Moro se faz de desentendido e acaba desmontado pela defesa de Lula, segundo GGN


 

9K10
Um “duelo” que se arrasta e ninguém arrisca dizer quem será o vencedor. Lula 
diz que “apresentem provas e me prendam”. No entanto, o Juiz Sergio Moro
já o condenou, mas ainda estão pendentes as provas para acontecer a prisão. 
 De acordo às palavras da matéria do GGN, está recheado de ironias e perguntas desconcertantes o recurso que a defesa de Lula apresentou ao juiz Sergio Moro, nesta quarta (6), insistindo em colher o depoimento do ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran na ação penal em que o ex-presidente é acusado de receber um imóvel para o Instituto Lula e um apartamento vizinho ao que habita, em São Bernardo do Campo (SP).
Moro já rejeitou Tacla Duran como testemunha duas vezes. E descolou várias justificativas para isso.
Disse que não sabe onde Tacla Duran se encontra, já que está foragido na Espanha. O argumento é estranho, tendo em vista que o próprio juiz apontou o endereço com detalhes quando formulou uma ordem para que as autoridades brasileiras peçam cooperação jurídica internacional para processar o advogado em Curitiba.
Moro também disse que Duran não tem nada a acrescentar à defesa de Lula, já que não participou diretamente dos supostos fatos que fundamentam a denúncia. Se faz, no caso, de desentendido.
HOMEM-BOMBA
Tacla Duran deixou claro no depoimento à CPMI da JBS que tem potencial para minar não só a ação penal contra Lula, mas também todas as outras que foram apresentadas tendo como provas extratos do Meinl Bank e o Drousys (um sistema de comunicação que teria registro de propinas), ambos da Odebrecht.
O que o advogado explicou aos deputados, e que foi totalmente abafado pela grande mídia, é que os dois sistemas são de propriedade da Odebrecht e foram manipulados no decorrer da Lava Jato.
Se há indícios fortes de que os sistemas foram fraudados em algumas oportunidades (ele citou especialmente a denúncia contra Michel Temer, mas a defesa de Lula também questiona alguns documentos num incidente de falsidade), quem garante que todas as provas não são viciadas? Ninguém. Por isso, Duran declarou que tudo que está relacionado ao Drousys, principalmente, está viciado e deve ser descartado.
“A partir do momento em que o sistema foi manipulado antes, durante e depois do bloqueio, as provas, no meu entender, são viciadas. Todas as provas que saem daquele sistema, a partir daí, são viciadas”, disse Duran.
As falas à CPMI foram anexadas pela defesa de Lula no recurso [em anexo] apresentado a Sergio Moro, para rebater o argumento de que Duran não teria importância para o julgamento do ex-presidente.
CRIMINOSO SEMPRE TEVE CRÉDITO
Os advogados de Lula ainda rebateram outra justificativa de Moro para não ouvir Duran: a de que o advogado seria um criminoso cuja palavra não merece crédito.
Na visão de Moro, “o objetivo claro das declarações públicas de Rodrigo Tacla Duran são, como ele mesmo chegou a admitir, afastar este julgador, que decretou a sua prisão preventiva, do processo pelo qual responde, não sendo ele, no contexto e sem mínima corroboração, pessoa digna de qualquer credibilidade, com o que seu depoimento em nada contribuiria para a apuração dos fatos na presente ação penal, máxime quando, como adiantado, sequer participou dos fatos que constituem objeto da ação penal.”
O juiz disse mais e repetidas vezes: “A palavra de pessoa envolvida, em cognição sumária, em graves crimes e desacompanhada de quaisquer provas de corroboração não é digna de crédito, como tem reiteradamente decidido este Juízo e as demais Cortes de Justiça, ainda que possa receber momentâneo crédito por matérias jornalísticas descuidadas e invocadas pela Defesa.”
A defesa de Lula ironizou as desculpas de Moro.
“Esse Juízo mesmo tem sido frequente em afirmar que ‘crimes não acontecem no céu’ (sic) e que, em certas circunstâncias somente pessoas partícipes dos fatos (ou correlatos e conexos) podem esclarecer a verdade, não é mesmo?”
“Assim não fosse”, continuou a banca, “delações e depoimentos de aspirantes a delatores, ordinariamente desacompanhados de quaisquer elementos de corroboração, teriam de ser de plano descartados, o que não se pratica (muito ao contrário) nos casos que tramitam – ou já tramitaram – perante esta douta Vara Especializada.”
Além disso, apesar de a Lava Jato fingir que não, ainda está em vigor no Brasil o “princípio constitucional da presunção de inocência”, o que desautoriza Moro a chamar Tacla Duran de “criminoso”, antecipando juízo de valor sobre ele, uma vez que a ação penal ontra o advogado está em andamento.
SELETIVIDADE
Não satisfeita, a defesa de Lula atacou a seletividade de Moro em relação à imprensa com uma lógica muito simples: quando o “criminoso” delata a Lava Jato, as notícias, para o juiz, são falsas; mas quando o “criminoso” delata Lula, as reportagens são usadas na sentença.
“Cabe recordar que este juízo deu grande valor a matérias jornalísticas quando da prolação da sentença condenatória [do caso triplex], por exemplo. Agora não mais?”, questionaram os advogados de Lula.
Por fim, os advogados ainda disseram que se Moro não quer dar ou não possui o endereço de Tacla Duran para uma videoconferência, a solução é simples: basta pedir para a CPMI da JBS, que ouviu o advogado por meio deste mesmo recurso, na semana passada. “Como se vê, é fácil inquiri-la…”
“QUE NÃO INTERDITE O CAMINHO DA VERDADE”
Se Moro não quer autorizar uma audiência com Duran com a desculpa de que oitivas de testemunhas que moram no exterior “são custosas e demoradas”, que o juiz autorize, então, a juntada aos autos do depoimento do advogado à CPMI. Foi o que pediu a defesa de Lula.
“Diante de tais declarações prestadas, envolvendo diretamente os documentos impugnados no âmbito deste procedimento incidental, como é possível se afirmar ser impertinente a oitiva do Sr. Rodrigo Tacla Duran nestes autos para a resolução do conflito? Só mesmo para quem não o quer, de modo algum!”, disparou a banca.
“Em suma, o que se pede é que não se interdite o caminho para a descoberta de toda a verdade”, acrescentou. Fonte GGN.
Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Líder do PCC que levava vida luxuosa em Maceió é morto pela PF


500 mil dólares foram encontrado na casa de um laranja do líder

 

De acordo ao site UOL, uma operação da PF (Polícia Federal) e PM (Polícia Militar), na manhã desta quinta-feira (7), em Maceió, resultou na morte do foragido do sistema prisional de São Paulo Erik da Silva Ferraz, 39, apontado por investigadores como um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) na região de São José dos Campos (SP). O suspeito foi encontrado na mansão onde morava, em um condomínio de luxo em Maceió. Segundo a PF, ele foi morto após ter resistido ao cumprimento do mandado de prisão. Na casa de um dos laranjas dele, a PF diz ter encontrado US$ 500 mil (R$ 1,64 milhão). Baleado, Ferraz chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Geral do Estado, em Maceió, onde não resistiu aos ferimentos. A operação Duas Faces foi coordenada pela PF. A corporação afirmou que Ferraz era um líder do comando nacional do PCC e conhecido como “Erik do Vale”, uma referência ao Vale do Paraíba, região onde fica São José dos Campos. Segundo a PF, Ferraz estava Maceió para ter uma vida de luxo e praticar crime de lavagem de dinheiro obtido no crime. Uma fonte envolvida diretamente nas investigações do PCC em São Paulo informou ao UOL que Ferraz manteve cargo de chefia na facção criminosa. “É possível afirmar que ele se manteve na alta cúpula do PCC nos últimos anos. No entanto, atualmente, ele estaria afastado de suas funções”, disse. A PF, porém, não confirmou essa informação. Com informações da Uol.

