Hospital Aliança vai cobrar estacionamento e diz que é para a segurança do visitante


Procurada, a assessoria do hospital afirma que a ideia é “oferecer mais segurança e qualidade para todos”

[Hospital Aliança vai cobrar estacionamento ]

O Hospital Aliança, importante centro médico de Salvador, prepara-se para cobrar estacionamento de pacientes e frequentadores do local. Os valores não foram divulgados e nem o período de permanência. Cancelas já foram instaladas e, por hora, o serviço está em fase de testes, sem efetiva cobrança do serviço.

Procurada, a assessoria do hospital afirma que a ideia é “oferecer mais segurança e qualidade para todos”. Em 2015, os centros de compras em Salvador passaram a cobrar pelo estacionamento. A medida foi alvo de polêmica, e resolvida após um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Pública, a prefeitura e as administrações dos shoppings.

Com o objetivo de oferecer mais segurança e qualidade para todos, o Hospital Aliança firmou parceria com empresa SMS Estacionamento que vai operar o estacionamento do complexo hospitalar. Por enquanto, as catracas estão atuando apenas em caráter experimental e o acesso permanece gratuito. O equipamento está em fase de testes e avaliação.

Naturalmente que nesses casos sempre acontece de jogar a cobrança como benefício, Já que alegam segurança, seria melhor exigir de cada pessoa que sai de uma visita um visto do médico (a) ou enfermeira (o). No caso dos funcionários, cada um ter uma especie de cartão identificatório. Mas a tal da cobrança, o único sentido está no ganho do valor cobrado.

No caso de hospitais não se sabe em diminuição do movimento após cobrança de estacionamento, mas em shopping já aconteceu de diminuir o movimento e depois voltar a não cobrar mais e não ter mais jeito. Na cidade de Pouso Alegre, Sul de Minas gerais, foi aberto um shopping muito bonito, mas ao crescer os olhos por dinheiro e querer cobrar estacionamento, o resultado foi muitas lojas fecharem, o estabelecimento ficar mal visto e sinalizar caminho de um projeto fracassado.

Dois últimos parágrafos de Café com Leite Notícias, mas a fonte foi de Metrô1.