Estudantes fazem campanha para evitar que vendedor deixe faculdade após intimação


Comerciante foi notificado por fiscais a deixar porta de faculdade em Marília, sob pena de multa e apreensão. Grupo mobilizou ação #ficatio nas redes sociais e fez abaixo-assinado; prefeitura reconhece legalidade do vendedor.Movimento criado por estudantes contra a retirada de 'Tio' que vende salgados (Foto: Reprodução/Facebook)

studantes de uma universidade particular de Marília (SP) se mobilizaram e criaram uma campanha nas redes sociais para ajudar um vendedor de salgados, que trabalha nos arredores do campus, depois que ele foi intimado a sair do local pela prefeitura da cidade.

O comerciante José Augusto Marques Filho, conhecido como “Tio”, foi notificado pela prefeitura no dia 22 de março. Segundo uma denúncia, ele estaria infringindo a Lei Concorrencial. Ao receber a notificação, ele foi informado que deveria sair do local sob pena de multa e apreensão dos produtos.

Segundo a lei, “o exercício da atividade ambulante no Município somente será permitido em local previamente definido e não concorrencial ao comércio regular”.

Estudantes se mobilizam para ajudar tio que vende salgados em Marília

Estudantes se mobilizam para ajudar tio que vende salgados em Marília

“Quando soube da denúncia, ele se desesperou. Me disse que nunca tinha tido problemas. Dá dó. Ele se emociona muito quando fala sobre o assunto”, conta Maycon Oliveira, estudante de publicidade e propaganda.

Movimento #FicaTio

Indignados com a situação, os estudantes criaram o movimento #FicaTio nas redes sociais. Com isso, conseguiram chamar a atenção de muitas pessoas para o caso.

Foi então que a estudante de Nutrição, Mariana Pelegrini, resolveu criar um evento convidando a todos para ir até o local onde José vende os salgados e assinar o abaixo-assinado feito por ele. O resultado foi tão positivo que já são mais de 1,2 mil assinaturas.

Eu criei o evento para que mais pessoas ficassem sabendo e para que ele conseguisse mais assinaturas. E, felizmente, deu certo, está dando certo! Ainda estão indo lá assinar”, conta.

E muitos estudantes foram até o local para prestar solidariedade e também apoiar o movimento.

 José recebeu a notificação da prefeitura no final de março (Foto: Arquivo pessoal)José recebeu a notificação da prefeitura no final de março (Foto: Arquivo pessoal)

José recebeu a notificação da prefeitura no final de março (Foto: Arquivo pessoal)

‘Documentos em dia’

José Augusto afirma que possui alvará para atuar no local e está com todos os documentos em dia, ele inclusive entrou com um recurso na prefeitura para rever a situação. O vendedor criou, também, um abaixo assinado pedindo à prefeitura que não o faça sair do local.

“Eu tenho todas as autorizações necessárias, todas. Meus documentos estão em dia. Eu ganho meu dinheirinho pra pagar as minhas contas, só isso”, conta o comerciante.

G1 entrou em contato com a prefeitura de Marília que informou, em nota, que José Augusto realmente possui alvará de ambulante e não será retirado do local. Sobre a notificação recebida por ele, a prefeitura não comentou.

A prefeitura ressaltou que o comerciante está liberado para vender produtos que não sejam vendidos no comércio regular próximo.

Em abaixo-assinado, José Augusto fala que precisa da renda extra (Foto: Reprodução/Facebook)Em abaixo-assinado, José Augusto fala que precisa da renda extra (Foto: Reprodução/Facebook)

Em abaixo-assinado, José Augusto fala que precisa da renda extra (Foto: Reprodução/Facebook)

Gratidão

“Tio” é aposentado e trabalha como vendedor ambulante há mais de 12 anos próximo à universidade. Os estudantes contam que ele é muito querido no local.

“O que me impressiona é a simpatia com que ele sempre nos tratou. Ele conquistou os alunos!, comenta a estudante de Nutrição, Mariana Pelegrini organizadora do movimento #FicaTio nas redes sociais.Alunos foram até o local prestar solidariedade (Foto: Reprodução/Facebook)Alunos foram até o local prestar solidariedade (Foto: Reprodução/Facebook)

Alunos foram até o local prestar solidariedade (Foto: Reprodução/Facebook)

“Eu sou muito grato pelo carinho deles [estudantes], muito grato mesmo. O que são 2 ou 3 pessoas querendo me prejudicar quando eu tenho mais de mil ao meu lado?”, relata José Augusto.

Tio Augusto, como é chamado pelos estudantes, conta que há vários alunos que compram seus salgados há anos e que é impossível não criar uma amizade.

