Pacientes com Covid-19 são deixados para morrer em hospital dos EUA, diz enfermeira


Pacientes com Covid-19 são deixados para morrer em hospital dos EUA, diz enfermeira

Foto: Reprodução / G1

Uma enfermeira norte-americana revelou, em um vídeo de 50 minutos, publicado no último dia 7 de novembro nas redes sociais, como os pacientes em estado grave de Covid-19 são tratados em um hospital de El Paso, no estado do Texas, Estados Unidos (EUA). Segundo Lawanna Rivers, eles são deixados para morrer em um quarto chamado de “cova”. “Eu nunca vi isso em toda a minha vida, nunca”, disse a profissional de saúde. As informações são do portal G1.

“Fui colocada no que é chamado de ‘cova’ e, nesse quarto, estavam oito pacientes, todos positivos para Covid-19. No meu primeiro dia de orientação, me disseram: quaisquer que sejam os pacientes que vão para a ‘cova’, só saem num saco para cadáveres”, comentou, chorando, a enfermeira.

A enfermeira disse que os pacientes que iam para a ‘cova’ recebiam poucas visitas dos médicos, pois eram considerados “casos perdidos”. “Eu vi muitas pessoas morrendo, que eu sinto que não deveriam ter morrido. Aquela missão me partiu”, afirmou.

Conforme o depoimento de Lawanna Rivers, a única sobrevivente do novo coronavírus naquele andar foi a esposa de um médico, que teria recebido um tratamento preferencial. “A enfermeira que me orientou tinha uma paciente, ela se chamava paciente ‘VIP’, era mulher de médico”.

“Eles puxaram todos os obstáculos por aquela mulher – não havia nada que eles não fizessem por aquela mulher. E adivinha? Ela foi a única paciente que saiu viva da UTI”, completou a enfermeira.

 

O Texas é estado mais afetado dos EUA, com mais de um milhão de casos confirmados da Covid-19. Segundo o jornal Mirror, El Paso é uma das regiões mais atingidas pelo novo coronavírus e as autoridades municipais foram forçadas a instalar quatro necrotérios móveis para lidar com o crescente número de mortos.

 

O University Medical Center informou à emissora local KVIA-TV que “não pode verificar totalmente os eventos expressos” por Lawanna. “Esta enfermeira em particular esteve brevemente na UMC para ajudar El Paso a enfrentar o aumento de pacientes com Covid-19″, disse o comunicado.