Vírus da letal da China alcança Coreia do Sul


Autoridades chinesas reconhecem uma nova onda de infecções pelo agente, que causou três mortes e já foi detectado na Tailândia e no Japão

Pessoal médico transfere um paciente para o hospital Jin Yintan, na província chinesa de Jiangxi.
Pessoal médico transfere um paciente para o hospital Jin Yintan, na província chinesa de Jiangxi.GETTY IMAGES (GETTY IMAGES)

O novo coronavírus de Wuhan continua seu avanço preocupante. Depois que os dois primeiros casos foram detectados na quinta-feira passada no exterior —na Tailândia e no Japão—, neste fim de semana as autoridades chinesas confirmaram uma nova onda de infecções em Wuhan e os três primeiros positivos em outras cidades do país. Também há uma nova vítima, a terceira a morrer até hoje por causa dessa estranha doença. A Coreia do Sul, por outro lado, confirmou seu primeiro caso nesta segunda-feira.

O número de infectados disparou em Wuhan, cidade no centro da China que é considerada a origem do surto. A Comissão Municipal de Saúde informou que uma terceira pessoa morreu no sábado por causa do misterioso vírus, que provoca sintomas semelhantes aos da pneumonia, causando febre e dificuldades respiratórias. A morte se junta à de dois outros homens, de 61 e 69 anos, respectivamente. Ambos sofriam de doenças pulmonares anteriores e pereceram devido a complicações derivadas da infecção.

As autoridades locais detalharam que 136 novos positivos foram detectados —59 no sábado e 77 no domingo—, o que eleva o número total de casos confirmados até agora para 198. A Comissão Municipal disse na semana passada que nenhum novo caso havia ocorrido desde 3 de janeiro, dando a entender que a situação estava controlada e que a transmissão entre humanos parecia pouco provável, embora não pudesse ser completamente descartada.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou os dados mais recentes através de sua conta de Twitter, embora os tenha atribuído ao aumento das informações disponíveis sobre o vírus. “Isto [os novos casos] é resultado da maior busca e testes do 2019-nCov [nome oficial do coronavírus descoberto há duas semanas] entre pacientes que sofrem de doenças respiratórias.” “A OMS está propondo estudos sobre o novo coronavírus que podem ser realizados na China e em qualquer outro lugar para entender melhor a transmissão, os fatores de risco e a origem do vírus. Esses trabalhos exigirão tempo e recursos”, acrescentou a instituição em uma publicação posterior.

Ao mesmo tempo, a Comissão Nacional de Saúde da China revelou a detecção de outras três novas infecções, as primeiras em território doméstico fora de Wuhan: duas na capital Pequim e outra em Shenzhen, cidade vizinha a Hong Kong.

Mas isso pode não ser tudo. Também há rumores de que vários casos suspeitos teriam sido identificados em Xangai. Isso foi revelado por um médico de um dos principais hospitais da cidade em declarações anônimas ao jornal South China Morning Post, de Hong Kong. “Nosso centro está realizando sessões de treinamento sobre prevenção e tratamento do vírus. Também está sendo apressada a compra de máscaras, toucas e desinfetantes”, afirmou. “Sendo sincero, estou assustado. É um novo vírus com muitos aspectos que ainda não estão claros.”

O Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças publicou uma declaração no sábado em seu site e nas redes sociais na qual enfatizou que esse novo vírus “não é o SARS”, uma epidemia originária da China e que acabou com a vida de mais de 700 pessoas em todo o mundo entre 2002 e 2003. O órgão também negou os “rumores” de que centros de saúde fora de Wuhan poderiam estar oferecendo tratamento em segredo a pessoas infectadas pelo vírus. No domingo, a Comissão Nacional de Saúde da China se juntou com um texto pedindo calma, caracterizando a situação como “previsível e controlável”, enquanto considerava necessário “um monitoramento de perto para descobrir novas mutações”.

A publicação do centro gerou mais de 5.000 comentários no Weibo –rede social chinesa semelhante ao Twitter–, a maioria deles expressando preocupação com o desenvolvimento dos acontecimentos. “Não encontraram a origem da infecção e se atrevem a proclamar que a epidemia está sob controle? Qualquer pessoa com um mínimo de conhecimento médico sabe que a coisa mais séria que pode acontecer nessas situações é que a origem não esteja localizada”, escreveu um usuário. As investigações das autoridades apontaram desde o primeiro momento para um mercado de peixes e frutos do mar em Wuhan, onde o vírus teria sido transmitido de um animal para várias pessoas. A área permanece em quarentena há várias semanas, embora não se descarte que possa haver outros focos.

Muitas outras mensagens alertavam sobre a proximidade do Ano Novo Chinês, celebração que ocorrerá no próximo sábado, 25 de janeiro, famosa por ser a maior migração humana do mundo, com mais de três bilhões de deslocamentos. “A data se aproxima e Wuhan é um grande centro de transporte, espero que todo mundo preste atenção para se proteger”, disse outro internauta. A China e o resto dos países da região começaram a reforçar as medidas de segurança em aeroportos e estações de trem. Imagens divulgadas nesta manhã nas redes sociais mostram uma equipe médica usando equipamentos de proteção e verificando, um a um, a temperatura corporal dos passageiros de um avião que saía da cidade de Wuhan.

