MARACÁS: Em meio a tantas barbáries sempre tem alguém que nos faz refletir e sorrir


Celso  tocando na calçada da sua casa, distribuindo alegria pros que passam

 

Enquanto acontece tanta coisa que vem entristecendo o povo brasileiro, como a distribuição de um sentimento chamado ódio, na campanha do Bolsonaro, onde o amor deveria prevalecer, a gente se depara com pessoas de sorriso sincero e bonito, como o Celso, morador de Maracás, que sobre uma cadeira na calçada da sua residência, na Rua Jequié,  arrasta o fole na sua sanfona de oito baixo em plena luz do dia. Celso disse ser um deficiente visual de nascença, ou seja, ele é cego, mas que para ele, isso é apenas um detalhe,  e que o mais importante é ele tocar bonito, alegrando aos que passam pelas ruas, que lhe faz ser uma pessoa muito feliz. Quando perguntado  se ele aprendeu tocar desde criança, a resposta foi que aos 20 anos ele começou fuçar na sanfona, mas que não demorou muito ele já entronchava o instrumento, lembrando que toca também outros instrumentos, como gaita e violão sem nunca ninguém ter lhe ensinado, só Deus.

Quando questionado se ele já tocou pra galera dançar até o dia amanhecer, ele disse: “ô meu Deus!!!! já fiz o pueirão subir e a rapaziada arrastar o pé até do dia amanhecer, rapaz”. Sobre fé em Deus ele disse que sem Deus o homem não consegue ter alegria. Disse ser um homem muito feliz e a vida dele é tocar, cantar sorrir e comer.  Se ele sabia que tocando ali na calçada, ele fazia muita gente feliz, disse que não sabia, mas se for assim ele vai tocar mais ainda.

Vale lembrar e comentar, que o Celso, aparentemente, não teria motivos para viver tão feliz e entusiasmado com a vida, enquanto tantos vivem no mundo do ódio e do rancor, tentando tirar a alegria dos demais. Parabéns a esse grande homem que vive espalhando alegria em Maracás.