(77) 99152-6666

‘2020 não foi um ano perdido’, diz secretário estadual de Educação


Para Jerônimo Rodrigues, ensino à distância deve ser encarado como uma realidade para os educadores

['2020 não foi um ano perdido', diz secretário estadual de Educação]
Foto : Metropress

O secretário estadual de Educação, Jerônimo Rodrigues, avaliou o panorama do ensino na Bahia em meio à pandemia de coronavírus, além do reflexo para os estudantes e educadores baianos. Em entrevista a Mário Kertész hoje (21), durante o Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, ele reforçou que, mesmo com a suspensão das atividades, os professores não tiveram descanso. “A gente vive em aglomeração. É o mais comum os estudantes se encontrarem, conversarem e trabalharem em grupo. É um momento muito difícil, mas a educação brasileira, além da baiana, não pode considerar o ano de 2020 como um ano perdido. Estamos sofridos pelos números da Covid-19 e sofridos pelas vidas rotineiramente normais enquanto profissionais de educação, mas a gente não parou”, comentou o secretário.

Ainda de acordo com Rodrigues, é necessário que a Educação à Distância (EAD) seja encarada como uma realidade para o ensino na Bahia. “Os professores de plantão e fazendo contato, vínculo. Esse momento de pandemia nos está revelando coisas muito importantes para a gente. Havia um preconceito muito grande contra o EAD e estamos vendo que é possível ter essa ferramenta e oportunidade. Vamos ter que modificar o nosso currículo na formação da universidade. Nenhum de nós, nenhum professor ou professora, teve uma formação dirigida para uso de tecnologia para preparar uma aula e uma avaliação”, disse Jerônimo Rodrigues.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Verão começa hoje e pode ter forte calor e menos chuva em Minas Gerais


Há possibilidade de veranico, períodos curtos de estiagem, a partir de janeiro. Enquanto isso, Natal deve ser com chuva em BH e outras cidades

Manhã de céu claro e poucas nuvens na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Abaixo, vista dos bairros Funcionários e São Lucas(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
verão começou às 7h02 desta segunda-feira e promete um cenário diferente do período registrado no início de 2020 em Minas Gerais. Segundo a meteorologia esta é a estação mais chuvosa no Brasil, mas em 2021 a climatologia indica que as chuvas podem ficar em nível normal ou ligeiramente abaixo da média, o que aumenta o calor ainda mais.
Segundo o meteorologista Cléber Souza, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em Belo Horizonte, no início deste ano, quando a capital e outros municípios foram atingidos por fortes chuvas que provocaram enchentes e desabamentos e mortes, o estado estava sob influência da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que carrega umidade do Norte do país e provoca chuvas intensas. Esse mesmo fenômeno tem agido no estado nas últimas semanas. No entanto, no início do ano que vem, haverá uma mudança.
“Janeiro pode começar com veranico. Repetir o janeiro deste ano acho difícil. Não há outros fenômenos atuando, só o La Niña, que está influenciando (o verão) a ser menos chuvoso”, explica. O veranico ocorre quando um bloqueio atmosférico sobre uma região impede a chegada das frentes frias, provocando estiagens de sete a 15 dias. Com menos chuva, é importante evitar abusos e adotar o consumo consciente de água. “A climatologia indica chuva ligeiramente abaixo da média. Consequentemente, não se espera muita precipitação nos reservatórios”, comenta Souza.
Com a radiação solar intensa, as temperaturas tendem a subir no estado, com a máxima chegando aos 38°C ou até 40°C em algumas áreas, principalmente no Norte do estado.
Em Belo Horizonte, onde a mínima no verão costuma ficar na casa dos 19°C, neste verão pode chegar aos 21°C, com a máxima de até 35°C. Se a umidade do ar na cidade estiver mais alta, a tendência é de clima abafado, segundo o meteorologista.

O verão termina às 6h02 de 20 de março do ano que vem.

