-presidente do PT, foram os visitantes do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desta quinta-feira (19) na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. Lula está há 103 dias detido no prédio enquanto aguarda que a Justiça avalie os recursos apresentados por sua defesa contra a ordem de prisão expedida pelo juiz de primeira instância Sérgio Moro.

Após a visita, Macedo se disse dividido: triste por ver Lula em um “momento duro de injustiça”, mas feliz por vê-lo determinado e focado em construir o plano de governo de sua candidatura a presidente.

“Ele [Lula] pediu que cuidássemos das alianças, para que intensificássemos as conversas com PCdoB, PROS, PSB e PCO, pois é importante que se mantenha um leque de alianças”, explicou. Macedo declarou ainda que a prioridade agora é cuidar do plano de governo e colocar a pré-campanha nas ruas, e completou: “a prisão do presidente Lula não aprisiona os direitos políticos dele”.

Paulo Okamotto disse que o ex-presidente sabe que a vigília mudou de lugar e está mais próxima do prédio da Polícia Federal. Ele ressaltou a importância da organização dos militantes no momento que o país atravessa.

“O que está em risco no Brasil é um projeto político dos partidos do campo democrático popular. Eles [a elite] estão dispostos a ir onde for necessário para evitar que esse projeto continue. Não é simples, requer muita mobilização, muita determinação, cada vez mais vamos ter que tomar consciência disso. Eles não estão de brincadeira”, declarou.

Lula no Sindicato dos Metalúrgicos

Maracás: Marcos Fonseca disse que não se cansa de trabalhar pelo mais fraco


Vereador feliz de ter conseguido uma ambulância nova para servir o povo de Maracás

 

 

O vereador do PSL, da cidade de Maracás, Bahia, Marcos Silva da Fonseca, popular Marcão foi o que obteve a maior votação no município chegando a quase 1500 votos. Na época o que se falava pelas ruas da cidade era que foi uma votação justa, pois o Marcos trabalhou muito durante toda a sua campanha em benefício do povo. Após a vitória Marcão garantiu aos seus eleitores e a população de Maracás, que não iria decepcionar a ninguém, pois se ele trabalhou durante a campanha ia continuar depois de eleito.

Marcão com amigos na zona rural

 

Geralmente as pessoas costumam dizer que após eleitos, os políticos esquecem do povo, mas, pelo que se vê com Marcos Fonseca, essa conclusão não é generalizada. Atualmente ele não para de visitar a população tanto da sede quanto da zona rural, sobretudo os mais carentes, para saber o que as pessoas estão necessitadas, para então ele priorizar casos extremos e tentar solucionar ou amenizar cada problema. O vereador Marcos tem atuado em muitas áreas, mas a preocupação maior tem sido com a saúde do povo. Nesse sentido, ele vem atuando de forma sem trégua, pois, para ele, todos têm direito à uma atenção junto aos órgãos de saúde.

Recentemente Marcão conseguiu uma ambulância nova junto ao Governo do Estado através do deputado Bôbô, que tem ajudado muito a Maracás. Essa ambulância terá uma utilidade muito grande, uma vez que o município de Maracás está carente de melhorias no setor  da Saúde.

Marcos em um dos encontros com o  Sr. Carlos Martins, Secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado da Bahia. Agora afastado para ser candidato a deputado federal

 

