(77) 99152-6666

México e Chile recebem primeiras doses e começam vacinação contra Covid-19 nesta quinta-feira


Países são os primeiros da América Latina a obter imunizante desenvolvido pela Pfizer/BioNTech; fase inicial terá como foco trabalhadores de saúde
Um farmacêutico enche uma seringa com a vacina contra a Covid-19 da Pfizer-BioNTech Foto: BRYAN WOOLSTON / REUTERS
Um farmacêutico enche uma seringa com a vacina contra a Covid-19 da Pfizer-BioNTech Foto: BRYAN WOOLSTON / REUTERS

RIO — As primeiras 10 mil doses da vacina contra a Covid-19 dos laboratórios da Pfizer/BioNTech chegaram ao Chile e a imunização deve começar ainda nesta quinta-feira (24). É o segundo país da América Latina a receber as unidades, depois do México, que também planeja iniciar a vacinação na véspera do Natal.

Covid-19:  Com baixa aplicação de doses, meta de vacinação nos EUA é colocada em risco

No Chile, em meio a uma grande expectativa, as vacinas chegaram ao aeroporto de Santiago em um voo comercial da companhia LATAM que partiu da Bélgica, onde a vacina foi produzida, e depois de uma escala técnica em Miami. Os primeiros a serem vacinados serão os profissionais da saúde de quatro regiões do país.

As primeiras doses serão aplicadas em todos os trabalhadores que atuam em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) com pacientes em condições críticas nas regiões de La Araucanía, Biobío e Magallanes, sul do Chile, e um terço dos profissionais que trabalham no mesmo setor na Região Metropolitana, onde vive quase metade da população do país, de 18 milhões de habitantes.

CoronaVac:  São Paulo recebe 5,5 milhões de doses da vacina

Em uma segunda etapa serão vacinados os demais profissionais da saúde, os idosos e pessoas com doenças crônicas. Depois outras pessoas de grupos de risco e, no final, a campanha será ampliada para a população geral do Chile, um dos países mais afetados pela pandemia na América Latina, com quase 600 mil contágios e mais de 16 mil mortes confirmadas, número que supera 21 mil com os casos suspeitos.

O presidente Sebastián Piñera anunciou que o Chile conseguiu assegurar o fornecimento de 30 milhões de doses da vacina, o que permitiria inocular 15 dos 18 milhões de habitantes do país durante o primeiro semestre de 2021.  Fonte: O Globo

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Governo de SP deve divulgar dados sobre eficácia da vacina CoronaVac nesta quarta-feira


Previsão é a de que as informações também sejam enviadas à Anvisa para solicitar registro e liberação para uso emergencial. Na segunda, Agência concedeu certificação de boas práticas de fabricação à empresa chinesa após visita de técnicos.

CoronaVac — Foto: JN

CoronaVac — Foto: JN

Do G1

O governo de São Paulo deve divulgar na tarde desta quarta-feira (23) os dados sobre a eficácia da CoronaVac, vacina desenvolvida em parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac.

Os resultados serão apresentados às 16h pelo secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, e pelo Diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, em coletiva de imprensa na sede do Instituto Butantan.

A previsão é a de que o governo paulista envie, ainda nesta quarta, os dados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para solicitar o pedido de registro definitivo e a liberação para uso emergencial. O prazo para análise do registro emergencial é de 10 dias.

A solicitação também será levada à NMPA (National Medical Products Administration), instituição chinesa responsável pela regulação de medicamentos.

Segundo o governo, a fase 3 dos testes no Brasil registra 170 voluntários contaminados. O estudo conclusivo mede a taxa de eficácia do imunizante comparando quantos receberam placebo e quantos tomaram a vacina. A taxa mínima recomendada pela própria Anvisa é de 50% como parâmetro de proteção.

Histórico

A CoronaVac está na terceira fase de testes, estágio em que a eficácia precisa ser comprovada antes da liberação. Para que a vacina comece a ser distribuída, é necessário que o Instituto Butantan envie o relatório à Anvisa e que o órgão aprove o uso do imunizante.

Se aprovada, a CoronaVac pode se tornar a primeira vacina contra o novo coronavírus disponível no Brasil. Pelo cronograma do governo de São Paulo, a vacinação no estado deve começar no dia 25 de janeiro.

acordo entre o laboratório chinês e o Instituto Butantan foi anunciado pelo governo de São Paulo em junho e prevê, além do envio de doses prontas, os insumos e tecnologia para que a vacina possa ser produzida e comercializada pelo Butantan.

No Brasil, a vacina foi testada em 16 centros de pesquisas, em sete estados e no Distrito Federal.12,5 mil voluntários brasileiros participaram dos testes.

Até ó final de dezembro, o governo paulista deve ter 10,8 milhões de doses prontas para aplicação. O maior lote de insumos chegará a São Paulo nesta quinta (24).

