Cristiane Brasil quer ministério para ajudar os descamisados de sua lancha. Por Carlos Fernandes


A caricata postulante ao ministério do trabalho do governo Temer conseguiu, em exatos 53 segundos, dar uma demonstração pedagógica acerca do pensamento classista brasileiro preservado dos tempos em que navios negreiros ainda aportavam no litoral desse país.

Desconfio se gigantes da envergadura de Sérgio Buarque de Holanda e Darcy Ribeiro teriam a mesma habilidade em explanar, num espaço tão curto de tempo e com tamanha clareza, as raízes que sustentam as relações até hoje tão primitivas entre a casa grande e a senzala.

A bordo de uma lancha e cercada pelo que na mitologia cristã poderia ser definido como uma representação burlesca dos quatro cavaleiros do apocalipse, Cristiane Brasil externou o que pensa sobre tudo o que envolve os processos trabalhistas em que foi condenada.

A criatura já começa afirmando que até admite que todo mundo tenha o direito de pedir “qualquer coisa ‘abstrata’ na justiça”, ao passo que alerta logo em seguida: “Mas o negócio é o seguinte: quem é que tem direito? Ainda mais na justiça do trabalho?” 

É inacreditável, mas Cristiane além de considerar “abstrato” direitos trabalhistas garantidos por lei, sugere que trabalhadores, justo os trabalhadores, não estão entre os beneficiários dessas tais “abstrações”.

Para ela e seus convivas, obrigar um funcionário a trabalhar 15 horas diárias é algo que deveria ser perfeitamente normal e aceitável, “ainda mais na justiça do trabalho”, que, segundo ao seu ver, não passa de um entrave ao desenvolvimento dos “eleitos”.

A coisa é tão descarada que ela afirma, “jura” na verdade, que não achava dever qualquer coisa para os dois trabalhadores que entraram na justiça contra ela. Assegura, inclusive, que provará a essas duas pessoas, “logo em breve”, que de fato nada lhes deve. Aguardamos todos ansiosos.

É ancestral.

Da mesmíssima forma, os ocupantes da casa grande jamais imaginaram dever qualquer coisa para os seus escravos. Muito pelo contrário aliás. Considerados mais mercadorias do que seres humanos, na visão distorcida dessa gente, seriam eles, os escravos, que deveriam estar agradecidos pela oportunidade de ainda se manterem vivos.

Cristiane Brasil e os brucutus que a rodeiam aceditam piamente que a classe trabalhadora já deveria se sentir afortunada por possuir um emprego que garanta pelo menos um mísero prato de comida para a sua família.

 

reditam piamente que a classe trabalhadora já deveria se sentir afortunada por possuir um emprego que garanta pelo menos um mísero prato de comida para a sua família.

Para essas pessoas, o trabalhador que reclama de salários miseráveis, condições laborais perigosas e insalubres e jornadas indecentes de trabalho são vagabundos mal-agradecidos que merecem mesmo é morrer de fome.

A coisa toda é gritante, mas nada, absolutamente nada em todo esse absurdo resume mais o pensamento da elite brasileira do que a grande dúvida que assola, no final do vídeo, a ilustríssima deputada:

O que passa na cabeça das pessoas que entram ‘contra a gente’ em ações trabalhistas? ”.

Eis a grande “inversão de valores” que assombra nossa elite.

Pobres questionando ricos em busca de seus direitos é algo que definitivamente não pode ser admitido. O “contra a gente” tão bem enfatizado por Cristiane Brasil mostra que não somos um país de iguais.

Para muito mais do que ideologias, é o poder econômico que divide partes tão antagônicas de nossa sociedade. Mexer no formato da pirâmide social é algo que a casa grande jamais admitirá.

E como já visto recentemente, não são bens como a democracia e o republicanismo que os impedirão de fazerem o que for preciso para manter garantidos os seus privilégios.

Lutar é preciso, até porque eles podem até não saberem o que se passa em nossas cabeças, mas de toda forma, já nos deram amostras suficientes do que se passa na cabeça deles.

É algo tão aterrorizante quanto a própria Cristiane Brasil. Fonte DCM.

 

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Nelson Portela fala com entusiasmo sobre avanço na Saúde do Estado


 

Nelson é ex prefeito de Maracás, a sua terra natal

 

Com investimento de R$ 94 milhões, o ano de 2017 terminou com a inauguração de quatro policlínicas em Teixeira de Freitas, Guanambi, Jequié e Irecê.  Apesar do pouco tempo de serviço, o coordenador dos consórcios de saúde das policlínicas, Nelson Portela, já percebeu a enorme demanda reprimida que os municípios tinham em relação à execução de exames. “As pessoas não tinham como fazer certos exames quando o prefeito não pagava. E algumas simplesmente não faziam. As que tinham condição faziam na rede privada e pagavam caro para ter os diagnósticos, mas hoje as policlínicas estão ofertando diversos exames gratuitos para os munícipes das regiões de onde estão funcionando”, ressaltou.  Citando o exemplo da Policlínica de Irecê, que com mais ou menos 40 dias já atendeu mais de duas mil pessoas, Portela explica que todos os agendamentos são feitos por um sistema que leva em consideração a cota mensal de pacientes de que cada município tem direito. “Quem marca a consulta é o serviço de atenção básica da cidade ou o secretário de Saúde, que terá que detectar qual paciente está precisando mais do exame. Eles terão que fazer uma triagem, ver os mais graves e colocá-los na frente”, explicou Portela. Em entrevista ao Bahia Notícias, o coordenador falou sobre possíveis melhorias no sistema, como funciona a indicação do presidente do consórcio e dos diretores das policlínicas, das demandas do prefeito Herzem Gusmão durante a instalação da policlínica em Vitória da Conquista e sobre como funciona a transferência de pacientes para os hospitais em caso de necessidade de cirurgia de alta complexidade. Fonte Bahia Notícias.

