Febre de aplicativo que envelhece rostos faz usuários ignorarem riscos


Não é possível saber o que a FaceApp vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil — Foto: Reprodução/Google Play

Não é possível saber o que a FaceApp vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil — Foto: Reprodução/Google Play

Se uma empresa apresentasse três endereços diferentes – um na Rússia, outro nos Estados Unidos e um terceiro no Panamá – e tentasse prestar algum serviço para você usando um contrato do tipo “receita de bolo de internet”, você pensaria duas vezes em realizar alguma atividade com essa empresa?

Pelo menos 100 milhões de pessoas que baixaram o “FaceApp”, o aplicativo que envelhece o resto e que virou febre até entre os famosos, decidiram aceitar esse risco.

Não existe qualquer suspeita de que o “FaceApp” represente algum perigo para quem o utilizou. Mas a velocidade com que um pequeno aplicativo desconhecido e engraçado conquista milhões de downloads acaba deixando nosso bom senso em segundo lugar. Pior do que correr um risco é correr o risco sem ter ciência de que ele existe.

E é assim, querendo participar da brincadeira, que muita gente deixa de fazer perguntas simples, como “de onde veio isso?”

No caso do FaceApp, ele foi desenvolvido por uma empresa russa chamada Wireless Lab. Mas você não saberia disso olhando a listagem do aplicativo no Google Play: lá, ele alega ser produto da “FaceApp, Inc”, uma empresa norte-americana sediada no estado de Delaware.

Esse local em Delaware pertence a um “escritório virtual” – um endereço que empresas podem comprar para receber correspondências e ter direito a um atendente telefônico em local geográfico privilegiado. Fica a dúvida, portanto, se realmente existe algum funcionário da criadora do aplicativo por lá.

Todos os sites na web têm informação de registro, incluindo endereço, e-mail e, às vezes, telefone. O site “faceapp.com” está registrado para um endereço no Panamá de um serviço destinado a ocultar as informações verídicas nesse registro obrigatório.

Isso significa que é um endereço declaradamente “falso”, um “testa de ferro”. Esse é um serviço válido para pessoas físicas e pequenos negócios locais – assim como você talvez não queira constar no telefone 102 ou em listas telefônicas -, mas é um pouco suspeito para empresas que querem credibilidade na internet.

O terceiro endereço fica na Rússia, na cidade de São Petersburgo, e aparece nos “termos de uso” do serviço. O nome “Wireless Lab” também surge nesse documento, bem como na App Store, da Apple. Esse é o endereço informado para questões judiciais e, portanto, o que tem mais chances de ser o verdadeiro.

Porém, esse contrato de termos – assim como o “acordo de privacidade”, que explica quais informações o aplicativo coleta e como elas são utilizadas – não foram escritos especificamente para o FaceApp. Praticamente todos os trechos são cópia de outros contratos existentes na internet.

Ou seja, os criadores do aplicativo podem ter adaptado uma “receita” ou usado algum “gerador de contrato”. A veracidade de um texto assim é bastante questionável, mas também pode ser uma medida para uma empresa pequena cortar custos.

Embora esses pontos sejam suspeitos, nada disso teve o intuito de enganar os usuários, mas sim de proteger a empresa. Ao menos, é que tudo indica.

O smartphone é hoje nosso “santuário” digital: tem nossas fotos, e-mails, senhas, até o token do acesso ao banco. No mesmo aparelho, instalamos jogos e brincadeiras, como o FaceApp. Essa mistura é perigosa.

 

Essas atividades têm um apelo muito forte e são um dos atrativos preferidos dos golpistas porque a diversão e o humor sempre nos convidam a baixar a guarda.

É graças à ação do Google e da Apple, que filtram os aplicativos presentes em suas lojas (a Play Store e a App Store, respectivamente), que podemos instalar esses apps com alguma garantia de segurança. Mas a chance de algo ruim passar por esses filtros sempre existe (como o Google, em especial, tem demonstrado centenas de vezes só em 2019).

Felizmente, ao menos, o pior foi evitado. Ao que tudo indica, trata-se apenas de uma empresa na Rússia desenvolvendo um aplicativo que por acaso virou febre e fez muita gente se divertir coletando mais ou menos as mesmas informações que todos os outros aplicativos patrocinados por publicidade. Na Play Store, o FaceApp foi inclusive reconhecido com a marca de “escolha do editor”.

Isto dito, não é possível saber o que essa empresa vai fazer com as fotos e dados obtidos do Facebook de quem realizou a vinculação com o perfil depois que a moda passar – e, por isso, a recomendação é desvincular o perfil após o uso. Isso pode ser feito na área de Aplicativos e sites do Facebook.

Ainda que o risco seja baixo, uma coisa eu garanto: se minha foto envelhecida aparecer por aí, quem passou ela no filtro do aplicativo não fui eu.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

PDT suspende Tabata Amaral e outros sete que votaram a favor da Previdência


O partido, contrário à proposta, vai ainda avaliar a expulsão dos oito parlamentares

[PDT suspende Tabata Amaral e outros sete que votaram a favor da Previdência]
Foto : Luis Macedo/Agência Câmara

O presidente do PDT, Carlos Lupi, anunciou hoje (17) a suspensão provisória da deputada federal Tabata Amaral e dos outros sete parlamentares do partido que votaram a reforma da Previdência.

