Menina de 10 anos salva tia e bebê que nasceu no banheiro


Chloe Carrion, a tia e o bebê - Foto: reprodução / WJLAChloe Carrion, a tia e o bebê – Foto: reprodução / WJLA

Uma menina de 10 anos salvou a tia grávida e o bebê dela, que nasceu de repente no banheiro.

Chloe Carrion estava em casa com sua tia em Fairfax, na Virgínia, EUA, quando ouviu um grito vindo banheiro. Ela não sabia do que se tratava porque a tia estava escondendo a gravidez da família.

A menina correu para o banheiro. Lá a tia entregou o bebê a Chloe e entrou na banheira porque havia perdido muito sangue. Nisso, a mãe desmaiou.

Por sorte, a sobrinha – muito esperta e apaixonada por bonecas – fez tudo direitinho. Ligou para o serviço de emergência 911 pedindo ajuda, depois telefonou para a mãe, e fez os primeiros socorros.

O bebê

Chloe então se lembrou dos vídeos que ela tinha visto no Youtube sobre cuidar de bonecas e decidiu usar as técnicas ensinadas para tratar do primo recém-nascido.

Ela limpou o bebê, enfaixou a criança e até cortou o cordão umbilical com a ajuda do atendente do 911.

Quando os paramédicos chegaram a situação estava sob controle.

“Chloe estava parada na porta da frente com o bebê embrulhado, e ela estava balançando a criança para frente e para trás”, disse a mãe dela ao WJLA.

“Estou muito orgulhosa dela. Ela é muito corajosa”.

O caso aconteceu na semana passada. A tia de Chloe foi levada para o hospital e passa bem.

Em agradecimento à sobrinha, ela deixou que Chloe escolhesse o nome do bebê, que será chamado de Isaac.

Assista:

Com informações da WJLA, 6ABC e GNN

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

A inspiradora história de superação do cabeleireiro argentino que nasceu sem as mãos


Gabriel Heredia não tem a parte inferior do braços, mas isso não o impediu de cortar cabelos profissionalmente em Buenos Aires.

Por BBC

Cabeleireiro Gabriel Heredia é um exemplo de superação (Foto: BBC)

Cabeleireiro Gabriel Heredia é um exemplo de superação (Foto: BBC)

O cabeleireiro Gabriel Heredia nasceu sem a parte inferior dos braços.

Mas não ter mãos não o impediu de ter a profissão quer queria – e ser bom nisso. Assista ao vídeo.

“Há pessoas por aí que me veem assim e não se animam muito a cortar o cabelo comigo”, diz ele.

“Mas, quando veem o corte finalizado, a verdade é que ficam sem palavras.”

Heredia trabalha em Buenos Aires, na Argentina. Diz ter começado graças ao apoio da família e dos amigos.

“Um dia, por curiosidade – e sou muito curioso, sabe? –, comecei a treinar cortando o cabelo dos meus amigos, do meu irmão”, conta ele.

Gabriel Heredia diz ter começado a cortar cabelo graças ao apoio da família e dos amigos. (Foto: BBC)Gabriel Heredia diz ter começado a cortar cabelo graças ao apoio da família e dos amigos. (Foto: BBC)

Gabriel Heredia diz ter começado a cortar cabelo graças ao apoio da família e dos amigos. (Foto: BBC)

“Gostei e fui me aperfeiçoando cada vez mais, dia a dia.”

Gabriel é hoje um exemplo de superação e afirma que nada o impedirá de seguir trabalhando com isso.

“Cada pessoa se impõe seu próprio limite, até onde queira chegar, até a meta que queira atingir”, diz.

“Sempre temos que seguir em frente, nunca se deixar levar pelo que te dizem os outros.”

