FIDEL CASTRO: do começo ao fim atraindo multidões. “Valeu, Fidel”


 

Resultado de imagem para foto de multidao e havana

 

Fidel Alejandro Castro Ruz, nascido em 13 de agosto de 1926, em Havana. Partiu no dia 25 de novembro de 2016). Fidel Castro foi um político e revolucionário cubano que governou a República de Cuba como primeiro-ministro de 1959 a 1976 e depois como presidente de 1976 a 2008. Portanto, 49 anos no comando diretamente e mais 08 de comando, na orientação do seu irmão Raul Castro. Desde o começo, quando ainda não existia em Cuba, a TV em quatro cores, que o Fidel já atraía muitos cubanos que acreditavam no seu projeto para Cuba.(vejam foto) Quase 60 anos depois, lá se foi Fidel para outra dimensão, mas na hora da sua despedida, olha já em foto colorida, a quantidade de gente para o último adeus.

Exibindo IMG-20161130-WA0007.jpg

Valeu a pena, Fidel, você ter feito com que Cuba e a sua capital Havana, vivessem sem moradores de ruas; valeu também a quantidade de médicos no país, tanto que sobrou uma parte pra vir socorrer o Brasil, apesar das críticas. Será que quem lhe criticaram vão ter uma quantidade de gente assim no dia do seu enterro? Valeu Fidel. Essa homenagem é do Jornal Café com Leite.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Atlético Nacional de Medelim lota estádio em emocionante homenagem ao Chape


 

 Jogadores e dirigentes do Atlético Nacional de Medelim pedem para que o Título da Copa Sul Americana seja da Chapecoense. Atitude que teve o aval de todos os colombianos. Isso engrandece a Colômbia perante o Brasil, não só no futebol, mas em outros laços. Como disse a jornalista colombiana, “O futebol não tem fronteiras” 

 

As palavras de carinho logo após o acidente se transformaram em um gesto ainda mais grandioso. No horário marcado para o jogo contra a Chapecoense, pela primeira partida da final da Copa Sul-Americana, o Atlético Nacional preparou uma homenagem impressionante, à altura das 71 vítimas fatais do acidente do voo da LaMia. Vestidos de branco e segurando velas e celulares, cerca de 52 mil torcedores do clube colombiano lotaram o estádio Atanasio Girardot para lembrar os envolvidos. Em toda a arquibancada, o grito ecoou por diversas vezes: “Vamos, vamos, Chape”. No fim, uma chuva de flores jogadas ao gramado pelos torcedores.

Mónica Jaramillo, uma das principais jornalistas do país, foi uma das apresentadoras da noite. Em uma faixa, o recado: “O futebol não tem fronteiras”. Na outra, o anúncio: “Uma nova família nasce”. José Serra, ministro de Relações Internacionais do Brasil, representou o país na cerimônia. Com a voz embargada, com o choro interrompendo o discurso por algumas vezes, o ministro agradeceu.

– Obrigado, Colômbia. De coração, muito obrigado.Neste momento de muita dor para todos nós, as expressões de solidariedade que aqui encontramos, como a solidariedade que cada um de vocês, colombianos e torcedores, nos oferece um consolo imenso. Uma luz quando todos estamos tentando entender o incompreensível. Os brasileiros jamais esquecerão a forma como os colombianos sentiram o terrível desastre que interrompeu o sonho desse heroico time da Chapecoense, uma espécie de conto de fadas, com final trágico. Assim como não esqueceremos a atitude do Atlético Nacional e de todos os torcedores que pediram que o título da Copa Sul-Americana fosse para a Chapecoense. Um gesto que honra o esporte de toda Colômbia e honra essa querida Medellín, e que faz ainda maior o Atlético de Medellín. Depois do ocorrido, o Brasil viu uma dura realidade de uma festa que não existiu, em um jogo histórico que não foi realizado. Que as cores da Chapecoense e do Atlético, o verde e o branco, sejam da esperança e paz – disse o ministro.

O time do Atlético Nacional também foi a campo para lembrar as vítimas. Em uma série de homenagens, com discursos de carinho ao povo de Chapecó, a torcida colombiana homenageou todas os envolvidos no acidente. Os nomes dos jogadores, dos jornalistas e da tripulação mortos, assim como os sobreviventes, foram lembrados um a um no gramado.”Estamos contigo, Chape”, disse a locutora após uma grande onda de incentivos à equipe brasileira. Em meio a lágrimas de emoção da torcida, os colombianos também encontravam força para dar força à equipe.

Perto do fim, os torcedores jogaram flores ao gramado. Helicópteros que ajudaram no resgate às vítimas também fizeram homenagens. Um recado do Papa Francisco foi lido antes que membros da Chapecoense ganhassem uma placa e camisas com o recado: “Ninguém nos separa”. A Orquestra Filarmônica de Medellín também fez uma homenagem à equipe brasileira.

No fim da cerimônia, Luciano Buligon, prefeito da Chapecó, se disse emocionado. Diante da festa do povo colombiano, afirmou que a equipe tinha um sonho e acabou se tornando uma lenda dentro do futebol.

–  Estou acordado todo esse tempo, estava em São Paulo para embarcar no voo, mas acabei tendo uma audiência e não embarquei. O apoio que tivemos do presidente, do porteiro, do taxista, do povo colombiano na rua, não tem preço. Muito obrigado Colômbia. Nunca tivemos tanta gente gritando “Chape, Chape, Chape!”. A Chapecoense veio aqui com um sonho, e saiu como uma lenda do futebol. A chapecoense deixa essa marca. Nada vai devolver a vida, o pai de família, mas isso ameniza. Não tem nada que fazer? Tem, fazer essa homenagem. Muito obrigado, em nome do povo de Chapecó, ao povo colombiano – disse Luciano Buligon.

Por Fabricio Crepaldi Direto de Medellín, Colômbia/ Fotos: LUIS ACOSTA/AFP/Reprodução / Twitter oficial de Federico Gutiérrez, prefeito de Medellín

 

Padre de Jequié suspenso das funções devido acusações de pedofilia


Resultado de imagem para foto da igreja catolica de jequié

 

Está circulando nos blogs da região a notícia de que o  padre Fábio Bastos Pereira, da Diocese de Jequié, está suspenso do exercício do sacerdócio e pode ser demitido definitivamente de suas funções religiosas por ter abusado sexualmente de uma menor, em 2014. O caso também está prestes a ser julgado e corre em segredo de justiça.

Após tomar conhecimento do caso, o bispo de Jequié, Dom José Ruy Lopes, abriu processo canônico (no qual são seguidas as leis da Igreja Católica), apurou os fatos e determinou a suspensão de ordem do sacerdote, quando ele fica afastado das funções na diocese.

Após concluir a fase diocesana, o bispo enviou um processo para o Vaticano no qual pede a demissão do estado clerical, ou seja, que o padre perca definitivamente as suas funções como sacerdote. “Ainda estamos aguardando o julgamento junto ao Vaticano, que pode resultar na absolvição ou condenação”, explicou Dom José Ruy.

O bispo diocesano ressaltou que o processo causa um choque. “Vemos o sofrimento da vítima, do povo de Deus que lamenta, vemos o contratestemunho que gera escândalo. Mas o importante é que as providências foram tomadas, como determinou que seja feito o papa Francisco”, ressaltou Dom José Ruy.