Envase

No dia 9 de dezembro, o Instituto Butantan começou o processo de envase da vacina a partir da matéria-prima importada da China.

Segundo o governo paulista, o processo de envase começou a ser realizado no dia 9 de dezembro, na fábrica do Butantan, que tem 1.880 metros quadrados, e contará com o reforço de 120 novos profissionais, além dos 245 que normalmente atuam no instituto.

Além disso, o Butantan passou a funcionar 24 horas por dia.

Certificação da fábrica

Nesta segunda (21), a Anvisa publicou a certificação de Boas Práticas de Fabricação para a fábrica da vacina da CoronaVac.

A conclusão foi feita pela equipe da Anvisa que viajou à China para inspecionar a produção da vacina da farmacêutica Sinovac.

O grupo esteve no país entre 30 de novembro até 4 de dezembro para inspeção e reuniões com os executivos da empresa.

Segundo a nota publicada no Diário Oficial, o Instituto Butantan enviou o plano de ação para Anvisa na quarta-feira (16). Já a conclusão da equipe técnica foi finalizada no último domingo (20).

Autorisação:

A autorização foi publicada 10 dias antes da previsão inicial definida pela agência.

O certificado tem validade de dois anos e é um do pré-requisitos tanto para o processo de registro da vacina no Brasil, quanto para um eventual pedido de autorização para uso emergencial.

Equipe inspetora da Anvisa e observadores do Butantan à esquerda e alta direção da empresa Sinovac à direita — Foto: Pearson/Anvisa

Equipe inspetora da Anvisa e observadores do Butantan à esquerda e alta direção da empresa Sinovac à direita — Foto: Pearson/Anvisa

 

Crivella deve deixar a prisão a qualquer momento e ir para casa com tornozeleira eletrônica


O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, decidiu na noite desta terça-feira (23) colocar em prisão domiciliar, com tornozeleira eletrônica, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos). A nove dias de deixar o cargo, Crivella foi preso acusado de chefiar o “QG da Propina” instalado no Executivo carioca.

“Não obstante o juízo tenha apontado elementos que, em tese, justifiquem a prisão preventiva, entendo que não ficou caracterizada a impossibilidade de adoção de medida cautelar substitutiva menos gravosa”, observou Martins. O ministro decidiu sobre o habeas corpus do prefeito por ser o responsável pela análise dos casos considerados urgentes durante o recesso do STJ.

Segundo a investigação, ao menos R$ 53 milhões teriam sido arrecadados pelo esquema. Além dele, oito pessoas foram alvo de pedidos de prisão preventiva, incluindo o empresário Rafael Alves, apontado como operador. Ao todo, a denúncia atingiu 26 investigados. Os crimes imputados são corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Com informação do DCM.

“Década” não é agente político: a falácia da isenção que apaga a história


Jornal Folha de S. Paulo amanheceu com o título “Década colocou os negros na universidade e não (só) para fazer faxina”. Tentando ser “isentona”, o veículo além de apagar a história oficial da política pública brasileira também invisibiliza a luta histórica do movimento negro. Horas depois de repercussão nas redes, jornal reescreveu.

Nesta terça-feira, o jornal Folha de S. Paulo amanheceu nas redes com o título “Década colocou os negros na universidade e não (só) para fazer faxina”, em um especial de retrospectiva dos últimos dez anos. Para quem é paulista, o fenômeno não é novo. Se no enfrentamento ao presidente Bolsonaro, a Folha busca se colocar em defesa da democracia e dos Direitos Humanos, por outro lado também não se furta de navegar pelas velhas práticas do famoso PIG (Partido da Imprensa Golpista), um termo já em desuso, mas que hoje se combina e se expressa no genérico “antipetismo”.

Em primeiro lugar, o título é tecnica e jornalisticamente impreciso. “Década” não implementa política pública, “Década” não é eleita, “Década” não é agente político, “Década” não tem carne e osso, não há movimento, nem conquista histórica que se consiga realizar apenas no juntar dos anos. No entanto, a “falha da folha” não reside apenas em alçar a abstrata “Década” em sujeito, mas apagar os próprios sujeitos e sujeitas dessa história. Na busca pela falácia da isenção ou da imparcialidade, a Folha escorrega para a disputa narrativa que a própria direita bolsonarista (de um jeito mais tosco, é verdade, mas não menos eficaz)  vem fazendo de apagamento, invisibilidade e distorção da história de avanços e conquistas da sociedade brasileira como um todo.