.

Envergonhado com o que acontece no congresso nacional, Tiririca renuncia ao cargo de deputado federal


Abatido, Tiririca avisa que não tem mais como continuar

Café com Leite Notícias:  As redes sociais de todo país publicou hoje a notícia de que o “Palhaço” Tiririca está renunciando ao cargo. Figura que já fez muita gente sorrir hoje chora um choro de vergonha e tristeza, de conviver num meio de lamaçal de corrupção. Tiririca disse que foi convidado a receber propina na ocasião do impeachment de Dilma, mas que ele não aceitou. Daí pra cá, ele assistiu muitos momentos de desrespeito ao povo brasileiro e muita corrupção.O Palhaço Tiririca foi o deputado mais votado do país com o seu slogan, “PIOR DO QUE TÁ NÃO FICA”. Engano dele. Em nível de ladroeira e falta de respeito com o povo e o país, a situação piorou e muito, onde hoje o que passa na cabeça do povo, que apesar de ser um povo, em parte manipulado, o que faz ser também um povo alienado, é a revolta e a descredibilidade perante ao governo brasileiro. Em alguns relatos do Tiririca, ele disse ter muita gente boa no Congresso, mas, para tristeza e vergonha do Brasil e brasileiros, há também, e pelo andar da carruagem, em número maior, muitos que estão lá para saquear o Brasil. Veja alguns dos relatos do Tiririca.

Seria hipócrita se eu não falasse realmente que estou decepcionado. Decepcionado com a política brasileira, decepcionado com muitos de vocês, muitos. Saio totalmente com vergonha. Não são todos, mas eu queria que vocês tivessem um olhar pelo nosso país, pela nossa saúde”, afirmou.

Sem achar graça do que viu, o palhaço chorou e saiu do “circo”

 

Um dos parlamentares mais assíduos da Casa, Tiririca já vinha sinalizando há alguns meses que não disputaria eleições em 2018 e que abandonaria a vida pública. Ele está decepcionado com a conduta da maioria dos deputados que, segundo ele, não olham pelo povo.

Vamos esquecer um pouco as brigas, vamos esquecer um pouco o ego, e vamos olhar para o nosso povo. O povo que eu falo é a aquele povo que necessita de saúde e eu tenho certeza que nenhum de vocês passaram por isso. A gente sabe que todos nós ganhamos bem para trabalhar, nem todos trabalham”, pontuou.

A verdade é que qualquer parlamentar que tiver um pouco de vergonha e caráter, ou ele encara a corrupção, chamando de ladrões, os que recebem propina para vender o Brasil e ser contra o povo, sobretudo o mais pobre, ou chora, como fez o querido Palhaço Tiririca e pede pra sair da podridão.

O Palhaço quer voltar a sorrir

 

O grande barato de atitudes como a de Tiririca, é que ele está jogando pro alto toda mordomia de morar em Brasília, de ter quase tudo aos seus pés, um bom salário, tudo isso e muito mais pela sua dignidade, o que muitos nem sabem mais o que é a palavra dignidade.

Um exemplo disto é que estava para ser votada hoje, dia 6, a reforma da Previdência, mas à medida que a Folha, que é um veículo a serviço do governo brasileiro na atualidade, avisou que a votação não iria cobrir os 310 votos necessários, numa espécie de levantamento minucioso, rapidamente a votação foi adiada e partidos aliados chegaram a ameaçar parlamentares de serem expulsos da legenda, caso não votem a favor da reforma, como é o caso do PMDB. São coisas assim que fazem um deputado como Tiririca dizer adeus a Brasília.

Prefeitos devem se manter mobilizados para garantir AFM ainda este ano


O governo federal prometeu aos prefeitos brasileiros o Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM) no valor de R$ 2 bilhões. No entanto, a medida provisória que garante o repasse do montante, que será acrescido ao Fundo de Participação de Municípios (FPM), ainda não foi editada. Dessa forma, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta os gestores sobre a necessidade de se manterem mobilizados e exigirem do Poder Executivo federal o pagamento do AFM ainda este ano.

O comprometimento do governo federal com o apoio financeiro foi firmado durante a Mobilização Municipalista em Brasília, como parte da campanha promovida pela CNM em novembro, chamada de Não Deixem os Municípios Afundarem. A garantia foi feita pelo próprio presidente da República, Michel Temer, em encontro com o presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, e outras lideranças municipalistas de entidades estaduais. Conforme ficou conversado, os recursos ficaram de ser repassados ainda este ano, para que os prefeitos tenham condições de pagarem o 13º salário de seus servidores e, assim, conseguirem fechar as contas de 2017.

A Confederação reitera que, em seu site institucional, vem divulgando na área exclusiva aos Municípios filiados uma previsão do valor que será enviado a cada Município. Para que esse cálculo fosse realizado e os Municípios pudessem se programar financeiramente, foi necessário atribuir uma data fictícia – 29 de dezembro deste ano. No entanto, esta não é uma data oficial, ela está sendo utilizada apenas para o devido funcionamento do sistema. É preciso que o governo se coloque nesta questão e cumpra com o prometido: edite a medida provisória e realize os repasses do AFM para o fechamento das contas deste ano.

Na próxima semana, o movimento municipalista inicia uma nova campanha política. Desta vez, para a aprovação da Reforma da Previdência. Neste contexto, a Confederação pede que os gestores mobilizados, ao falarem com os representantes dos Poderes federais, reiterem a necessidade da edição da medida provisória e da atribuição de uma data para o pagamento do auxílio.

Muita tristeza e dor com a partida do maracaense Diógenes


A imagem pode conter: 1 pessoa

 

Quando se pensa sobre a vida, muita gente acha que se tiver com 46 anos, que era a idade do amigo Diógenes, ainda falta muito tempo pra viver, talvez mais 46. Muito engano!! Como dizia o Raul Seixas, que se foi aos 44, “a morte surda caminha ao meu lado e eu não sei em qual esquina ela vai querer me beijar”. Pois é. O Raul foi levado durante uma madrugada do mês de agosto de 1989 lá em São Paulo enquanto dormia no seu pequeno apartamento. Já o amigo Diógenes, figura que todos gostavam do seu jeito amigo e educado de tratar as pessoas, viveu dois anos a mais e se foi aos 46. Figura trabalhadora e de visão empreendedora, que gerou muitos empregos em parceria com o seu sócio Carlos Mota. Era um cidadão de prosa franca e agradável, demonstrava ter saúde até de sobra, como de fato teve até o dia em que foi diagnosticado o infeliz de um câncer no seu cérebro. Relutou contra esse mal quase 6 meses, mas no dia três de dezembro foi vencido por este maldito câncer.