Argentino Gabriel Heredia trabalha como cabeleireiro em Buenos Aires (Foto: BBC)

Argentino Gabriel Heredia trabalha como cabeleireiro em Buenos Aires (Foto: BBC)

Chimbinha estraga festa em condomínio após crooner cantar músicas de Joelma


De acordo com o colunista Leo Dias, vizinhos testemunham que o músico se revoltou e proferiu palavrões e gestos obscenos

[Chimbinha estraga festa em condomínio após crooner cantar músicas de Joelma]
Foto : Divulgação

Por Metro1

Chimbinha perdeu o controle e protagonizou uma confusão durante uma festa que aconteceu no condomínio em que mora, em Belém do Pará. De acordo com o colunista do jornal Leo Dias, do jornal “O Dia”, o músico se revoltou quando a cantora contratada para o evento começou a interpretar sucessos de Joelma, ex-mulher dele e parceira na extinta banda Calypso.

Ainda segundo a publicação, vizinhos testemunham que, ao ouvir as músicas, o guitarrista não se conteve e, além se levantar bruscamente da cadeira para abandonar o recinto, ainda proferiu palavrões e fez gestos obscenos com as mãos: aqueles bem conhecidos. Pelo visto, há mágoas.

 

As bailarinas do Faustão e a cultura do abatedouro de mulheres por causa da idade. Por Nathalí Macedo


Bailarinas do Faustão. Foto: Divulgação

Não deve ser fácil ser uma bailarina do Faustão: primeiro porque as coreografias são ridículas, segundo porque você tem que ouvir “Ô loco” cerca de trinta e duas vezes em um dia, e principalmente porque, para elas, a ditadura da magreza e da juventude aparentemente é ainda mais cruel do que sempre foi para todas as mulheres.

 

Em 2013, por exemplo, Kamilla Covas, ex-bailarina, foi “demitida por excesso de peso”. Nota: Ela estava grávida. O caso rendeu certa polêmica que, como toda polêmica, logo cessou. Agora, imagine: você passa quatro anos em uma universidade de dança, faz especialização e o escambau, e, no auge da sua carreira, é demitida por “excesso de peso.” É dose pra elefante.

Recentemente, foi a vez de Raquel Guarini, Bruna Padovani, Thais Santiago, Juju Fructuoso e Rachel Drodowsky serem demitidas ao passarem dos 30 anos.

Bruna Padovani. Foto: Divulgação

A ditadura da juventude ainda escraviza mulheres que não são enxergadas em suas potencialidades que vão além dos atributos físicos. 

Em nota, a produção do programa disse que “a renovação do quadro de bailarinas acontece periodicamente e nada tem a ver com idade, mas sim com a dinâmica artística de um programa com tanto tempo no ar, que evolui naturalmente em todas as suas áreas (bailarinas, quadros, etc.)”.

Senta lá, Cláudia. 

Todo mundo sabe que o Domingão do Faustão descarta suas bailarinas quando elas já não estão tão jovens ou tão magras assim – aliás, o que esperar de programas de auditório que usam mulheres como itens de decoração? –, como inclusive noticiou hoje a imprensa. 

Não é difícil acreditar nisso, sobretudo sabendo que a rotatividade do balé do Faustão beira o vertiginoso, e outras histórias de demissões por gravidez, excesso de peso ou avanço da idade já existiram muitas vezes ao longo dos tantos anos em que o programa está no ar. Os exemplos que citamos aqui são apenas alguns entre muitos. 

 

 

Além de Kamilla Covas, como esquecer de Aline Riscado, ex-bailarina que teve a demissão anunciada ao vivo (precisava, Seu Fausto?), e, dizem, foi chorar no banheiro? 

Além disso, nenhuma das bailarinas demitidas se atreveu a comentar o fato, o que deixa no ar um silêncio constrangedor. 

Que semi famosa no Instagram sairia do emprego em um programa de TV clássico e não avisaria aos seus seguidores?  Estranho, para dizer o mínimo. 

A única a comentar a demissão, que chamou de “afastamento”, foi Raquel Guarini, em um vídeo no Stories no Instagram (aqueles que somem depois de vinte e quatro horas, porque, diria a minha avó, seguro morreu de velho), e aproveitou para avisar sobre novos projetos enquanto seus seguidores seguem sedentos por informações mais precisas sobre a demissão – as quais, aparentemente, nem Raquel nem suas ex-colegas podem expor. 

“Muita coisa nova, vocês vão curtir, tudo muito bem pensado e elaborado para mim e para vocês. Estou muito ansiosa”, disse, ao comentar os rumos que dará à sua carreira na difícil fase pós Faustão. 