Continua depois da publicidade

Natal com chuva

Para esta semana, a previsão é de que a frente fria que se encontra no litoral de São Paulo chegue ao estado na terça-feira, provocando chuvas significativas. Assim, a partir de amanhã há possibilidade de pancadas de chuva à tarde e à noite em boa parte do estado.
Em Belo Horizonte, a temperatura mínima foi de 19°C e a máxima pode chegar aos 31°C hoje. No interior do estado, a máxima prevista é de 36°C nas regiões Norte, Zona da Mata e Vale do Jequitinhonha.
Já com a frente fria, o clima muda novamente. As temperaturas devem cai gradativamente até a quinta-feira, véspera de Natal. Com o céu encoberto pelas nuvens, o tempo deve esfriar.
A previsão para o natal é de temperatura entre 18°C e 24°C na capital mineira. No estado, a máxima não deve passar dos 30°C. Também há possibilidade de chuva a qualquer hora do dia na quarta e quinta-feira em grande parte de Minas Gerais. No sábado, o sistema começa a enfraquecer as chuvas diminuem. Do Estado de Minas

Deputada Isa Penna disse que a luta vai continuar até que nem uma mulher seja assediada por ninguém


Vítima de assédio no plenário da Alesp, a deputada Isa Penna (Psol-SP) pretende lutar pela cassação do deputado Fernando Cury (Cidadania-SP), que apalpou seus seios.

 A deputada estadual Isa Penna (Psol-SP) agradeceu as mensagens de apoio recebidas no dia de ontem e disse que não irá recuar enquanto assédios de cunho sexual, como o que sofreu no dia de ontem, não forem definitivamente banidos e punidos. “Hoje o dia foi difícil e a noite de ontem também. Queria agradecer todas as demonstrações de apoio. Amanhã a luta seguirá nossa. Não é por mim, é por todas, até que nenhuma mulher mais seja assediada em nenhum espaço!”, afirmou, em seu twitter. Saiba mais sobre o caso:

Sputnik – A deputada estadual Isa Penna (PSOL) denunciou o seu colega Fernando Cury (Cidadania) por importunação sexual após ser tocada no seio pelo deputado durante uma sessão da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

O polêmico caso ocorreu na noite da última quarta-feira (16), durante votação do orçamento do estado. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o momento em que Cury se aproxima de Penna, que se encontra apoiada na mesa diretora, e dá um abraço pelas costas da parlamentar, colocando a mão em um dos seus seios e sendo repreendido em seguida.

​Nesta quinta-feira (17), em publicações no seu perfil oficial no Twitter, a deputada descreveu o assédio sofrido, recebendo o apoio de diferentes personalidades do meio político e também de internautas.

​Em uma das mensagens, a parlamentar afirma que outras colegas também já teriam passado por situações semelhantes.

Além de registrar um boletim de ocorrência, Penna também informou, segundo o G1, sobre a abertura de uma representação contra Cury no Conselho de Ética. O acusado, por sua vez, disse que não teve intenção de assediar sua colega, se desculpando pelo “abraço”.

Em nota, o Cidadania afirmou que está analisando as imagens do ocorrido e que providências serão tomadas após o parlamentar ser ouvido.

“A legenda não tolera qualquer forma de assédio e atuará fortemente para que medidas definitivas sejam adotadas.”

Com informação do 247

Bolsonarista Guilherme Fiúza diz que STF “declarou guerra à população brasileira” ao decidir sobre vacinação


Guilherme Fiúza, fachada do STF e vacinaGuilherme Fiúza, fachada do STF e vacina (Foto: Reprodução | STF | Reuters)

Na véspera, em voto proferido nas ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que relata, Lewandowski pontuou que “a vacinação compulsória não significa vacinação forçada”.

Como sanção aos que não se imunizarem, firmou-se a tese de Lewandowski segundo a qual pode “ser implementada por meio de medidas indiretas, as quais compreendem, dentre outras, a restrição ao exercício de certas atividades ou à frequência de determinados lugares, desde que previstas em lei, ou dela decorrentes”, disse o relator no voto.

“Tais medidas, com as limitações acima expostas, podem ser implementadas tanto pela União como pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, respeitadas as respectivas esferas de competência”, estabelece, ainda, o voto vencedor.

Nesta quinta, o relator retificou sua tese para retirar a parte do voto que falava em “exigir sempre o consentimento do usuário”. A expressão foi substituída por “facultada sempre à recusa do usuário”, deixando clara a posição da corte sem, no entanto, entrar na polêmica sobre a exigência do termo de consentimento.

Bolsonaro, que questiona a necessidade da vacina e tem afirmado que não irá se vacinar, vem reforçando a necessidade de um termo de consentimento a ser assinado pelas pessoas que receberem doses das vacinas que forem autorizadas em caráter emergencial.

Durante o julgamento desta quinta, foi lembrada a obrigatoriedade do voto, em que o eleitor não é coagido a se dirigir às urnas, mas pode sofrer sanções caso não cumpra o seu dever. Também ressaltou-se que sem condições dignas de saúde pública não há liberdade. A ideia de um bem maior comum, segundo os ministros, não pode ser sobreposta por questões individuais.

