Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Fugiu: blogueiro Allan dos Santos anuncia que está fora do Brasil em live com deputada bolsonarista


Allan dos Santos diz que Moraes deu maior golpe na história do STF

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos informou, numa live na madrugada desta sexta, que está “fora do país”.

O dono do Terça Livre não especificou sua localização.

A transmissão foi organizada pela deputada Bia Kicis, e teve participação do youtuber de extrema direita Bernardo Küster e do americano Ryan Hartwig.

Hartwig é autor de uma suposta denúncia de censura do Facebook a “conservadores”. Credibilidade nível Sara Winter.

Küster, Allan e a deputada são investigados no inquérito das fake news no STF.

Os dois primeiros tiveram suas contas bloqueadas internacionalmente no Twitter na quinta, dia 30, segundo determinação do ministro do Supremo Alexandre de Moraes.

Allan dos Santos acusou o ministro Luís Roberto Barroso de “prevaricação”.

Ele estaria ciente de que a China e a Coréia do Norte espionam o telefone de Bolsonaro, mas não notificou Bolsonaro. 

Barroso, juntamente com Moraes, mais o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, estariam fazendo escuta telefônica em Bolsonaro para derrubá-lo.

“A esposa do Barroso tem data para fugir do Brasil”, afirmou.

“Se alguma coisa acontecer comigo ou com minha família, vem da embaixada da China em Brasília, da embaixada da Coreia do Norte, do Kakay, do Partido dos Trabalhadores, do Barroso ou do Alexandre de Moraes”, disse o sujeito.

É a fake news da fake news. O absurdo é nenhuma autoridade reter o passaporte desses meliantes.

Fonte DCM

Professor anda 7Km de bike para ajudar alunos sem internet na pandemia


Professor Athur na bike - Foto: Catarina Lima / Arquivo pessoal
Professor Athur na bike – Foto: Catarina Lima / Arquivo pessoal

Como tem gente boa nesse mundo! de acordo ao Notícia Boa, Um professor brasileiro pedala 7km toda semana para ajudar alunos que não têm internet em casa e por isso, não conseguem acompanhar as atividades online nesses tempos de pandemia.

professor de Ciências Arthur Cabral, de 29 anos, leva as atividades pessoalmente na casa dos estudantes pra eles poderem estudar, da mesma forma que os outros.

Ele faz a maratona de bicicleta toda sexta-feira, desde que descobriu um grupo de 20 alunos da Escola Estadual Deputado Oscar Carneiro –  em Camaragibe, no Grande Recife – não tem internet para estudar em casa. Arthur diz que é uma questão de igualdade.

“A educação tem que chegar em todo mundo. Quando terminei a graduação, sempre achei que eu estava aqui para ajudar meus alunos. Se 20, 10 ou mesmo um não tiver acesso ao ensino, não vou estar ajudando”, contou ao G1.

Mestre em biologia, Arthur Cabral trabalha há três anos na Escola Estadual Deputado Oscar Carneiro que, a exemplo de outras instituições de ensino de Pernambuco, teve as aulas presenciais suspensas depois da pandemia da Covid-19.

7 km

O professor Arthur dá aula a seis turmas do ensino fundamental.

Morador da Várzea, na Zona Oeste do Recife, ele percorre ao menos sete quilômetros para chegar à região da escola, que fica no bairro da Vila da Fábrica, onde moram os alunos.

As entregas de material didático são feitas sempre de bicicleta, porque alguns deles moram em locais de difícil acesso. Ele conta que a primeira vez que chegou na casa dos estudantes eles se assustaram:

“Quando comecei o trabalho, eles não esperavam por isso, tanto os estudantes quanto os parentes. Ficaram ‘caramba, o professor aqui’. Quando chego na casa deles, sempre dou uma conferida se eles fizeram as atividades anteriores e deixo novas. Vários pais disseram que os filhos se alegraram em poder voltar a estudar, porque muitos deles não têm acesso à internet, ou têm, mas não têm celular compatível ou precisam dividir o aparelho com mais cinco irmãos, por exemplo”, disse.

