VENDAS DE TERRENOS PELA METADE DO PREÇO. 

Trata-se de terrenos medindo 10 metros de frente e fundo e 20 de ambos os lados, totalizando 200 metros quadrados. Esses terrenos ficam vizinhos ao bairo Morumbi, em Maracás, num local de vista muito bonita, sendo que muitas pessoas estão construindo na localidade. O momento é esse. os terrenos estão baratos e é hora de investir. Interessados ligarem para (73) 98893 3888 e 99198 4234.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Nova Itarana: Uma cidade bem cuidada no interior da Bahia


 

 

Apesar das dificuldades encontradas pela atual gestão na cidade de Nova Itarana, o prefeito Danilo Italiano, que vem se destacando como um dos melhores do interior da Bahia, no sentido de conseguir convênios para obras importantes, bem como controlar as finanças que chegam nas contas da prefeitura, a cidade vem sendo bem cuidada e muitas novas obras chegaram neste primeiro ano de mandato. Num rápido bate papo, quase que informal, que na verdade é onde sai as conversas verdadeiras, Danilo informou que não está em “maus lençóis”, como se diz, principalmente no segundo semestre de 2017, pelo fato de ter realizado uma festa junina, ainda que considerada uma das melhores e mais bonitas festas de todos os tempos na cidade, foi muito planejada e organizada para não afetar os cofres da prefeitura. Italiano informou que quando viu as coisas se apertarem, ele já se preocupou em conter gastos, pois o seu propósito é de realizar uma administração voltada para melhoria da qualidade de vida dos mais precisos, porém acarretaram muitos problemas, dentre eles a seca que continua assolando aterra do município, como também o repasse que chegam para as prefeituras, que teve uma grande queda nos últimos meses, mas que ainda assim muita coisa foi realizada.

Com a pequena ajuda que chegou do governo, que para Nova Itarana vai ser de 180 mil Reais, para ajudar fechar as contas, a prefeitura pretende fechar o ano com as contas acertadas, para que o ano de 2018 seja de muito trabalho e realizações para o município.

Prefeito disse que quer trabalhar os quatro anos no mesmo ritmo em todas as áreas

 

O prefeito tem falado sempre que o seu secretariado tem sido fundamental nesta luta para controlar as contas, onde Ricardo, Jonas e Florisvaldo têm sido um grande tripé de sustentabilidade da administração. “Aproveito para desejar um final de ano feliz para todos os Itaranenses, para os funcionários em geral da prefeitura que muito têm contribuído para que essa administração conseguisse atravessar as barreiras que tem encontrado”.

A galera do Café com Leite Notícia parabeniza o gestor Danilo Italiano e toda a galera que faz parte da linha de frente da administração de Nova Itarana, pelo trabalho desenvolvido. A nossa reportagem está dia a dia ligada às administrações públicas e sabe muito bem destacar quem merece destaque.

OMS lança novo manual para fortalecer sistemas de saúde oferecido às mulheres vítimas de violência


A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que uma em cada três mulheres no mundo já sofreu violência física e/ou sexual, cometida principalmente pelo parceiro. De olhos nos números, a Organização lançou um manual para ajudar os gestores de saúde e políticos a fortalecer os sistemas de saúde e aumentar a qualidade de atendimento oferecida às mulheres sujeitas à violência.

O manual traz orientações aos gestores de saúde, além de planejamento, gerenciamento e monitoramento de serviços aos formuladores de políticas. Os prestadores de serviços de saúde, recebem as mulheres vítimas de violência, devendo atende-las com empatia. Para tal, os sistemas de saúde precisam ser fortalecidos a fim de que as mulheres recebam cuidados de alta qualidade, além de respeito.

Uma questão de desigualdade de gênero, a violência contra as mulheres é um grande problema de saúde pública, além de grave violação aos direitos humanos. A violência traz consequências imediatas e de longo prazo.

Clique aqui para ter acesso ao manual

Dia Internacional da Eliminação da Violência Contra a Mulher
O novo manual da OMS foi lançado no dia 25 de novembro, que marca o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra a Mulher. A data é, ainda, acompanhada por 16 dias de ativismo contra a violência baseada em gênero – até 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos (no Brasil. Durante esse período, as pessoas são encorajadas a usar laranja e vários edifícios estão sendo iluminados pela mesma cor, simbolizando um futuro sem violência.

CNM pelo fim da violência contra a mulher no ambiente de trabalho
Nos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a mulher, a Confederação Nacional de Municípios lançou a campanha com o tema Somos Todas Responsáveis! #ChegaDeAssédioNoTrabalho, que traz à tona a importância de se debater sobre assédio moral e sexual no ambiente laboral. A CNM convoca todas as prefeituras a aderir a essa mobilização e debater o tema em seus Municípios, principalmente dentro dos órgãos públicos.

 

 

Investimento público deve ser 11% menor, em 2018, segundo previsão do Tesouro


 

Como já havia sido sinalizado pelo presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, os investimentos públicos serão reduzidos, em 2018, para viabilizar o cumprimento do teto de gastos públicos, instituído pela Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241/2016. A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) indica retração de 11%, em relação ao montante deste ano.

Os números divulgados pela STN, nesta quarta-feira, 29 de novembro, apontam para redução superior a R$ 14 bilhões, em comparação com os R$ 122 bilhões projetados para 2017. No entanto, sinaliza que o valor pode aumentar, se o Congresso Nacional não aprovar duas medidas de contenção de gastos. Elas tratam do adiamento do reajuste dos servidores e do ressarcimento pela desoneração da folha de pagamento.

