(77) 99152-6666

Rui pede suspensão imediata de voos da Bahia para São Paulo e Rio de Janeiro


Informação foi divulgada nesta quarta-feira (18)

(Foto: Divulgação/Salvador Bahia Airport)

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), solicitou às agências nacionais de Aviação Civil (Anac) e de Vigilância Sanitária (Anvisa) a suspensão imediata dos voos saindo e chegando de todos os aeroportos da Bahia para os estados de São Paulo e Rio de Janeiro, locais que já têm transmissão comunitária do Coronavírus. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (18).

“Vou assinar esse pedido para as agências ainda hoje, a fim de suspender, imediatamente e em caráter emergencial, todos esses voos. Afinal, os casos registrados na Bahia são de pessoas que chegaram do exterior e dessas duas cidades”, explicou o governador.

Outras medidas de prevenção tomadas pelo governo estadual foram as de suspender as aulas em todas as escolas das redes estaduais e privadas da Bahia, além da suspensão do transporte intermunicipal para as cidades de Salvador, Feira de Santana, Porto Seguro e Prado. Os quatro municípios tiveram casos confirmados da doença.  Fonte:VarelaNotícias

 

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Empresário que escapou de quarentena e levou covid-19 para sul da BA será processado


Claudio Vieira é filho da desembargadora do TJ/CE, Iracema do Vale, ex-conselheira do CNJ.

Pela primeira vez, uma pessoa será responsabilizada por descumprir quarentena durante a pandemia do coronavírus: Claudio Henrique do Vale Vieira foi parar em Trancoso, na Bahia, supostamente após saber que havia testado positivo para o covid-19, em São Paulo. Com a viagem, outras duas pessoas foram contaminadas. Claudio Vieira é filho da desembargadora do TJ/CE, Iracema do Vale, ex-conselheira do CNJ.Pela atitude, classificada de “irresponsável” e “negligente”, o governador da Bahia, Rui Costa, pediu que à PGE abertura de processo.

Isolamento

Vale lembrar, os ministros da Justiça, Sergio Moro, e da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, editaram portaria nesta terça-feira, 17, autorizando o uso da força policial para forçar indivíduos suspeitos de contaminação a ficar em isolamento ou quarentena e estabelecendo crimes no caso de descumprimento das medidas.

A portaria conjunta dos ministérios estabelece que o descumprimento do isolamento e da quarentena pode ensejar a responsabilização civil, penal ou administrativa da pessoa suspeita de contaminação.

Explicação

Em carta à população de Porto Seguro e Trancoso, Claudio e a esposa afirmam que receberam os diagnósticos enquanto já estavam em Itapororoca. Apesar disso, em postagem no Instagram, que circula pela rede, parentes do empresário demonstram que a família já sabia da quarentena.

 

t

 

General Heleno confirma: está infectado com o coronavírus


O General Augusto Heleno usou suas redes sociais na manhã desta quarta-feira (18) para anunciar que testou positivo para o coronavírus.

“Informo que o resultado do meu segundo exame, realizado no HFA, acusou positivo. Aguardo  a contraprova da FioCruz. Estou sem febre e não apresento qualquer dos sintomas relacionados ao COVID-19. Estou isolado, em casa, e não atenderei telefonemas”, disse ele.

O ministro fez parte da comitiva que acompanhou o presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos.

Agora são 14 número de infectados na viagem aos EUA na comitiva do presidente.

 

Bolsonaro, com as suas atitudes sem limites, começa perder confiança dos principais aliados


Resultado de imagem para foto de bolsonaro se mostrando preocupado

Café com Leite Notícias: De acordo com o passar do tempo e cada vez mais o Presidente Jair Bolsonaro colocando ele próprio como uma figura que pensa que está acima de tudo de todos, os principais aliados começam a achar que continuar defendendo o bolsonarismo, certamente estará sendo visto pela maioria, como um irresponsável, uma vez que as atitudes do Presidente da República nos últimos meses se agravou ainda mais, como se estivesse com algum problema mental.

