(77) 99152-6666

Professora é denunciada por pai de aluna após abordar feminismo em sala de aula


Virginia Ferreira foi acusada de ensinar “ideologia de gênero” aos estudantes e, como consequência, quase perdeu o emprego na rede pública de Vinhedo (SP)

A professora de inglês Virginia Ferreira, que leciona há 20 anos na rede municipal pública de Vinhedo, cidade no interior de São Paulo conhecida por seu berço do Movimento Brasil Livre (MBL), foi filmada por uma aluna em sala de aula durante uma fala sobre feminismo e violência contra as mulheres no ano passado. Posteriormente, o vídeo foi utilizado pelo pai da estudante em uma denúncia que culminou em processo administrativo contra a professora, encerrado nesta segunda-feira (17).

O caso aconteceu na Escola Municipal Professor Ricardo Junco, poucas semanas antes da celebração do Dia Internacional da Mulher, no 8 de março. Ferreira conta que pediu em sua turma de 8º ano que os adolescentes respondessem um questionário e fizessem uma pesquisa em casa sobre alguns conceitos e correntes históricas do feminismo, relacionando a temática com o próprio conteúdo do livro didático.

“Já nesse processo a diretora me chamou para avisar que havia a queixa de mães de alunos. Pensei que se tratasse da abordagem, não do conteúdo, e me coloquei a disposição para explicar meu trabalho”, recorda Ferreira, em entrevista ao El País.

A reclamação, na verdade, era do pai de uma aluna, que acusava Ferreira de usar suas aulas para ensinar sobre feminismo e “ideologia de gênero”. “Minha aula não tem nenhuma estrutura de doutrinação, a gente faz um trabalho de diálogo, de conversa. Busco aproximar o conteúdo dos alunos e problematizar os temas trabalhados. É uma dinâmica já de anos em sala de aula”, disse a professora.

A gravação clandestina da estudante foi publicada na página oficial do MBL, no Facebook. Com a repercussão do caso, foi aberto um processo em agosto e, após seis meses, acabou arquivado nesta segunda-feira (17) por se considerar que não “houve configuração de irregularidade”. Neste período, a professora foi investigada por negligência e corria o risco de sofrer uma punição disciplinar, sendo a maior delas o afastamento de suas atividades. “Participei de todos os depoimentos. Quando depôs, o pai fez uma ameaça velada. Disse ‘eu tenho muita coisa contra essa professora, ela vai ver”, recorda Ferreira. Fonte:Forum

Error, no Ad ID set! Check your syntax!

Esclareça tudo: Wadih Damous cobra publicamente Rui Costa, governador da Bahia


“A imagem do PT não pode sair arranhada desse episódio. Foi queima de arquivo. Quem mandou queimar?”, disse o ex-deputado petista

(Foto: Gustavo Bezerra/PT na Câmara)

O advogado e ex-deputado federal Wadih Damous (PT) foi ao Twitter para cobrar uma posição do governador da Bahia, Rui Costa, também do PT, em relação às investigações do assassinato do miliciano Adriano Nóbrega.

“A execução do miliciano, herói de Bolsonaro, Adriano Nóbrega tem de ser cabalmente esclarecida pelo governo da Bahia, a não ser que o governador admita não ter o controle de sua polícia. A imagem do PT não pode sair arranhada desse episódio. Foi queima de arquivo. Quem mandou queimar?”, postou Damous.

Costa afirmou a jornalistas, na última sexta-feira (14), que só soube da operação policial que resultou na morte de Nóbrega na madrugada do último domingo (9), depois que ela já tinha sido deflagrada.

“Eu não cuido de cada bandido”

“Eu sou governador do estado. Eu não cuido de cada bandido, cada criminoso da Bahia. Muito menos do Brasil. Isso está nas mãos do Ministério Público do Rio, da Bahia”, disse o mandatário baiano.

Há inúmeras suspeitas de que a morte Adriano da Nóbrega, integrante do chamado Escritório do Crime, grupo miliciano do Rio, e próximo à família Bolsonaro, tenha sido uma queima de arquivo. Reportagem da Veja com fotos do corpo de Adriano sugerem que ele tenha sido executado quando já estava rendido.