“Tem um moço que faz pós graduação e vem a cada 15 dias pra cidade… Ele fica na minha casa, come comigo e com a minha esposa. Eu o conheço há anos e tenho um carinho enorme por ele”, conta emocionado o comerciante.

Estudantes se mobilizaram e arrecadaram mais de 1,2 mil assinaturas (Foto: Reprodução/Facebook)Estudantes se mobilizaram e arrecadaram mais de 1,2 mil assinaturas (Foto: Reprodução/Facebook)

Estudantes se mobilizaram e arrecadaram mais de 1,2 mil assinaturas (Foto: Reprodução/Facebook)

*Colaborou sob supervisão de Mariana Bonora

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Depressão será principal causa de afastamento do trabalho no mundo, diz OMS


A Organização Mundial da Saúde (OMS) fez um alerta sobre a depressão. De acordo com o documento da organização, a doença será o maior motivo de afastamento do trabalho no mundo, até 2020. No Brasil, cerca de 5,8% da população tem a doença, o que faz do país o campeão de casos na América Latina.
No Brasil, os casos de afastamento por doença do trabalho cresceram cerca de 25% entre 2005 e 2015, atingindo 181.608 pessoas, segundo informações publicadas no Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese, com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
O impacto na economia mundial é de aproximadamente 1 trilhão de dólares por ano. Ainda de acordo com a OMS, existem 23 milhões de pessoas sofrendo com transtornos mentais e que necessitam de algum atendimento em saúde, correspondendo a cerca de 12% da população brasileira.
Assistência
Em 2016, 75,3 mil trabalhadores foram afastados por causa de depressão no território brasileiro. Esse grupo corresponde a 37,8% de todas as licenças médicas apresentadas no ano passado e que deram direito a recebimento de auxílio-doença em casos esporádicos ou recorrentes.
Luiz Diego, que trabalha como programador, foi afastado do emprego anterior por causa da doença. Para ele, as empresas deveriam se preocupar mais com o bem-estar dos funcionários, mas isso tanto dentro quanto fora do ambiente de trabalho.
“Hoje em dia, o ritmo de trabalho que se espera do empregado chega a ser desumano, os níveis de estresse são absurdos, e o empregador geralmente está ligando pouco, ou mesmo nada, para a qualidade de vida de seus empregados. Um ambiente de trabalho agradável e uma empresa que se preocupe com o bem-estar e os problemas dos funcionários vai ter uma força de trabalho com melhor rendimento, menos gastos e, consequentemente, menos afastamentos”, diz.
Além disso, “investir no bem-estar do colaborador e dos seus familiares precisa ir além dos gastos com plano de saúde. As corporações precisam mudar paradigmas, abandonar a cultura da assistência ao trabalhador  centrada na doença para investir no estímulo à saúde”, defende Luiz Carlos Silveira Monteiro, presidente da ePharma e conselheiro da Asap (Aliança para Saúde Ocupacional).
Para a coach especializada pela internacional LeaderArt, Leila Arruda, os empregadores devem ter inteligência emocional para lidar com suas próprias emoções, assim como as de sua equipe. Quem tem essa habilidade costuma possuir autoconhecimento, controle emocional, empatia e habilidades sociais – características que podem ajudar a lidar com os funcionários.
Por Gabriela Albach / Fonte: A Tarde

A ambiguidade política de Ciro Gomes. Por Luis Felipe Miguel


Publicado no Facebook de Luis Felipe Miguel

Ciro Gomes tem, sim, algum prestígio eleitoral. Tem uma retórica explosiva que projeta a imagem de “cabra corajoso” e ganha adeptos.

Mas o que quer Ciro Gomes? Sua ambiguidade em relação à perseguição contra o presidente Lula o coloca objetivamente do lado de lá da linha divisória que separa quem defende a democracia e quem compactua com o arbítrio no Brasil.

Ciro é um político experiente e atilado. Sabia perfeitamente o que estava fazendo quando deixou de prestar solidariedade pública a Lula em São Bernardo. “Ah, mas ele estava em Harvard com Anitta”. Pois é. Ele sabia perfeitamente o que estava fazendo.

Depois ele dá declarações chochas contra a seletividade da Lava Jato e as manobras do STF, mas faz questão de defender a prisão antes do trânsito em julgado e de declarar que não acredita que Lula seja um prisioneiro político. Fica claro que ele não quer fechar as portas para o eleitorado antipetista. Cálculo eleitoral esperto? Talvez. Mas tentar acessar este eleitorado sem enfrentar seus preconceitos é dar curso livre à criminalização da esquerda, que é o ponto de chegada do antipetismo.