Em matérias publicadas em outros sites, o Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, (Dem) se mostrou muito irritado com a falta de respeito às normas, onde a última pessoa a desrespeitar deveria ser o pai da nação, como é chamado um presidente, mas estava lá o próprio presidente, se misturando no meio dos manifestantes, cujo movimento foi criado pelo próprio Bolsonaro. E, pior que isso, ele, [o Bolsonaro] estava passando uma fase como se fosse um isolamento, pois ainda lhe restava fazer um exame para saber se  estava ou não com o vírus, uma vez que ele estava no mesmo avião em que 11 foram contaminados, na ocasião da viagem aos Estados Unidos.

Resultado de imagem para foto de ronaldo caiado no dia da manifestação

No domingo passado o Governador Ronaldo Caiado deixou a sede do governo e foi a uma manifestação, na Praça Cívica, para dissipar o grupo. Disse que era médico e não iria liberar o carro de som para os manifestantes.

O governador também chamou de “irresponsáveis” os bolsonaristas e começou a ser vaiado e hostilizado. Caiado saiu do meio da manifestação escoltado por seguranças e buscar refúgio no Palácio das Esmeraldas.

Luciano Hang alfineta Bolsonaro sobre combate ao coronavírus: “não é hora de deixar o ego falar mais alto”

Havan faz demissão em massa em loja no RS.

“Chega de jogar para a torcida, está na hora de jogar pelo Brasil”, escreveu o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, um dia depois de Jair Bolsonaro ter quebrado protocolo médico e exposto apoiadores ao risco de contágio de coronavírus.

O que parecia ser um apoio incondicional, quando percebe que as atitudes do mandatário está extrapolando os limites da irresponsabilidade, ele, [o Luciano], que respeita limites da irresponsabilidade, percebe uma luz no seu painel que diz: “Epa, agora foi longe demais e eu vou cair fora do barco pra não morrer afogado junto com você”.

O site 247 publicou uma matéria na segunda feira, que diz o seguinte , sobre o Governador de Goás:

Governadores e parlamentares consideraram, nesta segunda-feira (16), que a comunicação do governo Jair Bolsonaro sobre o coronavírus está desastrosa. A avaliação é a de que o País está sem comando e que os ministérios estão passando mensagens contraditórias. A informação é da coluna Painel. As secretarias estaduais de saúde divulgaram, até as 9h30 desta terça-feira (17), 301 casos confirmados da doença. O último balanço do Ministério da Saúde, divulgado na tarde de segunda-feira (16), apontava 234 infectados, 2.064 casos suspeitos e 1.624 casos descartados. A doença atinge 15 estados e o Distrito Federal. Em nível mundial, foram registradas 7.074 mortes pelo coronavírus, de acordo com monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. O número de infectados é de pelo menos 168 mil.

Enquanto o ministério da Saúde brasileiro fala em diminuir a circulação de pessoas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que apenas idosos adotassem o isolamento contra a doença.

A avaliação no meio político é a de que o pacote de R$ 147 bilhões anunciado por Guedes para medidas emergenciais contra o coronavírus ainda é pequeno perto dos alertas de quebradeira que chegam do setor privado, principalmente das companhias aéreas, ainda não atendidas pelo governo. 

Participantes da Líder, que administra o DPVAT (Seguro Danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre), viram no pacote de Guedes espécie de revanche, porque é a segunda vez que o governo tenta usar o dinheiro da reserva de acidentes no trânsito. A primeira foi no começo do ano, quando Bolsonaro tentou zerar o DPVAT, mas o Congresso barrou a medida. 

Bolsonaro convocou atos, mesmo com o maior risco de novos casos por causa das aglomerações, o que gerou muitas críticas de parlamentares e de colunistas da imprensaa, té porque ele já havia dito que a pandemia do coronavírus é “fantasia propagada pela mídia”.

 

Foi dada a largada do panelaço pelo Brasil a fora


Brasileiros estão revoltados com a crise econômica e com a forma em que o presidente tem se postado diante de tantos problemas que o país e o povo brasileiro enfrenta. Passou a ser uma ameaça à saúde da população, que não se mede a dimensão que tal irresponsabilidade de um presidente pode chegar, inclusive com a possibilidade de milhares de mortes que poderiam ser evitadas.

Sputinik – Diversos vídeos nas redes sociais surgiram durante a noite desta terça-feira (17) e registraram os protestos.

As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem centenas de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos de oposição, tinham marcado um panelaço para as 20h desta quarta-feira (18), em defesa da saúde pública e contra emenda constitucional aprovada em 2018 que instituiu o teto de gastos do governo.