Por outro lado, alguns comentários mostravam ceticismo, desconfiando da veracidade das informações oficiais. Embora o Governo chinês tenha melhorado bastante sua reação em relação à gestão do SARS, epidemia mantida em segredo durante semanas, ainda existem dúvidas razoáveis sobre a transparência dos dados: enquanto novos casos vieram à luz no exterior, o número de infectados permaneceu, até este fim de semana, estável dentro de suas fronteiras.

Um estudo recente preparado pelo Centro de Análise de Doenças Infecciosas Globais do Imperial College de Londres estimou que em 12 de janeiro o número de infecções prováveis era de 1.723. “É provável que o surto de um novo coronavírus em Wuhan tenha causado um número de doenças respiratórias leves ou moderadas substancialmente maior do que o divulgado”, diz o texto, produzido com o apoio da OMS.

A informação foi do ELPAÍS

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Duas estudantes de Teresina tiram nota 1000 na redação do Enem


Vitória Castro pretende cursar medicina, assim como Letícia, que ainda fez dois cursinhos de redação por fora.

As piauienses Vitória Castro e Letícia Islávia fazem parte dos 53 estudantes que atingiram a nota 1000 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2019 no Brasil, que teve as notas divulgadas nesta sexta-feira (07). As duas fazem parte do grupo CEV Vestibulares. O tema da Redação na prova em 2019 foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”.

Vitória Castro à esquerda e Letícia Islávia à direita (Reprodução/Instagram)

As jovens aproveitaram o momento para comemorar a pontuação atingida em suas redes sociais. Ainda sem acreditar, as jovens agradeceram pelo feito conquistado. “Eu não consigo acreditar! Obrigada meu Deus. Você tarda, mas não falha nunca!”, escreveu Vitória Castro. Letícia Islávia aproveitou para agradecer seus professores do grupo CEV e por todos que lhe ajudaram. “Felicidade que não cabe em mim…saber que todo esforço, toda tentativa, todas as horas, todas as lágrimas valeram a pena”, disse. Só gratidão por essa nota. Obrigada a todos os professores que me ajudaram”, completa a estudante.

Piauienses comemoram nota máxina na redação nas redes sociais (Reprodução/Instagram)

Tanto Vitória quanto Letícia tem 19 anos de idade e são da mesma época do CEV, ingressas no ano de 2015. Vitória Castro pretende cursar medicina, assim como Letícia, que ainda fez dois cursinhos de redação por fora.

Ainda sem acreditar, Vitória revelou em reportagem a TV Meio Norte, como foi a primeira reação ao ver sua nota. “Quando eu acordei, eu já tinha falado com alguns amigos. Eles já tinham visto a nota e não tinham ido muito bem. Eu fiquei muito nervosa. Estava com medo e preocupada em não tirar uma nota tão boa quanto o ano passado, que foi 980. Mas eu sabia. Eu estava confiando, pois passei o ano estudando muito; focando muito em redação. Fazia em média 3 a 4 redações por semana”, disse Vitória.

“Quando vi a nota, eu não acreditei. Foi uma felicidade muito grande para mim. Eu estou confiante. Acredito que nesse ano sai”, completa.

Assista:

Notas

O desempenho individual do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram divulgados nesta sexta-feira (17). Para ter acesso ao resultado, os candidatos podem entrar na Página do Participante, incluir o CPF e a senha cadastrada.

Após fuga de 76 presos, Brasil bloqueia fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul


Fechamento da divisa com o Paraná depende de governador do estado

[Após fuga de 76 presos, Brasil bloqueia fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul]
Foto : Reprodução/Google Street View

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou ontem (19) o bloqueio da fronteira do Brasil com o Paraguai no trecho no Mato Grosso do Sul. Mais cedo no mesmo dia, a assessoria de imprensa da pasta chegou a informar o fechamento, mas depois corrigiu a informação.

A decisão de efetuar um bloqueio ocorre após a fuga de 76 integrantes de uma facção brasileira que estavam na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na madrugada de ontem. A cidade faz fronteira com Ponta Porã (MS).

De acordo com o governo paraguaio, há cidadãos dos dois países entre os criminosos que fugiram. Com relação ao possível fechamento da fronteira com o Paraná, o ministério afirmou que só acontecerá caso haja pedido do governador do estado, Ratinho Junior (PSD). Fonte:Metro1

 

Após erro na correção do Enem 2019, participantes temem perder vagas nas universidades federais


Por Elida Oliveira e Marcelo Valadares, G1

 

Participantes do Enem 2019 relatam problemas na correção do exame — Foto: Reprodução/Twitter

Participantes do Enem 2019 relatam problemas na correção do exame — Foto: Reprodução/Twitter

A apreensão dos candidatos a uma vaga no ensino superior aumentou desde que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, reconheceu no sábado (18) que houve “inconsistências” na correção dos gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Segundo Weintraub, a falha ocorreu na transmissão das informações – quem fez prova de uma cor teve o gabarito corrigido como se fosse outra cor.

