Assista: blindados atropelam manifestantes contra Maduro na Venezuela


Na madrugada desta terça-feira (30), os líderes opositores Juan Guaidó e Leopoldo López deram início a uma ação para tentar derrubar o regime de Nicolás Maduro

[Assista: blindados atropelam manifestantes contra Maduro na Venezuela ]
Foto : Reprodução / Twitter

Por Alexandre Galvão

Um veículo blindado da Guarda Nacional Venezuela perseguiu e atropelou manifestantes que pedem a queda do ditador Nicolás Maduro. As imagens circulam nas redes sociais.

Os manifestantes protestavam perto de uma base militar e atiravam paus e pedras contra os veículos. Não há informações sobre feridos.

Na madrugada desta terça-feira (30), os líderes opositores Juan Guaidó e Leopoldo López deram início a uma ação para tentar derrubar o regime de Nicolás Maduro.

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Brasil autoriza asilo a 25 militares venezuelanos em embaixada


O pedido de asilo dos militares ocorre em meio a um confronto entre apoiadores do ditador Nicolás Maduro e seus opositores nas ruas de Caracas.

[Brasil autoriza asilo a 25 militares venezuelanos em embaixada]
Foto : Matias Delacroix / AFP

Por Aline Reis

O presidente Jair Bolsonaro atendeu a pedido de asilo político de 25 militares venezuelanos na embaixada do Brasil na Venezuela. A informação foi confirmada à Folha de S.Paulo pelo porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros.
O pedido de asilo dos militares ocorre em meio a um confronto entre apoiadores do ditador Nicolás Maduro e seus opositores nas ruas de Caracas.
Na madrugada de ontem (30), os líderes da oposição Juan Guaidó e Leopoldo López deram início a uma ação para tentar derrubar o regime de Maduro.
López, que estava em prisão domiciliar, foi para a rua ao lado de Guaidó. Ambos se dirigiram para a base aérea de La Carlota, em Caracas, onde anunciaram o apoio de militares dissidentes e convocaram a população a se juntar a eles.
Maduro, no entanto, disse que as Forças Armadas do país seguem leais a ele e convocou uma manifestação popular em apoio a seu governo.
O presidente Jair Bolsonaro fez diversas manifestações de apoio à derrubada do governo venezuelano.
Por meio de uma nota, o presidente encorajou países a apoiarem o movimento para retirar Maduro do cargo. O Palácio do Planalto divulgou uma nota encorajando apoio de dirigentes dos países a Guaidó, líder da Assembleia Nacional autoproclamado presidente interino da Venezuela.

 

 

 

Deputada do PSL quer retirar de Paulo Freire o título de patrono da educação


A deputada catarinense Caroline de Toni, do PSL, protocolou nesta segunda-feira (29) um projeto de lei que retira do educador Paulo Freire o título de patrono da educação brasileira. A parlamentar, que é defensora do “Escola Sem Partido”

A deputada catarinense Caroline de Toni, do PSL, protocolou nesta segunda-feira (29) um projeto de lei que retira do educador Paulo Freire o título de patrono da educação brasileira.

parlamentar, que é defensora do “Escola Sem Partido” e seguidora do astrólogo Olavo de Carvalho, argumenta na justificativa do projeto que “Paulo não passou de um ideólogo que desvirtuou a educação brasileira ao instrumentalizá-la em favor da ideologia marxista”.

Ao anunciar em suas redes sociais que protocolou o projeto, Caroline de Toni afirmou que o dia era “simbólico” porque Olavo de Carvalho também estava fazendo aniversário.

“Fica aqui a nossa homenagem ao nosso mestre com o protocolo desse projeto” disse a deputada.

Paulo Freire, reconhecido como um dos maiores educadores do mundo, passou a ser o patrono da educação brasileira através da Lei nº 12.612, de abril de 2012.

Assista: Esmael.

 

 

 

 

 

PT diz que Venezuela passa por ‘tentativa de golpe’


Nota assinada pela presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e os líderes petistas na Câmara e no Senado acusa ‘oposição da direita golpista e antichavista’

A presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR) (Pedro Ladeira/Folhapress)

Um comunicado oficial do Partido dos Trabalhadores (PT) sobre a situação política da Venezuela condena o que chama “tentativa de golpe levada a cabo pela oposição da direita golpista e antichavista”. A nota é assinada pela presidente do partido, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), além dos líderes petistas na Câmara, Paulo Pimenta (RS), e no Senado, Humberto Costa (PE).

Para o PT, “grupos opositores tentam há anos derrubar o governo democraticamente eleito do Partido Socialista Unido da Venezuela” e só não teriam conseguido tomar o poder graças ao apoio que a sigla e o sistema do ditador venezuelano, Nicolás Maduro, “têm junto às pessoas, após anos de políticas voltadas ao bem-estar da população e contrárias à exploração imperialista e das elites locais”

“Não aceitamos atitudes antidemocráticas como essas”, continua o comunicado do PT, em referência à mobilização popular e militar convocada nesta terça-feira, 30, pelo autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, contra o regime de Maduro. Para o partido, “a solução dos problemas venezuelanos passa por levantar o embargo econômico internacional de que o país e, principalmente, sua população, são vítimas”.