Guilherme Amado

@guilherme_amado

Panelaço contra @jairbolsonaro em São Paulo. 15o mês de governo.

​Segundo uma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, o panelaço foi realizado em ao menos nove bairros de São Paulo: Bela Vista, Barra Funda, Campos Elíseos, Consolação, Higienópolis, Jardins, Perdizes, Pinheiros, Pompéia, Praça Roosevelt, Santa Cecília, Vila Madalena e Vila Romana.

Guilherme Boulos

@GuilhermeBoulos

AGORA: Panelaço em São Paulo contra Bolsonaro. Amanhã é em todo o Brasil!

Guilherme Cohen@guicohenrio

Panelaço e gritos de “Fora Bolsonaro” agora aqui em Copacabana.

O povo não aguenta mais!

​Houve registro de panelaço também em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Lucas Paulino@lucasapaulino

Panelaço no Centro de Belo Horizonte com gritos de

Vídeos também mostraram panelaços na capital gaúcha, Porto Alegre.

Karen Couto@kscouto

17 de março de 2020: No centro de Porto Alegre ecoa

​Nesta terça-feira (17), o primeiro pedido de impeachment contra o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, foi protocolado em Brasília pelo deputado distrital Leandro Grass (Rede-DF). Com informação do 247

Procon verifica preços abusivos na venda de álcool em gel e máscaras


A ação visa combater a cobrança abusiva dos produtos devido a grande procura.
Procon verifica preços abusivos na venda de álcool em gel e máscaras

Foto: Wevily Monteiro/Secom

 

Fiscais da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/FSA) foram às ruas a fim de verificar as vendas de itens farmacêuticos utilizados no combate ao Coronavírus (COVID-19): o álcool em gel e máscaras. A ação visa combater a cobrança abusiva dos produtos devido a grande procura.

Nas farmácias visitadas foi possível verificar a ausência do álcool em gel. Alguns comerciantes afirmaram ter feito o pedido de mais unidades do produto, porém, o preço na distribuidora está maior do que semanas atrás. Em um dos estabelecimentos, o último valor praticado do produto de 500 ml foi de R$ 26,90. Na nota fiscal de compra, o estabelecimento adquiriu por R$ 19,40. O Procon se baseia nas notas fiscais de compra e também de vendas dos estabelecimentos para fazer a comparação.

As máscaras também são itens que não estão presentes em muitas prateleiras. Porém, é mais fácil encontrá-las do que o álcool. O preço delas não está muito diferente do habitual, por enquanto, para quem já tem no estoque. O pacote com 100 unidades está por R$ 80.

Em uma das farmácias localizadas no centro da cidade, o proprietário reclamou do preço das máscaras em novo pedido. “A caixa do produto saia por R$ 18. Fizemos cotação para comprar e a caixa está por R$ 181. É um absurdo”, disse o comerciante mostrando o documento de cotação. Ele não quis se identificar.

O chefe de fiscalização do Procon, Camilo Cerqueira, afirmou que o órgão está atento às denúncias da população e ressalta que esse é um momento de muita cautela para evitar que as pessoas se aproveitem da situação.

As informações são da Secretaria Municipal de Comunicação 

 

Quase duas toneladas de cocaína são apreendidas com paulistas em Camaçari


Quase duas toneladas de cocaína são apreendidas com paulistas em Camaçari
Crédito da Foto: divulgação/SSP-BA

Em uma ação conjunta de inteligência entre forças de segurança estadual e federal foi apreendida 1,9 tonelada de cocaína, na noite de segunda-feira (16/3), na região da Cascalheira, município de Camaçari, Região Metropolitana de Salvador. Segundo a SSP-BA, três homens naturais de São Paulo acabaram presos em flagrante.

Ainda de acordo com a SSP-BA. o grupo, segundo levantamentos preliminares, repassaria a cocaína para pontos de vendas de drogas em Salvador e RMS. Participaram da operação, equipes da Polícia Militar (COOPM, CPRL e Rondesps BTS e RMS) e da Polícia Federal. O trio e os entorpecentes foram apresentados na Superintendência da PF.

 

 

URGENTE: Brasil tem primeira morte por coronavírus; vítima tem 62 anos


Vítima  é homem de 62 anos. Prefeito de São Paulo decreta situação de emergência na cidade. Chefe de pesquisa de vacina no Brasil está em isolamento

morte coronavírus brasil

 

 

A primeira morte de um brasileiro por coronavírus foi registrada nesta terça-feira (17) em São Paulo. A informação foi divulgada pelo governo estadual na manhã de hoje.