Corrente do bem

Arthur gasta por semana R$ 100, em média, para imprimir as atividades que leva aos estudantes.

No começo, ele tirava o valor do próprio bolso, mas, com o tempo, uma rede de solidariedade se formou e abraçou a causa.

“Eu contei a história ao dono de uma gráfica, aí o rapaz me deu um desconto bom, e alguns amigos doam folhas de papel, ou me dão um valor em dinheiro para fazer a impressão. Você percebe que começa a se formar uma rede de ajuda. O valor varia do tamanho da atividade, mas é uma média de R$ 100, porque tem cópias de livros, às vezes. Por isso que a ajuda dos amigos tem grande importância”, agradeceu.

Professor Arthur e as apostilas - Foto: Catarina Lima / Arquivo pessoal
Professor Arthur e as apostilas – Foto: Catarina Lima / Arquivo pessoal

Hormônio do amor pode ajudar a tratar Alzheimer, diz estudo


Foto: Matthew Bennett / Unsplash

Nada melhor que uma boa notícia logo cedo não é mesmo? pois é: pesquisadores descobrem uma nova célula que pode acabar com um mal que tem trazido muitas tristezas para os lares. que o mal de Alzheimer. Ao lê essa matéria alguns vão dizer que é o poder do amor, mas para os cientistas é mais que isso. Eles descobriram que a ocitocina, conhecida como hormônio do amor e da felicidade, pode tratar e em alguns casos, reverter o Alzheimer em ratos.

Partindo dessa descoberta, os pesquisadores esperam agora avançar em pesquisas e encontrar a cura da doença.

O estudo sobre a ocitocina foi feito pela Universidade de Ciência de Tóquio e publicado no último dia 20, no Biochemical and Biophysical Research Communication.

Ele revelou, pela primeira vez, que o hormônio do amor pode ter benefícios terapêuticos para distúrbios cognitivos, incluindo demência.

A pesquisa

Liberada pela glândula pituitária, a ocitocina, além de melhorar o humor, também pode aumentar o aprendizado e a memória, descobriram os cientistas.

O estudo sugere que os sinais no cérebro que ficam bloqueados, levando à demência, podem ser desbloqueados com o hormônio do amor.

Quando a ocitocina foi adicionada ao cérebro dos ratos, os cientistas descobriram que as habilidades de sinalização deles aumentaram. Isso, de acordo com os cientistas, sugere que a ocitocina pode reverter o comprometimento da plasticidade sináptica causada pela proteína beta amilóide.

Os cientistas também “bloquearam” artificialmente os receptores de ocitocina nas amostras cerebrais de ratos para mostrar que o hormônio precisa que esses receptores ainda sejam eficazes para aumentar as sinapses.

Eles descobriram que a oxitocina em si não afeta a plasticidade sináptica do hipocampo, mas é capaz de reverter os efeitos negativos da beta amilóide.

Primeira vez

O professor Akiyoshi Saitoh, que liderou uma equipe de cientistas do Japão na Universidade de Ciência de Tóquio, diz: “Este é o primeiro estudo no mundo que mostrou que a ocitocina pode reverter as deficiências induzidas por Aβ no hipocampo de ratos”.

“Recentemente, descobriu-se que a ocitocina está envolvida na regulação do desempenho da aprendizagem e da memória, mas até agora, nenhum estudo anterior lida com o efeito da ocitocina no comprometimento cognitivo induzido por Aβ”.

Remédio

Este é apenas um primeiro passo e mais pesquisas precisam ser realizadas em animais vivos e, em seguida, em seres humanos antes que se possa reunir conhecimento suficiente para usar a ocitocina como um medicamento para a doença de Alzheimer, disse a equipe.

Saitoh, porém, continua esperançoso de que seu novo estudo possa ser o começo de um avanço no tratamento da doença de Alzheimer.