 

 

 

 

 

 

Deputado Antonio Brito defente chapa majoritária de Rui: ‘não pode haver bate-chapa’


Resultado de imagem para foto do deputado antonio Brito

 

O deputado federal Antonio Brito (PSD) defende a harmonia para a construção da chapa majoritária que deve ser encabeçada pelo governador Rui Costa para a eleição deste ano. O seu partido, assim como os demais integrantes da base aliada, negociam por espaço na disputa eleitoral e o parlamentar acredita ser possível encontrar uma saída por meio do diálogo. “Sem sombra de dúvidas, em uma chapa majoritária não pode ter bate-chapa, acho que tem que ter construção”, disse Brito nesta segunda-feira (29) durante evento em Salvador. “Todos vão sentar pra discutir todos os fatores, o que é importante para a composição da harmonia da chapa”, explicou. O deputado participa nesta segunda de um evento na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB) para divulgação do programa ‘Internet para Todos’. Também estão no local o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Gilberto Kassab, e o senador, Otto Alencar, presidente estadual do PSD. Quanto à disputa dentro do próprio partido por espaço na chapa, Brito garantiu que “não há nenhuma rusga” e negou também que Angelo Coronel (PSD) esteja à frente dos demais por ser presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). “Todos temos capacidade de sermos escolhidos, dentro do PSD, para a chapa do governador Rui Costa”, reforçou. Fonte Bahia Notícias

Tarifas de pedágios nas BRs 116 e 324 ficam 15% mais caras; confira novos valores


Tarifas de pedágios nas BRs 116 e 324. (Foto: Arestides Baptista/Agência A Tarde/AE)Tarifas de pedágios nas BRs 116 e 324. (Foto: Arestides Baptista/Agência A Tarde/AE)

                 Tarifas de pedágios nas BRs 116 e 324. (Foto: Arestides Baptista/Agência A Tarde/AE)

As tarifas dos pedágios da BR-324 e 116 foram reajustadas e os novos valores passaram a valer a partir deste sábado (27), informou a concessionária ViaBahia que administra as rodovias. O aumento foi de cerca de 15%, segundo a empresa. [Confira abaixo os novos valores]

O aumento foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em publicação no Diário Oficial da União. Para os autómeis, a tarifa subiu de R$ 450 para R$ 5,10 na BR-116 e de R$ 2,50 para R$ 2,90 na BR-324.

Os valores do pedágio levam em consideração a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período, com vista à recomposição tarifária. A tarifa gera recursos para a operação das rodovias e, consequentemente, melhorias para os usuários, diz empresa.

O que não se entende é que o pedágio sobe de uma única vez 15%, o combustível já nem se fala, a energia elétrica acompanhou e por aí vai, mas o presidente Michel Temer garante que a inflação foi a mais baixa dos últimos anos. A conta não fecha. Outro detalhe que precisa ser avaliado. A BR 116 está muito aquém do acertado logo que foi privatizada. A Serra do Mutum, próximo à Jequié, que vem há anos devorando vidas, continua carente de reforma. Veja aí abaixo os altos valores de pedágio, dinheiro que certamente dar e sobra para reformar e até duplicar toda estrada, ou seja, de Feira de Santana à divisa de Bahia e Minas Gerais. Fonte: G1, último parágrafo Café com Leite Notícia.

Novas tarifas de pedágios das BRs 116 e 324

CATEGORIA TIPOS DE VEÍCULOS BR-116 – TARIFA (R$) BR-324 – TARIFA (R$)
1 Automóvel, caminhonete e furgão 5,10 2,90
2 Caminhão leve, ônibus, caminhão-trator e furgão com rodagem dupla 10,20 5,80
3 Caminhão, caminhão-trator, caminhão-trator com semi-reboque e ônibus 15,30 8,70
4 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 20,40 11,60
5 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 25,50 14,50
6 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 30,60 17,40
7 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 35,70 20,30
8 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 40,80 23,20
9 Caminhão com reboque, caminhão-trator com semi-reboque 45,90 26,10
10 Automóvel com semi-reboque e caminhonete com semi-reboque 7,65 4,35
11 Automóvel com reboque e caminhonete com reboque 10,20 5,80
12 Motocicletas, motonetas e bicicletas moto 2,55 1,45

Lula será candidato sim, afirma a presidente nacional do PT


Gleisi Hoffmann

 

247 – Em entrevista concedida à jornalista Mônica Bergamo, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) descarta o risco de prisão do ex-presidente Lula, que foi condenado sem provas pelo TRF-4 por reformas no triplex da OAS. “Não acredito que a corte suprema vai deixar acontecer uma barbaridade dessas. Seria uma violência não só contra o Lula, mas contra a democracia e o povo brasileiro, pela representatividade que ele tem no país”, disse ela.

Gleisi também afirma que Lula é o candidato do PT, em qualquer hipótese. “É importante dizer que a candidatura do Lula não se define no âmbito da Justiça criminal e sim da Justiça Eleitoral. E essa discussão se dará a partir de 15 de agosto. Até lá vamos trabalhar com o Lula pré-candidato”, afirma.

A senadora adiantou que Lula continuará viajando pelo País. “E já temos uma agenda de caravanas e seminários para debater plano de governo. Lula continuará conversando com o povo brasileiro”, afirma.

Ela também criticou duramente o juiz Ricardo Leite, de Brasília. que impediu a viagem de Lula à África para um congresso internacional sobre a fome. “Isso que fizeram do passaporte do Lula é injustificável. O juiz que fez isso é um desqualificado. Responde até a processo movido pelo Ministério Público. E se mete num caso que não tem nada a ver com ele para ganhar cinco minutos de fama”, afirmou. “O Lula é brasileiro, jamais fugiu à luta ou de qualquer enfrentamento. Aí proíbe o Lula de viajar, de ir para a Etiópia discutir a fome, mostrar o que fez no Brasil. Agora, ao Temer é permitido ir à Suíça se encontrar com os ricos e banqueiros”, afirmou. O Lula não foi flagrado em gravação pedindo para manter esquema, como o Temer. Querem impedir o Lula e deixar Aécio Neves disputar, Temer disputar.”

A mesma opinião tem o líder do PT no Senado, Lindbergh Farias, que disse que se o Lula chegar a ser preso, será uma irresponsabilidade, por ter sido uma condenação sem provas, porém já avisou que mesmo o petista sendo preso ele será candidato. fonte DCM.

