Homem esfaqueado perdoa, paga advogado e liberta agressor


Hugo (esq) Sebastião - Foto: Foto: João Hélio/Acervo pessoal                                                                       Hugo (esq) Sebastião – Foto: Foto: João Hélio/Acervo pessoal

Um homem, que foi esfaqueado, perdoou o agressor, pagou um advogado e pediu à justiça para libertá-lo da prisão.

A historia incrível de perdão e compaixão aconteceu na cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba, no dia 24 de janeiro e foi divulgada nesta quinta-feira, 1º.

A vítima, Sebastião Felizardo, 39 anos, decidiu perdoar o ex-colega de trabalho Hugo Ferreira, 29, que foi preso em agosto de 2017 por tentativa de homicídio.

Hugo trabalhava como flanelinha e esfaqueou Sebastião durante uma discussão e foi preso em flagrante.

Depois de ser ferido, Sebastião foi socorrido em uma igreja ao lado e encaminhado para o Hospital Regional de Sousa, onde ficou quatro dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Recuperado dos ferimentos, Sebastião passou a fazer parte de um movimento evangélico e perdoou o Hugo Ferreira pelo crime.

A vítima conheceu o advogado João Hélio e pediu para que ele o ajudasse a tirar o agressor da cadeia.

João Hélio disse que nunca tinha visto nada parecido na carreira.

“Hugo já estava preso há uns quatro meses. Falei para Sebastião que a parte da acusação era com o Ministério Público, que não havia necessidade da minha participação no processo, mas então ele explicou que queria minha ajuda para soltar o seu algoz, e não condená-lo”, relatou o advogado.

Drogas

“Ele chegou para mim e explicou que havia perdoado de coração o que Hugo havia feito com ele. Na época Sebastião era morador de rua, usuário de drogas, vivia vulnerável”, disse advogado.

O advogado fez um pedido de soltura e na audiência foi realizada no dia 23 de janeiro, com participação de Sebastião Felizardo, Hugo foi solto.

“O próprio Sebastião manifestou ao juiz, no dia da audiência, que gostaria de retirar o processo, porque havia perdoado Hugo”, explicou João Hélio.

Ao fim da audiência, o juiz José Normando Fernandes decidiu revogar a prisão preventiva de Hugo Ferreira.

Atualmente os dois trabalham juntos no movimento evangélico e são amigos.

Hugo Ferreira está desempregado, à procura de trabalho, e Sebastião Felizardo trabalha como vendedor autônomo.

Para o advogado, o desenrolar do processo foi a “maior história de perdão” que ele conheceu. Fonte:Sónotíciaboa

Foto: João Hélio/Acervo pessoal

Foto: João Hélio/Acervo pessoal