Filho de lavradores e quilombola, João é o novo médico de SE


João Costa com os pais - Fotos: reprodução / Lagartense

João Costa com os pais – Fotos: reprodução / Lagartense

João Costa, de 24 anos, é uma verdadeira história de superação, pra inspirar! Quilombola, como se autointitula, ele acaba de concluir os estudos de medicina e será o novo médico do Povoado Sítio Alto, em Simão Dias, Sergipe.

“Negro, quilombola, filho de lavradores, nascido e criado na roça, filho do meio e integrante de uma família humilde composta por 11 irmãos e rodeada pela pobreza, chego ao fim de uma enorme batalha!”, conta o jovem, que estou na UFS – Universidade Federal de Sergipe.

João vai se formar no próximo dia 28 de agosto, na primeira turma de Medicina do campus de Lagarto da UFS. E se orgulha muito disso.

“Atualmente com 24 anos de idade, sou oriundo da cidade de Simão Dias-Sergipe, nascido e crescido no povoado Sítio Alto, uma comunidade autodeclarada quilombola, formada por descendentes de escravos e que desde sua criação foi assolada pela pobreza e por precárias condições de vida e moradia”, lembra.

Estudar

Mas o menino não aceitou aquilo como seu destino e decidiu estudar.

“Desde criança já sabia que para poder melhorar a minha condição social e a da minha família teria que sair do paradigma que era comum onde eu morava (trabalhar na roça para prover o sustento) e me aventurar no mundo da educação e do conhecimento”

Filho de pais analfabetos, ele lembra que a infância não foi fácil. Faltavam ítens básicos, como roupas e alimentos.

“Chegar na faculdade então? Uma utopia. Morava em uma comunidade em que poucos haviam chegado ao ensino médio, quiçá chegar à Universidade Federal’, diz.

João costa estudava e trabalhava na lavoura. Ele queria proporcionar uma vida melhor e menos sofrida à família e as notas boas que tirava na escola eram o incentivo que precisava para seguir adiante.

“Me destacava cada vez mais na escola, porque sabia que a única opção para uma ascensão social e financeira era por meio dos estudos”.

Escola Pública

Aluno de escola pública, ele ele agradece aos professores “que além de compartilharem seus conhecimentos científicos e materiais didáticos, compartilharam lições de cidadania, comportamento e empatia, e não menos importante, me prepararam para vida! Sem o apoio de cada um de vocês eu não poderia ter alçado meu voo e não teria chegado onde cheguei!

Aprovado com louvor no ensino fundamental e no médio, ele conseguiu o primeiro emprego no último ano do ensino médio.Foi trabalhar durante meio turno na Promotoria de Justiça de Simão Dias, “um estágio remunerado conseguido por méritos e fruto do meu desempenho acadêmico na escola estadual Dr. Milton Dortas, lugar onde eu estudava na ocasião”.

O sonho dele era entrar na universidade, mas teve que lutar contra a inveja e o preconceito.

Preconceito

“Muitas vezes me questionava se seria possível, se eu era capaz. Recebi muitos comentários desencorajadores, de pessoas próximas inclusive, pelo fato de ser uma pessoa pobre, vindo da roça, negro e proveniente de escola pública. Conseguir cursar medicina? Muitos consideraram improvável! Mas Deus e o destino foram maravilhosos comigo”.

João conta que surgiram pessoas que o apoiaram, o incentivaram e “instigaram a provar para mim e para os incrédulos que eu conseguiria, e eu consegui!”, comemora.

Aos 17 anos ele passou em terceiro lugar, no curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe, campus de Lagarto, “curso que estou terminando com louvor e colhendo os frutos da minha dedicação e empenho.”

Foram 6 longos anos de estudo, com dificuldades “já que o sustento [da família] ainda é provido pelo trabalho na roça e por benefícios sociais de distribuição de renda.

Enfrentar dificuldades

Nesse período o estudante se inscreveu no programa de residência universitária disponibilizado pela UFS e na bolsa permanência disponibilizada pelo MEC.

“Tenho o orgulho de dizer que não estressei meus pais com despesas nesses anos longe de casa”, diz.

“No pouco que vivi aprendi que quando as dificuldades baterem na sua porta deixe-as entrar! Nada melhor que os desafios para instigar a evolução humana. Acredito que se eu não tivesse tantas dificuldades não estaria me graduando em medicina, curso ainda elitizado e estereotipado em nossa sociedade”.

“Hoje tenho orgulho de dizer que graças aos meus esforços e ao apoio de pessoas maravilhosas o negro saiu da “senzala”, o pobre saiu da roça e o aluno de escola pública está se formando em medicina em uma Universidade Federal”, conclui.

Com informações do Lagartense e UFS

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Terremoto deixa mais de 90 mortos na ilha turística de Lombok, na Indonésia


Tremor de magnitude 6,9 deixou ainda mais de 200 feridos. Ele também foi sentido na vizinha ilha de Bali.

Um terremoto de magnitude 6,9 atingiu a ilha turística de Lombok, na Indonésia, neste domingo (5), deixando pelo menos 91 mortos e 209 feridos. Milhares de imóveis ficaram danificados e moradores precisaram deixar suas casas. O tremor também foi sentido na vizinha ilha de Bali.

O balanço de mortos foi atualizado, na manhã de segunda (6), pela Agência Nacional de Mitigação de Desastres.