Esse cenário já havia sido denunciado pelo presidente da CNM e por partidos de oposição ao governo, no debate da PEC do Executivo, aprovada pelo Congresso. Pelo texto, as despesas só podem crescer limitadas à inflação do ano anterior, e o Tesouro estima que a variação será de 3%. Por conta disso, enquanto as despesas vinculadas – que não podem ser mexidas pelo governo – crescerão mais de 6%, as não vinculadas, que se compõe de investimentos, sofrerão o impacto.

Redução
Matéria divulgada pela Folha de S. Paulo, sobre a divulgação da STN, trouxe a opinião de especialistas em contas públicas. Eles acreditam que, mesmo com a aprovação da reforma da Previdência, este ano, o impacto sobre os gastos obrigatórios seria baixo em 2018, aumentando somente nos anos seguintes. Já, a Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados prevê redução nos gastos de apenas R$ 2,5 bilhões, mesmo com a aprovação de novas regras.

Em entrevista ao jornal, a secretária da STN, Ana Paula Vescovi, afirmou que os investimentos e gastos com custeio terão que diminuir ainda mais em qualquer cenário. Para ela, talvez, orçamento brasileiro seja mais engessado do mundo. “Temos um deficit estrutural, que se agrava nos próximos anos”, lembrou Ana Paula, ao ressaltar a importância de reformas como a das regras das aposentadorias.

BNDES
A secretária destacou ainda a necessidade de devolução de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aos cofres do Tesouro em 2018 para que o governo não descumpra a chamada “regra de ouro”, que proíbe a União de emitir dívida em um volume superior aos investimentos. Ela esclarece que objetivo é evitar que o Estado se endivide demais para pagar despesas correntes, empurrando a conta para outros governos. “O quadro de insuficiência é muito agudo”, afirmou Vescovi.

Planalto
Há um ano atrás, quando se debatia a PEC, Ziulkoski alertou: “um teto para os gastos da União vai prejudicar os repasses para políticas sociais executadas pelas Prefeituras. “Isso vai afetar o cidadão, que precisa de coisas singelas, mas fundamentais, como farmácia básica. Os repasses, que já estão defasados, não terão correções nos próximos dez anos”, avisou, diversas vezes.

Municipalismo
Ziulkoski também questionou a PEC. Para ele, a medida não confronta a realidade local e perpetua as distorções sociais, com redução de investimentos, principalmente na área social. “Saúde e educação não têm teto, mas pisos”, desabafou o líder municipalistas há época.

 

 

16 Dias de Ativismo: CNM lança campanha contra assédio de mulheres no ambiente de trabalho


Engajada na campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) propõem neste ano um debate sobre o assédio moral e sexual contra mulheres no ambiente de trabalho. Coordenada pelo Movimento de Mulheres Municipalistas – núcleo da entidade que trabalha as questões relativas a gênero – a campanha convoca todas as prefeituras a aderir a essa mobilização e debater o tema em seus Municípios, principalmente dentro dos órgãos públicos. Denominada “SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS! #ChegaDeAssedioNoTrabalho”, a campanha fornece às prefeituras e a qualquer outro organismo interessado, materiais gráficos prontos e ideias de atividades para serem realizadas no período de 25 de novembro (Dia Internacional pela Não Violência contra Mulheres) a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos), passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

A partir da mobilização em torno dessa temática, a CNM pretende contribuir para a redução da violência de gênero com foco no ambiente laboral, uma vez que esse é um problema presente em praticamente todas as organizações, resultando em grandes transtornos emocionais e profissionais para as mulheres trabalhadoras. “Nosso principal objetivo é incentivar os prefeitos e as prefeitas a lutarem também pelo fim do assédio sexual e moral contra mulheres nos órgãos públicos de sua responsabilidade”, destaca o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

Além da campanha externa, a CNM realizará também atividades internas para estimular os seus colaboradores e colaboradoras a aderirem a essa bandeira de luta pelo fim do assédio sexual e moral de mulheres no trabalho.

“Engaje-se conosco! De 25 de novembro a 11 de dezembro, vista laranja e mobilize o seu município neste debate. Somos todos responsáveis pelo fim do assédio no ambiente de trabalho e da violência contra a mulher!”, convoca Tânia Ziulkoski, uma das fundadoras do Movimento de Mulheres Municipalistas.

Mobilização internacional

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma mobilização mundial, praticada desde 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma grande campanha para denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. As mobilizações se iniciam em 25 de novembro, data declarada como Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher durante o Encontro Feminista da América Latina e Caribe, realizado na cidade de Bogotá em 1981. A escolha dessa data foi em homenagem a “Las Mariposas”, codinome utilizado pelas irmãs Mirabal, heroínas da República Dominicana brutalmente assassinadas em 25 de novembro de 1960.

 

Memória de pacientes com Alzheimer pode melhorar com probióticos


Um novo estudo realizado na Universidade Kashan, no Irã, descobriu que os probióticos, podem melhorar a memória de pacientes com Alzheimer.

Os probióticos são produtos que carregam uma determinada quantidade de micro-organismos vivos, como lactobacilos, encontrados em alguns iogurtes, leites fermentados e queijos.