“Nosso estudo apresenta a possibilidade interessante de que a ocitocina possa ser uma nova modalidade terapêutica para o tratamento da perda de memória associada a distúrbios cognitivos, como a doença de Alzheimer.

“Esperamos que nossas descobertas abram um novo caminho para a criação de novos medicamentos para o tratamento da demência causada pela doença de Alzheimer”.

Com informação de Notícia Boa.

Pera aí: a cloroquina queimou o cérebro do Alexandre Graicia? Questiona Rafinha


O Alexandre Garcia, em vídeo, diz que o presidente da república é a própria comprovação da eficácia da cloroquina, mas ele se esquece que o próprio Bolsonaro  ficou assustado ao realizar um segundo teste e o vírus ainda permanecia no seu corpo.

Na verdade, a única coisa que foi comprovada de verdade, é que a cloroquina atrapalha no tratamento. E isso o presidente comprovou realmente ao realizar um segundo teste na certeza que já estaria livre, mas se enganou.

Jornalista Alexandre Garcia comenta na CNN

O comunicador Rafinha Bastos, um dos maiores influenciadores das redes sociais, criticou duramente o jornalista Alexandre Garcia, que se tornou porta-voz informal do bolsonarismo na CNN e também passou a defender a hidroxicloroquina, remédio sem eficácia contra o coronavírus – e que vem sendo propagandeado por Jair Bolsonaro. “Que argumento de merda. O que aconteceu com esse sujeito? A Cloroquina derreteu o cérebro do caboclo? Alguém ajuda!”, questionou Rafinha. Confira:

“Presepada” com Bolsonaro faz Marcelinho Carioca ganhar uma demissão


Marcelinho Carioca será candidato a vereador em 2012

Depois da péssima repercussão em live com Bolsonaro, o ex-jogador Marcelinho Carioca acabou perdendo um contrato de publicidade. A aparição nas redes caiu muito mal entre os torcedores do Corinthians, cuja camisa foi usada pelo presidente.

A reportagem da revista Veja destaca que “o encontro também gerou constrangimento na diretoria do Corinthians e no banco BMG, seu patrocinador. O clube se apressou em dizer que não tinha qualquer relação com o encontro. “O Sport Club Corinthians Paulista torna público que não teve qualquer participação na iniciativa do ex-jogador Marcelinho Carioca, em Brasília. A entrega da camiseta nesta quarta, na Presidência da República, foi uma ação única e exclusiva do ex-atleta.”

A matéria ainda acrescenta que “o presidente do clube, Andrés Sanchez, ex-deputado federal pelo PT, afirmou que “Marcelinho não é contratado nem funcionário do Corinthians. Como cidadão, faz o que bem entende”. O ex-jogador, no entanto, era embaixador de uma parceria entre o Corinthians e o banco BMG, patrocinador master do clube. No Twitter, a hashtag #VergonhaBMG entrou entre os assuntos mais comentados do Twitter.”

Com informação do 247

Noiva pede que cantora ‘alise’ cabelo para tocar em festa: ‘Tudo tem que ser perfeito’


Noiva pede que cantora 'alise' cabelo para tocar em festa: 'Tudo tem que ser perfeito'

Foto: Reprodução / Instagram

O cabelo crespo da cantora e compositora Laís Raquel Teodora de Abreu, de 22 anos, não se encaixaria no quesito “dia único que tudo tem que ser perfeito” de uma noiva que desejava contratá-la para cantar na festa de casamento. A situação foi contada nas redes sociais pela própria Laís. No Instagram, ela relatou ter sido vítima de racismo há cerca de duas semanas durante uma conversa com uma possível cliente. A noiva, depois de ver fotos da cantora, pergunta se no dia do casamento era poderia alisar o cabelo,  pois “ficaria melhor nas fotos”.  

De acordo com o portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, Laís é apaixonada por música e canta em casamentos, cafeterias e restaurantes do Distrito Federal. Ela afirma nunca ter recebido um pedido como esse, tampouco ter imaginado que seu cabelo pudesse ser um empecilho para a realização de um trabalho. 