Mais de 90 pessoas morrem no segundo terremoto em uma semana em ilha da Indonésia

Mais de 90 pessoas morrem no segundo terremoto em uma semana em ilha da Indonésia

Após o tremor, as autoridades chegaram a emitir um alerta para tsunami, que atingiu a costa norte da ilha no começo da noite de domingo (no horário local). O alerta foi suspenso.

Desabamentos

O chefe regional da agência de gestão de desastres do país, Mohammad Rum, afirmou que algumas vítimas morreram na hora devido a desabamentos de edifícios, e outras após serem levadas a hospitais.

O epicentro do terremoto foi registrado a 10,5 km de profundidade a 2 km ao sul de Loloande acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Inicialmente, a magnitude divulgada foi de 7, mas foi reavaliada para 6,9.

O tremor aconteceu uma semana depois de outro terremoto de magnitude 6,4, que deixou 16 mortos e mais de 300 feridos, também em Lombok

Alerta de tsunami é acionado depois de terremoto na Indonésia

Alerta de tsunami é acionado depois de terremoto na Indonésia

O ministro do Interior de Singapura, K. Shanmugan, que se encontra em Mataram, maior cidade de Lombok, afirmou que houve cenas de pânico e danos no hotel onde está hospedado.

“Estava no meu quarto, no décimo andar, trabalhando em meu notebook. De repente, o quarto balançou violentamente, abriram-se rachaduras nas paredes, era praticamente impossível ficar de pé. Ouvi gritos”, narrou Shanmugan no Facebook.

Várias imagens postadas em redes sociais mostram escombros nas ruas de Lombok devido ao terremoto, além de cenas de pânico no aeroporto internacional de Bali.

Além de Lombok e Bali, o tremor também foi sentido na ilha de Sumbawa e na província de Java Oriental, segundo Sutopo.

Como Bali, Lombok é conhecida por praias e montanhas. Hotéis e outros edifícios em ambos os locais não podem exceder a altura dos coqueiros.

Fogo do Pacífico

A Indonésia está em uma das regiões mais propensas a tremores e atividade vulcânica do mundo: o Círculo de Fogo do Pacífico. Cerca de 7 mil tremores atingem essa área por ano, em sua maioria de magnitude moderada.

A região, de cerca de 40 mil km de extensão, tem formato de ferradura e circunda a bacia do Pacífico, abrangendo toda a costa do continente americano, além de Japão, Filipinas, Indonésia, Nova Zelândia e ilhas do Pacífico Sul.

Em 2004, um tremor de magnitude 9,1, perto da costa noroeste da ilha de Sumatra, gerou um tsunami que matou 230 mil pessoas em 14 países no Oceano Índico.

Crianças devolvem carteira com US$ 700: honestidade


Foto: reprodução / Facebook

Foto: reprodução / Facebook

Honestidade é lição que se aprende cedo e três crianças dos EUA são prova disso.

Haylie Wenke, 13, seu irmão Reagan, de 6 anos, e sua amiga Ashley Dayton encontraram uma carteira fora de um carro, em uma garagem e a devolveram para que ninguém pegasse o dinheiro, US$ 700 – quase R$ 2.600.

Haylie disse que o trio estava andando de bicicleta a caminho de um parque aquático, no mês passado, quando eles viram a carteira e decidiram devolvê-la na porta da residência.

“Nós apenas pensamos que seria uma boa coisa a se fazer”, disse a menina do Colorado, nos Estados Unidos.

Imagens

A câmera da casa gravou a ação.

Os três chegaram perto e responderam a uma mensagem automática do interfone que pedia que deixassem uma mensagem. “Encontramos sua carteira do lado de fora do seu carro e pensamos em devolvê-la. Vou deixar ela aqui”, disse Ashley.

A carteira pertencia ao filho do dono da casa, Jamie Carlton.

Ele ficou tão grato e feliz com a atitude das crianças que postou um vídeo no Facebook.

Fé na humanidade

“Se isso não renovar ou pelo menos refrescar sua fé na humanidade, você precisa de ajuda. Essas crianças são sensacionais, nós adoraríamos achá-las para recompensá-las e agradecer. Os pais delas deveriam estar orgulhosos”, escreveu James.

Os pais das crianças não esconderam sua felicidade pela boa ação dos filhos:

“Como pais, acho que sempre esperamos que estejam fazendo a coisa certa quando não estamos por perto, ou quando ninguém está assistindo. Isso nos deixa muito orgulhosos”, contaram.

Com informações do RPA

Homem tem pernas e mãos amputadas após contrair bactéria de saliva de cachorro, nos EUA


Vítima contraiu sepse e precisou das amputações para não correr risco de morrer.

Cachorro lambe (Foto: TechPhotoGal/Creative Commons)

Cachorro lambe (Foto: TechPhotoGal/Creative Commons)

Um norte-americano de 48 anos precisou ter as mãos e as pernas amputadas após contrair uma bactéria presente na saliva de um cachorro, contou o jornal “Washington Post” na terça-feira (13).

O micro-organismo, da espécie Capnocytophaga canimorsus, causou sepse — doença contraída por uma reação do corpo a uma infecção, antes chamada de septicemia. Sem as amputações, o homem, identificado como Greg Manteufel, poderia morrer.

Era fim de junho quando Greg, que sobrevive pintando casas, começou a sentir os primeiros sintomas: febre, vômitos e manchas pelo corpo, como se fossem hematomas. Segundo relatou a mulher, Dawn, era como se ele tivesse sido atingido “por um taco de beisebol”.