Wadih Damous

@wadih_damous

A execução do miliciano,herói de Bolsonaro,Adriano Nóbrega tem de ser cabalmente esclarecida pelo governo da Bahia,a não ser que o governador admita não ter o controle de sua polícia.A imagem do PT não pode sair arranhada desse episódio. Foi queima de arquivo.Quem mandou queimar?

Diretor de hospital em Wuhan, na China, morre por Covid-19, diz jornal estatal chinês



 Liu Zhiming, diretor de um hospital em Wuhan, na China, morreu nesta segunda-feira (17) por Covid-19, segundo jornal chinês — Foto: Reprodução/Twitter People's Daily, China Liu Zhiming, diretor de um hospital em Wuhan, na China, morreu nesta segunda-feira (17) por Covid-19, segundo jornal chinês — Foto: Reprodução/Twitter People's Daily, China

Liu Zhiming, diretor de um hospital em Wuhan, na China, morreu nesta segunda-feira (17) por Covid-19, segundo jornal chinês — Foto: Reprodução/Twitter People’s Daily, China

Um diretor de um hospital em Wuhan, na China, morreu nesta segunda-feira (17) por Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, informou o jornal estatal chinês “People’s Daily”.

Segundo o veículo, Liu Zhiming, que trabalhava no hospital Wuchang, é o primeiro diretor de hospital a morrer por causa da doença, que já deixou 1.772 mortos e teve 70.635 casos registrados na China.

Wuhan, capital da província de Hubei, é onde o surto de Covid-19 surgiu, em 31 de dezembro do ano passado. Segundo a OMS, 94% dos novos casos continuam vindo da província.

“Não me calarei quando a Bahia for agredida”, contesta Rui Costa


Na manhã desta segunda-feira, 17, o governador da Bahia Rui Costa (PT), participou do lançamento da Operação Carnaval 2020, da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Em coletiva de imprensa, o governador pontuou que não gostava de ‘‘disse me disse na política’’ e respondeu ao comentário de Bolsonaro em relação a Polícia Militar da Bahia.

”Eu não posso me calar e não me calarei quando a Bahia for agredida. Quando os baianos forem agredidos, independente de quem está agredindo o baiano, mesmo que seja o presidente da República. Então, a minha manifestação foi sair em defesa da Bahia e sair em defesa dos baianos. E toda e qualquer vez que a Bahia for agredida eu sairei em defesa”, afirmou o governador.

A resposta de Rui foi destinada a uma publicação que o presidente da República Jair Bolsonaro emitiu referente ao líder miliciano que foi morto na Bahia. Na coletiva, o governador destacou que não é gestor de operações policiais e que isso cabe a técnicos especializados analisarem, acrescentando que toda vez que um policial agir com base nas leis terá o apoio do governo.

”Então, eu publiquei no meu Twitter uma nota onde eu digo que nossa orientação, a determinação do governo da Bahia, é cumprir as ordens judiciais e prender todos os marginais, todos os bandidos com vida. Agora se esses bandidos, se esses marginais atiram contra pais e mães de família que, eventualmente, estão vestindo farda ou não vestem farda, porque são da polícia civil. Mas no ato de executar o mandado judicial, eles são agredidos com tiros de fuzil e pistola, eles têm o direito de salvar suas próprias vidas, não é direito nosso pedir que eles cometam suicídio e que morram numa operação”, acrescentou Rui.

Rui Costa

@costa_rui

O Governo do Estado da Bahia não mantém laços de amizade nem presta homenagens a bandidos nem procurados pela Justiça. A Bahia luta contra e não vai tolerar nunca milícias nem bandidagem.
Na Bahia, trabalhamos duro para prevalecer a Lei e o Estado de Direito.

Rui Costa

@costa_rui

Na Bahia, a determinação é cumprir ordem judicial e prender criminosos com vida. Mas se estes atiram contra Pais e Mães de família q representam a sociedade, os mesmos têm o direito de salvar suas próprias vidas, mesmo q os MARGINAIS mantenham laços de amizade com a Presidência. Fonte: A tarde.