Pedofilia

Em junho deste ano, o papa Francisco endureceu ainda mais as penas contra religiosos que cometem abusos contra menores ou contra bispos que acobertam os casos. Os bispos culpados de “negligência no exercício de suas funções” ante casos de abusos poderão ser destituídos de seus cargos, segundo decreto papal que foi incorporado ao Código de Direito Canônico.

O papa Francisco pediu em diversas ocasiões punições severas para os religiosos que abusam de crianças ou adultos vulneráveis e recomenda que a Igreja tenha especial atenção com quem sofre tais abusos.

Julgamento civil

Civilmente, o caso foi investigado pela Delegacia da Mulher de Jequié, que indiciou o sacerdote por estupro de vulnerável, o que pode resultar em pena de prisão de 8 a 15 anos. A prisão do sacerdote também foi pedida pela polícia, mas a Justiça não deferiu o pedido por considerar o réu primário, com residência fixa, entre outros aspectos.

Segundo apurado por #AgoraNaBahia, o sacerdote atuava no bairro de Cidade Nova, em Jequié. O inquérito realizado na Delegacia da Mulher apontou que não houve conjunção carnal entre o sacerdote e a menina: as investigações apontaram que a menor foi “beijada” e “alisada” pelo padre.

O caso foi descoberto quando a garota, em sala de aula, começou a chorar, pensando que estaria grávida. O desempenho escolar dela, segundo a polícia, também apresentou queda. Foi então que o caso foi descoberto e a denúncia feita à justiça. O #AgoraNaBahia, que foi o fornecedor da matéria, até o momento da publicação do texto, não conseguiu contato com o padre Fábio Bastos Pereira.

Você acredita em 6 dias de escuridão ainda este mês? Entre o falso e verdadeiro é bom se preparar


Resultado de imagem para foto da terra na escuridão
Daqui pra frente a coisa está mais ou menos assim: Quem viver verá!
Pesquisa de Texto de Walter Salles:  Circula pela internet uma notícia dizendo que a agencia espacial norte-americana confirmou que a Terra terá seis dias de escuridão em dezembro. Segundo o texto, que foi reproduzido por vários sites e compartilhado recentemente nas redes sociais e também no WhatsApp (alguns citando como fonte o blog CTN-News), a NASA confirmou que a Terra experimentará 6 dias de escuridão quase completa entre os dias 16 a 22 de Dezembro. “O mundo continuará a existir durante esses dias, sem luz solar, devido a uma tempestade, que fará com que poeira e detritos espaciais tornem-se abundantes ao ponto de bloquearem 90% da luz solar”.
 O texto diz que o chefe da NASA, Charles Bolden, fez o anúncio. Porém, é muito estranho que em nenhum de seus post recentes, o Major-General reformado do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos é atual administrador da NASA,  não tenha sequer publicado uma nota sobre essa história de que a Terra experimentará 6 dias de escuridão quase completa entre os dias 16 a 22 de dezembro. Então! Por que ele não postou nada? Porque não é verdade.
Outro detalhe que revela que está história de que a NASA confirmou que a Terra experimentará 6 dias de escuridão quase completa é FALSA. Podemos encontrar no próprio texto dizendo que o fenômeno está previsto para ocorrer em dezembro. De que ano? Basta uma simples pesquisa no Google para ver que essa história circula pela internet pelo menos desde 2014. E já foi desmentida ➜ “Isso é falso. Embora tempestades solares certamente são fenômenos reais, eles não são como tempestades terrestres que podem explodir poeira e sujeira”, como podemos conferir no portal
Esse assunto tem criado uma discussão grande nas redes sociais, mas nada certo e nem nada incerto. Muita gente até acha que é uma paranoia, discutir essa tese, mas, na verdade, ha uma pitada de preocupação entre todos. Já aconteceram outras alertas, não pela NASA, mas sim pelas “profecias” dos Maias, que foi um povo que viveu entre os séculos quatro e nove antes de Cristo. Tudo bem que não eram povos que acreditavam no Deus Verdadeiro, criador de todas as coisas que há na terra, mas eram povos que acertavam as suas, digamos assim, visões de futuro em outras teses.  No caso dos Maias, que “profetizaram” que em dezembro de 2012 ia ser o fim da terra, erraram. Ou não erraram? Eu, Walter Salles, editor do blog e jornal Café com Leite, não estou aqui pra assustar ninguém. Mas, diante da parafernália que virou o mundo, nos últimos 100 ou 150 anos, (criação do carro, do avião e a evolução e invasão da comunicação, o que pra muitos significa ter tirado o planeta do eixo, olhando pelo lado comportamental do homem, que envolve a selvagem exploração do planeta, considerando tudo isso que está acontecendo e admitir uma margem de erro para mais ou para menos de 00000000,1 por cento, os Maias ainda têm cerca de 30 anos de direito, que iria até 2042.
A verdade é que o homem se dividiu em duas partes, principalmente nas últimas décadas, que é aquele capitalista selvagem que só acredita no dinheiro, mas também aquele que tem descartado a necessidade da grana em excesso e partiu para conhecer Jesus Cristo mais de perto. Ambos os povos estão crescendo e sinalizando que algo está pra acontecer. Qualquer pessoa, principalmente quem tiver mais de 50 anos, como eu que já 50quentei, que fizer uma reflexão, vai logo perceber que há cerca de 40 anos atrás, nem o homem estava louco por riqueza, nem também com uma bíblia aberta lendo as palavras das escrituras sagradas, como dizem os mais velhos, se referindo à bíblia. Houve uma mudança no comportamento humano. Essa é a mais pura verdade. Vou abrir aqui um parêntese para falar de uma parábola que acabo de lembrar. (Um gerente de uma fazenda chegou para o seu patrão, demonstrando muita preocupação, e dizia o seguinte: Patrão, o que me traz aqui é que eu fui lá na roça de trigo e percebi que tem muitos pés de joio pelo meio. Eu vim lhe perguntar se posso arrancar os joios, já que eles não produzem nada bom? o patrão, com a sua sabedoria, disse o seguinte: Não…deixe correr como está, no dia da colheita do trigo a gente separa o joio e queima). Quem tiver ouvidos para ouvir que ouça. A sociedade do mundo, de certa forma vive misturada, aparentemente todos são iguais e não tem como saber quem é quem a não ser no dia da colheita. A diferença é que aqui, pela bondade e misericórdia de Deus, muitos pés de joio podem se transformar em pés de trigos, basta reconhecer Jesus como Único Salvador e mudar o coração. O que é mudar o coração? Se arrepender das besteiras que fez, até porque, um coração novo e lapidado por Deus não vai mais aceitar, por exemplo, a corrupção e, sendo assim, naturalmente o pé de joio vai virar o pé de trigo para produzir frutos e grãos bons.
Eu desconfiei desde o começo do texto, que eu ia terminar falando desse novo caminho pro leitor. Pois é, amiga e amigo leitor. Eu diria pra vocês e pra mim, que Deus está de olho na terra e, não temos o direito de falar muita coisa, mas ele pode estar planejando uma mudança, já que a carruagem perdeu os freios. Quanto aos seis dias de escuridão, se você quiser compre comida que aguente esse período em casa e fique preparado. Nunca se sabe. Pode ser que o chefe da NASA preferiu não alertar temendo um pânico geral. É só uma ideia, fiquem tranquilos. Um abraço!