Na tarde desta terça, os Estados Unidos acenaram com o alívio de sanções econômicas a aliados do regime de Nicolás Maduro que aderirem à mobilização de Guaidó. Veja.

 

Venezuela: Oposição e tentativa de derrubada de Maduro vai perdendo força


Iniciado com o apoio de um pequeno grupo de militares dissidentes junto ao líder da oposição, Juan Guaidó, a Venezuela vive nesta terça-feira (30) um cenário de informações contrariadas: de um lado, a falta de forças para a oposição derrubar Nicolás Maduro e uma minoria inexpressiva de militares que se somaram a Guaidó e, de outro, registros de manifestações que se estenderam por todo o país e a pressão internacional pela queda de Maduro.

Desde as primeiras horas do dia, foi iniciada em meio a uma confusão a chamada “Operação Liberdade”, nome dado pelo autoproclamado presidente Juan Guaidó e pelo então preso Leopoldo López, figura da oposição a Maduro, que saiu às ruas, abandonando a prisão domiciliar de que havia sido condenado a 14 anos.

Ambos deram início às manifestações na praça Francia de Altamira, junto a uma concentração de pessoas e alguns militares, na manhã de hoje. Logo após algumas horas, o presidente da Comissão de Defesa da Constituição do governo Maduro disse que um dos militares traidores era o diretor da polícia política do governo, o SEBIN, Cristopher Figuera.

Posteriormente, Maduro, que até agora não se apresentou publicamente e também se desconhece seu paradeiro, escreveu nas redes sociais que havia conversado com os Comandantes de todas as forças do país e que haviam manifestado “total lealdade ao Povo, à Constituição e à Pátria”. Ao mesmo tempo, convocou a “máxima mobilização popular para assegurar a vitória da Paz”.

Com essa convocatória, as manifestações que tomaram as ruas de todo o país somavam desde opositores, partindo da região de Altamira, até apoiadores de Nicolás Maduro, mais concentrados inicialmente no Palácio de Miraflores, aonde houve um comunicado oficial, por parte de Diodado Cabello, assegurando que a tentativa de golpe havia fracassado e que o país voltava à normalidade.

A garantida “normalidade”, entretanto, não foi verificada ao longo do dia. As manifestações por parte dos opositores seguiram. Veículos da oposição informaram que, até às 14h30 do horário local (15h30 horário de Brasília), 63 cidades de todo o país registravam mobilizações a favor de Guaidó. Seriam um total de 22 estados. Neles, em 16 cidades havia a notícia de algum tipo de repressão por parte do governo, que deixaram alguns feridos. Nenhuma morte até o momento foi noticiada. GGN.

 

 

 

 

Aluno mata professor a tiros dentro de escola em Goiás


A violência vem aumentando em todo Brasil, principalmente nas escolas. Desta vez foi um professor que perdeu a vida por um aluno.

[Aluno mata professor a tiros dentro de escola em Goiás]

Um professor do Colégio Estadual Céu Azul, localizado em Valparaíso-GO, foi morto a tiros após um aluno abrir fogo contra ele dentro da unidade de ensino. O caso foi registrado por volta das 15h de hoje (30), no município goiano localizado a 35km de Brasília. Segundo informações da direção da escola, ainda não se sabe o que motivou o crime e se o suspeito foi capturado.

A Polícia Militar, o Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. O professor, que não teve a identidade revelada, chegou a ser atendido, mas não resistiu aos ferimentos. Alunos do colégio relataram ter ouvido pelo menos três disparos efetuados pelo estudante.

“Ele era aluno e foi expulso do colégio. Ele chegou a ameaçar o professor antes de matar ele”, contou um estudante, em entrevista ao jornal Correio Braziliense. A polícia realiza buscas na região. Metrô.

 

PSOL repudia tentativa de golpe na Venezuela


A executiva nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) divulgou nota sobre a tentativa de golpe de estado ocorrida nesta terça-feira (30) na Venezuela. Segundo o partido, “até o momento, o golpe tem se demonstrado mais um intento frustrado, tanto por não conseguir apoio do Comando das Forças Armadas, como pela baixa adesão popular”.

De acordo o blog do Esmael, a executiva nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) divulgou nota sobre a tentativa de golpe de estado ocorrida nesta terça-feira (30) na Venezuela. Segundo o partido, “até o momento, o golpe tem se demonstrado mais um intento frustrado, tanto por não conseguir apoio do Comando das Forças Armadas, como pela baixa adesão popular”.

O PSOL reafirma que a decisão sobre o destino da Venezuela cabe ao seu povo e repudia o apoio do governo brasileiro ao intento golpista.

Confira a nota na íntegra:

PSOL repudia mais uma tentativa de golpe de Trump e Guaidó na Venezuela

Na madrugada de hoje, 30 de abril, mais uma tentativa de golpe orquestrada pelo Imperialismo Estadunidense se pôs em curso na Venezuela. Um grupo de policiais, liderados por Juan Guaidó, que é a expressão de uma nova geração de lacaios dos Estados Unidos, tentaram tomar a Base Militar de La Carlota.