O Domingão do Faustão é como um abatedouro de mulheres: exploram-nas por salários ridículos enquanto são jovens, e chutam-nas quando já não estão tão novinhas assim – você sabe, é preciso agradar ao espectador tradicional das tardes de domingo. 

Ainda bem que ainda há artistas que não se dobram a esse tipo de ditadura e envelhecem com dignidade, fazendo o que de melhor sabem fazer: sua arte. 

Madonna, por exemplo, aos 60, continua batendo em muita novinha por aí. Porque – como alguns homens jamais entenderão – mulheres não são só os seus atributos físicos e nem possuem de valioso apenas a juventude. 

Porque a essas moças, sugadas pela Rede Globo, o que sempre resta no fim das contas é prêmio de consolação mais deprimente possível: a esperança ser escolhida para participar da dança dos famosos, aquele quadro feito pra ressuscitar quem já não é tão famoso assim. 

Triste fim. DCM

Raquel Guarini. Foto: Divulgação

Lula 37% e Bolsonaro 18. É o que diz a mais recente pesquisa


Publicado em 20 agosto, 2018 11:38 am
De Gustavo Maia no UOL.

A primeira pesquisa nacional desde o início oficial da campanha eleitoral de 2018 foi divulgada nesta segunda-feira (20) e traz o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em primeiro lugar na disputa presidencial, com 37,3% das intenções de voto. O levantamento foi feito pelo instituto MDA e encomendado pela CNT (Confederação Nacional de Transportes).

O deputado federal e candidato do PSL ao Palácio do Planalto Jair Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 18,8%. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre a última quarta-feira (15) e este sábado (18), em 137 municípios de 25 unidades da federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Foram testados os 13 candidatos que pediram registro ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Veja o resultado:

  • Lula (PT) – 37,3%
  • Jair Bolsonaro (PSL) – 18,8%
  • Marina Silva (Rede) – 5,6%
  • Geraldo Alckmin (PSDB) – 4,9%
  • Ciro Gomes (PDT) – 4,1%
  • Alvaro Dias (Podemos) – 2,7%
  • Guilherme Boulos (PSOL) – 0,9%
  • João Amoêdo (Novo) – 0,8%
  • Henrique Meirelles (MDB) – 0,8%
  • Cabo Daciolo (Patriota) – 0,4%
  • Vera (PSTU) – 0,3%
  • João Goulart Filho (PPL) – 0,1%
  • José Maria Eymael (DC) – 0%
  • Branco/Nulo – 14,3%
  • Indeciso – 8,8%  

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

BARROSO JÁ DEFENDEU QUE DECISÃO DA ONU ESTÁ ACIMA DA LEI BRASILEIRA


Responsável pela análise dos pedidos de impugnação da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro do STF Luís Roberto Barroso defendeu, por meio de artigo publicado em 2010 que há “um manancial de documentos internacionais” que são “indiscutivelmente vinculantes do ponto de vista jurídico”. Ou seja: que com a adesão do Brasil a tratados internacionais de direitos humanos, eles são superiores à lei brasileira. É o caso agora, em que o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, emitiu decisão que obriga o Estado brasileiro a oferecer garantias integrais à candidatura Lula.

O artigo de Barroso, intitulado  “A dignidade da pessoa humana no direito constitucional contemporâneo: natureza jurídica, conteúdos mínimos e critérios de aplicação”, Barroso defende que há “um manancial de documentos internacionais” teve trechos reproduzidos pelo Diário do Centro do Mundo. Leia:

Nas páginas 19 e 20:

(…) a dignidade deve ser delineada com o máximo de neutralidade política possível, com elementos que possam ser compartilhados por liberais, conservadores ou socialistas[1]. Por certo, é importante, em relação a múltiplas implicações da dignidade, a existência de um regime democrático. Por fim, o ideal é que esses conteúdos básicos da dignidade sejam universalizáveis, multiculturais, de modo a poderem ser compartilhados e desejados por toda a família humana. Aqui, será inevitável algum grau de ambição civilizatória, para reformar práticas e costumes de violência, opressão sexual e tirania. Conquistas a serem feitas, naturalmente, no plano das idéias e do espírito, com paciência e perseverança. Sem o envio de tropas.