 

Pepe Mojica homenageia o seu companheiro de lutas, revolucionário Fidel Castro


 

 

Resultado de imagem para foto de Pepe Mujica e Fidel

Pepe (José Mojica) em uma das visitas ao amigo Fidel, quando já bastante debilitado

Apenas soube, a notícia foi devastadora. Não deixo de imaginar-te, estendido na pequena cama de madeira que se converteu em seu último refúgio. E aqui estou, sentado na entrada da chácara pensando no que direi ao mundo e como ocultarei esta lágrima, ainda que alguns publicitários digam que é melhor que ela seja vista, que assim se constroem as lendas.
As lendas não podem ser construídas, e você era uma, forjada com o mesmo golpe da metralha e a bandeira tremulando no acampamento, lá na serra, sem se importar se era selva ou pampa, é sempre igual: a batalha dói na entranha do que chamamos nossa terra, esse pedaço de geografia que podemos percorrer, mas que percorre nós mesmos.E penso que tive sorte porque cheguei velho ao cargo e a cara de bonachão nunca me deixou, apesar da prisão e da tortura; as críticas foram menores, não tive que enfrentar o rigor do escrutínio público ao qual você fez frente com essa estatura de gigante com a que deu exemplo ao mundo e não fui forçado a me debater entre patriotas e traidores, ninguém me chamou de tirano. Mas esta sorte também pode ser entendida de uma maneira diferente.

O mundo que eu encarei é o dos cartões de crédito e as vidas consumidas em uma luta para a qual não há guerrilha possível. Todos me escutam com atenção, sorriem, aplaudem e continuam tratando de levar suas vidas vazias com coisas que os consomem, a prazo, mas inevitavelmente. Com você está Cuba que seguirá aí, sem analfabetismo, com o melhor sistema de saúde pública, com a melhor educação do continente e eu ainda aqui, na batalha, não pela vida, mas contra o esquecimento, concentrado em uma luta que não tem sentido porque o Sul se converte em mais Sul a cada dia, os monstros insistem em avançar e agora nos atacam por todos os lados.
A breve ilusão do continente bolivariano volta a desvanecer, com a partida de Hugo, a ignominiosa saída de Dilma e de Cristina, meu confinamento a uma cadeira do Parlamento e a orfandade em que você nos deixa. Certamente logo o sem-sentido de um mundo que não aprende com sua história nos devorará novamente.
As sombras nos espreitam e por hoje, querido amigo, você partiu e não teremos, pelo menos neste ciclo, outra daquelas conversas intermináveis que insuflavam amor e vitória, das quais eu saía rejuvenescido, sentindo que podia enfrentar a mais temível das gárgulas ou cruzar o abismo em um só impulso. A tristeza é inevitável.
Mas o que você diria? “Anda, loco, que não é para ficar triste. E o que tem de mais? É só carne e pele, não se faça você de morto, que a luta segue e segue adiante mesmo assim”, e eu digo a minha mente desvairada “ele não falava assim, não seja irreverente”. Melhor pensar que você teria dito algo mais brilhante, não os contos deste velho louco que tira aplausos de multidões, mas não pôde mover seu povo como você. Que da Oriental surja uma batalha final? Difícil, não impossível… Enquanto isso, a você, nessa estrela do Caribe, uma piscadela e um “Hasta la victoria… siempre!””

Pepe (José Mujica)

Tragédia no ar: Avião cai com equipe da Chapecoense


O avião da LaMia prefixo CP-2933 que caiu com a delegação da Chapecoense, modelo Avro RJ85, é visto em foto de arquivo de setembro de 2015 em Norwich, na Inglaterra (Foto: Matt Varley/Reuters)

 

De acordo às primeiras informações, o avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29). Segundo autoridades colombianas, há 75 mortos e seis sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.Tão logo tornou-se de conhecimento público o ocorrido, a imprensa internacional começou a repercutir a tragédia ocorrida na Colômbia, na cidade de Antióquia, bem próxima a Medellín. Local em que o time catarinense enfrentaria o Atlético Nacional, pela primeira partida da final do Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira. Sites da Alemanha, Espanha, Itália, Chile e Uruguai já estampam a tragédia em suas páginas principais.

Listas de passageiros

à medida em que o tempo vai passando, as notícias sobre mortos e sobreviventes vão tendo alterações, não se sabe ao certo se algum sobrevivente veio a obto após acidente ou se foi erros de primeiras divulgações.

Autoridades colombianas informam que 76 pessoas morreram e cinco sobreviveram. Os goleiros Danilo e Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel Valmorbida estão entre os sobreviventes confirmados, assim como uma aeromoça, ainda com identidade não revelada.

“Conheço William Thiego há muito tempo, as nossas avós moram na mesma rua. A última vez que o vi foi há cerca de dois meses quando ele veio a Aracaju. Desde 4h30 estamos reunidos e apreensivos com as notícias do acidente, as informações ainda são desencontradas. Thiego estava no melhor momento da carreira e sempre que estava de férias voltava para cá para rever os familiares e amigos”, disse o amigo do zagueiro, o jornalista Leonardo Barreto, que mora na capital sergipana.

“A família está muito abalada, aguardando informação oficial porque eles só estão sabendo o que está sendo divulgado pela imprensa”, disse o amigo de infância de Thiego, Marcos Paulo Nascimento Costa, que está reunido com familiares do jogador.

Amigos e familiares acompanham notícias de queda de avião com jogador sergipano (Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)Amigos e familiares acompanham notícias de queda de avião com Casa dos familiares do jogador sergipano (Foto: Denise Gomes/TV Sergipe)

 

Willian Thiego começou a carreira como jogador de futebol no Sergipe e depois foi para a categoria de base do Grêmio. Ele foi emprestado para o clube japonês Kyoto Sanga e depois para o Bahia. O profissional também jogou no Ceará, Figueirense e pelo Khazar Lankaran, do Azerbaijão. Em janeiro de 2015, ele pediu liberação da equipe e acertou com a Chapecoense. Ele estava em processo de negociação com o Santos.

Segundo comunicado da Aeronáutica Civil da Colômbia, os seis sobreviventes são os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, o jornalista Rafael Henzel e os comissários de bordo Erwin Tumiri e Ximena Suárez.

Segundo o Bom Dia Brasil, o jogador Neto também teria sobrevivido.

O ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports, está entre as vítimas, segundo o Bom Dia Brasil.

VEJA A LISTA DE PASSAGEIROS E TRIPULANTES DO AVIÃO

Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)Ferido em queda de avião da Chapecoense, jogador Alan Luciano Ruschel é atendido em hospital na Colômbia (Foto: Guillermo Ossa/Reuters)

O acidente

O voo que transportava a equipe da Chapecoense partiu na noite de segunda-feira de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em direção a Medellín. Segundo a imprensa local, a aeronave  perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h 15 de Brasília), entre as cidades de La Ceja e Abejorral, e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rio Negro, perto de Medellín.- fonte  G1

 

Voluntariamente policiais do Ceará dão aulas de violão para adolescentes e crianças


Geralmente a polícia no Brasil é vista como truculenta e repressora, mas esse quadro pode mudar, até porque ele não generalizado.

Seria bom em cada estado brasileiro existir ideias com o essa, não com violão, mas sim com artesanato ou outras novidades. O grande barato desta história, é que ha, na verdade, um preparo para abrir caminhos no futuro.

 

 

Foto: arquivo pessoal

A meninada está feliz com os seus violões

Policiais militares estão fazendo um trabalho revolucionário, uma mudança de cultura com jovens que moram em bairros com altos índices de violência de Fortaleza, no Ceará. Eles dão aulas de violão, fé e cidadania para 300 crianças de 8 a 18 anos. Segundo o idealizador, o soldado Denis Holanda, durante as primeiras aulas é possível quebrar a imagem de que a polícia só tem repressão e truculência.