No caso dos avanços no combate ao racismo no país, existe uma luta histórica e secular do movimento negro por direitos e igualdade racial, que vai além das gestões presidenciais em voga. Se na última década, boa parte dessas reivindicações foram atendidas, ainda que haja uma longa estrada pela frente, isso aconteceu por causa de governos populares que implementaram políticas públicas concretas. Não se trata de uma abstração temporal, tampouco de uma “concessão” do Estado, mas de uma trajetória política traçada pela sociedade civil que colocou um partido que defende a classe trabalhadora no poder aliado a uma profunda articulação dos negros e negras em todo país. E esses governos foram do Partido dos Trabalhadores e Trabalhadoras, com Lula e Dilma Rousseff.

Em 2020, levantes antirracistas se espalharam pelo mundo, inclusive no Brasil. Fronteiras são fincadas na disputa eleitoral, mulheres negras enfrentam a violência de gênero e racista; na Cultura, o movimento negro segue na luta para traçar suas próprias histórias e vozes enquanto sujeitos e cravar seus espaços de liberdade na religião, nos cultos e todos os tipos de manifestações. O legado de Lula e Dilma se reflete em maior participação dos negros e negras em universidades, transformando e revirando as práxis das estruturas racistas no Brasil.

Portanto, se há algo de concreto a ser dito sobre a última década, ela tem nome e tem sujeitos históricos — seja do ponto de vista institucional e governamental, seja da luta permanente dos movimentos populares e organizações da sociedade civil.

Muitas foram as ações entre 2003 e 2016 na luta contra o racismo realizado pelos governos do PT. Confira o levantamento do Instituto Lula e conheça algumas das principais ações realizadas em prol da Consciência Negra, além da instauração do feriado, realizadas pelos governos do PT, a partir da luta e da caminhada conjunta com o movimento negro, nos últimos 13 anos.

1 – Dia da consciência Negra e inclusão da História da África no currículo escolar na escola

Na mesma lei que Lula assinou instituindo o Dia da Consciência Negra no calendário escolar, havia mais. A lei diz:

“Nos estabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e particulares, torna-se obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira.

  • 1o O conteúdo incluirá o estudo da História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil.”

Ou seja, a Lei 10.639/2003 colocou no currículo escolar brasileiro a história e a cultura afro-brasileira. Passou a ser conteúdo obrigatório das escolas municipais e estaduais do país todo, colocando toda administração pública local diante do desafio de construir um ensino que cumpra a diretriz nacionalmente estabelecida.

2 – Estatuto da Igualdade Racial  

No dia 20 de julho de 2010, o ex-presidente Lula sancionou a Lei 12.288/2012, o Estatuto da Igualdade Racial. O diploma legal tem 65 artigos, com parágrafos e incisos, estabelecidos para fazer valer o que é previsto em seu Artigo 1º:

“Garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica”

A lei inteira pode ser lida aqui. Ela reafirma a obrigatoriedade do ensino de história africana no currículo brasileiro, a manutenção do direito de propriedade da terra aos remanescentes quilombolas, o incentivo às políticas de inclusão da população negra em variados mercados de trabalho, ensino e ocupação, entre outras normas com a mesma diretriz.

3 – Criação da Secretaria de Políticas da Promoção da Igualdade Racial

Em março de 2013, o governo do PT criou a  Secretaria  de Políticas da Promoção da Igualdade Racial, dedicada exclusivamente a promover políticas com esse objetivo.

4 – Lei de Cotas nas universidades  

No dia 29 de agosto de 2012, a presidenta legítima Dilma Rousseff fez saber que o Congresso Nacional decretava e ela sancionava a Lei 12.711, que estabeleceu e estabelece que pretos e pardos têm e terão acesso ao ensino público nacional em proporção mínima garantida pelo Estado:

“Em cada instituição federal de ensino superior, as vagas de que trata o art. 1o desta Lei (50% do total) serão preenchidas por autodeclarados pretos, pardos e indígenas, em proporção no mínimo igual à de pretos, pardos e indígenas na população da unidade da Federação onde está instalada a instituição.”

A chamada Lei de Cotas é o cume legal de uma batalha do governo federal do país dos últimos 13 anos, que trabalhou para construir mecanismos de igualdade racial desde o primeiro dia que pisou no Palácio do Planalto

5 – Aumento do número de alunos negros na universidade

Dados do IBGE mostram que graças a políticas públicas de acesso ao ensino superior como FIESPROUNI e expansão de vagas em universidades públicas. Em 2004, 16,7% dos alunos pretos ou pardos estavam em uma faculdade; em 2014, esse percentual saltou para 45,5%.

6 – Criação da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira

O Governo Lula criou a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira (Unilab), com campus em Redenção (Ceará)  e São Francisco do Conde (Bahia) que reúne estudantes do Brasil com professores e alunos da África de língua portuguesa. O objetivo da faculdade é promover a aproximação e troca de conhecimento entre o Brasil e a África.

