Orquestra da FAB toca para Bolsonaro música de compositor ídolo de Hitler


Bolsonaro assiste à concerto da FAB. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Uma das principais canções escolhidas pela Força Aérea Brasileira (FAB) para tocar durante o Concerto de Estreia da Orquestra Sinfônica, que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido), foi a ópera “Os Mestres-Cantores de Nuremberg”, do compositor alemão Richard Wagner, que é uma das favoritas dos nazistas.

A composição completa de “Os Mestres-Cantores de Nuremberg” possui quatro horas de duração, mas a FAB tocou somente dez minutos dela no evento ocorrido nesta segunda-feira (29).

O compromisso estava fora da agenda de Bolsonaro. Ele foi acompanhado de autoridades como o ministro da Defesa, general Braga Neto, e o comandante da Aeronáutica, tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior.

Richard Wagner (1813-1883) pertencia ao grupo conservador dos “nacionalistas alemães” e é conhecido por seu forte antissemitismo (aversão aos judeus).

A FAB foi questionada pela coluna de Carla Araújo, do UOL, sobre o responsável pelo repertório e os critérios de escolha da música do compositor alemão para o concerto, mas ainda não se manifestou.

Uma música de Richard Wagner também foi escolhida para tocar durante o polêmico vídeo que fez o ex-secretário da Cultura Roberto Alvim ser demitido em janeiro de 2020. Ele copiou trechos de um discurso de Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda na Alemanha Nazista, sobre as artes.

Na época, Bolsonaro divulgou uma nota oficial em que definiu a fala do então secretário como “infeliz” e afirmou repúdio às ideologias totalitárias. No entanto, durante seu governo, diversas autoridades já foram associadas ao antissemitismo, incluindo o próprio presidente.