Câmara de Recife quer obrigar bares a auxiliar mulheres em situação de risco


Comissão de Educação, Cultura, Turismo e Esportes da Câmara Municipal do Recife

Comissão de Educação, Cultura, Turismo e Esportes da Câmara Municipal do Recife

 

A Comissão de Educação, Cultura, Turismo e Esportes da Câmara Municipal do Recife aprovou um projeto de lei que visa coibir a violência contra a mulher diante do quadro de feminicídio que ainda ocorre na capital pernambucana. O texto aprovado, durante reunião do colegiado, visa obrigar os bares, restaurantes e casas noturnas do Recife a adotarem medidas de auxílio à mulher que se sinta em situação de risco. Fazem parte da parte da comissão a professora Ana Lúcia (PRB) e a Irmã Aimée (PSB).

O relator do projeto, o vereador Hélio Guabiraba (PRTB), explica que a matéria, caso se torne lei, pretende fazer com que o estabelecimento auxilie a mulher exposta em algum caso de violência. “O restaurante, por exemplo, deve tomar uma das seguintes medidas: ofertar o acompanhamento até o carro, outro meio de transporte ou chamar a polícia. Também devem ser afixados cartazes nos banheiros femininos ou em qualquer ambiente desses estabelecimentos informando a disponibilidade para ajudar a mulher que se encontre nessa situação”, explicou.

Resultado de imagem para foto da camara de vereadores de recife

O vereador, ao se mostrar a favor do projeto, ressaltou que em muitos casos os clientes não sabem ou não querem reagir. “Mas acreditamos que em briga de marido e mulher se mete a colher sim e, nesse caso, os estabelecimentos terão sua parcela de responsabilidade”, avisou. Ele ainda salientou que a matéria vem a somar à lei de sua autoria que visa combater os crimes contra a dignidade sexual no sistema de transporte público. A legislação, entre outros pontos, incentiva que as vítimas denunciem os casos de assédio sexual dentro dos ônibus, por exemplo.

O projeto de lei também destaca que os referidos estabelecimentos deverão treinar e capacitar seus funcionários para a aplicação das medidas previstas. O texto ainda diz que esses locais considerados ambientes de lazer devem zelar por “ações de relevância social e garantidoras de maior segurança para as mulheres que frequentam esses espaços”.

com informação do blog da folha de Recife.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Onde está o Queiroz? Assessor de Flávio Bolsonaro sumiu dos radares há exatos seis meses


Entre tantas crises expostas na cúpula do governo no primeiro semestre, muito já se viu das intenções de Bolsonaro – e até mesmo 39 quilos de cocaína no avião da comitiva presidencial apareceram. Enquanto isso, o antigo braço direito do clã segue à deriva. E fica a pergunta: O que está acontecendo com este país?

Resultado de imagem para foto do queiroz

Protagonista do primeiro grande escândalo do governo Jair Bolsonaro – que começou antes mesmo da posse presidencial -, o ex-PM Fabrício Queiroz voa há seis meses em céu de brigadeiro, bem longe dos holofotes que hoje estão focados nos 39 quilos de cocaína que o militar da Força Aérea Brasileira (FAB) traficava dentro de um avião da comitiva presidencial, estrelando a mais recentes das inúmeras crises que decolaram após a chegada do capitão da reserva ao poder.

Com ligação estreita com a milícia de Rio das Pedras – a mesma relacionada ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista Anderson Gomes -, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro deu as caras pela última vez no dia 26 de dezembro de 2018, na entrevista ensaiada para o SBT, em que “explica” a movimentação milionária detectada em suas contas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) como fruto da compra e venda de carros – os chamados “rolos”, como classificou o próprio Jair Bolsonaro.

O “cara de negócios”, como se definiu na conversa com a jornalista Débora Bergamasco – ex-IstoÉ, autora da famosa capa que chamava Dilma Rousseff de “descontrolada” e “fora de si” em 2016 – só voltou a aparecer mais uma vez depois disso: nas redes sociais em um vídeo em que aparece sambando no que seria seu pré-operatório no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Depois de sambar nas redes, Queiroz parece ter seguido o plano de voo da família Bolsonaro e sumiu do radar da mídia e da Justiça – onde o ex-patrão Flávio briga para anular o processo.