Rui Costa reforça que não permitirá festas de Réveillon e que Polícia Militar vai atuar com “máximo rigor”


Rui Costa reforça que não permitirá festas de Réveillon e que Polícia Militar vai atuar com "máximo rigor"Crédito da Foto: divulgação/GovBa

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), reforçou nesta terça-feira (22/12) que não irá permitir a realização de festas de Réveillon no estado. O gestor já havia dito isso anteriormente, em coletiva, além de divulgado um vídeo sobre os riscos das festas, mas dessa vez enfatizou que a Polícia Militar (PM) irá agir com “máximo rigor”. “Já determinei às nossas forças policiais o máximo rigor para impedir a realização de festas e shows na capital e no interior”, diz Rui Costa, no pronunciamento.

O petista afirmou, ainda, que “a Bahia é o estado que mais investe em saúde”, mas que os números de casos e mortes pela Covid-19 voltaram a aumentar. “Somos a segunda menor taxa de mortalidade no país, mas, infelizmente, estamos diante de uma segunda onda do coronavírus”,  ressaltou.

Por fim, o governador pediu que as pessoas continuem usando máscara. “Tenho fé que 2021 será o ano da vacina e da vitória”, concluiu.

ASSISTA:

Do Aratuon

Avião que saiu de Salvador apresenta problemas no céu da capital e retorna; passageiro relata tensão


Avião que saiu de Salvador apresenta problemas no céu da capital e retorna; passageiro relata tensãoCrédito da Foto: Aratu On

Passageiros do voo 1767 da Gol Linhas Aéreas, que seguia, na madrugada desta quarta-feira (23/12), de Salvador para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, passaram por momentos de tensão, quando a aeronave foi obrigada a retornar para o terminal de partida, na capital baiana.

O editor do Aratu On, Jean Mendes, era um dos passageiros. Ele contou que após 20 minutos da decolagem, ocorrida às 3h50, foi percebido no interior do avião que alguma coisa anormal estava acontecendo.

De acordo com o jornalista, a aeronave retornou para Salvador e os passageiros foram comunicados que havia um problema com o trem de pouso. Algumas pessoas, que não fariam conexões em Congonhas, foram remanejadas para outros voos. Os demais, permaneceram no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, aguardando determinação da Gol.

Veja vídeo:

 

 

Marcelo Crivella é preso no Rio de Janeiro


Com a prisão do Crivela, principalmente pelo motivo que o levou à prisão, é inevitável que a Igreja Universal, a qual o Crivela faz parte da linha de frente, não tenha seu nome manchado, pois na mesma operação foi preso também o primo do fundador da Igreja Universal, o Mauro Macedo.

A nove dias do fim do mandato, Crivella é preso suspeito de corrupção | VEJA

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) prenderam, na manhã desta terça-feira (22), o Prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), o empresário Rafael Alves e o delegado Fernando Moraes. Também é alvo da operação o ex-senador Eduardo Lopes, que no entanto não foi encontrado em casa.

A ação é um desdobramento da Operação Hades, que investiga um suposto ‘QG da Propina’ na Prefeitura do Rio. Segundo as investigações, empresas que tinham interesse em fechar contratos ou tinham dinheiro para receber do município entregariam cheques a Rafael Alves, irmão de Marcelo Alves — então presidente da Riotur.

Em troca, Rafael facilitaria a assinatura dos contratos e o pagamento das dívidas. Além da Região Metropolitana do Rio, uma das buscas acontece no Porto do Frade, em Angra dos Reis, no Sul Fluminense, para apreender uma lancha de 77 pés que pertence a Rafael Alves. Eduardo Lopes foi senador do Rio pelo Republicanos, ao herdar o cargo de Crivella, e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento do governador afastado Wilson Witzel.

Durante a primeira fase da operação, um vídeo mostra um delegado atendendo a suposta ligação do prefeito Crivella para o celular do empresário Rafael Alves. O relatório afirma que na tela do celular apareceu a identificação da pessoa que estava ligando: “Prefeito Crivella Novo 2”.

Com informação do DCM

Mídia-lixo abafa denúncias de suspeição do Moro e dos ministros do STF. Por Jeferson Miola


Ainda ontem eu, Walter Salles, do Café com Leite Notícias escrevi uma matéria que tinha o título dizendo que apesar de tantas bombas, nenhuma estourava. Meio parecido com fogos vencidos que todos “bufam”. Assim são as bombas que surgem, mas antes que estourem, está lá de plantão os ministros do STF e a mídia, a qual o Miola deu nome de Mídia-lixo, para no mínimo ignorarem. Muito triste tudo isso, pois o povo não se liberta e segue, enquanto consegue respirar, como uma salsicha entre as bandas do pão. É arroxo dos dois lados. Até quando? Veja a matéria do Jeferson Miola abaixo.