Para tais propósitos – definir conteúdos laicos, politicamente neutros e universalizáveis –, há um manancial de documentos internacionais que podem servir de base, a começar pela Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH). Note-se o emprego do termo universal, e não internacional. Trata-se de documento aprovado pela Assembléia Geral das Nações Unidas, em 10.12.1948, por 48 votos a zero, com oito abstenções. Nela se condensa o que passou a ser considerado como o mínimo ético a ser assegurado para a preservação da dignidade humana[2]. Seu conteúdo foi densificado em outros atos internacionais, indiscutivelmente vinculantes do ponto de vista jurídico – ao contrario da DUDH, tradicionalmente vista como um documento meramente programático, soft Law –, como o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos[3] e o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, ambos de 16.12.1966[4]. A eles se somam outros tratados e convenções internacionais da ONU[5], bem como documentos regionais relevantes, americanos[6], europeus[7] e africanos[8]. Fonte 247.

_____

[

Após matéria do DCM, sobrinha de Alckmin atualiza informações pessoais e diz que “não tinha horário de entrada nem de saída” em cargos públicos


 

Na quinta-feira, 16, o DCM contou a história de Myriam Alckmin,sobrinha do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, onde foi apurado a ocupação de cargos de livre nomeação na Câmara dos Deputados.

Foi apurado também que Myriam Alckmin, durante o horário de expediente da Câmara, aparecia em salões de beleza de Pindamonhangaba (SP) pintando o cabelo e fazendo as unhas, para ficar num único exemplo.

Não havia ilegalidade em prestar serviços longe de Brasília, já que o Ato da Mesa nº 72 da Câmara, de 1997, que regula as nomeações de cada deputado, determina que o “exercício da função deve ser em Brasília ou no Estado de representação do parlamentar” – e Myriam foi alocada em uma cidade do estado de origem dos quatro deputados a quem serviu no período de 21 meses entre 2015 e 2017.

No sábado, 18, Myriam escreveu em sua página no Facebook que a notícia do DCM é “fake”. Infelizmente não é.

“Incorreta e inverídica a notícia divulgada pelo Diário sobre minhas atividades profissionais. Com efeito, desde o ano de 2005, exerço funções em cargos públicos e jamais recebi um centavo de quem quer que seja sem trabalhar”, disse.

O DCM informou que Myriam é uma conhecida liderança de ‘Pinda’, tendo exercido o cargo de vice-prefeita e candidata a deputada estadual pelo PPS.

“Como administradora de empresas e pós-graduada em capacitação gerencial, exerci dois mandatos eletivos, de vereadora (2005/2008) e vice-prefeita (2009/2012) pelo PPS. Fui candidata a deputada estadual e obtive mais de 28 mil votos. Fiz dobradinha com o deputado federal Roberto Freire na região do Vale do Paraíba em 2010. Assessorei o deputado Roberto Freire (2015/2016) na região do Vale do Paraíba e desempenhei minha função com dignidade”, afirma.

“Há que se ressaltar, ademais e a propósito, que nesse período não tinha horário de entrada nem de saída, ficando à disposição do deputado a semana toda, em qualquer horário, inclusive aos sábados, aos domingos e em feriados”.

O DCM lembra que a própria Myriam admite, em seu esclarecimento, que prestou serviços em cargos de livre nomeação na Câmara, “ficando à disposição a semana toda, em qualquer horário, inclusive aos sábados, aos domingos e em feriados”.

O caso veio à tona por dois motivos: porque Bolsonaro estava tendo de dar explicações sobre o “caso Wal” e também pelo fato de Myriam informar, em sua página no Facebook, que sua ocupação profissional era a de Secretária Parlamentar na Câmara dos Deputados.

Após a matéria, ela substituiu os dados, informando que desde 2017 ocupa a função de coordenadora administrativa no CONSAVAP (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto Vale do Paraíba). Fonte DCM.

Mulher doa 55 mil para professores comprarem material escolar


Foto: Pendleton County Schools

Foto: Pendleton County Schools

Um mulher desconhecida fez uma surpresa para 143 professores de uma cidade, em forma de gratidão pelo que eles fazem todos os anos.