Esta tentativa de golpe, conduzida por Juan Guaidó e Leopoldo Lópes, é parte do processo de radicalização da oposição burguesa venezuelana, diretamente atrelada aos interesses estadunidenses.

Até o momento, o golpe tem se demonstrado mais um intento frustrado, tanto por não conseguir apoio do Comando das Forças Armadas Venezuelanas, como pela baixa adesão popular.

Apesar das tentativas, o chamado aos militares e à população promovido pela manhã não surtiu o efeito esperado, e este setor pró-imperialista aprofunda sua desmoralização, evidenciando ainda mais o caráter anti-popular de seu projeto.

A lembrança do golpe militar contra Hugo Chavez em 2002, também patrocinado pelo imperialismo estadunidense, continua presente na sociedade venezuelana, e a tentativa de golpe de hoje demonstra a profundidade dos sistemáticos ataques externos ao país nos últimos anos. Aproveitando-se da crise humanitária vivida nos últimos anos, os interesses dos grandes capitalistas demonstram novamente sua falta de compromisso com a democracia e a vontade popular. Está fracassando mais uma tentativa de golpe! As Forças Armadas Bolivarianas seguem fiéis ao governo do Presidente Nicolás Maduro.

No Brasil, infelizmente, o governo de extrema-direita de Jair Bolsonaro faz parte dos esforços imperialistas, reconhecendo o ilegítimo presidente autodeclarado Guaidó e aprofundando o discurso de violência contra a Venezuela. Mesmo contra a tradição brasileira de não intervir na política interna de outros países, o governo do Presidente Bolsonaro não somente demonstrou ter conhecimento desta tentativa de golpe, como estava preparado para participar desta aventura. O deputado Eduardo Bolsonaro PSL-RJ e filho do presidente, se encontra na fronteira da Venezuela, na cidade de Pacaraima, no estado de Roraima. Assim como o Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, se encontra em Washington, EUA em reunião com Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo. Totalmente alinhado aos Estados Unidos e aos seus interesses, Bolsonaro também é responsável pelo aprofundamento da crise e do golpismo na Venezuela. A mídia brasileira, também monopolizada por estes mesmos interesses, segue divulgando e apoiando as ações da oposição da direita golpista no país vizinho.

A soberania da Venezuela precisa ser respeitada! O PSOL se solidariza com o povo venezuelano e rechaça qualquer ofensiva contra esta nação vizinha. O PSOL, é radicalmente contrário à intervenção na Venezuela, assim como repudia qualquer tipo de apoio, por parte do Governo Brasileiro, a tentativas de golpes contra governos eleitos democraticamente.

Em defesa da soberania dos povos! Só o povo venezuelano deve decidir o destinos de seu país!

Fora imperialismo da Venezuela!

Executiva Nacional do PSOL

 

 

Bolsonaro fere dignidade das brasileiras e esvazia combate ao turismo sexual


Acredita-se ser o único presidente que trata as mulheres do seu país dessa forma. É preciso saber que um presidente é chamado também de pai da nação. Imaginem um pai de várias filhas dizer pros visitantes da sua casa: “entrem e façam sexo a vontade com as mulheres”.

Fonte Jornal GGN – Coletivos e associações de mulheres que atuam no Ministério Público, na magistratura, em movimentos feministas e outras instituições colheram 130 assinaturas em manifesto contra Jair Bolsonaro, que declarou recentemente que o Brasil não pode ser conhecido como um “paraíso do mundo gay”, mas “quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade.”

A declaração do presidente, “que pode ser considerada violação da honra, da imagem e da dignidade de mulheres e pessoas LGBTI+”, mancha a imagem das brasileiras na comunidade internacional, reafirmando uma visão estereotipada de que elas são objetos sexuais à disposição de turistas.

Tratando o País como “paraíso sexual”, Bolsonaro reafirma uma imagem que as organizações tentam desconstruir há décadas, e esvazia o combate “ao turismo sexual, à exploração sexual comercial, à violência de gênero e à discriminação por orientação sexual, bem assim contrariando as políticas de promoção e valorização da cultura brasileira como fomento ao turismo no país.”

Leia, abaixo, a nota completa.

NOTA PÚBLICA

O Coletivo MPT Mulheres, Movimento Integrado por membras do Ministério Público do
Trabalho, Rede Feminista de Juristas – DeFEMde, Movimento da Mulher Negra Brasileira –
MMNB, Mulheres pela Justiça, ColetivA de Mulheres Defensoras Publicas do Brasil, Marcha das Mulheres Negras de São Paulo, Federação das Mulheres Paulistas, Confederação das Mulheres do Brasil, Coletivo Mais Respeito, Coletivo de Mulheres do SINTRAJUD, Associação de Juízes pela Democracia – AJD, Associação Brasileira de Juristas pela Democracia – ABJD, Coletivo MP Transforma, Defensores pela Democracia, ANPT – Associação Nacional de Procuradores do Trabalho, Associação Brasileira de Advogados Trabalhistas – ABRAT, Instituto de Pesquisas e Estudos Avançados da Magistratura e do Ministério Público do Trabalho – IPEATRA, juristas, professoras, pesquisadoras, profissionais, estudantes e pessoas abaixo assinadas, vêm
manifestar repúdio à declaração pública do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro, durante café da manhã com jornalistas, no dia 25/04/2019, no Palácio do Planalto, em que afirma: “Quem quiser vir aqui fazer sexo com uma mulher, fique à vontade. Agora, não pode ficar conhecido como paraíso do mundo gay aqui dentro”.