Ciro não pôde ir a São Bernardo, mas foi a Porto Alegre. Esteve ontem no Fórum da Liberdade, que é o evento central do esforço de propaganda do ultraliberalismo (em sua versão neofeudal, “libertariana”) no Brasil. A edição deste ano, além de uma sessão especial contra o governo da Bolívia, conta com estrelas do quilate de Leandro Narloch, Rodrigo Constantino, Lya Luft (esqueçam a escritora sentimentaloide, ela é há décadas uma feroz defensora do latifúndio) e ninguém menos que Sérgio Moro. Ciro participou de uma mesa com os candidatos presidenciais da direita – João Amoedo (Novo), Henrique Meirelles (PMDB?), Flávio Rocha (MBL), Marina Silva e Geraldo Alckmin. Jair Bolsonaro, convidado, não foi. O que um candidato que quer ocupar o campo da esquerda foi fazer num evento desses, legitimando-o?

Acho muito improvável que Ciro se disponha a uma conversa séria com a esquerda. Para mim, sua estratégia é apostar nessa ambiguidade e com ela chegar no segundo turno contra alguém como Alckmin ou Bolsonaro, quando o apoio da esquerda virá de graça. Vai dar certo? Não sei. Os planos infalíveis de Ciro Gomes costumam ter o mesmo destino daqueles do Cebolinha.

Torço para que não dê certo porque, francamente, é cilada, Bino. Fonte DCM.

 

 


 

Informamos aos moradores de Maracás e região que estaremos nesta sexta feira 13,  com VANS saindo de Maracás às 18 horas para Salvador, e retornando de Salvador no dia 15, Domingo às 18 horas também.

Telefone (73) 3533- 2672/ 99142-7758 whatsapp. Venha reservar a sua passagem e tenha uma viagem rápida, segura e confortável.

 

Jovens da Grande Salvador presenteiam comunidade com ações sociais e orações


Por Monique dos Anjos

Jovem aborda senhora no meio da rua para oferecer-lhe um abraço

Notícias Adventistas- Nas mãos, água, comida e abraços. No rosto, sorrisos e palavras de esperança. Em dia de festa, o homenageado espera ganhar presentes, mas jovem que é jovem entende que dar é melhor do que receber. E com esse sentimento, cerca de 16 mil jovens da Grande Salvador se mobilizaram para transformar o Dia Mundial do Jovem Adventista, comemorado no sábado, 17/03, num grande marco de voluntariado em benefício da comunidade.

Muitas ações iniciaram logo após o pôr do sol da sexta-feira, com a distribuição de sopa, mingau e pão em comunidades carentes. A ansiedade foi tanta que no sábado, por volta das 7h, já havia cantoria e e desjejum para alguns idosos de Catu, na região metropolitana de Salvador. Tudo preparado pelos jovens.  Houve ainda a distribuição de protetor solar e água em praias do litoral, além de atividades em praças públicas e shoppings.

Idosa aceita livro e oração oferecidos por jovem. Ação aconteceu na orla de Salvador

De acordo com Jamille Lima, coordenadora de jovens em Catu, a sensação de poder ser o presente nesse Dia Mundial do Jovem Adventista a fez transbordar de felicidade. “Além de muita alegria, senti gratidão por perceber em cada sorriso, em cada abraço, em cada “Deus te abençoe!” que as pessoas nos davam a certeza de que é isso que o Senhor espera dos jovens dEle. Eu cheguei em casa com a certeza de que eu posso e eu quero fazer muito mais pelo meu semelhante. Senti em meu coração a convicção de que fui chamada para servir e de que eu devo fazer isso não só no “dia global” e não só com grandes coisas, mas nos pequenos gestos posso falar de Jesus”, acrescentou Jamille. Ela ainda faz uma alerta aos jovens que não participaram de ações nesse dia: “espero que a gente saia do nosso comodismo e faça a diferença por onde passar”, concluiu.

O guarda-chuva de bênção recolheu pedidos de oração dos moradores de Dias D’Ávila-BA

Uma ação que chamou bastante atenção foi o guarda-chuva da bênção. Pessoas foram abordadas para que escrevessem seus pedidos de oração, que foram amarrados em fitas e pendurados no guarda-chuva.

A água foi um dos itens mais utilizados nas ações da Grande Salvador.