 

Um novo AI-5. O que fazer?, por Ricardo Cappelli


Vamos esperar os próximos capítulos desta novela
Um novo AI-5. O que fazer?
por Ricardo Cappelli
1 – A DURA REALIDADE: Entre a previsão e o impacto do fato a diferença é grande. Foi difícil dormir. Pairavam as sombras de um novo AI-5. Se você substituir Lula por Zé Dirceu verá sentenças idênticas. Foi o ser histórico e seu papel, não o homem o condenado. Esse judiciário vai permitir que Lula seja candidato? Não há mais dúvida, a hipótese de prisão é real.
2 – CADÊ O POVO ? As manifestações foram importantes. Mas não podemos fechar os olhos à realidade. Não há povo na rua. Lula deve subir nas próximas pesquisas devido à exposição do julgamento e ao sentimento de injustiça, mas não há povo na rua disposto a matar e morrer por ele. É o preço pela ausência de uma estratégia de organização popular enquanto estávamos na ofensiva. Um preço caro e doído.
3 – DEMOCRACIAS DE PLÁSTICO – A radicalização acompanha a economia. O capitalismo vive um processo de brutal concentração. A desigualdade decorrente será cada vez mais incompatível com a democracia. É provável que tentem prender também Cristina Kirchner na Argentina. Vão se construindo “democracias de plástico”, inodoras, sem povo e a serviço do mercado.
4 – O BURACO INSTITUCIONAL – O judiciário aprofundou o fosso entre o povo e as instituições. Como convencer que Lula é condenado por um apartamento que nunca foi dele e outros, com malas de dinheiro, estão soltos? Estão brincando com fogo. Uma justiça injusta, parcial e partidária, pode levar à completa desestabilização do país.
5 – O XADREZ DA DIREITA – O STF, pressionado, decidiu rediscutir a prisão a partir da segunda instância. Prender Lula é uma aposta de alto risco. Quem conhece o mercado sabe que seus yuppies gostam de uma aposta. Ontem a Bolsa subiu e o dólar caiu. O próximo alvo deve ser Bolsonaro. Precisam tirá-lo do jogo. Vão limpar o campo para, se possível, tentar ganhar no primeiro turno.
6 – AVENIDA PAULISTA OU COSME VELHO? Alckmin unificou São Paulo. A turma que tentou golpear Vargas em 1932 não costuma brincar. Foi só FHC colocar Alckmin em dúvida e sinalizar para Huck que a Folha estampou o apartamento dele na Avenue Foch, um “barraco” de 11 milhões de euros. A Globo também não é um império por acaso. Travarão uma luta dura pelo leme e, pragmáticos, irão se unificar ao final em torno do vencedor.
7– O ERRO DA RADICALIZAÇÃO – Atos estéreis de radicalização esquerdista é tudo que a direita espera que façamos. Abrirão champanhe a cada novo ato vanguardista. É erro grave. Numa defensiva brutal, não há saída a não ser sair das cordas, ampliar.
8 – O LULISMO E O DILEMA – A massa lulista defende as políticas sociais. E opta por um líder forte, protetor. Em alguns estados quando Lula sai da eleição crescem em seu lugar Huck e Bolsonaro. Lula continuará sendo o principal ativo do campo progressista. Seu poder de transferência é importante, se será suficiente é cedo para afirmar. Ficando cada vez mais claro que não irá até o final, qual será o momento ideal para substituí-lo de forma a facilitar a transferência? Esse dilema, cedo ou tarde, vai chegar à mesa do PT.
9 – DIVISÃO DA ESQUERDA – Não existe espaço vazio, é a política como ela é. Os demais partidos também avançarão na discussão de alternativas. Se as direções partidárias não tiverem juízo, daqui a pouco veremos Comunistas, Socialistas, correligionários de Ciro, Petistas e Psolistas trocando tapas em praça pública. A insegurança sobre o futuro do Lulismo e a disputa por seu espólio serão o terreno fértil para esta eventual lambança.
10 – UM NOVO PARTIDO PARA UMA NOVA REALIDADE – Loucura? Fora da realidade? O novo quadro impõe pensar “fora da caixinha.” Qual o sentido, na atual quadra histórica, de termos Manuela D’Ávila, Ricardo Coutinho, Jaques Wagner, Ciro, Requião e até mesmo psolistas como Erundina e Edmilson Rodrigues em partidos diferentes? Pegaram o Rei. Vão parar em Lula ou no PT, como Lula achou que parariam em Dirceu? A construção de um novo Partido de Frente, orgânico, que reúna Comunistas, Socialistas, Sociais Democratas e Nacionalistas em torno de um Programa por uma Nova Independência do Brasil sacudiria nosso campo e apontaria perspectiva. Não se trata da dissolução ou da liquidação dos partidos atuais, que atuariam por dentro da Frente. Seria a materialização de uma compreensão histórica superior sobre o estágio da luta no Brasil.
11 – É POSSÍVEL GANHAR ? – A tarefa da direita é das mais difíceis. Aprovar um projeto antinacional e antipopular nas urnas em meio a uma grave crise econômica e social não será fácil. Terão que alijar a esquerda do processo e contar com a sua divisão. É possível ganhar. Desde que haja grandeza e desprendimento de todos.

Ricardo Cappelli – Secretário Chefe da Representação do Governo do Maranhão  no DF (GGN)

Eu, Walter Salles, do Blog cafecomleitenoticias, estou de acordo com o texto do colega Ricardo Capelli, mas discordo quando fala que eles, os ditadores, vão cair pra cima do Bolsonaro, porque acredito que o próximo a ser perseguido é o Ciro Gomes e outras figuras do PT. Acredito que o Bolsonaro não chega a ser uma figura que assusta, pois, pelo andar da carruagem, ele é limitado e o limite chegou. Por outro lado, apesar da coisa ser muito mais séria do que se imagina, o PT já avisou que não vai aceitar a condenação sem provas de Lula, e que o próprio Lula será candidato sim. Quando o Ricardo disse que a justiça brasileira está mexendo com fogo, eu entendi que não é em tom de ameaça pelo PT, mas sim o que pode acontecer com o Brasil e a sua nação. É como se dissesse que os três juízes que condenaram o Lula, sem provas, não mediu as consequências, não avaliou a dimensão que tal atitude pode chegar.

“O ano de 1968, “o ano que não acabou”, ficou marcado na história mundial e na do Brasil como um momento de grande contestação da política e dos costumes. O movimento estudantil celebrizou-se como protesto dos jovens contra a política tradicional, mas principalmente como demanda por novas liberdades. O radicalismo jovem pode ser bem expresso no lema “é proibido proibir”. Esse movimento, no Brasil, associou-se a um combate mais organizado contra o regime: intensificaram-se os protestos mais radicais, especialmente o dos universitários, contra a ditadura. Por outro lado, a “linha dura” providenciava instrumentos mais sofisticados e planejava ações mais rigorosas contra a oposição.