A declaração do Chefe de Estado, que pode ser considerada violação da honra, da imagem e da dignidade de mulheres e pessoas LGBTI+, parece exortar a comunidade internacional para uma imagem estereotipada do Brasil, como paraíso sexual, em que mulheres estariam à disposição de homens estrangeiros, como objetos sexuais, desconstruindo décadas de trabalho de organizações e instituições no combate ao turismo sexual, à exploração sexual comercial, à violência de gênero e à discriminação por orientação sexual, bem assim contrariando as políticas de promoção e valorização da cultura brasileira como fomento ao turismo no país.

Mais de 250 mil crianças e adolescentes são vítimas de exploração sexual no Brasil, segundo dados da UNICEF. A Organização das Nações Unidas calcula que o tráfico de seres humanos para exploração sexual movimenta cerca de 9 bilhões de dólares no mundo, e só perde em rentabilidade para o mercado ilegal de drogas e armas. Se somarmos somente quatros anos de 2012 a 2016 de denúncias feitas (53.151) ao Disque 100, e considerarmos as estimativas do canal de denúncia, chegaremos a uma média assustadora de crianças exploradas sexualmente no Brasil: 513 vítimas a cada 24 horas. Segundo o Disque 100, apenas 7 em cada 100 casos são notificados.

O tráfico internacional para fins de exploração sexual tem como principais alvos mulheres e meninas, tendo o aliciamento objetivo de fins de exploração, tais como, a prostituição, a exploração sexual, trabalhos escravos, tráfico de órgãos, dentre outras diversas hipóteses. De acordo com o Escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) para Drogas e Crime (UNODC), as mulheres representam entre 55 e 60% das vítimas. Estudos ainda apontam que mulheres e meninas negras são as maiores vítimas da exploração sexual (Unicef e SINAM 2013).

No Brasil, de acordo com dados apresentados pela Organização das Nações Unidas (ONU), o tráfico de pessoas atinge cerca de 2,5 milhões de vítimas, e no mundo, obtém lucro médio de 32 bilhões de dólares anual, do qual 85% advêm da exploração sexual. Estudo realizado entre os anos de 2005 e 2011 aponta ainda que cerca de 475 vítimas do tráfico de pessoas identificadas pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), 337 sofreram exploração sexual. 

Por todo o exposto, a presente nota é assinada por todas as pessoas, movimentos e coletivos a seguir, em repúdio às declarações do Senhor Presidente da República.

São Paulo, 28 de abril de 2019.