“Queremos mostrar o policial como referência, para que deixem de admirar a imagem de um traficante”, diz o soldado Denis, que também faz ronda na região.

“O objetivo é falar de Deus, princípios, educação e comportamento, para que eles se aproximem da gente e tentar diminuir a criminalidade nessas áreas”, explica Denis.

As aulas são dadas por Denis, o soldado Milanez e o Cabo Ângelo, lotados na Messejana, com o apoio do Comandante Capitão Camilo Filho, que autoriza a participação deles no projeto.

As aulas

O projeto funciona nos bairros Tancredo Neves, Barroso e Edson Queiroz.

Os policiais dão aulas uma vez por semana em cada bairro. As reuniões são em associação de moradores e igrejas.

“Atuamos na prevenção e ostensividade. Nas folgas, a gente dá aulas de violão”, explica Denis.

O projeto existe há seis anos e tem dado resultados positivos, como os de jovens que avisaram aos policiais que iriam parar de frequentar as aulas porque finalmente conseguiram um emprego.

“Queremos retirar as crianças de uma situação de risco e fazer com que eles virem cidadãos”, destaca.

A ideia

“Tive essa ideia com o Milanez, quando a gente entrou na polícia. No início do Ronda falava-se sobre uma polícia comunitária, para se aproximar do cidadão. Nós queríamos fazer isso”, explica o PM. O projeto tem apoio do Governo do Estado, que já doou violões para serem usados nas aulas e também permite que os policiais atuem no projeto paralelo como oficiais. o policial conta que o violão foi só mais um atrativo para haver a aproximação. Disse também que os gastos são rateados entre a equipe.

Atitudes dessas deve ser divulgadas para que outros policiais, em outras cidades e estados tenha sigam o exemplo, assim como os poderes municipais, estaduais e federais comecem a preparar os jovens de amanhã por um caminho mais promissor. A coisa não é tão difícil.

 

 

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal. Fonte sonoticiaboa.

Com informações da TribunaDoCeará

O que passou é passado: “agora é viajar pelo mundo” diz dona Elena


Dissabores todos temos, mas tem gente que dá a volta por cima em busca da felicidade.

Foto: reprodução / Facebook

Na verdade, é como se dizem por aí: “a vida começa aos 60”

É o caso da russa Elena Mikhailovna, de 89 anos, uma idosa que cresceu em um orfanato, apanhava do marido na fase adulta e hoje não enxerga direito.

Hoje, ela encontra a felicidade colocando uma mochila nas costas e viajando pelo mundo. A vovó faz viagens de moto, passeios de camelo, banhos de mar e pratos exóticos fazem parte de suas aventuras.

Já são seis anos com férias duas vezes ao ano, sempre em países diferentes. Elena já esteve na Turquia, Alemanha, Polônia, Vietnã e República Checa, seu país preferido até o momento.

História: Nasceu em 1927, cresceu num orfanato e sobreviveu à Segunda Guerra Mundial trabalhando no campo com um carro de bois em Oremburgo.

Quando a paz veio, manteve-se na agricultura e casou com um militar, teve uma filha e tudo corria bem até o marido começar a beber e a bater nas duas.

Fama: A história dela ficou famosa depois que Ekaterina Papina, também russa, encontrou sua compatriota exploradora em uma viagem de férias pelo Vietnã.

No restaurante do hotel onde estava hospedada, a senhora tentava explicar em russo a um funcionário do local que não queria sua comida muito apimentada e Ekaterina decidiu ajudá-la.

Quando soube de toda a história de Elena, Ekaterina ficou tão impressionada que decidiu compartilhá-la em seu Facebook.

Ela conta que ‘vó Lena’ (como carinhosamente a apelidou) viaja sozinha, de cajado, mochila nas costas e tem uma vida repleta de histórias.

A publicação de Ekaterina não conta os detalhes dessa história e pula direto para o final feliz: com dois netos, Elena vive sozinha e viaja, pelo menos, duas vezes por ano.

Desta vez, o destino escolhido foi Vietnã e o próximo já está decidido: Israel.

O único problema para Elena em suas viagens é sua dificuldade de enxergar, mas ela raramente recusa um desafio. Sonoticiaboa.

 

Lajedo do Tabocal: Presidente da COOPERTAI, realiza mais uma reunião


dscn7582

Durante reunião foram discutidos pelo presidente e associados, assuntos de muita importância para todos 

 

Na manhã da sexta feira, 25 de novembro, o presidente da Cooperativa COOPERTAI, Theo da Van,  que tem sede na cidade de Lajedo do Tabocal, na Bahia, recebeu cooperados representantes de oito estados do nordeste e mais um do Estado de Minas Gerais, que também faz parte da cooperativa.

A Coopertai é uma cooperativa formada por empresários que possuem ônibus e vans para viagens com passageiros, que viajam por várias partes do Brasil, mas em grande maioria, pro Estado de São Paulo.

A reunião foi em prol de mais um avanço no sentido de regularização da documentação, para que haja uma liberação geral, para que todos possam servir de forma bastante segura e confortável em todos os sentidos, os passageiros.
De acordo às palavras do presidente da cooperativa, Theo da Van, como é conhecido por todos,  o objetivo dos cooperados é poder servir bem aos usuários dos veículos, tanto em conforto como em regularização dos veículos, para que não haja transtornos durante a viagem. Theo assegurou que a  reunião foi muito proveitosa, pois além da escolha da nova diretoria, ainda foi colocado em pauta alguns problemas que estava acontecendo, mas que tudo foi sanado, e que agora resta um documento, que é a autorização da ANTT ( Agência Nacional de Transporte Terrestre) “que, diante de toda regularização e organização da Coopertai, não tem como esse documento ser negado”, disse Theo com bastante confiaça.

dscn7590

Cooperados após reunião que foi bastante esclarecedora 

Também na reunião foi escolhida a nova diretoria que será representada três Estados que são: Bahia, Minas Gerais e Sergipe. Outro assunto que foi bastante discutido foi a crise que assola toda a categoria, que gira em torno de 70 cooperados. Nesse sentido, o presidente Theo disse que a saída é manter a união entre todos, para que um possa dar a mão para o outro, quando necessário,  para que todos atravessem a crise de pé e bem preparados. Também, comentou o presidente, que é bom  cada um conter gastos e ter uma matemática coerente com a situação, para que não haja prejuízo. “Até porque, essa crise vai passar e é preciso que todos estejam firmes e prontos para voltar a viajar de carros cheios”, disse Theo demonstrando otimismo.

Vale lembrar que os carros que são ligados à Coopertai, são veículos altamente revisados e com motoristas qualificados, o que têm dado muita segurança aos usuários. Essa é mais uma exigência da cooperativa, saber as condições do veículo, bem como a qualificação dos motoristas. Interessados devem procurar Theo da Van na cidade de Lajedo do Tabocal, Bahia.

