Maracás adere ao movimento dos caminhoneiros e bloqueia estrada


Fotos: Grupo contra cartel em Maracás.

Café com Leite Notícias: A cidade de Maracás que fica na divisa entre o sudoeste baiano e Chapada Diamantina, através de movimentos encabeçados por grupos e redes sociais, teve sua principal rodovia interditada. O movimento segue a paralisação dos caminhoneiros contra os aumentos abusivos sobre o óleo diesel e gasolina. Em conversa com um dos líderes, Alan, ele disse que a ideia surgiu hoje mesmo (23) e que a aceitação foi unânime com todos que foram informados. Outra galera de outro grupo também se uniu e assim o movimento em Maracás já começou grande. Alan disse que é preciso que o brasileiro faça alguma coisa para combater os busos de alta dos preços, principalmente em combustíveis, pois sempre foi o produto que puxa muitos outros aumentos.

Pelo visto, essa paralisação não está de brincadeira nem em Maracás nem no no resto do país. O presidente do Sindicato dos caminhoneiros do Brasil através de áudio, utilizando as redes sociais, está espalhando para todo país, para que as donas de casa abasteçam as geladeiras e façam as suas reservas, pois não vai demorar a começar faltar produtos básicos. A notícia que chegou à redação do Café Com Leite, é que a Ceagespe em São Paulo e mais os Ceasa de BH e Rio de Janeiro, vão fechar as portas por falta de produtos.

Em conversa com o Tenente Alan, da corporação de Maracás, ele disse que a presença da Polícia Militar no Local era para garantir questões básicas e de direito do viajante, como a liberação para viajantes em carros pequenos. Disse que a manifestação até o momento estava sendo pacífica.  Foi liberado também pela polícia, a passagem de ônibus de passageiros.

Finalmente o caminhoneiro, que neste país não é valorizado como deveria, provou que é a única categoria capaz de parar o Brasil.