Ratos-salvam-vidas-descobrem-minas-terrestres-escondidas


Foto: APOPO

Ratos estão sendo usados em uma ideia incrível, um trabalho pioneiro, para localizar minas terrestres escondidas na África.

Mas calma! Como são pequenos demais para desencadear os explosivos, os roedores não morrem. Eles podem farejar as bombas e permitir que seres humanos as desarmem ou detonem com segurança.

Os minúsculos detectores de bombas ajudam assim a abrir o caminho para homens e animais migrarem com segurança pelas planícies africanas, sem risco de serem atingidos por explosões.

E as minas não representam ameaça apenas para espécies selvagens em risco de extinção, como leões, tigres e elefantes. Elas também são um perigo para as comunidades do Zimbábue, que passam pela região minada.

Esses ratos gigantes africanos, apelidados de “HeroRats” – ratos heróis, em tradução livre – viraram manchetes internacionais pelo seu trabalho na limpeza de minas terrestres.

Esse serviço que poderá atrair milhões de dólares de ecoturismo internacional para o Zimbábue.

História

A APOPO, uma instituição de caridade que cuida de animais inteligentes, foi encarregada pelo Ministério da Defesa do Zimbabué de limpar as minas terrestres mortais no Grande Parque Transfronteiriço do Limpopo (GLTP) – a maior área de conservação do mundo, abrangendo a África do Sul, Moçambique e Zimbabwe.

Christophe Cox, CEO da APOPO, disse: “Estamos orgulhosos de poder ajudar o Zimbabwe a se livrar dessas minas durante um período incrivelmente importante na história do país. Vimos esta abordagem em Moçambique, que agora é livre de minas e acredito que podemos ajudar a conseguir o mesmo no Zimbábue”.

Moçambique tornou-se a primeira nação a ser declarada “livre de minas” após 22 anos de trabalho com o governo, que retirou mais de 171 mil minas terrestres e abriu mais de 4 200 acres de terra (1.700 ha) para passagem segura para comunidades locais.

Segurança dos roedores

Se você está preocupado sobre os ratos trabalharem em um campo tão perigoso, a ONG assegurou que seus 300 ratos são tratados como os heróis que são.

Em 20 anos de trabalho, os ratos localizaram com segurança mais de 106 mil minas, e também provaram ser eficientes em cheirar a tuberculose.

De acordo com a APOPO, os HeroRats detectaram mais de 12.000 pacientes TB positivos e impediram quase 90.000 possíveis infecções por tuberculose.

Para apoiar a missão do HeroRats e “adotar” um desses ratinhos, clique aqui.

Fonte:GNN .