 

 

 

 

FIDEL CASTRO: Um revolucionário exemplo de justiça e amor para muitos, mas demônio para outros


 

Resultado de imagem para foto de fidel castro

 

Quem foi Fidel Castro? Fidel Castro foi, no conhecimento de quem acompanhou toda a trajetória do revolucionário, uma figura que deveria existir várias cópias pelo mundo a fora, embora muitos o chamavam de carrasco e ditador do mal. Foi sim, um comandante de Cuba por mais de quatro décadas. A Ilha viveu uma das maiores transformações com a chegada de Fidel. Claro que sempre ha os que perdem para outros ganharem, o que fez o comandante Castro ser visto com vários olhos. Na opinião de muitos jornalistas e historiadores, Fidel não era apenas um político, um chefe militar, um presidente. Fidel foi um exemplo de homem. Um revolucionário. Fidel foi também um líder existencial. Um camarada. Alguém que faz quem via ele por essa forma, refletir a cada dia o que quer como indivíduos. “Fidel mostrou que podemos ser muito mais do que uma vidinha jogada no universo. Que podemos ser homens e mulheres protagonistas do nosso tempo e com condições de transformar o mundo, mover a história, fazer muito mais do que aceitar as injustiças como algo naturalizado e comum”, enxerga o jornalista Rafael Caslilho, num artigo que escreveu para os Jornalistas Livres. “Como entender o amor que o povo sentia por Fidel se a cada dia a humanidade é levada a odiar o público e amar o privado”, comentou em outro parágrafo.

Na verdade, com o costume que tem o povo brasileiro, com as políticas impostas, pelos políticos brasileiros, onde a maioria não tem demonstrado amor pelo povo e pela pátria, fica difícil a maioria admirar um patriota que pensa e toma as atitudes deste cubano. Fidel, quando quis que cada família possuísse uma casa pra morar, ele estava dizendo’eu amo vocês’! Aqui quando acontece chegar um governante com esse pensamento não demora muito ele é cassado, mesmo que não encontrem rasões e motivos para tal feito. Esse é o grande diferencial entre socialismo e capitalismo. Só que no Brasil o sistema capitalista é o de puxar dinheiro pro bolso de cada corrupto que se encontra aqui, que na verdade já virou epidemia.

Vocês sabem qual foi a maior aventura de Fidel?  Não foi pegar em armas para chegar ao poder. Não foi enfrentar os Estados Unidos durante meio século e sair vencedor. Sabe o que torna a Revolução Cubana diferente de todas as outras que o mundo já conheceu? A maior aventura de Fidel foi tentar construir o HOMEM NOVO. Produzir um novo tipo de indivíduo que fosse solidário, verdadeiro, camarada, desapegado das coisas, voluntário, altruísta, generoso, não invejoso, firme, forte, correto, doce, sem medo e com capacidade de manifestar seu amor pela humanidade. De lutar contra as injustiças e, caso necessário, oferecer sua vida pela liberdade de seu povo. Isso é ser diferente e quem entende é aquele que leu tudo ou quase tudo sobre Fidel. Fonte, Jornalistas Livres

 

Lula chora  a morte de Fidel. “Sinto como se tivesse perdido um irmão mais velo”.

copia_de_seguranca_de_08

Lula em um dos inúmeros encontros com o revolucionário Fidel Castro 

 

Disse Lula ao lembrar da importância que teve Fidel durante todo tempo que esteve à frente do comando de Cuba. Seu espírito combativo e solidário animou sonhos de liberdade, soberania e igualdade. Nos piores momentos, quando ditaduras dominavam as principais nações da nossa região, nossa América, a bravura de Fidel Castro e o exemplo da revolução cubana inspiravam os que resistiam à tirania”. Por fim, Lula garantiu que “será eterno seu legado de dignidade e compromisso por um mundo mais justo”.

Veja na íntegra o que Lula postou no fase book

DESCANSE EM PAZ, COMPANHEIRO FIDEL

 

 

“Morreu ontem o maior de todos os latino-americanos, o comandante em chefe da revolução cubana, meu amigo e companheiro Fidel Castro Ruz.
Para os povos de nosso continente e os trabalhadores dos países mais pobres, especialmente para os homens e mulheres de minha geração, Fidel foi sempre uma voz de luta e esperança.
Seu espírito combativo e solidário animou sonhos de liberdade, soberania e igualdade. Nos piores momentos, quando ditaduras dominavam as principais nações de nossa região, a bravura de Fidel Castro e o exemplo da revolução cubana inspiravam os que resistiam à tirania.
Eu o conheci pessoalmente em julho de 1980, em Manágua, durante as comemorações do primeiro aniversário da revolução sandinista. Mantivemos, desde então, um relacionamento afetuoso e intenso, baseado na busca de caminhos para a emancipação de nossos povos.
Sinto sua morte como a perda de um irmão mais velho, de um companheiro insubstituível, do qual jamais me esquecerei.
Será eterno seu legado de dignidade e compromisso por um mundo mais justo.

Hasta siempre, comandante, amigo e companheiro Fidel Castro”.

Luiz Inácio Lula da Silva
São Paulo, 26 de novembro de 2016

MARACÁS: Comerciantes de melancias clamam por cobertura para comercializar os frutos


DSCN7592

Frutas produzidas em Maracás, mas expostas ao sol na hora de comercializar

Os comerciantes de vários frutos que ficam expostos na feira livre de Maracás, mas especialmente os vendedores de melancias, vêm constantemente pedindo para que a prefeitura faça uma cobertura, pois muita gente deixa de comprar as frutas por estarem escaldadas de quente, debaixo de um sol de 40 graus. O comerciante conhecido por João das Melancias disse, demonstrando tristeza, que a categoria esperou por muito tempo pela cobertura do espaço, mas que chegou ao final da atual gestão e nada aconteceu. “Agora a nossa esperança é com a chegada do nosso novo prefeito, Soya, pois aqui a votação foi fechada com ele”, disse seu João.

Na verdade, a feira inteira está carente de uma nova roupagem para mudar o visual. Para isso será preciso barracas novas e padronizadas, bem como não existir mais a comercialização de carnes de caprinos e suínos ao ar livre como acontece.

Essa é mais uma tarefa que a nova administração vai ter que enfrentar, pois dentre os pontos que são criticados pelos visitantes e moradores da cidade, a situação da feira é uma das primeiras. O bom mesmo seria o chefe do executivo fazer uma visita em cidades do sudeste do Brasil, para ver como funcionam as feiras livres de lá, para ser aplicado aqui. Pois, como disse o seu João das Melancias, “Quando Soya entrar isso muda”. As coisas não são bem assim como pensa o seu João, mas fazer de Maracás uma referência em nível de interior da Bahia seria ou será algo que vai agradar a “gregos e troianos”.  A expectativa do povo é grande.

Uma entrevista do médico Drauzio Varella com o Dr. José Ribas Milanez


Fuçando na internet, pesquisando algo que venha a ser interessante para a sociedade brasileira, foi encontrada uma entrevista do Dr. Drauzio Varella com outro médico que é José Ribas Milanez, destacando um assunto que tem tirado o sono de muita gente, pois trata-se de uma doença que tem levado pessoas a se isolarem, onde muitos chegam a entrar em depressão. Leia com bastante paciência até o final da entrevista e descubra qual essa doença tão irritante.

 

Dr. José Ribas Milanez é cirurgião do grupo de tórax do Hospital das Clínicas de São Paulo e do Hospital Albert Einstein.

 

Resultado de imagem para foto de drauzio varella

Drauzio Varella é um médico que tem desenvolvido, ao longo da sua vida, muitas informações sobre curas das mais graves doenças

Resultado de imagem para foto de Jose Ribas milanez

O Dr. Ribas assegura que tem tratamento para a doença

 

O suor é fundamental para o controle da temperatura interna do organismo. Quando ela sobe, os centros cerebrais responsáveis pelo equilíbrio térmico detectam esse aumento, fazem a pessoa suar e a evaporação da água que se formou na pele alivia a sensação de calor.