Entre tantas crises expostas na cúpula do governo no primeiro semestre, muito já se viu das intenções de Bolsonaro – e até mesmo 39 quilos de cocaína no avião da comitiva presidencial apareceram. Enquanto isso, o antigo braço direito do clã segue à deriva.

E a pergunta que norteou os primeiros dias do governo Bolsonaro persiste: Onde está o Queiroz?

Com informações da Forum.

Menina surda ouve mãe dizer ‘eu te amo’ pela primeira vez. Assista!


Foto: reprodução
Foto: reprodução

Uma menina de um ano ouviu sua mãe dizer “eu te amo” pela primeira vez. (vídeo abaixo)

A’deja Rivers é surda desde o nascimento e viveu num mundo silencioso até o dia 20 de junho, quando os minúsculos implantes cocleares foram ativados.

O momento maravilhoso foi gravado  e toda a família de A’deja que é de Arcadia, Flórida, EUA, estava lá para celebrar.

No vídeo, a garotinha de 1 ano está sentada no colo da mãe, Patricia Shaw, enquanto brinca com alguns brinquedos musicais, antes de ouvir as palavras especiais.

“Oi, eu te amo querida, eu te amo tanto”, Shaw diz à filha, que fica de olhos arregalados ao ouvir a mãe pela primeira vez.

A avó de A’deja também está no vídeo:

“A vovó ama você. A primeira vez que você pode ouvir a vovó dizer: “Eu te amo””. E ela dá um grande beijo no rosto da neta.

“A’deja teve uma grande reação”, disse Shelly Ash, coordenadora da equipe de implante coclear no Hospital Infantil Johns Hopkins em St. Petersburg, na Flórida, ao Good Morning America na quarta-feira.

“Foi um momento muito bom. Pudemos ver sua consciência em seu rosto, seus olhos se iluminando”, disse Ash.

 

Gratidão

Shaw expressou gratidão pelos implantes de A’deja, chamando a experiência de uma “completa bênção”.

“Agora ela é capaz de ouvir todo nosso amor, graças a Deus”, disse a mãe.

“Saber que ela me ouviu dizer ‘eu te amo’, e ela pode ter visto minha boca se mover, mas a primeira vez que ela me ouviu dizer isso e seus olhos se iluminaram, foi uma bênção completa.”

Música

A’deja tem sido “curiosa” e “aventureira” desde que recebeu seus implantes, disse sua mãe à loja.

“Ela quer fazer parte de tudo”, disse Shaw – acrescentando que a pequena A’deja descobriu um amor pela música e pela dança.

“Sempre que tem uma música ela fica agitada. É como um momento do tipo “Oh meu Deus”, ela acrescentou.

“Estamos todos muito gratos e agradecemos a Deus todos os dias por essa oportunidade.

Assista ao momento em que a garotinha ouve pela primeira vez:

Com informações do MSN/People

PF prende assessor de ministro por esquema de laranjas


BELO HORIZONTE – A Polícia Federal prendeu na manhã de hoje, 27, Mateus Von Rondon, assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio (PSL), em operação que investiga um suposto esquema de candidaturas laranjas pelo partido nas eleições do ano passado em Minas Gerais. Marcelo Álvaro Antonio era presidente da legenda no estado à época. A prisão ocorreu em Brasília.

Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio
Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio

Foto: Valter Campanato /Agência Brasil / Estadão Conteúdo

 

Em Minas, a Polícia Federal também prendeu Roberto Silva Soares. Robertinho, como é conhecido, foi preso em Ipatinga, Região Leste de Minas Gerais. De acordo com as investigações, ele atuava como coordenador da campanha de Marcelo Álvaro a deputado federal.

A operação foi batizada de Sufrágio Ostentação. As candidaturas laranja teriam sido de mulheres. O objetivo, ainda segundo as investigações, seria o de acessar fundos eleitorais e utilizar os recursos para pagamento de despesas de outras candidaturas.

NO JAPÃO

Em Osaka, no Japão, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, disse não ter conhecimento da operação. Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro também não deve ter recebido informação sobre o assunto até o momento. “Nem sabia. Foi agora? (Bolsonaro) Nem sabe, garanto que ele não sabe”, disse.