De acordo com o “Post”, os médicos disseram a Dawn que o caso vivido pelo marido não é comum. Ela afirmou não saber qual cachorro levava a bactéria — Greg ama cães e estava com oito deles momentos antes de ficar doente. O micróbio, segundo os médicos, poderia estar em qualquer um dos bichos que lamberam o norte-americano.

“Ele [Greg] ama cachorros e tocaria em qualquer um, ele não se importa”, disse Dawn, esposa de Greg há 15 anos.

Apesar das amputações — Greg gostava de dirigir motocicletas Harley-Davidson —, Dawn disse ao jornal norte-americano que o marido está “em paz”.

“Ele [Greg] disse aos médicos: ‘Façam o que tiverem de fazer para me manter vivo'”, contou Dawn.

Em abril deste ano, um britânico teve pernas, dedos e parte do rosto amputados por também ter contraído sepse após brincar com um cachorro cocker spaniel.

‘Lambida da morte’

Cachorro (Foto: StockSnap/Creative Commons)

Cachorro (Foto: StockSnap/Creative Commons)

A espécie Capnocytophaga canimorsus, também presente nos gatos, geralmente é transmitida pela mordida do cachorro, explica a reportagem do “Washington Post”. Normalmente, ela oferece risco maior às pessoas que sofrem de alcoolismo ou que não tem o baço — órgão localizado no abdômen — funcionando. Os sintomas aparecem rapidamente.

A literatura médica registrou, em 2016, o caso de uma mulher de 70 anos que também contraiu sepse após se contaminar com a bactéria. Segundo o artigo, publicado na revista científica “BMJ Case Reports”, o micro-organismo foi transmitido à idosa pela lambida de seu cão da raça greyhound.

De acordo com a publicação, a mulher sobreviveu após duas semanas de tratamento intensivo. Mesmo assim, os médicos que reportaram o tratamento nomearam o caso como “lambida da morte”.

Meu ponto de vista: Por Walter Salles


Café com Leite Notícias: Ao que tudo está indicando desde a primeira vez em que o Lula começou a se sentir encurralado, que nada aconteceu juridicamente a seu favor. Estou falando do que tenho lido e seguido. Digamos que o primeiro ato do Sergio Moro foi grampear conversa de Lula com Dilma e ali já tomava as primeiras providências, que tinha o objetivo de prendê-lo e evitá-lo de ser candidato, pois sabia que sendo seria eleito, como de fato acertou, se foi esse o pensamento, pois as pesquisas mostram que o Lula ganha ou ganharia as eleições logo no primeiro turno. daí pra cá tiveram várias perseguições sempre seguindo no mesmo sentido. O sentido é o Lula não voltar a ser presidente e não simplesmente ser preso. A prisão passou a ser uma das peças do quebra cabeça para evitar a candidatura. Nem é preciso contar a história do Triplex, pois isso já foi contado em vários meios de comunicação. Ahhh, mas muita gente que só acredita no que vê na Globo e, como a Globo não fala a verdade, está sempre ludibriando o povo, que termina ficando mal informado e sair por aí como papagaio de piratas retransmitindo o que viu na telona,  vamos dar uma palhinha aqui, para dá uma sacudida na galera que gosta e acredita piamente na  Globo.

O jornal O Globo, aproveitou que o Lula e a Marisa estiveram juntamente com o Léo Pinheiro olhando o apartamento que lhes foi oferecido pelo próprio Pinheiro,  fez uma foto e redigiu uma matéria dizendo que era propina e ali nascia os primeiros passos até chegar à prisão do Lula.

Quando se fala em perseguição, é pelo fato do Lula pedir que mostrem uma prova documental de que ele é o dono do triplex, mas ninguém provou e ali nasceu na verdade, foi outra prova, a de que o Lula é um preso político, um preso para não poder ser candidato.

Depois, quando o bancário de Salvador esteve no prédio, fotografou, filmou e desmascarou a Rede Globo de jornal, TV, internet…tudo que pertence a Globo que disse que o apartamento foi reformado, quando na verdade não foi. As fotos foram mostradas e a s máscaras dos que mentiram caíram. Na época, se parou de falar no triplex, pois a verdade tinha ido à tona, aí mais uma vez tentaram ressuscitar o sítio de Atibaia. Falou um pouco mais logo ficaram sem argumentos para tocar em frente o assunto do sítio e novamente volta a argumentação em torno do AP. Eu, que sou editor e um dos redatores das matérias que circulam no blog e jornal impresso Café com Leite notícias, gostaria também que chegassem à nossa redação, algum tipo de prova cabal de que o Lula realmente recebeu o AP de propina e que ele tem realmente as culpas que lhe colocam, para que então essa modéstia empresa de comunicação também possa publicar matérias falando da sua culpa. Porém, caso ninguém apresente as provas que tanto o Lula pede, fica difícil para um blog e jornal independentes publicar algo nesse sentido. Eu gosto de viajar sobre fatos. mas nesse caso está faltando exatamente os fatos para manter o Lula preso. O grande problema foi um presidente deixar o seu segundo mandato com 87% de aprovação e agora preso, sem vê o povo, ele tem mais, muito mais votos que os outros candidatos todos juntos. Ganharia no primeiro turno. Será  por que um candidato massacrado pela mídia aberta e um judiciário sempre procurando piorar a sua situação, ainda consegue se manter tão forte? Será que foi um presidente ruim? É preciso que nós todos comecemos a fazer uma analise da história deste país, para chegarmos a uma conclusão de que colocar pessoas para estudar, fazer casas para o povo que não tinha onde morar, pagar o que devia no FMI para sermos independentes; falar pro presidente americano (o George W. Bush) que os americanos iam ser tratados no Brasil com o mesmo cuidado que os brasileiros forem tratados lá, “Você é presidente do seu país e eu do meu, somos iguais”, disse Lula numa certa ocasião. Enfim, o que acontece é que o Lula quer um país independente, mas, entretanto, os que participaram do golpe, querem entregar o nosso país pros estrangeiros depenar, como já começou depois de 2016, com o apoio de todos os partidos de direita inclusive o PSL do Bolsonaro, que quer dá uma de santo agora. Todas as medidas que ferraram o povo, (inclusive, só pra lembrar, quem tiver IPVA atrasado o nome vai pro SPC, que também foram aprovadas por deputados, que segundo matérias de sites sérios, o PSL sempre aprovou. Essa, a do IPVA, foi a menor medida. Essa raça quer só que entre dinheiro não importando com o crescimento da inadimplência e a queda do consumo.