Por Jeferson Miola

O silêncio oficial do STF a respeito da bombástica entrevista de Walter Delgatti Neto [20/12] à emissora CNN é comprometedor, para dizer o mínimo.

Seria esperável, pelo menos, que o presidente do STF, a sua Excelência “In Fux we trust” – ele mesmo, um dos citados na denúncia – emitisse uma nota indignada, de repúdio. Afinal, 3 dos 11 integrantes da mais alta Corte judicial do país foram colocados em suspeição.

Mas nem isso fizeram; optaram pela estratégia do silêncio. Talvez na crença de que, com sua mídia engajada, o escândalo será magicamente transformado num não-acontecimento.

Não menos escandaloso é o pacto tácito da imprensa lavajatista para “amplificar o silêncio” e ocultar a denúncia, como se ela nunca tivesse existido. Até agora, nenhum órgão da mídia-lixo repercutiu a entrevista.

Há, também, o absoluto silêncio dos senadores da República, aqueles a quem a Constituição confiou a atribuição de processar e julgar ministros do STF nos crimes de responsabilidade [CF, Art. 52].

Diante das denúncias que não foram sequer esclarecidas e, pior, que não foram categoricamente desmentidas pelos citados, o Senado teria o dever de convocar os ministros do STF e oferecer a eles a oportunidade de esclarecerem as graves acusações. Mas, porém, nada fez. Nem um discurso pra plateia.

Diante de toda essa barbaridade que vem acontecendo e envolvendo parte da população, aquela parte que aceita ser ludibriada de boa, num labirinto que parece mais os corredores do terror, que não conseguem mais avistar o clarão da porta de saída, a porta que os liberta desse mundo de mentiras e de engano que se tornaram parte dos órgãos públicos da alta escala do governo e o próprio governo.

Deus continua o mesmo e continuará, podendo mandar chuva para plantarmos e colhermos as espigas.  Vamos apenas assistir até onde os inescrupulosos têm coragem de ir. Lutar e pensar em vencer a batalha se tornou algo muito difícil (não impossível), pois eles estão todos numa mala fechada trabalhando em sintonia e comemorando com pizza. A parte em itálico e negrito é do Café com Leite. Segue a matéria do Miola.

A promiscuidade de criminosos da Lava Jato [procuradores e juízes] com ministros do STF foi denunciada desde as primeiras revelações do Intercept, no 1º semestre de 2019 –vejam  aquiaquiaquiaqui e aqui.

Em diálogos via aplicativo Telegram, os delinquentes do bando de Curitiba comemoravam seus “troféus” no STF: “Aha! Uhu!, o Fachin é nosso!”, “In Fux we trust!” e “1 Barroso vale por 100PGRs!”.

Na entrevista à CNN, entretanto, Delgatti acrescentou fatos novos. Ele revelou, por exemplo, que Luís Roberto Barroso era mais que um simples anfitrião de jantares para Dallagnol e quejandos; ele também atuava na estratégia processual de perseguição ao Lula: “O Barroso, eles [Barroso e Dallagnol] tinham um laço bem próximo. […] Inclusive o Barroso, em conversas, auxiliava o que colocar na peça, o que falar. Um juiz auxiliando, também, o que deveria fazer um procurador”.

Esta gravíssima denúncia da atuação suspeita e parcial nunca foi desmentida de modo convincente pelos ministros citados, que se comportam como se fossem seres superiores; como se estivessem acima de qualquer suspeita ou, talvez, como se estivessem fora do alcance das Leis e da Constituição – o que só é real no regime de Exceção vigente no país.

Em países com o mínimo de decência, legalidade e democracia, ministros da mais alta Corte citados por envolvimento em fatos criminosos como os denunciados por Delgatti teriam a obrigação de rechaçar categoricamente as denúncias e, ainda, instaurar processo criminal contra eventual caluniador de integrantes da instância máxima do judiciário. Será por que eles deixam correr frouxo? 

Qual país cujas instituições funcionam normalmente toleraria em silêncio a acusação de que 3 dos 11 juízes da sua Suprema Corte estão envolvidos com o mais inescrupuloso esquema de corrupção do sistema de justiça que se tem notícia no mundo contemporâneo?

No Brasil, contudo, com o auxílio da sua mídia-lixo, e no contexto do regime de Exceção, a oligarquia abafa esta gravíssima denúncia sobre a suspeição do Moro e dos ministros do STF.

Moro e Dallagnol lideraram o maior empreendimento criminoso a serviço da potência imperial do Norte hemisférico. Eles corromperam o sistema de justiça, destruíram a soberania e a economia nacional e arruinaram a vida de milhões de trabalhadores jogados no desespero do desemprego.

Moro e Dallagnol deveriam estar na prisão há muito tempo; só não foram processados, condenados e presos porque são protegidos pela engrenagem jurídico-midiática-parlamentar-militar que conspirou e perpetrou o golpe.