Lupi e os membros da Executiva nacional, a Comissão de Ética e de movimentos sociais se reuniram em Brasília para avaliar a instauração de processos disciplinares contra os membros suspensos.

A expectativa é de que o processo dure entre 45 e 60 dias. Ao final do período, a direção nacional da sigla deve decidir se aplica ou não a expulsão.

O voto favorável dos deputados vai de encontro à posição oficial da legenda, que é declaradamente contra a proposta aprovada pelo Congresso. Os oito terão, no entanto, prazo para apresentação da defesa.

 

Canadá abre vagas de emprego para brasileiros


Foto: Pixabay

Foto: Pixabay

Oportunidade para trabalhar no Canadá. O país abriu 430 vagas de emprego temporário para brasileiros.

Os escolhidos vão trabalhar em 21 empresas nas áreas de tecnologia da informação, jogos virtuais, saúde e manufatura.

Os contratos são válidos por períodos de 1 a 3 anos, mas podem ser renovados de acordo com a necessidade do empregador.

Os selecionados vão receber apoio dos empregadores para os trâmites de imigração.

De acordo coma agência Quebec Internacional, os contratados terão salário, carga horária e benefícios sociais idênticos aos oferecidos a profissionais canadenses.

Requisitos

Entre os pré-requisitos estão falar francês, já que é o idioma oficial da província de Québec, e inglês.

Os pré-selecionados farão entrevistas online, via Skype, entre os dias 9 e 20 de setembro, com os gestores das empresas.

As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas aqui até o dia 11 de agosto.

Bolsas de estudo

Também é possível concorrer a bolsas de estudo nesta edição de recrutamento da Québec Internacional, agência de desenvolvimento econômico local.

Os valores das bolsas vão de 15 mil a 40 mil dólares canadenses.

São oportunidades para mestrado, doutorado e pós-doutorado.

As bolsas são para pesquisas nas áreas de saúde, ciências biológicas, química, geografia, oceanografia e meio ambiente.

Para concorrer as bolsas, as inscrições devem ser feitas no site Quebec Em Tête.

Ex-noivo se pronuncia sobre suicídio de Alinne Araújo


Ex-noivo de Alinne Araújo se pronuncia e depois apaga perfil nas redes sociais. Estudante foi abandonada pelo companheiro na véspera do casamento, mas decidiu manter a cerimônia. Criticada por internautas, ela cometeu suicídio

Orlando Costa Alinne Araújo
Orlando Costa e Alinne Araújo (reprodução/instagram)

“Eu estou tentando escrever, assim que eu tiver forças, eu explico melhor, só posso adiantar que eu não existo mais, estou acabado.”

A publicação acima foi postada por Orlando Costa em suas redes sociais. O homem era noivo da influenciadora digital Alinne Araújo e desistiu de se casar com a moça um dia antes da cerimônia. Eles fariam dois anos de namoro no dia do matrimônio e já moravam juntos.

A jovem de 24 anos, que sofria de depressão, decidiu manter a festa e realizou um casamento consigo mesma. Nas redes sociais, internautas acusaram Alinne de tentar se promover em cima da história para ganhar fama.

“Gente, eu não estou nem aí para o que vocês pensam. Haters, no caso. Vou continuar sendo o que posso ser. Quer me chamar de ‘biscoteira’, marketeira… É legalzão mesmo fazer um marketing sobre uma noiva que foi abandonada no altar”, disse Alinne.

“Eu não precisava de mídia, me promover, fazer marketing, quisera eu fosse isso porque eu não desejo nem ao meu pior inimigo a dor que estou sentindo dentro de mim. É a última vez que me pronuncio sobre essa palhaçada que to querendo me promover, foi um dos piores momentos da minha vida”, desabafou a jovem, pouco antes de tirar a própria vida.

Orlando Costa noivo suicídio
Orlando Costa

Melhor amiga

Em entrevista ao portal Universa, a melhor amiga disse que imaginava que, mesmo após o trauma, Alinne daria a volta por cima. “Apesar dos comentários ruins, a decisão de casar-se consigo mesma estava tendo uma repercussão positiva. Tinha muita gente da imprensa querendo falar com ela. Eu achei que ela fosse dar aquela volta por cima bem de filme mesmo, sabe?”, afirmou Odara Marina.

Segundo Odara, a relação de Alinne e Orlando Costa era boa. “Ele era um cara bacana e já fez muita coisa por ela, mas a família dele dizia que ela era interesseira e era contra o relacionamento por isso. Acho que ele foi muito influenciado pela família”, diz ela.

A amiga conta ainda que Aline já havia tentado se matar outras vezes. “Eu a conhecia desde os 15 anos e desde sempre ela lutava contra a depressão e a ansiedade. Foram várias tentativas de suicídio. Há uns dois meses, ela ficou internada dois dias depois de tomar muitos remédios. Já se cortou também. Uma vez, a mãe dela pegou ela com metade do corpo para fora da janela”, relembra a amiga.