Vá descansar, Diógenes! Apesar de você ter vivido metade de uma vida inteira, você fez muito! Mostrou que o homem tem que acreditar na força de Deus e do próprio homem; você deixou marcas positivas que irão fazer muita gente lembrar-se de você por  muitos e muitos anos. Esposa e filhas serão confortadas por Deus, mas as lembranças serão eternas.

Incrível: imagem na internet ajudou pai e refugiado sírio que vendia canetas a conseguir uma nova vida


A foto de um homem anônimo que vendia canetas pelas ruas de Beirute, no Líbano, enquanto segurava sua filha dormindo, comoveu muita gente na internet.

imagem-na internet-refugiados

 

A imagem, publicada no Twitter por Gissur Simonarson, um ativista de Oslo, na Noruega, chamou atenção de todo o mundo sob a hashtag “#BuyPens”, que pediu ajuda à internet para encontrá-lo.

imagem-na internet-refugiados_1

É uma imagem terrivelmente emocionante“, disse Simonarson à CNN. “Você vê o olhar em seu rosto e como ele segura as canetas, como se elas fossem tudo o que o que tem no mundo“.

 

Embora Simonarson não tivesse sido o autor da foto, sua postagem teve um alcance impressionante, com pessoas em todo mundo se mobilizando para ajudá-lo a encontrar o homem, um refugiado sírio.

imagem-na internet-refugiados_2

Então, depois de dois dias de busca e muita ajuda, Simonarson localizou o homem, que foi identificado como Abdul, de 35 anos, de Yarmouk, um dos lugares mais sitiados da Síria. “Finalmente o encontramos. Deu muito trabalho, mas valeu a pena! Agora, vamos ajudá-los!”, escreveu o ativista no Twitter acrescentando um link para uma página de financiamento coletivo (crowdfunding).

 

Abdul, que é pai de dois filhos, ficou comovido ao descobrir que tinha sido alvo de uma busca internacional. Sua filha, Reem, que é vista dormindo na fotografia, tinha apenas quatro anos e ficou animada ao encontrar o grupo de ativistas.

imagem-na internet-refugiados_3

 

Reem veio até mim, me abraçou e pediu para tirar uma selfie. Ela é uma criança encantadora e animada. Uma casa modesta cheia de amor. #BuyPens”, escreveu no Twitter uma das ativistas Carol Malouf Khattab.

 

A meta dos ativistas era conseguir pelo menos R$16 mil em crowdfunding para ajudar a família de Abdul. No entanto, surpreendentemente, em apenas 24 horas, cerca de 3.000 pessoas já haviam doado mais de R$ 250 mil.

 

Eu acho que esta campanha prova que a humanidade ainda não está perdida”, escreveu Simonarson aos seguidores anunciando o resultado das doações. “Quando ele (Abdul) ouviu o valor, desabou a chorar”, disse Simonarson. “Ele estava tão agradecido e disse que sempre seria grato por toda generosidade“.

 

Abdul disse que com o dinheiro poderia finalmente enviar os dois filhos a escola. O homem, que antes da guerra civil na Síria estourar havia trabalhado em uma fábrica de chocolates, disse ainda que ajudaria outros refugiados com o dinheiro doado.

 

A história de sucesso de Abdul emerge em meio a guerra civil que já deixou pelo menos 220 mil pessoas mortas e grande parte do país dizimado. Ele é um dos mais de 4 milhões de refugiados registrados que atualmente lutam para sobreviver em países como Turquia, Jordânia e Líbano.

CNN ] [ Fotos: Reprodução / CNN ]

Conquista do movimento municipalista, 1% parcela do FPM de dezembro será creditado nesta quinta, 7 de dezembro


No dia 7 de dezembro, será creditado o 1% adicional do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Conquista do movimento municipalista, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) estima que o valor será de R$ 4,022 bilhões.

A entidade destaca que o montante pode contribuir para amenizar a situação financeira dos Entes locais no final deste ano. A previsão da entidade é feita com base em informações divulgadas pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), por meio do Relatório de Avaliação Fiscal e Cumprimento de Meta.

O repasse extra de 1% é fruto de uma luta intensa da CNM e do movimento municipalista. O repasse é fruto de uma intensa luta da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e do movimento municipalista e culminou com a aprovação das Emendas Constitucionais 55/2007 e 84/2014. Essas medidas alteraram o artigo 159 da Constituição Federal e elevaram, gradativamente, os recursos repassados pela União para o Fundo.

Entenda o 1%
Os Municípios recebem todos os anos nos meses de julho e dezembro 1% da arrecadação de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) referente aos 12 meses anteriores ao mês do repasse. A entidade explica que o FPM é composto de 22,5% da arrecadação desses tributos repassados a cada decêndio e distribuídos de forma proporcional de acordo com uma tabela de faixas populacionais.

Cabe destacar que, de acordo com a redação da emenda constitucional 55/2007, o 1% adicional do FPM não incide retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). No entanto, por se tratar de uma transferência constitucional, deve incorporar a Receita Corrente Líquida (RCL) do Município e consequentemente deve-se aplicar os limites constitucionais em saúde e educação.

A entidade alerta, no entanto, que esses valores são previsões que visam a nortear os gestores em seu planejamento e incorrem em uma margem de erro amostral. Destaca-se que as estimativas podem variar de acordo com a evolução da atividade econômica futura, onde se dará a arrecadação dos impostos que compõem o FPM

Veja aqui tabela com os valores por Município e o total por Estado

Casos de Aids no país apresentam queda de 5,1%, aponta boletim


Em 2016, foram registrados 38 mil novos casos de Aids – 5,1% a menos do que em 2015. A taxa de detecção de HIV no período foi de 18,5 a cada 100 mil habitantes. Já no ano anterior, esse indicador era de 19,5/100 mil. Os dados dão do Boletim Epidemiológico de HIV/Aids, do Ministério da Saúde.

De acordo com o MS, uma das ações que facilitam o diagnóstico da infecção é a popularização de testes rápidos. Neste ano, mais de 10 milhões de unidades foram distribuídas, um volume 49% superior ao registrado em 2016. A redução do tempo para início do tratamento de 101 para 41 dias também favoreceu a queda na mortalidade da doença em 7,2% nos últimos dois anos.

Além disso, o Sistema Único de Saúde (SUS) vai passar a adotar a profilaxia pré-exposição ao HIV (PrEP) de modo progressivo. Sete mil tratamentos foram comprados e distribuídos a 22 municípios. Para suprir a demanda, 3,6 milhões de remédios foram adquiridos.

No próximo ano, mais 16 Estados devem ter acesso à terapia, voltada para o público-alvo depois do teste de HIV. Também há testes disponíveis em farmácias. De acordo com MS, as ações fazem parte da meta do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Unaids).

Com informações do Ministério da Saúde e Anvisa

Bondade muda vida de barbeiro que atendia pobres de graça


Brennon Jones trabalhando na rua - Foto: Stephannie Farr / Staff
Brennon Jones trabalhando na rua 

Um barbeiro generoso e altruísta, que atendeu pelo menos 1.000 sem-teto nas ruas, de graça, teve a vida transformada. (vídeo abaixo)

Brennon Jones, de 29 anos, tinha uma pequena cadeira e um quadro que dizia “Haircuts 4 Homeless” – cortes de cabelos para sem-teto, em tradução livre.

