Ministro do Turismo é exonerado por Bolsonaro para assumir mandato


Ministro do Turismo é exonerado por Bolsonaro para assumir mandato

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi exonerado do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro. O decreto com o desligamento do ministro foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 6, com data da véspera. Antônio, cujo nome de batismo é Marcelo Henrique Teixeira Dias, foi reeleito deputado federal pelo PSL de Minas Gerais no ano passado, com a maior votação do Estado: 230.008 votos.

No Twitter, o político justificou que toma posse nesta quarta na Câmara dos Deputados, o que justificaria o afastamento temporário. Ele afirma que volta a integrar a equipe do governo a partir de quinta (7).

O Ministério do Turismo confirmou, em nota, a informação. “O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, foi exonerado no Diário Oficial da União hoje (06) para tomar posse na Câmara dos Deputados. O ato de exoneração assinado junto com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, é mera formalidade. Como já confirmaram fontes da Casa Civil, amanhã o ministro retorna ao Ministério do Turismo para dar continuidade ao trabalho.”

Reforço que a distribuição do Fundo Partidário do PSL cumpriu rigorosamente o que determina a lei. Todas as contratações da minha campanha foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. É lamentável o desserviço prestado pelo jornal. Mas basta essa justificativa?

Afinal, o ministro vai ser investigado, diante das acusações ou vai ficar por isso mesmo? O que a população espera é que se for constado que o deputado Marcelo Álvaro realmente praticou corrupção durante campanha usando mulheres, não seria o caso de perder só a pasta de ministro do Turismo, mas, também, o mandato de deputado? Ou a impunidade vai seguir em frente deslavadamente a passos largos? Último paragrafo Cafe com Leite Notícias.

 

Basta, essa justificativa?