Para o líder dos jovens na Grande Salvador, Pr. Eduardo Ibrahim, a integração e comprometimento dos jovens é o que corrobora o resultado do que foi visto nos últimos dias. “Eu perdi as contas da quantidade de lugares em que eu estive, ao menos, nesses últimos três dias. Cada ação foi realizada com amor, dedicação e com o propósito de apresentar Jesus para as pessoas. O nosso trabalho é fortalecer a juventude para que essas atividades continuem sendo realizadas sem precisar aguardar o próximo Dia Mundial do Jovem”, finalizou Ibrahim.

Fotos: Nelson / Gabriel Caires / Marcos Vinícius

 

Lava Jato em SP pede para investigar Alckmin agora que ele perdeu o foro privilegiado


De acordo à matéria publicada no GGN, os procuradores da Lava Jato em São Paulo enviaram uma solicitação para que a Vice-Procuradoria Geral da República encaminhe à primeira instância todos os procedimentos que envolvem a investigação sobre suposta propina da Odebrecht a Geraldo Alckmin (PSDB).
“(…) solicitamos a Vossa Excelência digne-se de encaminhar a esta força-tarefa, com a maior brevidade possível, todos os feitos judiciais e extrajudiciais relativos à Operação Lava Jato que envolvam o ex-Governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, providenciando-se, se necessário, os competentes requerimentos de declínio de foro perante o Superior Tribunal de Justiça”, escreveram.
No documento, os procuradores lembram que “na data de 6 de abril de 2018 Geraldo Alckmin renunciou ao cargo de Governador do Estado de São Paulo, deixando de ter prerrogativa de foro.” Dessa maneira, a PGR deve abrir mão de processar o tucano junto ao Supremo.
A investigação sobre Alckmin tem lastro nos depoimentos de delatores da Odebrecht (Benedicto Barbosa da Silva Junior, Carlos Armando Guedes Paschoal e Arnaldo Cumplido de Souza e Silva), “que relataram o repasse de recursos a título de contribuição eleitoral a Geraldo Alckmin, com a participação de seu cunhado Adhemar César Ribeiro.”
Abaixo, a lista de procuradores que assinam o documento:
ADRIANA SCORDAMAGLIA
Procuradora Regional da República
ANA CRISTINA BANDEIRA LINS
Procuradora da República
ANAMARA OSÓRIO SILVA
Procuradora da República
ANDRÉ LOPES LASMAR
Procurador da República
DANIEL DE RESENDE SALGADO
Procurador da República
GUILHERME ROCHA GÖPFERT
Procurador da República
JANICE AGOSTINHO BARRETO ASCARI
Procuradora Regional da República
LUÍS EDUARDO MARROCOS DE ARAÚJO
Procurador da República
LÚCIO MAURO CARLONI FLEURY CURADO
Procurador da República
THAMÉA DANELON VALIENGO
Procuradora da República
THIAGO LACERDA NOBRE
Procurador da República

VÍDEO: na Globo News, sociólogo explica a Renata Lo Prete que na Lava Jato a lei não é para todos


Primeiro foi o Chico Pinheiro com comentários que defendem o Lula, onde até cantou uma canção do MPB4. Depois foi a vez desse cidadão do meio aí deixar a apresentadora sem palavras.

Quando o convidado fala o que não está no script 🤣🤣

Posted by Nb Santos on Monday, April 9, 2018

 

Confira a música ‘Pesadelo’ no vídeo do MPB4, citada pelo jornalista Chico Pinheiro em gravação


Música mencionada pelo jornalista da TV Globo em gravação, ‘Pesadelo’ é do grupo MPB4. Chico Pinheiro sugeriu que Ana Cañas gravasse uma versão nova dela, que tem “tudo a ver com esses tempos” de prisão do ex-presidente Lula.

Confira a composição logo abaixo:

O professor Pasquale fez um comentário sobre a música, que você pode ler também abaixo:

Preste atenção nos arranjos instrumental e vocal, perfeitamente integrados à letra, ao sentido da letra

“Quando um muro separa, uma ponte une / (…) Você vem me agarra / Alguém vem me solta / (…) E se a força é tua ela um dia é nossa / (…) Olha o muro, olha a ponte, olha o dia de ontem chegando / Que medo você tem de nós, olha aí / Você corta um verso, eu escrevo outro / Você me prende vivo, eu escapo morto / De repente olha eu de novo / (…) O muro caiu, olha a ponte / Da liberdade guardiã / O braço do Cristo, horizonte / Abraça o dia de amanhã / Olha aí / Olha aí / Olha aí.”