Impressionado com o trabalho e a caridade de Brennon, Sean Johnson, dono de uma barbearia em Ogontz, na Filadélfia, EUA, ofereceu um emprego a ele.

Mesmo sendo casado e pai de quatro crianças, Brennon recusou, educadamente.

A paixão dele é a missão de servir aos desabrigados e o homem não estava disposto a desistir.

“Eu cortei cabelos por 11 anos, e nunca fui feliz. Eu tenho sido feliz com que tenho feito no Haircuts 4 Homeless e não ganho nada em troca “, disse Jones, que é nativo de Chester e agora mora no oeste da Filadélfia.

Surpresa

Ele acredita que é uma missão e a prova veio no mês passado, quando se encontrou novamente com Johnson, de 44 anos.

O homem ofereceu a ele uma barbearia que estava parada, mas totalmente mobiliada na Old York Road.

Johnson jogou as chaves da loja para o barbeiro e disse: “” Se você ama, é seu ” e então ele saiu”, lembrou Brennon Jones.

O doador, que passou por uma escola de barbeiro há décadas, enquanto passou seis anos na prisão por assalto, disse que nunca esqueceu as chances que as pessoas lhe deram e que queria fazer o mesmo por Jones.

“Você vê muitas coisas ruins nessa cidade – quando você vê algo de bom, você quer fazer parte disso”, disse Johnson.

Sucesso

A história de Brennon Jones foi parar na mídia norte-americana em janeiro e o Haircuts 4 Homeless viralizou.

Ele esteve no programa de Rachael Ray, na TV e participou de uma turnê de cortes solidários em 12 cidades.

Os vídeos dos cortes de cabelo que ele faz em sem-teto fizeram tanto sucesso e foram vistos por tantas pessoas nas redes sociais, que uma nova surpresa aconteceu.

Ajuda a desaparecido

Quando Brennon estava cortando o cabelo de um sem-teto, ao vivo no Facebook, ele foi reconhecido pela sobrinha.

Ela acreditava que o homem estava morto há sete anos e foi buscá-lo.

Salão de Brennon Jones -Fotos: Stephannie Farr / Staff

 Este é o novo salão  Brennon Jones 

Inauguração

A inauguração da barbearia de Brennon Jones, chamada Phenomenon Perfection, foi na semana passada.

No dia seguinte ele começou a atender aos clientes sem-teto.

Brennon disse que vai abrir todas as segundas-feiras só para cortar os cabelos dos moradores em situação de rua e providenciar almoço e exames de saúde para eles.

Ele, que não sabia muito sobre sem-teto antes de começar sua missão, disse que aprendeu que muitas pessoas “só precisam de um novo começo”.

“Eu sempre digo que não é da minha conta como eles chegaram nessa situação, mas eu faço o meu negócio para ajudá-los a sair”, disse ele.

“É mais do que um corte de cabelo para mim. Eles me olham como a benção, mas eu também olho para eles como a benção “, concluiu. Notícia Boa.

 

 

Aumenta a expectativa de vida do brasileiro


Resultado de imagem para foto de praias bonitas

Naturalmente que quem viver sem se estressar muito e procurando ter uma qualidade de vida melhor, certamente irá viver mais. E isso pode ser uma opção.  

 

Em 2016 a expectativa ao nascer no Brasil era de 75,8 anos, um aumento de três meses e 11 dias em relação ao ano anterior. A informação foi dada nesta sexta-feira, 1º pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Em 2015, a expectativa de vida ao nascer no Brasil era de 75,5, também um aumento de aproximadamente três meses em relação a 2014.

Isso vem acontecendo desde 1940, quando o brasileiro vivia, em média, 45,5 anos.

Em 1970 a expectativa saltou para 57,6 anos e chegou a mais de 75 anos a partir de 2015.

O aumento também foi de 3,5 nos últimos 10 anos. O brasileiro nascido em 2006 tinha a expectativa de viver 72,3 anos; número que passou para 75,8 em 2016.

Mulher vive mais

As mulheres continuam vivendo mais que os homens, embora as expectativas de vida de ambos os gêneros tenham aumento em relação ao ano anterior.

A expectativa de vida dos homens aumentou de 71,9 anos em 2015 para 72,2 anos em 2016, enquanto a das mulheres foi de 79,1 para 79,4 anos.

Santa Catarina tem maior expectativa de vida

O estado de Santa Catarina tem a maior expectativa de vida do país.

Lá, o brasileiro que nasceu em 2016 tem a expectativa de viver, em média, 79,1 anos.

Em seguida, estão os estados de Espírito Santo, Distrito Federal e São Paulo, com a expectativa acima de 78 anos.

A menor expectativa de vida registrada foi do Maranhão, com 70,1 anos.

Ao todo, oito estados estão acima da média nacional. São eles: Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Distrito Federal, Espírito Santo e Santa Catarina.

Expectativa de vida no mundo

No mundo, a maior expectativa de vida é no Japão.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde em 2016, em relação ao ano de 2015, o japonês que nasceu em 2015 vive, em média, 83,7 anos, 8,2 anos a mais que o brasileiro que nasceu no mesmo ano.

Em seguida aparecem a Suiça, com 83,4 anos, a França, com 82,4, a Coreia do Sul, com 82,3, o Canadá, com 82,2 e os  EUA, com 79,3 anos.

Com informações do IBGE

 

Com votos inferior a 310, votação da reforma da Previdência é adiada sem data marcada


Por Walter Salles: No dia 30 de novembro a Folha de São Paulo publicou as listas de nomes de deputados que votaria contra, a favor e os que ficam encima do muro, em relação a reforma da Previdência, uma das principais bandeiras do governo Michel Temer. No dia da publicação desta matéria, a votação estava marcada para o dia 6 de novembro, porém, com o alerta da FOLHA nem só foi adiada a votação como ainda não sabe a nova data. Vai entrar em paula alguns itens que não estavam, como casamento de pessoas do mesmo sexo, aborto e outros. Na verdade, o que dá a entender, e o povo já sabe destas manobras, é que haverá grandes negociações entre o Planalto e a Câmara dos Deputados. Assim fica fácil, quando contar os votos e der a quantia necessária, sai a votação?É assim mesmo que funciona na atualidade?

O grande perigo agora, é até onde vai chegar as negociações com os nobres deputados indecisos, e ainda alguns que já se declararam contra, pois conforme o levantamento da Folha, 213 já disseram que rejeitarão a proposta e vão votar contra. Isso significa que não haverá votação capaz de aprovar a mudança da Previdência. Ainda existem muitos “encima do muro”, outros não quiseram se manifestar, como Claudio Cajado, da Bahia e o seu colega Kaká Leão que preferiram não dizer nada. Mas ainda que todos os indecisos e os calados votarem a favor, a quantia alcançada seria de 291, mas é preciso de atingir 310 votos e o total é de 512, o que está deixando o Planalto furioso, pois a conta não  está fechando.

Veja abaixo as listas publicado Pela Folha, mostrando os contra, indecisos e a favor da reforma.