Os ministros analisaram ainda nesta quinta um recurso e decidiram que pais não podem deixar de vacinar seus filhos, mesmo que motivados por questões filosóficas ou crenças pessoais. O recurso trata da vacinação em geral, prevista no calendário oficial, e não especificamente da imunização contra a Covid-19.

Em nota, a Anvisa afirmou ter “conduta legalista” e acrescentou que determinação do STF “não se discute, se cumpre”.

Fonte desta matéria, Brasil 247.

VÍDEO: Após ser turbinado pelo TSE, Alexandre Garcia mente sobre vacina e torna trabalho dos cientistas mais difícil


Mais um que diz que a vacina é algo ruim e que as pessoas não devem tomar. Como não vai ter para todo mundo, quem quer ficar imunizado toma. Quem quer seguir os conselhos do chefe, não toma.

Do DCM: No vídeo acima, Alexandre Garcia comete mais uma fake news. E é grave. A aproximadamente 4 minutos e 30 segundos, ele diz que a vacina contra a covid-19 mexe com a estrutura genética do ser humano.

Mentira, como fez questão de destacar o infectologista Marcos Caseiro. “Ele é uma pessoa pessimamente informada. Inacreditável como uma pessoa como essa foi, durante tanto tempo, um jornalista que trabalhou na Globo e achavam que era um quadro interessante”, afirmu.

Caseiro observa que a vacina não mexe em nada de código genético. “A vacina que é a mais diferente, que é a da Pfizer, é de RNA mensageiro. RNA mensageiro age no citoplasma da célula”, diz.

“Não existe nenhuma vacina de DNA, nada vai para o núcleo da célula. Não tem nada a ver com vacina genética. É o RNA mensageiro. Esse cara é completamente equivocado”, acrescenta.

Doutor pela Universidade Federal de São Paulo, Marcos Caseiro é um dos mais renomados especialistas em infectologia do Brasil e atua hoje no Hospital Emílio Ribas, em Guarujá.

O sanitarista Mário Kato também comentou a fala de Alexandre Garcia. “A vacina não vai alterar geneticamente nada. A gente tem vacina para paralisia infantil, a gente tem vacina para o sarampo, a gente tem vacina para o tétano, a gente tem uma série da vacinas e todas com alguns efeitos adversos, mas que são esperados, controlados e estudados. Então, não tem nenhuma vacina com poder de alterar a estrutura genética de nada. O que altera a estrutura genética das coisas são agrotóxicos que estão sendo liberados aí a torto e a direito”, afirma.

“Inadmissível o que o Alexandre Garcia fala. Jornalista deveria informar e não desinformar”, finaliza.

 

Procurada pelo DCM, a bióloga Natália Pasternak, fundadora do Instituto Questão de Ciência, disse que a fala de Alexandre Garcia é “fake news sim”.

Ele enviou um vídeo em que explica o efeito das vacinas:

O esforço das pessoas comprometidas com a ciência para vencer o obscurantismo fica muito mais difícil quando um jornalista veterano e conhecido espalha fake news.

Mais difícil ainda quando esse mesmo jornalista acaba de protagonizar uma campanha contra fake news, a convite do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob a presidência de Luís Roberto Barroso.

Quando o taxista ou motorista de Uber diz absurdos como estes, o peso é um. Atrapalha, mas nem tanto.

Quando um jornalista que apareceu na TV para dizer que combatia fake news, o peso é gigantesco. Atrapalha, e muito.

Obrigado, Barroso.

Prefeito que disse que abriria comércio “morra quem morrer” está com covid-19


Fernando Gomes, prefeito de Itabuna — Foto: Divulgação/Prefeitura de Itabuna

O prefeito de Itabuna, cidade do sul da Bahia, Fernando Gomes (PTC), testou positivo para Covid-19. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (17), pela prefeitura do município.

Segundo a assessoria de Fernando Gomes, o prefeito realizou coleta do exame RT-PCR e o resultado saiu nesta quinta. Ele está em isolamento domiciliar, e sem sintomas.