“Ela tinha uma doença maldita. Apesar de todos os momentos incríveis, tivemos muitos momentos de tensão por conta das tentativas de suicídio contínuas. Quem via ela rir nunca ia imaginar que ela passava uma tempestade dentro de si”, acrescentou Odara.

 

Entenda o caso

Estudante de Psicologia, Alinne Araújo mantinha o perfil @Sejjesincera no Instagram para falar de saúde mental e temas semelhantes. Um dia antes de se casar, a jovem recebeu uma mensagem do noivo.

“Eu recebi a notícia [do rompimento] enquanto estava dirigindo, tive uma crise no volante, larguei meu carro e me atirei numa via expressa. Mas papai do céu é bom e me salvou mais uma vez. Poderia ficar aqui chorando, mas tem uma festa linda me esperando, então hoje caso comigo mesma em nome da minha vida nova”, disse ela no último sábado (13).

A história se espalhou nas redes sociais no domingo (14) e a jovem passou a sofrer ataques nos vídeos e fotos que compartilhou, vestida de noiva e fazendo a entrada ao lado dos pais na festa de casamento.

Na segunda-feira (15), horas após o casamento consigo mesma, Alinne afirmou, em seu Instagram Stories, que estava sofrendo críticas de pessoas que acharam que ela inventou a história para se promover. Alguns instantes depois, ela se atirou do 9º andar do prédio onde morava, no Rio de Janeiro.

Como ajudar

O número de quem tira a própria vida já ultrapassa a taxa de mortos por HIV no mundo. Mas, segundo a Organização Mundial da Saúde, 90% dos casos poderiam ser evitados. Como? É mais simples do que parece: ouvir quem cogita se suicidar – sem julgamento, com acolhimento, com humanidade.

Se tiver uma brecha com alguém que dê sinais de estar pensando no assunto, diga o mais honestamente possível: “como posso ajudar?”. E, claro, busque sempre apoio profissional. Além de psiquiatras e terapeutas, grupos de ajuda em comunidades e fóruns também servem de canais de extravasamento e conhecimento.

Uma opção é o Centro de Valorização da Vida (CVV). Não é terapia, é quase um pronto-socorro emocional, que oferece ajuda 24 horas por dia, todos os dias da semana.

Não tem fins políticos, religiosos ou lucrativos. Entre em contato pelo chat no site, pelo telefone (188), por Skype, por e-mail ou pessoalmente em um dos postos de atendimento.

JUSTIÇA ORDENA QUE EX-SOGRO PAGUE DÍVIDA DE R$ 1,5 MILHÃO AO ATOR FÁBIO ASSUNÇÃO


Fábio Assunção

Fábio Assunção

O ator Fábio Assunção obteve na Justiça uma sentença favorável em uma ação movida contra o ex-sogro Luis Felipe Starace Tavares. O ator afirma que emprestou R$ 1 milhão para Tavares, mas que a quantia jamais foi quitada. Em 27 de junho, o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que o ex-sogro pague a quantia de R$ 1.469 milhão, referente ao valor do empréstimo, com juros e correções. Ainda cabe recurso à decisão, que é de 1ª instância.

 

Fux, Fachin e Barroso precisam provar que não são capachos da Lava Jato, diz editor do Intercept


Leandro Demori repercute o ingresso do terceiro ministro do STF na Vaza Jato, revelado na noite desta terça-feira, 16, pelo jornalista Reinaldo Azevedo; “Fux + Fachin + Barroso.

O jornalista Leandro Demori, editor do The Intercept Brasil, comentou o ingresso do terceiro ministro do Supremo Tribunal Federal, Luis Roberto Barroso, revelado nesta terça-feira, 16, pelo jornalista Reinaldo Azevedo.

As mensagens entre Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, reveladas pela Vaza Jato, mostram um coquetel às escuras, promovido pelo ministro Barroso, com o chefe da força-tarefa e o então juiz Moro. Fonte  247.

“Fux + Fachin + Barroso. Esses juízes precisam agora mostrar que não são capachos da Lava Jato”, disse Demori.

Leandro Demori

@demori

Fux + Fachin + Barroso. Esses juízes precisam agora mostrar que não são capachos da Lava Jato. https://twitter.com/reinaldoazevedo/status/1151251366414864390 

Reinaldo Azevedo

@reinaldoazevedo

MAIS DIÁLOGOS INÉDITOS As estratégias de Deltan, o sedutor, e o jantar/coquetel na casa de Barroso – não têm ilegalidade, mas mostram uma ética muito estranha https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/07/16/as-estrategias-de-deltan-o-sedutor-e-o-jantarcoquetel-na-casa-de-barroso/ … via @UOLNoticias @UOL

Gilmar Mendes: Perseguição a Lula está evidente no mundo todo


Para diversas lideranças políticas, nacionais e internacionais, as evidências mostram que o ex-presidente Lula – preso desde 7 de abril sem provas -, é alvo e um perseguição que busca tirá-lo das eleições. Até mesmo Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou em entrevista nesta quarta-feira (29), que a comunidade jurídica internacional, inclusive a Organização dos Estados Americanos (OEA), está cada vez mais convencida de que a prisão de Lula teve motivações políticas.