1. Coletivo MPT Mulheres
2. Rede Feminista de Juristas – DeFEMde
3. Movimento da Mulher Negr
46. AATRAMAT – Associação dos Advogados Trabalhista do Estado do Mato Grosso
47. ABAT – Associação Brasileira dos Advogados Trabalhistas
48. ANATRA-Associação Norte-riograndense dos advogados trabalhistas
49. AMAT-Associação Mineira dos advogados Trabalhistas
50. AGETRA – Associação Gaúcha de Advogados Trabalhistas
51. ALAL – Associação Latino Americana de Advogados Trabalhistas
52. Sindicato dos Trabalhadores do Judiciário Federal em São Paulo – SINTRAJUD
53. Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União/SP
54. ACEASPP – Associação Cultural e Educacional dos Amigos do Sítio do Pica-Pau Amarelo
55. SINTRAJUS – Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Judiciário Estadual
na Baixada Santista, Litoral e Vale do Ribeira do Estado de São Paulo
56. Associação dos Servidores do MPT e MPM
57. Associação de Base dos Trabalhadores do Judiciário de São Paulo
58. Federação Nacional dos Advogados – FENADV
59. Marcus Orione – Professor da Faculdade de Direito da USP
60. Marcus Barbeirinho – Professor e Magistrado
61. Ana Amélia Mascarenhas Camargo – Advogada e Professora da PUCSP
62. Maria Isabel Cueva Moraes, desembargadora do trabalho, TRT2
63. Karen Luise Vilanova Pinheiro – Juíza de Direito
64. Roberto Parahyba de Arruda Pinto – Advogado e ex-Presidente da ABRAT
65. Marcelo D’ Ambroso- Desembargador TRT4
66. Jorge Luiz Souto Maior – Professor da Faculdade de Direito da USP
67. Márcia Cunha Teixeira – Advogada
68. Márcia Semer – Presidenta do Sindiproesp Sindicato dos Procuradores do Estado, das
Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo
69. Ronaldo Lima – Professor de Direito do Trabalho da USP
70. Rogerio Uzun Fleishmann – Procurador do Trabalho
71. Silvana Abramo M. Ariano – Desembargadora
72. Almara Mendes – Procuradora do Trabalho aposentada
73. Osvaldo Sirota Rotbande – Advogado e ex-Presidente da ABRAT
74. Jefferson Calaça – Advogado e ex-Presidente da ABRAT
75. Luís Carlos Moro – Advogado e ex- Presidente da ABRAT
76. Nilton da Silva Correia – Advogado e ex-Presidente da ABRAT
77. Silvia Lopes Burmeister – Advogada e ex-Presidenta da ABRAT
78. Moema Baptista – Advogada e ex-Presidenta da ABRAT
79. Clair da Flora Martins – Advogada e ex-Presidenta da ABRAT
80. Miguel Torres, presidente da Força Sindical
81. Maria Auxiliadora dos Santos, secretaria da Mulher da Força Sindical
82. Adilson Araújo, presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil
83. Celina Áreas, secretaria da Mulher da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do
Brasil
84. Antônio Neto, presidente da Central de Sindicatos Brasileiros
85. Antonieta de Cassia de Faria (Tieta), secretaria da Mulher da Central de Sindicatos
Brasileiros
86. Antônio Calixto Ramos, presidente da Nova Central Sindical de Trabalhadores
87. Sonia Maria Zerino, secretaria da Mulher da Nova Central Sindical de Trabalhadores
88. Otávio Pinto e Silva, advogado e Professor de Direitos do Trabalho da USP
89. Eleonora Bordini Coca, desembargadora do trabalho TRT da 15a Região
90. Buna Müller Stravinski, juíza do trabalho substituta da 15a Região
91. Elinay Ferreira – juíza do trabalho substituta TRT 8
92. Patrícia Maeda – Juíza do Trabalho Substituta – TRT15
93. Laura Cavalcanti de Morais Botelho, juíza substituta do TRT6
94. Laura Benda, juíza do trabalho e presidenta da AJD
95. Reijjane de Oliveira – juiza de Direito Estado do Pará
96. Núbia Guedes. Juiza do trabalho
97. Desirré Bollmann, juiza do trabalho do TRT 12
98. Leandra da Silva Guimarães, juíza do trabalho da 15 região
99. Katiussia Maria Paiva Machado, Juíza do Trabalho Substituta do TRT2
100. Olga Camilo, RG 5.256.000-4
101. Maria José Rigotti Borges, Juíza do Trabalho
102. Andrea Cristina de Souza Haus Bunn juiza do trabalho
103. Patrícia Pereira de Sant’Anna – juíza titular TRT 12
104. Daniele Correa Santa Catarina – desembargadora TRT 17
105. Kenarik Boujikian, cofundadora da Associação Juizes para a Democracia
106. Rita de Cássia Scagliusi do Carmo Juíza Do Trabalho da 15a Região
107. Amanda Ribeiro dos Santos – Promotora de Justiça – MPPR
108. Chimelly Louise de Resenes Marcon – Promotora de Justiça – MPSC
109. Caroline Maciel – MPF/RN
110. Luciene Angélica Mendes – Procuradora de Justiça- MPSP
111. Henriqueta de belli Leite de Albuquerque – promotora de justiça de Olinda/PE
112. Monica Sofia Pinto Henriques da Silva – Promotora de Justiça – MPMG
113. Luciana Albuquerque Prado – Promotora de Justiça- MPPE
114. Analúcia Hartmann, MPF/SC
115. Eliana Volcato Nunes – Procuradora de Justiça –MPSC
116. Solange Linhares – Promotora de Justiça – MPMT
117. Valderez Deusdedit Abbud – Procuradora de Justiça MPSP/SP
118. Renata Conceição Nóbrega Santos, Juíza do Trabalho e membra da AJD
119. Uda Schwartz, juíza de Direito, TJRS
120. Gabriela Lenz de Lacerda, Juíza do Trabalho
121. Célia Regina Ody Bernardes, Juíza Federal e membra da AJD
122. Herika Machado da Silveira Cecatto – Juiza substituta do TRT da 12ª Região
123. Alice Grant Marzano – Auditora Fiscal do Trabalho
124. Marilena Indira Winter – Vice Presidenta da OAB/PR, advogada, professora de
Direito Civil da PUC, Procuradora do Município de Curitiba
125. Maria Madelena Selvatici Baltazar – Advogada e Procuradora do Estado ES
126. José Hildo Sarcinelli Garcia
127. Antônio Fabrício de Matos Gonçalves – advogado e ex-Presidente da ABRAT
128. Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de São
Paulo
129. Movimento Mulheres do MP
130. CONAPETI – Comitê Nacional de Adolescentes pela Prevenção e Erradicação do
Trabalho Infantil

MARACÁS: FORROZÃO DO MORUMBI ESSE ANO É DIA 30 DE JUNHO


Veja fotos do ano passado!!!