Fernando Gomes tentou se reeleger nas eleições municipais de 2020, mas foi apenas o terceiro candidato mais votado com 15,35%. O ex-deputado Augusto Castro, do PSD, que também já testou positivo para Covid-19, foi eleito prefeito de Itabuna para os próximos quatro anos. (…)

O prefeito declarou que autorizaria que estabelecimentos comercias reabrissem “morra quem morrer”. Ainda no mesmo período, o gestor afirmou que não houve ‘descaso’ com vítimas da Covid-19 ao dar a declaração polêmica. (…) Fonte DCM

STF aprova medidas restritivas para quem se recusar a se vacinar contra Covid-19


STF aprova medidas restritivas para quem se recusar a se vacinar contra Covid-19Crédito da Foto: ilustrativa/Pexels

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria de votos a favor da aplicação de medidas restritivas para quem se recusar a se vacinar, durante sessão no Plenário, nesta quinta-feira (17/12).  O julgamento da obrigatoriedade de vacinação contra a Covid-19 foi retomado pelo relator, ministro Ricardo Lewandowski, e os demais ministros: Luís Roberto Barroso, Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Rosa Weber, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

O julgamento teve início na sessão de quarta (16/12). O ministro Ricardo Lewandowski, relator das duas Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs 6586 e 6587) que tratam da vacinação, foi o único a votar e se manifestou pela legalidade da vacinação compulsória, desde que não haja coação, constrangimento ou adoção de medidas invasivas contra o cidadão, e sim outros tipos de medidas restritivas para quem optar por não se vacinar.

ESTADOS INDEPENDENTES

Durante a sessão, Lewandowski também liberou, em caráter liminar, a independência dos estados e municípios para que os poderes possam distribuir vacinas contra a Covid-19 mesmo se a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) não autorizá-las dentro do prazo de até 72 horas, desde que os imunizantes tenham sido aprovados por autoridades sanitárias estrangeiras.

A permissão também é válida caso o plano nacional de vacinação contra a Covid-19, apresentado ontem pelo governo federal, seja descumprido ou “não proveja cobertura imunológica tempestiva e suficiente contra a doença”, definiu Lewandowski. Neste caso, estados e municípios podem distribuir e aplicar as vacinas das quais disponham, se aprovadas pela Anvisa. Do aratuon

 

Em vídeo no canal do filho, Bolsonaro elogia torturadores, detona a vacina contra a covid 19 e diz que querem matá-lo dentro e fora


Bolsonaro deu mais uma entrevista psicótica, desta vez ao canal de seu filho Eduardo Bolsonaro no YouTube.

Um trailer já está circulando.

Sem apresentar qualquer evidência, o delinquente diz que existe um “interesse muito grande” em matá-lo — dentro e fora do Brasil, inventa o vagabundo –, recomenda a biografia de Ustra, elogia torturadores e detona a vacina contra a covid-19.

A fonte desta informação foi do DCM. 

ICarro se desprende de guincho da Transalvador e cinegrafista flagra; “quando pegam nosso carro, levam sem piedade”


Carro se desprende de guincho da Transalvador e cinegrafista flagra; "quando pegam nosso carro, levam sem piedade" Crédito da Foto: leitor/Aratu On

Um vídeo obtido pelo Aratu On nesta quarta-feira (16/12) mostra o que deveria ser uma ação normal da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), mas o carro que foi guinchado pela autarquia aparece danificado, quase caindo do guincho.

O cinegrafista amador reclama: “vamos divulgar esse vídeo aí porque quando eles [agentes da transalvador] pegam nosso carro levam, sem piedade nenhuma. ‘Tá’ vendo?! O carro jogou na estação do Retiro e quase tombou”, narrou.

O homem ainda grava a placa do Fiat Mobi, segundo ele, na intenção de que o proprietário do veículo saiba o que aconteceu com o carro. A placa do guincho também é filmada, além da frente da caminhote, plotada com as inscrições da Transalvador.

A Transalvador se pronunciou por meio de nota. O órgão informou que a narração do vídeo “não é uma situação de descaso” e sim “algo excepcional”. “A fita que prende o veículo ao guincho se partiu, o que fez com que o carro deslizasse”, pontuou.

A Transalvador disse ainda que, embora o guincho não seja da pasta, irá arcar com os custos do motorista em relação a manutenção. “O transporte de veículos removidos é feito por uma empresa terceirizada. O proprietário será prontamente ressarcido de qualquer dano que tenha sido gerado no automóvel em decorrência deste incidente”, sinalizou. Do aratuon

 

Inicialmente afastado pela pandemia, Carlos Nascimento deixa SBT após 14 anos


Inicialmente afastado pela pandemia, Carlos Nascimento deixa SBT após 14 anos

Foto: Reprodução / SBT

O jornalista Carlos Nascimento, 66, não renovou contrato com o SBT. Ele está na emissora desde 2006 como apresentador do SBT Brasil. A notícia foi dada à equipe por meio de um comunicado interno, segundo o colunista Maurício Stycer, do UOL.