  • CONTRÁRIOS À PROPOSTA DE REFORMA:

Adelmo Carneiro Leão (PT-MG)
Adelson Barreto (PR-SE)
Ademir Camilo (PODE-MG)
Afonso Florence (PT-BA)
Afonso Motta (PDT-RS)
Alan Rick (DEM-AC)
Alessandro Molon (REDE-RJ)
Alex Manente (PPS-SP)
Alice Portugal (PCdoB-BA)
Aliel Machado (REDE-PR)
Aluisio Mendes (PODE-MA)
Ana Perugini (PT-SP)
André Figueiredo (PDT-CE)
Andres Sanchez (PT-SP)
Angelim (PT-AC)
Antonio Carlos Mendes Thame (PV-SP)
Antônio Jácome (PODE-RN)
Ariosto Holanda (PDT-CE)
Arlindo Chinaglia (PT-SP)
Arnaldo Faria De Sá (PTB-SP)
Arolde De Oliveira (PSC-RJ)
Assis Do Couto (PDT-PR)
Assis Melo (PCdoB-RS)
Augusto Carvalho (SD-DF)
Aureo (SD-RJ)
Bacelar (PODE-BA)
Bebeto (PSB-BA)
Benedita Da Silva (PT-RJ)
Beto Faro (PT-PA)
Beto Rosado (PP-RN)
Bohn Gass (PT-RS)
Cabo Daciolo (AVANTE-RJ)
Cabo Sabino (PR-CE)
Caetano (PT-BA)
Capitão Augusto (PR-SP)
Carlos Manato (SD-ES)
Carlos Zarattini (PT-SP)
César Halum (PRB-TO)
César Messias (PSB-AC)
Chico Alencar (PSOL-RJ)
Chico D’angelo (PT-RJ)
Chico Lopes (PCdoB-CE)
Christiane de Souza Yared (PR-PR)
Covatti Filho (PP-RS)
Creuza Pereira (PSB-PE)
Dagoberto Nogueira (PDT-MS)
Dâmina Pereira (PSL-MG)
Daniel Almeida (PCdoB-BA)
Daniel Coelho (PSDB-PE)
Daniel Vilela (PMDB-GO)
Danilo Cabral (PSB-PE)
Danrlei De Deus Hinterholz (PSD-RS)
Davidson Magalhães (PCdoB-BA)
Décio Lima (PT-SC)
Dejorge Patrício (PRB-RJ)
Delegado Edson Moreira (PR-MG)
Delegado Francischini (SD-PR)
Delegado Waldir (PR-GO)
Deley (PTB-RJ)
Deoclides Macedo (PDT-MA)
Diego Garcia (PHS-PR)
Dimas Fabiano (PP-MG)
Domingos Neto (PSD-CE)
Dr. Sinval Malheiros (PODE-SP)
Edmilson Rodrigues (PSOL-PA)
Eduardo Barbosa (PSDB-MG)
Eduardo Da Fonte (PP-PE)
Eliziane Gama (PPS-MA)
Enio Verri (PT-PR)
Erika Kokay (PT-DF)
Eros Biondini (PROS-MG)
Expedito Netto (PSD-RO)
Fábio Mitidieri (PSD-SE)
Fábio Sousa (PSDB-GO)
Felipe Bornier (PROS-RJ)
Félix Mendonça Júnior (PDT-BA)
Fernando Torres (PSD-BA)
Flávia Morais (PDT-GO)
Flavinho (PSB-SP)
Genecias Noronha (SD-CE)
George Hilton (PSB-MG)
Geovania De Sá (PSDB-SC)
Giacobo (PR-PR)
Givaldo Carimbão (PHS-AL)
Givaldo Vieira (PT-ES)
Glauber Braga (PSOL-RJ)
Gonzaga Patriota (PSB-PE)
Goulart (PSD-SP)
Heitor Schuch (PSB-RS)
Helder Salomão (PT-ES)
Henrique Fontana (PT-RS)
Irajá Abreu (PSD-TO)
Irmão Lazaro (PSC-BA)
Ivan Valente (PSOL-SP)
Jandira Feghali (PCdoB-RJ)
Janete Capiberibe (PSB-AP)
Jefferson Campos (PSD-SP)
JHC (PSB-AL)
Jhonatan de Jesus (PRB-RR)
Jô Moraes (PCdoB-MG)
João Daniel (PT-SE)
João Rodrigues (PSD-SC)
Joaquim Passarinho (PSD-PA)
Jorge Boeira (PP-SC)
Jorge Solla (PT-BA)
Jorginho Mello (PR-SC)
José Airton Cirilo (PT-CE)
José Carlos Araújo (PR-BA)
José Fogaça (PMDB-RS)
José Guimarães (PT-CE)
José Mentor (PT-SP)
Jose Stédile (PSB-RS)
Josi Nunes (PMDB-TO)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Keiko Ota (PSB-SP)
Laerte Bessa (PR-DF)
Laudivio Carvalho (SD-MG)
Laura Carneiro (PMDB-RJ)
Leo De Brito (PT-AC)
Leonardo Monteiro (PT-MG)
Leônidas Cristino (PDT-CE)
Leopoldo Meyer (PSB-PR)
Lincoln Portela (PRB-MG)
Lobbe Neto (PSDB-SP)
Luana Costa (PSB-MA)
Luciana Santos (PCdoB-PE)
Luciano Ducci (PSB-PR)
Lucio Mosquini (PMDB-RO)
Luiz Carlos Ramos (PODE-RJ)
Luiz Couto (PT-PB)
Luiz Sérgio (PT-RJ)
Luiza Erundina (PSOL-SP)
Luizianne Lins (PT-CE)
Major Olimpio (SD-SP)
Marcelo Álvaro Antônio (PR-MG)
Marcelo Delaroli (PR-RJ)
Marcelo Squassoni (PRB-SP)
Marco Maia (PT-RS)
Marcon (PT-RS)
Marcos Montes (PSD-MG)
Margarida Salomão (PT-MG)
Maria Do Rosário (PT-RS)
Mariana Carvalho (PSDB-RO)
Mário Heringer (PDT-MG)
Miguel Lombardi (PR-SP)
Miro Teixeira (REDE-RJ)
Missionário José Olimpio (DEM-SP)
Moisés Diniz (PCdoB-AC)
Nelson Pellegrino (PT-BA)
Nilto Tatto (PT-SP)
Norma Ayub (DEM-ES)
Odorico Monteiro (PSB-CE)
Onyx Lorenzoni (DEM-RS)
Orlando Silva (PCdoB-SP)
Padre João (PT-MG)
Pastor Eurico (PHS-PE)
Patrus Ananias (PT-MG)
Paulão (PT-AL)
Paulo Foletto (PSB-ES)
Paulo Pereira Da Silva (SD-SP)
Paulo Pimenta (PT-RS)
Paulo Teixeira (PT-SP)
Pedro Chaves (PMDB-GO)
Pedro Cunha Lima (PSDB-PB)
Pedro Uczai (PT-SC)
Pepe Vargas (PT-RS)
Pompeo De Mattos (PDT-RS)
Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO)
Professora Marcivania (PCdoB-AP)
Rafael Motta (PSB-RN)
Reginaldo Lopes (PT-MG)
Roberto Britto (PP-BA)
Rocha (PSDB-AC)
Rodrigo Martins (PSB-PI)
Rodrigo Pacheco (PMDB-MG)
Rogério Rosso (PSD-DF)
Rômulo Gouveia (PSD-PB)
Ronaldo Benedet (PMDB-SC)
Ronaldo Lessa (PDT-AL)
Rôney Nemer (PP-DF)
Rosinha Da Adefal (AVANTE-AL)
Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA)
Ságuas Moraes (PT-MT)
Sérgio Brito (PSD-BA)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Sergio Vidigal (PDT-ES)
Severino Ninho (PSB-PE)
Shéridan (PSDB-RR)
Silas Freire (PODE-PI)
Silvio Costa (AVANTE-PE)
Stefano Aguiar (PSD-MG)
Subtenente Gonzaga (PDT-MG)
Tadeu Alencar (PSB-PE)
Valadares Filho (PSB-SE)
Valmir Assunção (PT-BA)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Vander Loubet (PT-MS)
Vicente Candido (PT-SP)
Vicentinho (PT-SP)
Vicentinho Júnior (PR-TO)
Vitor Valim (PMDB-CE)
Wadih Damous (PT-RJ)
Waldenor Pereira (PT-BA)
Walter Alves (PMDB-RN)
Weliton Prado (PROS-MG)
Wellington Roberto (PR-PB)
Weverton Rocha (PDT-MA)
Wolney Queiroz (PDT-PE)
Zé Carlos (PT-MA)
Zé Geraldo (PT-PA)
Zeca Dirceu (PT-PR)
Zeca Do PT (PT-MS)
Zenaide Maia (PR-RN)