A galera que gosta de forró pode se preparar que esse ano o Forrozão do Morumbi promete ser grande. Vai ser na ressaca do São João e um dia depois do Forró Coffee, que acontece em Itiruçu,  a festa do Morumbi cairá em um domingo.

Essa já vai ser a quarta edição dessa festa que está a cada ano ganhando espaço e credibilidade em toda a região, inclusive junto aos moradores de outras cidades.

ATRAÇÕES: Para esse ano as atrações são de forrozeiros da região, que são figuras que entendem de fazer forró que são: Maurício Bahia, Dio Lopes,Santiago Lima, Cristiano Oliveira, Banda G7 e demais convidados que queiram participar no palco.

Lembrando que esse evento foi criado a quatro anos por Antônio Roque, o Doidão que teve como companheiros e companheiras as seguintes figuras: Sebastião Góis, Marcos Cabeça de Teia, Ademilton (Gatinho), Willian, Juliano, Lucas, Neném Duarte e Maurício Bahia.

Ainda teve a galera do apoio que são: Antoniel, (Naldinho), Leilane, Luziane, Ariane, Luiz Fernando (Cabeça) e Marquinho de Vade.

Fiquem ligados aí na data, pois atualmente o Forró do Morumbi vem se destacando como uma grande festa da região. 

 

 

Aposentados vendem tudo e viajam para conhecer 83 países


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um casal de aposentados decidiu vender tudo e ir em busca de aventura numa viagem para conhecer o mundo.

Michael, de 72 anos e Debbie Campbell, de 62, deixaram suas raízes na cidade de Seattle, nos EUA, e deram início à viagem dos sonhos, que por sinal, ainda está longe de acabar.

Em seis anos, o casal já visitou mais de 80 países, entre eles: Croácia, Rússia, Japão, China, Cuba e Brasil. Desde julho de 2013, os dois passaram mais de 1.000 noites em quase 170 imóveis do Airbnb ao redor do planeta.

Gastos

Nas viagens, eles economizam o que podem. Usam transporte público, cozinham, ficam em hospedagens na Airbnb e vivem como se estivessem em casa.

Para aproveitar a aventura sem gastar tudo de um vez, eles gastam uma média de US $ 90 por noite, quase R$ 360 – distribuídos em 163 aluguéis diferentes do Airbnb.

História

Michael e Debbie levavam uma vida bem comum para os padrões norte-americanos. Casados há décadas, eles tinham uma casa, carros, um barco e estavam prestes a ter uma aposentadoria tranquila.

Porém, instigados por histórias de viagem contadas por sua filha, que havia acabado de retornar da Europa, eles tomaram uma decisão, impensável para muitas pessoas nessa faixa etária.

Os dois resolveram vender o seu patrimônio e cair na estrada para explorar o mundo.

“Naquele momento, ainda não sabíamos muito bem o que iríamos fazer quando estivéssemos aposentados”, conta Michael, que trabalhava com marketing.

“Então, decidimos trocar nossos bens materiais por experiências de vida”.

Fotos: Arquivo Pessoal

Livro

Juntos, eles escreveram o livro ‘Your Keys, Our Home’, “Nossas chaves, Nosso Lar”, no qual eles compartilham como é viver em acomodações de mais de 50 países.

A publicação também inclui um guia sobre como aproveitar diferentes destinos com um orçamento curto.

“Desta forma nos sentimos realmente nômades, tentamos viver e conviver com as mais diversas culturas em nosso caminho. Pode parecer cansativo mudar de um país para outro tantas vezes para duas pessoas mais velhas. Mas então, o melhor acontece, vemos coisas novas, encontramos pessoas fabulosas, aprendemos com cada um deles, com sua cultura e seu modo de vida “.

casal_viagem5casal_viagem4

Com informações do Nation

Morre a mãe de William Bonner: “Partiu cedo”


Nesta segunda-feira (29), morreu Maria Luiza Bonemer, mãe do jornalista Mãe de William Bonner. O âncora do ‘Jornal Nacional’, da Globo, confirmou a informação nas redes sociais.

Fátima Bernardes também prestou sua homenagem a ex-sogra e publicou na manhã desta terça (30), uma foto de Maria Luiza com seus filhos ainda pequenos.

“Meu pai tinha sido encantado pelos sorrisos. Os netos, pelos carinhos sem medidas. Os filhos, pelo amor incansável. Partiu cedo, por força maior. Mas dormindo, como pediu”, escreveu o jornalista no Instagram, publicando um registro raro da mãe.

 

 

 

Cristina Kirchner lidera intenções de voto na Argentina, mas Justiça quer prendê-la


Cristina Kirchner é a favorita para vencer as eleições presidenciais na Argentina neste ano, mostra a mais recente pesquisa de intenções de voto. No entanto, assim como ocorreu com Lula no Brasil, a Justiça pode impedir a sua candidatura

Cristina Kirchner lidera intenções de voto Argentina Justiça prendê-la esquerda
Cristina Elisabet Fernández de Kirchner (Imagem: Romina Santarelli | Fem Focal)

por Altamiro Borges*, em seu blog

Na semana passada, a Argentina viveu momentos de alta tensão. O dólar bateu novo recorde, a inflação deu sinais de total descontrole, o chamado “risco-país” disparou e as projeções para o crescimento da economia foram ainda mais frustrantes – com alta do desemprego, das falências e da miséria. Diante do caos, cresceu a boataria de que o presidente Mauricio Macri – o direitista paparicado pelo tucano-fake João Doria e pelos fascistinhas mirins do MBL – até poderia cair antes do final do seu mandato.

