Chapa apoiada pelo MBL, com Doria e ACM Neto, começa a ser cogitada


pagesadsadsdasd

Faltando um pouco mais de um ano para as eleições mais importante do país, onde serão eleitos presidente da república, governadores, senadores e deputados, começa a se pensar nos acertos de chapas. Em Brasília existe um grupo de políticos mergulhados num lamaçal de corrupção, que muitos de nomes limpos não querem nem em cima do palanque para não perder votos (me diga com quem andas que eu te direi quem tu és)  Por falar em acertos de chapas, poucos dias atrás, uma matéria do Estado de São Paulo divulgava um suposto plano do Movimento Brasil Livre por uma chapa presidencial em 2018, encabeçada por João Doria com ACM Neto como vice. Prefeitos de São Paulo e Salvador, respectivamente, seriam os melhores nomes não só para derrotar um nome da esquerda, mas para comandar o país na próxima gestão. Tudo bem, pode ser uma chapa forte em se tratando de nomes, Dória e Neto. mas em se tratando de partidos envolvidos em denúncias, podem ter grandes perdas. Uma palavra muito usada nos últimos meses é golpe. Nesse sentido, ambos os partidos fizeram parte do propósito de tirarem Dilma do poder. Fato que, diante da crise que o país mergulhou, parte da população que apoiou o impeachment, hoje não apoiaria mais. Por tanto, derrubar a esquerda é uma tarefa um pouco difícil.