Imaginem como funciona a coisa quando se trata de esquerda governar: Se o presidente compra uma refinaria lá fora, os que nunca compraram, pelo contrário, entregam as nossas riquezas, dizem logo que comprou caro e que deu prejuízo pro Brasil; Se reforma e constrói estádios, para não dever dada pros de lá de fora, até porque o Brasil estava em desenvolvimento se equiparando à China, Índia e outros, coisa que nunca fizeram, a imprensa e os da direita, enfim, os patrocinadores e apoiadores do golpe, dizem logo que gastou muito e que não precisava de estádios bonitões. Enfim, só faltam dizer que não precisava de moradia pros pobres, construção de estradas, dar condição de pobre fazer curso superior e viajar de avião, comprar carro e muito mais. O que acontece mesmo, é que para os americanos, quanto mais o Brasil mais pobre, principalmente seu povo, em nível de conhecimento, melhor para eles dominarem e carregar tudo a preço de bananas. Como tem os que vendem tudo, como fizeram antes e depois dos 12 anos da esquerda, porém a mídia grande e velha, não fala nada.

Deixa pra lá. Quem quiser vê o mundo através de uma tela de TV, tudo bem. Eu prefiro vê as coisas com os meus próprios olhos, através de sites e blogs que têm responsabilidade e compromisso com o povo e a pátria. Não se trata de está ou não apoiando quem quer que seja. Não sou filiado a nem um partido, ainda.

Rejeição a Bolsonaro vai a 76% entre eleitores que o conhecem, diz DataPoder360


De acordo a matéria divulgada no DCM, a pesquisa DataPoder360 de julho revela que 76% das pessoas que dizem conhecer Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não votariam nele de jeito nenhum.

A taxa de rejeição cai para 55% no grupo de eleitores que afirmam conhecer Bolsonaro apenas “de ouvir falar”. Despenca para 33% entre os que não sabem quem ele é.

Essa combinação de percepções pode ser usada durante o período de propaganda eleitoral na TV e no rádio, quando Bolsonaro será exposto pelos adversários em comerciais ao longo de muitas semanas.

Com Ciro Gomes ocorre fenômeno parecido ao de Bolsonaro. Quanto mais os eleitores dizem conhecer o candidato do PDT a presidente, mais aumenta sua rejeição –no caso, de 63%.

Com os demais candidatos na corrida pelo Planalto, segundo o DataPoder360, dá-se o oposto do que se passa com Bolsonaro e Ciro: quanto mais as pessoas os conhecem, menor tende a ser a rejeição.

O levantamento do DataPoder360, divisão de pesquisas do portal Poder360, realizou 3.000 entrevistas por meio de telefones fixos e celulares de 25 a 28 de julho. Foram atingidas 182 cidades em todas as regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O registro do estudo no TSE é BR-09828/2018.

(…)

VÍDEO: Advogado pede abertura de inquérito contra o cantor que disse que Jesus é travesti


É muito triste pra sociedade brasileira, que inclui a classe de homossexuais,  ter que se deparar com figuras assim. Se fez a escolha do seu lado sexual, a escolha é dele. O que não é aceitável pela sociedade, independente da sua fé e religião, é que um cidadão deste ou outro qualquer, venha ao palco dizer o que quer e ficar tudo a mesma coisa. Uma coisa é respeitar a escolha sexual de cada um, outra coisa é pedir providência por esse cidadão que, por ter de posse um microfone e um grupo de pessoas, que muitas vezes nem sabem o que dizem, venha envolver o nome de Jesus Cristo e chocar o Brasil inteiro. Providências cabíveis sejam tomadas. Café com Leite Notícias.

 

 

De acordo com o site TV Foco, o cantor Johnny Hooker se envolveu em uma polêmica na última sexta-feira (27), durante um dos seus shows, quando saiu em defesa de um monólogo chamado Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, no qual o personagem principal é interpretado pela artista transexual Renata de Carvalho.

Ele puxou o coro  I, I, I Jesus é travesti.

Por conta disso, o advogado Jethro Ferreira, de Alagoas, prestou queixa na política e defende a abertura de inquérito. Segundo ele,  o artista ofendeu os cristão. “As pessoas que professam a fé cristã têm a pessoa de Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino, heterossexual”, disse.

