Baixaria e desespero: Carluxo diz que Julian Lemos é “chifrudo”, que rebate: “Corno e ladrão”


Filho do presidente e antigo aliado bolsonarista protagonizaram uma discussão com nível abaixo do solo nas redes, digna do Programa do Ratinho.

Carlos e Julian Lemos quando eram amigos (Redes sociais)

O vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos) e o deputado federal Julian Lemos (PSL-PB)antigo aliado do presidente e que ultimamente vem se aproximando do ex-juiz Sergio Moro, promoveram uma discussão de baixíssimo nível no Twitter nesta quarta-feira (5), com direito a insultos morais e sexuais mútuos.

Quem começou a peleja foi o filho 02 de Jair Bolsonaro, sempre agressivo e descompensado nas redes com seus textos ininteligíveis e extremistas. Os ataques foram justamente por conta da relação estabelecida entre Lemos e o ex-chefe da Lava Jato, que quer ser candidato à Presidência.

Pode ser uma imagem de texto que diz "Panificadora Massa Fina Aqui também é lanchonete e o produto é de qualidade!! MassaFin Massa F Massa ina Venha comprar seu pão na certeza que estará levando um ótimo produto para sua casa. Aqui também você faz o seu lanche, onde pode escolher dentre a nossa variedade de salgados e sanduiches. Entre e fique a vontade!!! Estamos em Planaltino, ao lado da Feira Livre, aguardando você."

“O maior fofoqueiro do Brasil (Sergio Moro) foi encontrar o seu chifrudo (Julian Lemos) na Paraíba com dinheiro do fundo eleitoral? Par perfeito que explica a falta de testosterona e vergonha na cara do grupinho!”, disparou o problemático Carluxo.

Só que o parlamentar de Campina Grande (PB) não deixou barato e foi direto num assunto que assombra Carlos desde que o pai chegou ao Palácio do Planalto.

Não parou por aí. O deputado do PSL seguiu com a reação insultuosa.

“Cornos e ladrões! Quer continuar a brincadeira ladrão de salário de assessor? Faça como eu, deixa a pistola de lado e os seguranças, e vamos testar os níveis de testosterona, topa?”, desafiou o paraibano, conhecido por seu físico marombado.

Julian Lemos ainda insistiu nas agressões verbais a Carlos Bolsonaro após ser ouvido pela colunista da Folha de S.Paulo Mônica Bergamo.

“A única referencia que tenho de chifre é que ele (Carluxo) foi traído pelo Jordy”, falou à jornalista.