Elton John perde a voz, deixa o palco chorando e revela que está doente


Ben Gibson / Elton John / Reprodução / CP

A estrela da música Sir. Elton John interrompeu um show que realizava em Auckland, na Nova Zelândia, neste domingo, e anunciou que está com pneumonia. O artista de 72 anos, recentemente vencedor do Oscar de melhor canção original com “(I’m Gonna) Love Me Again”, se apresentava no Mount Smart Stadium como parte de sua turnê mundial de despedida, quando perdeu a voz e começou a chorar no palco. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram o cantor sendo escoltado do palco, enquanto milhares de fãs o aplaudem de pé.

O britânico postou sobre sua doença no Twitter e no Instagram, dizendo que estava “profundamente chateado e arrependido” por sua performance, agradecendo pelo apoio. “Quero agradecer a todos que compareceram ao show do #EltonFarewellTour em Auckland hoje à noite. Fui diagnosticado com pneumonia atípica hoje cedo, mas estava determinado a dar a você o melhor show humanamente possível.

O artista tem agenda para com mais dois shows na cidade da Nova Zelândia no final desta semana – inclusive com ingressos ainda à venda –, mas a realização dos concertos não ficou clara após o ocorrido deste domingo.

Pneumonia atípica é um termo médico que descreve um caso leve da doença, de acordo com a American Lung Association. Ela é causada por bactérias e vírus e seus sintomas incluem febre, dor no peito, tosse e dor no peito – semelhante ao resfriado, mas os pacientes geralmente conseguem continuar as atividades diárias. Fonte:TNH1.

Professora da rede pública é envenenada em sala de aula por alunos de 10 e 11 anos


Professora da rede pública é envenenada em sala de aula por alunos de 10 e 11 anosCrédito da Foto: divulgação/Carlos Dias

Uma professora da rede estadual de São Paulo passou mal, após ter sido envenenada por dois alunos, de 10 e 11 anos, dentro da sala de aula. O caso aconteceu na tarde desta quinta-feira (13/2), na Escola Estadual Doutor. Aniz Badra, no bairro do Grajaú.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, os estudantes colocaram veneno para insetos dentro da garrafa de água da professora. Ela se sentiu mal após ingerir o líquido e foi encaminhada para um pronto-socorro. Ainda de acordo com a publicação, ela foi medicada e já recebeu alta.

Um boletim de ocorrência foi registrado e o caso está sendo acompanhado pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e pelo Conselho Tutelar. A informação publicada pelo portal de notícias é que os responsáveis pelos alunos foram chamados, e será realizada uma reunião para definir as medidas. Com informações do Aratuon.

 

Casal comemora 75 anos de casamento em Sorocaba; ‘Um presente divino’


FOTOS: ELAINE CRISTINA DE MEDEIROS TONON OLIVEIRA

Um casal de Sorocaba ganhou admiradores nas redes sociais em Sorocaba após a divulgação de uma foto nas redes sociais.

Seu João Tonon de 97 anos e dona Maria Aparecida Martins Tonon de 93 anos, foram flagrados de mãos dadas passeando pela cidade, e em um click compartilhado nas redes sociais, ficaram famosos e ganharam admiradores.

Eles moram em Sorocaba e estão completando 75 anos de casados. O casal que se conheceu em Itapeva comemorou as ‘bodas de brilhante’ na semana passada.

Em uma entrevista ao site G1 , dona Maria ao ver a foto que fez sucesso nas redes sociais, disse: “Não acredito que eu ainda estou aqui. Isso foi um presente divino, 75 anos juntos, um olhando para o outro e vendo que ainda estamos jovens para o amor”.

Que Deus continue abençoando esta união e de muita saúde para o seu João e para dona Maria, pois casamentos duradouros e ainda mais com amor de verdade, estão em falta no mundo. Parabéns aos casal!

Boletim: número de mortos pelo coronavírus passa de 1,7 mil; mais de 10 mil pessoas se recuperaram


Boletim: número de mortos pelo coronavírus passa de 1,7 mil; mais de 10 mil pessoas se recuperaram
Crédito da Foto: Agência Brasil

Autoridades chinesas relataram nesta segunda-feira (17/2), uma ligeira melhora nos novos casos de COVID-19 e mais 105 mortes, aumentando o número para 1.770. Os 2.048 novos casos seguiram três dias de queda, mas aumentaram apenas 39 em relação à contagem de novos casos do dia anterior.