O ministro da Educação afirmou que até esta segunda-feira (20) o problema será resolvido. No domingo, ele reforçou que o Inep segue apurando os erros e descartou que qualquer candidato possa ser prejudicado.

“A equipe do Inep continua trabalhando na apuração das inconsistências nas notas individuais do Enem 2019. Reafirmo: nenhum candidato será prejudicado! A abertura do Sisu será na terça, dia 21” – Abraham Weintraub, ministro da Educação.

O desempenho no Enem é critério para concorrer no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece 237 mil vagas em universidades federais em todo o país. O período de inscrições foi mantido: vai de terça-feira (21) a sexta-feira (24).

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, 3,9 milhões de pessoas fizeram as provas em 3 e 10 de novembro. A princípio o erro havia atingido apenas a correção de gabaritos do 2º dia, quando houve provas de ciências da natureza e matemática. Neste domingo (19), o Inep afirmou que a revisão será feita nos dois dias do exame.

O Inep criou um email para os candidatos que se sentirem prejudicados. O endereço é [email protected]. Os relatos devem ser enviados até as 10h desta segunda-feira (20), com nome completo e CPF.

Virgínia Medina, 20 anos, tenta pela quarta vez entrar em medicina – o primeiro ano foi como “treineira”. Ela procurou o Inep e, até a manhã de domingo quando conversou com o G1, não sabia se as suas notas estavam sendo revisadas.

“Meu medo é o erro não ser corrigido e eu ser prejudicada no Sisu. Foi um ano inteiro de investimento. Eu morei em outra cidade para fazer cursinho, paguei as aulas, estudei bastante e agora comecei a me preocupar, porque aquela nota não condiz com a minha preparação” – Virgínia Medina, 20 anos, que fez prova em Viçosa (MG).

Ministro da Educação, Abraham Weintraub (à esq.), afirma que houve 'inconsistências' na correção do Enem 2019; pronunciamento foi feito ao lado de Alexandre Lopes, presidente do Inep — Foto: Luis Fortes/MECMinistro da Educação, Abraham Weintraub (à esq.), afirma que houve 'inconsistências' na correção do Enem 2019; pronunciamento foi feito ao lado de Alexandre Lopes, presidente do Inep — Foto: Luis Fortes/MEC

Ministro da Educação, Abraham Weintraub (à esq.), afirma que houve ‘inconsistências’ na correção do Enem 2019; pronunciamento foi feito ao lado de Alexandre Lopes, presidente do Inep — Foto: Luis Fortes/MEC

Até a manhã de sábado, o MEC e o Inep não sabiam informar quantas pessoas poderiam ter sido atingidas, mas admitiram o erro em ao menos quatro provas de Viçosa (MG) – justamente a cidade em que Virgínia fez o exame. O governo não descartou que as falhas podem ter ocorrido em outros estados e afirmou que investiga o caso.

Segundo Weintraub, o erro atingiu “alguma coisa como 0,1%” dos candidatos que prestaram o exame – o equivalente a 3,9 mil candidatos. Depois, Alexandre Lopes, presidente do Inep, falou que o erro poderia ter afetado “até” 1% – 39 mil pessoas. Ao fim, afirmou que “não chega a 9 mil”.

G1 questionou o Inep na manhã de domingo (18) para saber se houve atualização nos dados, mas não recebeu resposta até as 5h. O instituto afirmou que vai divulgar o resultado da força tarefa feita para identificar os erros na correção das provas do Enem 2019 ainda nesta segunda-feira (20), mas não especificou o horário.

Além do Sisu, a nota do Enem pode ser usada na seleção de outras universidades, incluindo instituições em Portugal, e também em programas de apoio do governo – como o Prouni, que oferece bolsas de estudo parciais e integrais em universidades particulares, e o Fies, que financia o pagamento de mensalidades.

#ErrosnoEnem

Os relatos de erros nas notas do Enem começaram a aparecer nas redes sociais assim que os resultados individuais foram divulgados na sexta (17).

De acordo com os estudantes ouvidos pelo G1, antes do anúncio do governo, eles já haviam procurado o Inep, por telefone e e-mail.

A resposta era de que não seria possível revisar a correção e que o Enem seguia a Teoria de Resposta ao Item (TRI) – metodologia que avalia se o estudante acertou as questões fáceis e difíceis ou só as difíceis, por exemplo, uma espécie de método “antichute”. A TRI calcula as notas conforme o desempenho em vez de contabilizar erros e acertos. O mesmo esclarecimento foi enviado pelo Inep à TV Globo.

Os estudantes de Viçosa viram que outros candidatos estavam com o mesmo problema e começaram a usar a hashtag #errosnoenem. Logo, foram seguidos por outros estudantes de todo o país.