Mas em outros setores também o vereador Marcão tem atuado sem descanso, pois ele assegura que lutar pela melhoria de vida da população, principalmente por quem mais precisa, é uma meta na sua vida. Recentemente ele esteve no povoado de Caldeirão dos Mirandas onde disse que foi muito bem recebido. “Fiquei muito feliz com os moradores da região do Caldeirão. Um povo bom e amigo que pretendo ajudar através dos meus prestígios e conhecimentos nas secretarias em Salvador, onde agora mesmo, algumas famílias de lá já vão ser beneficiadas.  Marcos conseguiu também recentemente 60 cisternas para captação de água da chuva e já avisou que vai atrás de mais 100 unidades. ” A falta d’água hoje é um dos grandes problemas que as famílias vão ter que enfrentar, e até vir a água da Barragem Bandeira de Melo, no Rio Paraguaçu, precisamos lutar por cisternas e outros meios de levar o líquido precioso para quem precisa”, disse Marcos, lembrando ainda que no dia (11/07) ele fez uma visita à zona rural do município com Teôneo Lima e Anselmo Cardoso da Associação Divina Providência de Brumado, acompanhado também  de Antônio Freitas – Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Maracás, que, diga-se de passagem, de acordo as palavras do vereador, ele vem realizando um grande trabalho junto ao sindicato.A visita foi para poderem identificar as famílias que realmente precisam dos beneficiários.

No dia (15/07)  o vereador esteve no povoado das Covas e de Caldeirão dos Mirandas a fim de identificar quais as necessidades dos moradores dessas regiões e quais famílias precisam com mais urgência das cisternas para captação de chuva que ele conseguiu através da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). No giro pela localidade Marcos teve observando outros problemas além da carência de água, como falta de mata burros, casas degradadas, estradas ruins, dentre outras situações lamentáveis que carecem de atenção. “Fiquei triste diante desta realidade e não medirei esforços para solucionar, ou, ao menos, amenizar os problemas desses maracaenses”. ressaltou.

Vereador Marcão recebendo benefícios para o esporte

O vereador informou ainda que está chegando uma verba conseguida por ele, para o esporte. “Aqui se Deus quiser vai começar a ter grandes campeonatos locais e regionais, tanto de futebol de campo como de salão, mas também se estende para outras modalidades. Esse recurso será, basicamente, para materiais”, Quando questionado sobre essa responsabilidade de ser conhecido como o vereador que trabalha, ele disse que não se assusta, pois está preparado para trabalhar até o último dia de mandato como vereador, pois trabalhar pelo povo preciso é uma coisa muito gratificante para ele. “Eu passei a minha campanha toda trabalhando, sempre correndo atrás de benefícios, principalmente na área de Saúde, onde estava sempre tentando internar pessoas, transferências de setores em hospitais, na verdade eu não parava. Com a minha grande vitória, onde obtive quase 1500 votos, o meu dever é trabalhar e ajudar esse povo bom de Maracás, através de benefícios que consigo em Salvador, sempre através dos meus deputados que são Bôbô, que é estadual e Carlos Martins, ex-secretário que se afastou para se candidatar a deputado federal.

Vale lembrar que por várias vezes Marcão levou para Maracás a comissão para que as pessoas mais carentes de recurso pudessem tirar os seus documentos, onde centenas de pessoas foram beneficiadas.

No final da entrevista Marcos falou um pouco do seu pai como político, educador [conhecido como Professor Clóvis por várias décadas] e também como escritor. “O que aprendi como ser humano agradeço a ele”, disse.

 

Acesso regular de cineastas a presos indica que proibir Lula de gravar é censura


 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (Foto: Nelson Almeida/AFP)

 

Publicado na RBA

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na sede da Polícia Federal do Paraná desde abril, está impedido de ser entrevistado do cárcere. Mesmo sendo pré-candidato à Presidência, uma decisão da juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, impede veículos de imprensa de sabatiná-lo, como fazem com outros pré-candidatos.

A magistrada alega que “não há previsão constitucional ou legal que embase direito do preso à concessão de entrevistas ou similares”. A RBA procurou profissionais que realizaram entrevistas em presídios e verificou que essa interpretação foge do padrão.

A decisão da juíza de Curitiba, de restringir o direito de Lula como pré-candidato, contradiz inclusive recentes decisões de diferentes instâncias da Justiça. Na terça-feira (17) uma decisão da presidenta do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, determina que penas restritivas de direitos devem esperar o trânsito em julgado em todas as instâncias, o que não aconteceu no caso de Lula.