 

Ao receber a foto da cantora, a possível cliente teria perguntado se Laís “costumava cantar com o cabelo assim mesmo”. A jovem riu: “Uai, sim, é meu cabelo”. Com a resposta, a noiva questionou se a cantora poderia usar o cabelo liso, que “fica melhor nas fotos.” Não houve acordo: Laís recusou o pedido. Fonte:BahiaNotícias

 

CONFIRA A CONVERSA: 

 

Clique nas imagens para ampliar

 

 

 

 

 

Polêmica: Malafaia prega boicote à Natura por campanha com Thammy e ataca jornalista da Globo


O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, foi às redes sociais nesta terça-feira (28) para pedir boicote à Natura após a empresa divulgar sua campanha de Dias dos Pais com Thammy Miranda, filho da cantora Gretchen.

Em comentário transfóbico, o evangélico se referiu a Thammy, um homem transexual, como mulher e disse que a propaganda da empresa é uma “afronta aos valores cristãos”.

“Vamos boicotar a Natura! Coloca uma mulher para fazer papel de homem no dia dos pais. Uma afronta aos valores cristãos. Somos a maioria”, diz imagem compartilhada pelo pastor.

Em outra postagem, Malafaia atacou o jornalista Lauro Jardim, do O Globo, que publicou uma matéria citando outras tentativas – sem sucesso – de boicote do pastor.

O jornalista conta que, em 2015, Malafaia tentou liderar um boicote ao Boticário. A empresa de cosméticos, concorrente da Natura, havia utilizado casais homossexuais em sua campanha do Dia dos Namorados.

“Lauro Jardim! Você é um tremendo bobalhão! O boicote ao Boticário foi tão violento que eles mudaram toda a tônica da sua publicidade e não colocaram casais gays, só homens caracterizados como macho. Porque mudaram então se a publicidade tivesse dado certo? Pesquise melhor”, respondeu o evangélico.

Com informações da Revista Forum

Enfermeiro se despede antes de ser entubado: “Quero rosas brancas no meu caixão”


enfermeiro Klediston Kelps coronavírus
Klediston Kelps se despediu antes de ser entubado

“Quero rosas brancas no meu caixão”, disse profissional de saúde de 22 anos antes de ser entubado por conta do coronavírus. Mãe revela que filho já sabia que não resistiria

 

 

Klediston Kelps, de 22 anos, morreu vítima de coronavírus no último sábado (25) em Primavera do Leste (MT). O jovem era técnico de enfermagem e cursava o último período na universidade de Enfermagem.

O quadro de saúde de Klediston se agravou no dia 18 de julho e ele precisou ser internado na UTI. Elisângela da Silva Faria, mãe do jovem, conta que no dia em que seria entubado ele mandou mensagem para a família dizendo que poderia não resistir. Na mensagem à mãe, o jovem disse que, caso fosse a óbito, gostaria de ter flores brancas e uma vermelha no caixão dele.

“Eu perdi a coisa mais preciosa da minha vida. Ele era uma luz para mim e na hora em que ele morreu, antes mesmo de saber, eu senti meu filho indo embora”, desabafa a mãe.

Elisângela contou que não pôde realizar o desejo do filho, já que, por causa da doença, não houve velório e o sepultamento foi feito com o caixão lacrado. No entanto, a mãe levou as flores pedidas pelo filho até o local em que ele foi enterrado.

“Ele dizia que queria seguir meu passos e que por isso tinha escolhido a enfermagem. Mas também dizia que não queria parar por ali, sonhava em terminar o curso e se tornar enfermeiro e depois estudar ainda mais, até chegar ao doutorado. Meu filho era muito dedicado em tudo que fazia. Ele estudou muito para passar no concurso do local em que trabalhava. E estudava ainda mais”, relata.

A família do técnico em enfermagem acredita que ele foi contaminado pela Covid-19 durante os plantões no trabalho. Klediston havia pegado dengue semanas antes. Por causa disso, o sistema imunológico já estava debilitado.