Segundo a coluna de Monica Bergamo, da Folha de S.Paulo, a vítima é um homem de 62 anos. Ainda não há detalhes se ele viajou ao exterior ou se teve contato com alguém contaminado no Brasil.

De acordo com a Secretária Estadual de Saúde, o estado de São Paulo tem 152 casos confirmados da doença até esta segunda-feira, com mais 1.777 casos suspeitos de coronavírus. Em todo o Brasil, os casos já ultrapassam a marca de 300.

O Governo de São Paulo avalia que o surto de coronavírus deve durar “de quatro a cinco meses”. No entanto, as medidas restritivas adotadas pela administração estadual, como a suspensão das aulas e a restrição de eventos, não devem ser aplicadas durante todo este período.

O prefeito Bruno Covas, de São Paulo, decretou situação de emergência na cidade para enfrentar a crise provocada pelo coronavírus. A medida foi publicada no Diário Oficial desta terça.

Maiores detalhes sobre a morte do primeiro paciente brasileiro por coronavírus serão dados nas próximas horas numa coletiva com os médicos do centro que cuida de medidas para prevenir a doença.

Recomendação da OMS

Ainda nesta segunda, o governo estadual disse que “vai avaliar” a nova recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para que todos os casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19) sejam submetidos a exames laboratoriais. A afirmação foi feita pelo secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann.

Na sexta-feira (13) o governo de São Paulo havia anunciado que somente pacientes internados seriam submetidos ao teste laboratorial na rede pública. A mesma medida é atualmente adotada pelo governo federal, contrariando as recomendações da OMS.

Jorge Kalil isolado

Na última sexta-feira (13), o médico Jorge Kalil se dedicava profundamente aos estudos sobre a pandemia do novo coronavírus, no laboratório de imunologia do Instituto do Coração (Incor), do qual é diretor. Ele trabalhava em sua mais recente tarefa: a busca por uma vacina contra o covid-19.

O imunologista lidera uma equipe composta por cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e do Incor. Há duas semanas, pouco após o primeiro caso diagnosticado no Brasil, os especialistas tentam desenvolver uma forma de imunizar as pessoas.

Em meio às pesquisas para a vacina, o médico de 66 anos — os idosos fazem parte do grupo de risco — descobriu que pode ter contraído o novo coronavírus. Nesta segunda-feira (16), o filho dele, de 34 anos, foi diagnosticado com a covid-19, doença causada pelo vírus.

“Ele jantou na minha casa na última terça-feira, quando já estava com o vírus. Por isso, eu e minha esposa estamos em isolamento”, disse o rapaz em entrevista à BBC. Desde sábado (14), após o filho fazer os exames, Kalil e a esposa estão reclusos. Fonte: PragmatismoPolitico

 

Sabão é muito melhor do que álcool em gel. Mas podemos usar os dois errado…


Quando todo esse recolhimento passar e pudermos sair à vontade para abraçar apertado, dar muitos beijos, lotar salas de cinema e estádios, espremendo-nos onde bem desejarmos sem que isso ameace a vida do próximo, dizem que o mundo já não será mais o mesmo. E, pelo menos em um aspecto, faço votos de que ele realmente não volte a ser o que era. Se a covid-19 — doença causada pelo coronavírus que está acuando o mundo inteiro em casa — tiver legados positivos, um deles seria criar o hábito de lavar as mãos. Puxo pela memória uma pesquisa de 2015 realizada pelo Ibope Inteligência com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) que, na ocasião, ouviu mais de 62 mil pessoas de 64 países. E a pergunta era simples: quem ali lavava as mãos com sabonete depois de usar o banheiro? Acreditando todos falaram a verdade, sem jogar a sujeira (e que sujeira!) por debaixo do tapete, um em cada quatro brasileiros dava a descarga e saía dissimuladamente como quem não enxergasse a pia. Ou passava aquela água sem-vergonha, só para fazer soar o barulho da torneira.