Ela fez uma doação anônima que totalizou US$ 14.300 – quase R$ 55.000. Foram 100 dólares, quase 400 reais, para cada um dos professores de Pendleton, nos Estados Unidos.

O dinheiro é para que eles possam comprar material escolar para as aulas, sem precisar tirar do próprio bolso.

Quando os professores chegaram para o dia de abertura do ano letivo na semana passada, ficaram emocionados com o gesto.

Karen Delaney, da Pendleton County Education Foundation, diz que a mulher havia telefonado para fazer a doação.

Ela expressou seu desejo de agradecer aos professores por tudo o que fazem.

“Ela (a doadora) disse: ‘Eu só quero fazer algo para mostrar aos professores que há pessoas lá fora, que tem suporte e se preocupam com o que eles fazem todos os dias para os alunos, e que eles dão muito mais do que são compensados ”, informou Delaney.

Os professores ficaram sensibilizados pelo fato da doadora anônima entender o que eles passam a cada ano, muitas vezes usando seu próprio dinheiro para comprar material escolar.

“Só comunicaram que vamos receber uma nota de 100” disse a professora Abby Belcher, ainda incrédula com tanta generosidade.

Com informações do GNN

 

ONU foi taxativo: “Quero Lula participando das eleições. E gora TSE? Vai se fingir de morto?


O Comitê de Direitos Humanos da ONU acaba de se pronunciar oficialmente e afirma que Lula tem direito de ser candidato a presidente e determinou ao Estado Brasileiro que “tome todas as medidas necessárias para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018″.

Essa notícia já está correndo o mundo, mas o judiciário brasileiro continua batendo na tecla de que o Lula é condenado e ficha suja, porém não apresenta provas de nada. Foi exatamente nesta falta de provas que a ONU tomou tal iniciativa de exigir o petista concorrendo as eleições.

Os direitistas e participantes do “Grupão” do golpe, não respeitam nem o falecimento de jornalista, escrafuncha alguns papeis e, segundo eles, em 2018 Lula havia criticado a ONU e que agora quer ajuda. Isso é meramente um sinal de desespero, pois já faz muito tempo que a areia da ampulheta começou a passar do lado supostamente grande, que não era grande, para o pequeno que também não era pequeno, mas que agora dá até pra contar os últimos grãos de areia que estão prestes a passar e acabar com a novela do triplex do Guarujá.

 

 

“É claro que a grande imprensa vai dizer que não vale, que é só mais um órgão da ONU. Não é esse o caso. O Brasil se obrigou a cumprir as decisões exaradas pelo Comitê de Direitos Humanos. É uma decisão de um órgão que o Brasil reconheceu a sua competência. (…) Não se trata de uma opinião de uma consultoria internacional qualquer”. Diplomata Paulo Sérgio Pinheiro, ex-ministro de Direitos Humanos no governo FHC e professor aposentado de Ciência Política da USP.

“Eu não peço para estar acima da lei, mas um julgamento deve ser justo e imparcial. Essas forças de direita me condenaram, me prenderam, ignoraram a esmagadora evidência de minha inocência e me negaram habeas corpus apenas para tentar me impedir de concorrer à Presidência. Eu peço respeito pela democracia. Se eles querem me derrotar de verdade, façam nas eleições. Segundo a Constituição brasileira, o poder vem do povo, que elege seus representantes. Então deixe o povo brasileiro decidir”. Trecho de artigo de Lula publicado no New York Times, no dia 14/8.

Por aqui, reina o céu de brigadeiros e generais e o silêncio omisso da (quase) unanimidade nos tribunais e do Ministério Público.

As eleições vem chegando, Lula é candidato registrado, foi aberto o prazo para impugnações, até o dia 22 – Dodge, Kim e Frota largaram na frente, trio representativo do momento político – e o ex-presidente caminha, a passos largos, para ser impugnado pela Lei da Ficha Limpa, condenado que foi, em segunda instância, a 12 anos e um mês por corrupção e lavagem de dinheiro. Teria supostamente recebido da OAS um apartamento triplex em Guarujá (SP) em retribuição a contratos firmados pela construtora com a Petrobras. O modelito do “fato indeterminado” recortado em Curitiba e emoldurado em Porto Alegre deve tirar Lula do pleito.