“Ele me mandava mensagem, estava sofrendo. As enfermeiras me falavam que ele rolava de dor”, lembra. Apesar disso, a mãe conta que ainda tinha esperanças e esperava pela saída do filho, mas notou que nos últimos dias de vida, ele estava se sentindo mais cansado e sem forças.

A prefeitura da cidade de Primavera do Leste lamentou a morte do jovem e disse que no trabalho ele era dedicado, atencioso e cuidadoso. Do PragmatismoPolítico

Elisângela levou as rosas que o filho pediu no outro dia

Após revelações de Aras, Paulo Pimenta propõe CPI da Lava Jato


Paulo Pimenta

A espionagem feita pela Lava Jato foi revelada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, em live do grupo Prerrogativas, retransmitida pela TV 247. “Os 50 mil documentos que a Lava Jato possui arquivados em um sistema paralelo, sem controle da PGR ou das Corregedorias, revela um Estado Policial dentro do País. Trata-se de uma afronta ao Estado de Direito e não pode ser tolerado impunimente pelo STF e pelo Congresso”, escreveu o deputado no Twitter.

“A Câmara deve imediatamente instalar a CPI da Lava Jato, q já foi lida e aguarda decisão do @RodrigoMaia para iniciar o funcionamento. Ainda hoje, precisamos acionar o @STF_oficial e o @MPF_PGR p/ acompanhar as medidas adotadas para investigar e identificar os responsáveis”, completou em outro post.

Pimenta também ressaltou “que a possibilidade de compartilhamento de informações pessoais entre Receita Federal, Lava Jato e PF sem autorização judicial, para criar um banco de dados sobre 38 mil pessoas é criminoso. É uma ‘polícia política’ p/ ser acionada contra todos que não se intimidam aos abusos.”

Para ele, é preciso saber quem são os 38 mil investigados irregularmente pela Lava Jato, além de saber se existem deputados, senadores, advogados, ministros do STF ou STJ, além de seus familiares. Ainda segundo ele, é preciso descobrir o que contém os 50 mil documentos contidos no sistema paralelo, se a Receita Federal teve alguma participação e se existiu alguma autorização judicial para que este tipo de ação fosse realizada. “Por que em um sistema paralelo? Perguntas que só uma CPI pode responder”, disse o parlamentar.

Leia as postagens do deputado Paulo Pimenta sobre o assunto e assista a live do grupo Prerrogativa com Augusto Aras:

mbaixador dos EUA ameaça o Brasil: Se não banir a chinesa Huawei, enfrentará “consequências”


O presidente Jair Bolsonaro e o embaixador dos EUA, Todd Chapman

Do Globo:

O embaixador dos Estados Unidos, Todd Chapman, disse que “haverá consequências” para o Brasil caso o país permita que a gigante chinesa de tecnologia Huawei forneça equipamentos para a rede 5G, cujo leilão está previsto para 2021. Ele sugeriu que empresas americanas poderiam deixar o Brasil, por temer que seus segredos de propriedade intelectual não estejam protegidos.

Chapman disse que está em negociações intensas para fechar um acordo de facilitação de comércio com o Brasil, menosprezou os investimentos chineses no país e citou os anúncios feitos por companhias dos EUA nas últimas duas semanas, como a oferta da Digital Colony pela Oi.

No que alguns especialistas chamam de “nova guerra fria”, os EUA estão em uma ofensiva global contra o avanço da China, a segunda maior economia do mundo, em especial na área tecnológica. Depois de impor restrições à Huawei, como a proibição de compra de componentes fabricados por empresas americanas, os EUA pressionam seus aliados a impedir que a companhia entre em suas redes 5G.

Os chineses negam que pretendam usar a empresa, que é privada, para espionagem. Na semana passada, o cônsul chinês no Rio, Li Yang, disse que os EUA estão contra a Huawei porque ficaram para trás no setor, no qual as demais companhias de peso são europeias e sul-coreanas.