Nesta empreitada criminosa, os delinquentes do bando de Curitiba foram respaldados no judiciário por desembargadores do TRF4 e por ministros do STJ e do STF.

É chegada a hora de examinar esta realidade à luz do dia para se responsabilizar os culpados e libertar os inocentes.

O primeiro e indispensável passo nesta direção é o julgamento da suspeição do Moro pelo STF, a apuração das denúncias contra Fachin, Fux e Barroso e a restituição dos direitos civis e políticos do ex-presidente Lula.

Enquanto isso não acontecer, o processo de restauração do Estado de Direito e da democracia não será iniciado e o país continuará sob uma ditadura judicial de recorte fascista-militar.

Mulher é resgatada após quase 40 anos vivendo como escrava; ela não recebia dinheiro e foi obrigada a casar


Mulher é resgatada após quase 40 anos vivendo como escrava; ela não recebia dinheiro e foi obrigada a casar
Crédito da Foto: Tv Globo

Uma mulher negra de 46 anos, que vivia em condições análogas à escravidão desde os oito, foi resgatada em Patos de Minas, em Minas Gerais. Madalena Gordiano nunca recebeu salário, era impedida de sair de casa e foi obrigada até a casar com um parente dos donos da casa.

Ela foi libertada por auditores fiscais do trabalho e pela Polícia Federal no último dia 28 de novembro, tendo sua história contada no Fantástico, da TV Globo, no domingo (20/12). Além de ser impedida de sair do apartamento onde dormia, Madalena inha como uma das principais funções a limpeza do imóvel. Ela nunca foi paga para realizar as atividades, não tinha descanso e nunca recebeu férias.

Ainda criança, a mulher batia de porta em porta para pedir comida. Um dia, acabou na casa da professora Maria das Graças Milagres Ribeiro. “Fui lá pedir um pão para comer, porque estava com fome e não tinha pão na minha casa. Aí, ela [Maria] disse: ‘não vou te dar pão, você vai morar comigo'”, contou ao programa.

A mãe de Madalena, que tinha outros nove filhos, aceitou que a família de Maria das Graças a adotasse, mas esse trâmite nunca foi formalizado. Assim que chegou à nova casa, ela foi tirada da escola e obrigada a ajudar nas tarefas domésticas e na criação de outras crianças, sem brinquedos e liberdade para sair sozinha, perdendo até o contato com a família.

A mulher passou 24 anos nessa situação, mas o marido de Maria das Graças passou a não gostar da presença dela. Madalena foi, então, “dada” a um dos filhos da professora, Dalton Ribeiro. Nos últimos anos, ela passou a colocar bilhetes pedindo pequenas ajudas em dinheiro a vizinhos, para que pudesse comprar produtos de higiene. Seu quarto não possuía nem janelas para ventilação.

CASAMENTO

Em 2001, ela contou que foi obrigada a casar com um tio da esposa de Dalton, mas nunca moravam juntos. Esse homem, que já morreu, era ex-combatente e Madalena deveria receber pensões mensais de aproximadamente R$ 8 mil, que nunca chegaram às suas mãos. A reportagem descobriu, ainda, que tanto a esposa de Dalton quanto a filha de casal receberam o auxílio emergencial, mesmo que nas redes sociais ostentassem uma vida de luxo.

DEFESA

Em depoimento, Dalton afirmou que foi Madalena quem quis parar de estudar e que não considerava a mulher como empregada, mas sim como parte da família. Desde que foi resgatada, ela vive em um abrigo para mulheres vítimas de violência e passou a sair sozinha para alguns locais.

Ele está sendo investigado pelo Ministério Público do Trabalho por “submeter uma pessoa a condição análoga à escravidão” e por “tráfico de pessoas”. Maria das Graças também pode ser responsabilizada, já que crimes do tipo não prescrevem. Fonte:Aratuon

Anvisa certifica fábrica da Sinovac na China, responsável pela produção da CoronaVac


Certificação tem validade de dois anos e é um dos pré-requisitos para o processo de registro da vacina no Brasil

[Anvisa certifica fábrica da Sinovac na China, responsável pela produção da CoronaVac]
Foto : Divulgação

A Anvisa publicou ontem (21) a certificação de Boas Práticas de Fabricação para a fábrica da vacina da Coronavac. O aval foi dado pela equipe da Anvisa e de observadores do Instituto Butantan que viajou à China para inspecionar a produção da vacina da farmacêutica Sinovac. O grupo esteve no país entre 30 de novembro até 4 de dezembro para inspeção e reuniões com os executivos da empresa.

O plano de ação foi enviado pelo Instituto Butantan à Anvisa na última quarta (16). A equipe técnica chegou a uma conclusão no domingo (20).