Os cientistas analisaram 52 pessoas de 60 a 95 anos diagnosticadas Alzheimer, doença que deteriora os neurônios e a memória e a capacidade de raciocínio.

Os voluntários foram divididos em dois grupos: o primeiro bebeu 200 mililitros de leite comum todos os dias durante doze semanas.

Já a segunda turma ingeriu a mesma quantidade da bebida por 3 meses, mas a versão deles era enriquecida com os tais probióticos.

Todos foram submetidos a coletas de sangue e testes de memória e aprendizado no início e ao final da experiência.

Resultados

A turma que tomou o leite com os micro-organismos do bem se saiu melhor nas avaliações cognitivas, o que demonstra uma possível melhora no quadro da doença.

Nos testes cognitivos, os exames de sangue apontaram uma melhora em triglicérides, colesterol, marcadores inflamatórios e resistência à insulina.

A hipótese é que os lactobacilos ajudariam a regular a microbiota intestinal, o que promoveria os benefícios.

Essa foi a primeira vez que os probióticos se mostraram efetivos no combate a problemas de memória.

Mas os pesquisadores ressaltam que o experimento não é definitivo e o tratamento do Alzheimer continua sendo um desafio e tanto para médicos e cientistas.

Novos estudos mais abrangentes precisam ser realizados para comprovar os achados iniciais iranianos.Fonte:SonoticiaboaFoto: Malehmann/CC

Cientistas ativam células-tronco e fazem crescer cabelos
Planeta Ross 128 b - Foto: M. Kornmesser/ESO/Divulgação

Claudia Leitte terá que pagar R$ 382 mil de direitos trabalhistas a ex-músico


A informação foi divulgada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região - Foto: Divulgação
A informação foi divulgada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região
Divulgação

 

A cantora Claudia Leitte e a Ciel Empreendimentos, produtora responsável pela carreira da artista, foram condenadas a pagar o valor de R$ 382.668,71, num prazo de 48h, à um ex-guitarrista da banda, que trabalhou para ela entre 15 de agosto de 2009 e 15 de março de 2014. A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira, 28, pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5-BA).

O juiz Adriano Bezzera Costa, da 1ª Vara do Trabalho de Salvador, considerou o depoimento de testemunhas para confirmar que o músico, que não foi identificado, trabalhou para a cantora. Ele participou de uma média de onze shows mensais com a artista, recebendo por cada um deles R$ 800 (2010/2011), R$ 1.000 (2012/2013) e R$ 1200 (2014), valores que eram triplicados no carnaval.

Com a decisão judicial, a empresa terá que fazer o registro na carteira de trabalho do rapaz, além de pagar aviso-prévio, férias, 13º salário, multa de 40% do FGTS e seguro-desemprego. No entanto, foram indeferidos os pedidos de dano moral e horas extras e julgado sem resolução de mérito o pedido de adicional de insalubridade.

Segundo a TRT5-BA, Claudia chegou a recorrer alegando que o músico não tinha contrato de exclusividade e nem subordinação com ela e que apenas prestava serviços como guitarrista, mas o juiz manteve a decisão. O processo transitou em julgado e não cabe mais recurso.

Ainda de acordo com a ordem judicial, o valor a ser pago pela cantora está sujeito a atualização monetária até o final do pagamento. A equipe do Portal A TARDE tentou contato com a assessoria da artista, mas não obteve sucesso até a publicação desta matéria. Fonte UOL.

 

 

Com novos obstáculos, Alckmin tenta salvar a si dentro do PSDB


Com o objetivo de salvar as chances de se candidatar ao Planalto em 2018, o governador Geraldo Alckmin assumiu o estratégico comando do partido. Entretanto, os anseios de Alckmin aguardam dificuldades junto ao PMDB, às lideranças atuais do Congresso e novas figuras políticas.
É nessa linha que o PSDB pretende se “reestruturar”, apresentando-se como algo diferente do atual comando do país. Consolidando-se na baixa popularidade de Temer e de seus preferidos a suceder o posto, o partido desembarcará do governo, criando uma nova frente de campanha.
Terá como base um texto que mistura “choque de capitalismo” com algo de interferência do Estado, “nem máximo, nem mínimo, pois esse é um falso dilema”. O documento que irá orientar as prospecções do partido para 2018 foi elaborado pelo Instituto Teotônio Vilela, com palpites de caciques tucanos, incluindo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
O texto-base do PSDB será divulgado nesta terça-feira (28), em Brasília, como um aporte às diretrizes que a sigla começa a desenhar para a convenção do dia 9 de dezembro e também para o Congresso nacional que marca 30 anos do partido em 2018.
Sob uma leve bandeira progressista, o texto é uma tentativa de aderir os insatisfeitos da gestão Temer ao PSDB, propondo um governo “musculoso, eficiente”, com redução da máquina do Estado e objetivando dobrar a renda per capita em 20 anos.
Mas nas vésperas da Convenção do dia 9, que irá eleger a nova Executiva do PSDB, um acordo de última hora e sem contar com consenso absoluto, fez com que Alckmin se apresentasse à Presidência da sigla: uma estratégia dupla, que aparentemente une as diversas alas do PSDB, uma vez que os demais interessados (o governador de Goiás e do Ceará, Perillo e Tasso) retiraram suas candidaturas.
Em outra ponta, é quase a última tentativa do próprio tucano de salvar suas intenções ao Planalto em 2018. Ao passo que Alckmin é da frente do PSDB que defende o imediato desembarque do governo, a guerra criada não foi apenas com a atual gestão, mas com outras figuras, como Henrique Meirelles, ministro da Fazenda que pretende se candidatar às eleições, e Rodrigo Maia (DEM-RJ), que caminha em gestos ainda indefinidos de apoio.
De acordo com o Painel, da Folha, Maia e Meirelles têm um encontro marcado após a votação da Reforma da Previdência. O presidente da Câmara é uma forte voz do chamado
“centrão” da Casa e potente influenciador político.