O controle da sudorese é involuntário e determinado pelo sistema nervoso autônomo, aquele responsável pelas batidas do coração, pelo ritmo respiratório e por outras funções que exercemos sem nos dar conta de que estão sendo realizadas.

Algumas pessoas, no entanto, manifestam uma sudorese excessiva (ou hiperidrose) que interfere em seu convívio social. Por causa das mãos sempre molhadas (imagem1), cumprimentar alguém ou fazer um carinho na namorada podem provocar sensação desagradável tanto em quem faz quanto em quem recebe o gesto de afeto ou cordialidade.

Outras vezes, o problema se manifesta nas axilas (imagem 2) e não há elegância que resista à roupa com marcas de suor debaixo dos braços. A hiperidrose pode ocorrer também com frequência nos pés (imagem 3) e no rosto. Neste último caso, diante de mínimo estresse social, a pessoa fica ruborizada e sua muito, o que pode ser fonte de inúmeros constrangimentos.

PRINCIPAIS QUEIXAS

Drauzio – Quais são as principais apresentações da sudorese excessiva?


José Ribas Milanez –  A principal queixa das pessoas que procuram o médico é o suor excessivo nas mãos e nos pés. A segunda é a sudorese exagerada na região axilar que se manifesta principalmente na fase ativa da vida de homens e mulheres e, em terceiro lugar, destaca-se a sudorese excessiva no rosto (imagem 4), sintoma que se desenvolve, na maior parte das vezes, na idade adulta, ao redor dos 30, 40 ou 50 anos. Esse tipo de sudorese interfere, por exemplo, nas atividades profissionais e na vida social de pessoas como executivos, advogados, juízes ou de candidatos a um emprego.

DrauzioExiste relação nítida entre o episódio da sudorese excessiva e o estresse? A pessoa quando está calma sua menos?

José Ribas Milanez

Há uma nítida correlação entre estresse e desencadeamento das crises nos grupos que apresentam sudorese excessiva no rosto e nas axilas (imagem 5). No grupo palmar-plantar, em que também pesam os fatores estressantes, às vezes, mesmo estando calmas e tranquilas, as pessoas podem suar muito. Esse é o grupo que mais sofre.

IMPACTO PSICOLÓGICO DA HIPERIDROSE

Drauzio – Qual o impacto psicológico desse tipo de problema na vida das pessoas?

José Ribas Milanez – Muitas vezes, não nos damos conta do impacto psicológico, social e de seu reflexo na forma de viver dos pacientes que esse tipo de problema provoca. Já recebemos crianças que não conseguiam ser alfabetizadas. O estresse que representava ir à escola, enfrentar colegas e professora era tão grande que impedia o processo de aprendizagem. Adolescentes com hiperidrose não estabelecem relacionamentos, não namoram e evitam aproximar-se de outras pessoas.

Os sintoma

s não desaparecem com a idade. Já tivemos a oportunidade de atender um adulto com 47/48 anos que nunca tinha experimentado um relacionamento social que não fosse pago. Pagar as pessoas com as quais saía diminuía seu nível de estresse e ele suava menos. Também tratamos de um executivo que mandou construir uma mesa com três metros e meio de largura a fim de dificultar a aproximação de quem entrasse em sua sala para não ter que lhes apertar as mãos.

Como se pode imaginar, a sudorese excessiva pode interferir até na escolha profissional. Apesar da vocação, de que adianta formar-se engenheiro ou arquiteto se as mãos sempre molhadas comprometem a capacidade de desenhar?

Drauzio – Por que a sudorese excessiva ocorre especialmente nessas regiões do corpo?

José Ribas Milanez – Cabeça, mãos, axilas, virilhas e pés (imagem 6) são as regiões do organismo onde mais existem glândulas sudoríporas. O suor produzido especialmente nesses locais ajuda a regular a temperatura do corpo. Todas as vezes que somos submetidos a estímulos estressantes, o sistema nervoso manda impulsos para uma dessas regiões e a sudorese se manifesta.

CARACTERÍSTICAS GENÉTICAS E GRUPOS DE RISCO

DrauzioSão conhecidas as causas da hiperidrose?

José Ribas Milanez – Como existem pessoas que, quando estressadas, têm dor de estômago, dor de cabeça, hipertensão e algumas chegam a enfartar e até a morrer, há um grupo que em resposta ao estresse sua muito. Em mais da metade dessespacientes (56%), foi encontrado um parente de primeiro grau (pai, mãe, filho, irmão) ou de segundo grau com o mesmo tipo de resposta ao estresse. A hiperidrose, portanto, tem características genéticas que se manifestam em determinadas famílias.

Drauzio – É possível identificar um grupo de risco mais vulnerável à hiperidrose?

José Ribas Milanez – “Descoberta” recente da literatura e nossa experiência pessoal indicam que quanto maior o índice de massa corpórea, piores são os sintomas. Os gordinhos suam mais. Também foi notado que, em mais de 50% dos casos, a hiperidrose está relacionada com o diabetes. Pessoas com sudorese excessiva são diabéticas ou têm parentes diabéticos. Portanto, fazem parte do grupo de risco o gordinho, os diabéticos e aqueles que têm outros casos de sudorese abundante na família.

Drauzio – Quais são as explicações para esses quadros?

José Ribas Milanez – Herança genética é a explicação que se conhece por enquanto. Algumas famílias apresentam essa característica de suar além do necessário para manter a temperatura do corpo. Isso não significa que avô, pai e filho manifestem o problema na mesma intensidade. Às vezes, os sintomas são moderados no avô, intensos no filho e podem ou não aparecer no neto.

Drauzio – Existe algum procedimento que ajude a reduzir a sudorese nas pessoas com tendência à hiperidrose?

José Ribas Milanez – É muito difícil conseguir controlar a sudorese excessiva. As pessoas acabam aprendendo que reduzir o nível de ansiedade talvez acalme os sintomas e diminua a intensidade do suor, mas que é quase impossível controlar a manifestação do problema. Faço sempre uma brincadeira com minhas pacientes adolescentes. Pergunto-lhes: “E se você tivesse que cumprimentar o Brad Pitt na porta do cinema?” Todas parece derreterem de tanto que suam só em pensar nessa possibilidade.
É fácil falar – “Mantenha a calma se tiver que cumprimentar seu ídolo, conseguir trabalho, atingir determinada meta”; difícil conseguir fazê-lo.

FAIXA ETÁRIA DAS PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES

Drauzio – Quando costuma aparecer esse problema? É de nascença, começa na infância ou pode ocorrer mais tardiamente na adolescência?

José Ribas Milanez – Nossa observação e a literatura, que é pobre no assunto, sugerem que o grupo das mãos e dos pés já nasce com o problema. As mães notam que os pezinhos e as mãozinhas dos bebês são caracteristicamente mais úmidos e mais frios.
Os adolescentes pertencem ao grupo axilar. São os jovens que, saindo de casa para enfrentar os apelos da vida, percebem que a sudorese excessiva compromete os relacionamentos e a possibilidade de namorar ou de arranjar emprego.

O grupo craniofacial é constituído por executivos, por pessoas que trabalham engravatadas e de terno e por senhoras nas quais a sudorese excessiva manifesta-se mais tardiamente.

Drauzio A incidência de hiperidrose é igual nos dois sexos?