A autorização foi publicada 10 dias antes da previsão inicial definida pela agência. A certificação, que tem validade de dois anos, é um dos pré-requisitos para o processo de registro da vacina no Brasil, bem como para um eventual pedido de autorização para uso emergencial.

Operação da PF combate desvios de recursos públicos da Saúde em Ilhéus


Ação deflagrada hoje cumpre nove mandados de busca e apreensão

[Operação da PF combate desvios de recursos públicos da Saúde em Ilhéus]
Foto : Divulgação / PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (22), em conjunto com a Controladoria Geral da União, a Operação Anóxia. A ação visa combater crimes de fraude a licitação e desvios de recursos públicos, relativos à contratação de empresa especializada na terceirização de mão-de-obra para atender às demandas temporárias da Prefeitura Municipal de Ilhéus no enfrentamento da Covid-19.

São cumpridos nove mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal, nos municípios baianos de Ilhéus e Itororó.

As investigações, que tiveram início em agosto deste ano, apontam a existência de direcionamento, por parte da Secretaria Municipal de Saúde, na contratação de empresa para fornecimento de mão-de-obra especializada (médicos, enfermeiros,  psicólogos etc.), por meio de dispensa de licitação, bem como superfaturamento dos serviços contratados. A empresa investigada já recebeu mais de R$ 2,5 milhões do Fundo Municipal de Saúde. Conforme apurado em auditoria realizada pela CGU, apenas no mês de junho, o superfaturamento passou de R$ 110 mil.

Foram constatados também indícios de outros crimes, como o não pagamento de encargos trabalhistas e a apropriação indébita previdenciária, pelo não repasse ao INSS das contribuições descontadas dos contratados.

Os investigados responderão pelos crimes de fraude a licitação (arts. 89 e 90 da Lei  nº  8.666/93); apropriação indébita previdenciária (art. 168-A do Código Penal); estelionato (art. 171 do Código  Penal); peculato (art. 312  do Código Penal); e corrupção passiva (art. 317 do Código Penal).Do Metro1

Bombas e mais bombas, porém nunca estouram: por Walter Salles


Deltan Dallagnol e Sérgio MoroDeltan Dallagnol e Sérgio Moro (Foto: Abr)

Quando se navega pelas redes sociais, principalmente as que têm compromisso com o povo brasileiro, no sentido de levar a notícia como de fato está acontecendo no país, entra em choque ao assistir logo mais à noite, com o contraste da notícia que passa na TV, principalmente nas TVs que têm acordo fechando com o governo. Exemplo: quando um hacker descobre algo, logo é  passado para o leitor, pela grande mídia aberta, que tal hacker é uma espécie de bandido e ele [o tal hacker], não merece credibilidade e até o prende, e pior; com o apoio dos desenformados que sempre acreditam em palavras sem coerência e de cunho manipulatória.

Na verdade, o jornalismo brasileiro deveria ter atitudes de hackeres; deveria ser mais investigativo e descobrir as falcatruas que acontecem no nosso país, sobretudo no meio político.

Agora mesmo, estão surgindo umas bombas e a população que está acompanhando as mazelas deste país, sabe que as descobertas dos hakeres são verdadeiras e, meio desconfiado do desfecho, já sabe que a bomba provavelmente será desarticulada antes que estoure.

Vejam o que disse o Jeferson Miola que é Integrante do Instituto de Debates, Estudos e Alternativas de Porto Alegre (Idea), foi coordenador-executivo do 5º Fórum Social Mundial, numa matéria publicada no Brasil 247.

Com denúncia do hacker, prisão de Moro e Dallagnol é a única alternativa

“Se as instituições estivessem funcionando normalmente no Brasil”, disparou o Miola e continuou: , “o ex-juiz Sérgio Moro, o [ainda] procurador Deltan Dallagnol e os demais elementos do bando criminoso da Lava Jato – integrantes de tribunais e altas Cortes do judiciário, do MPF, da PF e da mídia – estariam todos presos”.

Esta é a única conclusão que chegou o Jeferson e muitos que pensam no Brasil e que tem acompanhado os fatos, principalmente depois de se assistir à entrevista de Walter Delgatti Neto, que se notabilizou como hacker de Araraquara/SP, à emissora CNN Brasil. Clique e leia.

Na entrevista, Delgatti enfatizou que Moro “era o que tinha muito interesse no Lula”. Conhecedor do conteúdo de todas mensagens, ele sustenta que “o fato pelo qual o prenderam [Lula] não existe”.