Mas…E se não der? Por Fernando Horta


 

A história do presidente Lula poderia ser narrada em forma de epopeia. O juiz Moro tem ajudado muito no final do enredo. Pensava ele que passaria para a História como a luta do “bem contra o mal”, sendo ele – obviamente – o “bem”. Acontece que a História é uma senhora velha, culta e que não se deixa enganar. Lula já estava nela como um dos três maiores presidentes do Brasil, e pode vir a ser o maior. De fato, Lula é o único com reais possibilidades de se tornar três vezes presidente pelo voto popular. Só não ocorrerá em caso de um segundo golpe sobre a democracia brasileira. Este segundo golpe é aposta de uma parte da elite que nunca estudou à fundo a história do mundo ou do próprio país. Lula, hoje, representa a única forma de reunificação do país. É o único candidato que teria condições de fazer voltar o jogo da democracia, também por isto sua rejeição despenca e é a menor entre todos os candidatos.

Mas e se não der? E se, em algum destes degraus que se tornam cada dia mais perigosos, o presidente ficar retido, certamente contra a sua vontade?

 

Esta é uma pergunta recorrente que a direita se faz e a esquerda também. E a resposta a ela coloca no mesmo lado posturas políticas antípodas, mostrando como e porque Lula é hoje o único caminho viável para a reconstrução institucional do país.

Existe uma direita doidivana e fascista, que foi apelidada por um jornalista ex-doidivano e fascista de “direita xucra”. Aquela que acha que vai matar, vai bater e vai arrasar com todos aqueles que não pensam como eles. Esta direita nunca leu um livro de História na vida e morre de medo de um dia ter que fazer. Se tivesse lido, veria que nunca a humanidade compartilhou deste pensamento. Mesmo impérios na antiguidade eram forjados em consensos e acordos e todos aqueles que quiseram se impor pela força das armas acabaram mortos. Como recurso didático sugiro procurar na internet a foto do corpo de Mussolini quando de sua morte. Para esta direita Lula não será presidente pela força das armas e da violência. Uma violência mantenedora do status quo, racista, preconceituosa, machista e ignorante. Que parte da ideia de que o mundo é plano, passa pela noção de que armas aumentam a segurança urbana e termina, com chave de ouro, dizendo que o fascismo era de esquerda e que não é bom jogar xadrez com pombos. Eu fico de má-vontade, confesso, em conversar com alguém que já jogou xadrez com pombos e usa esta experiência como argumento. Acho, também, que deveríamos ver com muito cuidado se alfafa não tem algum poder alucinógeno.

O que impressiona é que um ponto de vista semelhante é defendido pela esquerda radical. Aquela para quem o aumento da violência contra a população (seja ela econômica, política ou mesmo jurídica) nos trará a redenção revolucionária. Estes, cometem o mesmo erro de Trotsky em Brest-Litovsky (1917). Em nome de uma teorização para lá de especulativa, acreditam que “quanto pior melhor”. Da violência econômica e política máxima (a fome e a guerra) nasce a consciência de classe revolucionária. Lula seria um “agente da burguesia” por impedir este processo redentor. Trotsky foi indicado para negociar a paz com os alemães em 1917, e tudo o que conseguiu, depois de mais de 30 dias de conferência, foi sacrificar todos os sovietes e trabalhadores ucranianos, quando os generais alemães se cansaram da brilhante retórica trotskysta e mandaram suas tropas avançarem. Lênin e Stalin, que haviam advertido Trotsky do erro desta estratégia, pouco puderam fazer para salvar os ucranianos e quase não salvaram a própria revolução. Acreditar no mito a “fênix” da esquerda, que renasce das próprias cinzas, é muito bonito dentro de um escritório de universidade ou como epílogo de algum livro apologético revolucionário. Mas não passa disto.

Lula é o único candidato capaz de fazer extensas alianças. Alianças, esta palavra que deixa a esquerda ruborizada e a direita moralista desesperada é o que permite que não nos matemos nas ruas. O capital internacional sabe muito bem disto, desde a segunda guerra mundial, quando fez com que comunistas e capitalistas fizessem aliança entre si e com colonialistas para vencer o nazi-fascismo. Se não for Lula o capital no Brasil também sofrerá. Não falo aqui das figuras emblemáticas do grande capital que já estão lucrando com o golpe e provavelmente continuarão a lucrar. Falo da massa de pequenos e médios empresários que serão varridos para a pobreza assim como altos funcionários que terão sua qualidade de vida despencando por conta de uma crise política. A opção inteligente, mesmo para a direita liberal brasileira é Lula. Com pactos exigindo que o presidente ceda em alguns pontos … enfim, alianças. Sem elas podemos nos preparar para um 2018 que não vai acabar.