Outra decisão, por intermédio da ministra Rosa Weber, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou, durante seu plantão, um pedido de antecipação de inelegibilidade do ex-presidente, feito pelo Movimento Brasil Livre (MBL).

Fantástico no presídio

Em texto veiculado hoje (19), Lula afirma, sobre a decisão da juíza: “Parece que não bastou me prender. Querem me calar”, o que remete à retórica do ex-presidente, enfatizada antes de ser preso: “Eu não sou mais um ser humano, sou uma ideia”.

O PT, em nota assinada pela presidenta da legenda, senadora Gleisi Hoffmann (PR), classificou a decisão de Carolina Lebbos como “teatro jurídico” e disse que a juíza “pode muito”, mas não decidir sobre nada em matéria eleitoral. “Este tema é de competência exclusiva da Justiça Eleitoral. A verdade é que se decidiu sem competência para tal e, o que é pior, em absoluto descompasso com a própria legislação eleitoral.”

O advogado Cristiano Zanin, da defesa de Lula, ao informar que recorreria da decisão, disse que a juíza “reforça violações a direitos e garantias fundamentais do ex-presidente”, no sentido de que a lei que vale para todos é diferente da que vale para ele.

Em outras situações, dentro da normalidade jurídica, é possível entrevistar presos após cumprir alguns procedimentos. O programa Fantástico, no domingo (15), gravou um especial na penitenciária de Tremembé, mostrando detalhes da instituição por dentro.

O documentarista Rodrigo Siqueira atesta as possibilidades. “Estou fazendo um filme inteiramente rodado dentro de prisões. As autorizações vieram sem problemas. Só tive de esclarecer o que ia fazer. Fiz uma abordagem inicial, apresentei a proposta. Comecei pela Secretaria de Assistência Penitenciária (SAP) e então pedi uma autorização judicial. Me pediram consentimento dos diretores gerais das unidades e, feito isso, a Justiça liberou”, relata.

Presos não políticos em cena

Siqueira, autor de longas como Orestes (2015) e Terra Deu, Terra Come (2010), está trabalhando em um projeto chamado 171 – Me Engana que Eu Gosto, que conta com cerca de 30 “personagens” que estão presos. “Filmei em três presídios de São Paulo, sendo um de segurança máxima, um Centro de Detenção Provisória (CDP) e uma penitenciária feminina. São três presídios com gestões diferentes e escalas de rigor diferentes”, observa.

“O fato é que filmei com presos condenados em crimes mais leves e outros mais graves. Todos em regime fechado. Falei com homicidas, traficantes, condenados por latrocínio, assalto a mão armada. Alguns cometeram crimes hediondos”, afirma.

O procedimento foi similar ao relatado pela documentarista Luíza Zaidan, que após um imprevisto no cronograma de filmagens precisou gravar de dentro do CDP de Pinheiros, em São Paulo. “Não era exatamente o nosso tema, mas acabamos gravando na cadeia. Uma personagem acabou sendo presa antes das filmagens e concluímos os trabalhos dentro do presídio.”

“O processo para entrar no CDP foi bastante simples. Conseguimos fazer em um tempo bem rápido. Como não tínhamos uma pauta muito relacionada com a cadeia, com a estrutura, foi bem rápido. Primeiro, o Tribunal de Justiça (TJ) entrou em contato com a juíza que cuidava do caso dela para conseguir uma autorização. Depois disso, entramos em contato com a SAP que consultou a personagem se ela queria ser filmada. Com isso, logo agendamos. Coisa de uma semana esse trâmite todo”, diz Luíza.

A personagem está presa há cerca de um mês. A produção está em processo de edição. O documentário curta-metragem se chama A Flor da Pedra e ainda não tem data para lançamento.