Carlos Moura/SCO/STF

 

“Conversei com o pessoal da comissão da OEA, a visão deles é que no exterior colou a ideia de que ele é um perseguido político”, afirmou o ministro do STF.

Segundo Mendes, integrantes da OEA em missão no Brasil para avaliar a lisura do processo eleitoral, afirmaram que, no cenário internacional, Lula é visto como um preso político.

O ministro afirmou que Lula é tratado hoje como um “mártir” por estar preso em Curitiba, e que isso está colaborando para seu crescimento nas pesquisas eleitorais para a presidência. Para Mendes, a suposta vitimização do petista é de responsabilidade do Judiciário e da imprensa.

“Nós já produzimos esse desastre. Ou as pessoas não percebem que nós contribuímos com a vitimização do Lula? Estamos produzindo esse resultado que está aí”, disse.

Gilmar Mendes lembrou que a Constituição Federal não impede que a Presidência da República seja assumida por réu em ação penal. Segundo ele, uma interpretação diferente dessa seria um “assanhamento”

“Vamos ler o texto constitucional como ele está. Qualquer outra situação é devaneio e irresponsabilidade. Queremos criar o quê? Quem vai ser dirigente da sociedade? Porque é muito fácil produzir um processo contra qualquer um”, alertou.

Para Gilmar Mendes, um dos resultados decorrentes do atual cenário é a vitimização de agentes políticos, pois “as pessoas passam a entender que está havendo absurdos, abusos”.

Ele disse ainda que o Judiciário deve ser contido e não deve influenciar as eleições diretamente. “Não estamos percebendo isso, que estamos tentando interferir demais na política? Será que nós somos tolos? É um quadro realmente sem noção. Mas sem noção vocês [imprensa], sem noção nós [STF], sem noção juízes e promotores”.

Lula recebe visita de Eduardo Duhalde, ex-presidente da Argentina


Lula e o ex-presidente argentino, Eduardo Duhalde

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe nesta quinta-feira (18) a visita do ex-presidente da Argentina, Eduardo Duhalde. É o quinto ex-chefe de Estado a visitar Lula e denunciar sua prisão política.

No último dia 4, Lula também recebeu outro importante apoio do país vizinho, o candidato à Presidência da Argentina, Alberto Fernandez.8

No domingo, diversos líderes latino-americanos reunidos no México publicaram um manifesto contra a escalada do uso de processos jurídicos para fins políticos, o chamado Lawfare, no continente.

Duhalde visita Lula às 16h, acompanhado do jornalista e escritor Emir Sader. Após o encontro, o ex-presidente argentino deve atender a imprensa na saída da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde Lula é mantido preso injustamente desde abril de 2018.

(…)

O gigantesco ‘mar de lixo’ no Caribe com plástico, animais mortos e até corpos


Lixo acumulado no Mar do Caribe
Image captionImagens da ‘ilha de lixo’ no Mar do Caribe viralizaram recentemente | Foto: Cortesia de Caroline Power

Latas, potes, talheres de plástico, roupas velhas, seringas e até animais mortos…

Essa é a cena típica de qualquer lixeira. Mas esta não uma lixeira qualquer.

Trata-se de uma ilha de lixo que flutua no Mar do Caribe, entre as costas de Honduras e Guatemala, um camada de objetos descartados que periodicamente chega às praias e que, ultimamente, tornou-se uma fonte de tensão nas relações bilaterais entre os dois países.

Embora não seja um fenômeno novo, ele é desconhecido de grande parte da comunidade internacional. Até por isso, as imagens do “mar de lixo” no norte de Honduras viralizaram nas redes sociais nas últimas semanas.

A fotógrafa britânica Caroline Power publicou várias fotos que mostravam as águas próximas à ilha turística de Roatán, cobertas de uma massa de detritos de todos os tipos.

Homem mergulha em mar de lixo
Image captionOs governos da Guatemala e de Honduras fizeram uma reunião para tentar resolver o problema | Foto: Cortesia de Caroline Power

Após a publicação das fotos e a chegada do lixo flutuante em vários municípios da costa norte hondurenha, ambos os governos realizaram uma reunião para discutir possíveis soluções para o imbróglio que se estende há mais de três anos, de acordo com as autoridades locais.

Mas as conversas ficaram mais tensas em um ponto fundamental: quem é o principal responsável pelos derramamentos?

De um lado, Honduras acusa seu vizinho de causar a poluição que atinge as praias de Omoa, Puerto Cortés e as Ilhas da Baía. Do outro, a Guatemala diz que é o país vizinho que derrama o lixo que o afeta.

Após as reuniões bilaterais, o governo de Tegucigalpa deu a seu vizinho guatemalteco cinco semanas para controlar os vazamentos.

Caso contrário, dizem, eles recorrerão a organizações e tratados internacionais.

Imagens mostram um gigantesco mar de lixo no Caribe, entre as costas de Honduras e Guatemala

Os efeitos

Carlos Fonseca vive há 60 anos na comunidade de Travesía, no município de Puerto Cortés, no norte de Honduras, e diz que há alguns anos passou a ser rotina limpar o lixo que chega à sua casa.

“Nas estações chuvosas, limpamos logo cedo e à tarde está cheio de lixo de novo, como se não tivéssemos feito nada. São pilhas e pilhas de lixo por todos os lados”, conta à BBC Mundo.

