Ciro Gomes, o neutro, perdeu substância política, avalia o PT


O que se avalia e de fato aconteceu, é que à medida em que Ciro Gomes falou em apoio crítico sobre Fernando Haddad e em seguida entrar num avião e ir curtir a vida na Europa, deixando o seu ex colega de ministério na luta desigual contra uma força bruta,  e ainda voltar e não declarar o voto a Addad, ele estava quase que declarando apoio a Jair Bolsonaro, o qual ganhou as eleições. O que aconteceu é que o Haddad, com a sua parceira de luta, a Manuela, passaram a ser a dupla principal na oposição representando a esquerda brasileira. O Ciro, diante da sua atitude egoísta, tende a enfraquecer as suas forças. Até aqui Café com Leite Notícias.

 

Se Ciro Gomes não perdoa o PT que decidiu não apoiá-lo no 1º turno, agora é o PT que não perdoa Ciro Gomes por ter subido nas montanhas e não declarado voto em Fernando Haddad no 2º turno.

Em carta ao ex-presidente Lula, Sergio Gabrielli deixou claro que os petistas guardaram a mágoa num freezer para preservá-la bem.

“Ciro Gomes, o neutro, perdeu substância política, mas continuará como um importante personagem da política brasileira e deverá compor a frente democrática e a resistência contra Bolsonaro”, diz um trecho da missiva do coordenador da campanha de Haddad, porém sem muita força. A Esquerda se dividir nesse segundo turno, foi, no mínimo, burrice por parte do Ciro. Fonte Blog do Esmael.