Os relatos feitos ao G1 são de candidatos que fizeram a prova do Enem no Pavilhão de Aulas B (PVB) da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Segundo eles, ao menos 50 estudantes tiveram o mesmo problema e estudam entrar com uma ação no Ministério Público Federal.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) diz estar recolhendo informações de candidatos prejudicados para denunciar o caso à Justiça. A entidade diz estar atenta para as “correções necessárias”.

“Quando vi a nota baixa, achei que era erro e seria atualizado. Depois, vi que não foi. A gente confia na nossa educação e no preparo dado pelos professores. Sabíamos que estava errado. É uma sensação de descaso absurda, uma desvalorização de tudo que estudamos este ano” – Lívia Costa, 19 anos, que tenta medicina na UFV.

Nota mínima

Das 45 questões em matemática, Lívia afirma que acertou 36 e recebeu nota 350. “Não conheço absolutamente ninguém que já tirou essa nota, é praticamente a nota mínima do Enem”, afirma ela, que em outras edições da prova chegou a atingir 700 pontos na disciplina.

Lívia Costa, uma das participantes do Enem 2019 que relatou erro nas notas da prova — Foto: Arquivo PessoalLívia Costa, uma das participantes do Enem 2019 que relatou erro nas notas da prova — Foto: Arquivo Pessoal

Lívia Costa, uma das participantes do Enem 2019 que relatou erro nas notas da prova — Foto: Arquivo Pessoal

A mesma discrepância de notas ocorreu com Virgínia, citada no início desta reportagem. Ela conta que acertou 35 das 45 questões de matemática e obteve nota de 386,9. Em ciências da natureza, ela acertou 30 das 45 questões e teve nota 400,3. “São notas que, mesmo com a TRI, correspondem a 5 ou 6 acertos, quando a pessoa tem um desempenho muito baixo”, afirma.

Virginia Medina, 20 anos, relatou erro na correção da prova do Enem 2019; ela tenta uma vaga em medicina — Foto: Arquivo PessoalVirginia Medina, 20 anos, relatou erro na correção da prova do Enem 2019; ela tenta uma vaga em medicina — Foto: Arquivo Pessoal

Virginia Medina, 20 anos, relatou erro na correção da prova do Enem 2019; ela tenta uma vaga em medicina — Foto: Arquivo Pessoal

“Nenhum dos participantes que entrei em contato está tranquilo com a manifestação [do MEC], principalmente pelo prazo curto que deram para refazer a correção”, afirma Gustavo Castro, 18 anos, que fez seu primeiro Enem no PVB de Viçosa.

Ele conta que acertou 35 questões das 45 em matemática e em ciências da natureza. Em ambas, tirou 400. “Mesmo com TRI, as notas de matemática são sempre próximas a 700 ou 800 [com este número de acertos]. Ano passado, sem cursinho e estudando em escola pública, eu tirei 785. A discrepância é muito grande”, afirma.

“Eu me sinto injustiçado e estou em um desgaste, sofrendo muito, é a realização de um sonho que está em jogo” – Gustavo Castro, estudante que tenta uma vaga em medicina e teve problemas na nota do Enem 2019.

Gustavo Castro, 18 anos, é um dos participantes do Enem 2019 que relatam erros na correção do exame. — Foto: Arquivo PessoalGustavo Castro, 18 anos, é um dos participantes do Enem 2019 que relatam erros na correção do exame. — Foto: Arquivo Pessoal

Gustavo Castro, 18 anos, é um dos participantes do Enem 2019 que relatam erros na correção do exame. — Foto: Arquivo Pessoal

Luisa Mendonça também fez a prova no PVB, em Viçosa(MG). Esta é a terceira vez que ela faz o exame. Luisa já cursa agronomia na UFV, mas quer tentar uma outra vaga em biomedicina e mudar de curso.

Ela afirma que sentiu muita frustração ao ver as notas do segundo dia. Ela faz parte do grupo de estudantes de Viçosa que se mobilizou para relatar os erros nas redes sociais com a hashtag #errosnoenem.

“Aparentemente, afetou só aqui em Viçosa, mas ouvimos relatos de pessoas que foram afetadas em outras cidades. Até o ministro fazer a declaração estávamos desolados. Agora, estamos ansiosos esperando que eles corrijam a nota. Mas estamos chateados, é um ano que a gente dedicou e a gente não esperava por isso. Esperamos que a nota seja corrigida antes do Sisu” – Luisa Mendonça, participantes do Enem 20192 que diz ter sido afetada pelos erros na correção.

Luisa, 19 anos, pretende cursar Biomedicina — Foto: Arquivo PessoalLuisa, 19 anos, pretende cursar Biomedicina — Foto: Arquivo Pessoal

Luisa, 19 anos, pretende cursar Biomedicina — Foto: Arquivo Pessoal

 

“Que você como o pão requentado que o diabo amassou todas as manhãs”! Disse, sobre Alvim, Atriz que interpretou melhor amiga de Olga


Renata Jesion

O texto abaixo foi escrito por Renata Jesion, atriz que interpretou Sabo, a melhor amiga de Olga Benário Prestes, a comunista judia entregue pelo governo de Getúlio Vargas a Hitler.