Fonseca diz que são os vizinhos que, na maioria dos casos, são encarregados de limpar o lixo que chega à praia, ante a passividade das autoridades municipais.

Mar coberto de lixo
Image captionMateriais de plástico se acumulam em ‘ilha de lixo’ próximos à Roatán, ilha turística de Honduras | Foto: Cortesia de Caroline Power

“É uma situação infeliz, porque é lixo, traz doenças. Não sei se é daqui ou da Guatemala, mas para a gente é um pesadelo”, diz ele.

José Antonio Galdames, ministro dos Recursos Naturais e Meio Ambiente de Honduras, disse à BBC que o problema do lixo que chega ao país está se tornando “insustentável” não só para o município de Omoa, um dos mais afetados, mas também para algumas ilhas e praias que constituem alguns dos principais destinos turísticos da nação centro-americana.

Na opinião do ministro, a presença de detritos flutuantes tem um impacto negativo em quatro dimensões básicas, pois gera danos ambientais, ecológicos, econômicos e de saúde.

“As pessoas não querem ir à praia porque têm medo da contaminação. Não é bom se deitar em uma areia onde você coloca suas costas e há uma agulha embaixo, ou você entra na água e fica com medo de encontrar algo contaminado”, afirma.

Lixo no mar do Caribe
Image captionOs governos de Honduras e Guatemala fizeram acusações mútuas sobre a origem do lixo | Foto: Cortesia de Caroline Power

Ian Drysdale, engenheiro ambiental que coordena uma iniciativa para a proteção do Sistema Arrecifal Mesoamericano, garante que essa barreira de coral, a segunda maior do mundo, é uma das principais afetadas pelo lixo.

“Devido aos movimentos das correntes marinhas, isso pode ter um impacto negativo em toda a barreira, tanto na parte que pertence a Honduras quanto na que pertence à Guatemala. Eu já encontrei lixo diversas vezes na região dos recifes de coral”, conta à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC.

Atrás do ‘culpado’

Mas de onde vem tanto lixo?

Galdames diz que por trás da poluição atual está o lixo que arrasa o rio Motagua, que atravessa a maior parte da Guatemala e desemboca em Honduras.

“A maior parte da bacia do Motagua está no lado guatemalteco. Dos 95 municípios que estão ao longo do rio, 27 estão despejando resíduos sólidos. Nós temos apenas 3 municípios que fazem fronteira com o rio. Por isso, 86% das descargas provêm deles”, diz o ministro hondurenho.

Lixo flutuando
Image captionAutoridades dizem que a ‘ilha de lixo’ causa uma série de problemas ambientais, ecológicos, econômicos e de saúde | Foto: Cortesia de Caroline Power

Ele acrescenta que, quando as autoridades de seu ministério realizam inspeções, geralmente encontram objetos escritos “Made in Guatemala”.

Mas isso, afirma, não é o pior.

“Estamos recebendo roupas, plástico, lixo hospitalar, objetos manchados com sangue, agulhas, seringas, animais e até mesmo corpos humanos”, diz.

A versão do ministro indica que, na ausência de aterros na maioria dessas comunidades na Guatemala, na época de chuvas, a água drena o lixo para o rio, que o leva ao mar e depois, pelo movimento das correntes marinhas, se move para alguns municípios e ilhas de Honduras.

Rafael Maldonado, do Centro de Ação Jurídica Ambiental e Social da Guatemala, apoia essa teoria e acrescenta que, por trás dessa situação, há políticas equivocadas de sucessivos governos do país.

“A responsabilidade por este conflito do lixo é do governo guatemalteco, que durante anos evitou tomar medidas para evitar novos despejos nos rios”, diz ele.

De acordo com o especialista, para evitar o investimento público milionário para criar um sistema capaz de evitar que o lixo termine nos rios, as autoridades da Guatemala adiam desde 2006 um regulamento para evitar a contaminação do Caribe.

“O que está acontecendo em Honduras é o resultado de uma má gestão ambiental na Guatemala. Honduras está recebendo o lixo de grande parte da Guatemala, incluindo a capital, que despeja seu lixo no rio Motagua e o leva para o mar. Isso acontece há anos e os governos não deram qualquer importância para não ter que fazer o investimento necessário”, diz ele.

Lixo flutuando no mar do Caribe
Image captionApós as reuniões bilaterais, o governo de Tegucigalpa deu a seu vizinho guatemalteco cinco semanas para controlar os vazamentos | Foto: Cortesia de Caroline Power

No entanto, o Ministro do Meio Ambiente da Guatemala, Sydney Alexander Samuels, considera que seu país está tomando as medidas necessárias para controlar os despejos no Caribe e garante que os rios hondurenhos são os principais responsáveis ​​pela atual situação.

“As acusações só levam em conta a parte da Guatemala. Eles também devem considerar o que estão fazendo. Eles têm um rio lá, o Chamelecón, que é praticamente um esgoto de Puerto Cortés e San Pedro Sula. A maior parte do lixo que chegou a Roatán é de Honduras”, disse ele à BBC Mundo.