Os mais jovens talvez não conheçam a canção da qual fazem parte os versos supracitados. Trata-se de “Pesadelo” (melodia do saudoso Maurício Tapajós e letra do grande Paulo César Pinheiro), gravada pelo maravilhoso MPB4 no antológico disco “Cicatrizes”. Corria o ano de 1972. Com as garras afiadas, a ditadura militar proibia o que viesse pela frente. Quase fui expulso do colégio porque ousei colocar no mural da escola uma matéria jornalística em que se falava de poluição -especificamente da que havia na cidade paulista de Cubatão. “O senhor é subversivo?”, perguntou-me o diretor do colégio estadual MMDC, na Mooca.

Para tentar driblar a censura militar, Paulo César Pinheiro mandou a letra de “Pesadelo” para a censura no meio de uma infindável coleção de letrinhas bobocas de outros autores da gravadora. Dito e feito. O censor deve ter-se enjoado de ler baboseiras e foi logo carimbando “Aprovado” em tudo. E assim “Pesadelo” ganhou seu “alvará”.

Corajosos, os integrantes do MPB4 incluíram a canção no LP “Cicatrizes”, hoje um clássico da nossa música. Se puder ouvir a gravação original (de preferência a original, de estúdio), preste atenção na grandiosidade dos arranjos instrumental e vocal, perfeitamente integrados à letra, ao sentido da letra. A repetição do verso “Olha aí” e o modo de entoá-lo, por exemplo, traduzem com fidelidade o que era viver sob a eterna sombra de um fantasma, um pesadelo.

Dos versos de “Pesadelo”, o que mais nos marcava era este: “Você me prende vivo, eu escapo morto”. Dotado de fortes matizes do realismo fantástico ou mágico, o verso traduz com a mais extrema fidelidade o que acontecia nos porões do regime então vigente.

Em tempos cada vez mais insossos como os de hoje, em que muitas vezes (quase sempre) por falta de repertório, de lastro, de conhecimento histórico, poucas, pouquíssimas pessoas (mesmo letradas) conseguem compreender um miserável parágrafo de um texto informativo ou uma metáfora, uma ironia, chega a ser um sonho a possibilidade de que se entendam com profundidade peças em que estão presentes traços da multilinguagem, caso da antológica gravação de “Pesadelo”, do MPB4, em que a melodia, a letra e os arranjos vocal e instrumental se fundem para transmitir uma mensagem forte, contundente, marcante.

Pois os arranjos que citei são de Antônio José Waghabi Filho, o Magro, do MPB4, o mesmo que criou outro clássico, o antológico e impressionante arranjo vocal de “Roda Viva”, de Chico Buarque, do inesquecível festival de 1967. Magro nos deixou ontem. Foi para o céu, cantar e fazer arranjos para os anjos e os deuses da música, da beleza. É isso.

P.s.: Pasquale Cipro Neto publicou esta coluna na Folha de São Paulo, no caderno Cotidiano no dia 09/08/2012 e nos autorizou a reproduzi-la em nosso site. O MPB4 agradece imensamente. Fonte Diário do Centro do Mundo.

Veja aqui com um arranjo diferente.

 

STOPPA: APÓS PRISÃO DE LULA, DIREITA NÃO TEM MAIS O QUE ATACAR E ESTÁ VAZIA


O presentador Leonardo Stoppa considera que as frases de impacto criadas pela direita já perderam o prazo de validade; “O discurso do Fora Dilma e Lula Preso já venceu e eles perderam completamente seus argumentos, estão vazios em suas falsas propostas destrutivas, pois eles sobrevivem apenas do ataque”, observa;  Assista à íntegra do programa Léo ao Quadrado.

TV 247 – O programa “Léo ao Quadrado” desta terça-feira (10) abordou os últimos acontecimentos da conjuntura política, em destaque o áudio vazado do jornalista Chico Pinheiro que causou uma crise na alta cúpula do jornalismo da Rede Globo.

No áudio, vazado de um grupo de WhatsApp, Chico Pinheiro presta solidariedade ao Lula e considera que a direita está perdida.

Stoppa condena a postura dos grandes chefões da Rede Globo. “Eles conseguiram suprimir a opinião de seus funcionários, porque é impressionante constatar que seus comunicadores sejam todos retardados entreguistas, mas a postura do Chico pode demonstrar que a Globo está perdendo as rédeas com seus jornalistas”, avalia.

Logo após o vazamento do áudio, o chefe de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel, soltou uma circular orientando seus funcionários a não se expressem politicamente nas redes sociais, dizendo que tal postura poderia causar sérios danos à emissora.

Attuch condena o adestramento dos funcionários. “Quer trabalhar na Rede Globo, tem que pagar um preço, ali é a voz do dono que manda”, observa.

Prenderam o Lula, e agora? 

Ao analisar a postura da direita brasileira, Stoppa considera que seu poder de argumentação está perdendo cada vez mais força. “Não tem mais o que atacar e não propõe nada de concreto que beneficie o povo, apenas a agenda de entreguismo corriqueira”, salienta.