Também no decorrer de 1968 a Igreja começava a ter uma ação mais expressiva na defesa dos direitos humanos, e lideranças políticas cassadas continuavam a se associar visando a um retorno à política nacional e ao combate à ditadura. A marginalização política que o golpe impusera a antigos rivais – Carlos Lacerda, Juscelino Kubitschek, João Goulart – tivera o efeito de associá-los, ainda em 1967, na Frente Ampla, cujas atividades foram suspensas pelo ministro da Justiça, Luís Antônio da Gama e Silva, em abril de 1968. Pouco depois, o ministro do Trabalho, Jarbas Passarinho, reintroduziu o atestado de ideologia como requisito para a escolha dos dirigentes sindicais. Uma greve dos metalúrgicos em Osasco, em meados do ano, a primeira greve operária desde o início do regime militar, também sinalizava para a “linha dura” que medidas mais enérgicas deveriam ser tomadas para controlar as manifestações de descontentamento de qualquer ordem. Nas palavras do ministro do Exército, Aurélio de Lira Tavares, o governo precisava ser mais enérgico no combate a “idéias subversivas”. O diagnóstico militar era o de que havia “um processo bem adiantado de guerra revolucionária” liderado pelos comunistas.

A Grande diferença é que durante o Regime Militar no Brasil, a juventude brasileira, empurrada por artistas que enfrentavam os “homens”, faziam letras disfarçadas para driblar a censura, que era forte e perversa, que, muitas vezes exigia do ouvinte uma certa capacidade intelecto, para entender o recado através da música.

Na Verdade, eu sempre falo que  a ditadura continuou existindo de uma forma muito mais perigosa, que foi criar um laboratório, principalmente para “artistas, para que eles cantassem bla bla bla e ganhassem dinheiro com aquilo, como acontece até hoje. como disse o Ricardo, cadê o povo nas ruas?  Bom, se o judiciário já condenou e disse que vai sustentar e o PT e aliados diz que não aceita, o que pode acontecer neste país? Será que os juízes mexeram com fogo mesmo? Os cinco últimos parágrafos Walter Salles. 

 

A ditadura só tolera Lula preso. Ou morto, por Jeferson Miola


 

Por Jeferson Miola- Assim como era sabido de antemão que no último 24 de janeiro Lula seria duramente condenado na farsa operada pelo tribunal de exceção da Lava Jato, é 100% certo seu banimento político, para subtrair-lhe o direito de participar da eleição.

Eles farão de tudo para consumar a fraude eleitoral o antes possível. E este roteiro também já foi escrito: apressam a execução da pena e antecipam empecilhos na “justiça” eleitoral. O recolhimento arbitrário do passaporte do ex-presidente, determinado por juiz tucano de Brasília sem vínculo com a ação penal, é o primeiro passo para incomunicar Lula com o mundo e mantê-lo no radar dos verdugos.

O nome do Lula não poderá figurar na urna eletrônica, em nenhuma hipótese, pois seria eleito no primeiro turno com enorme sobra de votação. Seus mais de 70 milhões de votos, entretanto, seriam anulados, deixando a fraude da eleição sem Lula ainda mais escancarada.

Por isso a ditadura midiático-judicial tratará de banir Lula da eleição o mais rápido possível, impedindo até mesmo o registro da candidatura. A condenação fraudulenta no tribunal de exceção da Lava Jato é o fundamento para isso.

Mesmo com esta medida, contudo, a classe dominante não estaria tranquila, porque a ausência do Lula na eleição não garante a vitória de algum representante do golpe. Mesmo banido politicamente, Lula preserva o poder virtual de eleger o candidato do campo democrático-popular que o representaria na urna.

A oligarquia conhece, teme e tem pânico dessa força e poder monumental do Lula junto ao povo; e, como é incapaz de vencê-lo dentro das regras do Estado de Direito, apela à vilania, à conspiração e ao arbítrio.

Lula já alçou à presidência da sétima economia do planeta uma mulher – ainda por cima de esquerda e combatente da ditadura anterior a essa – que nunca antes havia concorrido numa eleição.

Na terceira maior metrópole do mundo – a maior da América Latina – Lula fez prefeito um professor universitário de esquerda que não tinha nenhuma experiência eleitoral prévia.

Como o banimento do Lula não é suficientemente garantidor da continuidade do golpe com a eleição de algum representante da ditadura, deve-se supor que poderá haver o acirramento da violência institucional contra Lula.

Além de sequestrarem o direito de Lula concorrer, será necessário também sequestrarem o direito de Lula se movimentar, falar e de se comunicar com o povo que se magnetiza no contato com ele.

Livre, Lula continuará sendo a principal ameaça à continuidade do golpe. Por isso o cenário de prisão do Lula desponta no horizonte. Somente com Lula preso – ou morto – a ditadura consegue continuar.

Para a ditadura que já perdeu totalmente o pudor, pouco importa manter as aparências. Pouco importa que no mesmo dia da farsa do TRF4 a procuradora da república indicada pelo usurpador Michel Temer tenha pedido o arquivamento do inquérito que investiga o tucano José Serra por receber R$ 20 milhões de propinas do grupo JBS.

Para se prevenirem de reações imponderáveis, talvez moderem o castigo e concedam prisão domiciliar ao Lula. Assim mesmo, os efeitos restritivos totais sobre a mobilidade, a liberdade e a comunicação do Lula com o povo serão idênticos ao encarceramento em regime fechado.

A ditadura fascista moverá montanhas para garantir a continuidade do empreendimento golpista e sua agenda brutalmente anti-povo, anti-democracia e anti-nação.

O regime de exceção não permitirá a eleição do Lula ou de alguém que represente as aspirações do povo brasileiro. Eles não perpetraram o golpe para durar pouco tempo.