“Mas alianças a que preço, Fernando?”. Ora, se você já está pensando em “preço” então é porque já temos um início de negociação. Eu acho que nem eu, nem você podemos ter a petulância de querer colocar um preço moral em alianças. Pergunte àquela mãe que perdeu vários bebês para a fome, nos anos 90, qual o preço de alianças. Pergunte olhando nos olhos dela, e não pensando em algum moralismo difuso que se baseia nos escritos do século XIX de algum europeu branco e gordo. O mundo é aqui e a vida é agora. E são muitos “preços” que devem ser colocados na mesma mesa de negociação. Por que o seu vale mais? Enquanto tiver um brasileiro passando fome ou fora da escola, qualquer coisa que impeça uma aliança é um preço alto demais a se pagar.

Se não der Lula teremos o caos. E é isto o que a esquerda tem hoje de melhor a fazer na “luta contra o golpe”. Evitar o caos.

Se formos olhar com cuidado, os quatro grupos mais atacados pelas medidas golpistas não se levantaram em momento algum. Os sem-terra e os sem-teto, em que pese liderados por pessoas articuladas e cheias de frases de efeito, nada fizeram. As mulheres e os professores, atacados diuturnamente pelo (des)governo Temer, também nada fizeram. Estes quatro grupos mostram que a sociedade brasileira não vai se levantar, não importa o tamanho da sela que lhe coloquem no lombo. Toda a “resistência” ao golpe, descontadas as dancinhas, cânticos e um carnaval fora de hora, se baseia no aumento do custo das medidas indignas ou injustas. E só isto. Tudo o que a esquerda está fazendo é aumentar o custo político para cada ação que Temer toma. Esperando a chegada de um Napoleão, um Fidel, um Lênin ou um Toussaint Louverture …

Só há dois caminhos para o Brasil, ou a restauração institucional e democrática com um candidato que seja capaz de fazer alianças e que tenha um projeto de Brasil, ou a violência aberta e direta que se apresentará, caso a extrema direita ou a extrema esquerda queiram colocar em prática os seus – identicamente a-históricos – planos e pensamentos. Como o povo brasileiro historicamente não se levanta por coisa alguma (e a farsa de 2013 cada vez mais se mostra como tal), creio que a única solução é um reformismo lento, mas que temos que lutar que seja contínuo. Com as instituições mediando os conflitos políticos e acolhendo a violência para dentro de si evitando que ela se espraie socialmente.

Lula não é “de centro” como uma parte da esquerda está tentando colocar. Também não é “extrema esquerda” como a direita insiste em acusar. Lula, hoje, é o consenso que o Brasil pode ter. Não é Lula que precisa ser presidente. É o Brasil que precisa dele presidente. O centro político brasileiro precisa entender que hoje o consenso institucional possível, capaz de manter o jogo democrático e alguma ordem social com crescimento econômico está um pouco mais à esquerda do que eles gostariam. E a esquerda entender que as teses trostskystas de que a pressão social funda uma consciência revolucionária nunca saíram do papel. Ou peguem em armas, como fizeram Lênin, Trotsky, Stalin, Fidel e tantos outros – arcando com o custo social, psicológico e histórico disto – ou parem de bravatas infantis e passemos a consolidar uma candidatura que possa sim fazer alianças. Que possa chegar a uma agenda mínima aceitável para o país. De forma material e clara, e não idealista, ideológica ou moralista.

Cada vez que vejo alguém criticando “alianças” sem ter um fuzil na mão, penso como não aprendemos nada com a história do século XX. Respeito qualquer um dos caminhos, o do fuzil ou das alianças, mas não um “caminho do meio”. A violência é a base social humana, resta saber se você quer apostar nela aberta e crua ou institucional e cínica. E se você está disposto a pagar pelo preço de uma ou de outra escolha. GGN.

População quer ver espaço do forró utilizado para outras finalidades


 

Por Walter Salles: A famosa Praça do Forró no centro da cidade de Maracás tem sido motivo de discussões entre moradores, onde as ideias se dividem, uma vez que há os que preferem que o espaço seja reservado para os festejos juninos, mas a maioria das pessoas que são questionadas, prefere ver o grande espaço sendo utilizado para outras finalidades, como ampliação de vagas para estacionamento, mas também sobrar espaço para alguns quiosques de alimentação, para ser mais um atrativo para os moradores de Maracás.

Durante campanha, o prefeito atual chegou a dizer que ia fazer alguma coisa, como mudar o local dos festejos juninos, para que fosse melhor aproveitado o local, mas um São João já se foi e até agora não se ouve falar em mudança. Na gestão do ex-prefeito Nelson Portela, em parceria com a Ferbasa, ele transformou o espaço em uma praça móvel, mas, como já era de se esperar, na primeira vez que retirou a parafernália do local, para que fosse realizada a festa junina, não voltou mais para o lugar, pois durante o tempo em que ficou armada a “praça”, ninguém chegou a utilizá-la. Quer dizer, tudo gira em torno de realizar a festa de São João. Isso aos olhos de quem quer ver uma Maracás mais desenvolvida, chega ser algo que o povo chama de “aberração”, pois manter aquele espaço para praticamente uma única finalidade, é realmente uma aberração. Claro que acontecem outras raras apresentações ali, como a Marcha Para Jesus, que tem à frente do projeto o Pastor Alex, da Assembleia de Deus ( que é um grande evento, diga-se de passagem),  e outros pequenos eventos, que podem ser realizados numa rua ampla, como na parte superior da Praça Rui Barbosa. Aliás, era ali que acontecia o São João antes. Mas lugar em Maracás é que não falta para os festejos. A parte coberta da feira mesmo é ideal; Parque dos Eucaliptos e tantos outros como asfaltar o estacionamento da feira livre e realizar a festa. Como foi dito, aos olhos de quem quer ver realmente uma Maracás desenvolvida e um centro comercial mais aquecido, o lugar mais inadequado é onde acontece atualmente. São 361 dias com um espaço sem utilização, para que em média quatro dias seja utilizado o espaço. Não é a primeira vez que o Cafe com Leite Notícia, bem como o próprio jornal impresso, também Café com Leite publicam esse assunto, e vai continuar publicando.