“Após 14 anos de SBT, Carlos Nascimento não teve o contrato renovado. Embora todos tenhamos nos acostumado a vê-lo ancorando telejornais, Nascimento é na essência um repórter, inquieto, crítico e observador atento dos fatos”, escreveu José Occhiuso, diretor de jornalismo da emissora.

A informação foi confirmada pelo SBT, e a emissora afirma que a decisão foi de “comum acordo.” Parte do grupo de risco, Nascimento estava afastado do jornal desde abril, por causa da pandemia do coronavírus.

Em setembro, Roberto Cabrini, 59, e Rachel Sheherazade, 47, também deixaram o SBT. Cabrini permaneceu na emissora por 11 anos, onde apresentava o programa Conexão Repórter, nas noites de segunda-feira. Ele disse que sua saída foi de comum acordo.

Em vídeo publicado no YouTube, Sheherazade revelou que o SBT a informou via email que ela não precisaria mais ir até a emissora. A apresentadora teria contrato até o próximo dia 31 de outubro, mas sua última aparição acabou sendo ainda em setembro.

Em outubro, a colunista Cristina Padiglione adiantou que a emissora dispensaria todos os funcionários de programas que estão fora do ar. Leão Lobo, Lívia Andrade, Mamma Bruschetta e Carlinhos Aguiar também foram dispensados, além de todo o elenco de “As Aventuras de Poliana”.

No mesmo mês, a saída de Maisa Silva, 18, provocou comoção, já que a apresentadora estava há 13 anos no SBT e era um dos principais nomes do canal. De acordo com a emissora, o desejo de não seguir na empresa foi dela.

Os cortes também atingem as equipes atrás das câmeras. A reportagem apurou que boa parte das equipes de produção dos programas Raul Gil e do Topa ou Não Topa, comandado por Patricia Abravanel, será demitida.

Apesar das demissões, tanto o apresentador Raul Gil quanto a filha do patrão permanecem no quadro de funcionários. Porém, seus respectivos programas, que já seguem em formato de reprise, só vão voltar a ser gravados em 2021.

A emissora também anunciou que o programa Esquadrão da Moda vai sair do ar e só voltará a ser gravado no ano que vem, após a chegada da vacina contra a Covid-19. Questionado sobre o contrato com os apresentadores Isabella Fiorentino e Arlindo Grund, o SBT afirmou apenas que eles “voltarão para a temporada de 2021”

Teixeira de Freitas: Estudante de medicina em transição de gênero tem matrícula cancelada


Teixeira de Freitas: Estudante de medicina em transição de gênero tem matrícula cancelada

Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Um estudante de medicina teve a matrícula cancelada por suspeita de fraude na conta para pessoas transexuais. Segundo o G1, o caso ocorreu como Joana Magalhães, de 34 anos, que está em processo de transição de gênero para o feminino. Ao site, ela disse que não entende os critérios que levaram a universidade a tomar essa decisão. O cancelamento da matrícula se deu na última sexta-feira (11) após a matrícula dela ter sido feita em maio do ano passado, no campus de Teixeira de Freitas, no Extremo Sul baiano. Jô Magalhães, como é conhecida, questiona a postura da instituição. Ela acredita que não houve transparência no processo de cancelamento da matrícula. Por meio de nota, a UFSB confirmou o cancelamento da matrícula da estudante, mas não entrou em detalhes sobre as acusações.

 

“A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), a respeito do caso em tela, informa que: i) após corridas todas as etapas do processo originado por denúncia de ocupação indevida de vaga supranumerária destinada à pessoas Trans egressas de escola pública, por meio da Ouvidoria da instituição; ii) tendo garantido todos os prazos recursais e o amplo direito de defesa à estudante nas instâncias asseguradas pela legislação e pelo Comitê de Acompanhamento de Políticas de Cotas (CAPC), indicadas na Resolução Consuni 26/2019; iii) o Conselho Universitário, em reunião extraordinária realizada na última sexta-feira (11) pela manhã para análise do recurso impetrado em segunda e última instância, deliberou pela manutenção do cancelamento da matrícula da estudante”. BahiaNotícias

Grupo de extermínio formado por policiais baianos é alvo de operação da SSP; PM acaba preso


Grupo de extermínio formado por policiais baianos é alvo de operação da SSP; PM acaba preso
Crédito da Foto: divulgação/SSP-BA

Um policial militar lotado na 51ª Companhia Independente (CIPM/Conde) foi preso na manhã desta terça-feira (15/12) suspeito de fazer parte de quadrilha que praticava extorsão e extermínios no município de Conde, a 190 km de Salvador.

