Bolsonaro é capa do jornal francês Libération: ‘Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura’


[Bolsonaro é capa do jornal francês Libération: 'Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura']

O candidato a presidente pelo PSL Jair Bolsonaro é reportagem de capa do jornal francês ‘Libération’ de hoje (5). O título: “Racista, homofóbico, misógino e pró-ditadura, portanto, ele seduz o Brasil”.

A matéria especial, de seis páginas, é assinada pela correspondente do diário no Brasil, Chantal Rayes. Ela aborda vários assuntos relacionados aos últimos dias de campanha, como o aumento da popularidade do capitão da reserva, bem como o movimento #EleNão, que tomou as ruas das principais cidades brasileiras, e a possibilidade de eleição em primeiro turno.

A publicação critica posições polêmicas do presidenciável, como as relacionadas ao movimento dos sem terra. O professor Frédéric Louault, da Universidade de Bruxelas, que foi entrevistado pelo jornal francês, compara: “Seu modelo seria mais o do filipino Rodrigo Duterte, ainda que, como o presidente dos Estados Unidos, ele simplifique as questões ao extremo e jogue com a provocação. Mas Donald Trump não exibe o desprezo à democracia que caracteriza Bolsonaro”.

O Libération cita ainda os diversos episódios que aconteceram durante a campanha presidencial no Brasil, a exemplo da prisão e impossibilidade de Lula de participar do pleito e o ataque a faca contra o candidato do PSL.

Os fatos, diz o jornal, parecem fruto de “um roteirista diabolicamente criativo”. Fonte Metrô 1.

O que será que o povo de lá pensa sobre o eleitorado brasileiro?