JORNALISTA DO SBT ACUSOU EMISSORA DE NEGLIGÊNCIA ANTES DE MORRER DE CORONAVÍRUS


De Gabriel Perline no site Notícias da T3V.3

A morte do editor de imagens José Augusto Nascimento Silva na segunda-feira (13) em decorrência do novo coronavírus deflagrou a situação de insalubridade no SBT Rio. No final de março, três semanas antes de sua morte, ele enviou áudios pelo WhatsApp acusando a emissora 33de negligência 

3por manter trabalhando profissionais suspeitos de terem a Covid-19. Uma dessas pessoas, cita Silva, era a apresentadora Isabele Benito, com quem teria se contagiado.3333

No áudio, Naná –como era chamado José Augusto pelos colegas– apresentava-se indignado com o descaso da emissora, a qual classificou como o “epicentro do coronavírus na cidade do Rio de Janeiro”. Segundo funcionários, o SBT Rio não deu a devida atenção a quem apresentou sintomas logo de início e reportou à chefia, que os obrigou a trabalhar normalmente na sede enquanto não recebessem o diagnóstico com a confirmação da doença.

“Nenhum lugar no Rio de Janeiro tem mais casos suspeitos que no SBT. (…) Eu agora estou sob suspeita, inclusive com atestado de 14 dias que o doutor deu porque me calcei, sabe que não sou burro. Se tiver que processar essa turma eu vou processar. Acho de uma irresponsabilidade tremenda”, esbravejou o editor de imagens.

Naná manifestou no WhatsApp sua preocupação em relação à apresentadora Isabele Benito, que havia informado seus superiores de que seu marido estava com suspeita da doença, mas mesmo assim foi obrigada a trabalhar por uma semana.

Em 21 de março, a apresentadora reportou aos superiores que seu marido, Marcelo Rios, estava com febre muito forte e foi ignorada. Ele fez exames, e dias depois o resultado testou negativo para o novo coronavírus. Isabele seguiu trabalhando normalmente na emissora e compartilhou com alguns amigos, entre eles Naná, sobre o caso de seu companheiro. Todos ficaram alarmados.

Em 26 de março, Rios passou mal, foi levado ao hospital e internado na UTI. Acabou submetido a um novo exame, que indicou positivo para a Covid-19. Isabele ligou para seus chefes imediatamente, perto da meia-noite, e foi afastada. Em 28 de março, ela se submeteu ao teste e somente três dias depois recebeu a confirmação de que também estava infectada.

(…)