O ministro falou com jornalistas por volta das 21h em Osaka, no Japão – 9h no horário de Brasília -, quando Bolsonaro já havia subido de volta de um jantar para o quarto do hotel onde está hospedado para os compromissos do encontro do G-20. / COLABORARAM BEATRIZ BULLA E CÉLIA FROUFE, ENVIADAS ESPECIAIS A OSAKA, JAPÃO.

Com informações do Terra.

PEDRO BIAL ENTREVISTA PASTOR DE EDUARDO BOLSONARO E PERDE LIDERANÇA DE AUDIÊNCIA PARA SBT


Na última terça-feira (25), o Cine Espetacular tirou a liderança de audiência do Conversa com Bial com o filme Minha Super Ex-Namorada. Apresentado por Pedro Bial, o programa apresentou baixo desempenho na Grande São Paulo ao apostar em uma entrevista com o pastor Pedrão, que celebrou o casamento de Eduardo Bolsonaro.

Segundo dados divulgados pelo SBT, a sua sessão de filmes registrou média de 9,1 pontos, share de 22,4% e pico de 11 pontos na faixa das 23h35 à 01h09. Já a atração da Globo figurou vice-liderança com média de 8,9 pontos. A Record TV ficou com a medalha de bronze com 5,2 pontos de média. Com informações do UOL.

(…)

A história por trás da foto que fez o mundo chorar nesta semana


“Já vi muitas imagens de corpos, mas esta me sensibilizou. Você pode ver que o pai colocou a filha dentro da camisa dele para que ela não fosse carregada”, disse a autora da foto

foto chocou o mundo

A foto dos corpos sem vida de Óscar e Valeria Martínez afogados nas margens do Rio Grande, na fronteira entre México e Estados Unidos, abalou o mundo nesta semana.

Óscar, de 25 anos, e a filha de apenas 1 ano e 11 meses morreram no último domingo. A imagem dos corpos foi registrada pela jornalista Julia Le Duc e publicada inicialmente no jornal mexicano La Jornada.

A imagem é considerada forte e está publicada no final deste texto.

Óscar e a mulher, Tania Vanessa Ávalos, de 21 anos, decidiram deixar El Salvador no início de abril com a ideia de migrar para os Estados Unidos. O casal teria parentes em Dallas, no Texas, que teriam garantido que conseguiriam emprego por lá.

Sendo assim, Óscar largou o emprego na pizzaria em que trabalhava e foi com a família para o norte. “Implorei para eles não irem, mas ele queria juntar dinheiro para construir uma casa”, disse Rosa Ramírez, mãe de Óscar, à agência de notícias AP.

Segundo Rosa, os três passaram várias semanas no abrigo para migrantes em Tapachula, Chiapas, no sul do México, onde conseguiram um visto humanitário.

Em seguida, foram para o Estado de Tamaulipas, bem na fronteira com os EUA, e ficaram aguardando uma entrevista para pedir asilo político. Frustrados por não conseguirem ser atendidos, decidiram atravessar o rio no último domingo.

“Eles disseram que estavam com medo de como ficaria a situação dos imigrantes com a pressão de Trump”, contou Wendy, irmã de Óscar, ao jornal El Diario de Hoy.

De acordo com o relato de Vanessa, eles foram até as margens do Rio Grande, na altura da cidade de Matamoros, com a ideia de atravessar para a cidade de Brownsville, no estado do Texas. E procuraram um lugar calmo e tranquilo para fazer a travessia.

Óscar atravessou primeiro com a filha em seus braços. Depois de nadar um pouco, chegou à costa americana, onde deixou a menina. Em seguida, voltou para ajudar Vanessa a cruzar o rio. Mas quando estava na metade do trajeto, percebeu que a pequena Angie Valeria havia se jogado na água atrás dele.

Ele voltou então para resgatá-la, mas ambos foram arrastados pela correnteza do rio. Os corpos de Óscar e Angie Valeria foram encontrados na segunda-feira, no momento em que a foto foi tirada.

“O Rio Grande é muito forte. Parece um afluente suave, mas a verdade é que tem muitas correntes e redemoinhos”, disse Julia Le Duc, a fotógrafa que fez a imagem, ao jornal britânico The Guardian.