Em Hong Kong, a mídia local informou que a polícia prendeu dois homens e procurava três outros que supostamente roubaram uma carga de 60 pacotes de papel higiênico armados com facas no início desta segunda-feira. Suprimentos da mercadoria tornaram-se extremamente escassos, frequentemente apenas com importações de baixa qualidade ainda disponíveis. A polícia deve discutir o assunto mais tarde.

Outros 1.200 médicos e enfermeiros militares da China começaram a chegar a Wuhan na manhã de segunda-feira, o mais recente contingente enviado para ajudar a reforçar o sistema de saúde da cidade. Novos casos em outros países estão aumentando a preocupação com a contenção do vírus. No domingo, Taiwan registrou sua primeira morte por COVID-19, a quinta fatalidade fora da China continental.

A Agência Central de Notícias de Taiwan, citando o ministro da Saúde Chen Shih-chung, disse que o homem que morreu tinha mais de 60 anos e não viajara para o exterior recentemente e não tinha contato conhecido com pacientes com vírus.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, convocou uma reunião de especialistas para discutir medidas de contenção no país, onde mais de uma dúzia de casos surgiram nos últimos dias sem nenhum vínculo óbvio com a China.

O Japão tem 415 casos confirmados, incluindo 355 de um navio de cruzeiro em quarentena e uma morte pelo vírus. O Japão tem o maior número de casos entre cerca de duas dúzias de países fora da China, onde a doença se espalhou.

Embora relatórios tenham uma aparente tentativa de demonstrar que a liderança do Partido Comunista agiu decisivamente desde o início, também são feitas críticas sobre o motivo pelo qual o público não foi alertado antes. Em seu discurso, o presidente Xi Jinping disse que deu instruções sobre o combate ao vírus em 7 de janeiro e ordenou o fechamento das cidades mais afetadas.

A divulgação de seu discurso indica que os principais líderes sabiam sobre a gravidade potencial do surto pelo menos duas semanas antes que esses perigos fossem divulgados ao público. Somente no final de janeiro as autoridades disseram que o vírus pode se espalhar entre humanos e o alarme público começou a aumentar.Fonte: Da redação

 

 

Corte de bolsas para pesquisas de pós-graduação foi maior no Nordeste


Já os cursos mais atingidos foram das áreas de engenharia, educação e medicina.

[Corte de bolsas para pesquisas de pós-graduação foi maior no Nordeste]
Foto : Tânia Rêgo/ Agência Brasil

A redução de bolsas para pós-graduação feita pelo governo Jair Bolsonaro no ano passado teve maior impacto no Nordeste, de acordo com dados obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI) e publicados pela Folha hoje (17).

Já os cursos mais atingidos foram das áreas de engenharia, educação e medicina.

As bolsas são financiadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC).

Foram canceladas 7.590 bolsas para financiar pesquisas de pós-graduandos. No total, são 84,6 mil estudantes atendidos com financiamento. Outras 476 bolsas fazem parte de acordos e editais específicos, em geral por temas e abertos a várias instituições.

Para a análise dos dados, a Folha considerou somentes os benefícios de programas institucionais.

O número absoluto de bolsas canceladas foi maior no Sudeste, que também concentra o maior número de programas e órgãos de pesquisa. Os cancelamentos representaram 6% do total de 2.882 bolsas da região.

No entanto, proporcionalmente, a região mais afetada foi o Nordeste. As instituições nordestinas perderam 2.063 bolsas, o que corresponde a 12% das vigentes anteriormente.

Os cavaleiros do apocalipse brasileiro. Por Dilma Rousseff


Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

PUBLICADO NO DILMA.COM

POR DILMA ROUSSEFF

A desumanidade revelada nas frases de Paulo Guedes não é apenas maldade, é método de ação, é visão de mundo. Na verdade, é programa de governo. O neoliberalismo que ele foi encarregado de executar em nome de Bolsonaro e de todos os golpistas de 2016 se mostra claramente nas medidas que o governo adota, e é operado nas declarações agressivas do ministro. São frases que traduzem à perfeição a visão e o contexto em que age o neoliberalismo no Brasil.