Em Jequié, este jornal provou durante muitas publicações, da inviabilidade da Rua 15 de Novembro ser mão dupla, pois ali muitos acidentes aconteceram, até com vítimas fatais, até que a “ficha caiu” e a prefeitura resolveu fazer uma rua de mão única e dar um fim aos inúmeros acidentes. Como dizia o saudoso Lula Fascio, grande jornalista que trabalhava na comunicação da prefeitura, “as pessoas que não vão mais morrer em acidentes naquela rua, devem agradecer a você, Walter”, dizia o Lula. A mesma coisa vai ser na questão da Praça do Forró, que já ganhou outro nome, que é Elefante Branco, bem como o trânsito de Maracás, que é uma verdadeira mazela. Vão aqui dois pontos de referência, para que os motoristas e a população em geral tenham consciência de como está num geral o trânsito em Maracás, que envolve muitos quebra-molas sem placas. (Vai aqui um alô para os motoristas, principalmente os visitantes; se acontecer um acidente com danos no seu veículo por falta de sinalização indicando quebra-molas, você tem que procurar testemunhas e entrar com uma ação contra a prefeitura. Isso cabe em qualquer cidade) O famoso Beco do Moreira tem que ser mão única, pois o mesmo não cabe dos carros. O outro é uma pequena praça que fica em frente a Loja Rosa e Azul, na Rua São Paulo, que apesar de ter um formato em triângulo e não em “O”, é cheio de placas de contramão. A pergunta fica para os nobres vereadores que parecem não vêem  as mazelas da cidade: alguma resposta, nobres?

Irmão gêmeo doa a sua própria pele pra salvar irmão


Erick e Franck - Foto: Arquivo pessoal da família/AFPErick e Franck – Foto: Arquivo pessoal da família/AFP

Dois irmãos que se amam e uma cirurgia com sucesso, “sem precedentes” – segundo médicos franceses. Um gêmeo salvou o outro doando a própria pele.

Franck Dufourmantelle, de 33 anos, estava com queimaduras em 95% do corpo. Em setembro de 2016 ele teve um acidente de trabalho, foi parar no hospital e a probabilidade de sobrevivência era quase nula.

Mas os médicos descobriram que ele tinha um gêmeo homozigoto – do mesmo óvulo – chamado Eric Dufourmantelle, uma ajuda fundamental.

A vantagem da pele transplantada ser “de família” é que nunca será rejeitada pelo corpo e, portanto, não precisa de um tratamento imunossupressor. Isso acontece porque os gêmeos idênticos têm o mesmo capital genético, segundo os médicos.

Geralmente, pessoas com quase 100% do corpo queimado, como Franck, recebem a pele de um doador falecido, mas o tecido é sistematicamente rejeitado após algumas semanas e deve ser substituído.

Franck passou por uma dezena de operações, incluindo os transplantes e intervenções para retirar a pele queimada e tóxica para o organismo.

A primeira cirurgia aconteceu sete dias depois da hospitalização.

Os irmãos foram operados ao mesmo tempo para realizar o transplante de forma imediata. Os médicos repetiram o procedimento no 11° e no 44° dia da internação para cobrir a totalidade da superfície queimada.

Como tudo aconteceu

Segundo a agência RFI, a pele do doador foi retirada na forma de “camadas finas” do crânio, que cicatriza rapidamente, em menos de uma semana.

Pequenos pedaços de 5 a 10 cm de largura também foram extraídos das costas e das coxas de Eric, que demoraram dez dias para cicatrizar.

Da pele transplantada, 45% foram obtidas por meio de uma máquina que ampliava os pedaços menores, num processo semelhante à fabricação de meias-calças femininas. O tecido era depois transferido para as áreas queimadas.

Rapidez e eficiência

“As pequenas feridas entre cada malha cicatrizam em 10 dias”, disse à RFI, Maurice Mimoun, diretor da unidade de cirurgia plástica no hospital Saint-Louis de Paris.

Para o doador, as operações quase não deixaram marcas. “Talvez tenha uma pequena diferença de pigmentação”, afirmou o médico.

“É a primeira vez que realizamos um transplante de pele entre gêmeos em 95% do corpo”, disse o médico Maurice Mimoun.

Hoje Franck voltou a caminhar e está em casa.

Ele segue um programa de reabilitação em uma clínica, de acordo com equipe médica responsável. Informações de Notícia Boa.