 

 

Mais três adolescentes se vão após bater carro roubado em Luiz Eduardo Magalhães


Adolescentes morrem em batida entre carro e caminhonete após roubarem veículo no oeste da Bahia (Foto: Edivaldo Braga/Blog Braga)

(Foto: Edivaldo Braga/Blog Braga)

 

Mais uma vez chega à redação do Café com Leite Notícias  a triste notícia de que três adolescentes morrem vítimas de colisão após roubarem um veículo. De acordo à  Polícia Rodoviária Federal, os garotos tinham 12, 15 e 16 anos de idade e teve a sua vida bloqueada ali naquela BR-242, em Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia.

O triste é que essa não é a única notícia de acontecimentos levando adolescentes e jovens a óbito, seja por dirigir em alta velocidade, muitas vezes com efeito de bebidas e drogas e também por envolvimento com o tráfego.

De acordo com a polícia, o carro havia sido roubado por eles em Luís Eduardo Magalhães e, quando passavam na altura do km-890 da rodovia, bateram de frente com a caminhonete. A PRF não tem detalhes das circunstâncias do roubo do veículo.

Após a batida, os veículos pararam em uma área de matagal no acostamento da via. O carro ficou destruído e a caminhonete também sofreu danos. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas os três adolescentes morreram no local do acidente. Eles ficaram presos às ferragens e os corpos foram retirados pelo Corpo de Bombeiros.

Os carros ficaram destruídos

 

A PRF disse ainda que dois homens estavam na caminhonete, onde foram socorridos pelo Samu. Um deles foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento de Luís Eduardo Magalhães e passa bem. O outro foi para o Hospital do Oeste, em Barreiras, mas não há detalhes do estado de saúde dele.

Os corpos dos adolescentes foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica de Barreiras. Não há detalhes sobre sepultamento, nem a identidade das vítimas.

Integrantes da Samu resgataram passageiros da caminhonete, mas quando chegaram ao local do acidente os adolescentes já estavam mortos e os corpos foram encaminhados para o Departamento de Polícia Técnica de Barreiras.

 

 

Indiano constrói estrada a picareta para filhos irem pra escola


Foto: Simanchal Pattnaik
Foto: Simanchal Pattnaik

O indiano Jalandhar Nayak resolveu fazer o próprio caminho pra que seus filhos pudessem ir à escola sem riscos e mais rapidamente.

Durante dois anos, ele que tem 45 anos, usou uma enxada e uma picareta e construiu sozinho uma estrada de 8 km.

A estrada fica no vilarejo do Estado de Orissa, na Índia. O vendedor de hortaliças trabalhava cerca de oito horas por dia para remover as pedras e abrir o caminho pra reduzir o tempo gasto pelos filhos para ir e voltar da escola, localizada a 15 km.

As três crianças costumavam levar três horas em cada sentido do trajeto em terreno montanhoso.

“Meus filhos tinham dificuldade de andar pelo caminho estreito e cheio de pedras”, disse Nayak ao jornal local News World Odisha.

“Com frequência eu os via tropeçando nas pedras. Decidi então esculpir uma estrada que passasse pela montanha, para que eles pudessem caminhar com mais facilidade.”

Recompensa

Depois que a história de Nayak chegou à imprensa, autoridade indianas prometeram terminar os 7 km restantes do trajeto e recompensá-lo pelo trabalho já realizado.

A notícia deixou Nayak “muito feliz” – ele aproveitou para pedir eletricidade e água potável para seu vilarejo.

Segundo a imprensa indiana, apenas a família de Nayak vive na região – abandonada por outros moradores justamente por falta de infraestrutura.

O esforço do vendedor despertou admiração da população:

“Fiquei impressionado ao ver que ele foi extremamente cuidadoso (na construção) e se assegurou de que nenhuma árvore fosse derrubada para construir sua estrada”, afirmou Sibashakti Biswal, primeiro repórter a entrevistar Nayak.

A imprensa tem comparado Nayak a Dasharath Manjhi, conhecido como “homem da montanha de Bihar”, que passou 22 anos (de 1960 a 1982) construindo, por conta própria, uma estrada que atravessava montanhas e conectava sua aldeia à cidade mais próxima.

A intenção dele era evitar que sua mulher se ferisse no trajeto, até então perigoso. Fonte:Sónoticiaboa.

Julgamento com votos combinados configura uma farsa judicial, diz PT em nota, assegurando que projeto de candidatura de Lula Continua


Apesar de boa parte da população brasileira, principalmente a classe chamada de “elite”, nome que os deixa com o peito cheio de razão, para dizer que faz parte dos tucannistas, em grande parte, a luta começa agora. Blogs que são imparciais e que apoiam a democracia no país, como o GGN, Paulo Henrique Amorim e outros, vêm divulgando o outro lado da notícia, onde mostram a realidade dos fatos e não as mentiras da grande mídia que se aliou ao judiciário, isso ficou bem claro ontem, que mostram que  apesar do grande esforço para enganar o povo brasileiro, é surpreendia ao perceberem que o efeito tem sido ao contrário.  O Partido dos Trabalhadores que não se rende, soltou nota sobre condenação de Lula, assinada pela presidente do partido Gleisi Hoffmann, afirmando que o ato do TRF4 não fará com que Lula deixe de ser candidato. Para o PT, o resultado marca o início da luta em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato.
A nota é enfática em declarar que o que aconteceu é, nada mais, que a  continuação do golpe iniciado com o impeachment da presidente eleita Dilma Rousseff, e que tem como mote a destruição de conquistas sociais importantes e bombardeio da nossa frágil democracia.
Leia a nota a seguir.
NOTA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES
NÃO NOS RENDEMOS DIANTE DA INJUSTIÇA: LULA É CANDIDATO
O dia 24 de janeiro de 2018 marca o início de mais uma jornada do povo brasileiro em defesa da Democracia e do direito inalienável de votar em Lula para presidente da República.
O resultado do julgamento do recurso da defesa de Lula, no TRF-4, com votos claramente combinados dos tres desembargadores, configura uma farsa judicial.  Confirma-se o engajamento político-partidário de setores do sistema judicial, orquestrado pela Rede Globo, com o objetivo de tirar Lula do processo eleitoral.
São os mesmos setores que promoveram o golpe do impeachment em 2016, e desde então veem dilapidando o patrimônio nacional, entregando nossas riquezas e abrindo mão da soberania nacional, retirando direitos dos trabalhadores e destruindo os programas sociais que beneficiam o povo.
O plano dos golpistas esbarra na força política de Lula, que brota da alma do povo. Esbarra na consciência democrática da grande maioria da sociedade, que não aceita uma condenação sem crime e sem provas, não aceita a manipulação da justiça com fins de perseguição política.
Não vamos aceitar passivamente que a democracia e a vontade da maioria sejam mais uma vez desrespeitadas.
Vamos lutar em defesa da democracia em todas as instâncias, na Justiça e principalmente nas ruas.
Vamos confirmar a candidatura de Lula na convenção partidária e registrá-la em 15 de agosto, seguindo rigorosamente o que assegura a Legislação eleitoral.
Se pensam que história termina com a decisão de hoje, estão muito enganados, porque não nos rendemos diante da injustiça.
Os partidos de esquerda, os movimentos sociais, os democratas do Brasil, estamos mais unidos do que nunca, fortalecidos pelas jornadas de luta que mobilizaram multidões nos últimos meses.
Hoje é o começo da grande caminhada  que, pela vontade do povo, vai levar o companheiro Lula novamente à Presidência da República.
Lula se reúne com uma pequena parte dos seus seguidores, após condenação
O blog cafecomleitenoticias tem acompanhado toda movimentação da mídia, desde a matéria que surgiu e que deu origem ao caso triplex, quando um grande jornal soltou a matéria por ter tido conhecimento de que a esposa do Lula, hoje falecida, esteve no prédio do referido AP, como uma cliente normal que foi visitar um apartamento para ver seera do seu gosto para comprá-lo. Como não deu certo a transação, não foi comprado e tudo voltaria ao normal. Pelo menos até hoje ninguém apresentou provas cabais que fosse diferente. Mas, como a delação premiada virou moda, o Léo Pinheiro foi convidado pelo Sergio Moro para ferrar o Lula e “ferrou”, uma vez que, nesse caso, delação teve grande valor.  Mas o PT já avisou que  essa etapa da luta está apenas começando.