A situação é tão dramática que o Financial Times, a bíblia dos neoliberais, postou nesta sexta-feira (26) que a “Argentina está à beira” do colapso, “consolidando-se como o segundo maior risco do mundo, atrás da Venezuela”. O jornal destaca a “inquietação” dos abutres financeiros diante do governo Mauricio Macri, que “luta para lidar com inflação recorde, desaceleração do crescimento e enfraquecimento da moeda” e registra que o acordo firmado com o Fundo Monetário Internacional (FMI) só serviu para agravar a miséria social.

Diante desse quadro, o próprio “deus-mercado” já teria rifado o serviçal argentino, que agora dá tiros para todos os lados e está totalmente fragilizado. No desespero, Mauricio Macri anunciou na semana retrasada um pacote de congelamento de preços de mais de 60 produtos, incluindo as tarifas de transportes, luz e gás – uma heresia para um presidente que se elegeu com o falso discurso ultraliberal. Seu objetivo foi o de tentar conter a disparada da inflação, que fechou em março a 4,7% e atingiu 54,7% nos últimos doze meses.

O congelamento de preços apavorou a cloaca burguesa e sua mídia venal – incluindo as filiais rastaqueras do Brasil. O bombardeio só não é mais intenso porque haverá eleições na Argentina em outubro próximo. O que a ultradireita argentina, latino-americana e ianque mais teme é o retorno ao poder da ex-presidenta Cristina Kirchner. Na mais recente pesquisa, a peronista já aparece com 9 pontos de vantagem em um segundo turno contra Mauricio Macri, que pode até ser descartado pelas forças neoliberais e nem concorrer ao pleito.

A inquietação do ‘Council of the Americas’

O caos econômico, o acelerado desgaste do atual presidente e a “saudade” da peronista já acenderam o sinal de alerta no império. Em artigo intitulado “E se Cristina voltar?”, postado neste sábado (27), Roberto Simon, diretor sênior de política do “Council of the Americas” – um antro que reúne representantes do governo dos EUA e os donos das maiores corporações ianques –, chamou a atenção da cloaca burguesa brasileira, que tem muitos interesses econômicos no país vizinho.

Sem citar o criminoso processo de judicialização da política, que tenta barrar a candidatura de Cristina Kirchner – a exemplo do que o Partido da Lava-Jato fez no Brasil contra Lula –, o autor não esconde sua maior torcida. “Nem sequer sabemos se a ex-presidente disputará” a eleição. Mesmo assim, ele teme pelo pior. “Tem chão ainda e o caminho é incerto. Mas, nas últimas semanas, o cenário Cristina 2019 ganhou força inesperada. Pesquisas recentes a colocam à frente de Mauricio Macri tanto no primeiro quanto no segundo turno”.

Roberto Simon observa que a queda de prestígio do presidente pode não ter mais reversão. “Sua aprovação, que já esteve na casa dos 70%, foi parar nos 30%. E 65% dos argentinos dizem que as políticas macristas os deixaram mais pobres. ‘Na disputa entre os menos piores, claramente ganhamos’, diz Juan Durán Barba, o estrategista de campanha de Macri. Talvez. Mas fantasmas do cenário Cristina já estão à solta no noticiário. O mais visível deles é a expectativa de um default: esta semana, o risco país atingiu patamares de 2014”.

Ao Brasil, a ressurreição kirchnerista imporia um choque em dois temas chave. O primeiro é o futuro do Mercosul e da política comercial brasileira… O segundo é Venezuela. Ferrenhamente chavista, o kirchnerismo afrouxaria o cerco regional ao regime de Nicolás Maduro. Das três maiores economias latino-americanas, duas – Argentina e México – recusariam a ideia de que Juan Guaidó é o legítimo presidente em Caracas”.

A ‘Bolsonara’ da Argentina

Ao final, o diretor do “Council of the Americas” sugere que o fascista nativo fique longe da eleição no país vizinho: “Bolsonaro já disse que a vitória da oposição argentina criará ‘uma nova Venezuela’. Macristas se incomodaram. O presidente fará duas viagens à Argentina nos próximos três meses – na primeira, em junho, será recebido na Casa Rosada. Sua imagem é muito negativa entre argentinos. Se virar tema de campanha, sobrará mais um pepino a Macri”.

A ultradireita argentina, que tem saudades das torturas e assassinatos da ditadura militar, parece concordar com essa avaliação.

Segundo reportagem de Patrícia Campos Mello, publicada na Folha“o sonho de Cynthia Hotton é ser a ‘Bolsonara argentina’, mas ela acha que a Argentina ainda não está pronta para uma revolução bolsonarista. Por isso, Hotton vai começar lançando uma frente de candidatos em defesa da família e dos valores cristãos para as eleições deste ano no país… Estamos construindo uma base forte cristã para, em poucos anos, termos o nosso Bolsonaro – quem sabe Bolsonara?’