José Ribas Milanez – As mulheres são discretamente mais afetadas do que os homens: 60% dos casos ocorrem com mulheres e 40%, com homens. A esse respeito, porém, existe um dado interessante. Trabalhos realizados na Arábia Saudita indicam outra realidade: a cada 70 homens correspondem apenas 10 mulheres com hiperidrose. Talvez essa constatação denote simplesmente a fisionomia de uma sociedade em que os homens têm acesso a tudo e as mulheres, a nada.

PROPRIEDADE DA INDICAÇÃO CIRÚRGICA

Drauzio – Quem sofre maior impacto psicológico negativo, os homens ou as mulheres?

José Ribas Milanez – O impacto psicológico negativo é idêntico nos dois sexos. Tanto a vida dos homens quanto a das mulheres torna-se extremamente limitada pela sudorese excessiva. Por isso, dentro do campo da cirurgia torácica, esse é um tratamento que traz satisfação pessoal imediata. O paciente que entra no consultório procurando ajuda não é o mesmo que aparece no primeiro retorno após a cirurgia. Seu sorriso mudou, sua vida mudou.

DrauzioO que acontece com ele?

José Ribas Milanez – Ele se descobre para a vida. Estamos desenvolvendo uma tese sobre a qualidade de vida desses pacientes. Só para ter uma ideia, antes da cirurgia, 100% deles declaram que sua qualidade de vida é ruim ou muito ruim. Nenhum a classifica como boa ou mesmo como regular. Trinta dias depois da cirurgia, quando retornam para consulta, 86,5% caracterizam a qualidade de vida como melhor ou muito melhor. Apenas 4% apresentam algum tipo de queixa ou sudorese compensatória em outras regiões do corpo que possam comprometer o resultado do tratamento.

Drauzio – Certa vez vi num programa de televisão um rapaz apresentado como paranormal de cujas mãos pingava muita água. Provavelmente se tratava de um caso de hiperidrose e não de paranormalidade, não é?

José Ribas Milanez – Provavelmente se tratava de um fenômeno absolutamente fisiológico, interpretado como paranormal por aqueles que não o compreendem convenientemente. Certas pessoas, quando chegam ao consultório, me perguntam – “O senhor quer ver uma piscina?” – e deixam pingar o suor que escorre de suas mãos. O mesmo acontece com algumas crianças que, nervosas por estarem diante de um médico desconhecido, deixam um rastro de suor no chão por onde passam.

CASOS MAIS GRAVES

Drauzio – Qual foi o caso mais grave que você já atendeu?

José Ribas Milanez – Sob o ponto de vista psicológico, considero três casos como os mais significativos. O primeiro é o caso da criança de sete anos que não conseguia ser alfabetizada e que, por ignorância dos pais, era espancada por eles. Seus cadernos ficavam molhados pelo suor excessivo que brotava em suas mãos. Os professores de uma escola do interior não entendiam o problema e relatavam o fato aos pais que batiam no filho porque achavam que ele fazia aquilo de propósito.

O segundo foi o de um senhor de 48 anos que nunca conseguiu estabelecer um relacionamento que não fosse pago. Ele passou mais da metade de sua vida útil sem ter experimentado um momento de tranquilidade.

Outro caso que me chamou a atenção envolvia quatro pessoas da mesma família, todas com hiperidrose, que viviam como párias sociais. O pai se encarregava do sustento das filhas que permaneciam trancadas dentro de casa sem nenhum relacionamento fora do lar.

Drauzio – Nos casos de hiperidrose, o que mais atrapalha o relacionamento social é o das mãos?

José Ribas Milanez – Sem dúvida nenhuma, a hiperidrose das mãos choca muito e atrapalha qualquer tipo de contato. Imagine uma pessoa que tivesse de trabalhar segurando um microfone. Os choques provocados pelo suor de suas mãos impediriam que ela desempenhasse essa atividade profissional.

DIAGNÓSTICO DA HIPERIGROSE PATOLÓGICA

Drauzio – Como se estabelece a diferença entre pessoas com hiperidrose patológica e as que apenas suam muito e com facilidade?

José Ribas Milanez – Para ter uma ideia mais precisa, vou citar alguns números. No estudo que estamos realizando, entrevistamos aproximadamente 2.500 pacientes com esse tipo de queixa. Desses 2.500, foram selecionados 600 para tratamento cirúrgico. Os outros 1.900 têm queixas como suor excessivo em outras partes do corpo provocado por alterações hormonais, obesidade, alto grau de ansiedade ou, ainda, por outras patologias associadas, mas não são casos tão graves. Várias dessas pessoas, desde que bem orientadas, acabam não precisando de tratamento cirúrgico.

Nem todo o mundo que apresenta sintomas parecidos com os da hiperidrose precisa ser operado. Se fizermos as contas, apenas entre 30% e 35% das pessoas entrevistadas são encaminhadas para a cirurgia.

TRATAMENTOS NÃO CIRÚRGICOS

Drauzio – Vamos começar falando dos tratamentos não cirúrgicos?

José Ribas Milanez – São vários os tratamentos não cirúrgicos. Existem medicamentos para serem tomados por via oral que podem diminuir o grau de sudorese, substâncias adstringentes para serem passadas nas axilas e nas mãos e existem injeções de botox, procedimento muito em moda atualmente nos tratamentos estéticos, que ajudam a controlar a sudorese.

Drauzio – Qual o mecanismo de ação do botox no tratamento da hiperidrose das mãos?

José Ribas Milanez – O botox bloqueia a transmissão nervosa das glândulas sudoríporas e requer de 35 a 40 aplicações em cada mão para produzir o efeito desejado nos casos de hiperidrose.

Drauzio – Isso não interfere na movimentação das mãos?

José Ribas Milanez – Dependendo do número de tratamentos, em alguns casos, o botox pode interferir discretamente com a movimentação fina. Pianistas ou tocadores de violão podem ressentir-se um pouco desse efeito colateral.

Todas as injeções são aplicadas na palma da mão em uma única sessão e o efeito dura de quatro a seis meses. Nossa experiência indica que os pacientes suportam até quatro tratamentos, mas são muito resistentes a submeter-se à quinta aplicação. Artistas com sudorese excessiva axilar procuram esse tipo de tratamento quando estão gravando uma novela, participando de um show importante ou fazendo uma turnê. Em geral, a partir da quarta sessão, porém, procuram solução mais definitiva.

Drauzio – Fiquei impressionado com o número de picadas dessas injeções. Tudo é feito de uma só vez, numa única sessão?

José Ribas Milanez – Tudo é feito de uma única vez. É bom salientar que a medicação indicada para controlar a sudorese excessiva exige uma dose bastante próxima da dosagem tóxica. Resultado: o paciente acaba se expondo aos malefícios dessas drogas com pouco benefício no que se refere ao suor. Por isso, recomenda-se o tratamento cirúrgico, quando os sintomas são intensos e interferem socialmente na vida do paciente.

DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO

Drauzio – Como é realizada a cirurgia?

José Ribas Milanez – Antigamente, ela era realizada através de duas incisões na região cervical. A cicatriz era grande e a cirurgia demorava muito tempo. Hoje, é feita por videocirurgia através de duas incisões de apenas meio centímetro: uma abaixo da mama das mulheres ou do mamilo dos homens e outra na axila que servem para introduzir a câmara de televisão e o bisturi elétrico ou ultrassônico (imagem 8).

Drauzio – E vocês operam como se estivessem brincando de videogame, olhando para a tela e não para o paciente?