Os macetes ao lavar as mãos:  Os proclamados 20 segundos de lavagem ajudam bastante. “Mas, para eliminar mais de 90% dos vírus, o ideal seria investir de 30 a 40 segundos”, calcula o especialista. Isso para a gente não deixar nenhum pedacinho de pele fora do alcance da espuma. Primeiro, é para esfregar bem uma palma na outra. Na sequência, momento de lavar um dorso e, depois, o outro. Hora de entrelaçar os dedos para friccionar a área entre eles. Com a ponta das unhas da mão esquerda, arranhar a palma ensaboada da direita e vice-versa. Lavar as laterais fechando as mãos como se estivesse prestes a dar um soco e então limpar os  pulsos, os antebraços. Deixar a água escorrer apontando os punhos para baixo. “Logo no início, vale passar rapidamente um pouco do sabão na própria torneira, bem onde sai a água”, ensina Roberto Figueiredo. Se você acha os tais 30, 40 segundos para fazer direito esses movimentos um exagero, ele propõe uma experiência: espalhe um bocado de óleo nas duas mãos e vá lavá-las. “Se limpar ligeiro, alguma área permanecerá engordurada”, aposta. Frequentemente, diga-se, aquela entre os dedos — um lugar e tanto para o coronavírus e outras sujeiras se acumularem.

Procure enxugar as mãos usando duas folhas de papel-toalha. “Só esse gesto elimina mais uns 4 em cada 10 daqueles cerca de 8% de vírus que restaram”, estima Roberto Figueiredo. A toalha de tecido de uso em uso vai ficando suja e provavelmente não faz o mesmo. Tanto cuidado, porém, será em vão se você usar aquelas máquinas que soltam ar aquecido para secar suas mãos em banheiros públicos. “Estudos indicam que elas podem fazer a presença de agentes infecciosos aumentar 270% ou mais. O coronavírus pode estar entre eles”, afirma. Ou seja, suas mãos saem mais sujas. É que o equipamento lança o ar que estava no recinto, em jatos que concentram a sujeira. “O pior de todos é aquele modeloem que você enfia as mãos. Este chega a ejetar vírus, bactérias e fungos a 5 metros de distância”

Também não adianta lavar as mãos e girar a maçaneta onde todo mundo encostou para sair. O certo é, com o mesmo papel com o qual enxugou as mãos, você envolvê-la e girá-la, segurando a porta com o pé. Pelo mesmo motivo, especialmente se não há papel para cobrir a maçaneta, não vale passar álcool em gel no banheiro para completar a limpeza. Faça isso só quando sair dali.

E esse tal do álcool em gel?  Ele é capaz de inativar cerca de 85% dos coronavírus — portanto, é menos poderoso do que o sabonete. Como? “Ele desnatura proteínas”, diz Roberto Figueiredo. Em outras palavras, quebra as suas moléculas. E as tais espículas que o coronavírus usa para espetar e injetar seu RNA em nossas células são compostas de proteína. Ou seja, elas somem.

O corona perde a sua famosa coroa. Já era. Para isso, precisa ser álcool em gel 70%. “O álcool 40% não vai funcionar”, reforça o biomédico. “Muito menos formulações caseiras ensinadas na web, que levam até gelatina e viram um meio de cultura para bactérias.”.

Uma saída para quem não encontra o produto é buscar farmácias de manipulação, que poderão preparar a fórmula do álcool em gel com um pouco de glicerina pura. Aliás, as formulações sempre devem conter uma substância emoliente. Isso porque, embora a queratina que torna a nossa pele impermeável evite que o álcool em gel quebre as nossas próprias proteínas — e não só as dos vírus e bactérias —, o fato é que ele sozinho provoca ressecamento. E, se surgirem fissuras, elas serão brechas para germes.

O jeito certo de passar o álcool:  Aquela gotinha espalhada de jeito displicente não vale. Use uma quantidade generosa o suficiente para o álcool em gel entrar em contato com todas as áreas — entre os dedos, sob as pontas das unhas… — e, de novo, sem esquecer pulsos, antebraço.

Detalhe: melhor a gente massagear o produto nas mãos por 15 a 20 segundos. Essa fricção vai arrastar partículas de sujeira do seu lugar. Ouviu aquela história de que o álcool em gel não adiantaria se a mão estivesse muito suja? “O coronavírus pode se esconder sob uma partícula de poeira e o álcool, se você não afastá-la com esses movimentos, só encostará nela, enquanto ele continuará protegido”, descreve Roberto Figueiredo aquilo que seria visto em um microscópio.