Samuels sustenta que seu governo nunca recebeu informações sobre a citada descoberta de corpos humanos entre no lixo transportado pelo rio.

“Eu nunca ouvi falar de cadáveres humanos lá. Se for esse o caso, teria que ser investigado de onde eles vieram. Eu não tinha ouvido isso”, diz ele.

“Sim, nós contaminamos o Mar do Caribe através do rio Motagua. Mas eu esclareço que não é só o Motagua, mas também Chamelecón e Ulúa (dois rios de Honduras), e também asseguro que no próximo ano já não estaremos transportando lixo para esse mar, pois teremos toda a infraestrutura para que isso não aconteça”, afirma.

O engenheiro ambiental consultado pela BBC, por outro lado, também acredita que Honduras tem responsabilidade no atual “mar de lixo”.

“Há muitas comunidades em Honduras que não tem nem sequer um caminhão para coletar o lixo. A gente despeja o lixo nos rios e mais de 80% dos rios hondurenhos fluem para o Mar do Caribe. Esse costume de culpar o outro pela sua responsabilidade é muito comum. Acho que o problema do lixo é de todos”, diz ele.

Lixo flutuando no Mar do Caribe
Image captionO lixo flutuante chega a várias localidades da costa norte do Caribe | Foto: Cortesia de Caroline Power

Pressões e soluções

Além da disputa em torno das responsabilidades, outro tema que gera polêmica entre os dois países são as possíveis soluções para essa situação.

O ministro do Meio Ambiente de Honduras, embora não queira ignorar o trabalho do país vizinho para conter o despejo, questiona que as propostas da Guatemala estão orientadas “a médio e longo prazo”.

“Eles estão falando sobre as soluções que entrarão em vigor em 2018. Mas nós pedimos para que eles tomem medidas imediatas: limpar os rios, limpar as praias, parar de jogar o lixo nos rios e fechar os despejos clandestinos. E que estabeleçam um sistema de alerta precoce para que possamos estar preparados para saber que o lixo chegará”, diz ele.

“Não estamos à procura de problemas, não estamos à procura de ações judiciais. Estamos procurando responsabilidades comuns, mas diferenciadas, esse é o princípio. Se você tiver responsabilidade em 86% dessa bacia, deve ser sua responsabilidade procurar uma solução”, acrescenta.

Galdames afirma que, se ele não receber uma resposta positiva até o final de novembro, seu país tomará medidas antes das organizações internacionais.

Ilha de lixo no mar do Caribe
Image captionAlém da disputa de responsabilidades, outro tema que gera polêmica entre os dois países são as possíveis soluções para essa situação | Foto: Cortesia de Caroline Power

“Se eles não fizerem nada em cinco semanas, nos reservamos o direito de proceder de acordo com o estabelecido nos acordos internacionais que existem em águas marítimas, áreas de fronteira compartilhada e todos os acordos internacionais relacionados à proteção da diversidade biológica”, diz.

Mas do lado guatemalteco, medidas imediatas não são contempladas.

“Eu acredito que não há moral aqui para estar falando sobre isso que eles vão processar a Guatemala ou que eles querem compensação, como eles tentaram mencionar, porque eu acredito que os rios deles são os que estão despejando. Nós já estamos agindo e vamos resolver esse problema até agosto do ano que vem. Não sei o que Honduras está fazendo. Honduras não está fazendo absolutamente nada”, disse o ministro Samuels.

Image captionGuatemala diz que vai controlar o despejo de lixo no mar do Caribe a partir do próximo ano | Foto: Cortesia de Caroline Power

“Com que moral eles vêm nos dizer que querem medidas de curto prazo. O que eles querem? Concretamente, não há respostas. O curto prazo é agosto de 2018. Eles não têm nada, nem curto, nem médio, nem longo ou qualquer coisa. Essa é a questão que precisa ser esclarecida”, acrescenta.

Mas enquanto o fim da disputa sobre o despejo de lixo entre os dois países ainda é incerto e se contemplam soluções a nível governamental, um rio silencioso de lixo flutuante continua a chegar às praias de Honduras.

“Agora, chegou uma frente fria e isso vai trazer mais chuva. E sabemos que quando chove a praia fica cheia de lixo. É assim há anos”, diz Carlos Fonseca, da comunidade de Travesía.

‘Não perturbe’: em 12 horas, 250 mil pessoas pediram bloqueio de ligações de telemarketing


Sistema que bloqueia ligações indesejadas de telemarketing entra em operação
Sistema que bloqueia ligações indesejadas de telemarketing entra em operação

Sistema que bloqueia ligações indesejadas de telemarketing entra em operação

Em pouco mais de 12 horas, mais de 247 mil pessoas pediram para não receber mais ligações de telemarketing de empresas de telecomunicação, de acordo com balanço divulgado nesta terça-feira (16) pelo Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil).

O cadastro nacional, criado pelas empresas do setor, ficou conhecido como lista de “não perturbe”. O site entrou no ar nesta terça (saiba como fazer o cadastro ao final desta reportagem).

Segundo o Sinditelebrasil, até o início da tarde, 328 mil pessoas já haviam se cadastrado no site. Dessas, 247 mil já solicitaram o bloqueio.