Um pequeno retrospecto da história do triplex da OAS


Nunca um prédio foi tão famoso quanto o do condomínio Solaris, no Guarujá
23 de fevereiro de 2017. Véspera do julgamento de Lula, em segunda instância, por causa do triplex da OAS. O Estadão, jornal porta-voz da força-tarefa de Curitiba, decide entrevistar uma das testemunhas do julgamento que ajudou na sentença condenatória proferida por Sergio Moro, em julho de 2017. Entre 73 opções, escolheu a dedo aquela que melhor retrata o caráter político e midiático do processo: o ex-zelador do condomínio, José Afonso Pinheiro.
Estadão quis saber se Afonso espera ver o ex-presidente condenado e preso. Afonso, um homem declaradamente anti-Lula e que repetiu à exaustão que o petista era dono do triplex, apenas porque o viu visitar a unidade, sem nenhuma outra prova. Uma pauta que evidentemente saiu da redação com o lead pronto.
Melhor do que apenas especular sobre o porquê do jornal ter julgado conveniente entrevistar o ex-zelator do triplex às vésperas do julgamento de Lula é lembrar das inúmeras testemunhas que contradizem a acusação e que foram escanteadas por Moro, na sentença, e pela grande mídia, na cobertura jornalística.
Foi por meio de vídeos da Lava Jato que o Estadão divulgou com exclusividade em seu canal no Youtube – mas que, pelo conteúdo comprometedor para a Lava Jato, não foram devidamente analisados nem ganham destaque no portal ou na edição impressa – que o GGN produziu a reportagem “É provável, ouvi o boato, não comprou, mas é dono.” Ali ficou claro que a maioria das testemunhas ouvidas pelos procuradores de Curitiba foi assumidamente influenciada pelo noticiário, que vem martelando, há anos, e muito antes da ação penal nascer, que Lula tem um apartamento no Guarujá. Após anúncio continue lendo  matéria.
Apesar disso, as principais testemunhas, ou seja, os executivos que trabalhavam na OAS Empreendimentos à época dos fatos investigados, admitiram a inexistência de provas cabais de que Lula fosse o dono do apartamento. Ao contrário disso, testemunhas como Mariuze Aparecida da Silva, Igor Ramos Pontes, Roberto Moreira Ferreira ajudaram a mostrar que Lula era um “cliente em potencial”, mas que desistiu da compra.
O próprio “Afonso do triplex” disse a Moro: “(…) tinham corretores que faziam as vendas de apartamentos no Condomínio Solaris, e pessoas compravam porque achavam que o ex-presidente tinha um apartamento lá, os corretores mesmo faziam a propaganda do apartamento.”
Isso não entrou na entrevista do Estadão, mas consta nos autos e reforça a tese de que era de interesse da OAS reformar o apartamento para que Lula efetivasse a compra.
Por que nenhuma dessas testemunhas ganhou destaque na grande mídia, se não pela seletividade escrachada?
Nesse aspecto, a cobertura dos veículos tradicionais, ao longo de toda a investigação e do julgamento de Lula, se assemelha à própria sentença do triplex: nela, Moro selecionou a dedo e picotou os depoimentos para que se encaixassem melhor na acusação, e descartou sumariamente, como denuncia a defesa, aqueles que desmontam a denúncia. Matéria do GGN.

Torne o sábado um dia prazeroso e diferente como manda o Criador


Um dia que deve ser separado para um contato com Deus, através do descanso. Uma orientação do próprio Deus.

 

Pais podem aproveitar o dia para incentivar os filhos a ter mais contato com a natureza e refletir na criação (Foto: Adventist Review)

Para muitas crianças, o sábado é um dia de nãos: não ande de bicicleta, não assista televisão, não vá nadar, etc. Essas regras são muitas vezes mal interpretadas como “não se divirta”. E para muitas crianças, isso faz parecer que o sábado é um dia muito chato!

Devemos entender melhor. Será que realmente achamos que Deus pretende que Seu dia especial seja tedioso?

Em Isaías 58:13, o sábado é chamado de “deleitoso”. Será que o sábado é realmente “deleitoso” para você e seus filhos? Pode ser que guardar o sábado significa apenas ir à igreja fielmente e se abster do trabalho e dos prazeres pessoais. Mas será que não podemos olhar para o sábado como um dia para nos deleitarmos no Senhor?

Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Marcos 2:27). O sábado é um presente de Deus para nós, dando-nos o descanso de nosso trabalho rigoroso e a oportunidade de renovar nossa saúde física, emocional e espiritual. Deus nos deu esse dia, não para nosso próprio entretenimento, mas sim como um dia para aproveitar Sua criação ao descansarmos de nossas rotinas diárias, não para dormir até mais tarde ou ficar o dia inteiro sem fazer nada.

Podemos envolver todos os membros de nossa família para celebrar o sábado especial de Deus ao ajudar nossos filhos a ver esse dia sagrado como um dia prazeroso. Façamos do sábado um dia divertido e memorável, um dia pelo qual nossos filhos anseiem. A escritora Ellen White nos lembra: “O sábado — oh! — tornai-o o dia mais doce e mais abençoado de toda a semana” (A Fé pela qual eu vivo, p. 32). “Pais, acima de tudo, cuidai de vossos filhos no sábado” (Orientação da Criança, p. 350).

A seguir estão algumas maneiras de fazer exatamente isso.

Uma família feliz alegra o coração de Deus.

Crie tradições sabáticas

Cada família pode se divertir recebendo o sábado no pôr do sol de sexta-feira. Peça que as crianças façam um cartaz especial que diga “Nosso dia especial com Deus” e pendurem-no. Deem as mãos para cantar e receber o santo sábado. Prepare uma refeição tradicional que só é servida para receber o sábado. As crianças também podem escolher uma música especial para a ocasião. Em minha família, nossa música de sábado era “Morre o Dia” (Hinário Adventista do Sétimo Dia, nº 28).

Desfrute de atividades bíblicas

Envolva as crianças em jogos bíblicos, questionários e enigmas para que aprendam mais sobre Deus. Use jogos de tabuleiro, como Bíblia e Ação, entre outros. Mas é ainda melhor se suas crianças e adolescentes criarem seus próprios jogos. Jogue com eles, e você se surpreenderá.

Explore a natureza

“Os céus declaram a glória de Deus” (Salmos 19:1). As crianças podem aprender muito com a natureza. Conhecer a Deus por meio dela é divertido, gratificante e emocionante. Faça caminhadas e observe as cores e variedades de formas e tamanhos de árvores e flores. Ouça a música do vento a soprar nas folhas e os cantos dos passarinhos. Sinta o cheiro do pinheiro, da grama recém-cortada, da fragrância das rosas e jasmins. Sinta a textura da casca da árvore, a suavidade das folhas nas plantas úmidas com o orvalho. No fim, veja quantos tipos de flores, plantas e pássaros vocês identificaram, cheiraram, tocaram ou ouviram. Busque na Bíblia essas joias da natureza.

Você também pode organizar atividades mais ativas, como um caça ao tesouro bíblico ou fazer com que as crianças construam uma maquete das histórias bíblicas usando materiais que eles encontram no bosque. Elas gostam muito de aventura e movimento.

Atividades solidárias

As crianças amam servir e ajudar os outros. Envolva-as em visitas a asilos, onde podem cantar para trazer alegria para as pessoas que ali estão. Elas podem embrulhar brinquedos e outros itens para dar de presente a crianças carentes. Façam e decorem cartões para enviar para crianças cujos pais estão na prisão. Use os materiais disponíveis para ajudar seus filhos a se envolverem em oportunidades reais de serviço.

Aprofundem-se no estudo da Bíblia

O sábado é o melhor momento para se aprofundar na Bíblia. Incentive seus filhos a sublinhar ou marcar textos-chave na Bíblia. Faça um questionário impresso onde eles podem responder a perguntas como: quem, o quê, quando, onde e por quê sobre os textos-chave que eles estão estudando. Conversem sobre como eles podem aplicar isso à sua vida. Filhos mais velhos podem aprender a escrever seus pensamentos e sentimentos em diários. Fazer anotações e escrever é uma ótima maneira de meditar na Palavra de Deus e expressar nossos pensamentos.

Não há segredo de como fazer do sábado um dia deleitoso, mas exige intencionalidade. Ellen White nos insta fortemente da seguinte maneira: “Pais, tornem o sábado um deleite, para que seus filhos o aguardem e o acolham de coração” (Testemunhos para a Igreja, v. 2, p. 585). Podemos educar nossos filhos não para aturar o sábado, mas para verdadeiramente desfrutá-lo! Fonte:Notícia Adventista.

Ciro Gomes pede que o TRF4 tenha coragem de enfrentar a Globo e absolva Lula!


 Ciro cresce na opinião popular rumo Planalto

 

“Dia 24 de janeiro é o dia do julgamento da apelação de Lula contra a sentença que o condenou em primeira instância.

Torço para que seu recurso seja reconhecido pelo tribunal regional, órgão de segunda instância da Justiça Federal, e ele seja declarado inocente.

O Judiciário brasileiro, assim como os outros poderes de nossa frágil República, tem graves defeitos – nunca me abstive de criticá-los – mas imaginá-lo parte orgânica de uma conspiração política ofende a inteligencia média do país e, pior, a consequência inevitável desta constatação teria desdobramentos tão graves que a um democrata e republicano só restaria a insurgência revolucionária. Não creio, definitivamente nisto.

É definitivamente constrangedor e inexplicável que nenhum quadro relevante do PSDB esteja preso apesar de fartas e robustas evidências de seu orgânico e ancestral envolvimento em corrupção. Mas não é irrelevante que estejam presos quadros centrais do PMDB como Eduardo Cunha, Gedel Vieira Lima ou Henrique Alves. E que o próprio presidente Michel Temer tenha sido chamado pela Justiça a responder por seus atos de corrupção, embora impedida, a mesma justiça, de prosseguir na apuração, pelo poder politico subornado.

O que quero dizer nesta hora crítica é que, apesar de seus graves problemas, a Justiça brasileira ainda deve merecer o respeito institucional da nação. O oposto é a baderna, a anarquia e, evidentemente, a violência.

Que o Tribunal Regional de Porto Alegre compreenda a transcendência de sua decisão! Que, independentemente de pressões legítimas ou espúrias, afirme a JUSTIÇA! Que tenha a força moral de afirmar a inocência de Lula no processo em questão, se como eu, não vislumbrar clara sua culpa.