Renata é filha de um sobrevivente do Holocausto, homem que tinha no braço o número tatuado no campo de concentração. Ela conheceu de perto, portanto, os horrores do nazismo.

Renata também conheceu Alvim, em trabalhos no teatro. “Você conseguiu enganar a todos, mas a mim não!”, escreveu.

O desabafo foi publicado em seu perfil no Facebook:

Com a graça do nosso bom Deus, você foi demitido, Alvim!
Mas isso é pouco diante do que pensa, fala, fez, faz com os seus semelhantes!
Do fundo do meu coração, e com a ajuda do nosso Deus todo poderoso, espero que você se foda pra sempre!!!
Desde a primeira vez que te vi, num trabalho em comum, no palco do Carlos Gomes, senti arrepios com a sua presença. Ficava indagando “esse menino de merda, com ações e pensamentos egóicos e maléficos, fala como quem é dono da verdade. Estranho, ele esconde algo!!”. Muita gente nessa ocasião te achava um menino prodígio! Mas eu não! Já te achava um merda!!!
Depois anos se passaram, finalmente veio aquela sua direção de merda do Leite Derramado. Meus Deus, você dirigindo uma obra prima do Chico Buarque! Você conseguiu enganar a todos, mas a mim não!
Te desejo daqui pra diante, durante todos os seus cafés da manhã, que você coma o pão requentado que o diabo amassou!
Alvim, vai tomar no cu!

Ontem, Roberto Alvim publicou um texto em um grupo de WhatsApp em que tenta se passar por vítima:

“Perdi tudo por causa desse erro terrível”, disse, depois de afirmar que não sabia que a frase lida por ele no vídeo sobre o festival de cultura era de Joseph Goebbels, o ministro da propaganda de Hitler.

E uso como trilha sonora da ópera de Richard Wagner, o compositor preferido de Hitler?

Fonte 247.

Roubo coletivo em plena tarde: Um grupo de 100 pessoas roubam pessoas que faziam caminhada na AV Paulista


Da Folha:

A polícia de São Paulo investiga um arrastão que teria ocorrido no final da tarde de domingo (19) na avenida Paulista para furto de celulares. O registro do caso foi feito no 78º Distrito Policial, nos Jardins, que não divulgou detalhes sobre o ocorrido.

Segundo informações do Hora 1, da Globo, dezenas de aparelhos foram furtados por um grupo de cerca de 100 pessoas. Quatro foram detidas – três jovens e um adolescente de 13 anos.

A suspeita é que o grupo, formado por homens e mulheres, tenha combinado o arrastão pela internet. De acordo com testemunhas, na avenida, que fica fechada para veículos aos domingos, os criminosos furtaram celulares das mãos, bolsas e bolsos de pedestres e se organizaram para passar os aparelhos de mão em mão, em uma espécie de corrente.

Até o momento, 45 vítimas procuraram o 78º Distrito Policial para registrar boletim de ocorrência, mas a maior parte preferiu fazer isso pela internet após receber orientação.

Fonte DCM.

Jornal Nacional: Globo deu uma aula sobre o que é ser bolsonarista. Por Jeferson Miola


Jornal Nacional da Globo. Foto: Divulgação/Twitter

Publicado originalmente no blog do autor

POR JEFERSON MIOLA

A Folha de São Paulo [15/1] denunciou que Fabio Wajngarten, chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência [SECOM], é proprietário da empresa FW Comunicação e Marketing. Segundo a reportagem, através desta empresa Fabio “recebe dinheiro de emissoras de TV e de agências de publicidade contratadas pela própria secretaria, ministérios e estatais do governo Jair Bolsonaro”.

É um caso enciclopédico de violação do código de ética do serviço público, de conflito de interesses e de improbidade administrativa. Em outros tempos que não os atuais, cinicamente denominados como de “normalidade institucional”, isso daria até cadeia.

A Folha “confirmou que a FW tem contratos com ao menos cinco empresas que recebem do governo, entre elas a Band e a Record [e a SBT], cujas participações na verba publicitária da Secom vêm crescendo” às custas da diminuição das verbas que a Globo recebia, que desabaram de 48,52% em 2017 para 16,38% do total em 2019.

Mas o escândalo, contudo, não cessa aí.

O chefe de Comunicação do Bolsonaro escolheu Samy Liberman para ser seu chefe-adjunto na Secretaria. Samy, por sua vez, é irmão de Fabio Liberman, que Fabio Wajngarten escolheu para ser o administrador da sua empresa, a FW Comunicação e Marketing. Ou seja, montaram uma maçaroca no gabinete ao lado do gabinete do Bolsonaro para operar negócios ilícitos.

É desnecessário descrever o que a Globo teria feito se ocorresse apenas uma milionésima parte desse escândalo impensável em algum governo petista.

Mesmo sendo prejudicada pela redução de 2/3 das verbas publicitárias por Bolsonaro, no Jornal Nacional desta quarta-feira [15/1] a Globo tratou o escândalo como um “não-acontecimento”. O assunto não foi mencionado nem por um milésimo de segundo.