Foto: Francoi Lo Presti / AFP

Foto: Francoi Lo Presti / AFP

Franck na fisioterapia - Foto: Francoi Lo Presti / AFP

Franck na fisioterapia – Foto: Francoi Lo Presti / AFP

Atores consagrados rompem com a Globo


Ator e atrizes consagrados detonam a Globo e saem da emissora

 

Café com Leite Notícia– As atrizes Maitê Proença, Carolina Ferraz e mais o ator Pedro Cardoso foram banidos pela Globo, sendo possível nunca mais voltarem à telinha, que aliás, não anda muito boa das pernas. Isso em nível de audiência, porque em nível de acordo com o governo, a bolada recebida para manter os apoios é grande. Em entrevista recente, a atriz disse que ficou surpresa quando recebeu o aviso que estava fora da Globo. Na ocasião, algumas redes sociais divulgaram a entrevista da atriz, que detonava a emissora, falando do que já viveu lá dentro.  Na verdade, o que os profissionais dispensados pela emissora vêm transparecendo, é que não aguentaram mais ver tanta manipulação e “carrasquice” de uma emissora que deveria defender o povo, pois se ela existe é pela audiência do seus telespectadores. Só que a dona Globo precisa saber é que pra tudo há um limite e, por mais manipulação e alienação em que ela aplique sobre as cabeças do povo brasileiro, uma hora a corda quebra e ela pode ir pra lama. A Carolina está lutando por seus direitos trabalhistas, pois não quer abrir mão do que lhe pertence, mas se mantêm um pouco calada. Por outro lado, a Maitê e o Pedro vêm constantemente batendo na emissora, ainda que estivesse fazendo parte da casa.

O Pedro Cardoso tem dado entrevistas para outras emissoras e rádios, sempre demonstrando a sua indignação com a Globo, onde fala de programações em que a emissora deveria se preocupar com a situação da juventude brasileira, mas no entanto o que acontecia era uma propaganda disfarçada de produtos eróticos, enquanto a situação se agrava ainda mais.

De acordo aos diretores da emissora, não adianta dar trabalho para quem fala mal da emissora, se esquecem que quem carrega uma emissora nas “costas”, são os grandes protagonistas. Acontece que o Pedro, a Maitê e a Carolina pode ser só o começo de muitos que vão lhes seguir. Pois os atores são verdadeiros protagonistas com o povo, onde qualquer bem ou mal que venha causar à sociedade, tal ator ou atriz tem uma grande parcela de culpa. A Globo, depois da morte do patriarca Roberto Marinho, vem dando demonstrações de que perdeu as estribeiras e, aos olhos até dos incrédulos do Brasil, ela se transformou num anti-cristo e vem detonado os valores das famílias, querendo levar todos para o penhasco que ela está construindo para ela própria. Aos poucos os atores e o telespectadores vão mudando de estação e ela, a grande inimiga do Brasil, vai descer o penhasco sozinha.

Conquista: Temer anuncia repasse de R$ 2 bi de AFM para os Municípios em dezembro


Mais uma conquista do movimento municipalista. O presidente da República Michel Temer determinou, nesta quarta-feira, 22 de novembro, que seja repassado Auxílio Financeiro ao Municípios (AFM) de R$ 2 bilhões aos Municípios brasileiros, até dezembro por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).Mais uma vez, a união, o engajamento e a mobilização dos gestores municipais mostraram que essa é a melhor forma de avançar nas pautas que trazem melhorias aos Entes locais.
O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, comemorou a conquista. “De tanto bater e bater, a gente conseguiu e teve a compreensão do presidente Temer. Isso demonstra mais uma vez esse espírito de fortalecimento dos nossos Municípios. A gente sabe que foi uma gotinha d’água do que foi dado aos governadores, mas, no ano que vem, vamos continuar esse diálogo com o presidente”, afirmou.O repasse de R$ 2 bilhões corresponde a metade do que foi solicitado de Apoio Financeiro aos Municípios, mas dará fôlego aos Municípios diante da dura crise financeira enfrentada. O valor foi conseguido após negociações do líder da Confederação e dos presidentes de entidades estaduais com o presidente Michel Temer.Ziulkoski também convocou os gestores municipais a estarem em Brasília nos dias 5 e 6 de dezembro. “Nós temos que ser firmes, nós temos que atuar fortes, mas não temos que quebrar ninguém. Portanto, essa unidade é que está nos levando a conquistas. Vamos colocar os Municípios acima de tudo”, finalizou.Enquanto aguardavam o resultado da reunião com o presidente da República, centenas de prefeitos cantaram o hino nacional e gritaram palavras de ordem. Eles também comemoram a derrubada do veto ao Encontro de Contas – mais uma conquista que os mais de dois mil prefeitos celebraram nesta quarta-feira, 22 de novembro.Em sessão conjunta, deputados e senadores derrubaram, por unanimidade, o veto do Encontro de Contas. Isso foi resultado de mobilização dos gestores municiais que estão em Brasília desde o dia 21 quando iniciaram mobilização pela derrubada do veto do Encontro de Contas pelo Congresso Nacional.Veja aqui o vídeo do anúncio do presidente da CNM
aos prefeitos presentes no Palácio:

PF cumpre mandados de prisão em Jequié contra grupo que fraudava licitações do transporte escolar e outros municípios na Bahia e em Minas


Resultado de imagem para foto de carro da polícia federal

 

A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU), cumpre, na manhã desta quinta-feira (23), 9 mandados de prisão preventiva, 4 de prisão temporária, 13 mandados de medidas cautelares e 41 de busca e apreensão em cidades na Bahia e em Minas Gerais.

A operação Lateronis tem objetivo de combater crimes de desvio de recursos públicos destinados à área da educação no centro-sul baiano. Um grupo formado por políticos e empresários locais, além de servidores, fraudava licitações, principalmente em contratos na área de educação, para desviar recursos públicos.