O roteiro para a eleição de um candidato de direita – Geraldo Alckmin derretendo, Bolsonaro expandindo, aliás, como infla a capa da falida Veja, que coloca o guru Paulo Guedes como futuro “Presidente do Brasil” -, encontrou, porém, uma pedra no caminho. Que deve chutar para longe, como já fez o Itamaraty. Mas não sem consequências. O Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas determinou nesta sexta, 17, que o Estado Brasileiro “tome todas as medidas necessárias para permitir que Lula desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018”.

“As conclusões do Comitê têm caráter de recomendação e não possuem efeito juridicamente vinculante. O teor da deliberação do Comitê será encaminhado ao Poder Judiciário”, desdenhou, em nota, o Itamaraty. Imagino – tenho uma imaginação fértil, portanto, me perdoem – Raquel Dodge, Michel Temer, Aloysio Nunes Ferreira, Sérgio Moro, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Victor Laus, João Pedro Gebran Neto e Leandro Paulsen, entre outros convidados ilustres, em uma grande festa a bordo de um Titanic remendado, brindando e rindo ao som de “Nearer, my God, to Thee” (“The Baptist Hymnal”, n° 458), de Sarah Fuller Flower Adams e Lowell Mason, enquanto leem a decisão da ONU. Risos gerais. Trata-se, porém, de uma decisão jurídica da ONU, não política – o que torna a posição do governo brasileiro ainda mais embaraçosa. E se refere a uma solicitação feita em 27 de julho pela defesa do ex-presidente. Por meio do Decreto Legislativo 311, o Brasil incorporou ao ordenamento jurídico pátrio o Protocolo Facultativo que reconhece a jurisdição do Comitê da ONU e obriga o cumprimento das suas decisões. Bom, obrigar, nesses tempos, é força de expressão.

Em canais nas redes sociais, e em coletiva à imprensa, advogados de Lula e o ex-chanceler Celso Amorim afirmaram que a decisão da ONU mostra que, ainda que contextualizemos a notícia a uma decisão liminar, é possível dizer que, para parte da comunidade internacional, e seus representantes, Lula tem que ser candidato. “Se o Brasil não cumprir essa decisão, está se colocando como pária internacional”, disse Amorim. Da mesma forma, o diplomata Paulo Sérgio Pinheiro, ex-ministro de Direitos Humanos no governo Fernando Henrique Cardoso, afirmou que o Estado brasileiro tem que acatar a decisão. Pinheiro destacou o peso da decisão e a relevância do órgão, que tem jurisprudência reconhecida pelo ordenamento jurídico brasileiro.

A defesa de Lula, que tem feito o que pode, entrará na próxima semana com recursos em série para tentar tornar elegível o candidato do PT à presidência. Seguindo a estratégia do partido, que tem Fernando Haddad como plano B, a equipe de advogados eleitorais e criminais tentará obter nas cortes superiores alguma medida que permita ao petista estar nas urnas até o dia 17 de setembro, prazo limite para trocar os candidatos – ou, pelo menos, postergar a provável decisão da Justiça de não conceder o registro. A tese corrente no partido – leia isso como especialmente relevante – é a de que a transferência de votos será mais eficiente se ocorrer próxima ao prazo limite de troca de candidato, dando pouco tempo ao eleitor para refletir sobre o novo nome, agindo, intuitivamente, como se Lula fosse o candidato. Arriscado? Sim. Inteligente? Muito.

Com o espaço midiático por aqui fechado para opiniões contrárias, a perseguição a Lula vem ganhando espaço no exterior – e isso não é pouca coisa. Jornais como o The Economist, Le Monde, The Guardian, e The Independent têm feito editorais mostrando que há algo errado com a prisão do ex-presidente Lula às vésperas de uma eleição onde é líder nas pesquisas.

Em artigo publicado no dia 14/8, no New York Times, Lula defendeu sua candidatura, destacando ter fé que a justiça prevalecerá. Contudo, admite que o tempo está correndo contra a democracia. A determinação da ONU, solenemente ignorada, e que terá decisão do mérito, aponta para isso. A areia está quase se esgotando na ampulheta.