Pode-se aventar muitas hipóteses para explicar a atitude omissa da Globo – menos a de que tenha praticado jornalismo que faça jus à concessão pública e à autorização que uma emissora de TV recebe para funcionar.

É razoável, por exemplo, especular-se que a cumplicidade da Globo serve como elemento de chantagem para engordar suas contas bancárias [várias delas em paraísos fiscais] mediante a recuperação de dinheiro público gasto em publicidade.

A conivência da Globo, assim, pode ser uma arma para recuperar e aumentar sua participação no butim de guerra; no roubo brutal das riquezas e da renda nacional que a burguesia promove desde o golpe de 2016.

Com seu anti-jornalismo – também conhecido como jornalismo-lixo, jornalismo de guerra ou Globo-lixo – a Globo deu uma tremenda aula sobre o que é ser bolsonarista.

Bolsonarismo não é só o clã psicopata, não é só o PSL e as figuras escatológicas que saíram do esgoto com a eleição de Bolsonaro. Bolsonarismo também não são somente os milicianos e o Escritório do Crime; os parlamentares deploráveis, os ministros e militantes horrorosos e fascistas; os extremistas religiosos, os terroristas de extrema-direita ou os lavajatistas que corromperam o sistema de justiça para viabilizar o projeto de poder da extrema-direita.

Bolsonarismo é a forma que o ultraliberalismo assumiu no Brasil. Bolsonarismo é o pacto de dominação firmado entre a oligarquia, o establishment estadunidense e as finanças internacionais para promover a mais terrível e profunda destruição da soberania e devastação das riquezas do país.

Bolsonarismo, enfim, é a expressão da alma genuína da classe dominante. Bolsonaristas disfarçados, como FHC e os golpistas dessa estirpe, que abandonaram qualquer compromisso com a democracia, proclamam com ódio: o PT não! Mas, ao mesmo tempo, esses canalhas jamais dizem não! ao Bolsonaro – como não disseram na eleição de 2018, mesmo escutando o monstro fascista fazer da louvação da tortura, do estupro, da violência, da morte, do ódio e do endeusamento de torturadores seu programa de governo.

No bolsonarismo não existe probidade, decência, dignidade, ética pública, transparência, republicanismo, liberdade, democracia e imprensa livre e decente.

A Globo está na origem do bolsonarismo; é sócia-fundadora dessa etapa de terror do Brasil. Sem a Globo não teria sido pavimentado o caminho que conduziu Bolsonaro ao poder.

A Globo, agora, quer sua retribuição, sua compensação; a Globo, enfim, busca seu butim na guerra de ocupação devastadora que a classe dominante promove contra o Brasil, contra o mundo do trabalho e contra todo povo brasileiro.

Fonte DCM

Baiano morador de rua em SP procura parentes em Jequié e pede ajuda


Antônio Francisco da Costa está vivendo na condição de morador de rua, em baixo de um viaduto no centro de Itaquaquecetuba e foi gravado por um homem que se identificou como Carioca. Antônio aparece se alimentando de uma quentinha e aparenta ser um senhor já idoso e que necessita de ajuda o quanto antes.

Ao ser gravado, o senhor pede ajuda aos seus parentes que vivem em Jequié, na Bahia. O autor do vídeo disponibiliza o telefone (11) 96258-4734 para que possam entrar em contato e ajudar Antônio.Com informações do AcontecenaBahia.

ECONOMIA: Superávit da balança comercial brasileira recua em 2019, revela FGV/Icomex


 

O superávit da balança comercial brasileira diminuiu de US$ 58 bilhões em 2018 para US$ 46,7 bilhões em 2019. A corrente de comércio recuou 4,6% no ano passado, como consequência de uma redução de 6,4% nas exportações e queda de 2,1% nas importações, em valores. Os dados são do Indicador do Comércio Exterior (Icomex), divulgado nesta sexta-feira, 17, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Quanto às exportações, houve uma retração de 5,0% nos preços e redução de 1,8% no volume. No caso das importações, os preços caíram 4,4%, mas o volume cresceu 2,4%.

A agropecuária e a indústria extrativa foram as principais fontes de aumento das reservas internacionais via balança comercial em 2019, com superávits de US$ 36,4 bilhões e US$ 35,3 bilhões, respectivamente. Já a indústria de transformação teve um déficit de US$ 25,6 bilhões.

Em 2019, o Brasil aumentou o volume exportado para Estados Unidos (14,4%) e México (8,8%). Por outro lado, houve redução na destinação de produtos para a Argentina (-31,8%), União Europeia (-10,6%) e China (-1,3%).