 

Breno Altman: cenário é tenso e perigoso, mas Maduro controla e neutraliza golpe


O governo Maduro rapidamente vai controlando e neutralizando o levante golpista de um pequeno grupo de oficiais, impulsionado pela oposição de direita e a Casa Branca.

O foco antidemocrático se situa na região de Altamira, ao leste de Caracas. O resto da capital e do país segue em relativa calma, sem quaisquer informações de adesão em outros quartéis.

O presidente e seus principais assessores, por múltiplas formas, convocam o povo para imediatamente se concentrarem diante do Palácio de Miraflores, para responder de forma massiva e pacífica aos golpistas.

O ministro da Defesa, ao lado do alto comando militar, de público já declarou apoio ao governo soberano e assegurou que as tropas mantem-se unidas à revolução bolivariana.

A tentativa de Juan Guaidó, com seus sócios internacionais, revela os estertores de um processo iniciado em 23 de janeiro, quando se autoproclamou “presidente interino”.

Perdendo apoio popular e se isolando de outras correntes opositoras, o candidato à usurpação joga suas derradeiras fichas nessas horas que correm, tentando estimular uma nova ofensiva golpista antes que lhe caia o pano e saia de cena.

O cenário ainda é tenso e perigoso. Uma vez mais, no entanto, a revolução bolivariana revela unidade, sabedoria e força para derrotar os inimigos do povo. DCM.

 

Bolsonaro convoca reunião de emergência para discutir situação da Venezuela


O governo brasileiro está avaliando a extensão do apoio dos militares venezuelanos ao líder oposicionista Juan Guaidó. Os canais de inteligência do Ministério da Defesa foram acionados desde o início da manhã de hoje para monitorar a situação. A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) também está acompanhando o caso, segundo apurou o UOL.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) convocou uma reunião hoje, às 12h30, no Palácio do Planalto, para avaliar a situação. A informação foi confirmada pelo vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), que participará do encontro junto ao chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, e representantes do Ministério da Defesa.

Na manhã de hoje, Guaidó publicou um vídeo em redes sociais anunciando o apoio de militares à deposição do regime do ditador Nicolás Maduro.

Guaidó e o também opositor Leopoldo López foram na manhã de hoje à base aérea de La Carlota, em Caracas. López estava impedido de sair de casa, cumprindo prisão domiciliar.

A ida da dupla à instalação militar tem sido vista como uma mostra de que parte dos militares que vinham dando suporte ao regime de Maduro começa a apoiar a oposição.
Guaidó, que se autoproclamou presidente da Venezuela, é reconhecido por mais de 50 países, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Em pronunciamento à imprensa, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que vê como positiva ação de militares em apoio a Guaidó.

“Parece que é positivo que haja um movimento de militares que reconhecem a constitucionalidade do presidente Guaidó”. Segundo o ministro, o Brasil apoia um processo de transição democrática na Venezuela e diz esperar que os militares venezuelanos sejam parte dele.

O Ministério da Defesa brasileiro acionou sua estrutura de inteligência para avaliar em que medida os militares, tidos como pilares do regime de Maduro, aderiram à oposição.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, está reunido com assessores debatendo o assunto. Ainda não está claro o grau da adesão dos militares venezuelanos à oposição a Maduro.

As informações são repassadas diretamente ao ministro Heleno, que desde a manhã de hoje se reúne com Bolsonaro.

Segundo o Ministério da Defesa, pelo menos até o momento, a situação na fronteira do Brasil com a Venezuela permanece inalterada.

Desde fevereiro que a fronteira na região de Pacaraima, em Roraima, está fechada por ordem de Maduro. Fonte Plantão Brasil.

STJ RECEBE PRIMEIRO PEDIDO PARA LIBERTAR LULA DESDE JÁ


O primeiro pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vá para casa depois da decisão do Superior Tribunal de Justiça reduziu sua pena já chegou à corte. Ele foi protocolado pelo secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira. Segundo Oliveira, a redução da pena de 12 para 8 anos e dez meses definida no Superior Tribunal de Justiça (STJ), na semana passada, abre caminho para que o ex-presidente tenha o direito de ir para o regime semiaberto imediatamente – tese endossada por vários juristas.

O ex-presidente Lula pode deixar a prisão em regime fechado, caso o STJ decida sobre sua transferência para o semiaberto. “O secretário de Justiça do Piauí, Daniel Oliveira, protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira (29), pedido de habeas corpus para o ex-presidente Lula. Ele diz que não confirma nem desconfirma se a iniciativa foi endossada pelo governador Wellignton Dias (PT)”, informa a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna.

“Segundo Oliveira, a redução da pena de 12 para 8 anos e dez meses definida no Superior Tribunal de Justiça (STJ), na semana passada, abre caminho para que o ex-presidente tenha o direito de ir para o regime semiaberto imediatamente”, diz ela. Fonte 247.