O que vem acontecendo de alguns anos para cá, é que os que pregam mentiras com palavras agradáveis, tipo combater a corrupção coisa e tal, tem muita facilidade de convencer pessoas que sem se que procurar saber se tem algum fundo de verdade, vão mergulhando de corpo e alma nas mentiras, que mais tarde elas, [as mentiras] envolve quem nelas acreditam, como se fosse um labirinto, onde não conseguem mais a saída para então enxergar a verdade. Esse próprio texto que está sendo escrito neste computador, certamente não terá credibilidade perante os que estão perdidos no labirinto. Tudo isso é muito triste e perigoso. Por hoje é só, um abraço.

 

 

 

Países fecham fronteiras e suspendem transportes para conter mutação do coronavírus


Boletim Focus revisa projeção da inflação para 4,39%; número é acima do centro da meta prevista pelo Conselho Monetário Nacional

BC
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Estimativa do Boletim Focos é que inflação passe dos 4% em 2020
Continua após a publicidade

Banco Central (BC) atualizou a projeção do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,35% para 4,39% para o ano. É a 19ª alta consecutiva do indicador, que ultrapassa o centro da meta de inflação definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em 4%.

A projeção para 2021 também registrou aumento, passando de 3,34% para 3,37%. Para 2022 e 2023, se manteve estável em 3,50% e 3,25%, respectivamente.

Também se mantém estável a previsão para 2021, 2022 e 2023 da taxa básica de juros, a Selic , em 3%; 4,5%; e 6% ao ano, respectivamente. A revisão consta do boletim Focus divulgado na manhã desta segunda-feira (21). Com periodicidade semanal, o documento reúne estimativas de instituições financeiras para os principais indicadores da economia.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando a Selic é mantida, o comitê considera que ajustes anteriores foram suficientes para manter a inflação sob controle.

Continua após a publicidade

Atividade econômica

O mercado financeiro também ajustou de menos 4,41% para menos 4,40% o valor referente à retração da economia neste ano, que é medida pelo Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país) .

A expectativa de crescimento para 2021 caiu de 3,50% para 3,46%. No entanto, se manteve estável para 2022 e 2023, em 2,5%.

Dólar

De acordo com o Boletim Focus , a cotação do dólar para o final deste ano está em R$ 5,15, ante os R$ 5,20 projetados no boletim divulgado há uma semana. Para 2021, o BC baixou de R$ 5,03 para R$ 5 o valor da moeda norte-americana. Para 2022, a projeção subiu de R$ 4,95 para R$ 4,98; e para 2023, de R$ 4,90 para R$ 4,97.

Fonte: undefined – iG 

 

Países fecham fronteiras e suspendem transportes para conter mutação do coronavírus


[Países fecham fronteiras e suspendem transportes para conter mutação do coronavírus]
Foto : Presidencia Peru

Com a nova mutação do coronavírus identificada no Reino Unido, países da Europa e da América Latina suspenderam ontem (20) a entrada de voos com origem no território britânico.

A Holanda adotou uma das restrições mais longas, decidindo que voos oriundos do Reino Unido estarão impedidos de pousar no país até o final de 2020. Na França, houve uma suspensão de 48 horas de viagens entre os dois países por todos os meios de transporte.

A Irlanda determinou a suspensão dos voos “pelos interesses de saúde pública”, inicialmente hoje (21) e amanhã (22). Na Bélgica, o bloqueio será por 24 horas.

Na América Latina, a  Argentina, a Colômbia, o Chile e o Peru decidiram fechar as suas fronteiras aéreas com o Reino Unido. A medida entra em vigor hoje na Argentina, na Colômbia e no Peru. Já no Chile, a suspensão só vale a partir de amanhã.

No sábado (20), o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou novas restrições para conter a disseminação da variante. Há indícios de que a cepa é muito mais contagiosa em comparação à que circulava até então no país.

“Existe alguma evidência de que esta cepa pode ser mais infecciosa. Não há evidência de que seja mais mortal e não há evidência de que será mais resistente a uma vacina”, resumiu o médico Ashish Jha, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Brown, em entrevista à CNN. Do Metro1

Conquista: Herzem Gusmão tem melhora, mas segue internado sem previsão de alta


Conquista: Herzem Gusmão tem melhora, mas segue internado sem previsão de alta

Foto: Reprodução / Blog do Anderson

O prefeito de Vitória da Conquista, no Sudoeste, Herzem Gusmão, segue internado no começo para tratamento da Covid-19. Gusmão, de 73 anos, está hospitalizado no Hospital Samur. Segundo o Blog do Anderson, a unidade de saúde informou em boletim divulgado no final da tarde deste domingo (20) que o gestor apresentou melhora e respira “espontaneamente” com auxílio de oxigênio.

Herzem Gusmão, de 73 anos, faz também fisioterapia e tem resposta positiva, segundo também informou a unidade médica. Não há previsão de alta. Na última quinta-feira (17) foi informado que o prefeito tinha sofrido uma lesão no pulmão (veja aqui). Fonte Bahia Noticias