“Já vi muitas imagens de corpos, mas esta me sensibilizou. Você pode ver que o pai colocou a filha dentro da camisa dele para que ela não fosse carregada”, acrescentou.

A fotografia foi comparada a outras imagens que viraram ícones de tragédias ao redor do mundo – como a do menino Alan Kurdi, refugiado sírio de três anos cujo afogamento causou consternação internacional.

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, afirmou em sua conta no Twitter que o governo vai assumir as despesas de repatriação dos corpos e custos do funeral.

“Um dia vamos terminar de construir um país em que a migração seja uma opção e não uma obrigação, enquanto isso vamos fazer o que pudermos. Deus nos ajude”, escreveu o presidente.

 

 

Principal suspeito da morte de empresário, Iuri Sheik se entrega à polícia


Crime aconteceu na noite do último domingo (23), em uma festa tipo ‘paredão’ em Santo Antônio de Jesus (BA)

O principal suspeito da morte do empresário William Oliveira, de 28 anos, Iuri Sheik se entregou a polícia na tarde desta quarta-feira (26). O empresário e digital influencer se apresentou na sede do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). As informações são do G1 Bahia.

Foto: Reprodução

Iuri é o principal suspeito de ter atirado contra William durante uma festa  tipo paredão, realizada em Santo Antônio de Jesus (BA), no último domingo (23). Desde então, a vítima estava internada no Hospital Geral de Santo Antônio de Jesus desde o dia do crime, mas não resistiu e acabou morrendo na manhã desta quarta-feira (26).

De acordo com o g1, na chegada na delegacia, o digital influencer não falou com a imprensa e disse apenas que o ato ‘destruiu’ a vida dele.

Em entrevista à TV Bahia, o delegado do caso, Edilson Magalhães, informou que ele teria atirado em Willian após ter um aperto de mão negado pela vítima.

“Seis testemunhas foram ouvidas. Três delas viram o momento dos disparos. Elas contam que William já estava na festa [paredão] quando Sheik chegou e estendeu a mão para falar com William, mas ele [o empresário] disse que não ia apertar a mão de Iuri. Então, ele [Iuri] foi no carro, pegou uma arma, voltou e atirou em William. Iuri entrou no carro e saiu em alta velocidade”, explicou o delegado à TV Bahia.

Se condenado, Iuri Sheik pode cumprir uma pena de até 30 anos de prisão por homicídio.

 

Vacina experimental contra o câncer poderá ser testada em humanos


Cientista trabalha na vacina Foto: reprodução CNN
Cientista trabalha na vacina Foto: reprodução CNN

Uma vacina, que já foi testada com sucesso em laboratório para prevenir ou retardar o câncer em cães, deverá ser testada em breve, em humanos.

Os pesquisadores da Universidade Estadual do Arizona e da Universidade Estadual do Colorado estão se preparando para testar uma droga que espera treinar o sistema imunológico para reconhecer e atacar uma parte específica das células cancerígenas.

Eles vão testar a vacina primeiro em 800 cães para avaliar a eficácia.

“O primeiro resultado esperado é que exista menos casos de câncer nos cães que recebem a vacina. Isso seria uma grande vitória. Um segundo resultado quase tão valioso é retardar o início do câncer”, disse à CNN o Dr. Doug Thamm, que faz parte da equipe de pesquisadores.

“Se tivermos um cão de nove anos de idade que normalmente teria câncer aos 10 e em vez disso, desenvolver o câncer aos 12 anos, são mais dois anos de vida saudável que poderemos oferecer”.

Em humanos

“Embora a eficácia tenha sido demonstrada no laboratório, passar imediatamente para um estudo humano muito grande, caro e demorado é um salto difícil de justificar. Testar esta abordagem em cães servirá como a ponte perfeita para estudos em humanos.

Além disso, se for bem sucedido, teremos uma nova ferramenta para a prevenção do câncer em nossos animais de estimação, décadas antes de estar disponível para seres humanos.”

Se a mesma abordagem fosse tentada em humanos, levaria décadas para que as pessoas morressem e os resultados pudessem ser coletados.

Mas para os cães, que devem ter entre seis e 10 anos de idade para se qualificarem para o estudo, os resultados da vacina podem ser coletados em um espaço de tempo muito mais curto.

“Este é um estudo crítico na avaliação desta vacina”, disse o Dr. Thamm.