O volume importado aumentou apenas para os produtos vindos dos Estado Unidos (10,7%) e da China (3,2%). Houve recuos nas importações provenientes do México (-13,0%), União Europeia (-3,5%) e Argentina (-1,8%).

fonte Jornal de Brasília

Pesquisa aponta que maioria reprova submissão do Brasil aos EUA


Pesquisa da XP Investimentos apontou que a maioria dos brasileiros receia os efeitos do apoio do governo de Jair Bolsonaro ao governo norte-americano. Para 55% dos entrevistados, esse alinhamento pode trazer “consequências negativas” para o Brasil

Bolsonaro e Trump
Bolsonaro e Trump (Foto: Alan Santos/PR)

Por outro lado, 32% creem que o apoio do governo brasileiro ao norte-americano pode trazer algum benefício. Outros 3% acreditam que a relação não trará nenhuma consequência.

Foram ouvidas 1.000 pessoas em todo o país de 13 a 15 de janeiro –período já posterior ao agravamento da tensão entre os Estados Unidos e o Irã após o assassinato do general iraniano Qassem Soleimani em 3 de janeiro. 247.

Mulher procura por família de Barra da Estiva que não vê há mais de 40 anos


Zuleide Sena está a procura dos familiares que deixou em Barra da Estiva há mais de 40 anos

Zuleide Sena, que nasceu em Barra da Estiva e atualmente mora no interior do estado de São Paulo, está a procura dos familiares que não vê há mais de 40 anos. Os pais, João Pedro Sena e Maria Alves de Souza, residiam no município. Ela saiu da cidade quando tinha 15 anos.

Segundo o genro, Zuleide deixou irmãos, avós, mãe e pai em Barra da Estiva.

Quem tiver informações sobre a localização da família Sena Alves pode entrar  em contato com a redação do Informe Barra ou pelo número (18) 981084239, falar com Naiara Sena Gomes. Fonte:InformaBarra.

 

Com câncer no pulmão aos 23 anos, jovem de MT alerta sobre narguilé: ‘usava aos finais de semana’


 

Com câncer no pulmão aos 23 anos, jovem de MT alerta sobre narguilé: 'usava aos finais de semana'

Foi em julho do ano passado, após sentir algumas dores no corpo e perder aproximadamente 12 quilos em menos de um mês, que a tangaraense Nayara Moura, de 23 anos, descobriu que estava com câncer. A suspeita é que seu estado de saúde tenha sido prejudicado pelo uso de narguilé, que a jovem costumava fumar aos finais de semana ou sempre que ia em festas.

Ao Olhar Direto, Nayara explicou que começou a sentir falta de ar, dores das costas, suor noturno. Ela também teria começado a perder peso rápido. Segundo ela, o diagnóstico lhe abalou muito, entretanto, seu medo maior não seria a doença. “Eu era muito vaidosa, só que o meu medo não era da doença, por incrível que, pareça eu tinha muito medo de perder o meu cabelo”.

“Eu nunca fui fumante, eu usava muito o narguilé aos finais de semanas, em festinhas. Sempre tinha, eu sempre estava usando”, lembra. Foi então que surgiram os primeiros sintomas na jovem. “Comecei a ter muitas tosses quando eu usava o narguilé, mas na minha cabeça, nunca que seria ele [narguilé] que estaria me fazendo mal”.

A jovem então fez um raio-x no pulmão. Assim que o médico viu o resultado, ela foi encaminhada rapidamente para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O tumor já media 12 centímetros e o pulmão estaria coberto por uma espécie de massa. “Recebi essa notícia eu tinha 22 anos, hoje estou com 23. Já tem uns oito meses que eu estou nessa luta constante”. Nayara diz que o tratamento com quimioterapia deve prosseguir até março deste ano. Atualmente, ela mora em Dourados (MS).

Nas redes sociais, ela fez uma publicação alertando outras pessoas sobre o uso do narguilé. “Ah se eu pudesse voltar atrás, ah se eu tivesse ouvido os meus pais quando me diziam o quanto o famoso narguilé me faria mal.. ah se eu pudesse… mas eu não posso. Sabe de uma coisa eu não consigo entender, o por que insistimos em coisas que só nos fazem mal”, relata.

“Hoje eu estou lutando para viver por causa disso, e cara na moral, quando você ouvir que o narguilé lhe faz mal e não der a mínima. Lembre-se de mim que sou a prova viva disso. Tenho câncer no pulmão, com apenas 23 anos, por causa de uma fase da minha vida que eu achava que sabia tudo e que tudo era massa .. sabe o que é de fato? É que nunca achamos que vai acontecer com a gente, até acontecer”, alerta.

“A MAMATA ACABOU”: FRASE DO PRESIDENTE QUE INSISTE EM CONVENCER OS BOLSONARISTAS, DE QUE AGORA É DIFERENTE: POR WALTER SALLES


Este país possui grandes riquezas naturais, mas aos poucos outros países estão tomando conta