Além dele, um policial civil, lotado na Delegacia Territorial, suspeito de ter envolvido com o mesmo grupo, também teve mandado expedido, mas não foi encontrado. Os mandados foram cumpridos no município de Aracaju, em Sergipe, onde os acusados moram, durante a Operação Condado.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), a quadrilha integrada pela dupla era investigada desde de 2018. O militar, que não teve o nome revelado, foi ouvido, submetido a exames e será encaminhado para o Batalhão de Choque para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

Já o policial civil, que está afastado por licença médica, agora é considerado foragido. A Operação Condado contou com a participação da Força Tarefa de Combate a Grupos de Extermínio e Extorsões e  com o apoio do Centro de Operações Policiais Especiais da Polícia Civil de Sergipe.

 

 

 

Ostentação e Luxo: Desembargadora presa tinha mansão milionária em Alphaville e lancha


Ostentação e Luxo: Desembargadora presa tinha mansão milionária em Alphaville e lancha

Foto: Divulgação

A organização criminosa que teria sido criada pela desembargadora Lígia Ramos, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), junto com os filhos, os advogados Rui Barata e Arthur Barata, permitiu que os integrantes do esquema vivenciassem uma vida de ostentação e luxo. Lígia Ramos foi presa temporariamente nesta segunda-feira (14), em mais uma fase da Operação Faroeste, por tentar destruir provas.  

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), não foi detectado movimentação financeira atípica nas contas da desembargadora Lígia Ramos. Mas o crescimento patrimonial do filho Rui Barata desde que a mãe virou desembargadora, indica que ele fazia a gestão financeira da organização criminosa. 

O MPF pontua que, no início de 2013, o patrimônio de Rui Barata era avaliado em R$ 718 mil. No final de 2018, já era avaliado em quase R$ 4 milhões, representando um crescimento de 4,56 vezes ao inicial, com recebimento de valores não declarados, ou movimentação em nome de terceiros. Com tais recursos, a família leva uma vida de luxo. A desembargadora mora em uma casa “palaciana” no Alphaville, em Salvador, avaliada em R$ 2,9 milhões. O filho Rui Barata reside em um apartamento avaliado em quase R$ 1,9 milhão, no Horto Florestal, além de possuir lancha e diversos outros imóveis. Para o MPF, os ganhos são incompatíveis com o salário de desembargadora e com os vencimentos de advogado e ex-juiz eleitoral. 


Foto: Denúncia MPF

A desembargadora passou a ser investigada a partir da delação premiada do advogado Júlio César Calvacanti, ex-assessor do TJ-BA. O início da organização criminosa da desembargadora Lígia Ramos, segundo o delator, iniciou quando a magistrada se tornou desembargadora, assumindo uma vaga em agosto de 2015, na então criada Câmara do Oeste pelo TJ-BA. 

Foto: Denúncia MPF

Segundo a subprocuradora da República Lindôra Araújo, a desembargadora foi “agraciada com a localização perfeita para desenvolvimento da atividade criminosa, vez que lá, independente de ter direito ou não, a corrupção é a regra do jogo”. A magistrada já havia aparecido em outras petições do MPF, que já a investigava por venda de sentenças e formação de organização criminosa. Para o órgão acusador, a desembargadora assumiu “papel de destaque” no esquema de corrupção. 

Ao MPF, o delator da operação, Júlio César Cavalcanti narrou conta como tudo começou. Ele disse que foi procurado pelo advogado Diego Ribeiro, ex-juiz eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), para que pudessem identificar processos com altos valores para firmar uma parceria junto com Rui Barata e o advogado Sérgio Nunes. Na época, o delator atuava como assessor do TJ-BA, na Câmara do Oeste. No início do esquema, o delator ganhava entre R$ 5 mil a R$ 10 mil para atender aos pedidos dos advogados da organização criminosa. 

Quando percebeu que o negócio era lucrativo e sua rede de contatos no 2º Grau do TJ-BA, aliado ao seu “anseio de ficar rico”, iniciou no ano de 2018 seu próprio escritório de advocacia, ganhando percentual sobre o valor da propina negociada. Desde a entrada dele no esquema, movimentou mais de R$ 24 milhões, conforme um relatório de inteligência financeira. 

