OMS lança novo manual para fortalecer sistemas de saúde oferecido às mulheres vítimas de violência


A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada três mulheres no mundo já sofreu violência física e/ou sexual, cometida principalmente pelo parceiro. De olhos nos números, a Organização lançou um manual para ajudar os gestores de saúde e políticos a fortalecer os sistemas de saúde e aumentar a qualidade de atendimento oferecida às mulheres sujeitas à violência.

O manual traz orientações aos gestores de saúde, além de planejamento, gerenciamento e monitoramento de serviços aos formuladores de políticas. Os prestadores de serviços de saúde, recebem as mulheres vítimas de violência, devendo atende-las com empatia. Para tal, os sistemas de saúde precisam ser fortalecidos a fim de que as mulheres recebam cuidados de alta qualidade, além de respeito.

Uma questão de desigualdade de gênero, a violência contra as mulheres é um grande problema de saúde pública, além de grave violação aos direitos humanos. A violência traz consequências imediatas e de longo prazo.

Clique aqui para ter acesso ao manual

Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher
O novo manual da OMS foi lançado no dia 25 de novembro, que marca o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher. A data é, ainda, acompanhada por 16 dias de ativismo contra a violência baseada em gênero – até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos (no Brasil. Durante esse período, as pessoas são encorajadas a usar laranja e vários edifícios estão sendo iluminados pela mesma cor, simbolizando um futuro sem violência.

CNM pelo fim da violência contra a mulher no ambiente de trabalho
Nos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a mulher, a Confederação Nacional de Municípios lançou a campanha com o tema Somos Todas Responsáveis! #ChegaDeAssédioNoTrabalho, que traz à tona a importância de se debater sobre assédio moral e sexual no ambiente laboral. A CNM convoca todas as prefeituras a aderir a essa mobilização e debater o tema em seus Municípios, principalmente dentro dos órgãos públicos.