 

A Vacina

A vacina, que ainda não foi publicamente nomeada, pretende trabalhar treinando o corpo do cão para atacar epitopos em células tumorais.

Os epítopos são partes de estruturas encontradas do lado de fora dos tipos de células que acionam o sistema imunológico para atacá-los.

O dr. Stephen Johnston, do estado do Arizona, desenvolveu a vacina encontrando dezenas de epítopos que foram encontrados nas células cancerosas de oito das formas mais comuns da doença.

Ao introduzir um seleto 31 desses epitopos nos corpos dos cães sem as células cancerígenas, os cientistas esperam que eles possam treinar o corpo para atacá-los.

Isso significaria que, se um tumor cancerígeno começasse a se desenvolver, o próprio sistema imunológico do corpo começaria a atacá-lo imediatamente, diminuindo o crescimento do câncer ou interrompendo-o completamente.

A coisa mais próxima de uma vacina contra o câncer em humanos são as aplicadas contra HPV e Hepatite B, que bloqueiam os vírus que são conhecidos por causar câncer.

Foto: reprodução CNN

Foto: reprodução CNN

Com informações do Daily Mail

 

Programa de Luana Piovani em Portugal sairá do ar por baixa audiência


O reality “Like Me”, exibido pela TVI, estreou há um mês, mas não decolou e surpreendeu até os confinados com a notícia do fim

[Programa de Luana Piovani em Portugal sairá do ar por baixa audiência]
Foto : Divulgação

O programa de Luana Piovani em Portugal, um reality de confinamento intitulado “Like Me”, exibido pela TVI, estreou há um mês e já vai sair do ar. Os participantes, todos influenciadores digitais, receberam uma mensagem da produção com a surpreendente informação: “No ‘Live Show’ de amanhã vamos conhecer os finalistas”.

Inicialmente, o programa estava previsto para ficar no ar entre cinco e seis semanas. Em seguida, uma outra mensagem confirmou oficialmente que o programa, que também mudará de horário (das 19h para a madrugada) será interrompido antecipadamente: “E na próxima semana descobrimos quem é o grande vencedor! Sejam criativos”.

A imprensa portuguesa destacou que o programa chegará ao fim antes do previsto por causa da baixa audiência. Com informações do Metro1.

Líderes de partidos de direita querem dinheiro prometido por Bolsonaro para votar Previdência Lídereres partidários do centrão cobram


Resultado de imagem para foto de plenario da camara dos deputados

Líderes partidários do centrão cobram a liberação de R$ 10 milhões prometida pelo governo Jair Bolsonaro a deputados antes da votação da reforma da Previdência, o que pode atrasar a tramitação da matéria na Câmara. A promessa tinha sido feita pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, mas teria sido condicionada à votação da proposta em plenário, passo seguinte ao da comissão especial, onde a proposta tramita atualmente. Ao todo, R$ 40 milhões seriam liberados para aprovar a proposta que pode levar milhares de brasileiro à miséria e favorecer os bancos, com o regime de capitalização, em que o trabalhador abre uma conta individual para depositar mensalmente parte o próprio salário e bancar seus benefícios no futuro.

De acordo com o ministro Onyx Lorenzoni, cada parlamentar receberá R$ 10 milhões antes da votação da reforma em primeiro turno no plenário; R$ 10 milhões depois e mais R$ 20 milhões até o fim do ano.

Líderes do PP, Solidariedade e PL pressionam para que a verba seja liberada antes da votação da reforma na comissão especial, e não apenas antes da votação em plenário. Segundo informações do jornal O Globo, lideranças temem que, depois de aprovada a reforma na comissão, o governo retire a oferta e negue que ela tenha acontecido.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse não acreditar que líderes queiram a verba como contrapartida para votar a reforma. “Não acredito nisso. O que estou esperando é a última conversa com governadores amanhã (hoje)”, disse.

Com informação do 247.

 

 

 

Morre empresário baleado por Iuri Sheik


No dia do crime, Will foi socorrido por populares para uma unidade médica e o estado de saúde era considerado grave

[Morre empresário baleado por Iuri Sheik]
Foto : Divulgação

Por Alexandre Galvão

O ex-empresário da banda Black Style, conhecido como Will, morreu hoje (26), de acordo com informações do advogado que cuidava do caso da vítima, Gabril Bonfim. Iuri Sheik é considerado foragido, após a Justiça emitir ordem de prisão. O caso aconteceu durante uma festa paredão em Santo Antônio de Jesus, nos festejos juninos.

