Maracás necessita de organização de trânsito


40es2y16cr_7rdbwbewrm_file-1

 

Muitos motoristas que chegam da zona rural de Maracás, principalmente nos dias de sábado, talvez não entendam que uma rua conhecida por Beco do Moreira, por exemplo, já passou da hora de ser mão única, faltando escolher só o sentido. ficam, muitas vezes, tendo que dar longas marcha ré para dar passagem pra outro carro. Isso acontece nos dias de sábado e durante a semana também. A Rua Cônego Paulo Bento também, (antiga rua da cesta) é outra que tem que ser mão única.

dscn7633

Esse local fica próximo à feira, na Rua Armando São Paulo, mas o que ninguém entende é que foi colocada a placa de contramão,

até aí tudo bem, mas deixar o pequeno canteiro em formato que não ajuda um motorista de caminhão seguir corretamente não tem coerência com a placa. É preciso que algum vereador faça a indicação para que o canteiro fique em formato da letra (O), com uma única planta ao meio, para que facilite os acessos. Falhas assim estão espalhadas por toda Maracás.

dscn7635

Outros locais também carecem de mudanças, dentre eles a transformação do espaço que vem sendo utilizado quase que exclusivamente para os festejos juninos, uma vez por ano. Esse local combina mais com amplo estacionamento, pois, atualmente já existem no local dois bancos, várias lojas, onde constantemente faltam vagas para estacionamento. Com um canteiro no meio, seguindo o formato que já vem do ponto de táxi, surgirão mais vagas para estacionamento em ângulo em ambos os lados, bem como facilita as manobras de carretas que chegam para descarregarem nas lojas. Também pode se pensar num possível espaço para quiosques, não para bebidas alcoólicas, mas uma espécie de espaço de alimentação, onde certamente surgirá uma variedade de iguarias, sem fugir o projeto do estacionamento. Ainda falando do trânsito na cidade, o ideal no ponto de vista de muitos entrevistados pela Salles Publicações (Blog e Jornal Café com Leite), faria mão única na parte baixa da Praça Rui Barbosa, nas duas esquinas, ficando mão dupla a partir do começo da Rua Castro Alves. Já para quem vier pela Castro Alves sentido Centro da cidade, naturalmente ficaria contramão no começo da Praça, sendo obrigatório dobrar pelos fundos da Igreja Matriz, fazendo ali a opção para direita ou esquerda. Outro local que carece de mudança é um desbloqueio no canteiro na altura da esquina da prefeitura, (abaixo da famosa barraca do Marcelo) para que melhorem os acessos para quem venha, por exemplo, da Rua Cônego Paulo Bento e quer subir a João Pessoa. Também irá facilitar o acesso de quem vem pela parte superior da Praça Rui Barbosa e quer ir para as imediações da Caixa Econômica, por exemplo.

São mudanças fáceis e que vão fazer uma grande diferença no trânsito da cidade, bem como criação de muitas vagas para estacionamento.

Quebra Molas– A mesma coisa acontece com os chamados “Quebra Molas”, onde a maioria não possui placas indicando o mesmo, o que pode causar muitos acidentes principalmente para quem é de fora. Nesse caso, acontecendo casos assim, o motorista deve entrar na justiça e pedir o direito dele ter os seus prejuízos cobertos pela prefeitura que é a principal responsável. Serve também para qualquer cidade do território nacional, nem só na questão quebra bolas, mas também em outras mazelas que existem nas cidades como cratera abertas nas ruas, boca de lobo e muitas outras.