IPCA: Inflação dispara com a alta do dólar, sinalizando um 2020 complicado


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), termômetro oficial da inflação do período, acelerou a alta de preços para 0,51% em novembro, após ter registrado elevação de 0,10% um mês antes. Os dados foram divulgados, nesta sexta-feira (6), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Este foi o maior resultado para um mês de novembro desde 2015, quando o IPCA ficou em 1,01%”, informou o IBGE. Em novembro de 2018, houve deflação de 0,21%.

A alta no mês foi puxada pela aceleração dos preços do grupo “Alimentação e bebidas” (0,72%), principalmente pelo aumento do preço das carnes (8,09%), que exerceram o maior impacto na taxa de inflação do mês. O item representou, sozinho, 0,22 ponto percentual (quase metade) do IPCA de novembro.

O dólar caro também colaborou para elevar os gastos com importações de insumos da indústria, pressionando a inflação. Clic nas letras vermelhas e veja: O governo de Jair Bolsonaro bateu recordes nas médias mensais em sete dos dez meses já transcorridos e pode fechar novembro com a média mais alta da história da moeda, criada em 1994 com o Plano Real.

No acumulado do ano, o índice de preços teve alta de 3,12%. Em 12 meses, subiu 3,27%, acima dos 2,54% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Faltando apenas um mês para o fechamento do ano, o IPCA segue abaixo do centro da meta, de 4,25% — a meta tem margem de tolerância 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Fórum.

 

A imagem pode conter: comida

 

A imagem pode conter: comida e texto