O sindicato informou que a plataforma tem recebido, em média, 13 mil acessos simultâneos, com pico superior a 40 mil acessos na parte da manhã.

Pouco antes das 14h, o site estava sobrecarregado, o que dificultava a realização de novos cadastros. A mensagem exibida na página era a seguinte: “Devido ao excesso de usuários não foi possível incluir o seu registro, por favor tente novamente”.

O cadastro foi criado pelas empresas de telecomunicações após determinação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Com a ferramenta, o usuário que solicitar o bloqueio deixará de receber ligações de telemarketing das empresas AlgarClaro/NetNextelOiSercomtelSkyTim e Vivo. No momento do cadastro, o consumidor pode escolher se quer bloquear uma ou todas as empresas. A lista não vale para outros serviços, como ligações de bancos.

O prazo para o bloqueio das ligações é de 30 dias após a solicitação do cliente. As prestadoras que descumprirem a regra podem ser advertidas ou penalizadas com multas de até R$ 50 milhões.

Mensagem exibida em site criado por empresas de telecomunicação — Foto: ReproduçãoMensagem exibida em site criado por empresas de telecomunicação — Foto: Reprodução

Mensagem exibida em site criado por empresas de telecomunicação — Foto: Reprodução

Passo a passo

Para bloquear a ligação das empresas de telecomunicação, o usuário deve acessar o site e se cadastrar, criando um login (com e-mail) e uma senha.

Na sequência, terá de informar o CPF. Depois, basta cadastrar o número do telefone (celular ou fixo) que deseja bloquear – é possível cadastrar mais de uma linha.

No último menu, o usuário pode selecionar quais companhias quer bloquear.

Dallagnol perde a blindagem e órgão do MPF se manifesta contra seus abusos


“A revelação pela imprensa de diálogos mantidos entre agentes públicos do sistema de Justiça no contexto da Operação Lava-Jato reforça a necessidade de compreensão das diversas dimensões dos direitos humanos e de promoção conjunta do enfrentamento à corrupção, do devido processo legal, do direito à informação e da liberdade de imprensa”, diz a nota da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão

Pela primeira vez membros do Ministério Público Federal (MPF) se pronunciaram oficialmente condenando as atitudes que os procuradores da Lava Jato tiveram durante a condução da operação, que foram reveladas por mensagens publicadas pelo site The Intercept Brasil e veículos parceiros. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) se manifestou através de uma nota tecendo duras críticas a Deltan Dallgnol e o seu grupo.

“A revelação pela imprensa de diálogos mantidos entre agentes públicos do sistema de Justiça no contexto da Operação Lava-Jato reforça a necessidade de compreensão das diversas dimensões dos direitos humanos e de promoção conjunta do enfrentamento à corrupção, do devido processo legal, do direito à informação e da liberdade de imprensa”, diz a nota que foi publicada no site oficial da Procuradoria Geral da República (PGR).

Até então, membros do MPF e da PGR ou se omitiam, ou preferiam desqualificar o teor das mensagens, afirmando que elas seriam adulteradas e obtidas de forma ilegal. O texto publicado nesta segunda-feira (15) não cita Dallagnol ou Sérgio Moro, mas deixar claro que não é tolerável que um juiz exerça o papel de acusador durante um processo.

“Um dos elementos essenciais do devido processo legal reside no direito a um julgamento perante juízes competentes, independentes e imparciais, no qual o réu e seus advogados são tratados com igualdade de armas em relação ao acusador. Portanto, é vedado ao magistrado participar da definição de estratégias da acusação, aconselhar o acusador ou interferir para dificultar ou criar animosidade com a defesa”, afirma outro trecho do texto. Com informações do 247.

Ex-diretor da Odebrecht diz ter sido coagido pelo MP a construir relato no caso do sítio de Atibaia


Mais uma denúncia bombástica atinge a Lava Jato. Em depoimento ao Tribunal de Justiça de São Paulo, o executivo Carlos Armando Paschoal diz ter sido coagido pelo Ministério Público a construir um relato sobre o sítio de Atibaia (SP), que rendeu a segunda condenação ao ex-presidente Lula, que vem sendo mantido como preso político desde abril do ano passado no Brasil

(Foto: Lula sítio Atibaia)

O ex-diretor-superintendente da Odebrecht Carlos Armando Paschoal disse à Justiça de São Paulo que foi “quase que coagido a fazer um relato sobre o que tinha ocorrido” e que teve que “construir um relato” no caso do sítio de Atibaia, aponta reportagem do jornalista Nathan Lopes, no Uol. O caso do sítio rendeu a segunda condenação ao ex-presidente Lula, que vem sendo mantido como preso político desde abril do ano passado.

Paschoal prestou depoimento no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) no último dia 3 de julho como testemunha. “No caso do sítio, que eu não tenho absolutamente nada, por exemplo, fui quase que coagido a fazer um relato sobre o que tinha ocorrido. E eu, na verdade, lá no caso, identifiquei o dinheiro para fazer a obra do sítio. Tive que construir um relato”, disse ele. Ao explicar o que seria “construir um relato”, Paschoal disse que seria apontar algo como “olha, aconteceu isso, isso, isso e isso; e eu indiquei o engenheiro para fazer as obras”. Paschoal não explicou exatamente como teria sido a coação do MP nem deu mais detalhes sobre se o que teria sido “construído” em seu depoimento. Fonte 247.