Que dê evidências incontestáveis de sua culpa, caso assim entenda, de maneira que a qualquer do povo não reste duvidas e, assim, possa a Nação afirmar como o injustiçado alemão: há juizes em Berlim. E, apesar de tudo, também no nosso sofrido Brasil” Ciro Gomes

Marcelo Odebrecht encontrou dados que podem complicar Aécio Neves


De acordo a jornalista Mônica Bergamo divulgou nesta segunda (22), para o GGN, que Marcelo Odebrecht encontrou dados sonegados pela Braskem, que ele pretende entregar à Polícia Federal para corroborar delação premiada contra Aécio Neves e outros políticos com mandato.
Segundo a jornalista, após ser transferido para aprisão domiciliar, o “problema” foi resolvido porque Marcelo “teve acesso à base de dados de seu computador com o material, inclusive e-mails que procurava.”
Ainda de acordo com a coluna, Marcelo confirmou, em e-mail enviado a ex-diretores da Odebrecht, que havia pedido dados para a Braskem, que se recusou a enviar sob a alegação de que o material estava protegido juridicamente.
O conteúdo é essencial para “identificar eventuais contrapartidas dadas por parlamentares, incluindo edição de MPs (medidas provisórias) de interesse do grupo, em troca de doações eleitorais oficiais, propina e caixa dois.”
Marcelo já teria sido cobrado a entregar um dos pontos do acordo de delação que fechou com a Procuradoria-Geral da República: os “apoios prestados” ao grupo Odebrecht em “atos legislativos”, em especial “medidas provisórias”, por parlamentares “como o senador Aécio Neves”, escreveu a Folha no dia 6 deste mês.
Em resposta, Marcelo informou à PF que poderia “encontrar elementos de corroboração de sua colaboração em mensagens eletrônicas trocadas com executivos da empresa Braskem”.
Café Com Leite- O que se espera é que na ,mesma velocidade que acontecem quando há acusação contra o Lula, como aconteceu quando o Léo Pinheiro, da OAS, delatou contra o petista, também aconteça com um tucano. O Brasil inteiro está tomando conhecimento de que os integrantes do PSDB é como se fossem blindados ou intocáveis, o que não é uma coisa boa para o Brasil.
Numa coluna do Flávio Koutzii, que ele escreveu para o GGN, ele fala exatamente sobre o projeto da direita brasileira, que é apagar os anos Lula da história da política brasileira. Acontece que o Lula está resistindo às avalanches de denúncias sem provas, mas que desgastam, porque tem respaldo perante o povo. Como a direita passa por um momento de descrédito, perante o eleitor brasileiro, quer, a qualquer custo, tirar aquele que apesar de toda tentativa de reduzir a pó, pela direita e pela mídia, principalmente a Globo, está a cada dia mais preferido pelo povo. Para os Tucanos, se tirar o Lula do caminho do Planalto, através das eleições de outubro, eles crescem. Estão enganados, pois outros nomes do próprio PT poderá substituí-lo, ou, já muito falado na língua do povo, o Ciro Gomes, o qual o povo tem falado que é “testado e aprovado”. Portanto, ao que indica as tendências, a força do PSDB estão se esgotando, ainda que se refira a São Paulo, que é região do Brasil em que a legenda, até agora, tem tido reduto garantido.
Amanhã é dia de julgamento do maior líder político de todos os tempos da história deste país, o que tem irritado os ex-presidentes intelectuais que não souberam falar a linguá do povo e terminou se desgastando, e que por isso, certamente vai torcer para uma condenação, ou, ao menos, que petista não possa ser candidato. Vale lembrar mais uma vez, que o processo que vai levar ao julgamento de amanhã é o famoso triplex, o qual a Juíza Luciana Correa, de Brasilia,  penhorou como bens da OAS. Fonte GGN, dois últimos parágrafos Cafe com Leite Notícias.

 

A incerteza dos brasileiros nos últimos tempos, por Walter Salles


Resultado de imagem para foto de calçadão de são paulo cheio de gente

Incerta, a multidão segue em frente sonhando com um futuro melhor

 

Café com Leite Notícias- O Brasil viveu por um bom período em situação favorável às classes de um extremo a outro, onde se tinha mais confiança em investir dinheiro, abrir negócios e gerar empregos. A classe média baixa se sentiu segura e com menos medo de ficar pobre, pois via os consumidores comprando nos seus comércios e assim a cadeia ia seguindo até chegar ao fabricante. De repente o brasileiro se encontra na maior incerteza, onde tem medo de tudo, e por cima, ainda se depara com o aumento de combustíveis todos os meses, o que, sem dúvida, termina puxando outros aumentos. Além de tudo isso, as notícias que chegam através das redes sociais e outras, não têm deixado as pessoas confortadas e certa de que o brasileiro está sendo cuidado da maneira correta. Na verdade, tirando Deus fora disso tudo, a gente não teria pra quem apelar e estaríamos todos em maus lençóis. As indicações para compor as pastas dos ministérios não tem mais sido por competência e conhecimento do indivíduo, mas sim pelos acertos políticos, pela contribuição que tal futuro ministro ou ministra pode oferecer, não para o povo, mas sim para o Planalto.

 

Agora mesmo está aí o impasse para que tome posse a deputada do PTB Cristiane Brasil, que já foi condenada.  A nomeação da petebista, que é filha do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, que ficou muito conhecido na década passada no cenário político, é considerada importante pelo governo para a aprovação da reforma da Previdência. Acontece que o que levou a condenação da deputada, foi recusar de assinar a carteira de um funcionário que trabalhou como motorista, em média 15 horas por dia, para ela e toda a família. Nesse caso, como pode uma pessoa que tem tal atitude e comportamento, ser uma ministra do trabalho? Na verdade, o Temer a quer ministra, por ser fundamental para a aprovação da reforma da Previdência, como foi dito e acontece com muitos outros ministros.

Tudo isso faz o povo se sentir ludibriado nos últimos anos, sem saber em quem acreditar. Outro dia eu vi uma mensagem que dizia o seguinte: “brigar por políticos na atual situação, é como ter uma crise de ciúmes na zona”. Muito pobre e triste essa frase e essa comparação, pois achar que não há políticos que merecem a nossa confiança, é achar que não há um único brasileiro honesto. Pois o político é apenas uma classe da sociedade como muitas outras. Eu diria que a podridão é grande, mas que dá pra limpar um pouco esse quadro. Não devemos nem generalizar, nem cruzar os braços e procurar abrir a cabeça.