  • FAVORÁVEIS À PROPOSTA DE REFORMA:

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)
Alceu Moreira (PMDB-RS)
Arthur Oliveira Maia (PPS-BA)
Augusto Coutinho (SD-PE)
Baleia Rossi (PMDB-SP)
Benito Gama (PTB-BA)
Beto Mansur (PRB-SP)
Carlos Eduardo Cadoca (PDT-PE)
Carlos Marun (PMDB-MS)
Carlos Melles (DEM-MG)
Celso Maldaner (PMDB-SC)
Cleber Verde (PRB-MA)
Darcísio Perondi (PMDB-RS)
Dilceu Sperafico (PP-PR)
Evandro Roman (PSD-PR)
Fábio Faria (PSD-RN)
Giuseppe Vecci (PSDB-GO)
Guilherme Mussi (PP-SP)
Heráclito Fortes (PSB-PI)
Hildo Rocha (PMDB-MA)
José Carlos Aleluia (DEM-BA)
Julio Lopes (PP-RJ)
Lelo Coimbra (PMDB-ES)
Luciano Bivar (PSL-PE)
Magda Mofatto (PR-GO)
Maia Filho (PP-PI)
Marcus Pestana (PSDB-MG)
Nelson Marquezelli (PTB-SP)
Nelson Meurer (PP-PR)
Nelson Padovani (PSDB-PR)
Osmar Serraglio (PMDB-PR)
Paes Landim (PTB-PI)
Professor Victório Galli (PSC-MT)
Reinhold Stephanes (PSD-PR)
Roberto Balestra (PP-GO)
Roberto De Lucena (PV-SP)
Roberto Freire (PPS-SP)
Rogério Marinho (PSDB-RN)
Ronaldo Carletto (PP-BA)
Tereza Cristina (S.PART.-MS)
Thiago Peixoto (PSD-GO)
Vitor Lippi (PSDB-SP)

  • FAVORÁVEIS PARCIALMENTE À PROPOSTA DE REFORMA:

Bonifácio De Andrada (PSDB-MG)
Carlos Henrique Gaguim (PODE-TO)
Hermes Parcianello (PMDB-PR)
Hiran Gonçalves (PP-RR)
João Fernando Coutinho (PSB-PE)
Júlio Cesar (PSD-PI)
Luis Carlos Heinze (PP-RS)
Mara Gabrilli (PSDB-SP)
Pauderney Avelino (DEM-AM)
Renato Molling (PP-RS)
Xuxu Dal Molin (PSC-MT)

  • INDECISOS:

Alexandre Valle (PR-RJ)
Aníbal Gomes (PMDB-CE)
Célio Silveira (PSDB-GO)
Domingos Sávio (PSDB-MG)
Felipe Maia (DEM-RN)
Fernando Monteiro (PP-PE)
Flaviano Melo (PMDB-AC)
Franklin (PP-MG)
Gilberto Nascimento (PSC-SP)
Gorete Pereira (PR-CE)
Jaime Martins (PSD-MG)
João Derly (REDE-RS)
João Gualberto (PSDB-BA)
João Paulo Kleinübing (PSD-SC)
Jorge Côrte Real (PTB-PE)
José Otávio Germano (PP-RS)
José Priante (PMDB-PA)
Laercio Oliveira (SD-SE)
Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR)
Luiz Cláudio (PR-RO)
Márcio Marinho (PRB-BA)
Marco Tebaldi (PSDB-SC)
Marcus Vicente (PP-ES)
Maria Helena (PSB-RR)
Moses Rodrigues (PMDB-CE)
Newton Cardoso Jr (PMDB-MG)
Nilson Leitão (PSDB-MT)
Nilson Pinto (PSDB-PA)
Nilton Capixaba (PTB-RO)
Nivaldo Albuquerque (PRP-AL)
Paulo Azi (DEM-BA)
Paulo Feijó (PR-RJ)
Paulo Freire (PR-SP)
Paulo Magalhães (PSD-BA)
Raquel Muniz (PSD-MG)
Remídio Monai (PR-RR)
Rogério Peninha Mendonça (PMDB-SC)
Rosangela Gomes (PRB-RJ)
Sandes Júnior (PP-GO)
Saraiva Felipe (PMDB-MG)
Takayama (PSC-PR)
Toninho Pinheiro (PP-MG)
Vaidon Oliveira (PROS-CE)
Vanderlei Macris (PSDB-SP)
Zé Augusto Nalin (PMDB-RJ)

  • VÃO SEGUIR ORIENTAÇÃO DO PARTIDO:

Adalberto Cavalcanti (AVANTE-PE)
Assis Carvalho (PT-PI)
Bruno Araújo (PSDB-PE)
Damião Feliciano (PDT-PB)
Elmar Nascimento (DEM-BA)
Hugo Leal (PSB-RJ)
Jean Wyllys (PSOL-RJ)
José Rocha (PR-BA)
Jovair Arantes (PTB-GO)
Jozi Araújo (PODE-AP)
Juscelino Filho (DEM-MA)
Lindomar Garçon (PRB-RO)
Mauro Pereira (PMDB-RS)
Roberto Alves (PRB-SP)
Valtenir Pereira (PSB-MT)

  • PRESIDENTE DA CÂMARA – NÃO VOTA:

Rodrigo Maia (DEM-RJ)

  • NÃO QUISERAM SE MANIFESTAR:

Abel Mesquita Jr. (DEM-RR)
Adail Carneiro (PP-CE)
Aelton Freitas (PR-MG)
Alberto Fraga (DEM-DF)
Alex Canziani (PTB-PR)
Alexandre Leite (DEM-SP)
Alexandre Serfiotis (PMDB-RJ)
Alfredo Kaefer (PSL-PR)
Alfredo Nascimento (PR-AM)
Altineu Côrtes (PMDB-RJ)
André De Paula (PSD-PE)
André Fufuca (PP-MA)
Arnaldo Jordy (PPS-PA)
Arthur Lira (PP-AL)
Átila Lins (PSD-AM)
Átila Lira (PSB-PI)
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Beto Salame (PP-PA)
Bilac Pinto (PR-MG)
Brunny (PR-MG)
Cabuçu Borges (PMDB-AP)
Cacá Leão (PP-BA)
Caio Narcio (PSDB-MG)
Cajar Nardes (PODE-RS)
Carlos Andrade (PHS-RR)
Carlos Sampaio (PSDB-SP)
Carlos Souza (PSDB-AM)
Carmen Zanotto (PPS-SC)
Celso Pansera (PMDB-RJ)
Celso Russomanno (PRB-SP)
Claudio Cajado (DEM-BA)
Conceição Sampaio (PP-AM)
Cristiane Brasil (PTB-RJ)
Delegado Éder Mauro (PSD-PA)
Diego Andrade (PSD-MG)
Eduardo Bolsonaro (PSC-SP)
Efraim Filho (DEM-PB)
Esperidião Amin (PP-SC)
Evair Vieira De Melo (PV-ES)
Ezequiel Fonseca (PP-MT)
Fabio Garcia (S.PART.-MT)
Fábio Ramalho (PMDB-MG)
Fabio Reis (PMDB-SE)
Francisco Chapadinha (PODE-PA)
Francisco Floriano (DEM-RJ)
Gabriel Guimarães (PT-MG)
Geraldo Resende (PSDB-MS)
Hélio Leite (DEM-PA)
Herculano Passos (PSD-SP)
Izalci Lucas (PSDB-DF)
Izaque Silva (PSDB-SP)
Jair Bolsonaro (PSC-RJ)
Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)
Jerônimo Goergen (PP-RS)
João Arruda (PMDB-PR)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
João Marcelo Souza (PMDB-MA)
João Paulo Papa (PSDB-SP)
Jones Martins (PMDB-RS)
Jony Marcos (PRB-SE)
Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)
José Nunes (PSD-BA)
José Reinaldo (PSB-MA)
Josué Bengtson (PTB-PA)
Júlia Marinho (PSC-PA)
Junior Marreca (PEN-MA)
Jutahy Junior (PSDB-BA)
Lázaro Botelho (PP-TO)
Leandre (PV-PR)
Lúcio Vale (PR-PA)
Luiz Fernando Faria (PP-MG)
Luiz Lauro Filho (PSB-SP)
Mandetta (DEM-MS)
Marcelo Aguiar (DEM-SP)
Marcelo Castro (PMDB-PI)
Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ)
Marcos Rogério (DEM-RO)
Marcos Soares (DEM-RJ)
Marinaldo Rosendo (PSB-PE)
Marinha Raupp (PMDB-RO)
Mauro Mariani (PMDB-SC)
Miguel Haddad (PSDB-SP)
Misael Varella (DEM-MG)
Osmar Bertoldi (DEM-PR)
Otavio Leite (PSDB-RJ)
Pastor Luciano Braga (PRB-BA)
Paulo Abi-ackel (PSDB-MG)
Paulo Maluf (PP-SP)
Pedro Paulo (PMDB-RJ)
Pedro Vilela (PSDB-AL)
Pollyana Gama (PPS-SP)
Renata Abreu (PODE-SP)
Renzo Braz (PP-MG)
Ricardo Teobaldo (PODE-PE)
Ricardo Tripoli (PSDB-SP)
Rodrigo De Castro (PSDB-MG)
Ronaldo Fonseca (PROS-DF)
Sandro Alex (PSD-PR)
Sérgio Reis (PRB-SP)
Silvio Torres (PSDB-SP)
Soraya Santos (PMDB-RJ)
Toninho Wandscheer (PROS-PR)
Valdir Colatto (PMDB-SC)
Vicente Arruda (PDT-CE)
Walney Rocha (PEN-RJ)
Walter Ihoshi (PSD-SP)
Wilson Filho (PTB-PB)

  • NÃO ENCONTRADOS:

Afonso Hamm (PP-RS)
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Abdon (PP-AP)
André Amaral (PMDB-PB)
Andre Moura (PSC-SE)
Antonio Brito (PSD-BA)
Antonio Bulhões (PRB-SP)
Benjamin Maranhão (SD-PB)
Bruna Furlan (PSDB-SP)
Carlos Bezerra (PMDB-MT)
Carlos Gomes (PRB-RS)
Celso Jacob (PMDB-RJ)
Cesar Souza (PSD-SC)
Cícero Almeida (PODE-AL)
Danilo Forte (S.PART.-CE)
Dr. Jorge Silva (PHS-ES)
Dulce Miranda (PMDB-TO)
Edio Lopes (PR-RR)
Edmar Arruda (PSD-PR)
Eduardo Cury (PSDB-SP)
Elcione Barbalho (PMDB-PA)
Eli Corrêa Filho (DEM-SP)
Elizeu Dionizio (PSDB-MS)
Erivelton Santana (PEN-BA)
Evandro Gussi (PV-SP)
Ezequiel Teixeira (PODE-RJ)
Fausto Pinato (PP-SP)
Giovani Cherini (PR-RS)
Heuler Cruvinel (PSD-GO)
Hissa Abrahão (PDT- AM)
Hugo Motta (PMDB-PB)
Iracema Portella (PP-PI)
Jéssica Sales (PMDB-AC)
João Campos (PRB-GO)
Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Lucas Vergilio (SD-GO)
Lucio Vieira Lima (PMDB-BA)
Luis Tibé (AVANTE-MG)
Luiz Nishimori (PR-PR)
Macedo (PP-CE)
Marcelo Aro (PHS-MG)
Marcelo Matos (PHS-RJ)
Marcio Alvino (PR-SP)
Marcos Abrão (PPS-GO)
Marcos Reategui (PSD-AP)
Mário Negromonte Jr. (PP-BA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Milton Monti (PR-SP)
Pedro Fernandes (PTB-MA)
Pr. Marco Feliciano (PSC-SP)
Raimundo Gomes De Matos (PSDB-CE)
Renato Andrade (PP-MG)
Ricardo Izar (PP-SP)
Roberto Góes (PDT-AP)
Roberto Sales (PRB-RJ)
Ronaldo Martins (PRB-CE)
Rubens Bueno (PPS-PR)
Rubens Otoni (PT-GO)
Sabino Castelo Branco (PTB-AM)
Sergio Souza (PMDB-PR)
Sergio Zveiter (PODE-RJ)
Silas Câmara (PRB-AM)
Simão Sessim (PP-RJ)
Simone Morgado (PMDB-PA)
Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)
Tenente Lúcio (PSB-MG)
Tiririca (PR-SP)
Uldurico Junior (PV-BA)
Veneziano Vital Do Rêgo (PMDB-PB)
Victor Mendes (PSD-MA)
Vinicius Carvalho (PRB-SP)
Vinicius Gurgel (PR-AP)
Waldir Maranhão (AVANTE-MA)
Wilson Beserra (PMDB-RJ)
Wladimir Costa (SD-PA)
Yeda Crusius (PSDB-RS)
Zé Silva (SD-MG)
Zeca Cavalcanti (PTB-PE)

Operação Lateronis investiga esquema de desvios de recursos do transporte escolar na Bahia De acordo com CGU, PF e MPF, grupo firmou contratos com 35 municípios do estado, entre 2010 e 2016


O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) participa, nesta quinta-feira (23), da Operação Lateronis, na Bahia. Realizada em parceria com a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF), a ação visa desarticular esquema que desviava recursos públicos do transporte escolar no estado.