Você sempre poderá usar esse álcool para completar a lavagem com sabão, tentando fazer com que a porcentagem de vírus inativados aumente ainda mais. Mas, para Roberto Figueiredo, a grande função do álcool é higienizar quando não há pia por perto. Se há pia, o sabonete, sim, é insubstituível. Mas…

Por mais que tenha feito tudo direito, o serviço de limpeza se perde sempre que você pega em maçanetas de porta, chaves de carro, campainhas, botões do elevador. Não existe uma frequência determinada para lavar as mãos, pensando na prevenção do coronavírus. Você é que deve se perguntar onde andou metendo as suas . E se outras encostaram seus dedinhos ali onde você pegou, estranhas ou vindas da rua….

Leia matéria completa blogdaluciahelena

 

Governadores e parlamentares consideram que País está sem comando na crise do coronavíru


Enquanto o ministério da Saúde brasileiro fala em diminuir a circulação de pessoas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que apenas idosos adotassem o isolamento contra a doença. O mundo político está em estado de choque com a descoordenação e descontrole do governo Bolsonaro. A avaliação é a de que a comunicação está contraditória e falta comando no País.

(Foto: Reuters | Câmara dos Deputados)

Governadores e parlamentares consideraram, nesta segunda-feira (16), que a comunicação do governo Jair Bolsonaro sobre o coronavírus está desastrosa. A avaliação é a de que o País está sem comando e que os ministérios estão passando mensagens contraditórias. A informação é da coluna Painel. O Brasil tem pelo menos 234 casos confirmados, 2.064 casos suspeitos e 1.624 casos descartados. A doença atinge 15 estados e o Distrito Federal. Em nível mundial, foram registradas 7.074 mortes pelo coronavírus, de acordo com monitoramento da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. O número de infectados é de pelo menos 168 mil.

Enquanto o ministério da Saúde brasileiro fala em diminuir a circulação de pessoas, o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que apenas idosos adotassem o isolamento contra a doença.

A avaliação no meio político é a de que o pacote de R$ 147 bilhões anunciado por Guedes para medidas emergenciais contra o coronavírus ainda é pequeno perto dos alertas de quebradeira que chegam do setor privado, principalmente das companhias aéreas, ainda não atendidas pelo governo.

Participantes da Líder, que administra o DPVAT (Seguro Danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre), viram no pacote de Guedes espécie de revanche, porque é a segunda vez que o governo tenta usar o dinheiro da reserva de acidentes no trânsito. A primeira foi no começo do ano, quando Bolsonaro tentou zerar o DPVAT, mas o Congresso barrou a medida.

Bolsonaro convocou atos, mesmo com o maior risco de novos casos por causa das aglomerações, o que gerou muitas críticas de parlamentares e de colunistas da imprensa, té porque ele já havia dito há alguns dias atrás, que a pandemia do coronavírus é “fantasia propagada pela mídia”.

Com informação do 247

 

Os pobres e o confinamento. Por Moisés Mendes


Não é a toa que o haitiano falou na cara do presidente, que ele [o presidente Bolsonaro] não é mais presidente. Como está dizendo aí o texto,  o governo já está pensando em providenciar verbas altas para os banqueiros, que dizem que os bancos vão quebrar, para o donos de companhias aéreas, mas para ajudar a pobreza numa hora dessa é nada. E se a fome apertar e um deles, dos pobres brasileiros, trouxer um frango pra casa, que supostamente tinha dono, corre o risco de morrer como ladrão. Dois milhões de bolsas família foram cortadas alegando falta de dinheiro. Se a equipe soubesse colocar a máquina pra andar, certamente geraria receita e teria dinheiro para ajudar a pobreza. Como não sabem, vão vendendo as riquezas, vendendo a reserva deixada pelos governos da esquerda e, para enxugar as despesas, cortando direitos do povo, sobretudo os mais pobres. Como apoiar uma administração dessa? Triste é conversar com pessoas que se dizem políticos e ouvir deles que estão doidos pra chegar 2022 para novamente votar no mito. Até aqui Café com Leite

 

É complicado, porque não há como o pobre fugir do confinamento, mesmo que em contextos e circunstâncias completamente diferentes da classe média.

Se não for assim, se os pobres não se quietarem em casa, como advertem os especialistas em saúde pública, o massacre será maior do que o previsto.