Posteriormente, de acordo com o MPF, a organização foi reforçada pelo desembargador Ivanilton da Silva e pelo filho dele, o advogado Ivanilton Júnior.  O esquema contou também com a participação de Arthur Barata, irmão de Rui Barata e filho de Lígia Ramos, e da desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, junto com o filho, Vasco Rusciolelli. Os valores das propinas eram, em média, de R$ 400 mil. Em um dos casos, a propina foi negociada por Rui Barata e Júlio Cavalcanti na ordem de e R$ 1,5 milhão. 

Uma delatora da justiça, possivelmente, a esposa de Júlio César, servidora do gabinete de Lígia Ramos, informou que a desembargadora possuía uma agenda rosa, em que eram anotados todos os processos de interesse da organização para acompanhar a tramitação. Mas quando a desembargadora percebeu que a operação poderia chegar até ela, destruiu as folhas com as anotações. Posteriormente, ela mandou a servidora a escrever documentos de próprio punho, para tentar incriminá-la futuramente. A desembargadora chegou a ordenar a assessora a ir até o gabinete para destruir provas (veja aqui). 

A prisão temporária foi solicitada diante do risco da desembargadora tentar destruir provas ou ordenando que os assessores do gabinete alterassem os posicionamentos em processos “na certeza de que ficaria impune”. Até Rui Barata tentou criar mecanismos para escapar da investigação ao firmar um contrato de parecer jurídico o com Júlio César para maquiar o esquema. A subprocuradora diz na petição que “tais práticas devem ser repudiadas, numa sistemática processual penal, em que as instituições não podem ser colocadas duplamente em xeque”, como buscam Lígia Ramos e Rui Barato, que, “além de ostentarem vida de luxo, custeada, em tese, com dinheiro de corrupção, procuram manipular o colaborador Júlio César e a declarante da Justiça baiana”. 

NOVAS MEDIDAS

Todos esses detalhes fazem parte da denúncia do MPF apresentada ao ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Relator da Faroeste, ele autorizou a deflagração das 6ª e 7ª fases da operação, que culminou no afastamento de Maurício Barbosa, da promotora de Justiça Ediene Lousado e do desembargador Ivanilton da Silva de suas respectivas funções, em mandados de prisão contra as desembargadoras Ilona Reis e Lígia Ramos e outras medidas (saiba mais aqui e aqui).

Internado com Covid-19, Genival Lacerda tem piora e encontra-se em estado ‘gravíssimo’


Internado com Covid-19, Genival Lacerda tem piora e encontra-se em estado 'gravíssimo'

Foto: Divulgação

Internado em desde 30 de novembro, para tratar infecção pela Covid-19 (clique aqui e saiba mais), Genival Lacerda teve uma piora no quadro clínico, segundo informou a assessoria de imprensa do artista, na noite desta terça-feira (15).

“Cantor Genival Lacerda segue internado em estado grave e conforme boletim médico de hoje, dia 15. O quadro clínico do artista teve uma piora, sendo considerado gravíssimo, com comprometimento do pulmão devido a infecção”, diz nota oficial.

Aos 89 anos, o cantor e compositor paraibano Genival Lacerda foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Unimed I, em Recife, no dia 30 de novembro, após ser diagnosticado com o novo coronavírus.

Ferrovia Caetité Ilhéus que foi travada em 2018, deve ser reiniciada e privatizada


A matéria a seguir depois da foto, não é de autoria do Café com Leite Notícias, mas sim da Aratuon. Portanto, quando num trecho do texto da matéria a seguir, fala que só no governo de Bolsonaro, depois de 12 anos é que está sendo destravada a construção da Ferrovia Leste Oeste, é preciso que o leitor entenda que, na verdade, a obra estava a todo vapor no governo Dilma, que foi quem iniciou a mesma, porém, depois do golpe de 2016, a obra foi parada, ou melhor travada, e, segundo a notícia aí do ministério da Infraestrutura, agora pode ser, não se sabe ainda, destravado o que eles mesmos travaram. Outra coisa que a população precisa ficar de olho é se o governo atual não vai privatizar essa rodovia, deixando tudo pronto para ser entregue, e quem será o “comprador” da linha férrea. O certo é, já que quer vender, que a empresa ganhadora da concessão fosse responsável pelo término da obra.
É preciso entender, sem precisar ser muito inteligente, de como as fake news, ou melhor dizendo as mentiras, aparecem tão grotescamente e enganam a população brasileira. Para quem mora em outras regiões do país, como no norte ou extremo sul, vai acreditar que realmente a obra estava travada a 12 anos e só no governo Bolsonaro foi destravada, como está no texto do aratuon, depois da segunda foto. Veja isso: “Após 12 anos, será o Governo Bolsonaro o responsável por destravar o mais importante projeto de infraestrutura do estado da Bahia. Isso é uma verdadeira aberração, fazendo do leitor brasileiro um zé ninguém de ignorantes.
Não queremos dizer que a culpa é do Aratuon, mas sim do Ministro da Infra Estrutura, que sem mudar de cor não se importa em passar para os brasileiros uma notícia tão distante da realidade.
É #FAKE que ponte ferroviária no Nordeste foi concluída em 11 meses durante o governo Bolsonaro | Fato ou Fake | G1