Corrdenador da 4ª Coordenadoria de Polícia do Interior, o delegado Edilson Magalhães  explicou como teria ocorrido a tentativa de homicídio envolvendo o digital influencer Iuri Sheik, suspeito de atirar no ex-sócio da Black Style, conhecido como Will Silva, durante uma festa do tipo paredão, no último domingo (23).

“Parece que eles já tinham uma rixa. A vítima se recusou a dar a mão. Um foi dar a mão ao outro e por conta disso ocorreu essa fatalidade, essa tentativa de homicídio. […] Ele não ficou na cidade, fizemos diligência no mesmo dia. Rodamos nos locais que poderia estar. Tínhamos a placa do carro e a imagem do veículo. Ele saiu em direção a BR-324, provavelmente em direção a outro interior”, detalhou a autoridade policial durante entrevista ao Jornal da Cidade, na Rádio Metrópole, nesta terça-feira (25).

Em entrevista à Record TV Itapoan, o advogado afirmou ainda não saber o horário do sepultamento. No dia do crime, Will foi socorrido por populares para uma unidade médica e o estado de saúde era considerado grave.

 

Cocaína no avião da comitiva de Bolsonaro: o que aconteceria se esse caso de tráfico tivesse ocorrido no governo de Dilma ou Lula??


Como diz a matéria no Diário do Centro do Mundo, o presidente Jair Bolsonaro pode usar a desculpa que quiser, mas um fato é inafastável: no seu governo, um avião presidencial foi usado para traficar 39 quilos de cocaína.

Segundo a polícia espanhola, a droga foi encontrada em 37 pacotes na mala de um segundo sargento da Aeronáutica, de 38 anos, identificado pela iniciais “M.S.R.”

Chama a atenção a manifestação de Bolsonaro no Twitter. O texto sobre o episódio é evasivo e, ao contrário das demais postagens, está em uma imagem. É a fotografia de um texto previamente escrito.

Provavelmente, não foi ele quem escreveu.

No texto que assina, Bolsonaro fala sobre a formação militar dento dos “mais íntegros princípios da ética e moralidade” e não cobra explicações sobre como houve essa falha na segurança.

Na hipótese de que tenha havido mesmo falha, esta deve ser debitada na conta do general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

Imagine-se se um evento desse tipo tivesse ocorrido no governo da Dilma Rousseff ou do Lula. Como a imprensa estaria tratando o caso?

No texto, Bolsonaro também coloca em dúvida se o militar preso era mesmo o portador da droga, ao dizer:

“Caso seja comprovado o envolvimento do militar nesse crime, o mesmo será julgado e condenado na forma da lei”.

Sim, poderá ser. Mas não pelo Brasil, que não tem jurisdição sobre o que acontece em território espanhol.

O caso será julgado pela Justiça espanhola. Se o flagrante tivesse ocorrido na Indonésia, o militar seria condenado à morte.

Na Espanha, a pena não será esta.

Também chama a atenção que, depois desse flagrante, o governo tenha alterado a rota do voo que levaria Bolsonaro. A aeronave faria o reabastecimento no aeroporto de Sevilha, o mesmo onde a cocaína foi apreendida, mas mudou a escala para Lisboa.

Não houve explicação para essa mudança, o que só faz aumentar o vexame.

O avião com cocaína é o da frota presidencial usado na missão precedente. No caso de defeito no avião principal, é usado para transportar o próprio presidente.

As autoridades espanholas não liberaram outras informações sobre esse caso de tráfico internacional.

Com informações do DCM.

Para Lewandowski, resultado de votação poderia ser outro se réu não fosse Lula


Não sei se é porque o paciente ou o réu é uma determinada pessoa, mas eu me lembro que aqui inúmeras vezes em circunstâncias análogas, quando houve uma lesão a esse direito fundamental que é o da participação do advogado em julgamento, inclusive com sustentação oral, com prévia intimação, quantos e quantos processos anulamos porque o advogado não foi intimado? Até esqueço quantos, tão grande foi o número”, disse o ministro do STF Ricardo Lewandowski, que votou pela liberdade de Lula.