O show de Johny Hooker foi no Festival de Inverno de Garanhuns.

STF ANTECIPA JULGAMENTO DE LULA E REFORÇA SEGURANÇA


“Na volta das atividades dos ministros, o STF já reforçou a segurança na área externa do tribunal, palco recente de duas manifestações a favor de Lula. Um comunicado interno disparado na intranet dos servidores informou que as entradas e saídas do STF pelo Eixo Monumental “permanecerão interditadas até data a ser informada posteriormente”, o que na prática dificulta o avanço de manifestantes às instalações do tribunal.

Mais cedo, nesta quarta-feira, Fachin disse ser ideal que a Corte decida ainda em agosto sobre o recurso do petista, condenado e preso da Lava Jato e pré-candidato à Presidência da República. Indagado se recomendaria que o julgamento ocorresse antes do dia 15, o ministro afirmou que “toda celeridade em matéria eleitoral é importante para não deixar dúvida no procedimento”. Cármen compartilha da visão de Fachin, que é importante dar prioridade máxima ao caso.”

VÍDEO: Papa Francisco diz a Celso Amorim que acompanha prisão de Lula com interesse e preocupação


Divulgação

Em mais uma demonstração de que acompanha atentamente a situação brasileira, assim como do ex-presidente Lula, que vem sendo mantido como preso político para não disputar eleições, o Papa Francisco recebeu, nesta manhã, o embaixador e ex-chanceler Celso Amorim; na conversa, as palavras usadas pelo pontífice para se referir à situação brasileira foram ‘interesse e preocupação’; antes deste encontro, o papa já havia condenado ataques à democracia feitos por mídia e Judiciário e também enviado um rosário a Lula, por meio de Juan Grabois, consultor do Vaticano; o papa recebeu o livro ‘A Verdade Vencerá’ e enviou uma benção a Lula. 247.

 

Papa Francisco recebe Celso Amorim no Vaticano pra conversar sobre a situação de Lula.

Posted by PT Santa Catarina on Thursday, August 2, 2018

Jovem tatua rosto do irmão com Down e a reação dele é linda! Assista


Fotos: reprodução / InstagramFotos: reprodução / Instagram

Um jovem tatuou o rosto do irmão, que tem Down, e gravou um vídeo para mostrar a reação dele ao se ver desenhado no braço do irmão.

A cena de amor e carinho é linda! Tanto que bateu 3,4 milhões de acessos em apenas 3 dias. (Assista abaixo)

Depois de acariciar o braço do irmão, visivelmente emocionado, o carioca Erick Mirim dá um selinho de gratidão no irmão Rafael Soares de Jesus, com a pureza comum em pessoas com Down.

Aí Erick volta a admirar e a tocar a tatuagem mais um pouco – em que o rosto do garoto aparece dentro da boca de um leão – e em seguida dá um abraço carinhoso em Rafael.

É uma cena de muito amor entre irmãos… de admiração e respeito às diferenças.

Na página Crianças Especiais, no Facebook, onde o vídeo foi compartilhado no último fim de semana, ele já foi visto mais 3,4 milhões de vezes.

Nesta quarta, 1º de agosto, o apresentador Otaviano Costa, da TV Globo, também publicou no perfil dele no Instagram e emocionou milhares de seguidores.

“Segura coração! O @orafaelmirimtatuou o rosto do irmão @erickmirim (com síndrome de down) no seu braço e aí olha só que cena mais linda, qdo ele se viu no braço do irmão”, escreveu Otaviano.

Em menos de uma hora foi curtido mais de 40 mil vezes.

Fotos: reprodução / Instagram

Fotos: reprodução / Instagram

Veja que lindo:

Por  SóNotíciaBoa

Ponte suspensa por mãos gigantes impressiona no Vietnã


Foto: smashpop

Foto: smashpop

Uma ponte em Nang, no Vietnã, está impressionando os visitantes com seu design elegante e seu tamanho gigante.

Aparentemente a passarela parece estar erguida por duas mãos enormes, que parecem ser de pedra.

Conhecida como a Ponte Dourada, ela fica 1.400 metros acima do nível do mar, acima das colinas Ba Na e oferece uma paisagem incrível.

A ponte, aberta ao público em junho, é forrada com Crisântemos Lobélia roxos e se estende por quase 150 metros, curvando-se em um design arrojado.

Mas são as mãos esculpidas que dão o verdadeiro encanto para o local.

O projeto veio de uma empresa chamada TA Landscape Architecture e, embora as mãos pareçam ter sido esculpidas em pedra, na verdade elas não são.

“Projetamos o esqueleto das mãos e as cobrimos com malhas de aço. Então terminamos com fibra de vidro e adicionamos o tema”, disse um representante da empresa.

Toda a construção da ponte levou cerca de um ano.

Boom no turismo

O Vietnã experimentou um boom de turismo depois da ponte.

A estrutura faz parte de um investimento de US $ 2 bilhões, cerca de 7 bilhões de reais para atrair ainda mais do que os 1,5 milhão de visitantes que a área recebe anualmente.