Stoppa observa que as frases de impacto criadas pela direita já perderam a validade. “O discurso do Fora Dilma e Lula Preso já venceu e eles perderam completamente seus argumentos, estão vazios em suas falsas propostas destrutivas”, conclui. Brasil 247.

E pior que isso tudo que falou aí o Stoppa, ´quem está falando agora é Walter Salles do Café com Leite Notícias, é que, tirando fora a cadeia, que não deve ser nada boa, politicamente falando o Lula e todo PT terminaram crescendo depois da prisão líder. Logo as pesquisas vão mostrar isso.

Me lembro de uma historinha que meu pai me contava quando eu era criança, que falava de um ladrão que queria roubar uma casa, mas o bandido era muito covarde e tinha medo de um cachorro que ficava na casa. Então, disfarçado de bom moço, falou para o dono da casa para ele amarrar o cachorro porque ele tinha pavor, mas no entanto queria muito lhe fazer uma visita. O dono da casa assim o fez. Amarrou o cachorro para que a sua visita pudesse chegar em paz. Mas ao chegar o visitante, o cachorro se sacudiu fortemente e se desprendeu e partiu pra cima do ladrão, que saiu em disparada. Mais tarde ele mandou que o homem prendesse o cachorro….Ainda preso o cão consegue quebrar as portas e atacar o ladrão. No dia seguinte o bandido manda o homem matar o cachorro e assim o inocente o fez. Acontece que mesmo morto o cachorrinho latiu e o vagabundo fugiu… Por último, por telefone o fora da lei manda queimar o animalzinho até ser transformado em cinzas. (É preciso que se lembre que o objetivo do ladrão era só roubar a casa do homem, mas cada vez que o cachorro ressurgia era mais forte). Vamos finalizar essa história. Depois do cachorro queimado e transformado em cinzas, o ladrão vem todo feliz dizendo que agora sim, vou conseguir o que quero. Ao chegar na casa, as cinzas do bom animalzinho o atacaram deixando o transgressor cego e louco.  

 

 

 

PELO TWITTER, TRUMP AMEAÇA INICIAR TERCEIRA GUERRA MUNDIAL: PREPARE-SE, RÚSSIA


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi ao Twitter e fez a maior ameaça à paz mundial desde o fim da Segunda Guerra Mundial; ele, que cancelou vinda à América Latina, prometeu disparar mísseis contra a Síria, sem aval do Conselho de Segurança da ONU, e disse para a Rússia, que impediu a destruição total do país, se preparar; “A Rússia promete abater quaisquer mísseis disparados contra a Síria. Prepare-se, Rússia, pois eles estão chegando, bons, novos e ‘inteligentes’! Você não deveria se ter aliado ao animal assassino com gás que mata o seu povo e gosta disso!”, disse Trump; ação dos EUA na Síria já matou 450 mil pessoas e deixou 10 milhões de refugiado. Brasil 247.

 

 

 

 

 

 

 

Volta atrás do PEN não fará efeito: há outra ADC que discute prisão em 2ª instância da OAB


Marco Aurélio pode pedir urgência para liminar, como anunciou, mas também para Ação Declaratória do PEN ou da OAB
A desistência do Partido Ecológico Nacional
Numa matéria publicada no Jornal GGN a desistência do Partido Ecológico Nacional (PEN) sobre a liminar que pedia o fim da prisão em segunda instância poderá não interferir na decisão tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (11). Mas dependerá do ministro Marco Aurelio Mello e de Cármen Lúcia.
Em nome do partido, o então advogado Kakay, Antonio Carlos de Almeida Castro, havia entrado com uma liminar para que o Supremo analise, de imediato, a prisão em segunda instância, que integra a ação de declaração de constitucionalidade (ADC) 43, também de autoria do PEN.
Mas, contrário ao recuo ante a prisão de Lula, o partido quer voltar atrás e, para isso, nomeou um novo advogado, Paulo Fernando Mello, para tratar da desistência sobre a ação.
Neste caso, se o PEN desistir da liminar, como já anunciou, nada impede o Supremo de discutir a jurisprudência sobre o tema. Mas, para isso, seria necessário um requerimento de Marco Aurélio solicitando que o Plenário julgue as ações, independente da liminar ou não.
O ministro já havia mostrado a disposição de apresentar um requerimento em mesa para discutir a liminar do partido. Se a sigla voltar atras, Marco Aurélio precisará fazer o mesmo pedido, mas para a Ação Declaratória. Mas Cármen Lúcia, a presidente do STF, precisará acatar ao pedido e colocar o caso após o julgamento dos habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci e Paulo Maluf.
Mas, ainda, se o PEN desistir não somente da liminar, como também da própria ação declaratória de constitucionalidade 43, não bastará à sigla. Isso porque há no Supremo a tramitação de outra ação similar, a 44, sobre o mesmo tema, mas de autoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que não deve voltar atrás.
Apesar de ter sido expressamente contra a decisão da Suprema Corte sobre o Habeas Corpus impretado pela defesa de Lula, na última semana, e o ministro já tendo se manifestado a favor da urgência do julgamento dessas ações declaratórias, a presidente do STF, Cármen Lúcia é contra e tentará evitar colocar o tema em pauta por ora.
O ministro tampouco manifestou se irá manter o mesmo posicionamento após o partido, o PEN, anunciar que quer retirar a ação da qual é o próprio autor de julgamento.