A agenda neoliberal, no plano social, está retratada sem disfarces no recente insulto às empregadas domésticas e aos pobres em geral, na ofensa aos servidores públicos chamados de parasitas, no esforço para cortar a pensão paga aos idosos por meio do BPC, na tentativa de taxar o seguro-desemprego, no projeto de privatizar a previdência social via capitalização, na defesa do AI-5 como forma de reprimir manifestações populares e na confissão do ministro que sintetiza o plano todo: “Não olhem para nós procurando o fim da desigualdade social”.

Com suas falas e ações, Guedes assume o papel de porta-voz do fim do mundo. Só que a cada medida que põe em prática e a cada barbaridade que fala, Guedes mais se assemelha a um cavaleiro do apocalipse brasileiro. E ele não está só, de jeito nenhum. Na visão profética do apóstolo João, os cavaleiros do apocalipse eram a Peste, a Guerra, a Fome e a Morte. Na tragédia neofascista e neoliberal encenada no Brasil, os cavalos estão montados por Bolsonaro, Guedes, Weintraub e Damares – isto quando não somos acossados por alguns outros candidatos em busca de montarias extras, como se o governo quisesse formar uma verdadeira cavalaria da destruição.

Desde o princípio de sua existência o Brasil excluiu o povo de seus direitos básicos. Isto só deixou de acontecer em alguns momentos da história, como no período das conquistas trabalhistas e, sobretudo, quando o PT chegou ao governo, em 2003. Os pobres passaram então a fazer parte do orçamento público e a ter direitos que vinham lhes sendo negados, como acesso de 1,8 milhão de empregadas domésticas à legislação do trabalho, de 20 milhões trabalhadores a empregos formais, de 63 milhões a atendimento pelo programa Mais Médicos, de 2,7 milhões de famílias à casa própria, para citar apenas algumas de muitas conquistas.

Infelizmente, é necessário dizer que tais direitos começaram a ser reduzidos com o golpe que me derrubou ilegalmente da presidência em 2016, e estão sendo destruídos desde à ascensão de Bolsonaro e Guedes ao poder.

O apocalipse brasileiro é social. E a reconquista do Brasil pelo voto vai exigir grande esforço de todos. Um trabalho difícil de reconstrução, para o qual terão de contribuir, unidas, as forças democráticas, progressistas e populares. A gênese deste renascimento terá de ser gerada nas ruas, nas fábricas e nas empresas, nos sindicatos e nos movimentos sociais, nas escolas e nas universidades. Onde quer que o nosso povo possa se manifestar. Mas reconquistar e avançar é nossa esperança e nossa força.

Ordem de Silvio Santos aos funcionários: Bajular o presidente Bolsonaro


Dos EUA, Silvio Santos ordenou que sua equipe volte a transmitir o programa “a semana do presidente”. Emissora do “dono do baú” tem recebido gordas fatias de verbas publicitárias do governo federal, exatamente pra bajular.

(Foto: Reprodução/TV Brasil)

De acordo ao 247, a “Semana do Presidente” vai voltar no SBT. Ordem do dono, Silvio Santos, direto dos Estados Unidos. O miniprograma, levado ao ar durante muitos anos, ainda nos tempos do regime militar e criado para destacar os atos do governo federal, estará novamente no ar muito em breve.

O SBT, nos tempos atuais, é um dos maiores beneficiados com as verbas federais publicitárias, informa o jornalista Flávio Rico, em sua coluna no Portal UOL.

Além do programa “semana do presidente”, Silvio Santos já entrevistou Bolsonaro e recebeu seus filhos em uma programa de perguntas e respostas. Flávio Bolsonaro não soube dizer o nome de um presidente mineiro. Nem ele e nem o irmão Eduardo souberam responder que João Goulart era o presidente que nasceu em São Borja.