Já se sabe que os pobres serão as grandes vítimas da pandemia. Se continuarem transitando livremente, a tragédia será multiplicada.

A solução? Os deputados de esquerda deveriam pressionar o governo para que assegure o fornecimento de alimentos básicos para as famílias de trabalhadores informais, durante o tempo em que ficarem em casa.

Trabalhador informal não tem salário fixo, nem Netflix, nem sabe quando poderá voltar a fazer bicos.

A direita e Paulo Guedes dirão que não há como cadastrar e selecionar quem vai receber ajuda. Se quisessem, haveria.
E também vão dizer que não há dinheiro.

Tem, sim. Cortaram mais de 2 milhões de mães do Bolsa Família. Mas já estão preparando socorro para as companhias aéreas, até para as empresas de cruzeiro e para bancos que ameaçam quebrar.

Tem que ter dinheiro para arroz e feijão. E nem falamos ainda dos moradores de rua, que devem ter um suporte especial. Imagina-se que os prefeitos já tenham pensado nisso. Se é que os prefeitos pensam em pobres. Eles pensam sim, Moisés Mendes, na hora do voto. Os cabos eleitorais não saem das periferias. Só os cabos, os puxa sacos, porque o prefeitos que sonham com mais 4 anos de mamata, nem nessa época quer ir lá.

Fonte DCM

 

VÍDEO – “Você não é presidente mais”: haitiano diz a Bolsonaro o que ele já sabe


Vídeo incorporado

DCM: Foi preciso um imigrante haitiano para dizer a ele o que ele precisava ouvir:

“Você sabe muito bem. Você sabe muito bem. Você acabou. Você não é presidente mais”.

É disso que se trata.

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

“Você não é presidente mais”.

É preciso coragem para um homem dizer isso na cara do fascista, cercado de puxa-sacos por todos os lados no Palácio da Alvorada.

Tivesse Jair Bolsonaro dignidade, pegaria suas tralhas, agradeceria o homem e puxaria o carro de volta a algum lugar de onde nunca deveria ter saído.

VEJA O VÍDEO DO HAITIANO

“Você não é presidente mais; você não é presidente mais”

Fuga nos presídios de São Paulo pode ser pretexto para golpe de Bolsonaro


Jornalista Renato Rovai, editor da Fórum, aponta possível colaboração de policiais e carcereiros nas fugas

 

Por Renato Rovai, da Fórum – Quem está por trás da fuga em massa de presídios de São Paulo? O PCC? Se isso for verdade significa que o grupo comanda com mãos de ferro as prisões de São Paulo. É algo gravíssimo, mas muito estranho.

Se isso não for verdade, um locaute de policiais e carcereiros estaria por trás do movimento. Ou seja, eles organizaram as fugas.

Mas com que objetivo fariam isso? Por que policias e carcereiros liberariam presidiários num momento desses? Estariam preocupados com a situação desses brasileiros que ficam amontoados em condições subumanas e com os riscos que ele correriam com a disseminação do Coronavírus?

Fonte 247.

Ministério da Saúde vai chamar médicos cubanos para ajudar no combate ao coronavírus no Brasil


A oportunidade vai se estender a alunos de medicina e médicos aposentados

[Ministério da Saúde vai chamar médicos cubanos para ajudar no combate ao coronavírus no Brasil]
Foto : Divulgação

Por Lara Curcino no dia 16 de Março de 2020 ⋅ 09:40

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, disse ontem (15), em entrevista à GloboNews, que médicos cubanos que trabalhavam no programa Mais Médicos vão ser chamados para auxiliar no controle da pandemia do novo coronavírus dentro do Brasil.

Gabbardo afirmou ainda que a oportunidade vai se estender a alunos de medicina a partir do sexto ano e médicos aposentados. A medida, segundo ele, visa ajudar a repor parte da mão de obra perdida durante o  trabalho, já que os profissionais de saúde também adoecem.

“A preocupação com o médico é muito importante porque ele é muito atingido com o coronavírus. Na Itália aconteceu isso, 40% da força médica e de enfermagem a gente perde no transcorrer da doença, porque eles ficam doentes. Mesmo que os sintomas deles sejam leves, eles têm que ser isolados para não ficar transmitindo a doença para os seus pacientes”, disse ele. Fonte:Metro1