Defesa de Lula vai ao Supremo com 2 recursos contra a prisão


De acordo à matéria publicada no GGN, os advogados José Roberto Batochio e Evandro Pertence informaram à Folha que devem entrar no Supremo Tribunal Federal com dois recursos em busca da liberdade do ex-presidente Lula.
Um dos recursos é um Habeas Corpus (HC) contra a decisão do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Felix Fisher, do STJ, que negou na sexta (6) o pedido para que Lula não fosse preso por ordem de Sergio Moro.
O juiz de primeiro grau decretou a execução da pena sem aguardar a conclusão do processo no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Fischer negou o HC afirmando que faltavam documentos para provar isso.
O outro recurso ao Supremo será um agravo em uma reclamação contra decisão do Edson Fachin proferida no sábado (7), quando ele negou um pedido do mesmo gênero.
“Para os advogados, ao negar o pedido para suspender a prisão de Lula, Fachin desrespeitou decisão da corte”, escreveu a Folha.
Isso porque o entendimento do Supremo sobre execução provisória de pena é que esta pode se dar a partir do momento em que os recursos em segunda instância estiver esgotado, o que não é o caso de Lula.
Além disso, o “Supremo diz que pode haver prisão, não que deve haver prisão. Portanto a prisão só poderia ocorrer se fosse fundamentada, e isso não ocorreu no caso de Lula”, afirmou Evandro ao jornal.
Lula já teve um pedido de habeas corpus preventivo negado pelo plenário do Supremo, no dia 5 de abril.
Na quarta (11), o ministro Marco Aurélio Mello pretende levar ao plenário algumas ações que tratam de prisão em segunda instância e que podem beneficiar réus na situação de Lula.

Quatro governadores citados na Lava Jato já perderam foro privilegiado para disputar eleições  


 

 

Quatro governadores citados ou denunciados pela Operação Lava Jato que renunciaram até o último final de semana para poder disputar outros cargos na eleição de 2018 perderam o foro privilegiado e poderiam ter seus processos enviados à primeira instância.

O cenário se aplica a Geraldo Alckmin (PSDB-SP), Beto Richa (PSDB-PR), Marconi Perillo (PSDB-GO) e Raimundo Colombo (PSD-SC), cujos casos estavam a cargo do Superior Tribunal de Justiça (STJ), corte que lida com processos contra governadores.

Com a perda do foro privilegiado, os casos podem ser enviados a juízos de primeira instância, entre as quais a 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba, onde atua o juiz Sérgio Moro, responsável por grande parte das condenações na Lava Jato.

A legislação brasileira exige que prefeitos, governadores e presidente da República que queiram concorrer a cargos diferentes dos que ocupam renunciem até seis meses antes da eleição. Também devem deixar os postos candidatos que sejam servidores ou tenham cargos de confiança em órgãos públicos, como ministros e secretários.

 

Mesmo que algum ex-governador seja condenado em primeira instância até a eleição, em tese continuará apto a participar da disputa, pois a Lei da Ficha Limpa exige condenação em segundo grau para barrar a candidatura.

Professor de Direito Penal da USP, Alamiro Salvador Netto diz que a perda de foro não necessariamente fará com que os casos de ex-governadores passem para a primeira instância.

Ele afirma que, nos processos em que há réus com e sem foro privilegiado, muitas vezes os tribunais superiores têm evitado desmembrá-los e se responsabilizado por julgar todos os envolvidos.

Bom, cabe agora, já que mesmo sendo denunciados pela Lava Jato eles podem ser candidatos, porque vai depender ainda de um longo caminho a percorrer, o certo é o eleitor pesquisar a vida de cada um, que irá descobrir se merece ou não o seu voto. Com certeza, a maior perda de foro privilegiado é quando perde o voto do eleitor, por falta de confiabilidade, porque aí é definitivo e com riscos de ser preso.