Foto: smashpop

Foto: smashpop

Foto: smashpop

Foto: smashpop

Com informações da Bored Panda

 

Morre Mário Cravo Jr., o maior escultor baiano, aos 95 anos


Autor de obras entranhadas na vida da capital baiana, como a Cruz Caída e o Monumento à Cidade do Salvador, ele era o último modernista vivo

[Morre Mário Cravo Jr., o maior escultor baiano, aos 95 anos]
Foto : Divulgação

Por James Martins

Morreu nesta quarta-feira (1°), o artista plástico Mário Cravo Jr., aos 95 anos. Considerado o maior escultor baiano de todos os tempos, e o último modernista vivo, Cravo estava internado no Hospital Tereza de Lisieux, em Salvador. Ele deu entrada na unidade, no mês passado, com um quadro de pneumonia.

Criador de obras entranhadas no cotidiano da cidade, como a Cruz Caída, na Praça da Sé; o Monumento à Cidade do Salvador, chamado informalmente de “os colhões de ACM”, na rampa do Mercado Modelo; e o Monumento a Clériston Andrade, na Avenida Anita Garibaldi, Mário Cravo combinou construtivismo acadêmico com visualidade popular, com reaproveitamento de materiais icônicos, como as sobras do incêndio do Mercado Modelo.

Sobre ele, Oswald de Andrade escreveu, no jornal “Folha da Manhã” de 27 de julho de 1950: “Mário Cravo estivera no meu apartamento quando Clouzot e Vera aqui passaram uma noite, em companhia de artistas e intelectuais. E eu mal esperava que aquele moço de barba que viera pelo entusiasmo de José Geraldo Vieira fosse o autor do grupo de obras-primas que exibe no Museu de Arte [de São Paulo]. Coloca-se Mário Cravo, de repente, entre os maiores artistas de nossa terra. Partindo de Brancusi (o meu velho Brancusi de ‘Impasse Roussin’, em Paris), ele dá ao seu abstracionismo, como às suas criações figurativas, uma eloqüência fantástica. É assim com a ‘Cabeça de Fauno’, o ‘Cristo’ e ‘Villa-Lobos’. A escultura no Brasil precisava de um ‘novo'”.

Em nota, o Hospital Teresa de Lisieux informou que a causa da morte, registrada oficialmente às 10h11, foi falência múltipla de órgãos. “Toda a equipe médica do hospital, que não poupou esforços e deu todo o suporte para o seu restabelecimento, presta as mais sinceras condolências aos seus parentes, amigos e a todos os baianos”, diz o centro médico. Metro1.

Morador de rua viraliza após passar por ‘dia de beleza’ e ficar irreconhecível


Alex Gomes da Silva, de 42 anos, corta a barba, cabelo e serve sopa a moradores de rua em Santos, no litoral paulista. Imagem acabou conquistando a simpatia dos internautas.Morador de rua recebeu corte de cabelo e barba de graça em Santos, SP (Foto: Arquivo Pessoal)

Estudantes de São Carlos, SP, criam campanha para reformar ônibus usado como casa por idoso


Ivo Ubirajara Coelho Filho, de 62 anos, mora sozinho há seis meses no veículo que comprou para fazer uma espécie de motorhome.Seu Ivo, como é carinhosamente chamado, sempre sonhou em morar em um ônibus (Foto: Raquel Baes/G1)

A simplicidade sempre fez parte da vida de Ivo Ubirajara Coelho Filho, de 62 anos, que vive em São Carlos (SP) desde 2014, quando chegou à cidade para estudar manutenção de aeronaves no Instituto Federal de São Paulo (IFSP).

Há seis meses, ele mora sozinho em ônibus que comprou por R$ 5 mil para fazer uma espécie de motorhome. Sensibilizados com a história, estudantes de São Carlos fazem uma campanha para arrecadar materiais. mão de obra e ajudar a reformar o ‘lar’ do idoso. Eles também criaram uma vaquinha virtual para contribuições.

O objetivo de Ivo é melhorar o veículo para também viajar pelo país. Além do valor da compra, ele disse ter investido mais R$ 2 mil em alguns ajustes.

Segundo ele, o motor está perfeito, mas o ônibus não anda por falta de baterias e outros problemas estruturais. Falta ainda regularizar a documentação.

Assim que comprou o ônibus, o idoso falou de seus planos para um dos amigos do curso, o estudante Yuri Esposito, de 21 anos. “Pensei que todos me chamariam de louco, mas depois que falei tinha colega querendo fazer a mesma coisa, todo mundo gostou da minha ideia e ninguém me reprovou “, disse o simpático senhor.

Yuri, Seu Ivo e Samuel (Foto: Raquel Baes/ G1)

Yuri, Seu Ivo e Samuel (Foto: Raquel Baes/ G1)

Ajuda

Esposito comentou sobre a história do idoso com o amigo Samuel Caurim, de 21 anos. Comovido, o estudante de engenharia de materiais enxergou uma grande oportunidade: aplicar os conhecimentos universitários na reforma do veículo, que ainda não tem nome.

Caurim decidiu publicar história de Ivo nas redes sociais, para tentar conseguir ajuda de outros estudantes e patrocínio com materiais. Ele e Esposito organizaram um projeto e divulgaram para um grupo da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

“Comecei a perguntar quem tinha interesse em ajudar na parte de elétrica, hidráulica, fomos investigando, buscando e a postagem acabou viralizando”, contou o estudante.

Mais de 20 pessoas manifestaram interesse em ajudar com a mão de obra. “Uma pessoa mais velha que batalha para terminar o curso, é uma história de superação. Um senhor de idade que não tem família, não tem ninguém, mas tem o sonho de morar no ônibus”, contou Caurim.