Após votar a favor do primeiro pedido de liberdade do ex-presidente Lula, nesta terça-feira (25), o  ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski deu a entender, que, se fosse outro preso, o resultado da votação poderia ser outro. A Segunda Turma do STF negou a liberdade imediata de Lula em caráter liminar – a defesa pedia a soltura após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negar a saída do ex-presidente da prisão. O outro Habeas Corpus, que pede a suspeição de Sérgio Moro, está previsto para ser julgado em agosto.

“Não sei se é porque o paciente ou o réu é uma determinada pessoa, mas eu me lembro que aqui inúmeras vezes em circunstâncias análogas, quando houve uma lesão a esse direito fundamental que é o da participação do advogado em julgamento, inclusive com sustentação oral, com prévia intimação, quantos e quantos processos anulamos porque o advogado não foi intimado? Até esqueço quantos, tão grande foi o número”, disse.

Na votação sobre o primeiro HC, impetrado após o STJ negar a liberdade de Lula, Gilmar e Lewandowski votaram a favor do Habeas Corpus. Cármen Lúcia, Edson Fachin e Celso de Mello foram contra.

Na primeira votação, os ministros do STF estavam pautando um recurso dos advogados do ex-presidente contra a decisão do ministro do STJ Felix Fischer, que, no dia 23 de novembro do ano passado, rejeitou a absolvição de Lula. Na ocasião, a defesa da principal liderança popular do País havia destacado na que não houve aviso prévio e direito à sustentação oral.

Com informação do 247.

A foto que chocou o mundo: pai e filha bebê morrem afogados na fronteira mexicana


Trata-se de um migrante salvadorenho chamado Óscar Martínez, que viajava com sua filha Valeria, de quase dois anos. Ambos morreram ao tentar atravessar o rio Bravo, com o objetivo de chegar aos Estados Unidos.

A verdade é que está faltando amor no planeta e sobrando ódio. Trump e Bolsonaro sabem muito bem o que é isso.

 

A imagem é chocante: os corpos flutuando sem vida, em uma das margens do Rio Bravo não mostram apenas o desfecho trágico da curta vida do migrante salvadorenho Óscar Martínez, e da ainda mais curta existência de sua filha Valeria, que não tinha sequer dois anos completos.

Este também é um retrato de uma tragédia maior, que é a crise migratória centro-americana, que ganhou todas as capas de jornais desta quarta-feira (26), e se tornou certamente uma das imagens do ano, talvez da década.

Segundo relato da mãe, em entrevista para uma correspondente da agência Associated Press, a morte deles teria acontecido no domingo (23). Óscar teria se jogado no rio com sua filha sobre os ombros, e quando tentou ajudar sua mulher a segui-lo, a menina se atirou nas águas, levando o pai a mergulhar para tentar salvá-la.

Outra coisa que chama a atenção na imagem é ser parecida com outra fotografia que impactou o mundo nesta década marcada por crises migratórias: a do menino sírio sem vida às margens de uma praia grega, completamente ignorado pelos turistas que desfrutavam suas férias.

É importante ressaltar que o drama vivido na fronteira entre o México e os Estados Unidos não se dá somente pela agressiva política migratória adotada pela Casa Branca desde o início da administração de Donald Trump – que chantageou recentemente o México de López Obrador a adotar postura semelhante, conseguindo os resultados que queria –, mas também às diferentes crises do capitalismo em países como Honduras, El Salvador e Guatemala, de onde partiram a maioria dos integrantes das diferentes e imensas caravanas migrantes.

São pessoas desesperadas, que tentam fugir da miséria e da violência em seus países, e sonham com melhores oportunidades no país onde estão as grandes empresas, mesmo que isso signifique enfrentar a onda de xenofobia contra os latinos promovida pelo discurso do presidente Trump.

“Isto é um barril de pólvora, uma tragédia esperada, por tudo o que vemos acontecendo nos acampamentos de migrantes perto da fronteira”, comenta a correspondente da Associated Press, Julia Le Duc. Segundo a reportagem da agência, somente no ano passado faleceram cerca de 283 pessoas tentando cruzar a fronteira entre o México e os Estados Unidos. Na semana passada houve 9 vítimas, entre as quais 4 eram crianças. Fórum.

