“Dói”: Cleo Pires desabafa no Fantástico sobre ataques gordofóbicos nas redes sociais


“Eu achava que eram 10 kg, mas foram 20 kg a mais. Obviamente você vai mudar. E gente, qual é o problema? Não é normal você ser pressionada e julgada por causa da sua aparência”, disse a atriz durante a entrevista

Reprodução/Redes sociais

A atriz e cantora Cleo Pires fez um longo desabafo ao programa do Fantástico neste domingo (6) sobre a onda de ataques que passou a receber nas redes contra o seu corpo. A reportagem a colocou como vítima de body shaming, quando alguém é julgado por sua aparência física, e ela contou que passou a fazer terapia após ler tantos comentários negativos e gordofóbicos.

 

“Dói, né? Dói. Eu não estou imune a esse tipo de coisa. Não conheço alguém que não se importa quando tem uma enxurrada de gente dando opinião sobre a sua vida sem nem saber quem você é de verdade. E tudo bem também você ficar mal. Faz parte do processo, faz parte da vida”, desabafou a atriz.

Entre os comentários, Cleo lembrou que muitos diziam que seu rosto estava deformado após ter engordado. Outros especularam sobre possíveis cirurgias plásticas que ela teria feito às escondidas.

“Eu já falei abertamente que fiz plástica no nariz e preenchimento nas olheiras há anos atrás. Não tem por que mentir. É óbvio. Minha cara está muito mais inchada. Eu estou diferente. Ganhei peso, meu rosto está diferente. Eu achava que eram 10 kg, mas foram 20 kg a mais. Obviamente você vai mudar. E gente, qual é o problema? Não é normal você ser pressionada e julgada por causa da sua aparência”, reclamou.

Cleo também comentou que sempre teve problemas com a sua aparência, mas seu incômodo foi tamanho que a levou a desenvolver uma compulsão alimentar. Ao se ver com 20 kg a mais, ela passou a evitar sair de casa.

“Eu morria de vergonha, medo de sair, aparecer nos lugares. Parecia que eu estava fazendo algum mal. Aí eu parei pra pensar por que eu estava com tanta vergonha. Por que as pessoas estavam falando de mim desse jeito? Aí você fica mal, mais compulsiva ainda, come mais. Aí entra num rolo compressor de perda de controle mínimo de suas emoções, atitudes. Parece um pesadelo. Não é certo eu me sentir assim. Não vou deixar fazerem isso comigo”, disse. Fonte: Forum.