Os três primeiros parágrafos foram do Café com Leite Notícia. Mas a fonte de toda matéria foi do Diário do Centro do Mundo.

 

 

Alckmin pode ser alvo de ações do MPF antes do 1º turno por improbidade


Resultado de imagem para foto de alckmin

G1 informa que o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, pode ser alvo de duas ações do Ministério Público de São Paulo ainda antes do 1º turno da eleição, dia 7 de outubro. Essa é a avaliação que se faz nos corredores do MP, órgão estadual responsável pelas investigações sobre improbidade administrativa envolvendo o tucano.

Alckmin depôs na quarta-feira (15) por quase duas horas na investigação, que tem como origem as delações da Odebrecht, segundo as quais as campanhas do tucano de 2010 e 2014 teriam recebido R$ 10,3 milhões de reais de caixa 2 da empreiteira. Os promotores querem saber se ele cometeu ato de improbidade administrativa, incorrendo em enriquecimento ilícito (auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício do cargo).

O Ministério Público deve dividir o caso em duas ações distintas: uma contendo os eventos envolvendo a eleição de 2010, quando R$ 2 milhões teriam sido repassados por meio de caixa 2, e outra abordando a disputa de 2014, época em que os repasses teriam atingido R$ 8,3 milhões. Em ambos os casos, Alckmin disputou o governo paulista e foi eleito. Para Alckmin se tornar réu no caso, a Justiça teria de aceitar as ações propostas pelo MP.

Mesmo depois de ingressar em juízo com as duas ações, o MP pode manter os inquéritos abertos para que as investigações sejam complementadas. Os promotores solicitaram as prestações de contas completas das duas eleições, que já foram enviadas ao órgão na terça-feira (14) – há ainda outro procedimento contra Alckmin na Justiça Eleitoral para apurar, especificamente, a suspeita de caixa 2.

(…)

Inundações na Índia deixam mais de 320 mortos


Balanço desta sexta-feira reúne vítimas que morreram em uma semana no estado de Kerala. Governo local já considera inundação a pior do século.

Dilma lidera, com dobro, para senadora em Minas Gerais


presidente Dilma Rousseff (PT) e o jornalista Carlos Viana (PHS) são hoje os favoritos para ficar com as duas vagas do Estado em disputa para o Senado Federal nas eleições de outubro. É o que mostra pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 8 e 11 de agosto em todas as regiões do Estado. O levantamento incluiu os 11 candidatos já confirmados ao Senado naquele momento. De lá para cá, outros quatro nomes também registraram suas candidaturas no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG).

De acordo com o estudo, somando as respostas para as duas opções que cada eleitor terá para o Senado, Dilma Rousseff (PT) teria, se a eleição fosse hoje, 26,8% dos votos dos mineiros. Com a segunda vaga ficaria Carlos Viana (PHS), que registra 11,2%.

Considerando a margem de erro de 2,3 pontos percentuais para mais ou para menos, ele está em empate técnico com a professora Vanessa Portugal (PSTU), que somou 8,5% das intenções de voto. Ela ficou numericamente à frente de Dinis Pinheiro (SD), que somou 5%, e do deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM) que alcançou 4,8%. A pesquisa foi feita dois dias após o parlamentar desistir da candidatura ao governo para apoiar Antonio Anastasia, aceitando uma vaga ao Senado na chapa.

Na sequência do levantamento ficaram: Rodrigo Paiva (Novo), com 4,6%, Jaime Martins (PROS), com 4,2%, Kaká Menezes (Rede) e Túlio Lopes (PCB), com 2,5%. Nas duas últimas posições ficaram Duda Salabert (PSOL), com 2,2%, e Edson André dos Reis (Avante), com 0,8%. Eleitores que apontam o voto em branco ou nulo são 32%. Os que não souberam ou não responderam somam 17,2%.

O total alcança 122,1% pois apenas 22,1% dos eleitores já decidiram seus dois votos para o Senado. O restante apontou apenas o primeiro escolhido para o cargo na pesquisa.