Ônibus está estacionado em um pasto de São Carlos (Foto: Raquel Baes/ G1)

Ônibus está estacionado em um pasto de São Carlos (Foto: Raquel Baes/ G1)

O ônibus está estacionado em um pasto cedido por um amigo de Ivo. Do lado de fora do veículo, ficam alguns bancos retirados para começar a reforma. Há também uma cozinha e um banheiro. As paredes foram feitas de bambu que o idoso e um colega de sala cortaram em um bambuzal. O teto é coberto por lona.

O lugar não tem luxo, apenas uma estrutura básica para viver, com água e energia elétrica. Há também uma antena parabólica e uma pequena horta.

“Não tenho um sofá bonito, uma televisão enorme, isso ou aquilo. Quem vem aqui, vem porque é meu amigo. E é isso o que importa, ter amizades sinceras”, contou Ivo que disse não ligar para conforto.

Ele revelou que não liga muito para conforto. “Como eu trabalhei em garimpo, morei muito tempo em barraca, no meio da mata. Não sei o que é conforto. Minha vida sempre foi sacrificada, nunca foi confortável, então para mim é normal”, completou.

Acostumado com “o pouco”, ele diz que nunca foi apegado às coisas materiais. “Minha vida é simples, eu sou simples e sempre fui. Nunca tive grandes apegos. Acho que a gente precisa de pouco para ser feliz. Ninguém vem aqui porque eu tenho alguma coisa. Vêm me visitar pela minha pessoa, pelo que sou e pela amizade”, disse.

“Como trabalhei em garimpo, morei muito tempo em barraca, no meio da mata. Minha vida sempre foi sacrificada, nunca confortável, então para mim é normal. Acho que a gente precisa de pouco para ser feliz”, completou.

Atualmente, o idoso está desempregado. O último trabalho foi como faxineiro no Parque Ecológico. Ele disse que ainda tem algum dinheiro para se manter e faz serviços extras para ganhar uns trocados.

“O dono do terreno onde moro me ofereceu um estágio na empresa dele. O salário não é muito, mas vai me ajudar a sobreviver. Meu objetivo é terminar o curso”, explicou.

Seu Ivo vive no ônibus há seis meses (Foto: Raquel Baes/ G1)

Seu Ivo vive no ônibus há seis meses (Foto: Raquel Baes/ G1)

Uma longa trajetória

Natural de Belém (PA), Ivo sempre foi apaixonado por aviação e trabalhou na mecânica de aeronaves na década de 1980, mas, segundo ele, foi preciso largar tudo para cuidar da mãe por 25 anos. Para sobreviver, chegou a vender açaí.

Depois que a irmã se aposentou, ele decidiu trilhar o próprio caminho e veio para São Paulo morar com um amigo em Atibaia (SP). A esperança era voltar ao setor de aviação, mas ele não conseguiu uma vaga.

Ivo então voltou a estudar, concluiu o ensino médio e prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Ele ficou sabendo do curso de tecnólogo em manutenção de aeronaves no IFSP de São Carlos e decidiu mudar para a cidade.

“Quando cheguei, foi difícil. Recebi ajuda de muita gente, colegas, professores e até do diretor do IFSP. Com 62 anos, a gente não tem muita oportunidade. Fui trabalhar na colheita de café, de goiaba e estava me virando como dava. Trabalhava um dia para um e outro dia para outra pessoa”, contou.

Encontro com o ônibus

O ‘encontro’ com o ônibus, um Mercedes de 1982, ocorreu de uma forma inusitada. Ivo sofreu um acidente de moto próximo a Piracicaba (SP). Uma pessoa o ajudou no socorro e o levou até um posto de combustível, que ficava a um quarteirão de onde o ônibus estava estacionado.

“Conversei com o pessoal e o soube que a dona poderia vendê-lo. Isso foi uma coincidência, porque o marido dela comprou justamente para fazer um motorhome e pescar no Mato Grosso. Ele desistiu porque teve câncer. Acertei com a esposa dele e comprei”, relembrou.

Ivo pagou um guincho, que trouxe o ônibus para São Carlos. Nos primeiros meses, o local não tinha banheiro ou eletricidade. O idoso se alimentava e tomava banho no trabalho.

Feito os primeiros ajustes, o objetivo depois da reforma é “cair” na estrada. “Minha vontade é conhecer o país e toda a América Latina. Sempre tive vontade de ir até o México”, concluiu o paraense.

*Sob supervisão de Fabio Rodrigues, do G1 São Carlos e Araraquara.

Roda Viva expõe o perigo de um país de milhões de Bolsonaros. Por Ricardo Kotscho


Jair Bolsonaro. Foto: Divulgação/TV Cultura

 

POR RICARDO KOTSCHO, jornalista

Foram tantas as boçalidades proferidas por este ex-militar bronco e inculto no programa Roda Viva de segunda-feira que fica até difícil escolher uma só para abrir esta matéria sobre a entrevista de Jair Bolsonaro, o candidato das trevas.

Minha filha Mariana, também jornalista, me mandou essa:

“Se você, por exemplo, aumentar o número de empregos no Brasil a tendência de alguém procurar um hospital diminui…”.

Como assim? Quem trabalha não fica doente, pergunta a Mariana, que conclui:

“Pior do que os absurdos dele é ter quem acredite e concorde”.

