Hospital das Clínicas de BH faz primeiro transplante de fígado em portador do HIV


HC-UFMG — Foto: Reprodução/TV Globo

HC-UFMG — Foto: Reprodução/TV Globo

O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realizou em fevereiro o primeiro transplante de fígado em um portador do HIV em Minas Gerais. O homem, de 55 anos, morador de Belo Horizonte, tinha cirro e câncer no órgão, provocados pelo uso de medicamentos que controlam o vírus. O transplante era o único tratamento possível.

“Antigamente, o transplante não era indicado para os pacientes com o HIV porque a toxicidade dos medicamentos era muito alta. Muitos não sobreviviam ao procedimento. Mas com o desenvolvimento dos remédios, foi possível fazer a cirurgia”, disse o cirurgião e coordenador do grupo e transplante de fígado do Hospital das Clínicas, Leandro Navarro Amado.

O paciente já teve alta e se recupera bem em casa. “Esperamos que com este transplante, o procedimento seja recomendado e não rejeitado, como era feito antes”, disse o médico.

A principal causa de morte em pacientes com o HIV passou a ser a doença hepática terminal, por causa do avanço da medicação usada para controlar a doença. “Daí a importância deste transplante. É possível sim, desde que o paciente esteja com o vírus controlado”, disse o médico.