Os contratos fraudados somam cerca de R$ 132 milhões, dos quais R$ 45 milhões teriam sido desviados.

Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades baianas de Barra do Choça, Cândido Sales, Condeúba, Encruzilhada, Ribeirão do Largo, Gandu, Itambé, Jequié, Piripá, Vitória da Conquista, Tanhaçu, Ipirá, Salvador, Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Formosa do Rio Preto. Em Minas Gerais, a operação ocorre na cidade de Mata Verde.

A operação conta com a participação de 160 policiais federais e 16 auditores da CGU.

Segundo as investigações, iniciadas em 2013, três falsas cooperativas, que pertenciam a um mesmo grupo, vencedoras de licitações recorrentes, desviavam recursos públicos obtidos através de contratos celebrados com diversos municípios, na área de transporte, sobretudo escolar.

Com os dados obtidos foi possível verificar que essas cooperativas serviam apenas de “fachada”, não havendo concorrência entre elas uma vez que as vencedoras eram definidas previamente.

As cooperativas investigadas são a Coopetran (Cooperativa de Transportes Alternativos do Estado da Bahia), a Transcops (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Transportes Alternativos Especiais), e Transcoob (Cooperativa Mista de Profissionais de Transporte e Consumo do Brasil).

A operação tem por base fiscalizações da CGU. De acordo com levantamento, entre 2010 a 2016, o grupo investigado firmou contratos com 35 municípios da Bahia, tendo recebido um total de R$132 milhões nesse período.

Desse montante, cerca de R$ 63 milhões correspondem a recursos federais, sendo R$ 11 milhões do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) e R$ 52 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

De acordo com a PF, cerca de R$ 45 milhões foram desviados. Parte dos valores recebidos pelas cooperativas era repassado para servidores públicos, que corrompiam agentes públicos para fraudar licitações na área de transporte, principalmente transporte escolar, e até para influenciar decisões dos governo.

De acordo com as investigações, o grupo usava a verba desviada também para financiar campanhas políticas como forma de se manterem dominantes no poder. O grupo escolhia, por exemplo, quem seriam os candidatos, e até quem seriam os secretários nomeados pelos prefeitos nos municípios em que o grupo atuava.

Até mesmo a aprovação das contas do município pelas câmaras municipais era decidida pelo grupo. Uma espécie de atuação paralela que influenciava decisões públicas a favor de interesses ligados ao esquema criminoso.

Os envolvidos responderão pelos crimes de peculato, organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva e fraude à licitação.

Fraudes –

Segundo a CGU, em Encruzilhada (BA), por exemplo, além de exigências ilegais e restritivas nos editais de licitações, apurou-se que os próprios certames eram conduzidos para impedir a participação de outros interessados.

Segundo a apuração, a prefeitura de Encruzilhada também utilizou de artifícios como a realização de sessões de abertura de pregões em dia de ponto facultativo e até mesmo em uma sexta-feira após o feriado de Natal. Como resultado, três supostas concorrentes de pregão presencial foram representadas por integrantes de um mesmo grupo familiar, evidenciando tratar-se de mera simulação de competição.

Além disso, a execução dos contratos ocorriam por meio da irregular subcontratação integral do serviço. Os motoristas realizavam o transporte com os próprios veículos e não eram nem cooperados nem empregados, tendo que arcar com todos os custos do serviço.

As contratadas atuavam apenas como pessoas interpostas, sendo que o desvio de recursos ocorria mediante o superfaturamento dos valores cobrados do município. Em Itambé (BA), também alvo de fiscalização da CGU, constatou-se superfaturamento total de mais de R$ 1,5 milhão, nos exercícios de 2013 a 2015.

Segundo a PF, o nome da operação, Lateronis, é uma referência aos soldados da Roma antiga, que guardavam as laterais e as costas do imperador e que, de tanto estarem ao lado do poder, passaram a acreditar que eram o próprio poder e que podiam atuar de forma impune ao cometerem delitos contra os mais pobres.

A PF vai detalhar a operação em coletiva à imprensa na Delegacia de Polícia Federal em Vitória da Conquista, às 9 horas [horário local]. RTV BRASIL

Detinha Lomanto, primeira-dama da Bahia na década de 1960, morre aos 93 anos de idade


Morre aos 93 anos Detinha Lomanto, primeira-dama da Bahia na década de 1960

A ex-primeira-dama da Bahia Hildete de Britto Lomanto morreu na noite desta quarta-feira, aos 93 anos. Detinha Lomanto foi casada com Antônio Lomanto Junior, governador do estado entre os anos de 1963 e 1967. Natural de Jequié, dona Detinha, como era chamada, se destacou pelos trabalhos sociais que desenvolveu ao lado do esposo, no interior, na capital baiana e em Brasília. Enquanto primeira-dama, dona Detinha foi presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), órgão que deu origem às Voluntárias Sociais.

O velório da ex-primeira-dama acontece nesta quinta-feira (23), no PAX Internacional, a partir das 14h. O sepultamento está marcado para sexta (24), às 10 h, no cemitério São João Batista, ambos em Jequié. Dona Detinha faleceu um dia antes do aniversário de dois anos de morte do seu esposo, Lomanto Júnior. Ela deixa cinco filhos, dez netos e 12 bisnetos. Com informações da RTV BRASIL.