Pode-se citar, só para uma avaliação, a falta de cuidado com o Rio Tietê, em São Paulo, pois durante tanto tempo com um grupo mandando num estado que recebe tanto dinheiro, continuar sendo um verdadeiro lixão cortando o Centro de uma das maiores cidades da América do Sul é algo que deixa a população triste. O povo precisa acordar e deixar de se contentar com pouco, pois a sociedade brasileira paga um dos maiores impostos do mundo e deve exigir mais trabalho e atendimento. Fonte DCM, últimos dois parágrafos Cafe com Leite Notícia.

 

Ceará RIO ARACOIABA Homem tem afogamento gravado; SSPDS nega omissão de socorro de autores de vídeo


No entanto, Delegacia Regional de Aracoiaba teria capturado nesta segunda-feira, 9, duas pessoas que gravaram o vídeo

23:20 | 09/04/2018

Na tarde desse sábado, 7, um idoso de 64 anos se afogou no rio Aracoiaba e teve o momento gravado e compartilhado nas redes sociais. A fatalidade aconteceu no município de Aracoiaba, localizado a 110km de Fortaleza. A Secretária de Segurança Pública e Defesa Civil (Sspds) afirma que o caso não pode ser considerado como omissão de socorro.
No vídeo, é possível ouvir o a vítima sendo alertada do perigo pelos mesmos homens que o gravam. As pessoas no local o pedem para ir ao lado seco e segurar nos caules das árvores que cercam o rio. “Pensava que era seco. Ele vacilou”, diz um dos homens. Outro completa: “Ele vai acabar morrendo”. “Eu vou pular atrás dele aí”, escuta-se de um terceiro.
Incrédulas, as pessoas que gravam parecem acreditar que o senhor está indo para um lugar mais raso. Entre risos, dão-se conta do real perigo e tentam orientar a vítima do afogamento. Em meio aos gritos, é possível identificar algumas tentativas de ajuda:  “Vai pro seco, vai pro seco” e “ segura no pé de pau aí, fica enganchado”. E percebem quando a força da água começa a dificultar a mobilidade da vítima, que termina o vídeo de dois minutos no meio do rio.
Buscas
O corpo do idoso foi encontrado às 9h30min desta segunda-feira, 9. O trabalho realizado pelo major Daniel Landim, comandante da guarnição de mergulho do Corpo de Bombeiros, começou por volta das 15 horas do domingo, 8, quando quatro mergulhadores foram enviados ao local para as buscas, mas tiveram de interromper o trabalho às 19 horas devido à falta de iluminação.
De acordo com a SSPDS, o homem de 64 anos havia bebido anteriormente e tentou atravessar o rio que corta a localidade de Santa Isabel, no município de Aracoiaba. O primeiro procedimento foi “uma investigação com os moradores da região e testemunhas para entender a dinâmica do afogamento e, assim, traçar uma área mais precisa para fazer a varredura”, afirma o Major Landim.
O corpo foi achado a cerca de 3 metros de profundidade no rio, preso num porão, que é uma espécie de buraco submerso formado pela força da correnteza.
De acordo com a SSPDS, por mais que os homens tenham gravado o afogamento, o fato não pode ser considerado omissão de socorro. A Secretaria justifica-se de que a omissão de socorro é válida apenas para profissionais aptos e que deixam de realizar o procedimento. Por telefone, a Secretaria afirmou que os homens que gravaram os vídeos teriam colocado a vida em risco caso tivessem ajudado a vítima.
Porém, na noite desta segunda-feira, 9, a página do Facebook “Delegacia Regional do Maciço de Baturité” publicou um post informando sobre a prisão dos dois autores do vídeo. Um adolescente e um adulto foram capturados pela Polícia Civil da área. A vítima é identificada na publicação como Francisco de Assis, conhecido como “Guabiraba”.
” O adulto foi autuado na Delegacia de Aracoiaba pelo cometimento, em tese, do crime de Omissão de Socorro com resultado morte (art. 135, parágrafo único do CPB) e o adolescente, o qual foi entregue aos pais mediante assinatura de termo de compromisso, autuado pelo cometimento de ato infracional análogo ao mesmo crime”, afirma a publicação.
 
Veja o que diz o Artigo 135 do Código Penal brasileiro:
Art. 135 – Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pessoa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminente perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autoridade pública.
Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.
Parágrafo único – A pena é aumentada de metade, se da omissão resulta lesão corporal de natureza grave, e triplicada, se resulta a morte.