EX-DIPLOMATA FILMADO AGREDINDO ATRIZ ALEGA TER SIDO VÍTIMA DE “GOLPE”


Imagem: reprodução

O ex-diplomata e empresário Sérgio Schiller Thompson-Flores classificou como “golpe” a acusação de ter agredido a ex-mulher, a atriz Cristiane Machado, durante entrevista ao programa “Conexão Repórter”, do SBT, que vai ao ar hoje.

O caso de Cristiane Machado ficou nacionalmente conhecido quando ela decidiu filmar as ações do marido com câmeras escondidas instaladas no quarto. As imagens então foram divulgadas pelo programa “Fantástico”, da TV Globo, com ampla repercussão.

Thompson-Flores chegou a ser preso, mas responde a quatro processos criminais que foram movidos por ela em liberdade.

Ao jornalista Roberto Cabrini, Thompson-Flores nega ter agredido a ex-mulher e se diz inocente e injustiçado.

“Eu admito que ao tentar contê-la desesperado, equivocadamente porque eu tinha que ter ido embora, tive que usar a força para afastá-la de mim”, disse ele. “Desse golpe, sem dúvida nenhuma [eu considero uma vítima]”, completou.

Questionado sobre “que golpe”, o ex-diplomata especificou. “O golpe de uma mulher que armou durante meses uma pressão psicológica e agressões físicas até conseguir captar de 5 meses de gravações, 2 minutos e meio das minhas reações, com isso provocar um processo penal contra mim e usar desse processo penal para entrar com ações. Eu acho que ela conseguiu vender pra muita gente imagens de um homem agressor”, pontuou.

A entrevista será exibida, na íntegra, na noite de hoje às 23h45.

 

Morre blogueira que casou sozinha após noivo terminar na véspera


A família de Alinne Araújo confirma que a jovem se suicidou pulando do nono andar de um prédio. Ela sofria de ansiedade e depressão

Morre a blogueira Alinne Araújo na tarde desta segunda-feira, 15. Ela se casou sozinha após noivo terminar relacionamento na véspera do casamento e sofria de depressão e ansiedade. Alinne ficou conhecida depois de compartilhar sua história nas  redes sociais.

Crédito: Reprodução/InstagramMorre blogueira que casou sozinha após noivo terminar na véspera

A estudante de psicologia, que morava no Rio de Janeiro, tinha apenas 24 anos e teria se suicidado ao pular do nono andar de um prédio. As informações foram confirmadas por parentes.

 

“Ela estava em casa com a mãe e com a empregada. A empregada até tentou puxar ela de volta pra salvá-la, mas não conseguiu”, contou a tia da jovem, Saionara Araújo, em entrevista ao jornal O Dia. Policiais do 31º BPM do Recreio dos Bandeirantes foram acionados para o local, assim como a perícia.

Deixada no altar

A cerimônia de casamento estava marcada para este domingo, 14, mas o noivo informou Alinne que o relacionamento havia terminado no sábado. “Vocês sabem a dor de confiar em alguém cegamente e achar que encontrou o companheiro da vida e, um dia antes da celebração do amor de vocês, a pessoa some. Manda uma mensagem pelo WhatsApp e termina todos os sonhos de vocês. Fui pega de surpresa, quis morrer. Ele sempre soube da minha condição, mas não se importou em como eu estaria. Eu recebi a notícia [quando] estava dirigindo, tive uma crise no volante. Poderia ficar aqui chorando, mas tem uma festa linda me esperando, então hoje caso comigo mesmo em nome da minha vida nova. Me desejem sorte. Amo vocês”, escreveu em um post.

“Meu noivo simplesmente sumiu. E ele não vai aparecer na minha festa, que já está paga. Então eu vou casar comigo mesma”, confirmou, em vídeo.

A blogueira usava suas redes sociais para falar sobre como enfrentava a depressão e ansiedade.

Em São Paulo, consumidor compra sabão em pó mas leva cocaína para casa


Imagem divulgação Polícia Militar

Do Agora São Paulo:

Três funcionários e o dono de um mercado foram presos, no momento em que carregavam uma caminhonete com 30 caixas de sabão em pó cheias de pasta base de cocaína. Ao todo, foram apreendidos 80 quilos da droga, cujo valor está estimado em quase R$ 1 milhão. O flagrante ocorreu no mercado, por volta das 15h desta segunda-feira (15), na região de Ermelino Matarazzo (zona leste da capital paulista).

As prisões ocorreram após um cliente comprar uma caixa de sabão em pó e constatar, após abrir o produto, que dentro dela havia um tijolo de pasta base de coca.

Segundo a tenente Ana Tomaz, do 2º Batalhão da PM, o cliente, cuja identidade não foi informada, procurou uma base da PM após encontrar a cocaína na caixa de sabão. “Os policiais que o atenderam fizeram a apreensão e apresentaram a droga no 62º DP [Hermelino Matarazzo]”.

(…)

O caso foi encaminhado ao 62º DP (Hermelino Matarazzo) que vai investigar a ação dos suspeitos na região.