 

Primeira cirurgia para diabetes do tipo 2 pelo SUS é feita no Hran, em Brasília


Primeira cirurgia de diabetes tipo 2 pelo SUS no DF — Foto: Breno Esaki

Primeira cirurgia de diabetes tipo 2 pelo SUS no DF — Foto: Breno Esaki

O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) realizou a primeira cirurgia do Brasil para tratar diabetes do tipo 2, pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o procedimento, realizado nesta terça-feira (25), durou pouco mais de 40 minutos.

Cerca de 2,5 mil pessoas aguardam na fila por uma cirurgia para diabetes no Distrito Federal. A paciente que fez a primeira intervenção, pelo SUS, já não respondia ao tratamento clínico contra a doença, segundo os médicos.

O procedimento foi trabalho foi coordenado pelo chefe do Serviço de Cirurgia do Diabetes do DF, Renato Teixeira. De acordo com o médico, a paciente corria o risco de ficar cega porque a diabetes continuava evoluindo.

Para Teixeira, a cirurgia é segura e pode evitar mortes e sequelas. Entre as complicações relacionadas à doença, além da cegueira, estão o infarto e a insuficiência renal, entre outras complicações.

Além disso, enfatiza o médico, o procedimento reduz os gastos com remédios.”O Ministério da Saúde gasta em torno de R$ 1 bilhão somente com medicamentos”, afirma.

Primeira cirurgia de diabetes tipo 2 pelo SUS no Distrito Federal — Foto: Breno Esaki

Primeira cirurgia de diabetes tipo 2 pelo SUS no Distrito Federal — Foto: Breno Esak

Regulamentação do procedimento

A cirurgia para diabetes do tipo 2 já era realizada no Brasil como pesquisa e de forma experimental, na rede privada. Segundo o secretário de saúde do DF, Osnei Okumoto, o Hran foi o primeiro hospital público a regulamentar o procedimento pelo SUS.

“Isso garantirá uma expansão muito grande no atendimento em Brasília, possibilitando uma vida melhor para muitos desses pacientes.”

Os resultados da cirurgia serão publicados em revistas científicas reconhecidas internacionalmente, colocando Brasília como referência e destaque no cenário mundial do tratamento cirúrgico do diabetes do tipo 2.

O governador do DF, Ibaneis Rocha, acompanhou a cirurgia como convidado. Ele foi diagnosticado com diabetes aos 29 anos e passou pelo mesmo procedimento há 5 anos, em uma instituição privada, em São Paulo.

“Essa cirurgia custou R$ 35 mil no Albert Einstein. Aqui, ela vai sair de graça.”

Ibaneis disse entende a necessidade de ampliar o acesso a esse tipo de serviço. Contou que durante 16 anos fez uso diário de remédios e, com a cirurgia, não precisou mais de medicamentos.

Diabetes

Medicação utilizada para tratamento de diabetes — Foto: TV Globo/Reprodução

Medicação utilizada para tratamento de diabetes — Foto: TV Globo/Reprodução

A diabetes é uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, sendo a primeira causa de morte não traumática no mundo. Existem o tipo 1 e o tipo 2 da doença.

  • Tipo 1: a pessoa já nasce com ela devido a alterações no pâncreas
  • Tipo 2: a pessoa adquire a doença, geralmente, devido à predisposição e associação à obesidade; tem maior mortalidade e sequelas

Estatísticas divulgadas pela Secretaria de Saúde mostram que pessoas com diabetes do tipo 2 tem mais riscos de morte e de ficar com sequelas, por causa da doença.

  • A cada mil pessoas com diabetes do tipo 2, 27 morrem – por ano – por infarto do miocárdio
  • Metade das pessoas com diabetes do tipo 2 vão desenvolver doença renal grave
  • Aproximadamente 80% das pessoas em hemodiálise têm diabetes
  • Um paciente, a cada dez, terá comprometimento grave da visão
  • A amputação é 20 vezes mais comum em pacientes com diabetes

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou estado de epidemia para a doença, devido ao grande aumento no número de casos diagnosticados. A projeção é de um aumento de cerca de 70% em 15 anos, se nada for feito.