Bolsonara, com certa ironia, recusa pacto pelo emprego sugerido pelo governador flávio dino


Jair Bolsonaro reagiu com ironia nesta terça-feira ao pedido feito na véspera por Flávio Dino para que ele liderasse um pacto em defesa do emprego: “Governador agora quer que eu faça um pacto pelo emprego, mas ele continua com o Estado fechado”. Desemprego ficou em 12,9% em junho e deve crescer ainda mais no segundo semestre.

Jair Bolsonaro segura banana no Palácio da Alvorad

247 – Jair Bolsonaro reagiu com ironia nesta terça-feira (28) ao pedido feito na véspera pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), para que ele lidere um pacto em defesa do emprego no país após o impacto econômico provocado pela pandemia de Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus.

O governador maranhense manifestou-se após declaração do secretário de Política Econômica do Governo Federal, Adolfo Sachsida, alertando que o desemprego, que ficou em 12,9% em junho, irá crescer ainda mais no segundo semestre

“Governador agora quer que eu faça um pacto pelo emprego, mas ele continua com o Estado fechado”, disse Bolsonaro a apoiadores na manhã desta terça-feira ao deixar o Palácio da Alvorada sem citar nominalmente o governador do Maranhão e referindo-se à medidas de distanciamento social adotadas para frear a disseminação do vírus, alvos constantes de críticas do presidente.

A conversa foi transmitida na internet por um dos canais bolsonaristas que acompanham esses encontros.

Na segunda-feira, Dino enviou uma carta a Bolsonaro sugerindo uma reunião com os governadores e presidentes de confederações empresariais e de centrais sindicais para que seja construído um “pacto nacional pelo emprego”. Segundo o governador, a epidemia impôs “desafios sem precedentes a governantes de ordem humanitária, sanitária e econômica”.

Um dos governadores mais críticos de Bolsonaro, Dino cita na carta o cenário previsto pelo Ministério da Economia em que se antecipa um aumento da taxa de desemprego e diz que é preciso planejar com urgência medidas para evitar esse cenário.

O Maranhão foi o primeiro Estado a decretar lockdown total na zona metropolitana de sua capital, São Luís, para evitar o colapso do sistema de saúde. Nesse momento, no entanto, o Estado está em abertura parcial e com queda no número de casos.

Covid atinge o coração e inflamação em músculo é achada semanas após recuperação, apontam estudos


Sabe qual é o seu sangue? Pois é, tipo sanguíneo pode influenciar a resposta imunológica ao coronavírus


Pessoa com sangue tipo A correm mais riscos de desenvolver a versão grave da covid-19, enquanto as do tipo O são, em geral, mais resistentes.

O coronavírus ataca as pessoas de maneiras diferentes. Enquanto alguns mal sentem a doença, outros vão parar nos respiradores e podem morrer. Ainda não se sabe ao certo o que diferencia esses dois grupos. Os fatores mais evidentes, é claro, são a idade avançada e doenças crônicas – que, por si só, já abarcam 22% da população.

Além disso, estudos apontam que certas mutações genéticas também podem agravar os sintomas. Há até hipóteses que tentam explicar porque os homens morrem mais do que as mulheres. Existem, ainda, casos graves e mortes de pessoas que não se encaixam no grupo de risco, como jovens e crianças. No final das contas, uma série de fatores influencia na maneira como o corpo vai lidar com o vírus.

Uma pesquisa publicada no The New England Journal of Medicine coloca mais uma peça nesse tabuleiro: os tipos sanguíneos. Cientistas alemães e noruegueses investigaram a influência do sistema ABO em pacientes graves com covid-19. Foram analisados 1980 pacientes internados em hospitais da Itália e Espanha, além de 2381 pessoas de um grupo de controle, que estavam saudáveis ou apresentaram apenas sintomas leves da doença.

A conclusão é que as pessoas do tipo A possuem mais chances de desenvolver a versão grave da doença do que outros grupos sanguíneos. Já os portadores do tipo O mostraram a menor probabilidade de todos

os grupos. O estudo revelou que o número de pacientes de tipo A internados chega a ser duas vezes maior do que os de tipo O.