É verdade. O maior problema político do Brasil hoje não é ter um tipo como Bolsonaro favorito nas pesquisas presidenciais sem o nome de Lula.

O grande perigo de um brutal retrocesso está nos milhões de Bolsonaros que o apoiam e declaram voto nele porque pensam como ele, este projeto de nazista tupiniquim.

Por isso, o grande mérito dos jornalistas entrevistadores do último Roda Viva da série com os presidenciáveis foi expor a exótica figura durante uma hora e meia em rede nacional de televisão para que ninguém depois diga que foi enganado.

Além das barbaridades que falou sobre direitos humanos, as agressões contra pessoas da maior dignidade, como o ex-ministro da Justiça José Gregori, a ofensa à família de Vladimir Herzog ao colocar em dúvida seu assassinato no DOI-CODI, o que mais me chamou a atenção na entrevista foi a total incapacidade dele de juntar duas frases com sentido e não conseguir responder nem às perguntas mais simples, sem nenhum compromisso com a lógica ou com o país.

Debochado e leviano, Bolsonaro seria reprovado em qualquer exame psicotécnico de admissão num emprego.

Para ninguém pensar que estou exagerando (vale a pena ver a integra do programa no site da TV Cultura), vou reproduzir só um trecho do diálogo de surdos entre o candidato e a repórter Maria Cristina Fernandes, do jornal Valor:

MCF: Qual a sua proposta para que a mortalidade infantil deixe de subir?

JB: Quando se fala em mortalidade infantil, isso tem a ver com os prematuros. É muito mais fácil um prematuro morrer do que um bebê que cumpriu uma gestação normalmente. Medidas preventivas de saúde…

MCF: Isso não tem muito mais a ver com saneamento básico?

JB: Tem um mar de problemas (…) Muita gestante não dá bola para a sua saúde bucal ou não faz os exames do seu sistema urinário com frequência.(…) Agora, eu vou dar a missão. Quem for para o ministério da Saúde, tem que realmente cuidar da saúde e não da doença, prioritariamente.

MCF: E como o senhor vai fazer isso reduzindo os gastos?

JB: O que acontece… Não só a Inglaterra… Você, você, você vai conjugar também com desburocratização, desregulamentação… Que é o inferno da vida de quem quer empreender no Brasil. Quem quer ser patrão no Brasil em sã cosnciência?

MCF: Eu tô falando de saúde, deputado.

JB Você falou de economia… Como vai reduzir impostos e vai entender economia (???) Se você, por exemplo, aumentar o número de empregos no Brasil, a tendência de alguém procurar hospital vai diminuir.

Dá para acreditar no que ele respondeu quando a pergunta foi sobre saúde pública?

Foi assim o programa inteiro: ele não entendia as perguntas e respondia qualquer coisa sem se importar com a veracidade dos fatos e números citados, chutando para todo lado.

Pode ser o tema que for, ele usa os mesmos jargões que repete nos discursos gritados em cima de carros de som nos aeroportos por onde passa.

O que mais me assusta é encontrar cada vez mais gente que fala e pensa como ele, numa mistura explosiva de desinformação e má fé, mesmo pessoas com curso superior e bom padrão de vida.

Nesta campanha eleitoral, pior do que tudo, estamos criando uma legião de Bolsonaros que vieram para ficar, cheios de certezas, verdadeiras hordas de seguidores fanáticos que se caracterizam pela violência e ignorância.

Foi a eles que o candidato se dirigiu no Roda Viva, sem dar a menor satisfação aos jornalistas e ao público em casa, o resto do eleitorado que não professa a sua fé num trabuco para resolver todos os problemas nacionais.

É impossível resumir num post todas as sandices, estultices, mentiras e canalhices que ele foi capaz de proferir, às vezes rindo dele mesmo, como se estivesse falando com um bando de retardados.

Bolsonaro tornou-se a melhor expressão do que sobrou da Operação Lava Jato deflagrada para acabar com o antigo “sistema político corrupto e viciado” para pregar a renovação nas eleições de 2018.

O personagem para encarnar o novo que encontraram é esse deputado profissional de sete mandatos, que se apresenta como o Trump nativo contra “tudo isso que está aí”.

Lançado por um partido nanico, sem alianças nem tempo de TV, sem qualquer programa de governo, candidato do “eu sozinho contra o mundo”, aquele que manda perguntar no Posto Ipiranga (seu assessor Paulo Guedes, um ultraliberal guru do ex-capitão nacionalista e estatista) quando não sabe as respostas.

Estamos bem de candidato favorito, o homem que tem entre 17 e 19% nas pesquisas de intenção de voto a 70 dias da eleição.

O que já está péssimo, sempre pode piorar. Preparem-se.

Será que pode ser um voto de protesto? Se for é muito perigoso isso sendo com um  candidato a presidência da República Brasileira. Agora, se ele se recandidatar para o mesmo cargo que exerce, ou seja, deputado federal, aí é menos perigo. Agora, se não for protesto, aí a coisa complica 300%, porque mostra o grau de falta de conhecimento de boa parte do eleitor sobre o que é uma eleição, o que é uma nação, o que é política…. É a falta de conhecimento  de qualquer outra coisa relacionada com cidadania e futuro da nação. O que se sabe é que de um jeito ou de outro o perigo ronda o futuro da pátria e da nação. Fonte DCM, Último parágrafo Café com Leite Notícia.