Médico bolsonarista faz terrorismo com CoronaVac, é criticado e reage com ataques homofóbicos


Apoiador contumaz de Jair Bolsonaro (Sem Partido) nas redes sociais, Luciano de Castro Teixeira, que se declara “médico emergencista” do Hospital Osvaldo Cruz de Palmas, no Tocantins, reagiu com ataques homofóbicos ao ser criticado em uma publicação em que busca causar terror na população sobre a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

Na publicação, feita na noite de domingo (23) em seu perfil no Facebook, Teixeira diz ter atendido um paciente “que vomitava sangue a madrugada seguinte ao aplicar a CoronaVac (SIC)”. A declaração, sem detalhes, recebeu uma enxurrada de críticas.

 

Na madrugada desta terça-feira (26), o médico voltou às redes e teve um chilique, desferindo uma série de ataques homofóbicos e expondo um dos seguidores que criticaram a publicação.

No texto, Teixeira diz que as críticas são de “um cara que escreve obsessivo com 4 “s” entre vários outros erros, um cara que suas postagens entre criticar as religiões, defender e apoiar comunistas, fazer vários posts sobre cús e falos, além de atacar Bolsonaro, vem agora me atacar por minha postagem”.

Com in formação da Revista Fórum