JN dedica mais tempo atacando Lula do que noticiando seu encontro com o Papa


Em um registro de 49 segundos, o Jornal Nacional noticiou que o ex-presidente Lula encontrou-se com o Papa Francisco nesta quinta-feira (13) no Vaticano, mas dedicou a maior parte do tempo para falar da condição jurídica do ex-presidente

(Foto: Reprodução/TV Globo)

O Jornal Nacional dedicou 49 segundos da edição desta quinta-feira, 13, para falar sobre a visita que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Papa Francisco no Vaticano.

Do total do rápido registro, que não aparece declaração do ex-presidente, embora ele tenha feito vídeo nas redes sociais falando sobre o encontro, o apresentador William Bonner dedicou 31 segundos para falar da condição jurídica do ex-presidente.

“Lula não sofre restrições para sair do Brasil. Ele foi condenado à prisão em segunda instância, e está solto porque o Supremo Tribunal Federal entendeu que os condenados podem permanecer em liberdade até o esgotamento dos recursos judiciais. A defesa do ex-presidente conseguiu adiar o depoimento que ele prestaria nesta semana como réu na Operação Zelotes. Lula responde pela suposta venda de uma medida provisória para beneficiar empresas do setor automobilístico. O depoimento foi remarcado para quarta-feira que vem”, disse Bonner.

Nas redes sociais, internautas protestaram contra a cobertura da Globo ao encontro.

#BernieSanders2020@CleitoMoura

Jornal Nacional falou 90% na condenação de Lula, chamou Lula de condenado, e mostrou 10% de Lula com o Papa Francisco, canalhice de sempre, tudo dentro do esperado.

augusto santana@augustojsantana

O jornal Nacional não informa nada e sim desenformar a população, porque eles não informaram sobre o encontro de Lula com o papa.
Um jornalismo descarado desonesto e imoral tenham descendia seus pulhas.

Fotos da Veja mostram que Moro tinha razão: miliciano foi executado


Jeferson Miola  no 247                        

O inconsciente é uma fonte poderosa e confiável da verdade. Através do inconsciente o ser humano revela aquela verdade íntima e profunda que tenta esconder.

Num ato falho cometido quando explicava a morte do miliciano Adriano da Nóbrega em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro Sérgio Moro admitiu que o miliciano aliado dos Bolsonaro foi assassinado.

Moro rebatia acusação de que sua Gestapo [PF], que não incluiu Adriano na lista dos bandidos mais procurados, estaria protegendo o miliciano aliado e sócio dos Bolsonaro nos negócios políticos do clã.

Ao responder ao questionamento do deputado petista Paulo Teixeira, Moro disse: “Ninguém protegeu essa pessoa. Se nós estivéssemos protegendo essa pessoa, então teríamos feito um péssimo trabalho. A pessoa foi assassinada” [aqui].

Moro imediatamente se corrigiu e então repetiu a versão oficial e sem comprovação na realidade de que Adriano não foi executado: “Assassinada não. Foi morta em confronto com a polícia”.

De sobra, o ministro bolsonarista ainda explorou o álibi da execução do miliciano pela polícia de Estado governado pelo petista Rui Costa e não pela “sua polícia”: “E veja, nem é a polícia do… Não estou criticando a polícia lá. Não sei as circunstâncias. Isso vai ser apurado. Mas é a polícia de um Estado administrado pelo Partido dos Trabalhadores”.

Durante a audiência na Câmara, o deputado Glauber Braga/PSOL, que ano passado havia chamado Moro de “juiz ladrão”, desta vez acusou o chefe da Gestapo de ser “capanga da milícia”: “Eu não tenho outra coisa a dizer a não ser chamar o ministro da Justiça, que blinda a família Bolsonaro em relação a esses temas de capanga da milícia”.

O ato falho do Moro é a chave para esclarecer a execução do miliciano. O assassinato de Adriano, reconhecido por Moro, está cercado de pontos obscuros que precisam ser desvelados, para descobrir-se a quem e a quais interesses atendia a eliminação física do miliciano querido e homenageado pelos Bolsonaro.

O silêncio do governador da Bahia em relação a este episódio aumenta ainda mais a obscuridade do caso e beneficia diretamente os interessados na eliminação física do miliciano [aqui].