De acordo ao G1, é #FAKE que ponte ferroviária no Nordeste foi concluída em 11 meses durante o governo Bolsonaro

A obra começou em 2014, no governo Dilma, e foi concluída em outubro de 2018, ainda durante a gestão Temer, de acordo com a Valec, empresa do governo responsável pelo empreendimento.

Sentem agora a verdadeira informação?

Mas você que é morador de Jequié e região, sabe que quando a Dilma foi cassada em um dos maiores golpes deste país, a obra, que não fazia tanto tempo de iniciada, estava a todo vapor. No entanto, no governo Temer, que apoiou o atual, a obra foi realmente abortada e apoiada pelo atual presidente. Muito triste a forma de como esses membros do Governo tentam enganar o povo. Veja que nas fotos está bem claro e elas mostram que a parte mais complicada da obra já foi realizada no governo passado. Agora falta uma pequena parte. Cabe ao leitor avaliar os fatos através de pesquisa e chegar aà sua própria conclusão.
Só para complementar, outra grande obra que foi travada por Temer e Bolsonaro, foi a Rodovia 381 que estava sendo duplicada no governo Dilma e simplesmente foi abortada. Essa rodovia é considerada uma das mais perigosas do país, inclusive, semana passada caiu um ônibus com mais de 40 ocupantes em um dos penhascos. Até aqui Café com Leite Notícias.
Ministério da Infraestrutura aprova edital para construção da Ferrovia Oeste-Leste, entre Ilhéus e Caetité
Esta ferrovia estava sendo construída quando a Dilma foi cassada.

 

Início da matéria do site Aratuon, da TV Aratu, afiliada do SBT de propriedade do Silvio Santos.

O Ministério de Infraestrutura aprovou o edital de concessão para exploração e desenvolvimento da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol 1), entre as cidades de Ilhéus e Caetité, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O aval deverá ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta-feira (16/12).

A expectativa é que o leilão da ferrovia ocorra em abril de 2021, na B3, em São Paulo. Os investimentos a serem realizados no trecho serão de R$ 5 bilhões ao longo do prazo da concessão, sendo sua maior parte aplicada nos primeiros cinco anos do contrato em obras remanescentes e complementares.

Para o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o projeto de concessão da Fiol é um dos projetos mais importantes do Brasil e, sem dúvida, o mais importante da Bahia. “Após 12 anos, será o Governo Bolsonaro o responsável por destravar o mais importante projeto de infraestrutura do estado da Bahia. Além de gerar empregos, a FIOL irá reduzir os custos de transporte de minérios destinados aos mercados interno e externo e ampliará a produção agroindustrial da região”, avaliou Freitas.

O projeto possui extensão de 537 Km e vai permitir, neste primeiro momento, o escoamento para o mercado externo do minério de ferro do sudoeste baiano por meio do futuro Porto Sul, em Ilhéus. O plano de extensão ainda prevê uma segunda concessão entre Caetité e Barreiras, havendo a possibilidade de integração com a Ferrovia Norte-Sul, indo ao encontro do objetivo de integração das malhas ferroviárias e melhora das condições logísticas do país.

De acordo com a minuta do edital, o prazo de concessão será de 35 anos. A remuneração da concessionária se dará pelo recebimento da tarifa de transporte, da tarifa de direito de passagem, da tarifa de tráfego mútuo, das receitas decorrentes das operações acessórias e da exploração de projetos associados, nos termos definidos no Edital e no Contrato. Os estudos preveem uma carga transportada de 18,4 milhões de toneladas nos primeiros anos de operação, podendo chegar a 41,2 milhões de toneladas em 2035. A expectativa é que sejam gerados mais de 65 mil empregos diretos, indiretos e efeito-renda (quando um emprego é gerado a partir da transformação da renda dos trabalhadores e empresários em consumo).

O Café com Leite sugere que os leitores deste site que presa sempre em passar a notícia de forma clara e verdadeira, que f naveguem pelas fontes verdadeiras, para não mais ter que ingerir no seus cérebros notícias que não condiz com a realidade.