(…)… O Café com Leite Notícias pergunta…E o Aécio? Não é ele o “liderador” de Minas? Se contente com uma vaguinha como deputado, senhor Aécio. Lá, caso você seja eleito, terá chance de continuar fazendo as suas falcatruas, já que aqui no nosso Brasil, quem é ficha suja não é exatamente o que está enterrado na lama, mas sim o que é mais conveniente para o jogo. Fonte DCM.

‘Maníaco do táxi’, que já foi preso por 16 anos, é detido no Rio de Janeiro


Do Jornal O Dia.

Um taxista foi preso nesta quarta-feira acusado de cárcere privado após se masturbar e falar frases obscenas para uma passageira. Jaime de Oliveira Marques, de 60 anos, conhecido como ‘Maníaco do Táxi’, tem um longo histórico de crimes de natureza sexual e foi preso por 16 anos, de 1998 a 2014.

A violação contra a mulher foi no fim de maio, e desde então o taxista estava na mira da polícia. A passageira, de 30 anos, entrou no veículo na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, para um destino na Zona Sul. No caminho, Jaime começou a se masturbar e falar frases sexuais para ela. A passageira pediu para descer do carro, mas foi impedida pelo taxista. “Ele violentou a passageira moralmente durante toda a corrida, uma espécie de sequestro libidinoso”, explicou o delegado da 10ª DP (Botafogo), Paulo Castelo Branco, responsável pela prisão.

 

A mulher conseguiu filmar pelo celular toda a ação do taxista, que começou a ser monitorado pela delegacia. “Por coincidência, ele estava envolvido em uma outra investigação e foi intimado para depor. Ele não imaginava que já havia um mandado de prisão preventiva expedido contra ele”, afirmou Paulo. O homem pode pegar até cinco anos de prisão.

Jaime de Oliveira tem 14 passagens criminais: 12 de natureza sexual, sendo seis estupros. Um deles foi abuso a uma jovem de 14 anos, também em Botafogo. O taxista tinha permissão legal para exercer a função e negou a autoria do crime contra a passageira. A expectativa da polícia é que outras possíveis vítimas denunciem.

(…)

O taxista já foi preso por 16 anos e tinha permissão para exercer função – DIVULGAÇÃO 

 

 

Policial amamenta bebê faminto separado da mãe pela justiça


Policial Celeste Ayala - Foto: reprodução / Facebook

Policial Celeste Ayala – Foto: reprodução / Facebook

O instinto materno de uma policial falou mais alto em um hospital de Buenos Aires, na Argentina.

Celeste Ayala amamentou um bebê que tinha sido separado de sua mãe por ordem judicial e estava chorando de fome, informou o jornal “La Nación”.

A policial do Comando de Patrulhas de Berisso, que recentemente deu à luz, pediu permissão para os médicos do Hospital Infantil Sor Maria Ludovica de La Plata para amamentar o bebê que chorava muito.

Naquele momento Celeste trabalhava para uma empresa de segurança que atende a unidade de saúde.

Assim que ela escutou o bebê, pensou que ele pudesse estar com fome e sentiu que podia fazer algo para ajudá-lo.

De acordo com o jornal local, a criança tem seis irmãos e estava internada para se recuperar de uma desnutrição.

Emoção nas redes

Um colega de trabalho da policial contou a história em seu perfil do Facebook esta semana e publicou uma imagem de Celeste amamentando o bebê.

O post já ultrapassou 77 mil curtidas e 60 mil compartilhamentos.

O policial Marcos Heredia ressaltou que o gesto da colega foi realizado no dia da mulher policial.

“Eu quero publicar este grande gesto de amor que você teve hoje (terça-feira, dia 14) com aquele bebezinho, que sem conhecê-lo, não hesitou por um momento e realizou o ato como se você fosse sua mãe, não te importou a sujeira e o cheiro como os senhores profissionais do hospital expressavam. Coisas assim não são vistas todos os dias”, diz a publicação.

Com informações do La Nación e Extra

 

VÍDEO: ‘Se Lula não puder participar do debate da RedeTV, pediremos que vá um substituto, provavelmente eu’, diz Haddad


Posted by Lula on Thursday, August 16, 2018