Café com Leite: De fato, está tudo diferente mesmo, o Brasil mudou! Pois o que vem predominando é o falatório do Guedes, de outros ministros e do próprio presidente. Cadê o Gás de cozinha que logo no começo do governo o ministro Guedes falou que “dentro de quatro meses a dona de casa vai comprar o gás de cozinha pela metade do preço”! Aconteceu? Cadê aquele cheque simbólico de 30 bilhões que o Eduardo Bolsonaro expôs, dizendo que o Brasil acabava de conseguir 30 bilhões de um investidor internacional? Aconteceu? E por aí vai levando, mas, até quando? Quando se fala que a “mamata acabou”, fica a pergunta sobre as reservas que estão sendo vendidas, como já aconteceu com 37 bilhões de dólares dos 377 bilhões que o governo do PT deixou de reserva internacional, além de pagar a dívida externa que se arrastava desde os militares no poder. Por que o povo não questiona o por que de vender as reservas, além de vender também patrimônios que pertencem ao Brasil e brasileiros? O orgulho de dizermos que o Brasil produz os aviões mais sofisticados do mundo é coisa do passado. Era até entrar o presidente atual e vender a Embraer a preço de bananas pros EUA, em decorrência da paixão desenfreada do presidente brasileiro pelo atual presidente americano. São muitas coisas que irão prejudicar drasticamente os brasileiros, que vêm acontecendo no país. A entrega do domínio do petróleo para a Shell, dando 23 anos de isenção de impostos, que começou no governo do Temer, porém com permissão maciça do PSL na época, isso sim é corrupção em alta escala que quebra realmente o país; depois vem o fatiamento do Pré Sal, onde muitos nem tiveram interesse, parecendo que desconfiaram do presente que era grande demais; São muitas coisas que estão acontecendo negativamente, que até o subsolo brasileiro vai terminar sendo vendido, a Casa da Moeda e muitas coisas mais. Ou seja: o Brasil vai virar colônia e o povo brasileiro escravos de outros países no seu próprio país.

Dentre os perigos de o Brasil virar uma colônia americana, as vendas das riquezas que dão soberania ao país, estão na frente e sinalizam um futuro obscuro para Brasil e brasileiros, como já foi dito.

Não se pode negar que houve corrupção nos governos petistas. Mas a pergunta é: e qual governo não teve corrupção? Mas a diferença é no modelo de praticar a corrupção. Quer explicação? Vamos lá. Assim como em qualquer cidade, por menor que seja e que tenha o prefeito mais honesto que já foi eleito, ali vai haver corrupção, não com o chefe do executivo envolvido, mas sim com pessoas de cargos de confiança, pelo menos em boa parte. Da pacata cidade para a presidência do Brasil não muda nada. O secretário da cidade pequena é o ministro do governo federal e outros cargos também se assemelham.

(Também a mídia brasileira serve à direita. Hoje nada de errado é criticado pela TV aberta. Todos se calam porque todos são serventes do governo federal. Se entrar a esquerda novamente, aí sim, até uma caneta que sumir de uma mesa no Planalto vai ser noticiada como roubo de canetas. Infelizmente boa parte do povo brasileiro não tem esse conhecimento e deixa a face ficar quadrada em frente a TV, acreditando e ficando mal informado. O Brasil tem, na atualidade, a pior mídia do mundo, em se tratando de mídia aberta, por ser servente de um governo que faz o que faz e se calam).

O agravante é a diferença entre corrupção de menor escala, ou seja: escalas mirins, se comparando com a  grande escala, que são as vendas, as negociações, sendo muitas delas em portas fechadas, como foi o caso da BR Distribuidora que a negociação começou ainda em campanha.

É muito fácil de se entender. Por exemplo: se você tem uma loja de roupas e quem toma conta é uma funcionária muito competente, que sabe tratar os clientes bem, sabe fazer pedidos certinho, sabe controlar tudo e até te faz ficar ausente por alguns dias sem se preocupar, certamente a sua loja vai crescer e mais tarde será ampliada. Mas vai que você descobre que essa sua funcionária de vez em quando leva pra casa uma peça de roupa que ela achou linda!! Seria melhor que não levasse, mas, no entanto, aquilo não vai quebrar a sua loja, mas sim, continuar crescendo e seria melhor você só ligar o pisca alerta, mas não demitir a sua funcionária. Mas se ela fosse das que praticam corrupção em alta escala, dando uma de santa e vendesse parte da loja, sacar dinheiro da reserva para compra de mercadoria de reposição, vender equipamento que pertence à loja e outros rombos, certamente você  ficaria na lona.

Não tem como governar um município sem haver o mínimo de corrupção, pois esse país, é triste dizer isso, mas é conhecido no mundo como o país da corrupção, onde, pasmem, mas, como disse um poeta, “os honestos terão dificuldade de viver nesse país num futuro próximo” esse futuro chegou.

Mas continuando a falar sobre o país e a loja, se começa a vender patrimônios sabe-se lá por quanto e de quebra ainda corta direitos dos mais pobres, certamente como aconteceria com o dono da loja, caso a sua funcionária começasse a vender as mercadorias da loja para outras lojas, vai pra lona , vai virar colônia, vai escravizar seu povo, vai voltar para o FMI. Fato é fato e morreu bola sete.

Walter Salles é fundador da Agência de Notícia Café com Leite impresso e digital, que desde 1989 vem espalhando notícias pela Bahia, pelo Brasil e, agora no mundo todo através da tecnologia digital.