Governo Biden avisa: Bolsonaro fez Brasil sair das prioridades e ficar em último lugar na fila


Jen Psaki, Joe Biden e Jair Bolsonaro

Dentre as principais notícias que vêm circulando no mundo, uma é que o porta-voz do governo Biden, Jen Psaki, afirmou em sua primeira entrevista que Bolsonaro condenou o Brasil ao último lugar na fila das relações dos EUA: não há data para conversa de Biden com Bolsonaro. O governo brasileiro sofre retaliações dos EUA, China e Índia pelas bravatas e provocações de Bolsonaro.

De acordo a matéria cirlada no 247, em sua primeira entrevista coletiva como porta-voz do governo de Joe Biden, a secretária de imprensa Jen Psaki indicou nesta quarta-feira (20) que Jair Bolsonaro fará o Brasil pagar um alto preço por suas bravatas. O Brasil não será uma prioridade para os Estados Unidos nesse início de mandato do democrata e vai para o fim da fila.

Em reposta a uma pergunta da jornalista Raquel Krähenbühl da Globo News, sobre uma eventual conversa de Biden com Bolsonaro, Psaki afirmou: “Não há data para conversas com o Brasil”.De acordo com informações de O Globo, Biden tem planos de ligar para vários líderes mundiais nos próximos dias, mas o brasileiro não será uma prioridade.

As ações e provocações de Bolsonaro na arena internacional como aliado subserviente de Donald Trump cobra um preço alto ao Brasil: o país sofre retaliações dos EUA, China e Índia e sequer consegue importar insumos para produção de vacina.

Alguma coisa tem que ser feita. O povo brasileiro não pode pagar com a sua própria vida, por irresponsabilidade de um presidente que além de mostrar que não tem capacidade de administrar o Brasil ainda atrapalha e muito. Não à toa que cresce a passos largos o pedido de impeachment.

Fonte desta matéria 247