Os tipos sanguíneos A e O são os mais comuns no mundo, e no Brasil também – o tipo A corresponde a cerca de 42% da população, enquanto o tipo O corresponde a 45%. Pessoas com os tipos B e AB

aparecem em uma porcentagem bem menor das pessoas, portanto, esses grupos não tiveram resultados significativos na pesquisa.

Para chegar aos resultados, os cientistas fizeram um estudo de associação genômica, ou seja, vasculharam o DNA de todos os participantes. Ao fazer comparações entre eles, identificaram duas regiões do genoma que estão associadas ao risco de desenvolver quadros mais graves da covid-19. Essas regiões incluem o gene que determina o tipo sanguíneo e alguns outros genes que estão relacionados à resposta imune.

Os resultados corroboram com um estudo anterior, realizado por cientistas chineses ainda em março. Ele foi feito com 2173 pacientes em Wuhan e Shenzhen, e também apontava um risco maior em pessoas de

A e menor em pessoas de tipo O.

Leia matéria completa no Super Interessante.

 

Após Portland, confrontos entre polícia e manifestantes voltam a se espalhar por várias cidades dos EUA


Manifestante segura megafone com o qual frases contra a desigualdade racial e a violência policial nos EUA, neste domingo, em Portland — Foto: Caitlin Ochs/Reuters

Manifestante segura megafone com o qual frases contra a desigualdade racial e a violência policial nos EUA, neste domingo, em Portland — Foto: Caitlin Ochs/Reuters

Um homem foi morto a tiro perto de uma manifestação em Austin, no Texas. Segundo a polícia, ele estava “provavelmente armado com um fuzil” quando abordou o carro do homem que o matou. O suspeito do crime foi detido, conforme reporta a RFI.

Manifestante ferido em protesto em Portland, na madrugada desta segunda (27) — Foto: Reurters/Caitlin Ochs

Manifestante ferido em protesto em Portland, na madrugada desta segunda (27) — Foto: Reurters/Caitlin Ochs

A polícia americana usou granadas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta contra os manifestantes em todo o país. Deflagradas após a morte de George Floyd pela polícia em Minnesota, as manifestações contra o racismo e contra a brutalidade policial se acentuaram após a decisão de Donald Trump de enviar agentes federais às principais cidades americanas.

O presidente enfrenta um difícil momento em sua corrida pela reeleição e recorre a uma campanha baseada na ideia de “lei e ordem”.

Manifestantes atearam fogo em construções perto de um centro de detenção juvenil em Seattle neste sábado (25) — Foto: Ted S. Warren/AP

Manifestantes atearam fogo em construções perto de um centro de detenção juvenil em Seattle neste sábado (25) — Foto: Ted S. Warren/AP

Além de Austin, os manifestantes protestaram em Louisville, Kentucky, Nova York, Omaha, Oakland, Los Angeles e Seattle. Em Richmond, na Virgínia, o Batalhão de Choque disparou agentes químicos para dispersar a marcha do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), de acordo com a imprensa americana.

Confrontos em Washington e Seattle

Na capital, Washington, pequenas e reiteradas detonações foram ouvidas em algumas ruas e a fumaça subiu de uma área onde os manifestantes atearam fogo em reboques, observou um jornalista da AFP. Os ativistas também furaram pneus de carros e quebraram janelas de trailers. A polícia de choque enfrentou a multidão. Algumas pessoas usaram guarda-chuva para se proteger do spray de pimenta.

Policiais investem contra manifestantes durante protestos em Seattle neste sábado (25) em apoio ao movimento Black Lives Matter e contra violência policial e injustiça racial — Foto: Ted S. Warren/AP

Policiais investem contra manifestantes durante protestos em Seattle neste sábado (25) em apoio ao movimento Black Lives Matter e contra violência policial e injustiça racial — Foto: Ted S. Warren/AP