José Ribas Milanez – O médico opera olhando dentro do tórax do paciente pela televisão. Na verdade, ele enxerga com mais precisão, porque a imagem captada pela câmera é nítida, colorida e 20 vezes maior do que as estruturas naturais. Assim, uma estrutura de 0,5 cm aparece na tela como se tivesse 10 cm. Essa precisão com que se identificam as estruturas, o aumento e a nitidez da imagem dão maior segurança para o cirurgião.

Drauzio – Qual é a estrutura que vocês pretendem tratar durante a cirurgia?

José Ribas Milanez – Ao lado da coluna torácica, existe uma estrutura chamada cadeia simpática constituída por pequenos gânglios de 0,5 cm. Cada região do corpo tem uma correspondência bem precisa na cadeia simpática. Os gânglios seguem as costelas do tórax: gânglio número 1 localiza-se na costela 1; o número 2, na costela 2 e assim sucessivamente. Queixas de hiperidrose nas mãos têm relação com o gânglio número 2; nas axilas com os gânglios números 3 e 4. O tratamento consiste, então, em eliminar o gânglio que corresponde ao sintoma do paciente. Como se costuma dizer, elimina-se o interruptor da sudorese.

Drauzio – E no final, como fica a cicatriz?

José Ribas Milanez –A  cicatriz é mínima. Resume-se a dois pontinhos: um na axila e o outro na altura da marquinha do sutiã e do biquíni (imagem 9). Hoje, costuma-se dar apenas um ponto intradérmico e, trinta dias depois da cirurgia, o sinal é quase imperceptível. Essas novas técnicas cirúrgicas tornaram o tratamento da hiperidrose mais fácil,

RESULTADOS PÓS-CIRÚRGICOS

Drauzio – Qual é a evolução desses casos?

José Ribas Milanez – Quando o paciente acorda depois da cirurgia, já não sua mais nas mãos, nas axilas e a sudorese dos pés está reduzida em 70%. Na verdade, a coisa mais gratificante nesse tipo de tratamento é ver o paciente acordar. Ele olha as mãos, coloca-as no rosto para sentir que estão secas e quentes e percebe feliz que seu problema desapareceu.

Drauzio – Quanto tempo depois da cirurgia ele recebe alta?

José Ribas Milanez – Geralmente, ele é internado de manhã, operado na hora do almoço e à tardinha ou na manhã seguinte pode voltar para casa. No Hospital das Clínicas e no Albert Einstein, eles pernoitam no hospital e fazem uma radiografia de controle no dia seguinte. Depois disso, podem ir embora.

Drauzio – A sudorese que deixa de ter nas mãos ou nas axilas não vai ser compensada por sudorese em outros pontos do organismo?

José Ribas Milanez – Essas pessoas suam demais por excesso do tono simpático. Só que o tono simpático precipitado por esse estresse não passa para outro local. O que passa é o que a mão ou a axila representava no controle da temperatura do organismo.

Dessa forma, em 100 pessoas operadas, 60 vão suar um pouco mais na barriga e nas costas, quando estiverem em ambientes muito quentes, fazendo exercícios, ou na praia, debaixo do sol, por exemplo. Como as mãos e as axilas desses pacientes deixaram de participar na regulação da temperatura, a sudorese aumentará um pouco em outros locais do corpo. No entanto, apenas quatro delas nesse grupo de cem reclamam de tal sintoma e acham que não valeu a pena tal substituição. As outras 96 não emitem qualquer sinal de que se incomodam com isso.

Essa reação acontece especialmente com os indivíduos mais gordinhos, quando o índice de massa corpórea é superior a 25. Nos mais magros, ela é praticamente igual a zero.

EXCLUSIVO: Lindbergh fala sobre pedido de Impeachment de Temer


 Esse foi o conteúdo, na íntegra, do vídeo que  gravou LindberghResultado de imagem para foto do senador lindbergh

“Pessoal, estou gravando esse vídeo de Brasília aqui direto para os Jornalistas Livres, dizer o seguinte, olha: afastaram a Dilma sem que existisse crime de responsabilidade. Agora em seis meses, o Michel Temer já cometeu um crime de responsabilidade gravíssimo! Imagina! Ele está desmoralizando a instituição Presidência da República. Um presidente da república reunir o seu ministro da cultura pra pressionar, pra favorecer um grupo econômico, uma empreiteira da Bahia. É um escândalo. Eu fico a pensar o que é que ele está fazendo em outros ministérios? O que tá fazendo com a questão do Pré-Sal, por exemplo, que envolve a Shell, as multinacionais do petróleo?

O fato é que ele cometeu um crime responsabilidade. Fez tráfico de influência. Se associou a Geddel e disse que a advogada geral da União já tinha a solução pronta.

Nós já estamos elaborando aqui o pedido do impeachment porque o fato é muito grave. O Gabriel que trabalhou na defesa da presidenta Dilma junto com Zé Eduardo Cardoso já está trabalhando com o pessoal da liderança do PT também pra construir esse pedido do impeachment. Vamos conversar com várias personalidades, vamos conversar com as entidades, os movimentos sociais, pra que a gente apresente na próxima segunda-feira esse pedido de impeachment do Michel Temer.

Vamos entrar também com infração penal comum. Porque você sabe que o presidente da república não pode ser investigado por fatos anteriores ao seu mandato, mas este não. É dentro do mandato. E dentro do Palácio do Planalto que foi onde houve a conversa dele com o ministro Calero. No caso dessa infração penal comum, ele seria julgado pelo Supremo Tribunal Federal.

E tem mais, pessoal. A gente tem que ir pra ofensiva agora porque o que a gente quer com isso aqui é impedir que essas reformas sejam aprovadas desse jeito. Principalmente essa PEC 55, que é um ataque violentíssimo contra a educação pública, a saúde pública. Então essa bandeira do impeachment, do afastamento do Temer, é uma bandeira importantíssima, volto, Inclusive pra dizer que o Senado Federal não tem  condições de num momento de uma crise política como essa votar uma PEC tão danosa aos interesses do povo brasileiro.” Jornalistas livres.

Caminhoneiro que fez greve e pedia saída de Dilma se diz arrependido, “A gente era feliz e não sabia”


 

O fim do governo Dilma Rousseff foi marcado por greves de caminhoneiros pedindo sua saída. Rodovias foram bloqueadas, estradas fechadas e o pedido era um só: “fora, Dilma”.

O caminhoneiro Bruno Marques de Souza, de São Marcos – RS diz estar frustrado com o presidente Michel Temer (PMDB). “Ele se envolveu com corruptos e não anunciou nenhuma medida a favor dos trabalhadores”, desabafa.

Bruno, que participou de uma greve em novembro de 2015, conta que comemorou o Impeachment de Dilma com amigos, mas que muitos estão mudando de opinião. “A gente era feliz e não sabia, antes não faltava trabalho, agora as coisas estão difíceis”, conta.

A maior frustração de Bruno, no entanto, não é por conta da crise, e sim pelas atitudes do presidente. Temer apoia a reforma previdenciária que aumenta a idade mínima de aposentadoria para 65 anos.

“E essa reforma dele? Ele se aposentou aos 55 e quer que eu fique dirigindo até os 65 anos? Assim não dá”. Neste momento da entrevista, Bruno derrama algumas lágrimas e desabafa: “eu achei que o problema era o PT, mas agora tá muito pior”.

O caminhoneiro, de 33 anos, disse não ter esperanças de que as coisas melhorem. “Só vai piorar, esse presidente é pior que o Aécio. Eu votei na Dilma, não votei nele. Me arrependi, confiei nesse presidente e gostaria de voltar atrás. Não me meto mais com política”. disse. Plantão Brasil

Recomendado Para Você