Empate técnico entre Lula e Bolsonaro para 2022, diz pesquisa


O que está em jogo é a tendência de cada um ao longo de mais de 2 anos pela frente. Em jogo também está a perseguição que certamente virá sobre o ex presidente, como a reluta pela prisão após julgamento em segunda instância e outras delações que poderão acontecer. Certamente farão o possível para evitar uma possível candidatura do ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O presidente Jair Bolsonaro ampliou a vantagem sobre os seus prováveis rivais no primeiro turno da eleição presidencial de 2022, mostra a nova pesquisa eleitoral exclusiva VEJA/FSB. Ele subiu quatro pontos porcentuais – de 33% para 37% –, enquanto outros presidenciáveis ficaram estagnados.

Seu principal perseguidor no cenário mais provável neste momento é o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), que oscilou negativamente de 15% para 13%, ou seja, dentro da margem de erro de dois pontos. O petista está empatado tecnicamente com o apresentador Luciano Huck (sem partido), com 12%, e o ex-governador Ciro Gomes,(PDT), com 11%, que mantiveram seus porcentuais da pesquisa anterior. Todos eles ficam numericamente abaixo da opção “nenhum”, que tem 16% das preferências.

Também estagnados, mas bem abaixo dos demais, estão o empresário João Amoêdo (Novo), com 4%, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 3% – veja quadros abaixo.

Em outro cenário, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato do PT, a vantagem de Bolsonaro cai consideravelmente – ele ficaria com 31% das intenções de voto contra 28% do petista, o que configura empate técnico e reafirma as conclusões de pesquisas anteriores do instituto: Lula é o adversário que mais ameaça a reeleição de Bolsonaro. A situação é a mesma da pesquisa de dezembro, quando eles ostentavam, respectivamente, taxas de 32% e 29%. Em um segundo turno, Bolsonaro teria hoje 45% das preferências contra 40% do ex-presidente.

Fonte 247

(…)

‘Eu, como cidadão, acho que está um pouquinho alto o dólar’, diz Bolsonaro


Resultado de imagem para foto de bolsonaro

Após alta recorde do dólar, o presidente Jair Bolsonaro avaliou que o preço da moeda está “um pouquinho alto”. Ele não quis comentar a declaração polêmica do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que o dólar mais baixo permitia a empregadas irem à Disney e virou “uma festa danada”.

“Pergunta para quem falou isso. Eu respondo pelos meus atos”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira, 13, ao ser questionado sobre a fala de Guedes por jornalistas na saída do Palácio da Alvorada “Respondo pelos meus atos”, insistiu diante de novos questionamentos sobre o que achou da declaração.

Bolsonaro disse que costuma conversar com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, para saber o motivo da alta do dólar, mas que não interfere diretamente nas decisões da área econômica. O presidente considera que o valor de R$ 4,35 do dólar, que marcou a quarta alta consecutiva, está “um pouquinho alto”.

“De vez em quando eu converso com o Roberto Campos (Neto). Vocês sabem que eu entendo para burro de economia, sabem disso. E está dando certo a economia por causa disso, porque eu não interfiro. Por exemplo, quando acaba a reunião do Copom, quando decide 4,25 (%), daí eu converso: ‘Roberto, o que aconteceu?’. Apenas depois que aconteceu. Eu, como cidadão, está um pouquinho alto, está um pouquinho alto o dólar”, declarou o presidente.

Empregadas na Disney

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta quarta-feira o atual patamar da taxa de câmbio e afirmou que “não tem negócio de câmbio a R$ 1,80”, o que estaria desincentivando até mesmo o turismo interno.

“Todo mundo indo pra Disneylândia. Empregada doméstica indo pra Disneylândia. Uma festa danada. Peraí. Vai passear ali em Foz de Iguaçu, vai passear ali no Nordeste, cheio de praia bonita. Vai pra Cachoeiro de Itapemirim, vai conhecer onde o Roberto Carlos nasceu. Vai passear no Brasil, vai conhecer o Brasil, que tá cheio de coisa bonita pra ver”, afirmou Guedes, em palestra no evento realizado em Brasília no final da tarde.

fonte Jornal de Brasília.