A cineasta Júlia Hannud encontrou, por sua vez, ambiente diferente dos demais. Ela se impressionou com a ausência de burocracia para concretizar o documentário intitulado Corpo e Muro, ainda não lançado. Júlia filmou no presídio feminino de Franca (SP). “Toquei a campainha e falei que tinha um projeto universitário e que queria apresentar ao responsável. Do outro lado, disseram que ele (o diretor da unidade) não tinha chegado ainda e que poderia esperar. Quando chegou, toquei em seu ombro, ele estava no telefone. Falei sobre o projeto e ele me chamou para entrar”, descreve a cineasta.

“Só eu entrei. Lá, fiquei três horas conversando com ele sobre o projeto. Trocamos uma ideia, ele falou sobre a experiência dele como delegado. Disse que se eu quisesse gravar, de acertar com as presas. Ele me deixou entrar e disse que se as meninas falassem para eu ir embora, eu teria de ir. Aceitei.”

Júlia estranhou não ter esbarrado em burocracia. “Chamei a equipe e entramos na parte principal do presídio sem os equipamentos. Veio uma presa nos receber na porta e eu comentei sobre o trabalho. Entramos, demos alguns passos e reparamos que não tinha nem um carcereiro com a gente. Achei estranho, mas tudo bem. Sentamos em roda dentro do pátio e se aproximaram umas 11 meninas para falar comigo.”

A documentarista admite que acredita que não seja sempre assim. Diz já ter conversado com outras pessoas que precisaram de autorização. Mas, em comum, todas conseguiram entrevistar os presos não políticos, sem censura.

Pelo mundo

Documentários com presos entrevistados e, até mesmo, com detalhes sobre o funcionamento das prisões não são exclusividades do Brasil. A vivência no ambiente de cárcere e a pluralidade de histórias encontradas nas celas são campo fértil para diferentes produções. É o caso da série Por Dentro das Prisões Mais Severas do Mundo, que teve sua segunda temporada lançada recentemente pela Netflix.

Nela, um jornalista da rede britânica BBC, que passou 12 anos preso injustamente, mostra o dia a dia de prisões em todo o mundo. O material apresenta prisões em países como Brasil, Honduras, Polônia, México, Filipinas, Ucrânia e Papua Nova Guiné. Com informações do Diário do Centro do Mundo.

Empresa de serviço ambiental chama atenção por contrato de R$ 76 mi com a Prefeitura


Apesar de se apresentar como uma empresa “de referência em prestação de serviços ambientais”, não foi através deste segmento que a instituição venceu uma licitação do Município

[Empresa de serviço ambiental chama atenção por contrato de R$ 76 mi com a Prefeitura ]

 

A relação entre a Prefeitura de Salvador e a Viverde Serviços Ambientais tem chamado a atenção. Apesar de se apresentar como uma empresa “de referência em prestação de serviços ambientais”, não foi através deste segmento que a instituição venceu uma licitação do Município com valor global de mais de R$ 76 milhões.

De acordo com publicação no Diário Oficial do Município de 16 de maio, a Viverde conseguiu um segundo aditivo no contrato para prestar serviço de “apoio administrativo aos diversos órgãos da administração direta e indireta do Município de Salvador por mais 12 meses” — o que trouxe mais mistério à história.

O responsável pela Viverde, Alcicleide Costa, confirmou que a questão ambiental estampada no nome da empresa deixou de ser o carro-chefe dos serviços, mas negou qualquer irregularidade do contrato.

“O que eu menos faço é o serviço ambiental”

De acordo com o responsável pela empresa, o contrato firmado com a gestão municipal prevê a locação de mão de obra para algumas das principais secretarias. “Para a prefeitura, temos um contrato de serviço de apoio operacional. Hoje, o que eu menos faço, é o serviço ambiental. Meus contratos são todos na área de mão de obra”, ressaltou.

Semge permanece calada

Questionada pelo Jornal da Metrópole, a Secretaria Municipal de Gestão (Semge) reafirmou o valor do contrato firmado e esclareceu que a Viverde atua há três anos nas secretarias municipais. “A empresa participou de Pregão Eletrônico”, explicou em nota. Com informação do Metrô1.