De acordo com levantamento, entre 2010 a 2016, o grupo investigado firmou contratos com 35 municípios da Bahia, tendo recebido um total de R$132 milhões nesse período. Desse montante, cerca de R$63 milhões correspondem a recursos federais, sendo R$11 milhões do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate) e R$52 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

A operação tem por base fiscalizações da CGU que constataram a existência de grupo empresarial (em conjunto com agentes políticos e servidores públicos) que atuava no direcionamento de licitações de transporte escolar para cooperativas e empresa de fachada. Em Encruzilhada (BA), por exemplo, além de exigências ilegais e restritivas nos editais de licitações, apurou-se que os próprios certames eram conduzidos para impedir a participação de outros interessados.

Segundo a apuração, a Prefeitura de Encruzilhada também utilizou de artifícios como a realização de sessões de abertura de pregões em dia de ponto facultativo e até mesmo em uma sexta-feira após o feriado de Natal. Como resultado, três supostas concorrentes de pregão presencial foram representadas por membros de um mesmo grupo familiar, evidenciando tratar-se de mera simulação de competição.

Além disso, a execução dos contratos ocorriam por meio da irregular subcontratação integral do serviço. Os motoristas realizavam o transporte com os próprios veículos e não eram nem cooperados nem empregados, tendo que arcar com todos os custos do serviço. As contratadas atuavam apenas como pessoas interpostas, sendo que o desvio de recursos ocorria mediante o superfaturamento dos valores cobrados do município. Em Itambé (BA), também alvo de fiscalização da CGU, constatou-se superfaturamento total de mais de R$ 1,5 milhão, nos exercícios de 2013 a 2015.

Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, 41 de busca e apreensão, além de 13 de medidas cautelares. A operação conta com a participação de cerca de 180 pessoas, entre policiais federais e auditores da CGU.

 

Maracás: Dois andares de prédio para aluguel


 

A parte superior do prédio onde funcionava o Supermercado Barretão, na cidade de Maracás, está disponível para aluguel. No prédio funciona, na sua parte superior,  a PIZZARIA E RESTAURANTE BARRETÃO, que vai passar para o térreo, ficando assim os dois andares superiores disponíveis para aluguel, que pode ser utilizado para vários segmentos, como clínicas, escritórios e outros. Vale lembrar que o espaço se encontra localizado num dos melhores locais da cidade, para comércio, ficando próximo ao supermercado WS, no coração da AV Brasília, no número 1076. Interessados devem ligar para (73) 3533-2547/ 98890-3871 e 99122-6664  e falar com Barretão (Val), para que entrem em acordo de preço.

Acao-conjunta-salva-quase-500-imigrantes no mediterrâneo


Foto: Marina Militare

Pelo menos 470 imigrantes foram resgatados neste sábado, 25, enquanto viajavam a bordo de várias embarcações no Mediterrâneo Central.

A informação da Agência Efe foi dada pela Guarda Costeira italiana, que coordenou a ação de salvamento.

Foram cinco operações de salvamento no total, em águas internacionais na região do litoral da Líbia.

Os refugiados viajavam em 10 barcos pneumáticos.

Participaram do resgate vários barcos da Guarda Costeira italiana, da Marinha Militar italiana, da operação comunitária EUNavforMed e da agência para a proteção de fronteiras europeias Frontex.

Ajudaram também uma embarcação mercantil e o navio “Aquarius” da organização humanitária SOS Mediterranée, que acolheu mais de 400 pessoas, entre elas mulheres e crianças, todos “sãos e salvos”.

Outras operações

Neste ano, até 24 de novembro, desembarcaram em portos italianos 115.159 imigrantes resgatados no mar, 32,55% a menos que no mesmo período do ano passado, de acordo com dados facilitados pelo Ministério do Interior em Roma.

No entanto, o fluxo migratório desde o norte da África para a Europa, especialmente entre Líbia e a Itália, segue muito ativo.

refugiados-resgate-close

Com informações da EFE e UOL

 

Ratos-salvam-vidas-descobrem-minas-terrestres-escondidas


Foto: APOPO

Ratos estão sendo usados em uma ideia incrível, um trabalho pioneiro, para localizar minas terrestres escondidas na África.

Mas calma! Como são pequenos demais para desencadear os explosivos, os roedores não morrem. Eles podem farejar as bombas e permitir que seres humanos as desarmem ou detonem com segurança.

Os minúsculos detectores de bombas ajudam assim a abrir o caminho para homens e animais migrarem com segurança pelas planícies africanas, sem risco de serem atingidos por explosões.

E as minas não representam ameaça apenas para espécies selvagens em risco de extinção, como leões, tigres e elefantes. Elas também são um perigo para as comunidades do Zimbábue, que passam pela região minada.

Esses ratos gigantes africanos, apelidados de “HeroRats” – ratos heróis, em tradução livre – viraram manchetes internacionais pelo seu trabalho na limpeza de minas terrestres.

Esse serviço que poderá atrair milhões de dólares de ecoturismo internacional para o Zimbábue.

História

A APOPO, uma instituição de caridade que cuida de animais inteligentes, foi encarregada pelo Ministério da Defesa do Zimbabué de limpar as minas terrestres mortais no Grande Parque Transfronteiriço do Limpopo (GLTP) – a maior área de conservação do mundo, abrangendo a África do Sul, Moçambique e Zimbabwe.

Christophe Cox, CEO da APOPO, disse: “Estamos orgulhosos de poder ajudar o Zimbabwe a se livrar dessas minas durante um período incrivelmente importante na história do país. Vimos esta abordagem em Moçambique, que agora é livre de minas e acredito que podemos ajudar a conseguir o mesmo no Zimbábue”.

Moçambique tornou-se a primeira nação a ser declarada “livre de minas” após 22 anos de trabalho com o governo, que retirou mais de 171 mil minas terrestres e abriu mais de 4 200 acres de terra (1.700 ha) para passagem segura para comunidades locais.

Segurança dos roedores

Se você está preocupado sobre os ratos trabalharem em um campo tão perigoso, a ONG assegurou que seus 300 ratos são tratados como os heróis que são.

Em 20 anos de trabalho, os ratos localizaram com segurança mais de 106 mil minas, e também provaram ser eficientes em cheirar a tuberculose.

De acordo com a APOPO, os HeroRats detectaram mais de 12.000 pacientes TB positivos e impediram quase 90.000 possíveis infecções por tuberculose.

Para apoiar a missão do HeroRats e “adotar” um desses ratinhos, clique aqui.

Fonte:GNN .